UEFA definiu os confrontos das quartas-de-final da Champions

Confrontos das quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017. Créditos: Getty Images

A UEFA realizou em sua sede, em Nyon, na Suíça, nesta sexta-feira (17), os confrontos válidos pelas quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017. As partidas de ida serão realizadas nos dias 11 e 12 de abril e os jogos de volta acontecerão nos dias 18 e 19 do mesmo mês. Destaque para os confrontos entre Bayern de Munique e Real Madrid, e Juventus versus Barcelona.

O primeiro jogo do confronto entre Atlético de Madrid e Leicester City será realizado no Vicente Calderón, na capital espanhola, no dia 12 de abril. Enquanto a volta acontecerá seis dias depois no King Power Stadium, na Inglaterra. Na história, duas das três campanhas em competições europeias do Leicester foram encerradas em confrontos contra os Colchoneros. O time espanhol derrotou os Foxes na extinta Recopa Europeia de 1961/1962 por 3 a 1, e também levou a melhor em dois confrontos realizados pela Copa da UEFA (vitórias por 2 a 1 em casa e 2 a 0 fora) na temporada 1997/1998. Além disso, o clube espanhol nunca perdeu em casa para uma equipe inglesa – cinco vitórias e cinco empates.

Já Borussiva Dortmund e Mônaco nunca se enfrentaram em uma competição oficial. E esse promete ser um duelo de muitos gols, pelo menos é o que se espera, conforme a postura ofensiva imposta pelos treinadores dos dois times. O compromisso de ida será realizado na Alemanha no dia 11 de abril e a volta será em 19 de abril no Louis II. Na história, os alemães enfrentaram equipes francesas em competições oficiais em 16 ocasiões, com seis vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Apenas um revés ocorrera em casa.

Talvez o confronto mais aguardado desta quartas-de-final: Bayern de Munique x Real Madrid. O duelo entre o criador e a criatura. Logo, de um lado, Carlo Ancelotti, campeão europeu com o Real Madrid na temporada 2013/2014, agora treinando os Bávaros, do outro, o seu ex-auxiliar na campanha vitoria dos Merengues há três temporadas, Zinedine Zidane. Além desse duelo particular no banco de reservas, o embate também marcará o encontro de Toni Kroos e Xabi Alonso contra os seus ex-clubes. As duas equipes já se enfrentaram 22 vezes em torneios continentais, sendo 11 triunfos do Bayern, nove do Real Madrid e dois empates. Destaque para as últimas três vitórias do clube espanhol, inclusive os impiedosos 4 a 0 em Munique pela Champions 2013/2014, que foi a maior derrota da equipe da Baviera sofrida em casa nos torneios do Velho Continente. Sinceramente, não há favoritos neste confronto. O jogo de ida será no dia 12 de abril na Allianz Arena, em Munique, enquanto a partida derradeira ocorrerá no dia 18 no Santiago Bernabéu.

E, finalmente, Juventus x Barcelona, que farão uma reedição da final da edição 2014/2015 vencida pelos catalães, em Berlim, por 3 a 1. A Juve faz a primeira partida em casa, no dia 11, e o Barcelona será o anfitrião do compromisso na semana seguinte, em 19 de abril. Este jogo marcará o regresso de Daniel Alves ao Camp Nou, por onde defendeu as cores azul e grená por oito temporadas e conquistou 23 títulos. Motivado pela classificação heroica diante do PSG nas oitavas, o Barcelona tem um leve favoritismo, mas é bom os blaugranas não vacilarem contra a Vecchia Signora, que tem uma defesa mais sólida e, tecnicamente, melhor que a do time francês.

Não custa reforçar: a final, que será em jogo único, acontecerá no próximo dia 3 de junho (sábado) no Millenium Stadium, em Cardiff, no País de Gales.

A seguir, as datas e os locais dos confrontos das quartas-de-final da UEFA Champions League.

Data – Confronto – Local
Ida:
11/04/2017 – Juventus (ITA) x Barcelona (ESP) – Juventus Stadium, Turim
11/04/2017 – Borussia Dortmund (ALE) x Mônaco (FRA) – Signal Iduna Park, Dortmund
12/04/2017 – Bayern de Munique (ALE) x Real Madrid (ESP) – Allianz Arena, Munique
12/04/2017 – Atlético de Madrid (ESP) x Leicester City (ING) – Vicente Calderón, Madri

Volta:
18/04/2017 – Leicester City (ING) x Atlético de Madrid (ESP) – King Power Stadium, Leicester
18/04/2017 – Real Madrid (ESP) x Bayern de Munique (ALE) – Santiago Bernabéu, Madri
19/04/2017 – Mônaco (FRA) x Borussia Dortmund (ALE) – Louis II, Mônaco
19/04/2017 – Barcelona (ESP) x Juventus (ITA) – Camp Nou, Barcelona

Por Jorge Almeida

Definidos os classificados para as quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017

UEFA definirá os confrontos das quartas-de-final da UEFA Champions League na sexta-feira (15). Créditos: uefa.com

Os oito classificados para as quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017 foram definidos nesta quarta-feira (15) ao término dos dois últimos confrontos das oitavas-de-final – Mônaco 2×0 Manchester City e Atlético de Madrid 0x0 Bayer Leverkusen. Dessa forma, seguem na competição três clubes espanhóis (Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid), um inglês (Leicester), dois alemães (Bayern de Munique e Borussia Dortmund), um italiano (Juventus) e um francês (Mônaco). Os confrontos da próxima fase serão definidos em um sorteio que será realizado às 8h (horário de Brasília) na sede da UEFA.

O Bayern de Munique foi na terça-feira (7) passada até Londres pegar o Arsenal com uma enorme vantagem. Depois de ter feito 5 a 1 na Allianz Arena, os bávaros repetiram o mesmo placar no Emirates Stadium, fazendo assim 10 a 2 no placar agregado. Essa foi a quarta vez que os Gunners caem nas oitavas-de-final para os alemães na Champions desde 2005.

Assim como a equipe da Baviera, no mesmo dia, o Real Madrid também avançou e repetiu o placar nos dois confrontos diante do Napoli. Depois de ter vencido o time napolitano em casa por 3 a 1, os Merengues fizeram 6 a 2 no agregado no time italiano e segue firme e forte na busca da 12ª taça da competição.

Outro representante alemão que segue no torneio é o Borussia Dortmund. Após perder o jogo de ida para o Benfica por 1 a 0, no Estádio da Luz, os aurinegros não tomaram conhecimento dos Encarnados e golearam o adversário por 4 a 0 no Signal Iduna Park. A partida foi disputada no dia 8 de março.

Dentre todos os classificados, o Barcelona era o que tinha a maior desvantagem. Depois de levar acachapantes 4 a 0 do Paris Saint-Germain no Parc des Princes, a equipe catalã precisava de um milagre para reverter a situação. Aliás, nunca na história da Liga dos Campeões, um clube conseguira reverter tamanha goleada. Contudo, em uma partida épica, o Barça atropelou o PSG com impiedosos 6 a 1, sendo que os últimos três gols saíram a dez minutos do fim da partida. Lembrando que o Barcelona fez dois gols de pênaltis e os franceses ainda tiveram o zagueiro Marquinhos expulso no segundo tempo.

Ontem (14) foi a vez da Juventus assegurar sua vaga para as quartas-de-final. A Vecchia Signora recebeu o Porto em casa e venceu por 1 a 0. Como derrotara o time português no primeiro jogo por 2 a 0, a Juve conseguiu uma classificação relativamente tranquila.

A grande sensação desta edição da Champions chegou pela primeira vez às quartas-de-final da competição. Atual campeão inglês, o Leicester deixou o Sevilla pelo caminho. Embora tenha perdido para o time de Jorge Sampaoli na ida por 2 a 1, o azarão inglês não se intimidou e derrotou o maior campeão da Liga Europa por 2 a 0 em seu estádio e seguem em busca do sonho.

O Mônaco será o representante francês nas quartas. O clube do principado derrotou o endinheirado Manchester City em casa por 3 a 1. Como havia perdido o jogo de ida no Etihad Stadium por 5 a 3, o time alvirrubro foi beneficiado pelos gols marcados na casa do adversário.

E, finalmente, o Atlético de Madrid segue na busca de sua inédita Champions. Os comandados de Diego Simeone empataram no Vicente Calderón com o Bayer Leverkusen em 0 a 0. Porém, como vencera o compromisso de ida por 4 a 2, os Colchoneros avançaram para a fase seguinte.

Os confrontos das quartas-de-final da competição europeia serão definidos após sorteio que acontecerá na próxima sexta-feira (17), às 9h (horário de Brasília), na sede da UEFA, em Nyon, na Suíça.

As partidas de ida das quartas-de-final serão realizadas nos dias 11 e 12 de abril e os jogos de volta acontecerão nos dias 18 e 19 de abril.

Parabéns aos classificados.

Por Jorge Almeida

Bayern de Munique: campeão alemão 2015/2016

Jogadores do Bayern de Munique comemoram o tetracampeonato fora de casa. Foto: Christof Stache/AFP
Jogadores do Bayern de Munique comemoram o tetracampeonato fora de casa. Foto: Christof Stache/AFP

Como já era de se esperar, o Bayern de Munique sagrou-se tetracampeão alemão neste sábado (7) com uma rodada de antecedência ao bater o Ingolstadt por 2 a 1 Audi Sportpark, em Ingolstadt, região da Baviera. Com dois gols do polonês Robert Lewandowski, artilheiro do certame com 29 gols até o momento, o time da Baviera conquista o tetracampeonato consecutivo da Bundesliga, feito inédito até então no futebol alemão. O título veio como prêmio de consolação para os bávaros após a terceira eliminação consecutiva na semifinal da UEFA Champions League, ocorrida na última semana para o Atlético de Madrid. O título pode ser o último de Pep Guardiola no comando da equipe, caso perca a final da Copa da Alemanha, que será disputada no próximo dia 21 de maio contra o Borussia Dortmund.

A primeira etapa começou com o time da casa tentando pressionar, mas sem efetividade na finalização, como na tentativa de Lezcano, aos cinco minutos, de entrar na área, ser desarmado e permitir a defesa de Neuer.

No entanto, aos 13, em um contragolpe puxado por Douglas Costa, que mandou a bola para Ribéry e o francês foi derrubado na área. Pênalti. Lewandowski cobrou rasteiro no canto de Ozcan e inaugura o placar. Aos 22 foi a vez de Douglas Costa perder uma excelente chance de ampliar ao brincar na frente do goleiro. Os anfitriões assustaram aos 29 com Lezcano, que mandou a bola para as redes foi flagrado em impedimento.

Depois de receber a primeira ameaça efetiva do adversário, o Bayern ampliou a vantagem aos 31 minutos através de seu artilheiro. Thiago encontrou uma brecha na defesa do Ingolstadt e enfiou para o polonês, que não desperdiçou e mandou para as redes: 2 a 0.

Embora estivesse com o controle do jogo, a equipe da Baviera deu uma relaxada e permitiu que o time da casa descontasse ainda na etapa inicial. Aos 41, Hatmann foi derrubado por Xabi Alonso dentro da área. Pênalti. Na cobrança, o próprio Hatmann converteu e descontou o marcador.

Na etapa complementar, as duas equipes não proporcionaram grandes emoções ao torcedor até aos 26 minutos, quando o periogoso Hatmann chegou mais uma vez na interdiária e mandou um chute rasteiro, mas a redonda passou à esquerda da meta de Neuer.

Com a situação amplamente favorável, o Bayern deixou a equipe da casa gostar do jogo e chegar mais ao setor ofensivo. Mesmo assim, o Ingolstadt só assustou os tetracampeões nos acréscimos. Aos 46, Lecke chegou pela direita e cruzou para Hinterseer mandou pela linha de fundo. Mesmo que o Bayern sofresse o empate, o título estava mais do que garantido. Afinal, para o título, a igualdade já bastava. Contudo, os bávaros foram beneficiados ainda pela derrota do vice-líder Borussia Dortmund para o Eintracht Frankfurt por 1 a 0.

Apesar da frustração da eliminação na Champions League, no campeonato alemão, a soberania do Bayern foi incontestável. Mesmo com a excelente campanha do Borussia Dortmund, os bávaros não tiveram a liderança ameaçada em nenhum momento na Bundesliga, embora os auri-negros conseguiram heroicamente que a equipe de Munique só conseguisse a Salva de Prata apenas na penúltima rodada. A campanha foi impecável: apenas duas derrotas em 33 partidas – revés para o Borussia Mönchengladbach, fora de casa, e 2 a 1 contra o Mainz 05, na Allianz Arena, em Munique. E, sem deixar de destacar que, ao longo da competição, o Bayern perdeu peças importantes ao longo da campanha por conta de lesões Jérome Boateng, Franck Ribéry e Arjen Robben.

A conquista de quatro campeonatos alemães consecutivos é um feito inédito. Antes disso, o máximo que um clube havia conseguido na Alemanha foram três tricampeonatos: dois pelo próprio Bayern: de 1972 a 1974 e de 1985 a 1987 e o outro pelo Borussia Mönchengladbach, de 1975 a 1977.

Título mais que merecido.

Mas, como o campeonato ainda não acabou, a competição ainda terá a continuidade da rodada e a disputa da 34ª e última rodada no próximo final de semana. Além do campeão Bayern e do vice Borussia, o terceiro colocado da Bundesliga, o Bayer Leverkusen, estão garantidos na próxima UEFA Champions League. No entanto, quatro equipes lutam pela última vaga para a principal competição europeia, bem como as duas outras vagas para a Liga Europa: o Borussia Mönchengladbach, que só depende das próprias forças para ficar com a última vaga para a Champions, enquanto Schalke 04, Mainz 05 e Herta Berlin lutam para preencher as vagas para disputarem uma das duas competições europeias. Na parte debaixo da tabela, Hoffenheim, Eintracht Frankfurt, Werder Bremen e Stuttgart lutam para não ter de disputar o “playoff” da permanência e o Hannover 96 é o primeiro rebaixado do futebol alemão com apenas 25 pontos.

A seguir, o resumo da campanha do campeão, a classificação atual do Campeonato Alemão e a ficha técnica do jogo que deu ao Bayern de Munique, o seu 26º título alemão.

14/08/2015 – Bayern 5×0 Hamburgo – Allianz Arena, Munique
22/08/2015 – Hoffenheim 1×2 Bayern – Rhein-Neckar-Arena, Sinsheim
29/08/2015 – Bayern 3×0 Bayer Leverkusen – Allianz Arena, Munique
12/09/2015 – Bayern 2×1 Augsburg – Allianz Arena, Munique
18/09/2015 – Darmstadt 98 0x3 Bayern – Merck-Stadion am Böllenfalltor, Darmstadt
22/09/2015 – Bayern 5×1 Wolfsburg – Allianz Arena, Munique
26/09/2015 – Mainz 0x3 Bayern – Coface Arena, Mainz
04/10/2015 – Bayern 5×1 Borussia Dortmund – Allianz Arena, Munique
17/10/2015 – Werder Bremen 0x1 Bayern – Weserstadion, Bremen
24/10/2015 – Bayern 4×0 Köln – Allianz Arena, Munique
30/10/2015 – Eintracht Frankfurt 0x0 Bayern – Commerszbank-Arena, Frankfurt
07/11/2015 – Bayern 4×0 Stuttgart – Allianz Arena, Munique
21/11/2015 – Schalke 04 1×3 Bayern – Veltins-Arena, Gelsenkirchen
28/11/2015 – Bayern 2×0 Hertha Berlin – Allianz Arena, Munique
06/12/2015 – Borussia Mönchengladbach 3×1 Bayern – Borussia-Park, Mönchengladbach
12/12/2015 – Bayern 2×0 Ingolstadt – Allianz Arena, Munique
19/12/2015 – Hannover 96 0x1 Bayern – AWD-Arena, Hanôver
22/01/2016 – Hertha Berlim 1×2 Bayern – Estádio Olímpico, Berlim
31/01/2016 – Bayern 2×0 Hoffenheim – Allianz Arena, Munique
06/02/2016 – Bayer Leverkusen 0x0 Bayern – BayArena, Leverkusen
14/02/2016 – Augsburg 1×3 Bayern – SLG Arena, Augsburg
20/02/2016 – Bayern 3×1 Darmstadt – Allianz Arena, Munique
27/02/2016 – Wolfsburg 0x2 Bayern – Volks Arena, Wolfsburg
02/03/2016 – Bayern 1×2 Mainz 05 – Allianz Arena, Munique
06/03/2016 – Borussia Dortmund 0x0 Bayern – Signal Iduna Park, Dortmund
12/03/2016 – Bayern 5×0 Werder Bremen – Allianz Arena, Munique
19/03/2016 – Köln 0x1 Bayern – RheinEnergieStadium, Colônia
02/04/2016 – Bayern 1×0 Eintracht Frankfurt – Allianz Arena, Munique
09/04/2016 – Stuttgart 1×3 Bayern – Mercedez-Benz Arena, Stuttgart
15/04/2016 – Bayern 3×0 Schalke 04 – Allianz Arena, Munique
23/04/2016 – Hertha Berlim 0x2 Bayern – Estádio Olímpico, Berlim
30/04/2016 – Bayern 1×1 Mönchengladbach – Allianz Arena, Munique
07/05/2016 – Ingolstadt 1×2 Bayern – Audi-Sportpark, Indolstadt
14/05/2016* – Bayern x Hannover 96 – Allianz Arena, Munique

Equipe – Pontos:
1. Bayern de Munique – 85 pontos
2. Borussia Dortmund – 77
3. Bayer Leverkusen – 57
4. Borussia Mönchengladbach – 52
5. Mainz 05 – 49
6. Hertha Berlim – 49
7. Schalke 04 – 49
8. Wolfsburg – 42
9. Köln – 42
10. Ingolstadt – 40
11. Augsburg – 38
12. Hamburgo – 38
13. Darmstadt – 38
14. Hoffenheim – 37
15. Eintracht Frankfurt – 36
16. Werder Bremen – 35
17. Stuttgart – 33
18. Hannover 96 – 25

FICHA TÉCNICA: INGOLSTADT 1×2 BAYERN DE MUNIQUE
Competição/fase: Campeonato Alemão 2015/2016 – 33ª rodada
Local: Estádio Audi-Sportpark, Indolstadt, Alemanha
Data: 7 de maio de 2016, sábado, 10h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Florian Meyer (ALE)
Cartões Amarelos: Lex e Leckie (Ingolstadt); Benatia, Müller, Lewandowski (Bayern)
Gols: Lewandowski, aos 15 (pênalti) e aos 32 min do 1º tempo (0-2); e Hartmann, aos 42 (pênalti) do 1º tempo (1-2)
INGOLSTADT: 1.Özcan; 21.Danny da Costa, 5.Hübner, 34.Matip e 29.Suttner; 8.Roger, 10.Groß e 36.Cohen (6.Morales). 9.Hartmann (16.Hintersser), 37.Lezcano (14.Lex) e Leckie. Técnico: Ralph Hasenhüttl
BAYERN DE MUNIQUE: 1.Neuer; 21.Lahm, 27.Alaba, 8.Javi Martínez e 32.Kimmich; 6.Thiago Alcântara (20.Rode), 14.Xabi Alonso (5.Benatia) e 25.Thomas Müller; 7.Ribéry (13.Rafinha), 11.Douglas Costa e 9.Lewandowski. Técnico: Pep Guardiola

* Jogo a ser realizado.

Parabéns ao Fußball-Club Bayern München pelo título.

Por Jorge Almeida

Wolfsburg bate Bayern nos pênaltis e leva Supercopa da Alemanha

Jogadores do Wolfsburg comemoram o título da Supercopa da Alemanha: estaria surgindo um postulante para acabar com a hegemonia do Bayern na Bundesliga? Foto: AFP
Jogadores do Wolfsburg comemoram o título da Supercopa da Alemanha: estaria surgindo um postulante para acabar com a hegemonia do Bayern na Bundesliga? Foto: AFP

A temporada 2015/2016 começou oficialmente para o futebol alemão neste sábado (1º) com a decisão da Supercopa da Alemanha, que pôs frente a frente o atual campeão alemão, Bayern de Munique, diante do último vencedor da Copa da Alemanha, o Wolfsburg. A partida terminou empatada em 1 a 1 no tempo normal, com gols de Robben, para a equipe da Baviera, enquanto Brendtner empatou aos 44 minutos do segundo tempo para os Lobos. Com isso, o campeão sairia na disputa por pênaltis. Dessa forma, o Wolfsburg levou a melhor depois de fazer 5 a 4 nos tiros penais. O espanhol Xabi Alonso, do Bayern, desperdiçou a sua cobrança. Assim, Pep Guardiola permanece no jejum de título da Supercopa – o treinador perdeu as três que disputou como treinador dos bávaros.

O jogo prometia ser equilibrado. E foi. Mas, como já era de se esperar, o Bayern de Munique tomou a iniciativa e tratou de tomar conta da posse da bola. E, obviamente, criou a primeira grande oportunidade logo aos oito minutos. Na cobrança de escanteio pela direito, a bola foi alçada na área e sobrou para Boateng na segunda trave, que chutou, mas a redonda acertou o travessão. O Wolfsburg deu o troco poucos minutos depois, aos 11, com Vieirinha, que recebeu pela direita e soltou a bomba. A bola passou próximo da forquilha de Neuer.

Aos 24, após cobrança de escanteio, Perisic aproveitou o escanteio cobrado por Rodríguez para cabecear e a esférica passou raspando na trave. Três minutos depois, Lewandowski foi acionado, avançou pela direita e tocou para Douglas Costa, mas o brasileiro em vez de chegar batendo, optou em devolver para o polonês, que já estava com Naldo no encalce e interceptou o passe. O lance causou uma insatisfação em Thomas Müller, que reclamou que o camisa 11 deveria ter finalizado em vez de tentar o passe. Uma grande chance desperdiçada.

Os Lobos ofereceram perigo aos 31 quando Banatia tentou desviar e quase fez um gol contra, o que obrigou a Neuer fazer a defesa e a zaga isolar a bola. A partida deu uma esfriada depois desse lance. Até que aos 41, Naldo lançou De Bruyne, fintou o goleiro bávaro com a cabeça e, na hora da finalização, mandou para fora com o gol vazio.

A etapa complementar mal começara e o placar saíra do zero. Aos quatro minutos, Douglas Costa recebeu belo lançamento pela esquerda, foi para a linha de fundo e cruzou forte. O goleiro Casteels não segurou e Robben chutou forte para por o Bayern de Munique na frente.

A partir desse momento, o jogo não apresentou tantas oportunidades de gol como na primeira etapa. Apenas umas ocasiões burocráticas do Wolfsburg que barraram na segurança de Neuer. Assim, o técnico Dieter Hecking promoveu as entradas dos atacantes Schürlle, Bendtner e Kruse. Enquanto isso pelo lado da equipe da Baviera, o principal reforço da temporada, o chileno Arturo Vidal, fazia a sua estreia ao entrar no lugar de Thiago Alcántara.

E quando tudo parecia definido, o belga da camisa 14 do Wolfsburg resolveu aprontar novamente. Aos 44, De Bruyne avançou pela direita e cruzou para Bendtner completar para as redes e igualar o marcador na Volkswagen Arena. Sem muitos acréscimos – apenas dois minutos – a decisão da Supercopa da Alemanha foi para os pênaltis.

Nos tiros penais, todos os batedores do Wolfsburg (Rodríguez, De Bruyne, Schurlle, Kruse e Bendtner) converteram suas cobranças. Pelo Bayern, Vidal, Robben, Lahm e Douglas Costa acertaram, mas Xabi Alonso parou nos pés de Casteels, que defendeu a penalidade do ex-jogador do Real Madrid.

Assim, o início da temporada 2015/2016 começa com sabor amargo para o atual tricampeão alemão. O Bayern de Munique volta a campo na próxima terça-feira quando disputará um amistoso contra o Milan e faz a sua estreia na Copa da Alemanha diante do Nottingen no domingo (9), às 11h. Já o Wolfsburg, depois de comemorar o título, entra em campo no sábado que vem, também pela Copa da Alemanha, quando medirá forças contra o Stuttgarter Kickers fora de casa.

A seguir, a ficha técnica da decisão.

FICHA TÉCNICA: BAYERN MUNICH (4)1×1(5) WOLFSBURG
Competição/fase: Supercopa da Alemanha 2015 (jogo único)
Local: Arena Volkswagen, Wolfsburg, Alemanha
Data: 1º de agosto de 2015 – sábado – 15h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Marco Fritza
Cartões Amarelos: Guivalogui, Naldo e Perisic (Wolfsburg); Douglas Costa e Vidal (Bayern)
Gols: Robben, aos 4 min do 2º tempo; Bendtner, aos 44 min do 2º tempo
Pênaltis: Vidal, Robben, Lahm e Douglas Costa converteram; Xabi Alonso desperdiçou (Bayern); Rodríguez, De Bruyne, Schürlle, Kruse e Bendtner converteram (Wolfsburg)
BAYERN DE MUNIQUE: 1.Neuer; 5.Benatia, 17.Boateng e 27.Alaba; 14.Xabi Alonso, 6.Thiago Alcántara (23.Vidal), 21.Lahm e 11.Douglas Costa; 25.Müller (19.Götze), 10.Robben e 9.Lewandowski (13.Rafinha). Técnico: Pep Guardiola
WOLFSBURG: 28.Casteels; 8.Vieirinha, 25.Naldo, 5.Klose e 34.Rodríguez; 23.Guilavogui, 27.Arnold, 7.Caligiuri (17.Schürlle), 9.Perisic (9.Kruse) e 14.De Bruyne; 12.Dost (3.Bendtner). Técnico: Dieter Hecking

Parabéns ao VfL Wolfsburg pelo título.

Por Jorge Almeida

UEFA define confronto das quartas da Champions e Europa League

UEFA realizou os sorteios dos confrontos das quartas-de-final da Champions e Europa League nesta sexta. Créditos: Getty Images
UEFA realizou os sorteios dos confrontos das quartas-de-final da Champions e Europa League nesta sexta. Créditos: Getty Images

Nesta sexta-feira (21), a UEFA realizou os sorteios que definiram os confrontos de suas duas principais competições interclubes. Primeiro, por volta das 9h (horário de Brasília), houve o sorteio dos duelos da UEFA Champions League. Poucos minutos depois, foi a vez do chaveamento das quartas-de-final da UEFA Europa League ser definida.

Pela UEFA Champions League, haverá reedições de confrontos memoráveis em temporadas passadas do certame. Para se ter uma ideia, o mais esperado embate dessa fase será “apenas” a reedição da última final do torneio. Atlético de Madrid e Real Madrid medirão forças em duas partidas que prometem. Os Colchoneros terão a oportunidade de vingar a derrota da última Champions quando perdeu para o rival por 4 a 1 quando o deixou escapar o título inédito ao sofrer o empate nos acréscimos do tempo normal. O primeiro jogo será no Vicente Calderón e o segundo será no Santiago Bernabéu.

Outro confronto que promete será entre Paris Saint-Germain e Barcelona. As duas equipes já se enfrentaram na fase de grupos da atual edição, com uma vitória para cada, e também na temporada 2012-13 quando o time catalão levou a melhor depois de dois empates (os gols fora de casa favoreceram o Barça na ocasião). A partida de ida será em Paris e os franceses não terão o ídolo Ibrahimovic (suspenso), enquanto isso, pelo mesmo motivo, os catalães não terão Daniel Alves e Verratti.

A reedição da final da Champions 1986-87 será revivida nessa quartas-de-final através do embate entre o poderoso Bayern de Munique e Porto. A equipe portuguesa, que levara a melhor na decisão diante da equipe da Baviera há quase 30 anos, fará o primeiro jogo em casa, no Estádio do Dragão, no dia 15 de abril.

E, finalmente, o Mônaco, que é considerada a equipe mais fraca (ou menos forte) dentre as oito medirá forças com a tradicional Juventus. Os dois times já fizeram uma semifinal da competição na temporada 1996-97 e a Velha Senhora levou a melhor ao bater o time do Principado por  4 a 1 em Turim após ter perdido por 3 a 2 na casa do rival.

Os jogos de ida das quartas-de-final da UEFA Champions League acontecerão nos dias 14 e 15 de abril.

Já no sorteio da UEFA Europa League propiciou para que, já nas quartas-de-final, ocorra o que podemos considerar como “final antecipada”: Sevilla x Zenit e Wolfsburg x Napoli.

Atual campeã da competição, o time de Andaluzia terá páreo duro pela frente nos confrontos contra o Zenit, do brasileiro Hulk, líder do campeonato russo. Se vencer o torneio mais uma vez, assim como foi em 2005-06, 2006-07 e 2013-14, o Sevilla será o maior vencedor do torneio e deixará para trás Internazionale, Juventus e Liverpool, equipes detentoras de três troféus do torneio. Enquanto isso, o time russo está na busca do segundo título, uma vez que conquistara a Copa da UEFA de 2007-2008.

O outro confronto interessante será protagonizado entre o Wolfsburg, vice-líder da Bundesliga, contra o perigoso Napoli. O jogo de ida será realizado na Alemanha no dia 16 de abril.

Embora não tenham a mesma notoriedade em relação aos dois duelos citados acima, os ucranianos Dynamo de Kiev e Dnipro prometem complicar a vida dos italianos da Fiorentina e dos belgas do Brugge, respectivamente.

Vale destacar que, por conta da crise política e militar entre Rússia e Ucrânia, o sorteio para os duelos da UEFA Europa Ligue apresentou uma trava: os clubes dos dois países estão impedidos de se enfrentar. Dessa forma, o Zenit não poderia duelar com o Dynamo e nem o Dnipro.

As partidas das quartas-de-final da UEFA Europa League serão disputadas nos dias 16 e 23 de abril. Alías, é bom registrar que a edição desse ano ganhou mais relevância: o campeão garantirá vaga na próxima UEFA Champions League.

Confira como ficaram os duelos das duas competições do Velho Continente.

UEFA Champions League:
– Dia 14/04/2015:
Juventus (ITA) x Monaco (FRA)
Atlético de Madrid (ESP) x Real Madrid (ESP)
– Dia 15/04/2015:
Porto (POR) x Bayern de Munique (ALE)
Paris Saint-Germain (FRA) x Barcelona (ESP)

UEFA Europa League* (todos os jogos serão dia 16/04):
Sevilla (ESP) x Zenit (RUS)
Dnipro (UCR) x Brugge (BEL)
Dynamo Kiev (UCR) x Fiorentina (ITA)
Wolfsburg (ALE) x Napoli (ITA)

* Equipes da direita serão mandantes dos jogos de volta.

Por Jorge Almeida

Definidos os oito que seguem na UEFA Champions League

A taça da UEFA Champions League: o campeão a erguerá no Estádio da Luz, em Lisboa, no dia 24/05
A taça da UEFA Champions League: o campeão a erguerá no Estádio da Luz, em Lisboa, no dia 24/05

Os oito classificados para as quartas-de-final da UEFA Champions League 2013/2014 foram definidos nesta quarta-feira (19) ao término dos dois últimos confrontos das oitavas-de-final – Manchester United 3×0 Galatasaray e Borussia Dortmund 1×2 Zenit. Dessa forma, seguem na competição três clubes espanhóis (Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid), dois ingleses (Manchester United e Chelsea), dois alemães (Bayern de Munique e Borussia Dortmund) e um francês (PSG). Os confrontos da próxima fase serão definidos em um sorteio que será realizado às 8h (horário de Brasília) na sede da UEFA.

Aliás, o que marcou os jogos das oitavas-de-final foram as vitórias dos times visitantes no primeiro jogo. Dos oito mandantes da ida, apenas o Olympiacos venceu.

O Barcelona classificou-se com duas vitórias diante do “ex-primo pobre” de Manchester. O time catalão superou o Manchester City por 2 a 0 no primeiro jogo na Inglaterra e com mais uma vitória em casa, dessa vez pelo placar de 2 a 1. Messi e Daniel Alves foram os carrascos dos ingleses ao anotarem os tentos do Barça nos dois jogos.

Outra equipe que avançou no torneio com dois triunfos nas oitavas foi o PSG, de Ibrahimovic e cia. A equipe francesa derrotou o Bayer Leverkusen por 4 a 0 (fora de casa) e por 2 a 1 em seus domínios. E, para variar, Ibra foi o grande destaque do duelo ao fazer dois gols no primeiro jogo.

Atual campeão da Champions, o Bayern de Munique conquistou a sua classificação praticamente no primeiro jogo diante do Arsenal, realizado no Emirates Stadium, em Londres. Com o resultado de 2 a 0, conquistado na capital inglesa, os bávaros apenas administraram o compromisso de volta ao empatar em 1 a 1 e seguir firme na busca pelo sexto caneco.

Único italiano classificado para o mata-mata da competição, o Milan fracassou diante do impressionante Atlético de Madrid. Os rossoneros perderam no San Siro pelo placar mínimo (gol do ibero-brasileiro Diego Costa) e foram arrasados na Espanha por impiedosos 4 a 1.

Assim como o Milan, o Zenit foi o único representante de seu país nas oitavas-de-final da Champions. Mas, para o azar da equipe de São Petersburgo, seu adversário foi o perigoso Borussia Dortmund. Mesmo tendo a potência do chute do brasileiro Hulk a seu favor, o Zenit perdeu em casa para os alemães por 4 a 2, mas lutou bravamente no jogo de volta e venceu por 2 a 1 – com direito a um golaço de Hulk. No entanto, o Borussia avançou graças ao saldo de gols dos dois jogos (5 a 4) e também por ter feito mais gols no estádio do rival.

Como foi dito acima, o Olympiacos, da Grécia, foi o único mandante a ter vencido a rodada de ida das oitavas ao fazer 2 a 0 no Manchester United. No entanto, os Diabos Vermelhos deram o troco e despachou os gregos ao anotar 3 a 0 no Old Trafford, com três gols de Van Persie. Apesar de ter feito os tentos, o camisa 20 do United não foi o principal destaque da equipe, pois, o goleiro De Gea fechou o gol e, talvez, se não fosse as suas grandes defesas, o classificado seria outro.

Galatasaray e Chelsea fizeram o único jogo sem vencedor na ida das oitavas. As duas equipes ficaram no 1 a 1, na Turquia. Porém, no Stamford Bridge, os Blues confirmaram o favoritismo e derrotaram os turcos por 2 a 0. Vale destacar a homenagem feita pela torcida da casa ao marfinense Didier Drogba, que jogou no Chelsea, mas que estava defendendo as cores do Galatasaray.

E, finalmente, o Real Madrid não tomou conhecimento do Schalke 04 e mandou um chocolate de 6 a 1 na arena alheia. Os Merengues pareciam atuar no Santiago Bernabeu devido tamanha facilidade. Os gols foram democraticamente divididos: Benzema, Baile e Cristiano Ronaldo fizeram dois cada. Em Madrid, apenas um “jogo-treino” que terminou com outro triunfo do Real: 3 a 1.

E, como todo “arriscador”, aponto os meus favoritos na Champions. Na verdade, dentre os oito classificados, prefiro dividi-los em três: os favoritos (Bayern de Munique, Barcelona e Real Madrid), os “correndo por fora” (Borussia Dortmund, PSG e Chelsea) e os “azarões” (Manchester United e Atlético de Madrid). Calma, gente. Considero o United e o Atlético como “azarões” porque, apesar de serem grandes clubes, particularmente, vejo que eles são menos fortes do que os demais. No caso dos Colchoneros, apesar de fazer uma grande campanha no Campeonato Espanhol, acho que ainda falta “algo a mais” para o time de Simeone se juntar aos gigantes da Europa. Já os Diabos Vermelhos, não vivem uma boa fase na Terra da Rainha. Desde a saída de Sir Alex Ferguson, o United nunca mais foi o mesmo.

E só para registrar: no mesmo dia do sorteio dos confrontos das quartas-de-final da UEFA Champions League, mas uma hora mais tarde, às 9h, haverá a definição dos duelos das quartas da UEFA Europa League.

Por Jorge Almeida

Bayern, campeão mundial de clubes da FIFA 2013

Jogadores do Bayern de Munique comemoram a conquista do Mundial de Clubes da FIFA. Foto: AFP
Jogadores do Bayern de Munique comemoram a conquista do Mundial de Clubes da FIFA. Foto: AFP

O Bayern de Munique é o mais novo campeão mundial. Com gols de Dante e Thiago Alcantara, os bávaros bateram os marroquinos do Raja Casablanca por 2 a 0 e levou o troféu da FIFA para a Alemanha. A equipe de Pep Guardiola confirmou o favoritismo e fez o resultado ainda no primeiro tempo. Além do título do torneio, o Bayern levou o troféu “Fair Play”, atribuída para o time mais disciplinado da competição.

O jogo começou (e terminou) com ampla soberania do Bayern de Munique. Os bávaros se impuseram e ditaram o ritmo da partida. E, logo aos seis minutos, escanteio para o Bayern. Em jogada ensaiada, a bola foi alçada, Boateng cabeceou para o meio da área e Dante, sozinho, teve tempo de dominar e girar para fazer um a zero no placar, enquanto a defesa marroquina, que dava condições ao zagueiro brasileiro, saía atrasada. Após o tento, os comandados de Pep Guardiola mantiveram o domínio e criaram duas mais oportunidades, que não foram convertidas em gols por conta da interceptação de Askri.

Mas, aos 21, depois de uma bela trama de passes pelo lado esquerdo, Alaba invadiu a área, ajeitou a redonda para Tiago Alcantara que, da entrada da área, bateu cruzado a meia altura para ampliar o ‘score’ para o time da Baviera: 2 a 0. Porém, o Raja Casablanca teve suas oportunidades. Aos 37, o goleiro Neuer saiu jogando errado e entregou a bola direto para Chtibi, com o gol aberto, o camisa 8 arriscou, mas a redonda passou rente à trave.

No segundo tempo, o Bayern de Munique diminuiu o “freio”, administrou o resultado e, por pouco, não ampliou o marcador aos 16 com Shaqiri, que acertou o travessão. Os Green Eagles, aos 37, levaram perigo aos alemães. Dante falhou, a esférica sobrou para Mabidé (que entrou no lugar de Chtibi), que chutou forte, Neuer espalmou e, na sobra, Moutouali isolou. E, no último lance de perigo, aos 45, Kachani (substituto de Hafidi) partiu em velocidade, entrou na área, mas o goleiro alemão fez a defesa tranquilamente. Fim de jogo em Marrakesh, Bayern de Munique 2, Raja Casablanca 0. Bayern campeão mundial.

O Bayern de Munique apenas confirmou o seu favoritismo. Enquanto o Raja Casablanca tentava o impossível, porém, fez história por ter sido o primeiro clube representante do país-sede a chegar à decisão do Mundial da FIFA desde 2000, quando o Corinthians fez a honraria. O campeão europeu, agora com Guardiola no comando técnico, “barcelonizou-se”, ou seja, fez prevalecer o toque de bola para atacar o adversário, contudo, amenizou a forma rápida e contundente em partir para cima do oponente. E olhe que o Bayern jogou sem Robben e Schweinsteiger, ambos lesionados. Para ter uma ideia da soberania dos bávaros na decisão, as melhores oportunidades criadas pelos anfitriões surgiram apenas por conta de erros individuais dos jogadores do Bayern. E, enquanto boa parte da imprensa esportiva lamentou a ausência do Atlético Mineiro na decisão, acredito que foi benéfica a sua eliminação, pois, se o Galo encarasse os alemães da mesma forma que enfrentou o Raja, poderíamos presenciar uma segunda edição de “Barcelona 4×0 Santos”.

Com o título, o Bayern de Munique tornou-se o primeiro clube alemão a conquistar o Mundial de Clubes com a tutela da FIFA. Antes disso, o Gigante da Baviera havia conquistado duas Copas Intercontinentais (1976 e 2001). E o München ainda tem grandes chances em disputar o torneio novamente em 2014, já que segue vivo e forte na UEFA Champions League.

Na disputa do terceiro lugar, realizado também neste sábado, o Atlético Mineiro superou os chineses do Guangzhou Evergrande por 3 a 2.

Abaixo, a campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Semifinais:
17/12/2013 – Guangzhou Evergrande (CHI) 0x3 Bayern de Munique (ALE) – Agadir, Marrocos
Final:
21/12/2013 – Raja Casablanca (MAR) 0x2 Bayern de Munique (ALE) – Marrakesh, Marrocos

FICHA TÉCNICA: RAJA CASABLANCA (MAR) 0X2 BAYERN DE MUNIQUE (ALE)
Competição/fase: final do Mundial de Clubes da FIFA 2013
Local: Estádio de Marrakesh, Marrakesh, Marrocos
Data: 21 de dezembro de 2013, sábado, 17h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)
Auxiliares: Emerson de Carvalho (BRA) e Marcelo Van Gasse (BRA)
Cartões Amarelos: Oulhaj e Soulaimani (Raja Casablanca)
Gols: Dante, aos 6 minutos, e Thiago Alcantara, aos 21 minutos do 1º tempo
RAJA CASABLANCA (MAR): 61.Askri; 3.El Hachimi, 21.Karrouchy, 16.Oulhaj e 27.Benlamalem; 99.Erraki, 28.Guehi, 8.Chtibi (24.Mabidé) e 5.Moutouali; 20.Iajour (17.Soulaimani) e 18.Hafidi (10.Kachani). Técnico: Faouzi Benzarti
BAYERN DE MUNIQUE (ALE): 1.Neuer; 13.Rafinha, 4.Dante, 17.Boateng e 27.Alaba; 21.Lahm, 6.Thiago Alcantara, 11.Shaqiri (19.Goetze) e 39.Kroos (8.Javi Martínez); 7.Ribéry e 25.Müller (9.Mandzukic). Técnico: Pep Guardiola

Por Jorge Almeida