Conmebol define confrontos de Libertadores e Sulamericana em sorteio

Conmebol realizou o sorteio dos confrontos de suas competições nesta quarta-feira em sua sede, em Luque, no Paraguai. Créditos: conmebol.com

A Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) realizou na noite desta quarta-feira (14) em sua sede, em Luque, no Paraguai, os sorteios dos confrontos de suas principais competições interclubes. Os duelos pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América e da segunda fase da Copa Sulamericana. Em ambos os sorteios, os times do pote 2 farão o primeiro jogo em casa e decidirão fora. Além disso, no evento ficou definido o chaveamento dos dois torneios até as suas respectivas finais.

O primeiro sorteio foi para os confrontos da segunda fase da Copa Sulamericana. As 32 equipes que seguem no torneio foram divididas em dois potes. No pote 1 estavam os terceiros colocados da fase de grupos da atual edição da Libertadores, além de Olímpia e Junior Barranquila – os melhores colocados da terceira fase da Libertadores (antes da fase de grupos) e os seis times de melhor campanha da primeira fase da Copa Sulamericana e no pote 2, as demais 16 equipes que avançaram na competição. Às 21h20, as equipes do pote 2 foram sendo sorteadas, ou seja, as que farão o primeiro jogo em casa e também a ordem do chaveamento. Depois da definição das 16 equipes desse pote, foram sorteadas os seus respectivos adversários do pote 1.

Assim, o jogo 1 será entre Racing, da Argentina (pote 2) contra o Independendiente de Medellín, da Colômbia (pote 1); o duelo 2 será de colombianos: Deportivo Cáli versus Júnior Barranquilla, e, assim por diante. Nas oitavas-de-final, o ganhador do jogo 1 pegará o vencedor do jogo 16, ou seja, Racing ou Independiente de Medellín enfrentará Patriotas, da Colômbia, ou Corinthians.

Quem levar a melhor no jogo 2, disputado entre os dois colombianos, pegará na fase seguinte quem levar a melhor entre Cerro Porteño e Boston Ríver – jogo 15.

O jogo 3 será uma reedição de um confronto que ocorreu nas oitavas-de-final de 2016 da mesma Copa Sulamericana: Palestino e Flamengo. Na ocasião, a equipe chilena levou a melhor. Essa será a oportunidade de o rubronegro dar o troco. Quem passar dessa revanche, enfrentará o Defensa y Justicia, da Argentina, ou a atual campeã do torneio, a Chapecoense (jogo 14).

O Nacional Potosí, da Bolívia, e Estudiantes, da Argentina, farão o jogo 4. O ganhador desse embate pegará o vencedor do jogo 13, que será disputado pelos paraguaios Nacional e Olímpia.

O jogo 5 será entre o Independiente de Avellaneda e o Deportes Iquique. Quem passar encara nas oitavas o ganhador do jogo 12, que será disputado entre Oriente Petrolero, da Bolívia, e Atlético Tucumán, da Argentina.

O jogo 6 terá dois duelos entre Bolívar e a LDU de Quito e, quem vencer, encara na sequência quem triunfar o jogo 11, que poderá ser o Fluminense ou a Universidad Católica, do Equador.

Se, por ventura, a Ponte Preta passar pelo Sol de América no jogo 7, poderá fazer um duelo brasileiro nas oitavas-de-final contra o Sport Recife. Isso só será possível se o rubronegro pernambucano passar pelo Arsenal de Sarandí, da Argentina, no jogo 10.

E, finalmente, quem triunfar entre Fuerza Amarilla e Independiente de Santa Fé pelo jogo 8 irá duelar posteriormente contra Huracán ou Libertad, que farão o jogo 9.

Depois da definição dos duelos da Copa Sulamericana, a entidade promoveu o sorteio dos confrontos das oitavas-de-final da Copa Libertadores. Assim como foi na definição do chaveamento da outra competição, primeiro saíram a definição dos times do pote 2, logo, os vice-campeões de cada grupo, para, posteriormente, os times do pote 1, os campeões dos grupos e que farão o segundo jogo das oitavas-de-final em casa. Os jogos dessa fase foram definidos de A a H. O chaveamento das quartas-de-final ficou assim: AxH, BxG, CxF e DxE.

Assim, o jogo A será entre Guaraní, do Paraguai, contra o River Plate, da Argentina. Quem passar encara nas quartas-de-final o vencedor do jogo H, que será disputado entre Jorge Wilstermann, da Bolívia, e Atlético Mineiro.

O jogo B será um confronto brasileiro: Atlético Paranaense e Santos. O vitorioso desse duelo pegará na sequência Barcelona, do Equador, ou o Palmeiras, que farão o jogo G, logo, uma possibilidade de ter um clássico paulista nas quartas-de-final. Caso o alviverde passe o time equatoriano, já é certa a presença de um time brasileiro nas semifinais do torneio.

O Nacional, do Uruguai, fará dois embates contra o Botafogo pelo jogo C. O vencedor medirá forças nas quartas contra o ganhador do jogo F, que será feito entre Godoy Cruz e Grêmio, ou seja, outra oportunidade de ter um confronto brasileiro na sequência do torneio.

E o último chaveamento terá no jogo D, que será disputado entre Emelec, do Equador, e San Lorenzo, da Argentina, contra quem levar a melhor do confronto do jogo E, The Strongest, da Bolívia, ou Lanús, da Argentina.

Analisando os confrontos dos brasileiros na Libertadores, o Atlético Mineiro só enfrentará uma equipe do país na final do torneio. Se Palmeiras, Grêmio e Botafogo passarem para as quartas-de-final, é certo que o Brasil terá um representante na decisão do certame.

A seguir, as relações dos confrontos da Copa Sulamericana e da Copa Libertadores – as equipes do lado esquerdo são mandantes dos jogos de ida.

– Copa Sulamericana (segunda fase):
Jogo 1: Racing (ARG) x Independiente de Medellín (COL)
Jogo 2: Deportivo Cali (COL) x Junior Barranquilla (COL)
Jogo 3: Palestino (CHI) x Flamengo (BRA)
Jogo 4: Nacional Potosí (BOL) x Estudiantes (ARG)
Jogo 5: Independiente (ARG) x Deportes Iquique (CHI)
Jogo 6: Bolívar (BOL) x LDU de Quito (EQU)
Jogo 7: Ponte Preta (BRA) x Sol de América (PAR)
Jogo 8: Fuerza Amarilla (EQU) x Independiente de Santa Fé (COL)
Jogo 9: Huracán (ARG) x Libertad (PAR)
Jogo 10: Sport Recife (BRA) x Arsenal de Sarandí (ARG)
Jogo 11: Fluminense (BRA) x Universidad Católica (EQU)
Jogo 12: Oriente Petrolero (BOL) x Atlético Tucumán (ARG)
Jogo 13: Nacional (PAR) x Olímpia (PAR)
Jogo 14: Defensa y Justicia (ARG) x Chapecoense (BRA)
Jogo 15: Cerro Porteño (PAR) x Boston Ríver (URU)
Jogo 16: Patriotas (COL) x Corinthians (BRA)

– Copa Libertadores da América (oitavas-de-final):
Jogo A: Guaraní (PAR) x River Plate (ARG)
Jogo B: Atlético Paranaense (BRA) x Santos (BRA)
Jogo C: Nacional (URU) x Botafogo (BRA)
Jogo D: Emelec (EQU) x San Lorenzo (ARG)
Jogo E: The Strongest (BOL) x Lanús (ARG)
Jogo F: Godoy Cruz (ARG) x Grêmio (BRA)
Jogo G: Barcelona (EQU) x Palmeiras (BRA)
Jogo H: Jorge Wilstermann (BOL) x Atlético Mineiro (BRA)

Boa sorte aos participantes.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Encerrada a fase de grupos da Copa Libertadores da América 2017

16 equipes seguem na busca do troféu mais cobiçado da América do Sul

Com as seis partidas realizadas nesta quinta-feira (25), válidas pelos grupos 1, 3 e 8, a fase de grupos da Copa Libertadores da América 2017 foi encerrada. A partir de agora, 16 equipes seguem no certame e, como prevê o regulamento, os campeões de cada grupo enfrentarão os segundos colocados dentre os classificados mediante sorteio. A definição dos duelos das oitavas-de-final acontecerá no próximo dia 14 de junho, na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai. Os terceiros colocados irão disputar a Copa Sulamericana.

Pelo grupo 1, o já classificado Botafogo foi até La Plata enfrentar o Estudiantes nesta quinta-feira. Apesar de sair derrotado por 1 a 0, o time da Estrela Solitária terminou na liderança do grupo com dez pontos, a mesma pontuação do Barcelona, do Equador, que perdeu para o Atlético Nacional no Atanásio Gerardot por 3 a 1. A equipe brasileira ficou à frente por conta do saldo de gols (saldo 1 contra saldo 0).

A última rodada do grupo 2 foi disputada na terça-feira (23). O invicto Santos foi o campeão do grupo com 12 pontos. A equipe praiana goleou o frágil Sporting Cristal por 4 a 0 na Vila Belmiro. Os bolivianos do The Strongest arrancaram um precioso empate em 1 a 1 diante do Santa Fé no El Campín, em Bogotá. O resultado foi primordial para o clube aurinegro que, com 9 pontos, ficou com um ponto a mais em relação aos colombianos.

Outro grupo que definiu seus classificados na quinta-feira foi o 3. O River Plate, que começou a rodada já classificado, perdeu em casa para o Independiente de Medellín por 2 a 1 e, mesmo assim, ficou na liderança com 13 pontos. Apesar da vitória, a equipe colombiana foi eliminada por conta da vitória do Emelec por 3 a 0 contra o fraco Melgar. Dessa forma, os equatorianos terminaram na segunda colocação do grupo com 10 pontos.

O concorrido grupo 4 foi definido na semana passada, no dia 17. O San Lorenzo bateu o Flamengo, de virada, com um gol nos acréscimos, por 2 a 1 no Nuevo Gasómetro e garantiu o primeiro lugar. O rubronegro, mesmo com a derrota, estaria se classificando em segundo, mas o gol feito por Carlos Alberto no Chile contra a Universidad Católica, aos 41 minutos do segundo tempo, classificou o Atlético Paranaense que, também de virada, derrotou os chilenos por 3 a 2 e deixou o Furacão com 9 pontos e a vice-lderança do grupo.

O Palmeiras confirmou o seu favoritismo e terminou na ponta do grupo 5 com 13 pontos, seguido do Jorge Wilstermann, com 9. O alviverde fez prevalecer o mando de campo e venceu o Atlético Tucumán, da Argentina, por 3 a 1 no Allianz Parque no dia 24 (quarta-feira). O triunfo do time brasileiro favoreceu a equipe boliviana, que perdeu por 2 a 0 para o Peñarol fora de casa. Caso a equipe Decana tivesse ganhado dos palestrinos teria se classificado no lugar do clube de Cochabamba.

O grupo 6 terminou com o Atlético Mineiro no topo com 13 pontos, dois a mais que o Godoy Cruz. Na semana passada, no dia 16, as duas equipes se enfrentaram no Independência para a definição da liderança. Assim, o Galo goleou o time argentino por 4 a 1 no Independência e, não só ficou à frente do rival, como encerrou a fase de grupos na liderança geral. Na outra partida do grupo, jogada no mesmo dia, o Libertad não passou de um empate com os bolivianos do Sport Boys Warnes em casa por 1 a 1.

O equilibrado grupo 7 teve o Lanús, da Argentina, como o seu campeão, com 13 pontos. Os granates foram até o místico Estádio Centenário, em Montevidéu, e venceram o Nacional por 1 a 0. Enquanto isso, na Arena Condá, a Chapecoense superou o Zulia, da Venezuela, de virada, por 2 a 1. As duas partidas ocorreram no dia 23, terça-feira. Contudo, em virtude da escalação irregular do zagueiro Luiz Otávio contra o Lanús, na penúltima rodada, a Chape perdeu os pontos dessa partida que, curiosamente, foi vencida, dentro de campo, pelo Verdão do Oeste por 1 a 0 com gol justamente de Luiz Otávio, mas o time catarinense vai recorrer da decisão.

E o grupo 8, que foi definido apenas na última rodada, realizada nesta quinta-feira (25), terminou com o Grêmio na liderança, seguido do Guaraní, do Paraguai. O Tricolor dos Pampas não tomou conhecimento do Zamora, da Venezuela, que não marcou um ponto sequer nesta Libertadores, e goleou a equipe boliviana por 4 a 0 em sua arena e chegou aos 13 pontos. O time dirigido por Renato Gaúcho só dependia de si para conseguir a classificação. O outro jogo do grupo, entre Guaraní e Iquique, foi um confronto direto, pois apenas um deles poderia seguir, já que, quem vencesse tiraria o outro do páreo. No entanto, o clube paraguaio poderia jogar pelo empate, já que terminaria à frente dos chilenos e foi justamente um 0 a 0 em Assunção que o Guaraní, com 11 pontos, deixou o Iquique, que foi a 10 pontos, para trás.

Lembrando que Estudiantes, Santa Fé, Independiente de Medellín, Flamengo, Atlético Tucumán, Libertad, Chapecoense (se não conseguir reverter a perda dos pontos) e Iquique – terceiros colocados de seus grupos – disputarão as oitavas-de-final da Copa Sulamericana.

Os classificados que ficarão no pote 1 serão: 1.Atlético Mineiro, 2.Lanús, 3.Grêmio, 4.River Plate, 5.Palmeiras, 6.Santos, 7.Botafogo e 8.San Lorenzo. E o pote dois será formado por: 9.Godoy Cruz, 10.Guaraní, 11.Emelec, 12.Barcelona, 13.Atlético Paranaense, 14.The Strongest, 15.Jorge Wilstermann e 16.Nacional.

Os confrontos das quartas-de-final acontecerão nos dias 4, 5 e 6 de julho, os jogos de ida, e dias 8, 9 e 10 de agosto, as partidas de volta.

Na teoria, o regulamento da Conmebol parece justo. Pois, os clubes que estarão no pote 1 (os primeiros colocados e numerados de 1 a 8) enfrentarão os do pote 2 (os segundos colocados e numerados de 9 a 16). Assim, o campeão de um determinado grupo poderá enfrentar já nas oitavas o vice-campeão de sua chave na fase anterior. Por exemplo, suponhamos que, no sorteio, a bolinha com número 3 do pote 1, no caso Grêmio, vai enfrentar o time da bolinha número 10 do pote 2, que é o mesmo Guaraní, do Paraguai. Logo, as duas equipes que se classificaram no grupo 8 vão se enfrentar mais duas vezes. Ou, ainda, poderá acontecer um embate entre equipes do mesmo país. Lembrando que o gol fora de casa será utilizado como critério de desempate, exceto na final.

Contudo, em se tratando de Conmebol, não ficaremos surpresos que, de acordo com o chaveamento até a final, a entidade não altere alguma coisa até lá para evitar que a sua principal competição interclubes tenha uma       “final caseira”.

A seguir, a classificação final da fase de grupos e os resultados da última rodada.

Grupo 1:
1. Botafogo (BRA) – 10
2. Barcelona (EQU) – 10
3. Estudiantes (ARG) – 9
4. Atlético Nacional (COL) – 6
Data – Jogo – Local:
25/05/2017 – Estudiantes (ARG) 1×0 Botafogo (BRA) – Ciudad de La Plata, La Plata
25/05/2017 – Atlético Nacional (COL) 3×1 Barcelona (EQU) – Atanásio Girardot, Medellín

Grupo 2:
1. Santos (BRA) – 12
2. The Strongest (BOL) – 9
3. Santa Fé (COL) – 8
4. Sporting Cristal (PER) – 2
Data – Jogo – Local:
23/05/2017 – Santa Fé (COL) 1×1 The Strongest (BOL) – El Campín, Bogotá
23/05/2017 – Santos (BRA) 4×0 Sporting Cristal (PER) – Vila Belmiro, Santos

Grupo 3:
1. River Plate (ARG) – 13
2. Emelec (EQU) – 10
3. Independiente de Medellín (COL) – 9
4. Melgar (PER) – 3
Data – Jogo – Local:
25/05/2017 – Emelec (EQU) 3×0 Melgar (PER) – George Capwell, Guayaquil
25/05/2017 – River Plate (ARG) 1×2 Independiente de Medellín (COL) – Monumental de Núñez

Grupo 4:
1. San Lorenzo (ARG) – 10
2. Atlético Paranaense (BRA) – 10
3. Flamengo (BRA) – 9
4. Universidad Católica (CHI) – 5
Data – Jogo – Local:
17/05/2017 – Universidad Católica (CHI) 2×3 Atlético Paranaense (BRA) – San Carlos de Apoquindo, Las Condes
17/05/2017 – San Lorenzo (ARG) 2×1 Flamengo (BRA) – Nuevo Gasómetro, Buenos Aires

Grupo 5:
1. Palmeiras (BRA) – 13
2. Jorge Wilstermann (BOL) – 9
3. Atlético Tucumán (ARG) – 7
4. Peñarol (URU) – 6
Data – Jogo – Local:
24/05/2017 – Peñarol (URU) 2×0 Jorge Wilstermann (BOL) – Campeón del Sigio, Montevidéu
24/05/2017 – Palmeiras (BRA) 3×1 Atlético Tucumán (ARG) – Allianz Parque, São Paulo

Grupo 6:
1. Atlético Mineiro (BRA) – 13
2. Godoy Cruz (ARG) – 11
3. Libertad (PAR) – 6
4. Sport Boys Warnes (BOL) – 2
Data – Jogo – Local
16/05/2017 – Libertad (PAR) 1×1 Sport Boys Warnes (BOL) – Centenário, Assunção
16/05/2017 – Atlético Mineiro (BRA) 4×1 Godoy Cruz (ARG) – Independência, Belo Horizonte

Grupo 7:
1. Lanús (ARG) – 13
2. Nacional (URU) – 8
3. Chapecoense (BRA) – 7
4. Zulia (VEN) – 5
Data – Jogo – Local:
23/05/2017 – Nacional (URU) 0x1 Lanús (ARG) – Centenário, Montevidéu
23/05/2017 – Chapecoense (BRA) 2×1 Zulia (VEN) – Arena Condá, Chapecó

Grupo 8:
1. Grêmio (BRA) – 13
2. Guaraní (PAR) – 11
3. Iquique (CHI) – 10
4. Zamora (VEN) – 0
Data – Jogo – Local:
25/05/2017 – Guaraní (PAR) 0x0 Iquique – Rogelio Livieres, Assunção
25/05/2017 – Grêmio (BRA) 4×0 Zulia – Arena do Grêmio, Porto Alegre

Parabéns aos classificados.

Por Jorge Almeida

Conmebol realiza sorteio da tabela da Libertadores 2017

Conmebol realizou o sorteio da Libertadores em sua sede, em Luque (Paraguai). Foto: Getty Images
Conmebol realizou o sorteio da Libertadores em sua sede, em Luque (Paraguai). Foto: Getty Images

Em evento realizado na noite desta quarta-feira (21) na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, os confrontos das fases preliminares e os grupos da Copa Libertadores 2017 foram definidos. Os clubes participantes integrarão os potes de acordo com as suas posições no ranking da entidade. Antes do sorteio, a Chapecoense foi homenageada e recebeu o troféu de campeão da Copa Sulamericana 2016. Mais cedo, a entidade divulgou o cronograma da competição, que terá início no próximo dia 23 de janeiro e o segundo jogo da final previsto para o dia 29 de novembro.

De acordo com o cronograma, os meses de janeiro e fevereiro servirão para a definição dos últimos classificados para a fase de grupos, que irá ser disputada entre 7 de março e 25 de maio. E, por conta das mudanças de calendário proposta pela Conmebol, as finais da Libertadores serão realizadas já no final de novembro (até 2016, a decisão acontecia entre junho e julho). Além disso, o torneio não terá mais a participação de equipes mexicanas, que desistiram de disputar a competição. E também, a Conmebol desistiu da ideia de fazer a final em jogo único, em campo neutro, após pressão dos clubes.

Embora não tenha mais a presença de representantes do México, a Libertadores ficou mais “inchada”, com 51 equipes (nove a mais em relação a 2016). Com isso, a pré-Libertadores, que tinha oito confrontos para definir quem seguiria na competição, terá mais dois “mata-matas”, ou seja, três fases preliminares.

Quanto aos brasileiros, alguns terão caminhos teoricamente mais fáceis, como Grêmio, Atlético Mineiro, Santos e Palmeiras. Já a Chapecoense terá páreo duro em seu grupo porque terá o tradicionalíssimo Nacional do Uruguai e o Lanús, da Argentina, que, embora não seja uma potência dos nossos vizinhos hermanos, costuma complicar contra equipes brasileiras. O Flamengo, por sua vez, não terá vida fácil no grupo 4, considerado o “grupo da morte”, que tem San Lorenzo, Universidad Católica e, dependendo da definição da pré-Libertadores, poderá o confronto caseiro contra o Atlético Paranaense. Aliás, o Furacão também tem duelo complicado diante do Millonarios, da Colômbia, na segunda fase da pré-Libertadores. O Botafogo, que também está na mesma fase que o time paranaense, terá um páreo duro: os chilenos do Colo Colo.

Assim, a maior competição interclubes das Américas deu o seu pontapé com o sorteio da Libertadores.

A seguir, o cronograma, os confrontos da pré-Libertadores e a definição da fase grupos.

Primeira fase (pré-Libertadores): dias 23/01 e 27/01
Segunda fase (pré-Libertadores): de 31/01 a 02/02 e 7 a 09/02
Terceira fase (pré-Libertadores): de 14 a 16/02 e 21 a 23/02
Fase de grupos: de 7/03 a 25/05
Oitavas-de-final: 4 a 6/07 e 8 a 10/08
Quartas-de-final: 12 a 14/09 e 19 a 21/09
Semifinais: de 24 a 26/09 e 31/10 e 2/11
Final: 22/11 e 29/11

Primeira fase (pré-Libertadores):
E1 – Universitario de Sucre (BOL) x Montevideo Wanderers (URU)
E2 – Deportivo Municipal (PER) x Independiente del Valle (EQU)
E3 – Deportivo Capiatá (PAR) x Deportivo Táchira (VEN)

Segunda fase (pré-Libertadores):
C1 – Atlético Paranaense (BRA) x Millonarios (COL)
C2 – Botafogo (BRA) x Colo Colo (CHI)
C3 – Cerro Porteño (PAR) x Unión Española (CHI)
C4 – Carabobo (VEN) x Junior Barranquilla (COL)
C5 – Atlético Tucumán (ARG) x El Nacional (EQU)
C6 – E1 x The Strongest (BOL)
C7 – E2 x Olimpia (PAR)
C8 – E3 x Universitario (PER)

Terceira fase (pré-Libertadores):
G1 – C1 x C8
G2 – C2 x C7
G3 – C3 x C6
G4 – C4 x C5

Fase de grupos:
Grupo 1:
Atlético Nacional (COL)
Estudiantes (ARG)
Barcelona (EQU)
G2

Grupo 2:
Santos (BRA)
Independiente Santa Fé (COL)
Sporting Cristal (PER)
G3

Grupo 3:
River Plate (ARG)
Emelec (EQU)
Independiente de Medellín (COL)
Melgar (PER)

Grupo 4:
San Lorenzo (ARG)
Universidad Católica (CHI)
Flamengo (BRA)
G1

Grupo 5:
Peñarol (URU)
Palmeiras (BRA)
Jorge Wilstermann (BOL)
G4

Grupo 6:
Atlético Mineiro (BRA)
Libertad (PAR)
Godoy Cruz (ARG)
Sport Boys (BOL)

Grupo 7:
Nacional (URU)
Chapecoense (BRA)
Lanús (ARG)
Zuliá (VEN)

Grupo 8:
Grêmio (BRA)
Guaraní (CHI)
Zamora (VEN)
Deportivo Iquique (CHI)

Boa sorte aos participantes.

Por Jorge Almeida

E mais mudanças na Libertadores…

Conmebol anunciou mais mudanças para a Libertadores 2017 nesta terça-feira (27). Créditos: divulgação
Conmebol anunciou mais mudanças para a Libertadores 2017 nesta terça-feira (27). Créditos: divulgação

No último dia 23 de setembro, a Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) divulgou uma mudança no regulamento da próxima Copa Libertadores da América, que permitirá que equipes mexicanas decidam a competição em casa, caso façam campanhas melhores que o seu adversário. No entanto, na última terça-feira (27), a entidade divulgou, em uma reunião em Assunção, no Paraguai, mais uma série de mudanças no regulamento do torneio, como ampliação no número de participantes e final única em campo neutro.

A Copa Libertadores da América de 2017 também terá mudanças no calendário, como o seu prolongamento, que será de fevereiro a novembro, assim como a alteração em seu formato de disputa. De acordo com o comunicado da entidade, a mudança foi motivada para “harmonizar os calendários de competições com os torneios locais de cada país”.

O presidente da confederação, Alejandro Dominguez, disse que “por muito tempo os clubes tiveram que escolher entre o campeonato local e os torneios continentais, e isso afeta a qualidade de ambas as competições”.

De acordo com a entidade máxima do futebol do continente, a Libertadores passará a ser disputada em 42 semanas, enquanto a Copa Sulamericana será disputada de junho a setembro. Além disso, o principal torneio sulamericano terá o número de participantes ampliados: de 38 para 42. Todavia, as novas vagas ainda não foram definidas a um país específico, o que deverá acontecer em uma reunião do Conselho da entidade, em três semanas.

Assim como ocorre na Liga dos Campeões da UEFA e na Liga Europa, as dez equipes que não se classificarem na fase de grupo da Libertadores, automaticamente terão a chance em disputar a Copa Sulamericana. Sem contar que os campeões de ambas competições terão a vaga assegurada na fase de grupos do ano seguinte (atualmente o vencedor da Sulamericana disputa a “pré-Libertadores”).

E, assim, a Conmebol, aos poucos, vai deixando de ser “varzeana”.

Por Jorge Almeida

Conmebol muda regra para a Libertadores 2017

Conmebol permitirá que, a partir de 2017, equipes mexicanas decidam em casa a final da Libertadores, caso faça melhor campanha. Créditos: divulgação
Conmebol permitirá que, a partir de 2017, equipes mexicanas decidam em casa a final da Libertadores, caso faça melhor campanha. Créditos: divulgação

A Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) anunciou nesta sexta-feira (23) uma mudança no regulamento da próxima Copa Libertadores da América. De acordo com a entidade, a partir de 2017, equipes mexicanas poderão decidir em casa, caso chegue à final da competição e, por ventura, fizer a melhor campanha em relação ao seu oponente.

A Federação Mexicana de Futebol confirmou a mudança na regra da competição sulamericana: “O futebol mexicano continua trilhando seu caminho para se tornar ainda maior no futebol internacional”, comemorou a entidade em nota oficial.

Desde 1998, a Conmebol aceita a participação de equipes mexicanas em sua principal competição interclubes. E até a edição de 2016 da Libertadores, por conta do regulamento, os times do México, nas condições de finalistas da competição, eram obrigadas a decidir o título na casa do rival, independentemente de ter feito ou não a melhor campanha, como foi na Libertadores de 2015, entre Tigres e River Plate. Na ocasião, os argentinos fizeram uma campanha inferior à do adversário, porém, teve o privilégio de decidir em sua casa o torneio.

Ao longo desses quase 20 anos de participação mexicana na Libertadores, apenas três equipes da América do Norte chegaram à decisão do certame: Cruz Azul, em 2001; Chivas, em 2010; e, conforme citado acima, Tigres, em 2015. No entanto, nas três finais, os representantes do México foram derrotados por Boca Juniors, Internacional e River Plate, respectivamente.

Além disso, por participarem da competição na condição de “convidados”, os clubes mexicanos, em caso de conquista da Libertadores, não poderão disputar o Mundial de Clubes da FIFA como representante da Conmebol, uma vez que são afiliados à Concacaf, que define seu representante pela sua Liga dos Campeões. Ou seja, se por ventura uma equipe do México ganhar a Libertadores, o que ainda não ocorreu, o representante sulamericano na competição da FIFA será o vice-campeão da América.

Opinião. Foi um pequeno passo adiante que a Conmebol deu em relação às normas de competição da Libertadores. Mas ainda está longe do ideal. Uma vez que, em outras decisões, a entidade está longe de ser exemplo de organização. Por exemplo, a obrigatoriedade de duas equipes do mesmo país chegarem as semifinais por chaveamentos diferentes e, para evitar uma eventual “final caseira”, a alteração dos confrontos das semifinais para que os dois postulantes ao título da mesma nação façam o embate antes da decisão. Isso mesmo beira o ridículo. Na Champions League, por exemplo, não tem essas frescuras e, nem por isso, deixa de ser atraente. No caso, a Confederação Sulamericana de Futebol poderia fazer a final em campo neutro com partida única, com a definição do local da decisão sorteado antes mesmo de começar a competição, assim como é feito pela UEFA. E, como a participação mexicana na Libertadores nada mais é do que questão financeira, a Conmebol e a Concacaf poderiam se unir e criar a Liga das Américas ou até mesmo resgatar a extinta Copa Interamericana, que colocava frente a frente o campeão da Libertadores contra o vencedor da “Concachampions”.

Por Jorge Almeida

A estreia dos brasileiros na Libertadores 2016

Cinco brasileiros tentam acabar com a hegemonia argentina dos últimos anos na Libertadores. Créditos: Reprodução/Facebook
Cinco brasileiros tentam acabar com a hegemonia argentina dos últimos anos na Libertadores. Créditos: Reprodução/Facebook

Os cinco clubes representantes brasileiros na Copa Libertadores da América 2016 entraram em campo nesta semana pela primeira rodada da fase de grupos do torneio. Deles, apenas Corinthians e Atlético Mineiro venceram a primeira das 14 batalhas para a busca do troféu mais cobiçado do continente. Já o Palmeiras arrancou um empate fora de casa e as decepções ficaram por conta de Grêmio e, principalmente, São Paulo que foram derrotados.

O primeiro representante do País a entrar em campo foi o Palmeiras. A equipe palestrina foi até o Uruguai enfrentar o River Plate (homônimo do time argentino) na terça-feira (16). Em um jogo pegado, o alviverde paulista arrancou um empate em 2 a 2, embora tenha ficado duas vezes à frente do marcador. O placar poderia ter ficado com um triunfo palmeirense, mas a defesa falhou e permitiu o empate dos Darseneros. As duas equipes voltam a campo pela competição no próximo dia 2: o Palmeiras receberá o Rosário Central em casa, enquanto o River Plate enfrentará o Nacional em Montevidéu.

Na quarta-feira, três clubes brasileiros estrearam na fase de grupos. O Atlético Mineiro foi até Arequipa, no Peru, encarar o Mélgar. Com gols de Rafael Carioca e Patric, o Galo virou o jogo ainda no primeiro tempo e administrou a vantagem para liderar o grupo 5. No dia seguinte, a outra partida do grupo, entre Independiente del Valle e Colo Colo empataram em 1 a 1 e ocupam a vice-liderança. O Atlético receberá o Independiente del Valle no Independência enquanto o Mélgar vai ao Chile pegar o Colo Colo.

Outro time tupiniquim que se deu bem fora de casa foi o Corinthians, que no apagar das luzes triunfou o Cobrasal, do Chile, por 1 a 0. O gol corinthiano saiu aos 45 minutos da etapa complementar. O resultado deixou o Timão na liderança do grupo 8 com três pontos, enquanto Cerro Porteño e Independiente de Santa Fé empataram em 0 a 0 no El Campín, na Colômbia. Na próxima rodada, o Corinthians jogará contra o Santa Fé em sua arena e o Cobresal irá até o Defensores del Chaco duelar com o Cerro Porteño.

O Grêmio está no considerado no “grupo da morte” da competição. E, como já era de se esperar, o Tricolor dos Pampas não encontrou vida fácil lá no México e foi derrotado pelo Toluca por 2 a 0. O outro jogo da chave, entre LDU e San Lorenzo, acontecerá na próxima terça. A equipe gaúcha poderá se redimir na próxima partida quando receberá a LDU em casa no dia 2 de março, mesma data em que o time do Papa jogará em seus domínios contra o Toluca.

Mas, certamente, o resultado mais inusitado dessa primeira rodada foi a derrota do São Paulo para o The Strongest no Pacaembu por 1 a 0 pelo grupo 1. A equipe de Edgardo Baúza, após perder o clássico para o Corinthians no domingo, foi surpreendida pela equipe boliviana e, depois de perder inúmeras chances de gol, foi castigada pelo gol de Matías Alonso. Pela competição, o Tricolor terá parada indigesta pela frente na rodada seguinte, quando irá até Buenos Aires enfrentar o River Plate no Monumental de Núñez. Já o clube aurinegro medirá forças em casa com o Trujillanos, da Venezuela.

Com exceção do São Paulo, todos os brasileiros fizeram resultados que já era dentro do esperado. A derrota do Grêmio para o Toluca não foi nenhum absurdo, pois encarar os caras lá no México não é fácil. Além disso, o time gaúcho está no grupo mais complicado por tamanho equilíbrio entre as equipes. O que resta para o time do técnico Roger é vencer as partidas em casa e arrancar pelo menos um empate nos dois jogos fora que restam. O empate do Palmeiras não chega a ser catastrófico, mas não chega a ser satisfatório por conta da qualidade técnica do adversário. O alviverde tem todas as condições de passar de fase, só não pode perder pontos de bobeira, principalmente em casa. O Atlético Mineiro, por sua vez, é o grande favorito a terminar na liderança de seu grupo. Se fazer prevalecer a máxima em casa – o “caiu no Horto, tá morto!” -, o Galo não só avança, como poderá fazer uma das melhores campanhas para poder decidir em casa. O Corinthians também tem boas chances de fazer uma boa campanha, especialmente nos jogos que fará em casa. Teoricamente, o único time que pode fazer frente ao atual campeão brasileiro no grupo é o Santa Fé, principalmente na partida fora de casa que poderá definir o grupo. Mas, apesar de desconfigurado em relação ao time que terminou o Brasileirão, o Timão é favorito para ser líder do grupo. Mas, certamente, a maior decepção ficou por conta do São Paulo que conseguiu a proeza de perder para o fraco The Strongest em casa (ok, o Pacaembu não é bem a casa do Tricolor, mas não é na altitude de La Paz). Aliás, a vitória do The Strongest quebrou um tabu de 32 anos sem triunfos do clube aurinegro fora de casa pela Libertadores. Esse revés poderá custar caro ao time do Morumbi mais à frente.

Bom, passado a ansiedade e nervosismo da estreia, o que resta agora é torcer e secar o adversário.

Por Jorge Almeida

River Plate: campeão da Libertadores 2015

Balovero e Cavenaghi erguem a Taça Libertadores da América conquistada pelo River Plate. Foto: AFP
Balovero e Cavenaghi erguem a Taça Libertadores da América conquistada pelo River Plate. Foto: AFP

O Club Atlético River Plate é o grande campeão da Taça Libertadores da América 2015. Com gols de Alario, Sánchez (de pênalti) e Funes Mori, os Millonarios bateram o Tigres do México por 3 a 0 na partida decisiva realizada na noite desta quarta-feira (5) no Monumental de Núñez, em Buenos Aires. Campeão da competição em 1986 e 1996, o River Plate, mesmo se tivesse perdido para o time mexicano, será o representante sulamericano no Mundial de Clubes da FIFA.

A etapa inicial da finalíssima da Libertadores mostrou as duas equipes errando muito, cometendo faltas duras e proporcionando poucas emoções. Pelo lado do Tigres, apenas dois lampejos de perigo, mas que não culminaram em finalizações ao gol de Balovero. Enquanto isso, o River Plate ficou com a posse de bola, mas parava na forte marcação da equipe mexicana.

O primeiro tempo estava com cara de um monótono 0 a 0. Eis que aos 44 minutos, Vangioni fez bela jogada pela esquerda e cruzou na medida para Alario, de cabeça, fazer o primeiro gol da decisão a favor dos anfitriões.

Na etapa complementar, a chuva caiu forte no gramado do Monumental de Núñez. O Tigres não se encontrou na partida e virou presa fácil dos Millonarios. O time mexicano tentou responder, mas errava demais e, por isso, não ameaçou o River Plate que, por sua vez, estava disposto a aumentar a vantagem, que veio aos 28 minutos quando Aquino derrubou Sánchez na área. O árbitro uruguaio Darío Ubríaco marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Sánchez chutou forte e no alto para ampliar o placar para a equipe da casa. E, para fechar o caixão do Tigres, aos 33, Funes Mori fez o terceiro. Após cobrança de escanteio de Pisculichi, o zagueiro cabeceou firme para decretar o título do River.

Com três gols de vantagem, a torcida do River Plate já comemorava o tricampeonato da competição e os jogadores reservas já entraram no clima a partir dos 40 minutos quando já estavam com as camisetas comemorativas do título. Com a fatura já liquidada, o árbitro nem precisou dar os tradicionais três minutos de acréscimos, bastou apenas um e apontar o fim do jogo. River Plate campeão da América pela terceira vez.

O Club Atlético River Plate mereceu o título. Além de ter feito uma excelente partida, soube aproveitar dos erros do Tigres, que fez um jogo irreconhecível, talvez, o pior do time na competição, e dominou o jogo. Os Millonarios por muito, mas muito pouco mesmo, não caíram na fase de grupos. A classificação para as oitavas deu um novo gás para os comandados de Marcelo Gallardo, pois, o time cresceu no torneio, deixou para trás o arquirrival Boca, a sua “Peste Negra” Cruzeiro e não teve dificuldades em superar o surpreendente Guaraní. No primeiro jogo da final, no México, fez o suficiente para voltar com um bom resultado. Dessa forma, depois da volta da Série B do futebol argentino, o grande River voltou com tudo: abocanhou o Campeonato Argentino e a Copa Sulamericana em 2014, além de ter conquistado a Recopa Sulamericana, a Supercopa Euroamericana e, agora, a Copa Libertadores da América. E ainda tem a Copa Suruga Bank e o Mundial de Clubes da FIFA.

Fase de grupos (grupo 6):
19/02/2015 – San José (BOL) 2×0 River Plate – Estádio Jesús Bermúdez, Oruro
05/03/2015 – River Plate (ARG) 1×1 Tigres (MEX) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
12/03/2015 – Juan Aurich (PER) 1×1 River Plate (ARG) – Estádio Elías Aguirre, Chiclayo
19/03/2015 – River Plate (ARG) 1×1 Juan Aurich (PER) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
08/04/2015 – Tigres (MEX) 2×2 River Plate (ARG) – Estádio Universitario, San Nicolás de los Garza
15/04/2015 – River Plate (ARG) 3×0 San José (BOL) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
Oitavas-de-final:
07/05/2015 – River Plate (ARG) 1×0 Boca Juniors (ARG) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
14/05/2015 – Boca Juniors (ARG) 0x0* River Plate (ARG) – Estádio La Bombonera, Buenos Aires
Quartas-de-final:
21/05/2015 – River Plate (ARG) 0x1 Cruzeiro (BRA) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
27/05/2015 – Cruzeiro (BRA) 0x3 River Plate (ARG) – Estádio Mineirão, Belo Horizonte
Semifinais:
14/07/2015 – River Plate (ARG) 2×0 Guaraní (PAR), Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
21/07/2015 – Guaraní (PAR) 1×1 River Plate (ARG) – Estádio Defensores del Chaco, Assunção
Final:
29/07/2015 – Tigres (MEX) 0x0 River Plate (ARG) – Estádio Universitario, San Nicolás de los Garza
05/08/2015 – River Plate (ARG) 3×0 Tigres (MEX) – Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires

* Partida suspensa no intervalo em virtude de ato de indisciplina da torcida do Boca Juniors para com os jogadores do River.

FICHA TÉCNICA: RIVER PLATE (ARG) 3×0 TIGRES (MEX)
Competição/fase: Copa Libertadores da América 2015 – final (segundo jogo)
Local: Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires – Argentina
Data: 05 de agosto de 2015 – 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Darío Ubríaco (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa e Nicolás Taran, ambos do Uruguai
Cartões Amarelos: Alario, Funes Mori, Cavenaghi e Sánchez (River Plate); Jiménez, Juninho, Gignac, Rivas e Torres Nilo (Tigres)
Gols: Alario, aos 44 min do 1º tempo; Sánchez (de pênalti), aos 29 min, e Funes Mori, aos 33 min do 2º tempo
RIVER PLATE (ARG): 1.Barovero; 18.Mayada, 2.Maidana, 6.Funes Mori e 21.Vangioni; 5.Kranevitter (27.Lucho González), 23.Ponzio, 8.Sánchez e 16.Bertolo; Alario (22.Driussi) e 9.Cavenaghi (15.Pisculichi). Técnico: Marcelo Gallardo
TIGRES (MEX): 1.Guzmán; 2.Jiménez (8.Guerrón), 3.Juninho, 24.Rivas e 6.Torres Nilo; 5.Arévalo Ríos (29.Dueñas), 19.Pizarro, 27.Júrgen Dumm e 20.Aquino; 9.Rafael Sóbis e 10.Gignac. Técnico: Ricardo Ferretti

Parabéns ao Club Atlético River Plate pela conquista.

Por Jorge Almeida