Exposição “Design Mirim” no Museu da Casa Brasileira

Alguns brinquedos em miniatura da coleção de Sérgio Campos no Museu da Casa Brasileira. Foto: Isis Naura
Alguns brinquedos em miniatura da coleção de Sérgio Campos no Museu da Casa Brasileira. Foto: Isis Naura

A exposição “Design Mirim” segue em cartaz no Museu da Casa Brasileira até o próximo domingo, 16 de outubro, e apresenta miniaturas do mobiliário e objetos de uso cotidiano. Os objetos são brinquedos históricos da coleção de Sérgio Campos.

A mostra apresenta cerca de 100 itens originais do equipamento doméstico voltados às crianças da casa moderna brasileira, em especial o período de 1920 a 1970. Os brinquedos eram feitos com a intenção de mostrar às crianças o mundo dos adultos, como uma espécie de prólogo à maturidade.

Boa parte dos itens, especialmente as mini cadeiras e mini poltronas, foram criados e produzidos por relevantes representantes do design moderno brasileiro, como Abraham Palatnik, Lina B oBardi, José Zanine Caldas, entre outros.

Os brinquedos apresentados vão desde peças simples, que eram comercializadas em feiras-livres e quitandas, por exemplo, até brinquedos e cadeiras mais sofisticados e comercializados em magazines especializados. Além de mesas e cadeiras em miniaturas, a mostra traz também jogos de mesa, utensílios de cozinha e carrinhos. Aliás, todos de fabricação nacional, produzidos por empresas como Brinquedos Estrela e a Metalúrgica Matarazzo.

Entre os destaques está uma miniatura de um Puma (carrinho).

SERVIÇO:
Exposição: Design Mirim
Onde: Museu da Casa Brasileira – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705
Quando: até 16/10/2016; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 7,00; R$ 3,50 (meia-entrada); maiores de 60 anos e menores de 10 anos estão isentas; entrada gratuita para o público em geral aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida

Exposição “Hugo França: Escalas em Contraste” no Museu da Casa Brasileira

"Namorada Tepirapá" (2012), de Hugo França, em exibição no Museu da Casa Brasileira. Foto: Isis Naura
“Namorada Tepirapá” (2012), de Hugo França, em exibição no Museu da Casa Brasileira. Foto: Isis Naura

O Museu da Casa Brasileira (MCB) realiza até o próximo domingo, 16 de outubro, a exposição “Hugo França: Escala em Contraste”, que exibe uma série de miniaturas de madeira juntamente com suas respectivas esculturais de tamanhos naturais apresentadas pelo artista e designer Hugo França.   Além da exibição de vídeos e fotos do processo de produção.

Exibir a beleza impactante de diferentes dimensões é o intuito da exposição. A rotina do Atelier Hugo França é caracterizada em produzir miniaturas de cada peça confeccionada, exatamente por serem muito pequenas e rigorosamente semelhantes às originais, atraindo a atenção e admiração de quem observasse as peças. Foi a partir desse interesse e identificação notórios que veio a ideia de reunir essas pequenas notáveis como protagonistas de uma exposição.

Na mostra, as miniaturas dividirão espaço com peças monumentais, algumas idênticas à de tamanho reduzido, instaladas com o propósito de criar contrastes de dimensões e impactar quem passar pelos corredores e salas do museu.

Uma das peças produzidas por Hugo França tem origem em uma árvore do Jardim do MCB, que estava condenada e foi entregue ao artista no contexto da renovação das espécies nativas do Museu. A própria peça e o registro das etapas de trabalho estarão na exposição.

Entre os destaques estarão as 40 peças em miniatura produzidas por Hugo Franã; uma Mesa Anête (2015), elaborada com raiz de pequi vinagreiro de cerca de 1200 anos; e a “Namoradeira Tapirapá” (foto), de 2012, elaborada a partir de uma árvore morta e oca de pequi-amarelo.

SERVIÇO:
Exposição: Hugo França: Escala em Contraste
Onde: Museu da Casa Brasileira – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705
Quando: até 16/10/2016; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 7,00; R$ 3,50 (meia-entrada); maiores de 60 anos e menores de 10 anos estão isentas; entrada gratuita para o público em geral aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida

3ª edição do Mercado Manual no MCB traz trabalhos autorais de artesãos e programação cultural

Evento acontecerá nos dias 2 e 3 de setembro, sexta e sábado das 10h às 20h, com entrada gratuita. Créditos: Divulgação
Evento acontecerá nos dias 2 e 3 de setembro, sexta e sábado das 10h às 20h, com entrada gratuita. Créditos: Divulgação

Com o objetivo de valorizar e divulgar o trabalho da comunidade de novos artesãos e incentivar o empreendedorismo e a criatividade, o Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realiza a 3ª edição do Mercado Manual em parceria com a Floristas Produções. Com entrada gratuita, o evento ganha ares de festival com apresentações musicais, atrações infantis, oficinas e gastronomia nos dias 2 e 3 de setembro, das 10h às 20h.

Mais de 90 expositores apresentarão produtos e serviços autorais que abrangem itens para a casa, fotografias, joias e acessórios, sapatos, bolsas, papelaria, moda, saúde e bem-estar. A pracinha gastronômica oferecerá quitutes e comidas variadas de expositores locais. A programação completa com a lista de expositores, oficinas e atrações musicais será divulgada em breve no site http://www.mcb.org.br.

Sobre o MCB

O Museu da Casa Brasileira (MCB) dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração e uma agenda com base em debates, palestras e publicações que contextualizam a vocação do museu na formação de um pensamento crítico em temas diversos como urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986, e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a diversidade do morar do brasileiro.

Sobre a rede Manual

A Manual é uma rede que reúne e empodera pequenos empreendedores e novos criadores, propiciando ambientes de negócios, educação e relacionamento. Trata-se de uma ferramenta que incentiva e ressignifica o artesão, o autor, o criador. Composta principalmente por mulheres, a rede acredita no poder do feminino como agente de mudança que se dedica a fazer um futuro melhor com as próprias mãos. A Rede Manual se estabelece e se relaciona em eventos físicos, como Mercado Manual, em oficinas e no site http://www.redemanual.com.br.

SERVIÇO:
Mercado Manual
2 e 3 de setembro de 2016, sexta e sábado das 10h às 20h – Entrada Gratuita
Local: Museu da Casa Brasileira – (11) 3032-3727 – Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano
http://www.mcb.org.br

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$ 7 e R$ 3,50 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados
Acesso a pessoas com deficiência
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local (preço único: R$ 35,00)
Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br
http://www.mcb.org.br

Informações para a imprensa – Museu da Casa Brasileira
Luciana Tamaki – (11) 3026.3910 | comunicacao@mcb.org.br
Bruno Dória – (11) 3026.3900 | analistacomunicacao@mcb.org.br

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo
Gisele Turteltaub – (11) 3339.8243 | gisele@sp.gov.br
Viviane Ferreira – (11) 3339-8243 | viferreira@sp.gov.br

Agência Lema
Leandro Matulja/ Letícia Zioni/ Larissa Marques
http://www.agencialema.com

Informações para a imprensa:
Claudio Neves (+55 11) 3871-0022 ramal 206
claudio@agencialema.com.br

Créditos: Claudio Neves

Exposição “Leonardo Finotti: Rio Enquadrado” no Museu da Casa Brasileiro

Com 80 fotografias, a exposição “Leonardo Finotti: Rio Enquadrado” segue em cartaz até o próximo domingo, 31 de julho, no Museu da Casa Brasileira. As imagens, todas em preto e branco, mostram um tributo que o arquiteto e urbanista Leonardo Finotti faz ao Rio de Janeiro.

Os registros de Finotti, todos com dimensões 80 cm x 80 cm, fogem do formato de proporção 2:3 e colorido, medidas com as quais o fotógrafo mais trabalha. O recorte constituiu uma nova relação entre Finotti e seu acervo de fotografias colhidas no Rio de Janeiro, iniciada em 2007, e constituída de cerca de cinco mil retratos, sendo amplamente destacado pelo uso da cor.

A pretensão de realizar uma homenagem à Cidade Maravilhosa teve origem no aniversário de 450 anos da cidade, em 2015, que foi fortalecida com uma nova incursão de Leonardo à arquitetura moderna bastante presente na cidade. MAM-RJ, de Affonso Reidy, e a Casa das Canoas, de Oscar Niemeyer, são alguns dos projetos registrados, além de paisagens naturais e urbanas.

Entre os locais clicados por Finotti estão a “Passarela da Rocinha”; a “Casa das Canoas”, em São Conrado; “Hospital da Lagoa”; “Arcos da Lapa e Catedral Metropolitana”, o “MAM – RJ”, o “Calçadão de Ipanema”, entre outros.

SERVIÇO:
Exposição: Leonardo Finotti: Rio Enquadrado
Onde: Museu da Casa Brasileira (MCB) – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705
Quando: até 31/07/2016; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 7,00; R$ 3,50 (meia entrada); entrada gratuita para menores de 10 anos e maiores de 60; e, para o público em geral, aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida

Exposição “Desenhando a Cidade: Antes que Acabe” no Museu da Casa Brasileira

Ilustração da fachada da Rua Irmão Lucas. Foto: Jorge Almeida
Ilustração da fachada da Rua Irmão Lucas. Foto: Jorge Almeida

O Museu da Casa Brasileira realiza até o próximo domingo, 31 de julho, a mostra “Desenhando a Cidade: Antes que Acabe”, que traz cerca de 70 obras de João Galera. A maioria delas, feitas em nanquim sobre papel, são de casas paulistanas ameaçadas pela especulação imobiliária.

A série tem como propósito mostrar uma variedade de registros da cidade de São Paulo a partir de variadas expressões de desenhos feitos por artistas, arquitetos e designers, que analisam e observam a urbe por meio de desenhos, ilustrações e outras composições.

Os desenhos de João Galera resgatam iconograficamente as casas como o símbolo da resistência paulistana contra transformações da cidade ocorridas com a chegada dos prédios e das novas dinâmicas urbanas.

Tipologia, materiais e estilo modificam de acordo com a época de construção das casas, o bairro, as condições sociais e também os moradores, que transformam sua moradia, criando identidades muitas vezes únicas.

É pelo registro das fachadas das casas que João Galera explora as ênfases da vida privada nelas contida, notando elementos sutis como um vaso, uma planta, uma janela entreaberta ou outros detalhes do cotidiano. Elementos construtivos típicos, como as janelas voltadas para a rua, a geometria de arcos na entrada, colunas pequenas, grades, chão de cacos vermelhos, robustecem o costume de elemento cultural outrora usual na cidade, como uma crônica individual de seus moradores, marcas que se suprimem na obscuridade dos grandes conjuntos edificados pela especulação imobiliária. Nesse sentido, a sobrevivência da imagem dessas casas ganha um caráter de resistência e de preservação da memória.

Em meio aos destaques estão os murais da Rua Irmão Lucas (foto) e da travessa da Humberto I, um vídeo e onze estandartes que mostram locais como a vila da Matheus Grow, Rua Arthur de Azevedo e Avenida Brigadeiro Luís Antônio.

SERVIÇO:
Exposição: Desenhando a Cidade: Antes que Acabe
Onde: Museu da Casa Brasileira (MCB) – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705
Quando: até 31/07/2016; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 7,00; R$ 3,50 (meia entrada); entrada gratuita para menores de 10 anos e maiores de 60; e, para o público em geral, aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida

Exposição “Tapas – Spanish Design for Food: Design Espanhol para Gastronomia” no Museu da Casa Brasileira

“RS#2 Dining Table”, mesa de pebolim criada por José Andrés no MCB. Foto: Jorge Almeida
“RS#2 Dining Table”, mesa de pebolim criada por José Andrés no MCB. Foto: Jorge Almeida

A mostra “Tapas – Spanish Design for Food: Design Espanhol para Gastronomia” segue em cartaz até o próximo domingo, 8 de novembro, no Museu da Casa Brasileira (MCB), que permite o diálogo entre design e gastronomia, atualmente em efervescência na Espanha, por meio de 250 objetos.

A exposição é dividida em três núcleos – mesa, comida e cozinha, e apresenta também vídeos que acrescentam os conteúdos e exibem ainda a criação de pratos tradicionais como o arroz de paella e os churros.

Os objetos, utilizados para preparar e servir as refeições, expostos foram concebidos ou fabricados na Espanha nos últimos anos.

Entre os itens exibidos estão facas, panelas, embalagens, guardanapos, talheres, copos, garrafas, mesas e cadeiras, entre outros utensílios domésticos. Destaques para “Roca On Wheels”, carrinho de sobremesa, produzido por Andreu Carulla Studio, “A Light’s Drawing”, conjunto de louça e toalha de mesa, de Sandra Bautista; e “RS#2 Dining Table” (foto), mesa de pebolim criada por José Andrés.

SERVIÇO:
Exposição: Tapas – Spanish Design for Food: Design Espanhol para Gastronomia
Onde: Museu da Casa Brasileira (MCB) – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705
Quando: até 08/11/2015; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (meia-entrada); entrada gratuita para maiores de 60 anos, crianças até 10 anos e para o público em geral aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida

Exposição “Vilanova Artigas – A Mão Livre do Vovô” no Museu da Casa Brasileira

Painel com alguns dos desenhos de Vilanova Artigas no Museu da Casa Brasileira. Foto: Jorge Almeida
Painel com alguns dos desenhos de Vilanova Artigas no Museu da Casa Brasileira. Foto: Jorge Almeida

O Museu da Casa Brasileira (MCB) está com a exposição “Vilanova Artigas – A Mão Livre do Vovô” em cartaz até o próximo domingo, 25 de outubro. A mostra apresenta um painel com nove desenhos originais e brinquedos de papel do arquiteto, em celebração de seu centenário.

Além do MCB, a Biblioteca Parque Villa-Lobos também realiza a exposição que celebra os 100 anos do arquiteto com ampliações e desenhos da mesma série.

SERVIÇO:
Exposição: Vilanova Artigas – A Mão Livre do Vovô
Onde: Museu da Casa Brasileira (MCB) – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano
Quando: até 25/10/2015; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (meia-entrada); entrada gratuita aos sábados, domingos e feriados

Por Jorge Almeida