Conmebol definiu sorteios da Copa Sulamericana e Libertadores de 2019

Conmebol realizou o sorteio da Copa Libertadores da América e da Copa Sulamericana na noite desta segunda-feira em sua sede, em Luque, no Paraguai. Créditos: conmebol.com

Assim como na Europa, a América do Sul também teve realização de sorteios para as suas principais competições continentais. Diretamente de sua sede, em Luque, no Paraguai, a Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) realizou os sorteios dos confrontos da primeira fase da Copa Sulamericana e dos duelos das fases preliminares e de grupo da Copa Libertadores da América de 2019.

A cerimônia foi conduzida pela brasileira Bárbara Coelho, do canal SporTV, e pelo argentino Pablo Giralt, no salão João Havelange, na sede da entidade. Em seguida, Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol fez suas considerações iniciais a respeito das competições. Por fim, Fred Nandes, diretor de competições da confederação, deu início aos sorteios dos duelos da primeira fase da Copa Sulamericana 2019.

As 44 equipes participantes da primeira fase foram divididas em dois potes: bloco Sul – Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai – e Norte – Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. No sorteio, os clubes de um bloco enfrentarão os do outro pote. As partidas de ida ocorrerão em três semanas diferentes: de 5 a 7, 12 a 14 e de 19 a 21 de fevereiro.

Dos confrontos da primeira fase, destaque para o duelo entre Racing e Corinthians. As duas equipes se enfrentaram no torneio nas oitavas-de-final em 2017. Na ocasião, o clube argentino levou a melhor. Outro embate interessante terá outro “Brasil x Argentina”, caso de Botafogo e Defensa Y Justicia, que já aprontou para cima de time brasileiro. Em 2017, o clube argentino eliminou o São Paulo na primeira fase da competição.

Os vencedores dessa fase, se juntarão aos 10 clubes oriundos da Libertadores da América (os oito terceiros colocados dos oito grupos, além dos dois melhores eliminados nas fases preliminares). Assim, em maio, um novo sorteio para definir os confrontos da segunda fase será realizado.

Assim como a Libertadores, a Sul-Americana de 2019 terá final em jogo único: dia 9 de novembro, em Lima, capital do Peru. O campeão da Copa Sulamericana receberá R$ 4 milhões de premiação, enquanto o vice embolsará R$ 2 milhões.

Após a definição dos embates da Copa Sulamericana, o evento teve um pequeno intervalo e, na volta, Alejandro Domínguez fez as considerações iniciais sobre a Libertadores, destacando que o torneio terá a maior premiação de sua história (o campeão receberá a bolada de R$ 12 milhões e o vice receberá a metade do valor). Em seguida, subiram ao palco da cerimônia os atacantes colombianos Miguel Borja, do Palmeiras, e Wilson Morelo, do Independiente de Santa Fé, para receberem o troféu de artilheiro da Copa Libertadores da América 2018. Ambos dividiram a artilharia do certame com nove gols.

Em seguida, os mestres de cerimônias e o diretor de competições da Conmebol esclareceram como será o sorteio dos confrontos das fases preliminares e da fase de grupos, que já tinha definido o River Plate, atual campeão, como cabeça-de-chave do grupo A. Os outros cabeças-de-chave foram definidos de acordo com o ranking da Conmebol feito até o dia 15 de dezembro.

E a primeira fase preliminar da Libertadores terá três duelos. Os vencedores passarão para a segunda fase preliminar, que terá mais 13 equipes. Os ganhadores seguirão na disputa da terceira fase e os classificados se enfrentarão em quatro embates. Os quatro ganhadores seguirão para a fase de grupos. E, de acordo com o regulamento, equipes do mesmo país não poderão se enfrentar na fase de grupos, salvo casos de clubes oriundos da fase prévia do torneio.

Os cabeças-de-chave da Libertadores 2019 serão: River Plate, Cruzeiro, Olímpia, Peñarol, Nacional, Palmeiras, Boca Juniors e Grêmio. Aliás, caso o São Paulo chegue à fase de grupos, ele se juntará a River Plate, Internacional e Alianza Lima, formando o considerado “grupo da morte” do torneio, afinal, é a chave que, caso o Tricolor paulista consiga a vaga, terá o maior número de taças de todos: 9 (4 do River, 3 do São Paulo e 2 do Internacional). Dos participantes do torneio, incluindo as equipes que disputarão as fases preliminares, 15 já conquistaram o troféu mais cobiçado das Américas.

E, só para reforçar, pela primeira vez na história, a Copa Libertadores da América terá final em jogo único, que está previsto para ocorrer em 23 de novembro, em Santiago, no Chile.

A seguir, as relações dos duelos da primeira fase da Copa Sulamericana e da Copa Libertadores da América 2019.

– Copa Sulamericana 2019 (primeira fase):
E1 – Montevideo Wonderers (URU) x Huancayo (PER)*
E2 – Liverpool (URU)* x Bahia (BRA)
E3 – Independiente (ARG) x Deportivo Binacional (PER)*
E4 – Rionegro Águilas (COL)* x Bolívia 2
E5 – Argentinos Juniors (ARG) x Estudiantes de Mérida (VEN)*
E6 – Deportivo Municipal (PER) x Colón (ARG)*
E7 – Unión Española (CHI) x Mushuc Runa (EQU)*
E8 – Club UTC (PER) x Atlético Cerro (URU)*
E9 – Desportivo Santaní (PAR) x Once Caldas (COL)*
E10 – Colo Colo (CHI)* x Universidad Católica (EQU)
E11 – River Plate (URU) x Santos (BRA)*
E12 – Deportivo Guabirá (BOL)* x Deportivo Macará (EQU)
E13 – Bolívia 1 x Monagas (VEN)*
E14 – Sol de América (PAR)* x Mineros (VEN)
E15 – Unión La Calera (CHI) x Chapecoense (BRA)*
E16 – Guaraní (PAR)* x Deportivo Cáli (COL)
E17 – Bolívia 3 x Zuliá (VEN)*
E18 – Racing (ARG)* x Corinthians (BRA)
E19 – Independiente (PAR) x La Equidad (COL)*
E20 – Deportivo Antofagasta (CHI)* x Fluminense (BRA)
E21 – Unión Santa Fé (ARG) x Independiente Del Valle (EQU)*
E22 – Defensa Y Justicia (ARG)* x Botafogo (BRA)
* Equipes mandantes do jogo de volta.

– Copa Libertadores da América 2019 (fases preliminares e fase de grupos):
Fase preliminar 1:
E1 – Delfin (EQU) x Nacional (PAR)
E2 – Deportivo La Guaira (VEN) x Real Garcilaso (PER)
E3 – Bolívia 4 x Defensor Sporting (URU)
Fase preliminar 2: 13 equipes + 3 classificados da fase 1:
C1 – Danubio (URU) x Atlético Mineiro (BRA)
C2 – Helgar (PER) x Universidad de Chile (CHI)
C3 – Bolívia 3 x Libertad (PAR)
C4 – Palestino (CHI) x Independiente de Medellín (COL)
C5 – Talleres (ARG) x São Paulo (BRA)
C6 – E2 x Atlético Nacional (COL)
C7 – E1 x Caracas (VEN)
C8 – E3 x Barcelona (EQU)
Fase preliminar 3 (vencedores da fase preliminar 2):
G1 – C1 x C8
G2 – C2 x C7
G3 – C3 x C6
G4 – C4 x C5
Fase de grupos:
Grupo A:
River Plate (ARG)
Internacional (BRA)
Alianza Lima (PER)
G4
Grupo B:
Cruzeiro (BRA)
Emelec (EQU)
Huracán (ARG)
Deportivo Lara (VEN)
Grupo C:
Olímpia (PAR)
Sporting Cristal (PER)
Godoy Cruz (ARG)
Univ. de Concepción (CHI)
Grupo D:
Peñarol (URU)
Flamengo (BRA)
LDU (EQU)
Bolívia 2
Grupo E:
Nacional (URU)
Cerro Porteño (PAR)
Zamora (VEN)
G1
Grupo F:
Palmeiras (BRA)
San Lorenzo (ARG)
Junior Barranquilla (COL)
G2
Grupo G:
Boca Juniors (ARG)
Athetico Paranaense (BRA)
Jorge Wilsterman (BOL)
Deportes Tolima (COL)
Grupo H:
Grêmio (BRA)
Universidad Católica (CHI)
Rosario Central (ARG)
G3

Boa sorte aos participantes.

Por Jorge Almeida

Anúncios

UEFA sorteia mata-mata de Champions e Liga Europa

UEFA definiu os confrontos da Champions e Europa League nesta segunda-feira (17), em sua sede, em Nyon, na Suíça. Créditos: Getty Images

A UEFA realizou nesta segunda-feira (17), em Nyon, na Suíça, os sorteios dos confrontos de suas duas principais competições interclubes: as oitavas-de-final da UEFA Champions League 2018/2019 e da fase 16 avos da UEFA Europa League da mesma temporada.

O primeiro sorteio a ser realizado foi o da Liga dos Campeões. Separados em dois potes, um com os campeões de cada grupo da fase anterior e o outro formado pelos vice-campeões. E, como prevê o regulamento, nenhuma equipe poderia enfrentar o adversário de seu grupo na primeira fase ou do mesmo país. Os jogos de ida acontecerão nos dias 12, 13, 19 e 20 de fevereiro e os de volta nas datas 5, 6, 12 e 13 de março de 2019. A novidade nessa edição é a presença do VAR nas partidas a partir dessa fase.

O primeiro confronto definido colocará frente a frente os alemães do Schalke 04 e os ingleses do Manchester City. Os azuis-reais serão os mandantes do primeiro jogo, no dia 20 de fevereiro, na Veltins-Arena, em Gelsenkirchen. Enquanto os Citizens jogarão em casa, no Etihad Stadium, no embate do dia 12 de março. É o único duelo que não tem campeão da Champions envolvido nessa fase.

O segundo duelo sorteado marcará o confronto entre os dois vice-campeões das últimas três conquistas do Real Madrid na competição. Reforçado por Cristiano Ronaldo, a Juventus irá até o Wanda Metropolitano encarar o Atlético de Madrid no dia 20 de fevereiro, e receberá os comandados de Diego Simenone no Juventus Stadium em 12 de março. Os Rojiblancos estão invictos há nove jogos contra equipes italianas no torneio (sete vitórias e dois empates). A Juve possui duas “orelhudas” em seu histórico (1984-85 e 1995-96) e acumula sete vice-campeonatos, enquanto o Atleti bateu na trave em três oportunidades.

O Manchester United terá páreo duro pela frente diante do endinheirado Paris Saint-Germain. O compromisso de ida acontecerá no Old Trafford, em 12 de fevereiro de 2019, enquanto a volta será no Parc des Princes, em Paris, em 6 de março. As duas partidas colocarão, em lados opostos, os campeões mundiais pela seleção francesa Pogba, pelos Reds Devis, e Mbappé, pelo PSG. Se de um lado, o clube francês está sedento pelo título inédito, do outro, o tricampeão United está aos trancos e barrancos com José Mourinho.

Os dias 13 de fevereiro e 5 de março serão as datas em que Tottenham e Borussia Dortmund se duelarão para saber quem seguirá no certame. O jogo de ida será em Londres e a volta no Signal Iduna Park, em Dortmund. Na temporada passada, as duas equipes se enfrentaram na fase de grupos e os Spurs levaram a melhor vencendo os dois jogos (2 a 1 e 3 a 1).

O Lyon terá a difícil missão de parar Messi e companhia nos dois embates que farão diante do Barcelona. O primeiro jogo será em 19 de fevereiro, na França, e a volta ocorrerá no Camp Nou, em 13 de março. O Barça não sabe o que é perder para o adversário nos últimos seis confrontos entre ambos (quatro vitórias e dois empates). Os blaugranas, donos de cinco títulos, querem acabar com a hegemonia do arquirrival Real Madrid, enquanto o Lyon tenta repetir o feito do Olympique de Marseille, o único francês campeão da Champions até hoje.

Dono da melhor campanha da fase de grupos, o Porto terá como adversário nas oitavas-de-final a Roma. Os Dragões irão até o Estádio Olímpico na capital italiana no dia 12 de fevereiro e receberá os romanistas no Estádio do Dragão em 6 de março. Os portugueses eliminaram os italianos na fase de playoff do torneio na temporada 2016-17 ao fazer 4 a 1 no placar agregado. O Porto tem em seu currículo duas Champions, já a Roma perdeu a sua única decisão disputada na história em 1983-84 para o Liverpool.

Ajax e Real Madrid farão o duelo com o maior número de taças da Champions envolvidas (17 – 13 dos espanhóis e 4 dos holandeses). Os Goldenzonen farão o compromisso de ida em casa, na Amsterdam Arena, em 13 de fevereiro e, em 5 de março, irão até o Santiago Bernabéu com a missão de acabar com a hegemonia dos Merengues, mas, para isso, terá de por fim a um incômodo tabu: o Real Madrid não perde para o Ajax a seis jogos e nesses embates foram 20 gols marcados e apenas dois sofridos.

E, finalmente, outro prélio que coloca cara a cara dois gigantes: Liverpool e Bayern de Munique que, juntos, detém 10 Champions no currículo. O primeiro jogo será no Anfield Road, em 19 de fevereiro e a volta no Allianz Arena, em 13 de março. O técnico dos Reds, Jürgen Klopp, vai enfrentar a equipe da Baviera pela 30ª e 31ª vez na carreira como treinador. O clube de Munique foi a equipe que mais vezes o treinador enfrentou. O último jogo ocorrido entre os dois clubes em competições europeias foi na decisão da SuperTaça Europeia de 2001, em Mônaco, com vitória dos ingleses por 3 a 2.

Após o término do sorteio da UEFA Champions League, minutos depois, foi a vez da definição dos confrontos da fase de 16 avos da UEFA Europa League. As 32 equipes foram divididas em dois potes. No pote 1, os campeões de cada um dos 12 grupos da fase anterior e os quatro melhores terceiros colocados da fase de grupo da Champions League e no pote 2 os vice-campeões da fase de grupos e os quatro terceiros colocados restantes oriundos da Liga dos Campeões. Conforme prevê o regulamento, clubes que se enfrentaram na fase de grupos não podem se encarar na segunda fase do torneio e nem equipes do mesmo país. Além disso, por decisão do Comitê da Uefa, times da Rússia e da Ucrânia não poderiam se enfrentar – uma vez que os dois países viveram intensos confrontos políticos nos últimos anos.

Dos 16 confrontos, teoricamente, os ingleses pegaram adversários considerados mais fracos. O Chelsea medirá forças com o Malmö, da Suécia, e o Arsenal pegará o BATE Borisov, da Bielorrússia. Outros confrontos que chamam atenção envolvem equipes relevantes de seus respectivos países, como a Lazio, que encarará o Sevilla, o maior vencedor do torneio, com cinco títulos, e os turcos do Galatasaray terão os portugueses do Benfica como adversários. Os italianos da Internazionale e do Napoli enfrentarão, respectivamente, o Rapid Viena, da Áustria, e Zürich, da Suíça. Os jogos dessa fase acontecerão nos dias 14 e 21 de fevereiro de 2019.

Nessa fase, dez das 32 equipes já conquistaram o torneio: Bayer Leverkusen (1987-88), Chelsea (2012-13), Eintracht Frankfurt (1979-80), Galatarasay (1999-2000), Internazionale de Milão (1990-91, 1993-94 e 1997-98), Napoli (1988-89), Sevilla (2005-06, 2006-07, 2013-14, 2015-16 e 2016-17), Shaktar Donetsk (2008-09), Valencia (2003-04) e Zenit (2007-08). Sendo que dois deles vão se enfrentar nessa fase – Shaktar Donetsk e Eintracht Frankfurt.

Só para reforçar, a decisão da UEFA Champions League 2018/2019 será disputada no dia 1º de junho de 2019 no Estádio Wanda Metropolitano, em Madri, enquanto UEFA Europa League 2018/2019 acontecerá no dia 29 de maio de 2019, no Estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão.

A seguir, a relação dos jogos e datas das oitavas-de-final da Champions e da fase 32 avos da Liga Europa.

– Oitavas-de-final da UEFA Champions League 2018/2019:
Data – Jogo – Local:
12/02/19 – Manchester United (ING) x Paris Saint-Germain (FRA) – Old Trafford, Manchester (ING)
12/02/19 – Roma (ITÁ) x Porto (POR) – Estádio Olímpico, Roma (ITÁ)
13/02/19 – Tottenham (ING) x Borussia Dortmund (ALE) – Tottenham Hotspur Stadium, Londres (ING)
13/02/19 – Ajax (HOL) x Real Madrid (ESP) – Johan Cruijff Arena, Amsterdã (HOL)
19/02/19 – Liverpool (ING) x Bayern de Munique (ALE) – Anfield Road, Liverpool (ING)
19/02/19 – Lyon (FRA) x Barcelona (ESP) – Parc Olympic Lyonnais, Lyon (FRA)
20/02/19 – Schalke 04 (ALE) x Manchester City (ALE) – Veltins-Arena, Gelsenkirchen (ALE)
20/02/19 – Atlético de Madrid (ESP) x Juventus (ITÁ) – Estádio Olímpico, Roma (ITÁ)
05/03/19 – Real Madrid (ESP) x Ajax (HOL) – Santiago Bernabéu, Madrid (ESP)
05/03/19 – Borussia Dortmund (ALE) x Tottenham (ING) – Signal Iduna Park, Dortmund (ALE)
06/03/19 – Paris Saint-Germain (FRA) x Manhester United (ING) – Parc des Princes, Paris (FRA)
06/03/19 – Porto (POR) x Roma (ITÁ) – Estádio do Dragão, Porto (POR)
12/03/19 – Manchester City (ING) x Schalke 04 (ALE) – Etihad Stadium, Manchester (ING)
12/03/19 – Juventus (ITÁ) x Atlético de Madrid (ESP) – Juventus Stadium, Turim (ITÁ)
13/03/19 – Bayern de Munique (ALE) x Liverpool (ING) – Allianz Arena, Munique (ALE)
13/03/19 – Barcelona (ESP) x Lyon (FRA) – Camp Nou, Barcelona (ESP)

– Fase 16-Avos da UEFA Europa League 2018/2019:
Data – Jogo – Local:
12/02/19 – Fenerbahçe (TUR) x Zenit (RÚS) – Şükrü Saracoğlu Stadium, Istambul (TUR)
14/02/19 – Viktoria Plzeň (REP) x Dínamo Zagreb (CRO) – Doosan Arena, Plzeň (REP)
14/02/19 – Club Brugge (BÉL) x Red Bull Salzburg (ÁUS) – Jan Breydel Stadium, Bruges (BÉL)
14/02/19 – Rapid Viena (ÁUS) x Internazionale de Milão (ITÁ) – Allianz Stadion, Viena (ÁUS)
14/02/19 – Slavia Praga (REP) x Genk (BÉL) – Sinobo Stadium, Praga (REP)
14/02/19 – Krasnodar (RÚS) x Bayer Leverkusen (ALE) – Krasnobar Stadium, Krasnobar (RÚS)
14/02/19 – Zürich (SUÍ) x Napoli (ITÁ) – Letzigrund, Zurique (SUÍ)
14/02/19 – Malmö (SUÉ) x Chelsea (ING) – Stadion, Malmö (SUÉ)
14/02/19 – Shaktar Donetsk (UCR) x Eintracht Frankfurt (ALE) – ?
14/02/19 – Celtic (ESC) x Valencia (ESP) – Celtic Park, Glasgow (ESC)
14/02/19 – Stade Rennes (FRA) x Betis (ESP) – Roazhon Park, Rennes (FRA)
14/02/19 – Olympiacos (GRÉ) x Dynamo Kiev (UCR) – Karaiskakis Stadium, Pireu (GRÉ)
14/02/19 – Lazio (ITÁ) x Sevilla (ESP) – Estádio Olímpico de Roma, Roma (ITÁ)
14/02/19 – Sporting (POR) x Villarreal (ESP) – José Alvalade, Lisboa (POR)
14/02/19 – BATE Borisov (BIE) x Arsenal (ING) – Borisov Arena, Borisov (BIE)
14/02/19 – Galatasaray (TUR) x Benfica (POR) – Türk Telekom Stadium, Istambul (TUR)
21/02/19 – Dínamo Zagreb (CRO) x Viktoria Plzeň (REP) – Stadion Maksimir, Zagreb (CRO)
21/02/19 – Red Bull Salzburg (ÁUS) x Club Brugge (BÉL) – Red Bull Arena, Salzburg (ÁUS)
21/02/19 – Internazionale de Milão (ITÁ) x Rapid Viena (ÁUS) – Giuseppe Meazza, Milão (ITÁ)
21/02/19 – Genk (BÉL) x Slavia Praga (REP) – Luminus Arena, Genk (BÉL)
21/02/19 – Bayer Leverkusen (ALE) x Krasnodar (RÚS) – BayArena, Leverkusen (ALE)
21/02/19 – Napoli (ITÁ) x Zürich (SUÍ) – San Paolo, Nápoles (ITÁ)
21/02/19 – Chelsea (ING) x Malmö (SUÉ) – Stamford Bridge, Londres (ING)
21/02/19 – Eintracht Frankfurt (ALE) x Shakhtar Donetsk (UCR) – Waldstadion, Frankfurt (ALE)
21/02/19 – Valencia (ESP) x Celtic (ESC) – Mestalla, Valência (ESP)
21/02/19 – Bétis (ESP) x Stade Rennes (FRA) – Benito Villarín, Sevilha (ESP)
21/02/19 – Dínamo de Kiev (UCR) x Olympiacos (GRÉ) – NSC Olimpiyskiy Stadium, Kiev (UCR)
21/02/19 – Sevilla (ESP) x Lazio (ITÁ) – Ramón Sánchez Pizjuán, Sevilha (ESP)
21/02/19 – Zenit (RÚS) x Fenerbahçe (TUR) – Gazprom Arena, São Petersburgo (RÚS)
21/02/19 – Villarreal (ESP) x Sporting (POR) – Estádio de la Cerámica, Villarreal (ESP)
21/02/19 – Arsenal (ING) x BATE Borisov (BIE) – Emirates Stadium, Londres (ING)
21/02/19 – Benfica (POR) x Galatasaray (TUR) – Estádio da Luz, Lisboa (POR)

Bons jogos à todos.

Por Jorge Almeida

Palmeiras: campeão da Copa RS de Futebol Sub-20 2018

Depois de três vice-campeonatos, os jogadores do Palmeiras comemoraram o título inédito da Copa RS Sub-20. Créditos: Reprodução/Twitter

Depois de ser vice-campeão por três vezes seguidas, o Palmeiras finalmente conseguiu sagrar-se campeão da Copa RS de Futebol Sub-20 2018 ao bater o São Paulo na disputa de pênaltis por 4 a 3 depois do empate em 1 a 1 no tempo normal, no Estádio Universitário da PUC-RS, em Porto Alegre, na manhã deste domingo (16). Papagaio abriu o placar para o alviverde no primeiro tempo e Toró empatou para o Tricolor paulista no início da etapa final. Nos penais, destaque para o goleiro Gomes, que defendeu o penal de Fasson e Patrick de Paula, que converteu o pênalti que rendeu a conquista inédita palmeirense.

O Palmeiras começou pressionando o São Paulo ao marcar presença no campo de ataque do rival. Mas o adversário respondeu aos cinco minutos com Fabinho, que recebeu pela direita no ataque, invadiu a área e chutou forte, mandando a bola rente à meta palmeirense.

Na jogada seguinte, aos oito, o lateral-direito Marcus Melone cruzou na medida para Papagaio completa para as redes e colocar o Verdinho na frente. 1 a 0 para o Palmeiras. E, em menos de dois minutos, o alviverde quase fez o segundo. Em um rápido contragolpe, Guilherme Vieira recebeu na entrada da área e chutou cruzado pela linha de fundo.

Depois do tento palmeirense, a partida deu uma ligeira diminuída no ritmo das duas equipes, talvez por conta do calor na capital gaúcha, mas os sãopaulinos conseguiram levar perigo aos palmeirenses ao tentar arremates que passaram perto do gol defendido por Gomes.

Aos 34, o Tricolor chegou bem, mas Gomes fez ótima defesa e Gabriel Sara quase empatou, mas, desequilibrado, cabeceou para fora. A partida seguiu equilibrada com os dois times alternando o controle da posse de bola. Aos 45, Papagaio recebeu ótimo lançamento no campo de ataque, entrou na área e bateu colocado, a bola desviou em Morato e saiu para escanteio. O árbitro Leandro Pedro Vuaden decretou o final do primeiro tempo aos 50 minutos, com vitória parcial do Palmeiras por 1 a 0.

A etapa complementar iniciou com o São Paulo partindo para o ataque e quase sendo surpreendido pelo Palmeiras. Aos três, Fasson errou na saída de bola, Alan ficou na cara do goleiro Thiago Couto, que fez uma ótima defesa e evitou o segundo gol palmeirense. No lance seguinte, aos cinco, em um contra-ataque veloz pela esquerda, a bola foi rolada rasteira na área, a zaga não cortou e Toró pegou em cheio, mandou no ângulo e empatou a decisão: 1 a 1.

Depois do empate, a equipe do Morumbi melhorou a postura em campo e passou a neutralizar o Palmeiras. E, por pouco, não virou o jogo aos 16 minutos. Airton foi lançado na área, dividiu com o goleiro sãopaulino, pediu pênalti, a arbitragem mandou o lance seguir e, em rápida resposta, o Tricolor colaborou com uma falha do goleiro Gomes e Toró só não anotou o segundo gol porque a zaga alviverde salvou em cima da linha.

O jogo seguiu equilibrado, mas em virtude do forte calor e do número de substituições, a partida não ofereceu muitas emoções no restante da peleja, fazendo com o que o número de finalizações perigosas ao gol rareasse. O último lance de perigo aconteceu aos 42 minutos. Thiago Alves pegou a sobra da entrada da área e chutou forte, mas a redonda desviou na defesa sãopaulina e foi para escanteio. Contudo, apesar do grande número de substituições e da parada técnica, o árbitro Leandro Vuaden encerrou o jogo aos 45 minutos, sem os tradicionais minutos de acréscimos. O campeão da Copa RS ficou definido na disputa por pênaltis.

Na série de cinco cobranças, melhor para o Palmeiras, que conseguiu converter quatro de cinco cobranças. Os penais convertidos pelos palmeirenses foram convertidos por Papagaio, Lincon, Esteves e Patrick de Paula, enquanto Iago parou em Thiago Couto. Já Morato, Paulinho e Weverson converteram para o São Paulo, mas Danilo mandou para fora e Fasson viu o seu tiro penal ser defendido por Gomes. Final das cobranças de pênalti em Porto Alegre: Palmeiras 4, São Paulo 3. O alviverde conquistou a Copa RS de Futebol Sub-20 pela primeira vez em sua história, impediu o tetracampeonato sãopaulino do certame e, de quebra, vingou-se da derrota da edição do ano passado e da perda da Supercopa do Brasil Sub-20 desse ano para o arquirrival. Além disso, depois de três vice-campeonatos do torneio, o Palmeiras, enfim, conquista o troféu. Mas, a molecada das duas equipes não terá muito refresco pela frente. Após as festividades de fim de ano, os dois times voltarão em campo no começo de janeiro para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2019. Atual vice-campeão do torneio, o São Paulo buscará o tetra, enquanto o Palmeiras vai em busca do único troféu que lhe falta na categoria de base.

O Choque-Rei dominou as principais competições sub-20 do futebol brasileiro em 2018. E a decisão da Copa RS de Futebol Sub-20 foi o verdadeiro tira-teima entre São Paulo e Palmeiras. Enquanto o Tricolor levou a Copa do Brasil e a Supercopa do Brasil da categoria, o alviverde chegou credenciado pelos títulos paulista e brasileiro. E, assim como foi na final da Supercopa do Brasil Sub-20, vencida pelos sãopaulinos, a final da Copa RS foi marcada por muito equilíbrio entre os dois times. O Palmeiras saiu na frente com o centroavante Papagaio, artilheiro máximo da competição com sete gols. Aliás, o camisa 9 marcou o 38º tento na temporada. O São Paulo empatou no começo do segundo tempo com um belo gol de Toró. No entanto, o forte calor colaborou para que as duas equipes não apresentassem um futebol mais vistoso em Porto Alegre, pois, além disso, ambos vinham de uma temporada intensa de jogos. E, com isso, o título foi para os pênaltis, que teve o Palmeiras como o grande vencedor ao superar o arquirrival por 4 a 3. No entanto, uma crítica deve ser feita à Federação Gaúcha de Futebol, organizadora do torneio. Como a temporada do futebol profissional já foi encerrada com o término do Campeonato Brasileiro, a federação poderia deixar o horário da decisão para o período da tarde, a partir das 17h, por exemplo, por conta do forte calor. Afinal, atuar sob o Sol do meio-dia, com mais de 30 graus, é para acabar com qualquer um. Uma falta de respeito com os jovens atletas.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Primeira Fase (Grupo C):
30/11 – Palmeiras (BRA) 4×2 Vasco (BRA) – Homero Soldatelli, Flores da Cunha (RS)
04/12 – Atlético Mineiro (BRA) 1×2 Palmeiras (BRA) – Homero Soldatelli, Flores da Cunha (RS)
06/12 – Palmeiras (BRA) 3×2 Toluca (MÉX) – Homero Soldatelli, Flores da Cunha (RS)
08/12 – River Plate (ARG) 0x6 Palmeiras (BRA) – Homero Soldatelli, Flores da Cunha (RS)
Quartas-de-final:
10/12 – Palmeiras (BRA) 5×1 Botafogo (BRA) – Homero Soldatelli, Flores da Cunha (RS)
Semifinal:
13/12 – Palmeiras (BRA) (8)1×1(7) Internacional (BRA) – Universitário da PUC-RS, Porto Alegre (RS)
Final:
16/12 – Palmeiras (BRA) (4)1×1(3) São Paulo (BRA) – Universitário da PUC-RS, Porto Alegre (RS)

FICHA TÉCNICA: PALMEIRAS (BRA) (4)1x(3) SÃO PAULO (BRA)
Competição/Fase: Copa RS de Futebol Sub-20 2018 – final (jogo único)
Local: Estádio Universitário da PUC-RS, Porto Alegre (RS)
Data: 16 de dezembro de 2018, domingo – 11h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Lúcio Beiersdorf Flor
Cartões Amarelos: Marcus Melone, Esteves, Patrick de Paula e Papagaio (Palmeiras); Morato (São Paulo)
Gols: Papagaio, aos 8 min do 1º tempo (1-0); Toró, aos 5 min do 2º tempo (1-1)
Pênaltis convertidos: Papagaio, Lincon, Esteves e Patrick de Paula (Palmeiras); Morato, Paulinho e Weverson (São Paulo)
Pênaltis desperdiçados: Iago (Palmeiras); Danilo e Fasson (São Paulo)
PALMEIRAS (BRA): 22.Gomes; 2.Marcus Meloni (4.Iago), 3.Gabriel Furtado, 8.Patrick de Lucca e 6.Esteves; 5.Matheus Neris (20.Cesinha), 18.Patrick de Paula (15.Thiago Alves) e 10.Alan (19.Lincon); 17.Guilherme Vieira (25.Hélio), 7.Airton (26.Gabriel Veron) e 9.Papagaio. Técnico: Wesley Carvalho
SÃO PAULO (BRA): 1.Thiago Couto; 14.Marcos Jr., 3.Morato, 5.Diego e 18.Welington (16.Weverson); 4.Fasson, 7.Rodrigo Nestor (23.Vitinho), 10.Gabriel Sara e 11.Toró; 19.Gabriel Novaes (20.Alisson) e 9.Fabinho. Técnico: Orlando Ribeiro

Parabéns à Sociedade Esportiva Palmeiras pelo título.

Por Jorge Almeida

CBF definiu os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil 2019

CBF realizou o sorteio da Copa do Brasil 2019 em sua sede na noite desta quinta-feira (13). Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizou na noite desta quinta-feira (13), em sua sede, no Rio de Janeiro, o sorteio dos duelos válidos pela primeira fase da Copa do Brasil 2019. A competição tem o início previsto para o próximo dia 6 de fevereiro e, inicialmente, envolve 80 clubes e mais onze a partir das oitavas-de-final (quarta fase).

As equipes participantes foram ordenadas conforme a posição no Ranking Nacional de Clubes (RNC) e divididos em oito grupos de dez clubes cada, identificados pelas letras que vão de A a H. Se, por ventura, mais de uma equipe possua o mesmo posicionamento no RNC, é considerado o Ranking Nacional de Federalções (RNF) para efeito de ordenação.

Em cada grupo, os times são ordenados em função da sua posição no RNC, e tal posicionamento determinará a sequência do sorteio. Os dez clubes melhores ranqueados – excluídos os já classificados para a 4ª fase – farão parte do Grupo A, os dez seguintes do Grupo B, os próximos dez do Grupo C, e assim sucessivamente até se formar o Grupo H.

O sorteio para definição do posicionamento de cada clube no Diagrama de Fases obedeceu a seguinte sequência de grupos: A, B, C, D, H, G, F e por último o grupo E. Os confrontos entre clubes dos grupos serão: A x E, B x F, C x G e D x H.

Um pote com dez bolas numeradas de 1 a 10 definiu em qual das 10 chaves do Diagrama da Competição cada clube se posicionou. O evento definiu também os mandantes da fase seguinte, que estão em verde no chaveamento abaixo.

O chaveamento da primeira fase da Copa do Brasil. Créditos: Lucas Figueiredo/CBF05

Dos 80 participantes da primeira fase do torneio, Corinthians, Juventude, Fluminense, Vasco, Sport Recife, Santos e Criciúma já sentiram o gostinho de ter erguido a Copa do Brasil em sua história. E, de todos os campeões da história do torneio, apenas o Paulista de Jundiaí e o Santo André não disputarão a edição 2019 da competição “mais democrática do país”.

As equipes que entrarão a partir das oitavas-de-final serão: Palmeiras (campeão brasileiro), Flamengo, Grêmio, Internacional, São Paulo e Atlético Mineiro (melhores colocados no Campeonato Brasileiro 2018), Cruzeiro (campeão da Copa do Brasil), Athletico Paranaense (campeão da Copa Sulamericana), Paysandu (campeão da Copa Verde), Sampaio Corrêa (campeão da Copa do Nordeste) e Fortaleza (campeão brasileiro da Série B).

Boa sorte aos participantes.

Por Jorge Almeida

Athletico Paranaense: campeão da Copa Sulamericana 2018

Jogadores do Athletico Paranaense comemoram a conquista da inédita Copa Sulamericana. Foto: Miguel Locatelli/Site Oficial

O Club Athletico Paranaense conquistou pela primeira vez em sua história a Copa Sulamericana ao superar nos pênaltis o Junior Barranquilla, da Colômbia, na noite desta quarta-feira (12), na Arena da Baixada, em Curitiba. O Furacão abriu o placar com Pablo, mas Téo Gutiérrez empatou para os visitantes e levou à decisão para a prorrogação, que terminou sem gols e com os colombianos desperdiçando um pênalti a poucos minutos do término do tempo extra, e às cobranças de cinco penais. Na série, o rubronegro paranaense levou a melhor e venceu o adversário por 4 a 3 e assegurou a seu primeiro troféu internacional em 94 anos de história.

O Athletico Paranaense começou na pressão. Aos cinco minutos, Nikão cobrou falta direto, a bola desviou na cabeça de Pablo e passou rente ao travessão. No lance seguinte, foi a vez de Renan Lodi avançar e, da entrada da área, arriscar o chute, que saiu sem força para fora. Aos 8, foi a vez de Marcelo Cirino tentar de longe, mas não acertou o alvo.

O Junior Barranquilla teve a sua primeira chance aos 12. Téo Gutiérrez recebeu na direita, rolou para o meio e Barrera emendou por cima do gol de Santos. Dois minutos depois, Lodi cruzou para Cirino, que cabeceou do segundo pau para o meio da área, mas Raphael Veiga não alcançou e a defesa tirou o perigo. Pouco tempo depois, aos 17, o camisa 7 rubronegro cobrou falta no canto, mas Viera defendeu. O Furacão ainda tentou aos 23 com Renand Lodi que soltou a pancada de fora da área, mas o Viera fez grande defesa.

No entanto, aos 25, os Tiburones erraram na saída de bola e permitiu que Léo Pereira lançasse Pablo, que tabelou com Raphael Veiga e recebeu passe na medida e na cara do goleiro, aí o artilheiro só colocou na saída de Viera, que até tocou na redonda, mas não evitou o gol. Festa atleticana na Arena da Baixada, 1 a 0 para o Furação. Esse foi o 18º gol de Pablo em 2018.

Depois de ter sofrido o gol, os colombianos tentaram entrar no jogo e, aos 35, assustaram com o cruzamento de Barrera na medida para Téo Gutiérrez, mas Thiago Heleno, de cabeça, salvou a pátria atleticana. O Junior melhorou na partida e passou a incomodar mais o Athletico, que demorou para chegar ao ataque, que, depois do gol, só aconteceu aos 46 com Lucho González, que pegou de primeira o passe de Nikão, mas não levou perigo.

Na volta para o segundo tempo, o CAP veio com Rony no lugar de Marcelo Cirino e, antes do primeiro minuto de partida, Veiga deu passe açucarado para Pablo, que invadiu a área pela diagonal para bater cruzado, mas Viera defendeu com as pontas dos dedos e impediu o segundo tento do Athletico Paranaense. Contudo, para correr atrás do prejuízo, o Junior Barranquilla entrou no jogo. Aos 8, Luis Díaz chutou forte e Santos defendeu bem. Quatro minutos depois, o camisa 23 invadiu a área e bateu cruzado, mas o lateral-direito Jonathan, atento, fez o corte para escanteio. Contudo, o mesmo Díaz cobrou escanteio, Gómez subiu e cabeceou, porém, Téo Gutiérrez deu um leve desvio e matou qualquer possibilidade de defesa para Santos e empatou a decisão.

A igualdade motivou os colombianos, que foram para cima. Aos 14, em contragolpe puxado por Gutiérrez, Barrera deixou Luiz Díaz em boas condições, mas ele bateu na saída do arqueiro e a esférica raspou a trave defendida por Santos, quase veio a virada. O Junior Barranquilla tirou proveito do descuido do time paranaense e tornou a perder mais gols. Aos 19, a zaga errou no corte, Díaz ficou mano a mano com Thiago Heleno, cortou para o lado e chutou forte para o arqueiro atleticano defender em dois tempos. Na jogada posterior, aos 21, Téo Gutiérrez recebeu na área, abriu espaço e tentou colocar no canto, mas a bola, caprichosamente, tirou tinta da trave.

Depois de sofrer pressão dos visitantes, o Furacão acordou aos 22. Pablo recebeu na entrada da área e finalizou, a bola desviou na defesa e quase morreu nas redes. No lance seguinte, aos 23. Téo Gutiérrez acionou Díaz na área, que mandou uma pancada e quase marcou. Aos 29, Jonathan cruzou na área, Rony, ao antecipar-se da marcação, desviou de cabeça e errou o alvo. A peleja seguiu em ritmo eletrizante com o Barranquilla assustando aos 33. Em contra-ataque bem organizado, Yuri González recebeu em velocidade, passou por dois marcadores, entrou na área e chutou forte, a bola bateu na defesa e saiu pela linha de fundo. Aos 38, o camisa 18 alvirrubro colombiano recebeu na área, bateu cruzado e a defesa atleticana se safou.

Empurrado pela sua torcida, o Athletico ainda tentou evitar a prorrogação ao criar duas chances consecutivas nos acréscimos do tempo regulamentar. Aos 46, Raphael Veiga cobrou falta, Nikão subiu e cabeceou para o meio do gol para fácil defesa de Viera. E, no último lance do tempo normal, o camisa 11 atleticano teve mais uma chance ao pegar de primeira da área, após o escanteio, mas a redonda passou perto do gol de Vieira. Assim, o jogo terminou empatado em 1 a 1 e, com isso, foi à prorrogação.

Na prorrogação, foi o Junior Barranquilla quem tomou a iniciativa de desempatar o duelo. Aos 6, Fuentes recebeu na linha de fundo e cruzou para Luis Díaz dominar no peito e emendar uma bicicleta para o meio do gol e Santos defender. Em seguida, o infernal Díaz pedalou para cima de Jonathan e rolou para Piedrahita chegar batendo de prima da entrada da área e mandou para fora. E, antes dos últimos quinze minutos de prorrogação, o Furacão precisou fazer duas alterações por questões médicas: saíram Pablo e Nikão para as entradas de Bergson e Marcinho. Aos 12, Yony González tentou fintar Thiago Heleno e caiu na área, pedindo pênalti, mas o árbitro chileno ignorou o apelo do jogador e causou revolta dos colombianos.

O sofrimento atleticano seguiu no segundo tempo da prorrogação. Aos 3 minutos, o goleiro Santos derrubou Yony González dentro da área. Pênalti. Na cobrança, Barrera quis caprichar demais e mandou por cima do gol. Depois do susto, o clube paranaense ainda teve uma grande chance aos 8 com Bergson. O atacante tentou do bico da grande área e Viera salvou na ponte dos dedos. Depois do clima de tensão vivido pelos dois lados, o Junior Barranquilla segurou a posse de bola para assegurar a disputa por pênaltis.

Nas cobranças, o Junior Barranquilla abriu a série com Narváez convertendo a sua, enquanto isso Jonathan empatou para o Athletico, mas Fuentes acertou a trave e, na sequência, Raphael Veiga deixou o Furacão na frente. Rafael Pérez empatou e Bergson manteve os brasileiros na frente. Téo Gutiérrez, principal jogador do Junior, isolou a sua cobrança. Mas Renan Lodi desperdiçou o seu tiro penal ao mandar para fora. O goleiro Viera anotou a sua cobrança e manteve viva as chances da equipe de Barranquilla, mas Thiago Heleno não errou e deu números finais à série. Final da disputa de pênaltis na Arena da Baixada: Athlético Paranaense 4, Junior Barranquilla 3. O Furacão conquista pela primeira vez em sua história a Copa Sulamericana e está garantido na Copa Libertadores de 2019.

Athletico Paranaense e Junior Barranquilla fizeram uma partida eletrizante na Arena da Baixada, em Curitiba. Os anfitriões, como era de se esperar, começaram com tudo e chegaram ao gol ainda no primeiro tempo com o artilheiro Pablo. Mas os colombianos, aos poucos, foram gostando do jogo e pareciam que tinham em mente que o empate viria em uma questão de tempo. E assim foi, logo no começo do segundo tempo, com o experiente Téo Gutiérrez. A igualdade deu um ‘apagão’ na equipe treinada por Tiago Nunes, que passou boa parte da etapa final sofrendo pressão dos visitantes. E, antes da prorrogação, o CAP ainda perdeu duas chances com Nikão. No tempo extra, o equilíbrio e a tensão prevaleceram e Junior Barranquilla teve a chance de ouro de levar o título para casa quando teve um pênalti, corretamente marcado, a seu favor, mas Barrera mandou para a BR-277 a oportunidade de mudar o destino do troféu da Sulamericana. O Athletico ainda esteve perto da vitória com Bergson, mas Viera fez uma grande defesa e levou a disputa para os pênaltis. Na série de cinco penais, melhor para o rubronegro paranaense que converteu quatro de suas cinco cobranças, enquanto o time de Barranquilla perdeu dois pênaltis.

Com a conquista inédita, além da premiação, o Athletico Paranaense disputará a Copa Libertadores da América em 2019 e abriu uma vaga para a próxima Copa Sulamericana para a Chapecoense. Além do principal torneio do continente, o Furacão vai encarar o River Plate, atual campeão da Libertadores, a Recopa Sulamericana e, no segundo semestre de 2019, a Copa Suruga Bank, no Japão, contra o campeão japonês. O Furacão torna-se o primeiro clube paranaense a ser campeão de um torneio internacional oficial e a quarta equipe brasileira a erguer a taça da Copa Sulamericana (sendo a terceira da região Sul do Brasil). Antes dele, o Internacional (em 2008), São Paulo (em 2012) e Chapecoense (em 2016) ganharam o segundo torneio de clubes mais importante da Conmebol.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica do jogo do título.

Primeira Fase:
12/04 – Athletico Paranaense (BRA) 3×0 Newell’s Old Boys (ARG) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)
10/05 – Newell’s Old Boys (ARG) 2×1 Athletico Paranaense (BRA) – Marcelo Bielsa, Rosário (ARG)
Segunda Fase:
26/07 – Athletico Paranaense (BRA) 2×0 Peñarol (URU) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)
07/08 – Peñarol (URU) 1×4 Athletico Paranaense (BRA) – Campeón del Siglo, Montevidéu (URU)
Oitavas-de-final:
19/09 – Caracas (VEN) 0x2 Athletico Paranaense (BRA) – Olímpouco de LA UCV, Caracas (VEN)
03/10 – Athletico Paranaense (BRA) 2×1 Caracas (VEN) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)
Quartas-de-final:
24/10 – Bahia (BRA) 0x1 Athletico Paranaense (BRA) – Fonte Nova, Salvador (BRA)
31/10 – Athletico Paranaense (BRA) (4)0x1(1) Bahia (BRA) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)
Semifinais:
07/11 – Athletico Paranaense (BRA) 2×0 Fluminense (BRA) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)
28/11 – Fluminense (BRA) 0x2 Athletico Paranaense (BRA) – Maracanã, Rio de Janeiro (BRA)
Final:
05/12 – Junior Barranquilla (COL) 1×1 Athletico Paranaense (BRA) – Metropolitano de Barranquilla, Barranquilla (COL)
12/12 – Athletico Paranaense (BRA) (4)1×1(3) Junior Barranquilla (COL) – Arena da Baixada, Curitiba (BRA)

FICHA TÉCNICA: ATHLETICO PARANAENSE (BRA) (4)1×1(3) JUNIOR BARRANQUILLA (COL)
Competição/Fase: Copa Sulamericana 2018 – final (2º jogo)
Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data: 12 de dezembro de 2018, quarta-feira – 21h45 (horário de Brasília)
Público total: 40.263 pessoas
Público pagante: 39.618 pessoas
Renda: R$ 2.084.560,00
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Auxiliares: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI)
Cartões Amarelos: Jonathan e Wellington (Atlético Paranaense); Yony González, Narváez, Gómez e Piedrahita (Junior Barranquilla)
Gols: Pablo, aos 26 min do 1º tempo (1-0); e Téo Gutiérrez, aos 12 min do 2º tempo (1-1)
Pênaltis convertidos: Jonathan, Raphael Veiga, Bergson e Thiago Heleno (Atlético Paranaense); Narváez, Pérez e Viera (Junior Barranquilla)
Pênaltis desperdiçados: Renan Lodi (Atlético Paranaense); Fuentes e Téo Gutiérrez (Junior Barranquilla)
ATHLETICO PARANAENSE (BRA): 1.Santos; 2.Jonathan, 4.Thiago Heleno, 14.Léo Pereira e 6.Renan Lodi; 3.Lucho González (28.Wellington), 16.Bruno Guimarães e 7.Raphael Veiga; 10.Marcelo Cirino (9.Rony), 11.Nikão (22.Marcinho) e 5.Pablo (30.Bergson). Técnico: Tiago Nunes
JUNIOR BARRANQUILLA (COL): 1.Viera; 20.Piedrahita, 21.Gómez (23.Ávila), 5.Pérez e 17.Fuentes; 15.Narváez, 24.Cantillo, 6.Sánchez (18.Yony González), 23.Díaz e 10.Barrera (11.Moreno); 29.Téo Gutiérrez. Técnico: Julio Comesaña

Parabéns ao Club Athletico Paranaense pelo título.

Por Jorge Almeida

 

Encerrada a fase de grupos da UEFA Champions League 2018/2019

16 equipes seguem na disputa da competição interclubes mais cobiçada do mundo. Foto: Reprodução/Twitter

Com a realização de dezesseis partidas disputadas neste meio de semana (terça e quarta-feira) válidas pela sexta-rodada da UEFA Europa League 2018/2019, a competição teve os seus 16 classificados para as oitavas-de-final e os oito clubes que irão disputar a segunda fase da UEFA Europa League na sequência da temporada. O sorteio dos confrontos das oitavas-de-final será realizado na próxima segunda-feira (17).

A última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões teve início nesta terça-feira (11), com a realização de oito jogos que definiram os grupos A, B, C e D. Pelo grupo A, Borussia Dortmund e Atlético de Madrid entraram em campo já classificados, mas as duas equipes brigaram para confirmar a liderança da chave. No Louis II, em Monaco, os aurinegros venceram a equipe do Principado por 2 a 0 com dois gols do português Rafael Guerreiro e chegou aos 13 pontos. Na outra partida, no Estádio Jan Breydel, em Bruges, na Bélgica, o Atlético de Madrid não passou de um empate sem gols com os anfitriões. O resultado deixou o clube de Madri com os mesmos 13 pontos, empatando com o Dortmund na liderança, porém, por conta do critério de desempate, o time alemão foi superior ao derrotar o Atleti por 4 a 0 no confronto direto. Enquanto isso, os Blauw-Zwart terminaram com seis pontos e, por ter ficado em terceiro lugar, irá disputar a Liga Europa.

Pelo grupo B, Internazionale e Tottenham entraram em campo pela segunda vaga – a primeira já estava assegurada para o Barcelona, que ficou com o primeiro lugar, com 14 pontos. Pela circunstância, o clube de Milão tinha tudo a seu favor para ficar com a vaga: jogava em casa contra o já eliminado PSV enquanto os Spurs tinham a “ingrata missão” de pegar o Barça fora de casa. Todavia, no Giuseppe Meazza, Lozano abriu o placar para os camponeses neerlandeses no primeiro tempo, mas Icardi igualou o placar, que deixou os nerazzurri com oito pontos, em terceiro. Já no Camp Nou, o líder e classificadíssimo Barcelona começou com pinta de que iria “atropelar” o Tottenham, mesmo com alguns titulares sendo poupado. Logo aos seis minutos, Dembelé fez 1 a 0 para os blaugranas, mas os Spurs foram se encontrando ao longo da partida equilibrou as ações e conseguiu o empate com o brasileiro Lucas, que saiu do banco de reservas e fez o gol “salvador” aos 39 do segundo tempo. O resultado deixou o clube inglês com a mesma pontuação da Inter, mas seguiram adiante na Champions devido aos critérios de desempate. A Liga Europa serviu como prêmio de consolação para os interistas.

No disputado grupo C, Liverpool e Napoli fizeram o duelo para definir quem se juntaria ao classificado PSG para a próxima fase. E, no Anfield Road, o egípcio Salah fez o gol da vitória dos Reds no primeiro tempo, mas quem ajudou a equipe inglesa foi o goleiro brasileiro Alisson, que fez uma defesa primordial aos 46 minutos do segundo tempo que praticamente garantiu o segundo lugar. Com a vitória, o Liverpool foi aos nove pontos, a mesma da equipe de Nápoles, mas devido ao número de gols marcados (9 a 7), os Reds seguem no torneio, enquanto os napolitanos disputarão a Liga Europa. Na outra partida da chave, o Paris Saint-Germain não tomou conhecimento do Estrela Vermelha e goleou o clube sérvio por 4 a 1 fora de casa. Com um golaço de Neymar e também com tentos anotados por Cavani, Marquinhos e Mbappé para o clude parisiense, enquanto Gobeljić descontou para os mandantes, o PSG terminou a fase de grupos com 11 pontos.

O Porto segue com uma campanha incrível, o que lhe rendeu o status de “campeão” do grupo D, com notáveis 16 pontos. Em uma partida de cinco gols, os Dragões abriram 2 a 0 com gols do ex-corinthiano Felipe e Marega, cobrando pênalti, enquanto Feghouli, também no tiro penal, descontou para os leões ainda no primeiro tempo. Todavia, Sérgio Oliveira aumentou a vantagem portista e Derdiyok descontou para os turcos. No final, no Türk Telecom Arena, vitória do Porto por 3 a 2. Mesmo com a derrota, o Galatasaray manteve os quatro pontos e seguirá na Liga Europa, graças à vitória do Schalke 04 sobre o Lokomotiv Moscou na Arena Aufschalke, em Gelsenkirchen, com o gol da vitória sendo anotado nos acréscimos por Schöpf. O triunfo deixou os azuis-reais na segunda posição do grupo com 11 pontos.

Nesta quarta-feira (12), mais oito partidas ajudaram a definir a situação dos grupos E, F, G e H. Pelo grupo E, Bayern de Munique e Ajax mediram forças para saber quem ficaria no primeiro lugar, uma vez que ambos já entraram em campo classificados. Na Allianz Arena, os dois times fizeram um jogaço, com muitos gols e equilíbrio. O clube da Baviera saiu na frente com Lewandowski, mas com dois gols do sérvio Tadić, os holandeses viraram, mas o polonês empatou novamente, enquanto Coman colocou o time alemão na frente aos 45 do segundo tempo e, no último lance do jogo, Süle marcou contra e deu números finais à partida: 3 a 3. O resultado deixou os bávaros com 14 pontos seguidos dos Godenzonen com 12. No outro embate do grupo, no Estádio da Luz, o Benfica derrotou o AEK Atenas nos minutos finais, com gol de falta de Grimaldo, aos 43 da etapa final. O resultado deixou os Encarnados com sete pontos, em terceiro, e vaga para a Liga Europa. Já os atenienses terminaram com a pior campanha dentre os 32 participantes da fase de grupos: com nenhum ponto ganho, dois gols marcados e saldo negativo de onze gols.

No grupo F, o Manchester City consolidou a sua liderança e fez 13 pontos ao derrotar o Hoffenheim no Etihad Stadium. Os gols dos Citizen, que virou o placar, foram anotados por Sané, enquanto os alemães abriram o placar com o croata Kramarić. O segundo lugar do grupo foi ocupado pelo Lyon, que foi até a Ucrânia medir forças com o Shakhtar Donetsk, e saiu com um empate de lá e chegou aos oito pontos. Os donos da casa saíram na frente com Júnior Moraes e estavam perto da classificação até os 19 do segundo tempo quando Fekir recebeu de Depay e acertou o ângulo esquerdo e marcou um golaço. A igualdade foi fundamental para os franceses, enquanto os ucranianos, que foram seis pontos, asseguraram a Liga Europa.

Atual tricampeão do certame, o Real Madrid ficou com o primeiro lugar do grupo G, com 12 pontos, seguido da Roma, que terminou com nove. Mas os classificados foram surpreendentemente derrotados pelos eliminados Viktoria Plzeň e CSKA Moscou. No Santiago Bernabéu, com um time bastante modificado, os Merengues foram surpreendidos pelos russos e perderam por 3 a 0 (gols de Chalov, Schennikov e Sigurdsson). No entanto, apesar do feito, os Armelets não conseguiram a classificação para a UEFA Europa League devido ao triunfo do Viktoria Plzeň em casa diante da Roma por 2 a 1. Os gols da partida saíram no segundo tempo: Kovařík abriu para os tchecos, Ünder empatou para os romanistas, mas Tomáš Chorý fez o tento da vitória do Vik. Com isso, o Plzeň e o CSKA terminaram a rodada empatados com sete pontos, mas a equipe da República Tcheca irá disputar a Liga Europa por ter ficado à frente dos russos no critério de desempate (confronto direto).

Assim como no grupo G, os classificados do H perderam na rodada derradeira da fase dessa fase. A Juventus, que ficou no topo da chave com 12 pontos, foi superada fora de casa pelo Young Boys por 2 a 1. O protagonista foi o atacante francês Hoarau, que fez os dois gols pelo time suíço, enquanto Dybala descontou para a Juve com um golaço. Cristiano Ronaldo ainda acertou o travessão. Apesar da vitória, o Young Boys, que chegou aos quatro pontos, ficou em último lugar do grupo. E, pelo mesmo placar, o Valencia saiu vitorioso contra o Manchester United no Mestala. Soler e Young (contra) fizeram para o time espanhol, enquanto Rashford, nos momentos finais do jogo, descontou para os Reds Devils. O resultado fez com que os comandados de José Mourinho deixassem a liderança escapar e, com dez pontos, o United vai para o pote 2 no sorteio para os jogos das oitavas-de-final da UEFA Champions League. Já o Valencia, tentará a conquista continental via Europa League.

Com o encerramento da fase de grupos, 16 equipes seguem no sonho em busca da orelhuda. Os confrontos pelas oitavas-de-final acontecerão entre fevereiro e março. Antes disso, a UEFA realizará os sorteios dos confrontos na próxima segunda-feira (17). Os clubes serão divididos em dois potes: no pote 1 ficarão os campeões de cada grupo e o pote 2 os vices. Conforme regulamento, para essa parte do torneio, as equipes que se enfrentaram na fase de grupos não poderão se encontrar novamente, e também não será permitido o embate entre entidades do mesmo país.

A Inglaterra é o país com o maior número de representantes: 4 (Tottenham, Liverpool, Manchester United e Manchester City), seguido de Alemanha (Borussia Dortmund, Schalke 04 e Bayern de Munique) e Espanha (Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid), com três. E, dos 16 classificados, nove já sentiram o gosto de ter erguido o troféu interclubes mais cobiçado do mundo (Real Madrid, Barcelona, Borussia Dortmund, Liverpool, Porto, Bayern de Munique, Ajax, Juventus e Manchester United).

Com isso, estão classificados para as oitavas-de-final as seguintes equipes: Borussia Dortmund, Barcelona, Paris Saint-Germain, Porto, Bayern de Munique, Manchester City, Real Madrid e Juventus (pote 1); enquanto Atlético de Madrid, Tottenham, Liverpool, Schalke 04, Ajax, Lyon, Roma e Manchester United estarão no pote 2. Para a UEFA Europa League se classificaram: Club Brugge, Internazionale de Milão, Napoli, Galatasaray, Benfica, Shakhtar Donetsk, Roma e Valencia.

A seguir, os resultados da sexta rodada da fase de grupos e a classificação final dessa etapa da competição.

Grupo A:
1. Borussia Dortmund (ALE) – 13 pontos
2. Atlético de Madrid (ESP) – 13
3. Club Brugge (BÉL) – 6
4. Monaco (FRA) – 1

Grupo B:
1. Barcelona (ESP) – 14
2. Tottenham (ING) – 8
3. Internazionale (ITÁ) – 8
4. PSV Eindhoven (HOL) – 2

Grupo C:
1. Paris Saint-Germain (FRA) – 11
2. Liverpool (ING) – 9
3. Napoli (ITÁ) – 9
4. Estrela Vermelha (SÉR) – 4

Grupo D:
1. Porto (POR) – 16
2. Schalke 04 (ALE) – 11
3. Galatasaray (TUR) – 4
4. Lokomotiv Moscou (RÚS) – 3

Grupo E:
1. Bayern de Munique (ALE) – 14
2. Ajax (HOL) – 12
3. Benfica (POR) – 7
4. AEK Atenas (GRÉ) – 0

Grupo F:
1. Manchester City (ING) – 13
2. Lyon (FRA) – 8
3. Shakhtar Donetsk (UCR) – 6
4. Hoffenheim (ALE) – 3

Grupo G:
1. Real Madrid (ESP) – 12
2. Roma (ITÁ) – 9
3. Viktoria Plzeň (REP) – 7
4. CSKA Moscou (RÚS) – 7

Grupo H:
1. Juventus (ITÁ) – 12
2. Manchester United (ING) – 10
3. Valencia (ESP) – 8
4. Young Boys (SUÍ) – 4

Data – Jogo – Local;
11/12/2018 – Monaco (FRA) 0x2 Bourssia Dortmund (ALE) – Louis II, Mônaco (MON)
11/12/2018 – Club Brugge (BÉL) 0x0 Atlético de Madrid (ESP) – Jan Breydel, Bruges (BÉL)
11/12/2018 – Internazionale (ITÁ) 1×1 PSV Eindhoven – Giuseppe Meazza, Milão (ITÁ)
11/12/2018 – Barcelona (ESP) 1×1 Tottenham (ING) – Camp Nou, Barcelona (ESP)
11/12/2018 – Liverpool (ING) 1×0 Napoli (ITÁ) – Anfield Road, Liverpool (ING)
11/12/2018 – Estrela Vermelha (SÉR) 1×4 Paris Saint-Germain – Rajko Mitić, Belgrado (SÉR)
11/12/2018 – Schalke 04 (ALE) 1×0 Lokomotiv Moscou – Aufschalke Arena, Gelsenkirchen (ALE)
11/12/2018 – Galatasaray (TUR) 2×3 Porto (POR) – Türk Telekom Arena, Istambul (TUR)
12/12/2018 – Ajax (HOL) 3×3 Bayern de Munique (ALE) – Amsterdam Arena, Amsterdam (HOL)
12/12/2018 – Benfica (POR) 1×0 AEK Atenas (GRÉ) – Estádio da Luz, Lisboa (POR)
12/12/2018 – Shakhtar Donetsk (UCR) 1×1 Lyon (FRA) – Metalist Stadion, Carcóvia (UCR)
12/12/2018 – Manchester City (ING) 2×1 Hoffenheim (ALE) – Etihad Stadium, Manchester (ING)
12/12/2018 – Real Madrid (ESP) 0x3 CSKA Moscou (RÚS) – Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
12/12/2018 – Viktoria Plzeň (REP) 2×1 Roma (ITÁ) – Doosan Arena, Plzeň (REP)
12/12/2018 – Valencia (ESP) 2×1 Manchester United (ING) – Mestalla, Valência (ESP)
12/12/2018 – Young Boys (SUÍ) 2×1 Juventus (ITÁ) – Stade de Suisse, Berna (SUÍ)

Parabéns aos classificados.

Por Jorge Almeida

River Plate: campeão da Copa Libertadores da América 2018

Jogadores do River Plate comemoram o quarto título da Libertadores conquistado pelos Millonarios. Foto: Gabriel Bouys/AFP

O Clube Atlético River Plate é o mais novo campeão da (quase interminável) Copa Libertadores da América 2018. Os Millonarios bateram o Boca Juniors, de virada, por 3 a 1 na partida derradeira da competição neste domingo (9) no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, na Espanha, na primeira decisão do campeonato mais importante das Américas a ser disputada fora do continente. Os gols da partida foram marcados por Benedetto e Lucas Pratto no tempo normal, enquanto Quintero e Pity Martínez anotaram os tentos do River Plate na prorrogação. Com a conquista, a equipe treinada por Marcelo Gallardo será o representante sulamericano no Mundial de Clubes da FIFA, que ocorrerá nos Emirados Árabes Unidos.

Como já era de se esperar, River Plate e Boca Juniors fizeram um jogo bem disputado e equilibrado no campo e, com isso, as chances de gols foram poucas no primeiro tempo.

A equipe xeneize chegou primeiro ao ataque. Aos 9, Olaza cruzou e Maidana, ao tentar cortar, espanou e quase encobriu Armani e a bola saiu por cima da meta. No escanteio, Izquierdoz desviou e Pérez pegou de primeira, mas a finalização saiu fraco e o arqueiro dos Millonarios defendeu sem dificuldades.

O River Plate teve a sua primeira oportunidade aos 19. Em jogada ensaiada de escanteio, que veio por baixo em direção da entrada da área, a bola foi direto para Nacho Fernández, que pegou muito embaixo e mandou longe do gol defendido por Andrada.

O clube de La Bombonera ainda teve uma ótima chance aos 29. Darío Benedetto cobrou falta, de dentro da meia-lua, a bola bateu em Magallán, sobrou para Pablo Pérez, que chutou cruzado e a redonda desviou no jogador do River e saiu pela linha de fundo. A arbitragem marcou erroneamente o tiro de meta.

A peleja seguiu equilibrada até o final da etapa inicial. Até que, aos 44 minutos, os Millonarios perderam uma bola no ataque e, no contragolpe, Nandez deu um passe primoroso para Benedetto, que escapou do carrinho de Maidana e tocou na saída de Armani para anotar o primeiro gol da decisão.

O River Plate voltou melhor no segundo tempo e parecia que estava a adivinhar que o empate viria logo. Aos dois minutos, Pratto escorou para Nacho Fernández chegar batendo de canhota à esquerda de Andrada. Quatro minutos depois Palacios bateu da entrada da área, a bola desviou na trajetória e o goleiro xeneize encaixou.

Os Millonarios seguiram na pressão. Aos dez, Pratto recebeu por cima da defesa, chegou antes de Andrada e caiu no choque com o goleiro, que ficou caído no chão e recebeu o atendimento médico. Os jogadores do River pediram pênalti, mas a arbitragem marcou falta no camisa 1.

E, melhor no jogo, o River Plate chegou ao empate. Aos 22, Nacho Fernández tabelou com Palacios pela direita e só rolou para trás para Pratto empurrar para as redes.

O Boca Juniors sentou o empate e esboçou uma reação. Aos 31, teve uma boa oportunidade por conta de um jogo perigoso dentro da área. Na falta em dois lance, Olaza bateu rasteiro e acertou a barreira. Todavia, a igualdade no marcador deixou claro de que as duas equipes levariam a decisão para a prorrogação e, aos 49 minutos, o árbitro uruguaio encerra o tempo regulamentar no estádio do Real Madrid: 1 a 1. Vamos para a prorrogação.

A situação dos bosteros piorou logo no primeiro minuto do tempo extra. O colombiano Barrios fez falta dura e recebeu o segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho. Com a menos, Guillermo Schelotto precisou reconstruir a defesa, ele sacou Villa e colocou Jara.

Com um a mais, o River Plate foi para cima e criou algumas chances. Aos 11, Pity cruzou rasteiro, Alvarez pegou de primeira e mandou por cima da meta. Porém, o Boca conseguiu manter o empate nos primeiro tempo da prorrogação.

Nos últimos 15 minutos da decisão, o River Plate sacramentou o título. Logo aos três minutos, em jogada trabalhada, o colombiano Quintero (substituto de Ponzio) dominou e ajeitou ao bater firme no alto para fazer um belo gol. A bola ainda tocou no travessão e entrou. É a virada do River Plate.

Abatido, o Boca Juniors ainda tentou empatar em seguida. A redonda foi alçada na área, Nandez desviou de cabeça e Mayada tentou cortar e quase fez contra, mas Armani estava atento e segurou a bola.

Os Dragões do Norte ainda tentaram aos oito minutos, mas perdeu um contra-ataque com Pratto que errou o passe para o meio da área. O Boca Juniors arriscou aos nove com Gago, que tentou de longe, mas Armani fez boa defesa e não cedeu o rebote.

À medida que o desespero do Boca Juniors aumentava, o River Plate ganhava espaços para liquidar a fatura, mas não tirava aproveito.

A equipe azul y oro esteve muito perto do empate. Aos 14 minutos, a bola sobrou para Jara na área, o camisa 29 chutou, a redonda desviou e bateu no pé da trave.

Na cobrança de escanteio, o goleiro Andrada foi para a área para tentar o empate. No entanto, aos 16, Quintero ganhou na intermediária e deu um passe em profundidade para Pity Martínez, que ainda estava no campo de defesa. O camisa dez avançou sozinho até a altura da marca do pênalti e empurrou para as redes e matar o jogo: 3 a 1. Fim de jogo no Santiago Bernabéu: River Plate 3, Boca Juniors 1. Os Millonarios conquistam a América pela quarta vez na história e já vai para os Emirados Árabes Unidos para disputar o Mundial de Clubes da FIFA, cuja edição 2018 já começará na próxima quarta-feira (12).

Na final em que a Conmebol e a Argentina saíram derrotados fora de campo, mas que teve o futebol como vitorioso dentro das quatro linhas, River Plate e Boca Juniors fizeram valer a decisão daquela que foi considerada a “maior final da história” da Libertadores da América. E, como não poderia deixar de ser, os dois times fizeram um jogo com mais marcação e estudo do que ataque. Isso perdurou até o amuleto xeneize Benedetto abrir o placar para o Boca Juniors no final do primeiro tempo. Na volta do intervalo, os Gallinas voltaram com “sangue nos olhos”, foram para cima e chegaram ao empate com Lucas Pratto. Assim, a finalíssima foi para a prorrogação e, para azar dos bosteros, o colombiano Barrios foi expulso. A situação favoreceu o River, que foi com tudo em busca da virada, que só veio a acontecer no segundo tempo extra. Quintero acertou um chutaço e pôs o River na frente. O Boca Juniors tentou na raça buscar o empate, acertou a trave de Armani, mas levou o tiro de misericórdia em um contragolpe fatal, que só não foi mais dolorido porque Pity Martínez teve humildade de não entrar com bola e tudo.

Com o título, o River Plate se iguala ao Estudiantes em números de Libertadores, com quatro conquistas cada, ficando atrás do Peñarol, que tem cinco, Boca Juniors seis e Independiente, que possui sete taças.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Primeira Fase (Grupo 4):
28/02 – Flamengo (BRA) 2×2 River Plate (ARG) – Engenhão, Rio de Janeiro (BRA)
05/04 – River Plate (ARG) 0x0 Santa Fé (COL) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
19/04 – Emelec (EQU) 0x1 River Plate (ARG) – George Capwell, Guayaquil (EQU)
26/04 – River Plate (ARG) 2×1 Emelec (EQU) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
03/05 – Santa Fé (COL) 0x1 River Plate (ARG) – El Campín, Bogotá (COL)
23/05 – River Plate (ARG) 0x0 Flamengo (BRA) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
Oitavas-de-final:
09/08 – Racing (ARG) 0x0 River Plate (ARG) – El Cilindro, Avellaneda (ARG)
29/08 – River Plate (ARG) 3×0 Racing (ARG) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
Quartas-de-final:
19/09 – Independiente (ARG) 0x0 River Plate (ARG) – Libertadores de América, Avellaneda (ARG)
02/10 – River Plate (ARG) 3×1 Independiente (ARG) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
Semifinais:
23/10 – River Plate (ARG) 0x1 Grêmio (BRA) – Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
30/10 – Grêmio (BRA) 1×2 River Plate (ARG) – Arena do Grêmio, Porto Alegre (BRA)
Final:
11/11 – Boca Juniors (ARG) 2×2 River Plate (ARG) – La Bombonera, Buenos Aires (ARG)
09/12 – River Plate (ARG) 3×1 Boca Juniors (ARG) – Santiago Bernabéu, Madri (ESP)

FICHA TÉCNICA: RIVER PLATE (ARG) 3×1 BOCA JUNIORS (ARG)
Competição/Fase: Copa Libertadores da América 2018 – final (2º jogo)
Local: Estádio Santiago Bernabéu, Madri, Espanha
Data: 9 de dezembro de 2018, domingo – 17h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Auxiliares: Nicolás Tarán (URU) e Mauricio Espinoza (URU)
Cartões Amarelos: Ponzio, Ignacio Fernández e Maidana (River Plate); Pablo Pérez, Barrios e Tevez (Boca Juniors)
Cartão Vermelho: Barrios (Boca Juniors)
Gols: Benedetto, aos 44 min do 1º tempo (0-1); Pratto, aos 22 min do 2º tempo (1-1); Quintero, aos 3 min (2-1) e Pity Martínez, aos 16 min do 2º tempo da prorrogação (3-1)
RIVER PLATE (ARG): 1.Armani; 29.Montiel (18.Mayada), 2.Maidana, 22.Pinola e 30.Casco; 23.Ponzio (8.Quintero), 24.Enzo Pérez, 15.Palacios (9.Alvarez) e 26.Ignacio Fernández (5.Zuculini); 10.Pity Martínez e 27.Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Gallardo
BOCA JUNIORS (ARG): 1.Andrada; 24.Buffarini (23.Tevez), 21.Izquierdoz, 6.Magallán e 20.Olaza; 16.Barrios, 15.Nandez e 8.Pablo Pérez (5.Gago); 22.Villa (29.Jara), 7.Pavón e 18.Benedetto (17.Ábila). Técnico: Guillermo Schelotto

Parabéns ao Club Atlético River Plate pelo título.

Por Jorge Almeida