O livro “Marketing, comunicação e tecnologia nas cidades MIL” traz um novo olhar sobre as cidades do futuro

Créditos: divulgação

Com a chancela da Unesco, lançamento da obra será em evento da Whow de Inovação, dia 29 de agosto, a partir das 18h na Inovabra

Nos dias de hoje, nossa sociedade é impactada por novas tecnologias diariamente repletas de mudanças e avanços que afetam a esfera pública, social, política, mundial e psicológica de cada um de uma forma completamente espontânea.

A aplicação dessas tecnologias no ambiente público e na interação do cidadão com a cidade a qual vive implica em um conceito atual conhecido como “Cidade Inteligentes”, que representa os municípios que buscam fazer melhor uso das tecnologias de informação e comunicação para aumentar a eficiência e qualidade de vida em relação à segurança, saúde, recreação, serviços comunitários, assim como governo e cidadãos. O conceito se difundiu rapidamente e interessa cada dia mais às governanças do mundo todo (que incluem esse desafio em seus planejamentos) e às suas populações (que aspiram por cidades que atendam mais do que necessidades básicas).

O conceito de Cidade MIL implica em educar, capacitar e empoderar os moradores das cidades de todas as faixas etárias e classes sociais, como por exemplo, governantes e formuladores de políticas, influenciadores e jovens, utilizando a Inteligência Artificial, o Big data, blockchain, a robótica e as novas tecnologias para que estabeleçam redes de cooperação e façam um uso crítico, ético, criativo e responsável das novas infraestruturas e tecnologias que oferecem as cidades contemporâneas.

Por conta disso, Vera Lúcia Vieira, comunicóloga social, professora universitária e autora de um dos capítulos do livro “Marketing, comunicação e tecnologia nas cidades MIL” explica sobre este fenômeno de transformações dentro da nossa esfera pública e particular. “Meu conselho para os leitores é fazer com que eles descubram novas maneiras de enxergar as pesquisas do estado da arte dessas temáticas e perceber o valor delas. Vale muito a pena desvendar o estilo de cada autor que fez parte da obra e aprender com eles o resultado de cada análise, afinal o livro contempla um seleto grupo de escritores nacionais e internacionais.”

A especialista ainda diz que o objetivo das cidades MIL é transformar os atendimentos tradicionais em tecnologias voltada para a humanização dentro do âmbito dos relacionamentos e dos serviços de empresas, organizações, suporte, corporações, marketings e fundações. A proposta é o desenvolvimento de cidades que não só utilizem as novas tecnologias, mas, também, tragam a participação de novos stakeholders, especialmente jovens, de forma ética, sustentável, crítica e criativa, sob o prisma da ética, responsabilidade e a sustentabilidade considerando os impactos sociais que as ações provocam. Este tipo de educação prepara as pessoas e instituições para lidar melhor com a manipulação subsequente os fenômenos conhecidos como as notícias falsas que tanto afetam nosso dia a dia.

“Os textos do livro foram divididos em duas partes (uma primeira que fala sobre como é a cidade e outra que mostra como ela deveria ser no futuro) isso demonstra a perspectiva que gostaríamos de compartilhar com o mundo”, finaliza a autora.

Lançamento:
O lançamento do Livro MARKETING COMUNICAÇÃO, TECNOLOGIA & INOVAÇÃO nas Cidades MIL, coordenado pelos Drs. Felipe Chibas e Mitsuru Yanazeconta e que conta com o patrocínio do Bradesco, ocorre dia 29 de agosto, quinta-feira, das 18h30 até às 21h, no auditório Inovabra Habitat, em São Paulo. O evento é gratuito e requer inscrição prévia pelo link: https://www.eventbrite.com.br/e/lancamento-do-livro-marketing-comunicacao-tecnologia-inovacao-nascidades-mil-organizado-por-tickets-59342278352

Relações com a Imprensa:
Kaina Spyridion/Roberta Santo
kaina@afontecomunica.com.br
roberta@afontecomunica.com.br
(11) 3294-8621/ 96479-9935

Créditos: Kaina Spyridion

Anúncios

Cinco livros biográficos que você precisa ler

O livro realiza o milagre da informação e do entretenimento. Com ele, viajamos, conhecemos o mundo e lugares, e não é diferente quando se trata de personalidades que, de uma forma ou de outra, contribuíram no desenvolvimento da cultura do pensamento e, consequentemente, do comportamento humano.

Esses personagens foram, e sempre serão, alvos de autores que pretendem mostrar ao mundo o valor que cada um teve no desenvolvimento da história. Abaixo listo alguns desses trabalhos, nessa “biblioteca de personalidades”.

1- Luís Carlos Prestes: Um revolucionário entre dois mundos
De um simples oficial militar até comandante da mais extensa marcha guerrilheira da história uma narrativa que, segundo a crítica, se destaca como a principal referência biográfica de Luís Carlos Prestes. No livro “Luís Carlos Prestes – Um revolucionário Entre dois Mundos”, o autor Daniel Aarão Reis destaca a importância de Prestes nas lutas sociais no Brasil, do século XX. Na opinião do autor, doutor em história, a história do Partido Comunista Brasileiro se confunde com a biografia de Prestes. Para os que apenas ouviram falar sobre a famosa Coluna Prestes (1925 – 1927) é a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre esse movimento que revela insatisfação com a República Velha e entre suas reivindicações estava; o voto secreto; a defesa do ensino público; ensino secundário obrigatório para toda a população e erradicar a miséria e a injustiça social no Brasil.

2 – Os tempos de Getúlio Vargas
Importante tomar conhecimento sobre a vida deste gaúcho nascido em São Borja/RS (1883) e que depois de uma breve carreira militar (1900 – 1903), ingressa na faculdade de Direito onde se forma advogado em 1907 e, em 1909 entra na política de onde só sairia morto pelo suicídio em 24 de agosto de 1954. Provavelmente, sua vida pública começa a tomar notoriedade na década de 30, quando comandava o fim da República Velha, assume a chefia do Governo Provisório e, em seguida, implanta a ditadura. No livro “Os Tempos de Getúlio Vargas”, o autor José Carlos Mello traça um perfil de Getúlio Vargas a partir do início da década de 1930 até a sua morte com um tiro no peito em 1954. Além de destaque à carreira política, o autor perambula também pela vida pessoal do personagem principal, trazendo à tona desde crises no seio familiar até a sua atribulada vida extraconjugal.

3 – Minha Vida
Charles Spencer Chaplin/Charles Chaplin (1889-1977) foi ator, diretor, produtor, humorista, empresário, escritor, comediante, dançarino, roteirista e músico. Tudo isso, na era do cinema mudo e se tornou notável pela mímica e pela chamada comédia pastelão. Considerado por muitos críticos como o maior artista cinematográfico de todos os tempos, é rotulado também como um dos “pais do cinema”. No livro “Minha Vida”, Charles Chaplin faz um apanhado apresentando os problemas típicos de uma época revolucionária, bem como as angústias que afetavam aquele mesmo período, mostrados pela ótica de um homem de grandeza moral e intelectual e que mesmo hoje, mais de 40 anos após sua morte, é respeitado e estudado pelas novas gerações em todo o mundo.

4 – Você conhece Walt Disney?
Walter Elias Disney/Walt Disney (1901-1966) foi produtor cinematográfico, cineasta, diretor, roteirista, dublador, animador, empreendedor, filantropo e idealizador da Disneylândia nos Estados Unidos. Sua propensão à arte do Desenho o levou a ser um pioneiro no ramos das animações. O primeiro longa-metragem vai aparecer em 1937, Branca de Neve e os sete anões. Entre seus personagens mais famosos estão Mickey e Pato Donald. Mas como foi a vida deste grande idealizador; como foi infância do desenhista no interior dos Estados Unidos e os seus primeiros passos no empreendedorismo? Que fatos contribuíram para sua chegada a Hollywood? Qual a receptividade de seus grandes clássicos? Como foi a criação da Disneylândia? Em “Você Conhece Walt Disney?” o autor Whitney Stewart com linguagem simples e acessível apoiada nas ilustrações de Nancy Harrison, traz à tona todas esses aspectos que levaram o menino castigado pelo pai na infância, mas com talento inato, para a arte do desenho, a sair do zero e atingir o infinito, com um trabalho admirado desde a criança até o adulto. O livro, embasado na linguagem e nas ilustrações, é recomendado para crianças a partir dos sete anos.

5 – Um Mito Chamado Gardel
Charles Romuald Gardès/Carlos Gardel (1890-1935), cantor, considerado o maior intérprete de tangos de todos os tempos; compositor, tinha parceria com bons letristas, mas gostava de ele mesmo fazer a melodia e foi também ator cinematográfico. Sua vida começa a ser envolta de mistérios desde o seu nascimento e vai até sua morte, em um trágico acidente aviatório em 24 de junho de 1935, quando estava prestes a completar 45 anos naquele ano (11 de dezembro). De ídolo a mito é um pequeno passo, e não foi diferente na vida de Gardel. O nascimento na França, a nacionalidade obtida no Uruguai já adulto e a naturalidade argentina obtida mais tarde, tornam-o um “marinheiro de três pátrias”. Sua infância, juventude e todos os fatos importantes que marcaram sua vida e morte, estão contadas no livro bilíngue “Um Mito Chamado Gardel/Um Mito Llamado Gardel” em cujo conteúdo, o autor Celso Gonzaga Porto mergulha em depoimentos e inquéritos da época, fazendo com que as diversas versões analisadas, aproximem-se ao máximo dos fatos reais. A vida amorosa de Gardel, sua intimidade com o turfe e a preocupação em desfazer alguns mitos, colocam Carlos Gardel na frente do leitor, na sua verdadeira essência. Sem desfazer o mito, é mostrado como Carlos Gardel deu a sua valiosa contribuição na arte, na música e, principalmente, no tango.

Créditos: Kesly Ferreira | Missão Comunicação

Livro traz escorpianas em busca de vingança

“Ferrão de Escorpião”, de Soraya Abuchaim, será lançado neste sábado (1º) no Bar Patuscada, em Pinheiros (SP). Créditos: divulgação

Histórias de terror mostram o momento em que a justiça perdeu espaço para a revanche

O signo de escorpião é tido como o mais vingativo do zodíaco. O nascido sob esse signo costuma não levar desaforo para casa, segundo astrólogos, e quando tem a oportunidade, vai à desforra. Foi seguindo esse entendimento que nasceu Ferrão de Escorpião, próximo livro da autora de terror Soraya Abuchaim (Monomito Editorial).

Em quatro histórias – tendo como protagonistas mulheres acuadas, agredidas e vitimadas – Soraya fala sobre abusos, violência, mas também sobre limites e resistência. A autora não faz apologia à vingança, mas mostra como ela, muitas vezes, parece ser o último recurso daqueles que não acreditam mais na justiça.

A psicanalista e escritora Paula Febbe, que prefacia o livro, explica que, segundo Freud, a primeira exigência da civilização é a justiça. “Mas o que cada um entende por justiça? A mulher que não enxerga, mas que tudo vê?”. Ela defende ainda que a dor psíquica, qualquer que seja, é um afeto teimoso: “na dança das cadeiras, ela não soube aonde se sentar”.

Em o Ferrão de Escorpião, as histórias de terror – que vão do sobrenatural à deepweb – camuflam dores reais que fazem parte da vida de muitas mulheres no mundo todo. “O terror é, no livro, uma ferramenta para falar sobre aquilo que é real e mais sombrio que a ficção”.

Medo com toque feminino

Ferrão de Escorpião é o quarto livro físico de Soraya Abuchaim, mas o primeiro que reúne apenas contos. Como autora independente, construiu uma história tão íntima com o terror e o suspense que foi batizada por seus milhares de leitores como Dark Queen. Em 2019, Soraya volta aos romances e deve ser mais uma vez publicada pela Monomito Editorial.

A obra
Ferrão de Escorpião de Soraya Abuchaim
Formato: brochura (14×21)
Páginas: 104
Editora: Monomito Editorial
Venda: http://www.livrariamonomito.com.br

Lançamento:
01 de dezembro
Bar Patuscada (Rua Luís Murat, 40, Pinheiros, São Paulo – SP)
16h às 19h

Saiba mais
Monomito Editorial |adriana@monomitoeditorial.com | (11)981974993

Informações para a imprensa
Planta e Cresce | katizanatta@plantaecresce.com.br | 11 994978523

Créditos: Katiuscia Zanatta

Editora Noir aposta em ficção nacional e lança dois autores inéditos

Novos lançamentos da Editora Noir. Créditos: divulgação19

Livros de Wander Antunes e Raul Moreira que tratam de violência urbana e sexualidade trazem a marca do selo paulistano de publicar obras transgressoras

Em 2017, o nome de Wander Antunes ganhou destaque nacional ao ter suas histórias em quadrinhos do detetive Zózimo Barbosa adaptadas pela Rede Globo na série Cidade Proibida. No momento em que o programa era apresentado, a Editora Noir lançou o álbum “O corno que sabia demais”, com histórias inéditas do personagem, desenhadas por Gustavo Machado. Agora, depois de uma longa carreira como roteirista na França, Antunes faz sua estreia como ficcionista em “Depois que o Diabo foi embora – E outros contos violentos e vulgares”, com 19 histórias curtas absolutamente originais e que mostram seu enorme potencial para se tornar um dos nomes mais importantes da ficção nacional nesta década.

Como observa o editor Gonçalo Junior, Wander Antunes como contista dá a certeza de que finalmente algo muito interessante está surgindo na literatura brasileira neste começo de século. “E o que se lê é algo de causar múltiplas sensações no leitor”. Primeiro, de perturbação e de taquicardia, pela abordagem temática escolhida por ele. Numa sequência interminável, quase descontrolada, de extrema violência, o autor passeia com impressionante desenvoltura narrativa entre a vida e a morte. Em todas as histórias, alguém vai morrer e alguém vai viver. “Mas isso pouco importa. Na melhor tradição entre o realismo fantástico latino-americano, o cordel secular nordestino e as baladas de Zé Ramalho, ler este livro é tão impactante quanto atravessar o sertão nordestino sem uma gota de água na moringa”, completa Gonçalo.

O livro de Antunes inaugura a aposta da Noir em ficção e chega às livrarias juntamente com o moderníssimo “Eu, Gregório”, romance de estreia do jornalista, cineasta e produtor cultural Raul Moreira, um dos personagens mais atuantes na vida cultural baiana nesta década. É uma história para “fortes”, segundo ele. Imagine que seu mundo está desabando ao redor, que tudo o que você mais ama está morrendo. Imagine uma vida tranquila, cheia de amores e desamores, com amigos e inimigos próximos e distantes. Agora, imagine que você é um gato. Eu, Gregório é uma surpreendente narrativa de um personagem aprisionado em sua espécie, lutando bravamente contra o inevitável da vida.

Mas o que espera o leitor neste livro está longe de ser uma simples história narrada por um felino. Sua dona é uma mulher lésbica cheia de vida, mas que precisa lidar com o imponderável da vida: um câncer terminal. A narrativa de Moreira vai muito além do que as palavras escritas dizem. É, sim, uma emocionante história de amores impossíveis, concessões e perdas. E, se no final do livro, você soltar um miado, tudo bem, todos nós temos um pouco (ou muito) de Gregório dentro de nós.

Os dois volumes podem ser comprados pelo site da Noir, http://www.editoranoir.com. E, ainda este mês, nas melhores livrarias físicas e virtuais.

Sobre os autores:

Raul Moreira
Baiano, Raul Moreira é jornalista, roteirista, cineasta e crítico cinematográfico. Dirigiu o dramaturgo Plínio Marcos no espetáculo Tarô Mágico (1992). Depois, seguiu o circo da F1 nos anos 1990 mundo afora. Na Itália, onde se fixou, foi correspondente e colaborador da Folha de S.Paulo, Diário Lance!, Correio Braziliense, Estado de Minas e A Tarde, entre outros.

Wander Antunes
Escreveu e desenhou o álbum Memórias de chuteiras e o infanto-juvenil Nosferateen. Como roteirista no mercado brasileiro assinou A boa sorte de Solano Dominguez, Crônicas da província além da adaptação para quadrinhos de Clara dos Anjos, de Lima Barreto. Já na Europa, também como roteirista, teve os seguintes trabalhos publicados: Toute la poussière du chemin, Big Bill est mort, L’oeil du diable, Vieille Amérique e Un paradis distant.

Serviço:

Depois Que o Diabo Foi Embora E Outros Contos Violentos e Vulgares
Wander Antunes
ISBN: 978-85-93675-19-5
Formato: 14×21 cm
Número de páginas: 128 páginas
Preço: R$ 39,90 (Frete grátis para todo o Brasil)
Mais detalhes e onde comprar: http://www.editoranoir.com/depois-que-o-diabo

Eu, Gregório
Raul Moreira
ISBN: 978-85-93675-17-1
Formato: 14×21 cm
Número de páginas: 140 páginas
Preço: R$ 44,90 (Frete grátis para todo o Brasil)
Mais detalhes e onde comprar: http://www.editoranoir.com/eu-gregorio

Informações à Imprensa – Way Comunicações
Bete Faria Nicastro
Telefones: (11) 3862-1586 / 3862-0483  / 99659-2111
E-mail: bete@waycomunicacoes.com.br

Créditos: Way Comunicações

“Apaixonados pelo Brasil, Onde Estão?” fala sobre a necessidade de novos líderes

Capa do livro “Apaixonados Pelo Brasil, Onde Estão?”, de Tarsia Gonzalez. Créditos: divulgação

Livro escrito pela gestora e palestrante Tarsia Gonzalez faz uma análise histórica sobre a liderança no Brasil e avalia os possíveis caminhos para uma retomada da gestão da própria vida e uma guinada nos rumos do país. Lançamento oficial será no dia 04 de setembro, em São Paulo.

“Apaixonados pelo Brasil, Onde Estão?” é o primeiro livro da gestora, palestrante e agora escritora Tarsia Gonzalez, uma das únicas mulheres presidente de conselho do país. O livro é um apanhado dos últimos 50 anos de liderança no Brasil e traz a experiência de mais de 2 décadas de gestão de Tarsia para lançar um desafio: onde estão os novos líderes, aqueles que vão transformar o Brasil novamente em um país próspero e do qual todos se orgulhem?  O livro será lançado oficialmente no dia 04 de setembro, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo.

Para Tarsia, um dos principais pontos que precisam de atenção urgente é a gestão da emoção: “estamos sendo liderados por herdeiros indolentes, que não sabem o que fazer com o patrimônio que lhes foi delegado. E estamos nos sentindo tão desamparados em meio a esse caos, que não sabemos para que lado ir. É hora de parar e respirar fundo antes de mergulhar em uma escolha consciente”, lembra a gestora, que está realizando um sonho ao publicar seu primeiro livro: “é emocionante poder compartilhar minha experiência e meus pensamentos com tantas pessoas. Eu acredito no que digo em ‘Apaixonados pelo Brasil, Onde Estão?’ e quero que ele sirva de inspiração para muitas pessoas”, revela.

Sobre a gestão da emoção, abordada no livro, Tarsia teve mentoria com Augusto Cury, escritor com mais de 25 milhões de livros vendidos, somente no Brasil, e que assina o prefácio. Ela explica: “quando deixamos a desilusão e a raiva tomarem conta, as chances de fazermos uma escolha ruim é muito grande. Mas é na crise que o verdadeiro líder se mostra”. Para Tarsia, temos que ser líderes de nós mesmos, donos e gestores das nossas emoções: “infelizmente, temos uma tendência forte a terceirizar decisões, o que parece nos eximir da responsabilidade por elas, o que não é verdade”.

O evento de lançamento oficial do livro acontecerá no dia 04 de setembro, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo, quando Tarsia vai receber convidados e autografar exemplares.

Serviço:
Lançamento “Apaixonados pelo Brasil, Onde Estão?”
Quando: 04 de setembro
Horário: a partir das 18h
Onde: Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo
Endereço: Av. Brigaria Faria Lima, 2232 – Jardim Europa, São Paulo

Sobre Tarsia Gonzalez
A carreira de Tarsia Gonzalez na empresa Transpes, uma das maiores empresas de transportes de cargas do país, deu a ela experiências em duas áreas extremamente especiais e congruentes: qualidade e gestão. Formada em psicologia e especializada em Alta Performance em Liderança pela Fundação Dom Cabral, Tarsia participou ativamente dos movimentos que levaram a Transpes a ser eleita, por três anos consecutivos, uma das Melhores Empresas para se trabalhar pela revista Você S/A. Hoje, Tarsia viaja o Brasil ajudando a moldar novas lideranças e a reavivar a chama da paixão pelo Brasil em jovens corações.

Mais informações
Tarsia Gonzalez | http://tarsiagonzalez.com.br/| tarsia@tarsiagonzalez.com.br
Informações para a imprensa:
Planta e Cresce | katizanatta@plantaecresce.com.br | 11 2594-7891 e 99497-8523

Créditos: Katiuscia Zanatta | Planta e Cresce

Lee Ranaldo ex-Sonic Youth lança livro no ateliê Eleonora Hsiung.

Capa do livro lançado pelo ex-Sonic Youth Lee Ranaldo. Créditos: divulgação

Membro-fundador do Sonic Youth vem ao Brasil para lançar o seu livro Jrnls80s, com sessão de autógrafos.

O Festival Bananada, em parceria com a editora Terreno Estranho e a produtora Desmonta, convida para o lançamento do livro Jrnls80s: poemas, letras, cartas, anotações e cartões-postais dos primeiros anos do Sonic Youth, escrito por Lee Ranaldo, membro-fundador da icônica banda de Nova York.

O evento contará com a presença do autor, que vai receber os fãs-leitores para um bate-papo informal e a tradicional sessão de autógrafos, no Eleonora Hsiung Ateliê, quarta feira 09 de maio das 16h às 19h.

Escrito nos anos 1980 e publicado originalmente uma década depois, Jrnls80s relata o período underground da história do Sonic Youth. O guitarrista mistura anotações típicas de um diário de estrada com poemas, cartas, letras e divagações. Às vezes mais direto, às vezes mais experimental (como um disco do Sonic Youth), o livro abre portas para conhecer outras facetas do artista e alguns aspectos da sua vida pessoal.

Além do livro, Lee também vem ao país para divulgar o seu mais recente álbum, Electric Trim (lançado em setembro pelo selo Mute Records), que será a base do show, que ainda vai contar com um repertório que promete visitar canções dos discos anteriores.

O evento contará com a discotecagem dos DJs Tulio Fernandes e Henrique Jordão.

SERVIÇO – Sessão de Autógrafos Lee Ranaldo ex-Sonic Youth
Eleonora Hsiung Ateliê
Data: 09 de maio de 2018
Horário: 16h às 19h
Rua 1142, 233 – Marista, Goiânia – GO
Entrada Gratuita

Sobre a marca Eleonora Hsiung
A marca Eleonora Hsiung Acessórios começou a se desenhar em meados de 2009, fruto da inquietude da designer em busca de novas e ousadas formas para roupas e acessórios. Fonte melhor para seus devaneios criativos não havia: ela tinha acabado de passar uma temporada na Europa e trouxe consigo toda a bagagem possível e imaginável.

Eleonora Alencastro Veiga Hsiung é formada em direito, mas desde cedo sua vocação para o design era inequívoca. Após essa temporada no exterior e uma pós-graduação pelo Instituto Europeo de Design, surgiu à marca, que desde o início o teve em seu DNA a busca pelo forte e inusitado.

http://eleonorahsiung.com.br/
https://www.facebook.com/pages/Eleonora-Hsiung-Ateliê/
https://www.instagram.com/eleonorahsiungatelie/

Agência Lema
Leandro Matulja/ Letícia Zioni
http://www.agencialema.com

Informações à imprensa:
Claudio Neves (+55 11) 3871-0022 ramal 202
claudio@agencialema.com.br

Por Claudio Neves – Agência Lema

Kardec: o pai do espiritismo e os 160 anos de ensinamentos

Coleção com 12 volumes sobre a obra de Alan Kardec. Créditos: Divulgação | Boa Nova

O francês Hippolyte Léon Denizard Rivail foi um influente cientista, educador, autor e tradutor, e nunca imaginou que deixaria todo o ceticismo explicito em suas obras pedagógicas para se tornar o pai do espiritismo.

Com o pseudônimo Allan Kardec, aos 53 anos, buscou todas as vertentes possíveis para criar a doutrina espírita que influência pessoas até hoje. Kardec atraiu milhões de seguidores no mundo, como exemplo, no Brasil existem cerca de 3,8 milhões de pessoas que se afirmam espíritas e contando os simpatizantes, o número aumenta para 30 milhões.

Kardec escreveu 13 importantes obras, entre elas – que tornariam livros mais tarde – está a Revista Espírita, que completa 160 anos em 2018 e é considerada um grande marco para o espiritismo. Realizados mensalmente pelo autor, os números da revista foram compilados em livros com 12 volumes, publicados pela Edicel, selo da editora Boa Nova.

Dentre os assuntos abordados nas revistas estão o relato das manifestações materiais ou inteligentes dos espíritos, aparições, evocações, bem como todas as notícias relativas ao espiritismo. Também explica sobre as coisas do mundo visível e do invisível, as ciências, a moral, a imortalidade da alma, a natureza do homem e o seu futuro.

Ainda, descreve a história: do Espiritismo na Antiguidade, das lendas e das crenças populares, da mitologia de todos os povos.

Por Caroline Arnold – LC – Agência de Comunicação