Sport Recife: campeão da Taça Ariano Suassuna 2018

Jogadores do Sport comemoram a conquista da Taça Ariano Suassuna. Foto: Anderson Freire/Sport Club do Recife

O Sport Recife conquista pela quarta vez consecutiva a Taça Ariano Suassuna ao bater os argentinos do Atlético Tucumán por 2 a 0 na tarde deste domingo (14) na Ilha do Retiro, em Recife. Com gols de Sander e Thomás, a equipe pernambucana ergueu a taça da competição amistosa que homenageia o ilustre torcedor do Leão, o dramaturgo Ariano Suassuna e que abre a temporada de 2018 para o clube comandado por Nelsinho Baptista.

Antes de a bola rolar na Ilha do Retiro, o público apreciou a festa promovida pelo Sport, que trouxe de volta o técnico Nelsinho Baptista, que subiu ao gramado com a taça da Copa do Brasil de 2008 nas mãos e foi bastante ovacionado pelos torcedores. E quem também voltou ao rubronegro recifense foi Marlone que, assim como o treinador, foi recebido com muito carinho pelo público presente no estádio.

O Sport começou o jogo na pressão e, logo aos dois minutos, Anselmo roubou a bola na saída do Tucumán e deixou Rogério em boas condições, mas o atacante não pegou bem na bola e chutou fraco para Batalla defender sem dificuldades. A equipe da casa continuou o sufoco e, aos 10, chegou mais uma vez. Índio recebeu na direita, cruzou na medida para Rogério, que emendou um belo voleio, mas mandou por cima da meta. Quase um golaço na Ilha do Retiro. Dois minutos mais tarde, o lateral-direito improvisado Fabrício levantou na área, André subiu mais que os marcadores e cabeceou com perigo à esquerda do gol de Batalla.

Os argentinos, contudo, assustaram no lance seguinte graças à bobeada do goleiro Magrão, que saiu jogando mal e deu a bola de graça para Rodríguez, que tentou encobrí-lo, porém, não pegou bem e facilitou o arqueiro se redimir da bobeada ao segurar a esférica sem dificuldades. Depois da pressão dos anfitriões, o Tucumán conseguiu igualar o jogo e, aos 26, assustou. Rodríguez recebeu com liberdade dentro da área, bateu cruzado e, quando Affonso estava quase chegando para completar para o gol, Ronaldo Alves salvou dentro da pequena área.

Mas, aos 34, Rogério viu o lateral-esquerdo Sander fazendo a ultrapssagem e tocou para o camisa 56 chutar forte, cruzado e mandar a bola entre o goleiro e a trave para tirar o zero do placar na Ilha. Belo gol. E o Leão da Praça da Bandeira foi para o intervalo com a vantagem parcial.

Para a etapa complementar, o treinador Ricardo Zielinki promoveu cinco alterações no Decano. A partida seguiu equilibrada e até um pouco sonolenta. E o Gigante do Norte da Argentina, mais uma vez, esteve próximo de balançar as redes graças a mais um erro do Sport. Ronaldo Alves errou na saída, Hechalar o desarmou, cruzou da esquerda, Sander não cortou, Melo cruzou do outro lado para o mesmo Hechalar ajeitar de cabeça na pequena área para Affonso, que testou por cima.

O jogo teve uma queda de ritmo por conta de faltas e do grande número de substituições e o torcedor só teve emoção nos últimos minutos. Aos 36, por exemplo, Marlone bateu escanteio fechado, a bola fez uma curva e carimbou o travessão de Batalla antes de sair pela linha de fundo. Quase um gol olímpico. Minutos depois foi a vez de Lenis fazer boa jogada pela direita, com direito à meia-lua no adversário, invadiu a área e, na hora de finalizar, mandou em cima do goleiro, que defendeu.

E, no último lance do jogo, Romat vacilou e perdeu a bola para Thomás, que fez boa jogada pela direita e chutou de canhota no canto do goleiro e ampliou o placar do amistoso: 2 a 0. Em seguida, o árbitro decretou o final da partida na Ilha do Retiro: Sport 2, Atlético Tucumán 0.

Apesar de ter feito apenas o primeiro jogo da temporada, o Sport teve a iniciativa no jogo e criou as melhores chances e praticamente não foi incomodado pelo Atlético Tucumán. E, embora tenha dado sinais de desentrosamento, o lado esquerdo do Leão mostrou ser o seu ponto forte, pois não foi à toa que o primeiro tento saiu daquele lado com Sander. No segundo tempo, apesar de ter feito cinco alterações, o time de Ricardo Zielinski cresceu no jogo e teve duas oportunidades, ambas com Affonso, de empatar o confronto. Todavia, o time rubronegro voltou a dominar as rédeas do embate e, no último lance, Thomás marcou um bonito gol para definir o placar.

A seguir, a ficha técnica da partida.

FICHA TÉCNICA: SPORT RECIFE (BRA) 2×0 ATLÉTICO TUCUMÁN (ARG)
Competição/Fase: Taça Ariano Suassuna 2018 – amistoso (jogo único)
Local: Estádio Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data: 14 de janeiro de 2018 – domingo, 18h (horário de Brasília)
Público: 4.933 torcedores
Renda: R$ 90.475,00
Árbitro: Luiz Sobral (BRA)
Assistentes: Cleberson Nascimento (BRA) e Marcelino Castro (BRA)
Cartões Amarelos: Rogério (Sport); Núñez e Freitas (Atlético Tucumán)
Gols: Sander, aos 34 min do 1º tempo (1-0); e Thomás, aos 46 min do 2º tempo (2-0)
SPORT RECIFE (BRA): 1.Magrão; 36.Fabrício, 3.Ronaldo Alves, 4.Durval (33.Léo Ortiz) e 56.Sander; 16;Pedro Castro (44.Thalysson), 10.Marlone e 63.Índio (7.Lenis); 17.Rogério (20.Thomás) e 9.André. Técnico: Nelsinho Baptista
ATLÉTICO TUCUMÁN (ARG): 24.Batalla; 8.Acosta (4.Romat) 14.Osores, 31.Cabral (3.Zárate) e 35.Villagra; 32.Grahl (5.Freitas), 10.Núñez (16.Hechalar), 11.Alvárez (20.Miloc), 19.Barbona (22.Melo), 7.Rodríguez (28.Cuello), 9.Affonso. Técnico: Ricardo Zielinki

Parabéns ao Sport Club do Recife pelo título.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Portuguesa (RJ): campeã da Copa Rubro Verde 2018

Portuguesa (RJ): campeã da primeira edição da Copa Rubro Verde. Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

A primeira edição da Copa Rubro Verde, disputada no Estádio do Canindé, em São Paulo, teve decretada neste domingo (7) o seu primeiro vencedor: a Portuguesa da Ilha do Governador, do Rio de Janeiro, que venceu a anfitriã Associação Portuguesa de Desportos nos pênaltis por 3 a 1 depois de um empate sem gols no tempo regulamentar.

O torneio que, além de ter a presença dos finalistas, contou as participações da Portuguesa Santista e da Portuguesa Londrinense, que foram eliminadas nas semifinais. A competição amistosa teve todos os seus quatro jogos (semifinais, decisão do terceiro lugar e final) disputada no estádio da Lusa paulista.

A etapa inicial da decisão foi marcada por um jogo muito truncado e, apesar da ligeira superioridade da Portuguesa carioca, os dois times apelaram constantemente para a ligação direta e, com isso, não criaram oportunidades claras de gol.

Assim como foi nos 45 minutos iniciais, o segundo tempo também seguiu na mesma pegada: jogo truncado, abusos de passes errados pelas duas equipes e raros lances de perigo que sequer assustaram os goleiros João Carlos, da Lusa paulistana, e Milton Raphael, da equipe da Ilha do Governador.

Com o placar inalterado, a final da primeira Copa Rubro Verde foi decidida nos pênaltis. Nas cobranças, apenas Paulo Fernando acertou o seu penal para os donos da casa, enquanto Jean, Raul e Franklin desperdiçaram. Pelos lados da Lusa carioca, Rhayllan, Jhonnatan e Alexsandro converteram suas cobranças – Marcão e Diego Maia pararam em João Carlos. No entanto, o homenageado da noite, Zé Roberto, que era o quinto batedor da Lusa do Canindé, não pode cobrar o seu pênalti, pois o resultado já garantira o título para o clube carioca.

A partida entre as Portuguesas paulista e carioca foi marcada pelo desempenho pífio dos dois times. Uma parte se deve ao fato de que os clubes estão em fase de preparação e início de temporada, e outra se deve à baixa qualidade do futebol apresentado pelos clubes. Enquanto o time do Canindé, que só disputará o Campeonato Paulista da Série A2 e a Copa do Brasil em 2018, o seu xará carioca jogará a primeira divisão do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Mas, se ambos quiserem obter uma temporada com êxito, terão muito trabalho pela frente e os seus torcedores terão que ter muita paciência.

E a disputada do terceiro lugar, que foi a preliminar da decisão, a Portuguesa Santista levou a melhor diante da Portuguesa Londrinense ao derrotar a equipe do norte paranaense por 3 a 2.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Semifinal:
04/01/2018 – Portuguesa Santista (3)2×2(5) Portuguesa (RJ) – Canindé, São Paulo (SP)
Final:
07/01/2018 – Portuguesa (SP) (1)0x0(3) Portuguesa (RJ) – Canindé, São Paulo (SP)

FICHA TÉCNICA: PORTUGUESA (SP) (1)0x0(3) PORTUGUESA (RJ)
Competição/Fase: Copa Rubro Verde 2018 – final (jogo único)
Local: Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte (Canindé) – São Paulo (SP)
Data: 7 de janeiro de 2018, domingo – 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Júlio César Meirelles
Auxiliares: Ricardo Ferreira da Cruz e Wellington Bragantim Caetano
Cartões Amarelos: Gabriel Santos, Felipe e César (Por-SP); Alexsandro, Diego Maia e Jhonnatan (Por-RJ)
Pênaltis convertidos: Paulo Fernando (Por-SP); Rhayllan, Jhonnatan e Alexsandro (Por-RJ)
Pênaltis desperdiçados: Gian, Raul e Franklin (Por-SP); Marcão e Diego Maia (Por-RJ)
PORTUGUESA (SP): 1.João Carlos; 2.Carlinhos (13.Paulo Fernando), 3.Gabriel Santos, 4. Marcos Vinícius e 6.César; 5.Jonatas Paulista, 8.Felipe, 10.Pereira (17.Gian) e 11.Zé Roberto; 9.Bruno Duarte (18.Raul) e 7.Luizinho (16.Franklin). Técnico: Guilherme Alves
PORTUGUESA (RJ): 12.Milton Raphael; 2.Cássio, 3.Luan, 4.Marcão e 6.Diego Maia; 5.Muniz (16.Ygor), 7.Romarinho (22.Jairo Paraíba), 8.Jhonnatan e 10.Maicon Assis (20.Rhayllan); 9.Alexsandro e 11.Sassá (21.Andrezinho). Técnico: João Carlos

Parabéns a Associação Atlética Portuguesa pelo título.

Por Jorge Almeida

Conmebol define fase de grupos da Libertadores e confrontos da Sulamericana

Conmebol realizou nesta quarta-feira (20) os sorteios de suas duas principais competições na sede, em Luque, no Paraguai. Créditos: conmebol.com

A Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) realizou na noite desta quarta-feira (20) em sua sede, em Luque, no Paraguai, os sorteios de suas duas principais competições interclubes para 2018: os confrontos da primeira fase da Copa Sulamericana e a definição das fases preliminares e de grupo da Copa Libertadores da América.

A cerimônia começou com o discurso do presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, que falou dos feitos da entidade e a importância de erradicar a violência nos estádios. Em seguida, foi prestada uma homenagem ao Grêmio e ao Independiente, campeões da Libertadores e Sulamericana, respectivamente.

Após um breve intervalo, teve início o sorteio da Copa Sulamericana 2018, que terá em sua primeira fase 44 equipes. O diretor de competições da entidade, Gonzalo Belloso, explicou como será realizado os confrontos da primeira fase do torneio. Os clubes foram divididos em dois potes – “Norte” e “Sul”. Para a segunda fase, além dos 22 clubes classificados da fase anterior, se juntarão a eles mais dez equipes eliminadas da Libertadores: os terceiros colocados dos oito grupos e os dois melhores perdedores da fase prévia. A entidade fará um novo sorteio para os duelos da segunda fase.

O ex-jogador peruano Teófilo Cubillas participou do sorteio dos embates da primeira fase. Dos 22 duelos, destaques para os confrontos entre brasileiros e argentinos – San Lorenzo x Atlético Mineiro; Newell’s Old Boys x Atlético Paranaense; e Rosário Central x São Paulo.

Após o sorteio da Copa Sulamericana, o evento teve uma pausa e, na volta, foi realizada uma homenagem a dois dos maiores jogadores da história: Pelé e Maradona, que terão suas estátuas expostas no Museu do Futebol Sulamericano, dentro da sede da entidade sulamericana, em Luque. Em vídeo, o ídolo argentino mandou um recado de agradecimento pela homenagem.

Eis que às 21h55, o tetracampeão Mauro Silva foi convidado para participar do sorteio juntamente com Paulo Montero (ex-zagueiro do Uruguai e ex-treinador do Rosário Central). Os dois participaram do sorteio que definiram os duelos válidos pelas duas fases prévias do torneio (confira mais abaixo).

Na sequência, outros dois ex-jogadores sulamericanos participaram do sorteio da fase de grupo. Roque Santa Cruz e Goycoechea ficaram responsáveis na escolha das bolinhas que definiram os cabeças de chave, reforçando que o Grêmio, como campeão atual do torneio, foi definido antes do sorteio de que seria o cabeça de chave do grupo 1. O evento seguiu com o sorteio que determinou os outros cabeças de chave: Atlético Nacional (grupo 2), Peñarol (grupo 3), River Plate (grupo 4), Cruzeiro (grupo 5), Santos (grupo 6), Corinthians (grupo 7) e Boca Juniors (grupo 8) para, na sequência, sortear as equipes dos outros potes.

Dos grupos, destaques para os jogos entre brasileiros e argentinos na fase de grupos, especialmente os clubes paulistas. Além disso, haverá partidas entre campeões do torneio assim como reedição de final da competição (Palmeiras x Boca Juniors, por exemplo, que protagonizaram a decisão da Liberta de 2000). Entre os brasileiros, Santos e Grêmio, teoricamente, pegaram uma chave mais fácil.

A seguir, os duelos da primeira fase da Copa Sulamericana e o sorteio das fases prévias e de grupos da Libertadores.

Sorteio da primeira fase (Copa Sulamericana 2018):
Everton (CHI)* x Caracas (VEN)
Deportivo Temuco (CHI) x Estudiantes de Mérida (VEN)*
Lanús (ARG)* x Sporting Cristal (PER)
Danúbio (URU) x Deportivo Cáli (COL)*
San Lorenzo (ARG)* x Atlético Mineiro (BRA)
Guabirá (BOL) x LDU Quito (EQU)*
Nacional (PAR)* x Mineros (VEN)
Atlético Cerro (URU) x Sport Rosario (PER)*
Sol de América (PAR)* x Independiente de Medellín (COL)
General Díaz (PAR) x Barcelona (EQU)*
Sportivo Luqueño (PAR)* x Deportivo Cuenca (EQU)
Rampla Juniors (URU) x Universidad Técnica de Cajamarca (PER)*
Defensa Y Justicia (ARG)* x América de Cáli (COL)
Newell’s Old Boys (ARG) x Atlético Paranaense (BRA)*
¹Chile 1* x Sport Huancayo (PER)
Boston River (URU) x Jaguares (COL)*
Rosário Central (ARG)* x São Paulo (BRA)
Bolívia 3 x El Nacional (EQU)*
Blooming  (BOL)* x Bahia (BRA)
Colón (ARG) x Zamora (VEN)*
Audax Italiano (CHI)* x Botafogo (BRA)
Bolívia 4 x Fluminense (BRA)*
* Equipes mandantes do jogo de ida.
¹Chile 1: Unión Espanhola ou Concepción

Sorteio da Copa Libertadores da América 2018:
Fase 1:
E1 – Montevidéu Wonderers (URU)*  x Olímpia (PAR)
E2 – Deportivo Macará* (EQU) x Deportivo Táchira (VEN)
E3 – Oriente Petrolero* (BOL) x Universitario (PER)
* Mandante do jogo de ida

Fase 2:
C1 – E2 x Independiente de Santa Fé (COL)
C2 – Chapecoense (BRA) x Nacional (URU)
C3 – E3 x Jorge Wilsterman (BOL)
C4 – Carabobo (VEN) x Guaraní (PAR)
C5 – E1 x Junior Barranquilla (COL)
C6 – Chile 4** x Vasco (BRA)
C7 – Banfield (ARG) x Independiente del Valle (EQU)
Santiago Wanderers (CHI) x Melgar (PER)
** Unión Espanhola ou Concepción

Fase 3:
G1 – C1 x C8
G2 – C2 x C7
G3 – C3 x C6
G4 – C4 x C5

Grupo 1:
Grêmio (BRA)
Cerro Porteño (PAR)
Defensor (URU)
Monagas (VEN)

Grupo 2:
Atlético Nacional (COL)
Bolívar (BOL)
Colo Colo (CHI)
Delfin (EQU)

Grupo 3:
Peñarol (URU)
Libertad (PAR)
The Strongest (BOL)
Atlético Tucumán (ARG)

Grupo 4:
River Plate (ARG)
Emelec (EQU)
Flamengo (BRA)
Ganhador 1

Grupo 5:
Cruzeiro (BRA)
Universidad de Chile (CHI)
Racing (ARG)
Ganhador 3

Grupo 6:
Santos (BRA)
Estudiantes (ARG)
Real Garcilaso (PER)
Ganhador 2

Grupo 7:
Corinthians (BRA)
Independiente (ARG)
Millonarios (COL)
Deportivo Lara (VEN)

Grupo 8:
Boca Juniors (ARG)
Palmeiras (BRA)
Alianza Lima (PER)
Ganhador 4

Boa sorte a todos os participantes das duas competições.

Por Jorge Almeida

Real Madrid: campeão do Mundial de Clubes da FIFA 2017

Real Madrid comemora mais uma vez o título do Mundial de Clubes da FIFA. Créditos: Reuters

Com o gol de Cristiano Ronaldo, aos 8 minutos do segundo tempo, o Real Madrid ganhou do Grêmio por 1 a 0 na final do Mundial de Clubes da FIFA neste sábado (16) no Zayed Sports City Stadium, Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, e conquistou pela terceira vez o torneio e se igualou ao Barcelona em número de troféus do torneio: 3. O título da equipe espanhola manteve a hegemonia europeia na competição da FIFA – desde 2012 nenhum sulamericano ganhou o torneio.

A partida começou com o Real Madrid com mais posse de bola e o Grêmio com duas linhas de quatro na marcação. Mas, aos poucos, os Merengues passaram a ditar o ritmo do jogo. Aos 10, Varane avançou do campo de defsa para o ataque, chutou, a bola sobrou para Benzema, que mandou desviado e ficou com o escanteio. Três minutos depois, Casemiro cruzou da esquerda para Varane, que não conseguiu alcançar a bola. Aos 16, Kroos brigou pela bola e a deixou para Cristiano Ronaldo, que chutou rasteiro à direita de Grohe.

A pressão do Real seguiu enquanto o Grêmio se defendia. Aos 19, Modrić passou por Edílson e cruzou para Carvajal pegar de prima e Geromel erguer a perna e evitar o tento do time espanhol. Na sequência do lance, Kroos cobrou escanteio e o zagueiro francês cabeceou fraco para fácil defesa de Grohe. Menos de um minuto depois, Isco lançou Benzema por cima, mas o goleiro gremista estava atento e saiu antes da chegada do camisa 9. Aos 23, Marcelo tocou para Modrić, que fintou Michel, ajeitou para a canhota e chutou rasteiro à esquerda da meta gremista.

E foi apenas aos 27 que o Tricolor gaúcho assustou o adversário. Edílson, em cobrança de falta, soltou a bomba de longe e a redonda saiu por cima do gol defendido por Navas.

Porém, dez minutos depois, os Merengues chegaram com tudo ao ataque. Benzema brigou com a defesa do Grêmio, a bola respingou para CR7, que tentou cortar, mas Kannemann deu um carrinho providencial. No minuto seguinte, o atacante português cobrou falta à sua maneira e a esférica passou por cima de Grohe.

Na etapa complementar, o panorama do jogo não mudou: o Real dominou e o Grêmio respeitando-o. Aos 5, Cristiano Ronaldo dominou no meio, passou por dois e chutou com a esquerda à direita de Marcelo Grohe.

E o português é um predestinado. Mesmo fazendo uma partida apática foi beneficiado aos 8. Em cobrança de falta, o camisa 7 bateu a meia altura, a bola passou no meio da barreira gremista (entre Barrios e Luan) e morreu no canto de Grohe, que não conseguiu alcançar e o placar foi aberto em Abu Dhabi.

Quatro minutos mais tarde, o atual melhor jogador do mundo até marcou o seu segundo gol no jogo, porém, a arbitragem flagrou Benzema, quem foi que lhe deu o passe de cabeça, impedido. Aos 14, Cristiano Ronaldo recebeu de Modrić dentro da área e tentou de calcanhar, mas a esférica desviou em Jaílson e saiu pela linha de fundo. No lance seguinte, foi a vez de Casemiro soltar a bomba e Grohe espalma com um soco na bola.

O camisa 10 do time madrilenho estava impossível. Dono do jogo, Modrić, aos 19, dominou pelo meio, avançou e finalizou com categoria, e Marcelo Grohe deu um leve desvio na bola, que ainda bateu na trave direita.

No minuto seguinte, o melhor lance do time gaúcho no segundo tempo. Cortez foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro, mas Navas saiu bem e pegou firme.

Na sequência, o Real Madrid dominou o jogo, valorizou a posse de bola enquanto o Grêmio não conseguia se encontrar em campo. Essa situação perdurou por quinze minutos. Mas, aos 36, Sergio Ramos roubou a bola e foi para o ataque e tocou para Cristiano Ronaldo na entrada da área e o camisa 7 bateu forte para o goleiro gremista fazer um milagre. Um minuto depois, Bale conduziu a bola, entrou na área, passou por Michel e bateu de três dedos para Marcelo Grohe fazer uma defesaça e espalmar para escanteio.

O Grêmio esboçou uma pressão, mas não conseguiu assustar Navas em nenhum momento. E o Real ainda finalizou aos 45 com Modrić, que soltou a bomba por cima do gol de Grohe. Até que, aos 48, o árbitro mexicano decretou o fim da decisão: Real Madrid 1, Grêmio 0. O time merengue conquista pela terceira vez o Mundial de Clubes da FIFA e se iguala ao arquirrival Barcelona.

No primeiro tempo, o Real Madrid sufocou o Grêmio. E, na base da troca de passes e nos chuveirinhos, os comandados de Zinédine Zidane assustaram bastante, mas Geromel e Kannemann tiveram intervenções primordiais e impediram os madridistas saírem com a vantagem. No segundo tempo, a situação praticamente se manteve inalterável: o Real Madrid dominou o jogo e o Grêmio não conseguia trocar passes. Cristiano Ronaldo, que andava sumido no jogo, conseguiu fazer o seu gol através de uma cobrança de falta que não foi bem batida, mas o gajo deu sorte porque a bola passou no meio da barreira e impediu qualquer possibilidade de defesa por parte de Marcelo Grohe. Destaque da equipe gaúcha na vitoriosa campanha da Libertadores, Luan sumiu no jogo, não fez nenhuma jogada, não conseguiu criar e errou passes. O aguerrido time de Renato Gaúcho teve de se contentar em ter saído com a derrota com o placar mínimo.

E um adendo: na disputa do terceiro lugar, o Pachuca goleou o Al-Jazira por 4 a 1.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Semifinal:
13/12/2017 – Al-Jazira (EAU) 1×2 Real Madrid (ESP) – Zayed Sports City Stadium, Abu Dhabi
Final:
16/12/2017 – Real Madrid (ESP) x Grêmio (BRA) – Zayed Sports City Stadium, Abu Dhabi

FICHA TÉCNICA: REAL MADRID (ESP) 1×0 GRÊMIO (BRA)
Competição/fase: Mundial de Clubes da FIFA 2017 – final (jogo único)
Local: Zayed Sports City Stadium, Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos
Data: 16 de dezembro de 2017, sábado – 15h (horário de Brasília)
Árbitro: César Ramos (MÉX)
Assistentes: Marvin Torrentera (MÉX) e Miguel Hernández (MÉX)
Cartões Amarelos: Casemiro (Real Madrid)
Gol: Cristiano Ronaldo, aos 8 min do 2º tempo (1-0)
REAL MADRID (ESP): 1.Navas; 2.Carvajal, 5.Varane, 4.Sérgio Ramos e 12.Marcelo; 14.Casmiro, 8.Kroos e 10.Modrić; 22.Isco (17.Lucas Vazquez), 9.Benzema (11.Bale) e 7.Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinédine Zidane
GRÊMIO (BRA): 1.Marcelo Grohe; 2.Edílson, 3.Geromel, 4.Kannemann e 12.Cortez; 25.Jaílson, 5.Michel (8.Maicon), 17.Ramiro (11.Everton) e 21.Fernandinho; 18.Barrios (9.Jael) e 7.Luan. Técnico: Renato Portaluppi

Parabéns ao Real Madrid Club de Fútbol pelo título.

Por Jorge Almeida

CBF define os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil 2018

Copa do Brasil 2018: 91 equipes disputarão o segundo troféu mais importante do futebol brasileiro. Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizou nesta sexta-feira (15), no auditório de sua sede, no Rio de Janeiro, os 40 duelos da 30ª edição da Copa do Brasil. Divididos em oito potes com dez clubes cada, 80 equipes conheceram os seus primeiros adversários na competição.

Além das 80 agremiações que disputarão a primeira fase, outros 11 clubes entrarão apenas na fase de oitavas-de-final. São eles: Chapecoense, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Santos e Vasco (classificados para a Copa Libertadores), além de Bahia (campeão da Copa do Nordeste 2017), Luverdense (campeão da Copa Verde 2017) e América Mineiro (campeão do Campeonato Brasileiro da Série B 2017).

A edição 2018 da Copa do Brasil terá duas novidades: não haverá mais o gol qualificado em nenhuma das fases, ou seja, os tentos marcados na casa do adversário não servem mais como critério de desempate; e, a pedido dos clubes, a data limite para a inscrição de jogadores foi ampliada: de 24 de abril (2017) para 30 de julho (2018), antes das quartas-de-final.

Curiosamente, dos últimos dez campeões da Copa do Brasil, apenas Sport (campeão de 2008) e Atlético Mineiro (vencedor de 2014) disputarão a primeira fase. Uma vez que os demais campeões só entrarão no certame a partir das oitavas-de-final.

A Copa do Brasil é uma competição criada pela CBF em 1989 e é conhecida como um “atalho” para a Copa Libertadores pelo fato de ser um torneio eliminatório. Cruzeiro e Grêmio são os maiores vencedores do torneio com cinco títulos cada, seguido de Corinthians, Palmeiras e Flamengo com três troféus cada, e outras dez equipes ergueram a taça pelo menos em uma ocasião. São Paulo é o estado que detém o maior número de títulos: 9 (Corinthians e Palmeiras com três cada e Santos, Santo André e Paulista com um título), seguido do Rio Grande do Sul com 7 (cinco títulos do Grêmio, além de Internacional e Juventude com um título cada), de Minas Gerais com seis (cinco troféus do Cruzeiro e um do Atlético Mineiro) e do Rio de Janeiro com cinco (três do Flamengo, um do Vasco e um do Fluminense). O Sport Recife é a única equipe de fora do eixo Sul-Sudeste a vencer o torneio. E dos doze maiores clubes do Brasil, apenas Botafogo e São Paulo ainda não conquistaram a competição. O Fogão bateu na trave em 1999 quando perdeu para o Juventude e o Tricolor, por sua vez, deixou o título escapar em 2000 ao ser derrotado pelo Cruzeiro no Mineirão por 2 a 1, quando o empate em 1 a 1 lhe bastaria para ficar com a conquista.

Além dos duelos da primeira fase, os mandos de campo da segunda fase também foram definidos (sinalizados no diagrama abaixo com a cor verde). Dois exemplos: quem vencer o duelo entre Caxias e Atlético Paranaense, na segunda fase, jogará em casa contra o ganhador do confronto entre Tubarão (SC) e América (RN). Quem passar do embate entre Madureira (RJ) e São Paulo (SP) vai decidir a segunda fase na casa do vencedor do encontro entre Nacional (AM) e CSA (AL).

Tabela com os duelos da primeira fase da Copa do Brasil 2018. Créditos: CBF

Confira abaixo os duelos da primeira fase (que será disputado em jogo único com mandantes na coluna da esquerda):

CHAVE 1:
1 – Caxias-RS x Atlético-PR
2 – Tubarão-SC x América-RN
3 – Brusque-SC x Ceará-CE
4 – Real Ariquemes-RO x Londrina-PR

CHAVE 2:
5 – Boavista-RJ x Internacional-RS
6 – Atlético-ES x Remo-PA
7 – São Caetano-SP x Criciúma-SC
8 – Cianorte-PR x ABC-RN

CHAVE 3:
9 – Caldense-MG x Fluminense-RJ
10 – Novoperário-MS x Salgueiro-PE
11 – Ceilândia-DF x Avaí-SC
12 – Interporto-TO x Juventude-RS

CHAVE 4:
13 – Parnahyba-PI x Coritiba-PR
14 – Uberlândia-MG x Ituano-SP
15 – Sinop-MT x Goiás-GO
16 – Vitória da Conquista-BA x Boa Esporte-MG

CHAVE 5:
17 – Nacional-AM x Ponte Preta-SP
18 – Inter de Limeira-SP x Rio Branco-AC
19 – URT-MG x Paraná-PR
20 – Independente-PA x Sampaio Corrêa-MA

CHAVE 6:
21 – Madureira-RJ x São Paulo-SP
22 – Manaus-AM x CSA-AL
23 – Novo Hamburgo-RS x Paysandu-PA
24 – Dom Bosco-MT x CRB-AL

CHAVE 7:
25 – Globo-RN x Vitória-BA
26 – Corumbaense-MS x ASA-AL
27 – Altos-PI x Atlético-GO
28 – Nova Iguaçu-RJ x Bragantino-SP

CHAVE 8:
29 – Atlético-AC x Atlético-MG
30 – Floresta-CE x Botafogo-PB
31 – Treze-CE x Figueirense-SC
32 – Brasiliense-DF x Oeste-SP

CHAVE 9:
33 – Santos-AP x Sport-PE
34 – Ferroviário-CE x Confiança-SE
35 – Itabaiana-SE x Joinville-SC
36 – São Raimundo-RR x Vila Nova-GO

CHAVE 10:
37 – Aparecidense-GO x Botafogo-RJ
38 – Aimoré-RS x Cuiabá-MT
39 – Fluminense de Feira-BA x Santa Cruz-PE
40 – Cordina-MA x Náutico-PE

Por Jorge Almeida

Independiente: campeão da Copa Sulamericana 2017

Jogadores do Independiente comemoram o título da Copa Sulamericana no Maracanã. Créditos: André Durão/Globoesporte.com

O empate em 1 a 1 entre Flamengo e Independiente pela segunda e decisiva partida da final da Copa Sulamericana 2017, disputado na noite desta quarta-feira (13), no Maracanã, foi o suficiente para o time argentino conquistar o segundo título do torneio. Os gols da partida saíram no primeiro tempo: Lucas Paquetá abriu o placar para o rubronegro e Barco, de pênalti, empatou para o Rojo. Essa foi a 36ª final entre representantes brasileiros e argentinos em competições realizadas pela Conmebol e o 21º triunfo dos hermanos diante de 15 títulos do futebol brasileiro. A equipe argentina havia conquistado a mesma competição em 2010 contra o Goiás.

Como já era de se esperar, o Flamengo começou a decisão partindo para cima do Independiente e, logo aos quatro minutos, criou a primeira oportunidade. Réver roubou a bola na defesa, a redonda sobrou para Cuéllar. O colombiano fez um bom lançamento para Everton, que chegou em velocidade pela esquerda e cruzou, mas Vizeu não pegou bem na redonda na hora da finalização.

O Mengão tentou novamente aos 11 minutos. Diego lançou Arão, mas a bola correu demais e saiu pela linha de fundo depois do cruzamento do volante para Vizeu. No minuto seguinte, Diego deu ótimo passe para Everton, que se livrou do marcador e saiu na cara do goleiro, porém, o camisa 22chutou nas mãos de Campaña.

Em seguida, foi a primeira investida do Rei de Copas. Benítez fintou o adversário na entrada da área e arriscou com a canhota, mas mandou por cima da meta de César. O rubronegro deu o troco aos 14 com Paquetá, que recebeu na área, se livrou de Amorebieta, que passou lotado, e na hora de finalizar com o pé esquerdo, errou o chute e mandou para fora. A equipe brasileira, aos 18, tentou mais uma vez. Diego cruzou na área, Juan subiu mais que todo mundo para testar e a esférica subiu demais.

Os rojos assustaram aos 20. Meza recebeu dentro da área, pelo lado esquerdo e, na hora de tentar a finalização, o César saiu do gol e defendeu com a perna a finalização do jogador do Independiente. O rubronegro pressionou e esteve perto do gol aos 25 minutos. Pará ganhou a dividida, deixou a bola para Everton, que tocou para Diego. O camisa dez deu duas fintas e chutou, mas Amorebieta estava no meio da trajetória da bola e a impediu que chegasse ao gol.

Melhor no jogo, o Flamengo chegou ao gol aos 29. Diego cobrou falta na área, Juan desviou de cabeça, Réver, no segundo pau, tocou para o meio da pequena área, Domingo falhou na tentativa de corte e Lucas Paquetá completou para as redes.

Pouco tempo depois do gol da equipe brasileira, o Independiente sofreu uma baixa. Benítez, com problemas físicos, deixou a partida e Albertengo entrou em seu lugar. Aos 36, Meza recebeu lançamento na área e foi derrubado por Cuéllar. Pênalti. Depois de três minutos consultando o árbitro de vídeo, Wilmar Roldán confirmou a penalidade. Na cobrança, Barco bateu no canto direito de César, que pulou para o lado esquerdo, e empatou a decisão.

Após sofrer o empate, o Flamengo passou a tocar a bola e o Independiente se segurou do jeito que pôde até o fim do primeiro tempo, que terminou aos 48 minutos.

O Fla começou a etapa final na pressão. Aos 2, Paquetá partiu do meio-campo, deixou três marcadores para trás e quase fez um golaço, contudo, o chute saiu sem força e Campaña defendeu. O rubronegro persistiu no abafa e Rueda colocou Vinícius Jr. no lugar de Trauco para deixar a equipe mais ofensiva. Porém, aos 13, Gigliotti tirou proveito de um vacilo de Réver, fez grande jogada, deixou Cuéllar para trás, César saiu e o camisa 9 o encobriu por cobertura, a bola estava indo em direção ao gol até que Juan tirou quase em cima da linha.

O Flamengo voltou a pressionar. Aos 17, Pará cruzou e Vinícius Jr. cabeceou por cima. Dois minutos depois, Diego acionou Pará, que cruzou, Vinícius Júnior tentou o chute, a bola bateu no jogador argentino e foi em direção da meia-lua, de onde Lucas Paquetá tentou o chute, Willian Arão ainda desviou de cabeça e a bola saiu rente à trave direita de Campaña.

A equipe argentina respondeu aos 23. Em um contra-ataque, Gigliotti recebeu na entrada da área e tentou a finalização com a esquerda, mas a bola vai rasteira e facilitou a vida de César.

O jogo seguiu “lá e cá”, com os dois times alternando a posse da bola. Aos 34, Everton Ribeiro, substituto de Cuéllar, chegou pela direita, cortou para o pé esquerdo e cruzou para Réver, quem andou para fora. Em seguida, Barco fez grande jogada pela direita, tocou para o companheiro que serviu Gigliotti, que recebeu na entrada da área. Ele finalizou com o pé esquerdo, mas o chute saiu fraco no meio do gol para fácil defesa do goleiro brasileiro. Na sequência, Barco cruzou para Albertengo na segunda trave. O camisa 18 cabeceou bem e exigiu boa defesa de César, porém, o árbitro marcou falta do atacante sobre Pará. Depois, aos 36, Diego tocou para Vizeu, Campaña saiu do gol para dividir. A defesa saiu jogando e Gigliotti arriscou de muito longe para encobrir César, mas o goleiro flamenguista se recuperou a tempo de ficar com a bola.

Os argentinos por pouco não viraram o jogo. Aos 42, Gigliotti ganhou de Juan e colocou na frente, todavia, não teve fôlego suficiente para finalizar bem e mandou para fora. O Independiente gastou o tempo e valorizou cada segundo à espera do fim do jogo. O Flamengo ainda teve a última oportunidade aos 47. Vinícius Jr. pegou a bola pela esquerda, cruzou, Campaña saiu mal do gol, Diego pegou a sobra, mas teve a finalização bloqueada. Na sequência, Réver teve a chance e isolou na finalização. No entanto, aos 48, Wilman Roldán apitou o fim de jogo no Maracanã. Flamengo 1, Independiente 1. A equipe argentina conquista a sua segunda Copa Sulamericana e, novamente, em cima de um time brasileiro.

Depois de 22 anos, Flamengo e Independiente voltam a decidir um título sulamericano. A equipe argentina jogou pelo empate no Maracanã. A torcida rubronegra fez a sua parte, lotou o “maior do mundo” e empurrou o time. No primeiro tempo, o Flamengo pressionou os argentinos e fez o gol que precisava e empatou o placar agregado (2 a 2). E, quando estava melhor em campo, veio a ducha de água fria, que foi o pênalti cometido por Cuéllar em Meza. Barco bateu bem e empatou o jogo e devolveu a vantagem do empate para os Rojos. No segundo tempo, a equipe brasileira não conseguiu superar o bom time armado por Ariel Holan, que conseguiu segurar bem as investidas do adversário e fez prevalecer o apelido “rei de copas”. E, assim como foi na decisão da extinta Supercopa de 1995, o Independiente, mais uma vez, levou a melhor sobre o Flamengo e conquista o seu 17º título internacional, somando as outras competições. Ou seja, em 2018, teremos uma reedição da Recopa Sulamericana de 1996: Grêmio x Independiente.

Com o título, o Independiente disputará a Copa Libertadores da América em 2018, competição que, aliás, é o maior ganhador com sete conquistas. A perda da Copa Sulamericana não foi prejudicial apenas para o Flamengo, que ficou sem taça. Foi ruim para o Atlético Mineiro, que deixou de herdar uma vaga para a principal competição continental do ano que vem.

Coincidentemente, foi neste mesmo 13 de dezembro que o Flamengo conquistara o seu título mais importante: a Copa Intercontinental de 1981.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Primeira Fase:
04/04/2017 – Independiente (ARG) 0x0 Alianza Lima (PER) – Libertadores de América, Avellaneda
31/05/2017 – Alianza Lima (PER) 0x1 Independiente (ARG) – Alejandro Villanueva, Lima
Segunda Fase:
12/07/2017 – Independiente (ARG) 4×2 Iquique (CHI) – Libertadores de América, Avellaneda
02/08/2017 – Iquique (CHI) 1×2 Independiente (ARG) – Zorros del Desierto de Calama, Calama
Oitavas-de-final:
22/08/2017 – Atlético Tucumán (ARG) 1×0 Independiente (ARG) – Monumental José Fierro, Tucumán
12/09/2017 – Independiente (ARG) 2×0 Atlético Tucumán (ARG) – Libertadores de América, Avellaneda
Quartas-de-final:
25/10/2017 – Nacional (PAR) 1×4 Independiente (ARG) – Defensores del Chaco, Assunção
02/11/2017 – Independiente (ARG) 2×0 Nacional (PAR) – Libertadores de América, Avellaneda
Semifinais:
21/11/2017 – Libertad (PAR) 1×0 Independiente (ARG) – Defensores del Chaco, Assunção
28/11/2017 – Independiente (ARG) 3×1 Libertad (PAR) – Libertadores de América, Avellaneda
Final:
06/12/2017 – Independiente (ARG) 2×1 Flamengo (BRA) – Libertadores de América, Avellaneda
13/12/2017 – Flamengo (BRA) 1×1 Independiente (ARG) – Maracanã, Rio de Janeiro

FICHA TÉCNICA: FLAMENGO (BRA) 1×1 INDEPENDIENTE (ARG)
Competição/fase: Copa Sulamericana 2017 – final (2º jogo)
Local: Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã) – Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de dezembro de 2017, quarta-feira – 21h50 (horário de Brasília)
Público Total: 62.567 pessoas
Público Pagante: 54.963 pessoas
Renda: R$ 6.694.300,00
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzman e Cristian de La Cruz (ambos da Colômbia)
Cartões Amarelos: Everton, Vinícius Jr. e Juan (Flamengo); Albertengo, Meza, Campaña e Barco (Independiente)
Gols: Lucas Paquetá, aos 29 min (1-0) e Barco, de pênalti, aos 39 min do 1º tempo (1-1)
FLAMENGO (BRA): 24.César; 21.Pará, 15.Réver, 4.Juan e 13.Trauco (20.Vinícius Jr.);  5.Willian Arão, 10.Diego, 26.Cuéllar (7.Éverton Ribeiro) e 29.Lucas Paquetá (16.Lincoln); 25.Felipe Vizeu e 22.Everton. Técnico: Reinaldo Rueda
INDEPENDIENTE (ARG): 25.Campaña; 16.Bustos (5.Silva), 2.Franco, 14.Amorebieta e 3.Tagliafico; 29.Domingo, 15.Rodríguez, 7.Benítez (18.Albertengo), 27.Barco e 8.Meza (6.Sánchez Miño); 9.Gigliotti. Técnico: Ariel Holan

Parabéns ao Club Atlético Independiente pelo título.

Por Jorge Almeida

UEFA define os confrontos das oitavas da Champions 2017/2018

UEFA realizou o sorteio das oitavas-de-final da Champions League nesta segunda-feira (11) em sua sede. Créditos: Getty Images

A UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) realizou nesta segunda-feira (11), em Nyon, na Suíça, o sorteio dos confrontos das oitavas-de-final da UEFA Champions League 2017/2018. As partidas de ida serão realizadas nos dias 13, 14, 20 e 21 de fevereiro, enquanto os compromissos de volta serão disputados nos dias 6, 7, 13 e 14 de março.

Dos oito duelos, destaques para dois: PSG x Real Madrid e Chelsea x Barcelona. Os soberanos espanhóis não terão vida fácil diante dos endinheirados franceses e ingleses. Chama atenção também ao confronto entre Juventus e Tottenham, um embate inédito entre italianos e ingleses.

Enquanto isso, na teoria, Manchester City e Bayern de Munique deram “sorte”. Os Citizens encaram os suíços do Basel e a equipe da Baviera enfrenta o dono da melhor campanha da fase de grupos, o surpreendente Beşiktaş.

Além dessas partidas, há outros três duelos interessantes: os dois últimos campeões da Liga Europa – Sevilla x Manchester United, Porto x Liverpool e Shakhtar Donetsk x Roma.

Apesar de ter mais tradição do que o Chelsea, o Barcelona leva desvantagem nos confrontos contra os Blues que, inclusive, levaram a melhor no confronto mais recente entre as equipes: vitória inglesa no agregado por 3 a 2 nas semifinais da edição de 2011/2012, com direito a Messi desperdiçando pênalti no segundo jogo.

Já o embate entre Paris Saint-Germain e Real Madrid terá um significado especial para o argentino Ángel Di Maria, que defendeu os Merengues por quatro temporadas e ainda foi o cara da final da edição 2014, quando o Real conquistou a tão sonhada “La Décima”.

Desde que o atual formato da competição foi introduzido, os vencedores dos grupos, ou seja, as equipes que farão a segunda partida das oitavas-de-final em casa, progrediram em 72,3% das oportunidades.

De acordo com o sorteio, o Juventus fará o primeiro duelo contra o Tottenham em Turim no dia 13 de fevereiro de 2018 e decidirá a sorte quase um mês depois no Estádio de Wembley, em Londres. Enquanto isso, o Basel receberá o Manchester City no St. Jakob-Park, na Basileia, no mesmo dia em relação ao confronto entre Juve e os Spurs. E irá até Etihad Stadium, em Manchester, buscar a classificação em 7 de março. Enquanto isso, o Porto contará com o apoio de sua fanática torcida para o primeiro embate diante do Liverpool no Estádio do Dragão em 14 de fevereiro, para buscar a vaga para as quartas-de-final em 6 de março no Anfield Road, na terra dos Beatles. E no mesmo 14 de fevereiro, um dos confrontos mais aguardados dessa fase: maior campeão do torneio, o Real Madrid medirá forças diante do milionário Paris Saint-Germain que, por sua vez, terá a missão de seguir adiante na competição no jogo de volta, no Parc des Princes, na capital francesa, no dia 6 de março.

Na semana seguinte à abertura das oitavas-de-final, no dia 20 de fevereiro, dois jogos: o Chelsea atuará em casa, no Stamford Bridge, contra o Barcelona. E, no Allianz Arena, o Bayern de Munique pegará o Beşiktaş. Enquanto isso, catalães e turcos receberão no Camp Nou e na Arena Vodafone, respectivamente, os seus adversários na última data das oitavas-de-final: 14 de março de 2018. O embate entre Sevilla e Manchester United acontecerá inicialmente no dia 21 de fevereiro do ano que vem no Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha. No mesmo momento, no Estádio Metalist, na Carcóvia, o Shakhtar Donetsk encarará a Roma. Posteriormente, em 13 de março, o Sevilla e o Shakhtar irão a dois templos do futebol europeu tentar êxito no torneio europeu: o Old Trafford, em Manchester, e o Estádio Olímpico, na capital da Bota.

Quem passar para as quartas-de-final, aguardará o sorteio dos confrontos dessa fase no dia 16 de março de 2018 na sede da UEFA. Os jogos serão disputados nos dias 3 e 4 de abril (duelos de ida) e 10 e 11 de abril de 2018 – jogos de volta. Dois dias depois da última data das quartas-de-final, no dia 13 de abril, será realizado um novo sorteio para a disputa das semifinais, que acontecerão nos dias 24 e 25 de abril (as partidas de ida) e em 1º e 2 de maio de 2018 (os jogos de volta).

A decisão da UEFA Champions League 2017/2018 está marcada para o dia 26 de maio de 2018 no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia.

A seguir, as datas e os confrontos das oitavas-de-final da competição.

Data – Jogo – Local:
Jogos de ida:
13/02/2018 – Juventus (ITA) x Tottenham (ING) – Juventus Stadium, Turim
13/02/2018 – Basel (SUÍ) x Manchester City (ING) – St. Jakob-Park, Basileia
14/02/2018 – Porto (POR) x Liverpool (ING) – Estádio do Dragão, Porto
14/02/2018 – Real Madrid (ESP) x Paris Saint-Germain (FRA) – Santiago Bernabéu, Madri
20/02/2018 – Chelsea (ING) x Barcelona (ESP) – Stamford Bridge, Londres
20/02/2018 – Bayern de Munique (ALE) x Beşiktaş (TUR) – Allianz Arena, Munique
21/02/2018 – Sevilla (ESP) x Manchester United (ING) – Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, Sevilha
21/02/2018 – Shakhtar Donetsk (UCR) x Roma (ITA) – Estádio Metalist, Carcóvia
Jogos de volta:
06/03/2018 – Paris Saint-Germain (FRA) x Real Madrid (ESP) – Parc des Princes, Paris
06/03/2018 – Liverpool (ING) x Porto (POR) – Anfield Road, Liverpool
07/03/2018 – Tottenham (ING) x Juventus (ITA) – Estádio de Wembley, Londres
07/03/2018 – Manchester City (ING) x Basel (SUÍ) – Etihad Stadium, Manchester
13/03/2018 – Manchester United (ING) x Sevilla (ESP) – Old Trafford, Manchester
13/03/2018 – Roma (ITA) x Shakhtar Donetsk (UCR) – Estádio Olímpico, Roma
14/03/2018 – Barcelona (ESP) x Chelsea (ING) – Camp Nou, Barcelona
14/03/2018 – Beşiktaş (TUR) x Bayern de Munique (ALE) – Arena Vodafone, Istambul

Boa sorte aos participantes.

Por Jorge Almeida