Benfica: campeão português 2018/2019

Jogadores do Benfica comemoram o título português da temporada 2018/2019 no Estádio da Luz. Créditos: @SLBenfica

O Benfica goleou o Santa Clara por 4 a 1 no Estádio da Luz, em Lisboa, pela 34ª (e última) rodada da Liga NOS 2018/2019, o popular Campeonato Português, e com o resultado conquistou o título nacional pela 37ª vez. Os gols dos Encarnados foram anotados por Seferović (dois), João Félix e Rafa Silva, enquanto os Açoreanos descontaram com o brasileiro César Martins. Graças a essa vitória que o clube lisboeta ficou com a taça, pois, se tivesse perdido o jogo, o troféu ficaria com o Porto, que venceu o Sporting de virada por 2 a 1 e, com dois pontos a menos, ficou com o vice-campeonato.

O Benfica iniciou o duelo apertando a saída de bola do Santa Clara, que tentou procurar o jogo através da troca de passes. E, assim, aos 12, os Açoareanos criaram a primeira oportunidade. Ukra cruzou, a defesa tirou parcialmente e, na sobra, Kaio tentou de longe e mandou por cima. Em seguida, aos 15 minutos, os donos da casa anotaram o primeiro gol do jogo. Samaris lançou Seferović pelo alto e o atacante suíço dominou, girou e bateu na saída do, como diriam os patrícios, guarda-redes para abrir o placar no Estádio da Luz.

Os visitantes tentaram responder aos 20. Em cobrança de escanteio, Cardoso chegou livre na área e cabeceou para fora. Porém, dois minutos depois, aos 22, Rafa Silva fez jogada individual, foi desarmado pelos marcadores, todavia, a redonda sobrou para João Féliz, que deixou César Martins no chão, e chutou forte no ângulo para aumentar a vantagem do clube lisboeta no certame: 2 a 0.

O Santa Clara continuou indo para o ataque, buscando espaço e trocando passes, mas os Encarnados continuaram a sufocar o rival. Aos 31, Bruno Lamas cobrou falta com efeito e a esférica passou muito perto da meta defendida por Vlachodimos. Até que, aos 38, a equipe da Ponta Delgada sofreu outro duro golpe. André Almeida recebeu lançamento na direita, cruzou na área, Seferović não conseguiu desviar, a bola bateu em César Martins e, na sobra, Rafa Silva escorou o rebote para fazer o terceiro tento das Águias. A torcida do Benfica estava na euforia, pois o resultado era mais que o suficiente para o time ficar com a taça. Aos 45, João Félix chegou em velocidade, invadiu a área e tentou o arremate, mas para fora. No entanto, a etapa inicial terminou com vitória incontestável do Benfica: 3 a 0.

Na etapa final, o Santa Clara tomou a iniciativa. Depois de sair jogando errado, o Benfica perdeu a bola e Ukra a tomou e arriscou da entrada da área, de trivela, e a pelota saiu ao lado da trave. E, mais uma vez, assim que os Açoreanos tiveram uma boa chance de gol, sofreram outro castigo na sequência. Aos dez minutos, Grimaldo cruzou da esquerda, Seferović se antecipou à defesa e chegou batendo para deixar o Glorioso com as duas mãos na taça: 4 a 0.

Depois do gol dos anfitriões, finalmente, o Santa Clara conseguiu chegar ao seu merecido gol de honra aos 13 minutos. Na sequência da cobrança de escanteio, Cardoso testou, a bola bateu no travessão, voltou aos pés de César Martins, que mandou para as redes. O ex-jogador do Flamengo não comemorou o gol em respeito à sua ex-equipe. Os visitantes se motivaram com o gol de honra e tentou diminuir o prejuízo, aos 18. Em cruzamento na área, César Martins subiu livre, testou firme para o gol e o goleiro grego do Benfica foi muito bem no lance e evitou o que seria o segundo tento do brasileiro.

Após o lampejo do Santa Clara, o Benfica tratou de tomar as rédeas do jogo e teve mais algumas chances. Aos 28, Rafa Silva rolou para Jonas, substituto de João Félix, que bateu forte para Marco Pereira defender. No minuto seguinte, após boa jogada, Jonas recebeu na entrada da área e bateu colocado, rasteiro e o arqueiro fez mais uma grande defesa. Na jogada que se seguiu, aos 32, Schettine recebeu cruzamento, subiu para cabecear e mandou a bola para fora.

Com a goleada sacramentada, os Encarnados só ficaram à espera do apito final do árbitro para poder comemorar o título, enquanto isso, o arquirrival Porto, que era o único que poderia tirar o troféu do Benfica, caso este tivesse perdido a partida derradeira do campeonato, virou o placar contra o Sporting, mas os Dragões não puderam comemorar o bicampeonato dessa vez graças à vitória inquestionável do Benfica. O jogo seguiu até os 47 minutos. Final de partida no Estádio da Luz: Benfica 4, Santa Clara 1. Os Encarnados são campeões portugueses da temporada 2018/2019, conquistando o seu quinto título da Primeira Liga das últimas seis temporadas.
Assim como nos campeonatos inglês e alemão, o campeão da Primeira Liga, também conhecida como Liga NOS, precisou ser definido apenas na última rodada. Durante boa parte da competição, o Porto parecia que ficaria com o bicampeonato, o Benfica se recuperou de maneira impressionante no segundo turno, passou o arquirrival na classificação, e só precisaria de um empate para ficar com a taça, mas a goleada por 4 a 1 diante do heroico Santa Clara, permitiu os Encarnados a chegaram à marca de 87 pontos, dois a mais que o clube portista.

Além do campeão Benfica, que conquista o campeonato português pela 37ª vez, o Porto também se classificaram para a próxima Liga dos Campeões, enquanto o Sporting, o Braga e o Vitória de Guimarães disputarão a Liga Europa (o time de Guimarães herdou a vaga do Moreirense, quinto colocado da Liga NOS, que não poderá disputar o torneio continental porque não se inscreveu na UEFA em tempo hábil).

Contudo, embora a maioria das partidas da 34ª rodada do Campeonato Português 2018/2019 tivessem sido disputadas neste sábado, no domingo, haverá ainda mais dois jogos: Tondela x Chaves e Moreirense x Vitória de Guimarães.

A seguir, os resultados da 34ª rodada, a classificação final, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica do “jogo do título”.

Data – Jogo – Local:
16/05 – Belenenses 3×0 Nacional da Madeira – Estádio do Jamor, Oeiras
17/05 – Braga 2×0 Portimonense – Estádio Municipal de Braga, Braga
18/05 – Benfica 4×1 Santa Clara – Estádio da Luz, Lisboa
18/05 – Marítimo 0x1 Boavista – Estádio do Marítimo, Funchal
18/05 – Feirense 2×1 Desportivo Aves – Estádio Marcolino de Castro, Santa Maria de Feira
18/05 – Porto 2×1 Sporting – Estádio do Dragão, Porto
18/05 – Vitória de Setúbal 1×3 Rio Ave – Estádio do Bonfim, Setúbal
19/05 – Tondela x Chaves – Estádio João Cardoso, Tondela
19/05 – Moreirense x Vitória de Guimarães – Estádio Comendador Freitas, Moreira de Cónegos

Classificação final da Liga NOS 2018/2019:
Posição – Equipe – Pontos:
1. Benfica – 87 pontos (campeão)
2. Porto – 85
3. Sporting – 74
4. Braga – 67
5. Moreirense – 52
6. Vitória de Guimarães – 49
7. Rio Ave – 45
8. Boavista – 44
9. Belenenses – 43
10. Santa Clara – 42
11. Marítimo – 39
12. Portimonense – 39
13. Vitória de Setúbal – 36
14. Desportivo Aves – 36
15. Chaves – 32
16. Tondela – 32
17. Nacional de Madeira – 28
18. Feirense – 20

Data – Jogo – Local:
10/08/2018 – Benfica 3×2 Vitória de Guimarães – Estádio da Luz, Lisboa
18/08/2018 – Boavista 0x2 Benfica – Estádio do Bessa, Porto
25/08/2018 – Benfica 1×1 Sporting – Estádio da Luz, Lisboa
02/09/2018 – Nacional da Madeira 0x4 Benfica – Estádio da Madeira, Funchal
23/09/2018 – Benfica 2×0 Desportivo Aves – Estádio da Luz, Lisboa
27/09/2018 – Chaves 2×2 Benfica – Estádio Municipal de Chaves, Chaves
07/10/2018 – Benfica 1×0 Porto – Estádio da Luz, Lisboa
27/10/2018 – Belenenses 2×0 Benfica – Estádio Nacional, Oeiras
02/11/2018 – Benfica 1×3 Moreirense – Estádio da Luz, Lisboa
11/11/2018 – Tondela 1×3 Benfica – Estádio João Cardoso, Tondela
01/12/2018 – Benfica 4×0 Feirense – Estádio da Luz, Lisboa
08/12/2018 – Vitória de Setúbal 0x1 Benfica – Estádio do Bonfim, Setúbal
16/12/2018 – Marítimo 0x1 Benfica – Estádio do Marítimo, Funchal
23/12/2018 – Benfica 6×2 Braga – Estádio da Luz, Lisboa
02/01/2019 – Portimonense 2×0 Benfica – Estádio Municipal de Portimão, Portimão
06/01/2019 – Benfica 4×2 Rio Ave – Estádio da Luz, Lisboa
12/01/2019 – Santa Clara 0x2 Benfica – Estádio de São Miguel, Ponta Delgada
18/01/2019 – Vitória de Guimarães 0x1 Benfica – Estádio Dom Afonso Henriques, Guimarães
29/01/2019 – Benfica 5×1 Boavista – Estádio da Luz, Lisboa
03/02/2019 – Sporting 2×4 Benfica – José Alvalade, Lisboa
10/02/2019 – Benfica 10×0 Nacional da Madeira – Estádio da Luz, Lisboa
18/02/2019 – Desportivo Aves 0x3 Benfica – Estádio CD das Aves, Aves
25/02/2019 – Benfica 4×0 Chaves – Estádio da Luz, Lisboa
04/03/2019 – Porto 1×2 Benfica – Estádio do Dragão, Porto
11/03/2019 – Benfica 2×2 Belenenses – Estádio da Luz, Lisboa
17/03/2019 – Moreirense 0x4 Benfica – Comendador Freitas, Moreira de Cónegos
30/03/2019 – Benfica 1×0 Tondela – Estádio da Luz, Lisboa
07/04/2019 – Feirense 1×4 Benfica – Estádio Marcolino de Castro, Santa Maria de Feira
14/04/2019 – Benfica 4×2 Vitória de Setúbal – Estádio da Luz, Lisboa
22/04/2019 – Benfica 6×0 Marítimo – Estádio da Luz, Lisboa
28/04/2019 – Braga 1×4 Benfica – Estádio Municipal de Braga, Braga
04/05/2019 – Benfica 5×1 Portimonense – Estádio da Luz, Lisboa
12/05/2019 – Rio Ave 2×3 Benfica – Estádio dos Arcos, Vila do Conde
18/05/2019 – Benfica 4×1 Santa Clara – Estádio da Luz, Lisboa

FICHA TÉCNICA: BENFICA 4×1 SANTA CLARA
Competição/Fase: Campeonato Português (Liga NOS) 2018/2019 – 34ª rodada
Local: Estádio do Sport Lisboa e Benfica (Estádio da Luz), Lisboa
Data: 18 de maio de 2019, sábado – 14h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Jorge Sousa (POR)
Auxiliares: Nuno Manso (POR) e Sérgio Jesus (POR)
Cartões Amarelos: não houve
Gols: Seferović, aos 15 min do 1º tempo (1-0) e aos 10 min do 2º tempo (4-0), João Félix, aos 22 min (2-0) e Rafa Silva, aos 38 min do 1º tempo (3-0); César Martins, aos 13 min do 2º tempo (4-1)
BENFICA: 99.Vlachodimos; 34.André Almeida, 6.Rúben Dias, 97.Ferro e 3.Grimaldo; 22.Samaris (49.Taarabu), 61.Fiorentino, 21.Pizzi e 27.Rafa Silva (18.Salvio); 79.João Féliz (10.Jonas) e 14.Seferović. Técnico: Bruno Lage
SANTA CLARA: 99.Marco Rocha; 91.Patrick, 12.César Martins, 3.Fábio Cardoso e 15.João Lucas; 17.Kaio (70.Zé Manuel), 68.Chico Ramos, 6.Rashid (24.Candé) e 7.Ukra (18.Stephens); 20.Bruno Lamas e 95.Guilherme Schettine. Técnico: João Henriques

Parabéns ao Sport Lisboa e Benfica pelo título.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Manchester City: campeão da Copa da Inglaterra 2018/2019

Gabriel Jesus comemora a sua primeira FA Cup com a camisa do Manchester City em Wembley. Créditos; Reuters

Com dois gols de Gabriel Jesus, outros dois de Sterling, um de David Silva e outro de De Bruyne, o Manchester City não tomou conhecimento do Watford e goleou o adversário por 6 a 0, neste sábado (18), na decisão da FA Cup 2018/2019, a Copa da Inglaterra, o torneio de futebol mais antigo do mundo. Esse foi o sexto caneco do certame conquistado pelo lado azul de Manchester.

A decisão do torneio de futebol mais antigo do mundo começou com o Manchester City acuando o Watford. Mas a primeira boa oportunidade do jogo foi do Yellow Army. Em um contra-ataque bem executado, aos 12 minutos, Pereyra entrou livre pelo meio, recebeu cara a cara com Ederson e finalizou, mas o goleiro brasileiro defendeu com o pé e evitou o primeiro gol da partida. Depois do susto, os Citizens seguiram a ditar o ritmo do jogo na sequência. Mas, aos 20, Doucouré tentou chutar duas vezes e, na segunda finalização, a bola bateu nos braços de Kompany e os jogadores dos Hornets pediram pela penalidade, mas foram ignorados pela arbitragem. O City deu o troco ao responder com perigo aos 22. A bola foi alçada na área do Watford, Gomes não conseguiu tirar o perigo, Sterling não chegou, a zaga aliviou, mas o juiz marcou falta no arqueiro brasileiro.

O Watford conseguiu resistir por apenas 25 minutos. Sua defesa vacilou na saída de bola e Bernardo Silva jogou a redonda na área, Sterling ganhou pelo alto e, em seguida, David Silva finalizou na saída de Gomes para anotar o primeiro gol da decisão. O tento motivou os comandados de Pep Guardiola. Aos 32, Gabriel Jesus esteve perto de finalizar na frente de Gomes, mas Mariappa fez o corte no momento certo. No entanto, aos 38, o camisa 33 conseguiu fazer o dele. Bernardo Silva fez ótima jogada e lançou a esférica por cima, Gabriel Jesus levou a melhor contra a defesa e o goleiro adversário e desviou para o gol. Sterling chegou a querer completar a finalização, mas a bola parecia já ter ultrapassado a linha do gol: 2 a 0 para o Sky Blues.

Com dois gols de vantagem, o Man City já tomou conta do gol e, antes do intervalo, esteve perto do terceiro. Aos 41, o argelino Mahrez fez boa trama e soltou a bomba, mas a redonda explodiu na zaga e não chegou ao gol de Gomes. Os Golden Boys até tentaram pressionar para amenizar o prejuízo, mas a vitória parcial do City ficou decretada na primeira etapa: 2 a 0.

No segundo tempo, o ex-atacante do Palmeiras veio com tudo. Aos dois minutos, Gabriel Jesus invadiu a área e mandou uma paulada para defesa de Gomes. Poucos segundos depois, o camisa 33 desviou a bola para o gol depois de a bola levantada na área, mas a arbitragem marcou impedimento do brasileiro. O time do Condado de Hertfordshire tenta pressionar, mas sem sucesso. Aos 12, Laporte tentou caprichar na cabeçada e errou o alvo por pouco. No lance seguinte, Deulofeu respondeu em ataque em velocidade e também errou a meta.

Enquanto isso, De Bruyne, que substituiu Mahrez, com menos de cinco minutos em campo, praticamente assegurou o troféu para o Manchester City. Aos 15, Gabriel Jesus ganhou pelo alto, avançou em velocidade e tocou para o belga, que driblou Gomes, com estilo, e mandou para as redes para fazer o terceiro gol do jogo. O técnico Javi García tentou mudar o panorama do jogo ao colocar Grey e Success na partida nos lugares de Deulofeu e Pereyra, respectivamente. Mesmo perdendo de três a zero, a torcida do Watford apladiu os jogadores e seguiram apoiando o time.

E Gabriel Jesus estava inspirado. Aos 22, o atacante ganhou de cabeça no meio-de-campo, ajeitou a bola para De Bruyne, que devolveu a pelota para o brasileiro, que atacou com liberdade e deslocou de Gomes para fazer o quarto gol do City e o seu segundo tento na partida. Na sequência, aos 24, foi a vez do belga De Bruyne receber na área e tentar tirar de Gomes, mas também tirou do gol. Depois de ter passado boa parte do jogo como “espectador de luxo”, Ederson precisou trabalhar ao bloquear a finalização de Success aos 27 minutos.

Os Hornets pareciam já entregues e conformados com o segundo lugar da FA Cup, pois não esboçavam nenhuma possibilidade de atacar nos minutos seguintes. E, para piorar, Sterling resolveu também fazer a festa. Aos 35, Bernardo Silva fez o que quis na defesa do Watford e cruzouna medida para o camisa 7 completar para as redes: 5 a 0. O time de Manchester parecia fazer um jogo-treino diante do fragilizado Watford. Aos 39, Bernardo Silva, um dos principais nomes do jogo, desperdiçou uma incrível oportunidade ao ficar cara a cara com Gomes ao ter seu chute desviado para escanteio.

Com a goleada sacramentada, a torcida do Watford em um ato de amor ao time tremulou suas bandeiras e cantou para apoiar a equipe, ganhando aplausos da torcida adversária presente em Wembley. No entanto, aos 41, em mais um ataque perigoso, Sterling recebeu na área, chutou, Gomes fez grande defesa, a redonda bateu na trave em seguida e voltou para o atacante inglês empurrar para as redes e anotar o sexto gol dos Citizens.

Embora já estivesse com o jogo ganho, o Manchester City ainda tentou o sétimo gol nos acréscimos. Primeiro com Stones aparecendo como elemento surpresa na área e finalizar para grande defesa do goleiro brasileiro. Na sequência, foi a vez de Sané soltar um petardo de fora da área e, por pouco, não acerta o alvo. No entanto, fim de jogo em Wembley: Manchester City, como diria o saudoso jornalista Roberto Avallone, “1, 2, 3, 4, 5, 6!”, Watford 0. Os Citizens conquistam a Copa da Inglaterra pela sexta vez em sua história.

Franco favorito na decisão da FA Cup, o Manchester City encontrou certa resistência do Watford, que conseguiu se segurar por 25 minutos, quando David Silva abriu a porteira. Ainda no primeiro tempo, os Citizens ampliaram o marcador com Gabriel Jesus. Na etapa final, foi um chocolate do time de Manchester contra o Exército Amarelo com o belga De Bruyne anotando o terceiro, o atacante brasileiro fazendo o seu segundo tento na partida e Sterling conferindo mais dois pra conta. E o massacre só não foi pior porque o veterano goleiro brasileiro Gomes fez ótimas defesas. Com o título do torneio mais antigo da história do futebol, o Manchester City encerrou com chave de ouro uma temporada perfeita ao levar as três principais competições da Terra da Rainha – a Copa da Liga Inglesa, a Premier League e, agora, a Copa da Inglaterra -, feito conseguido apenas pelo time feminino do Arsenal, e sem falar do título da Supercopa da Inglaterra conquistada no começo da temporada diante do Chelsea.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Terceira Fase:
06/01/2019 – Manchester City 7×0 Rotherham United – Etihad Stadium, Manchester
Quarta Fase:
26/01/2019 – Manchester City 5×0 Burnley – Etihad Stadium, Manchester
Oitavas-de-final:
16/02/2019 – Newport County 1×4 Manchester City – Rodney Parade, Newport
Quartas-de-final:
16/03/2019 – Swansea City 2×3 Manchester City – Liberty Stadium, Swansea
Semifinais:
06/04/2019 – Manchester City 1×0 Brighton & Hove Albion – Wembley, Londres
Final:
18/04/2019 – Manchester City 6×0 Watford – Wembley, Londres

FICHA TÉCNICA: MANCHESTER CITY 6×0 WATFORD
Competição/Fase: Copa da Inglaterra (The FA Cup) 2018/2019 – final (jogo único)
Local: Wembley Stadium, Londres
Data: 18 de maio de 2019, sábado – 13h (horário de Brasília)
Público: 85.854 torcedores
Árbitro: Kevin Friend
Auxiliares: Constantine Hatzidakis e Matthew Wilkes
Cartões Amarelos: Doucouré e Femenía (Watford)
Gols: David Silva, aos 26 min (1-0) e Gabriel Jesus, aos 38 min do 1º tempo (2-0) e aos 22 min do 2º tempo (4-0), De Bruyne, aos 15 min (3-0) e Sterling, aos 35 min (5-0) e aos 41 min do 2º tempo (6-0)
MANCHESTER CITY: 31.Ederson; 2.Walker, 4.Kompany, 14.Laporte e 35.Zinchenko; 21.David Silva (5.Stones), 20.Bernardo Silva e 8.Gündoğan (19.Sané); 26.Marhrez (17.De Bruyne), 7.Sterling e 33.Gabriel Jesus. Técnico: Pep Guardiola
WATFORD: 1.Gomes; 21.Kiko Femenía, 6.Marlappa, 15.Cathcart e 25.Holebas; 29.Capoue, 16.Doucouré, 19.Hughes (8.Cleverley) e 37.Pereyra (10.Success); 7.Deulofeu (18.Gray) e 9.Deeney. Técnico: Javi García

Parabéns ao Manchester City Football Club pela conquista.

Por Jorge Almeida

Bayern de Munique: campeão da Bundesliga 2018/2019

Jogadores do Bayern de Munique comemoram o 29º título do campeonato alemão diante de sua torcida. Créditos: Getty Images

Diferentemente das temporadas anteriores, quando conquistava a Bundesliga de “braçada”, o Bayern de Munique precisou esperar até a 34ª (e última rodada) do campeonato alemão 2018/2019 para ficar com o título. A equipe da Baviera goleou o Eintracht Frankfurt por 5 a 1, gols de Coman, Alaba, Renato Sanches, Ribéry e Robben, equanto Haller descontou para o clube do centro financeiro alemão, na Allianz Arena, em Munique, neste sábado (18), e chegou aos 78 pontos, dois a mais que o vice-campeão Borussia Dortmund, que também venceu na rodada.

Antes de a bola rolar, a diretoria e os torcedores do clube da Baviera fez uma bela homenagem a Ribéry, Robben e ao brasileiro Rafinha, que estão de saída do clube, que não estraram em campo entre os titulares.

A “decisão” mal começara e o Bayern de Munique já saiu na frente. Aos três minutos, Lewandowski tabelou com Müller na entrada da área e Coman, livre, apareceu na área e tocou na saída de Trapp tirando o zero do placar. E, com a situação favorável, os bávaros não ficaram acomodados, pelo contrário, seguiu em cima e massacrou o Eintrach Frankfurt. Aos seis, Müller acionou Lewandowski, que atraiu a marcação, e o polonês rolou para Gnabry, que bateu rasteiro para defesa de Trapp. Na sequência, Lewa estava em impedimento. Dois minutos depois, em boa triangulação pela direita, o Bayern chegou mais uma vez com perigo. Gnabry recebeu naquele lado e chutou forte para Trapp espalmar para escanteio. Após o córner, Lewandowski testou por cima do travessão.

E o Bayern seguiu na pressão. Aos 12, Lewandowski fez jogada individual e, da entrada da área, bateu para o gol e Trapp fez mais uma intervenção e evitou o segundo gol. Os visitantes tentaram ir para o ataque, mas abriam espaços para os anfitriões contra-atacarem em velocidade. Aos 25, Gnabry chegou a anotar mais um gol para os bávaros, porém, depois de consultar o VAR, a arbitragem invalidou o lance porque, antes da conclusão do camisa 22, Lewandowski estava em impedimento. No entanto, o domínio do time de Munique continuou. Aos 30, Coman cruzou para Müller, que não conseguiu a finalização porque Hinteregger se antecipou com um carrinho, mas jogou a bola no travessão da própria equipe e. na sequência, Trapp, mais uma vez, salvou o Eintracht com uma ótima defesa em chute do camisa 25. No lance seguinte, aos 32, o Bayern chegou pela direita, a defesa adversária tirou e, na sobra, foi a vez de Gnabry finalizar e mandar a bola ao lado da meta.

A partida seguiu com o Bayern de Munique dominando a posse de bola e complicando a vida da defesa do Eintracht Frankfurt. Antes do intervalo, Niko Kovać precisou tirar o volante Goretzka para colocar o português Renato Sanches por conta de lesão. E, antes do fim do primeiro tempo, que foi até os 47 minutos, em Dortmund, no duelo dos Borussias, os aurinegros abriam o placar. Ou seja, ainda o título estava ficando com o Bayern, que não podia sofrer a virada caso o resultado do Borussia Dortmund fosse mantido.

Depois de ter visto sua equipe tomar um “vareio” de bola, o técnico do Eintracht Frankfurt, Adi Hütler, colocou o atacante Haller no lugar do volante De Guzmán. Então, em sua primeira ação ofensiva em campo, Haller empatou o jogo aos quatro minutos. Depois do escanteio, a boa ficou “viva” na área, bateu em Danny da Costa, depois no travessão e, no rebote, foi em direção do atacante que empurrou para as redes e empatou o jogo para o SGE na Allianz Arena. A estratégia do técnico austríaco parecia que daria certo, mas…

Após ter tomado o gol, o Gigante da Baviera reagiu de imediato. Aos seis minutos, Gnabry arriscou do lado direito, mas parou em Trapp. No minuto seguinte, Alaba recebeu na entrada da área, tocou para Müller, que tentou de fora da área, o arqueiro das Águias espalmou para frente e o lateral-esquerdo chegou a tempo de pegar o rebote e colocar o time da casa à frente do marcador. Aos dez, Lewa recebeu na área, ajeitou de cabeça para Gnabry, que mandou de prima e a redonda passou rente à trave. Em seguida, aos 12, Renato Sanches recebeu na esquerda, deu um belo drible na defesa e bateu colocado para fazer o terceiro gol dos bávaros e deixar o título bem encaminhado.

Com o placar ligeiramente confortável, Niko Kovać promoveu as entradas de dois dos três homenageados da partida: Ribéry e Robben substituíram Coman e Gnabry, respectivamente. Evidentemente que o francês e o holandês foram ovacionados pelo torcedor no estádio. E, em pouco minutos em campo, o camisa 7 fez um golaço aos 26. Ribéry carregou pela esquerda, deu um lindo drible em dois defensores e, com categoria, deu um toque por cobertura na saída de Trapp. Na comemoração, ele tirou a camisa para homenagear a torcida e recebeu o cartão amarelo. E, para colocar a cereja no bolo, aos 32 minutos, Robben fez o dele. Depois de jogada pela esquerda, uma boa trama entre Alaba e Lewandowski, o lateral rolou para o camisa 10, livre na pequena, estufar para o fundo das redes: 5 a 1 e taça mais que garantida.

Apesar da goleada consolidada, o Bayern parecia que não queria saber de comemoração. Aos 36 minutos, Lewa tocou para Thomas Müller, que rolou para Robben chutar no contrapé do (muito exigido) Trapp, que fez boa interceptação com a coxa.
O Bayern de Munique seguia na pressão, contudo, com a situação praticamente definida na partida, o árbitro encerrou o jogo aos 45 minutos, sem os habituais três minutos de acréscimos. Final de jogo na Allianz Arena, Bayern de Munique 5, Eintracht Frankfurt 1. O clube da Baviera conquista pela 29ª vez em sua história, o campeonato alemão, sendo o sétimo de forma consecutiva.

Bayern de Munique e Borussia Dortmund entraram em campo pela última rodada da Bundesliga na disputa do título, sendo que os aurinegros dependiam de uma vitória do Eintracht Frankfurt para ficar com o título. Os dois jogos tinham importância para os quatro clubes. Além dos postulantes ao troféu, os seus adversários visavam vagas para as competições europeias. O time bávaro não tomou conhecimento da equipe do centro financeiro alemão e abriu o placar logo aos três minutos com Coman e só não encerrou a etapa inicial com o placar mais dilatado graças ao goleiro Trapp que fez ótimas defesas. No segundo tempo, os torcedores da equipe da casa até levaram o susto com o gol de empate do Eintracht no começo da segunda etapa, mas foi só por três minutos, pois Alaba, Renato Sanches e os homenageados do dia trataram de sacramentar a goleada e consolidar a conquista do Gigante da Baviera. No entanto, o torcedor do Bayern de Munique não sabe se o treinador croata Niko Kovać continuaram no comando do clube, pois, apesar do título nacional, o trabalho do técnico é contestado por parte dos dirigentes da equipe por conta da eliminação na Champions e pelo fato de o triunfo da Bundesliga ter acontecido apenas na última rodada, diferentemente das outras recentes quando o Bayern confirmava o título com rodadas de antecedência e, além disso, o caneco dessa vez também precisou contar alguns tropeços do Dortmund. Ao longo de toda a temporada, Bayern e Borussia disputaram rodada a rodada o topo da tabela, mas a goleada do time do urso Berni de 5 a 0 contra o principal concorrente ao título na 28ª rodada praticamente ajudou o Bayern de Munique só administrar a liderança.

Com o término da Bundesliga, além da confirmação do título do Bayern de Munique, as vagas para as competições europeias foram consolidadas. Além do campeão, vice-campeão e do RB Leipzig, o Bayer Leverkusen ficou com a última vaga na Champions League ao ter goleado o Hertha Berlim por 5 a 1 fora de casa. Os representantes alemães para a próxima liga Europa serão o Borussia Mönchengladbach e o Wolfsburg e o Eintracht Frankfurt. Enquanto isso, o Hannover 96 e o Nuremberg começaram a rodada já rebaixados para a segunda divisão do futebol alemão. Já o Stuttgart, 16º colocado com 28 pontos, disputará o play-off do rebaixamento contra o terceiro colocado da “Bundesliga 2”, que será Union Berlim ou Paderborn – a definição sairá amanhã com a realização da última rodada do certame

A seguir, os resultados da 34ª (e última) rodada da Bundesliga 2018/2019, a classificação final, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica do “jogo do título”.

Data – Jogo – Local:
18/05 – Bayern de Munique 5×1 Eintracht Frankfurt – Allianz Arena, Munique
18/05 – Hertha Berlim 1×5 Bayer Leverkusen – Olímpico de Berlim, Berlim
18/05 – Schalke 04 0x0 Stuttgart – Veltins Arena, Gelsenkirchen
18/05 – Borussia Mönchengladbach 0x2 Borussia Dortmund – Borussia Park, Mönchengladbach
18/05 – Freiburg 5×1 Nuremberg – Schwarzwald-Stadion, Friburgo
18/05 – Werder Bremen 2×1 RB Leipzig – Weserstadion, Bremen
18/05 – Mainz 05 4×2 Hoffenheim – Opel Arena, Mogúncia
18/05 – Fortuna Düsseldorf 2×1 Hannover 96 – Espirit Arena, Düsseldorf
18/05 – Wolfsburg 8×1 Augsburg – Volkswagen Arena, Wolfsburg

Classificação final da Bundesliga 2018/2019:
Posição – Equipe – Pontos:
1. Bayern de Munique – 78 pontos (campeão)
2. Borussia Dortmund – 76
3. RB Leipzig – 66
4. Bayer Leverkusen – 58
5. Borussia Mönchengladbach – 55
6. Wolfsburg – 55
7. Eintrach Frankfurt – 54
8. Werder Bremen – 53
9. Hoffenheim – 51
10. Fortuna Düsseldorf – 44
11. Hertha Berlim – 43
12. Mainz 05 – 43
13. Freiburg – 36
14. Schalke 04 – 33
15. Augsburg – 32
16. Stuttgart – 28
17. Hannover 96 – 21
18. Nuremberg – 19

Data – Jogo – Local:
24/08/2018 – Bayern de Munique 3×1 Hoffenheim – Allianz Arena, Munique
01/09/2018 – Stuttgart 0x3 Bayern de Munique – Mercedes-Benz Arena
15/09/2018 – Bayern de Munique 3×1 Bayer Leverkusen – Allianz Arena, Munique
22/09/2018 – Schalke 04 0x2 Bayern de Munique – Veltins-Arena, Gelsenkirchen
25/09/2018 – Bayern de Munique 1×1 Augsburg – Allianz Arena, Munique
28/09/2018 – Hertha Berlin 2×0 Bayern de Munique – Olímpico de Berlim, Berlim
06/10/2018 – Bayern de Munique 0x3 Borssia Mönchengladbach – Allianz Arena, Munique
20/10/2018 – Wolfsburg 1×3 Bayern de Munique – Volkswagen Arena, Wolfsburg
27/10/2018 – Mainz 05 1×2 Bayern de Munique – Opel Arena, Mogúncia
03/11/2018 – Bayern de Munique 1×1 Freiburg – Allianz Arena, Munique
10/11/2018 – Borussia Dortmund 3×2 Bayern de Munique – Signal Iduna Park, Dortmund
24/11/2018 – Bayern de Munique 3×3 Fortunda Düsseldorf – Allianz Arena, Munique
01/12/2018 – Werder Bremen 1×2 Bayern de Munique – Weserstadion, Bremen
08/12/2018 – Bayern de Munique 3×0 Nuremberg – Allianz Arena, Munique
15/12/2018 – Hannover 96 0x4 Bayern de Munique – HDI-Arena, Hanôver
19/12/2018 – Bayern de Munique 1×0 RB Leipzig – Allianz Arena, Munique
22/12/2018 – Eintracht Frankfurt 0x3 Bayern de Munique – Commerzbank-Arena, Frankfurt
18/01/2019 – Hoffenheim 1×3 Bayern de Munique – Rhein-Neckar-Arena, Sinsheim
22/01/2019 – Bayern de Munique 4×1 Stuttgart – Alianz Arena, Munique
02/02/2019 – Bayer Leverkusen 3×1 Bayern de Munique – BayArena, Leverkusen
09/02/2019 – Bayern de Munique 3×1 Schalke 04 – Allianz Arena, Munique
15/02/2019 – Augsburg 2×3 Bayern de Munique – SGL Arena, Augsburgo
23/02/2019 – Bayern de Munique 1×0 Hertha Berlin – Allianz Arena, Munique
02/03/2019 – Borussia Mönchengladbach 1×5 Bayern de Munique – Borussia-Park, Mönchengladbach
09/03/2019 – Bayern de Munique 6×0 Wolfsburg – Allianz Arena, Munique
17/03/2019 – Bayern de Munique 6×0 Mainz 05 – Allianz Arena, Munique
30/03/2019 – Freiburg 1×1 Bayern de Munique – Schwarwald-Stadion, Friburgo
06/04/2019 – Bayern de Munique 5×0 Borussia Dortmund – Allianz Arena, Munique
14/04/2019 – Fortuna Düsseldorf 1×4 Bayern de Munique – Esprit Arena, Düsseldorf
20/04/2019 – Bayern de Munique 1×0 Werder Bremen – Allianz Arena, Munique
28/04/2019 – Nuremberg 1×1 Bayern de Munique – Grundig Stadion, Nuremberga
04/05/2019 – Bayern de Munique 3×1 Hannover 96 – Allianz Arena, Munique
11/05/2019 – RB Leipzig 0x0 Bayern de Munique – Red Bull Arena, Leipzig
18/05/2019 – Bayern de Munique 5×1 Eintracht Frankfurt – Allianz Arena, Munique

FICHA TÉCNICA: BAYERN DE MUNIQUE 5×1 EINTRACHT FRANKFURT
Competição/Fase: Bundesliga (Campeonato Alemão) 2018/2019 – 33ª rodada
Local: Allianz Arena, Munique
Data: 18 de maio de 2019, sábado – 10h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Sascha Stegemann
Auxiliares: Mike Pikel e Tobias Christ
Cartões Amarelos: Thiago Alcántara e Ribéry (Bayern de Munique); Hinteregger e Hasebe (Eintracht Frankfurt)
Gols: Coman, aos 3 min do 1º tempo (1-0); Haller, aos 4 min (1-1), Alaba, aos 7 min (2-1), Renato Sanches, aos 12 min (3-1), Ribéry, aos 26 min (4-1) e Robben, aos 32 min do 2º tempo (5-1)
BAYERN DE MUNIQUE: 26.Ulreich; 32.Kimmich, 4.Süle, 5.Hummels e 27.Alaba; 18.Goretzka (35.Renato Sanches), 6.Thiago Alcántara, 22.Gnabry (10.Robben), 25.Thomas Müller e 29.Coman (7.Ribéry); 9.Lewandowski. Técnico: Niko Kovać
EINTRACHT FRANKFURT: 31.Trapp; 19.Abraham, 31.Hinteregger e 20.Hasebe; 6.De Guzmán (9.Haller), 24.Danny da Costa, 5.Gelson Fernandes, 11.Gaćinović e 10.Kostić; 4.Rebić (16.Torró) e 8.Jović. Técnico: Adi Hütter

Parabéns ao Fußball-Club Bayern München pelo título.

Por Jorge Almeida

São Raimundo (RR): campeão roraimense de 2019

Jogadores do São Raimundo (RR) cercam a taça do Campeonato Roraimense 2019. Foto: Ivonisio Lacerda Jr.

O São Raimundo derrotou, de virada, o Baré por 2 a 1 na decisão do Campeonato Roraimense 2019, na tarde desta quarta-feira (15), no Estádio Ribeirão, em Boa Vista. Os gols da partida foram marcados por Evandro para o Colorado, enquanto Raí (de pênalti) e Kayo Fernandes fizeram os tentos do Mundão.

Após uma imensa chuva que deixou o campo do Ribeirão bem molhado, a decisão começou com os dois times tentando trocar passes. Mas quem criou a primeira chance foi o Baré, aos quatro minutos, através de Evandro, que deu um carrinho e mandou a bola por cima. No lance seguinte, aos cinco, depois de cruzamento de Juca, Ygor escorregou na hora da finalização. Na sequência, as equipes não deram moleza e fecharam bem os espaços, deixando o andamento da partida com muitas bolas alçadas e bastante contato físico. Aos dez, o Colorado da Consolata chegou com Klebinho, que bateu cruzado e Diego fez a defesa em dois tempos. O arqueiro do Mundão voltou a trabalhar aos 15 ao ser quase surpreendido em cobrança de falta direta de Magrão. No entanto, o São Raimundo respondeu com Belão, que arriscou de longe e Moisés encaixou no meio do gol.

Os dois times se alternaram na posse de bola, mas o estado do gramado dificultou as ações de ambos os lados. Aos 24. Marcos Felipe tentou de longe e o arqueiro do Índio da Consolata espalmou por cima. Quatro minutos mais tarde, Felipe chutou cruzado e, sem goleiro, a bola sobrou para Ygor mandar para o gol, mas o chute saiu fraco e não passou da linha. Melhor no jogo, o São Raimundo chegava com mais frequência ao ataque, enquanto o Baré tentava acionar o isolado Klebinho, que pouco efetivo. Aos 38, Raí foi travado pela marcação e a torcida alviceleste pediu penalidade máxima, mas a arbitragem nada marcou. Depois, aos 42, foi a vez de Kayo arriscar e o goleiro Moisés fazer a defesa em dois tempos. No entanto, o placar da etapa inicial se manteve inalterado: 0 a 0.

No segundo tempo, logo no primeiro minuto, Fininho caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir o jogo. Em seguida, aos dois minutos, Felipe fez jogada individual, foi à linha de fundo e chutou para fora. Pouco tempo depois, aos seis, foi a vez de Tiago Amazonense chutar prensado com o zagueiro do São Raimundo para defesa de Diego.

Apesar da ligeira superioridade na partida, o São Raimundo foi pego de surpresa aos dez minutos. Magrão cobrou falta na área, a redonda rebateu e sobrou para Evandro cabecear tranquilamente e colocar o Colorado na frente. Em seguida ao tento do Baré, as duas equipes trataram de mexer nas suas formações, o que colaborou com a queda de produção do jogo. Até que, aos 25 minutos, o Mundão teve uma penalidade a seu favor quando Fábio Gomes evitou um gol certo do alviceleste com a mão e, obviamente, foi expulso. Na cobrança, Raí bateu com categoria e deixou a bola de um lado e goleiro do outro. É o empate do Mundão.

Na sequência, após o empate, o Mundão teve outra ótima chance aos 31. Ribinha chutou, Moisés defendeu parcialmente e, no rebote, Raí acertou a trave. E, aos 34, o São Raimundo também perdeu um jogador: Luã foi expulso por falta em Fininho. O Baré tratou de se segurar no empate, mas a situação complicou para o Índio da Consolata aos 39. Em cruzamento na área, Kayo Fernando aproveitou a sobra, cabeceou para o gol e virou o jogo para o Mundão.

Com a vantagem no placar, o São Raimundo tratou de ficar na retranca à espera do Colorado. A decisão ganhou mais dramaticidade com os cinco minutos de acréscimos. O Baré foi para o abafa, mas quem criou uma ótima oportunidade foi o São Raimundo. Aos 48, Raí acionou Vicente, que acertou um petardo no gol e acertou a trave. Até que, aos 50 minutos, o árbitro decretou o final da partida no Ribeirão: São Raimundo 2, Baré 1. O Mundão é tetracampeão roraimense.

São Raimundo e Baré fizeram um primeiro tempo com o “freio de mão puxado”, pois, parte disso se deve à chuva, que apesar de ter dado uma trégua, deixou o gramado encharcado. Os dois times se revezaram no ataque e tentaram alguns arremates de longe, principalmente por parte do Mundão, que parou no goleiro Moisés que fez boas interceptações, mas o primeiro tempo terminou sem gols. Na etapa final, o São Raimundo foi vítima da tal “lei do ex” e sofreu o gol do zagueiro Evandro, que já esteve do outro lado. No entanto, a situação sucumbiu para o Colorado quando Fábio Gomes foi expulso ao colocar a mão na bola dentro da área e ter evitado um gol certo do Mundão. Raí cobrou o pênalti e empatou. Com um a menos, o técnico Fábio Luiz recuou o time e, pouco tempo depois, viu o adversário perder o lateral Luã por expulsão, mas, mesmo assim, o São Raimundo, com Kayo Fernandes, conseguiu fazer o gol do título aos 39 minutos.

Com a conquista, o São Raimundo chegou ao décimo título do Campeonato Roraimense, e permanece em terceiro lugar no rol dos campeões estaduais, ficando atrás de Atlético (RR), que tem 23 taças, e do próprio Baré, dono de 27 troféus.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Primeiro Turno:
19/03 – GAS 0x4 São Raimundo (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
23/03 – São Raimundo (RR) 5×0 Rio Negro (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
30/03 – Baré 0x1 São Raimundo (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
02/04 – São Raimundo (RR) 7×1 Náutico (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
09/04 – Atlético (RR) 1×4 São Raimundo (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
Final (Primeiro Turno):
13/04 – São Raimundo (RR) 3×1 Atlético (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
Segundo Turno:
20/04 – São Raimundo (RR) 0x0 Baré – Ribeirão, Boa Vista (RR)
23/04 – Rio Negro (RR) 2×2 São Raimundo (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
Segundo Turno (Semifinal):
27/04 – GAS (5)0x0(3) São Raimundo (RR) – Ribeirão, Boa Vista (RR)
Final:
15/05 – São Raimundo (RR) 2×1 Baré – Ribeirão, Boa Vista (RR)

FICHA TÉCNICA: SÃO RAIMUNDO (RR) 2×1 BARÉ
Competição/Fase: Campeonato Roraimense 2019 – final
Local: Estádio Raimundo Ribeiro de Souza (Raimundão), Boa Vista (RR)
Data: 15 de maio de 2019, quarta-feira – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Cartões Amarelos: Luã e Ribinha (São Raimundo) Moisés, Klebinho e Stanley (Baré)
Cartões Vermelhos: Luã (São Raimundo) e Fábio Gomes (Baré)
Gols: Evandro, aos 10 min (0-1), Raí (de pênalti), aos 28 min (1-1) e Kayo Fernando, aos 39 min do 2º tempo (2-1)
SÃO RAIMUNDO (RR): 1.Diego; 13.Luã, 3.Selson, 4.Alan e 6.Kayo Fernando; 5.Juca (18.Ribinha), 8.Belão, 7.Ygor e 10.Ricardinho (21.Anderson); 11.Marcos Felipe (14.Vicente) e 9.Raí. Técnico: Chiquinho Viana
BARÉ: 22.Moisés; 2.Fernandinho, 3.Evandro, 4.Pastor e Fábio Gomes; 5.Rogério Pedra, 8.Eduardo Magrão (10.Cacau), 7.Tiago Amazonense e 11.Fininho; 9.Heitor (13.Djair) e 18.Klebinho (19.Stanley). Técnico: Fábio Luiz

Parabéns ao São Raimundo Esporte Clube pelo título.

Por Jorge Almeida

Lazio: campeão da Copa da Itália 2018/2019

Jogadores da Lazio erguem o troféu da Copa da Itália no Estádio Olímpico de Roma. Créditos: Ciro de Luca/Reuters

Com gols de Milinković-Savić e Joaquín Correa, ambos no segundo tempo, a Lazio derrotou o Atalanta por 2 a 0 nesta quarta-feira (13), na decisão da Copa da Itália 2018/2019, no Estádio Olímpico de Roma, na capital da Bota. Essa foi a sétima conquista do torneio pelo biancocelesti.

Apesar de a final ter sido disputada no Estádio Olímpico, por questões de chaveamento, o “mandante” do jogo foi o Atalanta. O primeiro tempo ficou marcado pelo equilíbrio apresentado pelos dois times. No entanto, a principal oportunidade da etapa inicial foi do La Dea, através de De Roon, que acertou a trave e, na sequência, desperdiçaram mais duas chances de tirar o zero do marcador. Por conta da intensa disputa em que nenhum dos lados permitiu muito do ataque adversário, exceto por arremates para fora e alguns sequer exigiram dos goleiros, os primeiros 45 minutos da decisão terminou do jeito que começou: 0 a 0.

Na etapa complementar, os nerazzurris de Bérgamo seguiram em cima e, mais uma vez, acertaram a trave Laziale, mas dessa vez com Pepu Goméz, que tentou um arremate sem ângulo. E, infelizmente para o torcedor do Atalanta, aquela máxima velha do futebol do “quem não faz toma” se fez presente no jogo. Aos 37 minutos, o brasileiro Lucas Leiva cobrou escanteio e Milinković-Savić, que acabara de entrar no jogo, subiu mais que a defesa para cabecear para as redes e colocar a Lazio na frente.

A desvantagem fez com que o Atalanta precisasse sair para o jogo, mas ficou exposto aos contra-ataques do time da capital italiana e, em um desses contragolpes, aos 45 minutos, Joaquín Correa partiu para dentro da área, driblou o goleiro e chutou para fazer o gol do título e, antes da bola passar da linha do gol, o defensor dos nerazzurris chegou a tocar na redonda, mas não conseguiu evitar o tento do camisa 11. O árbitro Luca Banti deu os tradicionais acréscimos, mas não tinha nada mais a ser feito. Fim de jogo no Estádio Olímpico, Atalanta 0, Lazio 2.

Com o título assegurado, a Lazio carimbou o seu passaporte direto para a fase de grupos da UEFA Europa League 2019/2020, pois, pelo Campeonato Italiano, o time de Simone Inzaghi não tem mais como garantir presença na Liga dos Campeões. Ao contrário de seu adversário derrotado que, na quarta colocação do Calcio, só depende de si para disputar a próxima UEFA Champions League.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Oitavas-de-final:
12/01/2019 – Lazio 4×1 Novara – Olímpico, Roma
Quartas-de-final:
31/01/2019 – Internazionale (3)1×1(4) Lazio – Giuseppe Meazza, Milão
Semifinais:
26/02/2019 – Lazio 0x0 Milan – Olímpico, Roma
24/04/2019 – Milan 0x1 Lazio – San Siro, Milão
Final:
15/05/2019 – Atalanta 0x2 Lazio – Olímpico, Roma

FICHA TÉCNICA: ATALANTA 0x2 LAZIO
Competição/Fase: Copa da Itália 2018/2019 – final (jogo único)
Local: Estádio Olímpico de Roma, Roma
Data: 15 de maio de 2019, quarta-feira – 15h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Luca Banti
Assistentes: Giunluca Vuoto e Lorenzo Manganelli
Cartões Amarelos: Masiello, Zapata, Papu Gómez e Freuler (Atalanta); Bastos, Lulić, Lucas Leiva e Marušić (Lazio)
Gols: Milinković-Savić, aos 37 min (0-1), e Joaquín Correa, aos 45 min do 2º tempo (0-2)
ATALANTA: 95.Gollini; 6.Palomino, 19.Djimsiti e 5.Masiello; 11.Freuler, 15.De Roon (88.Pašalić), 33.Hateboer, 21.Castagne (8.Gosens) e 10.Papu Gómez; 72.Iličić e 91.Zapata (99.Barrow). Técnico: Gian Piero Gasperini
LAZIO: 1.Strakosha; 3.Luiz Felipe, 33.Acerbi e 15.Bastos (26.Radu); 6.Lucas Leiva, 16.Parolo, 10.Luis Alberto (21.Milinković-Savić), 77.Marušić, 19.Lulić e 11.Joaquín Correa; 17.Immobile (20.Caicedo). Técnico: Simone Inzaghi

Parabéns à Società Sportiva Lazio pelo título.

Por Jorge Almeida

Conmebol sorteia confrontos da Copa Sulamericana e da Copa Libertadores da América

Conmebol realizou na noite desta segunda-feira (13), os sorteios dos confrontos das duas principais competições de clubes da América do Sul.

A Confederação Sulamericana de Futebol (CONMEBOL) realizou na noite desta segunda-feira (13), os sorteios de suas duas principais competições de clubes em sua sede, em Luque, no Paraguai. Primeiro, a entidade realizou o sorteio que determinou os confrontos da segunda fase da Copa Sulamericana para, em seguida, para os duelos das oitavas-de-final da Copa Libertadores da América 2019.

Por volta das 21h30, aconteceu o sorteio dos confrontos da Copa Sulamericana. Conforme explicado por Frederico Nantes, diretor de competições da entidade sulamericana, as 32 equipes que disputarão esse ponto da competição foram divididas em dois potes. No pote 1, estão as seis que tiveram os melhores desempenho na primeira fase do certame, além dos dez clubes que foram eliminados da copa Libertadores da América 2019 (oito da fase de grupos e mais duas da segunda fase preliminar do torneio), as outras restantes no pote 2.

E, como determinado no regulamento, os clubes do pote 2 serão os mandantes do jogo de ida. E, dos 16 embates da Copa Sulamericana, destaque para o confronto entre uruguaios Montevideo Wanders e Cerro. Dos brasileiros, Fluminense e Corinthians jogarão em casa primeiramente contra Atlético Nacional, da Colômbia, e Deportivo Lara, da Venezuela, respectivamente. Já Atlético Mineiro e Botafogo decidirão a sorte no Brasil diante do Unión La Calera, do Chile, e Sol de América, do Paraguai, respectivamente.

Após o sorteio dos confrontos da Copa Sulamerica, a cerimônia teve um intervalo de cerca de 15 minutos para, em seguida, realizar o sorteio dos confrontos das oitavas-de-final da Copa Libertadores da América. E, assim como no evento anterior, o diretor de competições da Conmebol, Frederico Nantes, explicou como funciona o sistema de sorteio – os campeões de cada grupo no pote 1 e os segundos colocados no pote 2, que serão os mandantes da partida de ida.

Nos confrontos envolvendo clubes brasileiros, destaques para dois que já protagonizaram decisões de Libertadores: River Plate x Cruzeiro (finalistas em 1976 com a Raposa campeã) e Nacional x Internacional, que foram os finalistas da Liberta de 1980, mas com o título ficando no Uruguai). Além deles, Athletico Paranaense e Boca Juniors, que se enfrentaram na fase de grupos na edição vigente do torneio; o Flamengo que terá páreo duro pela frente diante do Emelec; o mesmo vale para o Grêmio, que será o adversário do Libertad, do Paraguai; já o Palmeiras, dono da melhor campanha no geral, terá pela frente o Godoy Cruz, da Argentina.
Reforçando que a final da Copa Sulamericana está prevista para acontecer no dia 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai, e a da Copa Libertadores da América para o dia 27 de novembro, em Santiago, no Chile – ambos em jogo único.

A seguir, a relação dos confrontos das duas competições.

– Segunda fase da Copa Sulamericana 2019:
La Equidad (COL) x Deportivo Santarí (PAR)
Independiente del Vale (EQU) x Universidad Católica (CHI)
Fluminense (BRA) x Atlético Nacional (COL)
Unión Espanola (CHI) x Sporting Cristal (PER)
Argentinos Juniors (ARG) x Deportes Tolima (COL)
Montevideo Wanders (URU) x Cerro (URU)
Universidad Católica (EQU) x Melgar (PER)
Unión La Calera (CHI) x Atlético Mineiro (BRA)
Sol de América (PAR) x Botafogo (BRA)
Rionegro Águilas (COL) x Independiente (ARG)
Corinthians (BRA) x Deportivo Lara (VEN)
River Plate (URU) x Colón (ARG)
Zulia (VEN) x Palestino (CHI)
Deportivo Cáli (COL) x Peñarol (URU)
Liverpool (URU) x Caracas (VEN)
Rayol Parí (BOL) x Macará (EQU)

– Oitavas-de-final da Copa Libertadores da América 2019:
River Plate (ARG) x Cruzeiro (BRA)
Godoy Cruz (ARG) x Palmeiras (BRA)
Emelec (EQU) x Flamengo (BRA)
LDU Quito (EQU) x Olímpía (PAR)
Athletico Paranaense (BRA) x Boca Juniors (ARG)
Nacional (URU) x Internacional (BRA)
Grêmio (BRA) x Libertad (PAR)
San Lorenzo (ARG) x Cerro Porteño (PAR)

Boa sorte aos participantes dos dois torneios.

Por Jorge Almeida

Manchester City: campeão da Premier League 2018/2019

Jogadores do Manchester City comemoram um dos quatro gols feitos contra o Brighton neste domingo de festa para os Citizens. Foto: Glen Kyrk/AFP

Depois de sofrer um susto com o gol de Murray, aos 27 minutos do primeiro tempo, o Manchester City goleou o Brighton por 4 a 1 no Falmer Stadium, em Brighton, neste domingo (12), pela 38ª (e última) rodada da Premier League 2018/2019. Os gols dos Citizens foram marcados por Agüero, Laporte, Mahrez e Gündoğan. Com o triunfo, o time de Guardiola chegou aos 98 pontos e conquistou o título inglês com um ponto a mais que o Liverpool. Esse foi a sexta taça da competição conquistada pelo lado azul de Manchester.

O Brighton queria estragar a festa do Manchester City. Aos oito minutos, Jahanbakhsh foi lançado, cortou para o meio e bateu, mas Ederson só acompanhou a bola sair. No entanto, na sequência foi uma verdadeiro massacre dos Citizens. Aos 10, Agüero tentou e bateu na defesa. Depois, aos 13, Zinchenko cruzou, a redonda desviou em Knockaert e saiu para escanteio. No lance seguinte, o chute mascado de Mahre parou nas mãos de Ryan. Em outra jogada, aos 16, foi a vez de Zinchenko cruzar, a bola passou por todo mundo e saiu pela linha de fundo. Dois minutos depois, Sterling cruzou forte e Ryan deu um tapinha para afastar o perigo. O arqueiro do Brigton deu mais um tapa na redonda providencial no chute de Mahrez aos 22.

Depois desse bombardeio da equipe de Guardiola, os Albions chegaram com perigo aos 25, com Jahanbakhsh, que arriscou de longe e conseguiu um escanteio. Na sequência, em escanteio fechado, Murray ganhou de Zinchenko no alto e desviou antes da chegada de Ederson para colocar os donos da casa à frente. Mas a resposta do City veio um minuto depois. Laporte deu um bom passe para David Silva, que deu um toque de letra para Kun Agüero bater de canhota, rasteiro e por baixo das pernas de Ryan e empatar o jogo. O empate mal acontecera e os visitantes quase viraram no minuto seguinte. Zinchenko cruzou no segundo pau, David Silva mergulhou de cabeça e Ryan defendeu em dois tempos.

O arqueiro do Brighton estava se tornando o principal nome do jogo com importantes defesas. Aos 36, David Silva tocou para Mahrez, que finalizou com a direita para outra defesa de Ryan. Mas, de tanto insistir, o Manchester City conseguiu a virada ainda no primeiro tempo. Aos 38, em cobrança de escanteio, o zagueiro Laporte subiu sozinho na pequena área e cabeceou para as redes: City 2 a 1.

Mesmo com o placar favorável, a equipe de Manchester seguiu em cima, mas a defesa do Brighton conseguiu aliviar o perigo. E, antes do intervalo, os anfitriões ainda tiveram uma boa chance. Em cobrança de falta com efeito, Dunk quase surpreendeu Ederson. Mas a primeira etapa terminou com a vitória parcial dos Citizens por 2 a 1.

Na volta para a etapa final, o Manchester City começou pressionando e, com menos de cinco minutos, teve uma boa oportunidade com Mahrez, que bateu cruzado e desviou em Duffy para escanteio. A equipe da casa teve um bom momento no começo do segundo tempo. Aos oito, Knockaert cruzou e Dunk desviou por cima, mas sem levar perigo.

No entanto, o Manchester City não quis dar sopa para o azar e continuou a busca pelo terceiro gol. Aos 11, Agüero furou, Gündoğan carimbou a defesa na sobra. Aos 15, foi a vez de Sterling receber de costas, girar e bater fraco. Até que, aos 19, Mahrez recebeu de David Silva, deu um excelente corte no adversário e bateu firme da entrada da área, Ryan chegou a dar um tapinha na redonda, mas não o suficiente para evitar o gol: 3 a 1 para os Citizens e o título cada vez mais perto.

Embora estivesse amplamente confortável no jogo, o Manchester City queria mais. Aos 21, Gündoğan pegou a sobra da entrada da área e quase marcou o dele. Até que, aos 27, o alemão conseguiu fazer o seu gol. Em cobrança de falta, o camisa 8 mandou a esférica no ângulo e carimbar o título.

Com a goleada sacramentada, a equipe de Guardiola só administrou o resultado para poder comemorar o bicampeonato da Premier League de forma consecutiva. Fim de jogo no Palmer Stadium, Brighton 1, Manchester City 4.

Com uma campanha incontestável, o Manchester City atingiu a incrível marca de 98 pontos, dois a menos em relação a campanha do ano anterior. Mesmo com uma sequência absurda de 14 vitórias consecutivas, um tropeço hoje diante do modesto Brighton seria o suficiente para o título ficar com o Liverpool que, com 97 pontos, tornou-se o melhor vice-campeão da história da Inglaterra. Se, por um lado, o tabu de 30 anos sem títulos do campeonato nacional vai continuar para os Reds, por outro, como “prêmio de consolação”, a equipe de Jürgen Klopp poderá conquistar a UEFA Champions League no próximo dia 1º de junho, em Madri, contra o Tottenham.

Além do campeão Manchester City e do vice Liverpool, o Chelsea e o Tottenham garantiram a vaga para a próxima UEFA Champions League. O Arsenal, quinto colocado, ficou com a vaga da UEFA Europa League. E o Manchester United, que se encerrou a temporada de forma melancólica ao perder em casa para o Cardiff por 2 a 0, terminou em sexto, mas, dependendo da combinação das finais das competições europeias dessa temporada, poderá “beliscar” uma vaga na Liga Europa. Enquanto isso, na parte debaixo da tabela, foram rebaixados o Cardiff, o Fulham e, com apenas 16 pontos, o Huddersfield.

A seguir, os resultados da última rodada, a classificação final da Premier League 2018/2019, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica do “jogo do título”.

Data – Jogo – Local:
12/05 – Brighton 1×4 Manchester City – Falmer Stadium, Brighton
12/05 – Liverpool 2×0 Wolverhampton – Anfield Road, Liverpool
12/05 – Burnley 1×3 Arsenal – Turf Moor, Burnley
12/05 – Leicester City 0X0 Chelsea – King Power Stadium, Leicester
12/05 – Fulham 0x4 Newcastle – Craven Cotage, Londres
12/05 – Crystal Palace 5×3 Bournemouth – Selhurst Park, Londres
12/05 – Warford 1×4 West Ham – Vicarage Road, Walford
12/05 – Tottenham 2×2 Everton – Tottenham Hotspur Stadium, Londres
12/05 – Southampton 1×1 Huddersfield – St. Mary’s Stadium, Southampton
12/05 – Manchester United 0x2 Cardiff – Old Trafford, Manchester

Classificação final:
Pos. – Equipe – Pontos:
1. Manchester City – 98 pontos
2. Liverpool – 97
3. Chelsea – 72
4. Tottenham – 71
5. Arsenal – 70
6. Manchester United – 66
7. Wolverhampton – 57
8. Everton – 54
9. Leicester – 52
10. West Ham – 52
11. Watford – 50
12. Crystal Palace – 49
13. Newcastle – 45
14. Bournemouth – 45
15. Burnley – 40
16. Southampton – 39
17. Brighton – 36
18. Cardiff – 34
19. Fulham – 26
20. Huddersfield – 16

Resumo da campanha do campeão.
Data – Jogo – Local:
12/08/2018 – Arsenal 0x2 Manchester City – Emirates Stadium, Londres
19/08/2018 – Manchester City 6×1 Huddersfied – Etihad Stadium, Manchester
25/08/2018 – Wolverhampton 1×1 Manchester City – Molineux Stadium, Wolverhampton
01/09/2018 – Manchester City 2×1 Newcastle – Etihad Stadium, Manchester
15/09/2018 – Manchester City 3×0 Fulham – Etihad Stadium, Manchester
22/09/2018 – Cardiff City 0x5 Manchester City – Cardiff City Stadium, Cardiff
29/09/2018 – Manchester City 2×0 Brighton – Etihad Stadium, Manchester
07/10/2018 – Liverpool 0x0 Manchester City – Anfield Road, Liverpool
20/10/2018 – Manchester City 5×0 Burnley – Etihad Stadium, Manchester
29/10/2018 – Tottenham 0x1 Manchester City – Tottenham Hotspur Stadium, Londres
04/11/2018 – Manchester City 6×1 Southampton – Etihad Stadium, Manchester
11/11/2018 – Manchester City 3×1 Manchester United – Etihad Stadium, Manchester
24/11/2018 – West Ham 0x4 Manchester City – Olímpico de Londres, Londres
01/12/2018 – Manchester City 3×1 Bournemouth – Etihad Stadium, Manchester
04/12/2018 – Watford 1×2 Manchester City – Vicarage Road, Watford
08/12/2018 – Chelsea 2×0 Manchester City – Stamford Bridge, Londres
15/12/2018 – Manchester City 3×1 Everton – Etihad Stadium, Manchester
22/12/2018 – Manchester City 2×3 Crystal Palace – Etihad Stadium, Manchester
26/12/2018 – Leicester City 2×1 Manchester City – King Power Stadium, Leicester
30/12/2018 – Southampton 1×3 Manchester City – St. Mary’s Stadium, Southampton
03/01/2019 – Manchester City 2×1 Liverpool – Etihad Stadium, Manchester
14/01/2019 – Manchester City 3×0 Wolverhampton – Etihad Stadium, Manchester
20/01/2019 – Huddersfield 0x3 Manchester City – John Smith’s Stadium, Huddersfield
29/01/2019 – Newcastle 2×1 Manchester City – St. James’s Park, Newcastle
03/02/2019 – Manchester City 3×1 Arsenal – Etihad Stadium, Manchester
10/02/2019 – Manchester City 6×0 Chelsea – Etihad Stadium, Manchester
06/02/2019 – Everton 0x2 Manchester City – Goodison Park, Liverpool
27/02/2019 – Manchester City 1×0 West Ham – Etihad Stadium, Manchester
02/03/2019 – Bournemouth 0x1 Manchester City – Vitality Stadium, Bournemouth
09/03/2019 – Manchester City 3×1 Watford – Etihad Stadium, Manchester
24/04/2019 – Manchester United 0x2 Manchester City – Old Trafford, Manchester
30/03/2019 – Fulham 0x2 Manchester City – Crave Cottage, Fulham
03/04/2019 – Manchester City 2×0 Cardiff City – Etihad Stadium, Manchester
14/04/2019 – Crystal Palace 1×3 Manchester City – Selhurst Park, Londres
20/04/2019 – Manchester City 1×0 Tottenham – Etihad Stadium, Manchester
28/04/2019 – Burnley 0x1 Manchester City – Turf Moor, Burnley
06/05/2019 – Manchester City 1×0 Leicester – Etihad Stadium, Manchester
12/05/2019 – Brighton 1×4 Manchester City – Amex Stadium, Burnley

FICHA TÉCNICA: BRIGHTON 1×4 MANCHESTER CITY
Competição/Fase: Premier League (Campeonato Inglês) 2018/2019 – 38ª rodada
Local: Amex Stadium, Burnley
Data: 12 de maio de 2019, domingo – 11h (horário de Brasília)
Árbitro: Michael Oliver
Auxiliares: Stuart Burt e Simon Bennet
Cartões Amarelos: não houve
Gols: Murray, aos 27 min (1-0), Agüero, aos 28 min (1-1) e Laporte, aos 38 min do 1º tempo (1-2); Mahrez, aos 18 min (1-3) e Gündoğan, aos 27 min do 2º tempo (1-4)
BURNLEY: 1.Ryan; 2.Bruno (22.Montoya), 4.Duffy, 5.Dunk e 30.Bernardo; 7.Kayal, 8.Bissouma, 13.Gross, 11.Knockaert e 16.Jahanbakhfh (9.Locadia); 17.Murray (10.Adone). Técnico: Chris Hughton
MANCHESTER CITY: 31.Ederson; 2.Walker (3.Danilo), 4.Kompany (30.Otamendi), 14.Laporte e 35.Zinchenko; 8.Gündoğan, 20.Bernardo Silva e 21.David Silva (17.De Bruyne); 26.Mahrez, 10.Agüero e 7.Sterling. Técnico: Pep Guardiola

Parabéns ao Manchester City Football Club pelo tíutlo.

Por Jorge Almeida