Natasha Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo, apresenta as novas exposições da instituição por meio de uma live no dia 19/10 *

Japan House São Paulo – live 19/10. Créditos: Divulgação

A transmissão ao vivo acontece hoje, às 19h00, um dia antes da reabertura oficial, por meio do canal do YouTube da JHSP

A Japan House São Paulo reabre, no próximo dia 20 de outubro, com duas novas exposições gratuitas e inéditas na América Latina: O fabuloso universo de Tomo Koizumi e Japonésia.

Para dar as boas-vindas às exposições e apresentá-las ao público, na véspera da abertura, dia 19 de outubro, às 19h, Eric Klug, presidente da JHSP, e Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da instituição, farão uma transmissão ao vivo no canal do YouTube da Japan House São Paulo, passando pelas obras expostas, falando sobre a reabertura da casa e reafirmando os protocolos de segurança para a retomada.

Em cartaz no piso térreo estará ”O fabuloso universo de Tomo Koizumi”, com 13 surpreendentes looks do renomado designer de moda japonês Tomo Koizumi que foi destaque na semana de moda de Nova Iorque de 2019, Koizumi trabalha em produções únicas feitas em organza japonesa com cores e volumes extravagantes, que resultam em criações perfeitas para seus desfiles performáticos e marcantes.

Já a segunda, traz o trabalho do jovem fotógrafo Naoki Ishikawa, considerado um dos artistas mais relevantes no cenário atual da fotografia no Japão. Instalada no segundo andar, a mostra revelará as particularidades do arquipélago nipônico, ressaltando sua diversidade de paisagens e de cultura, levando os visitantes a uma verdadeira expedição por um Japão desconhecido.

JHSP Live // Um passeio pelas novas exposições
Data:
19 de outubro de 2020
Horário: 19h00
Onde: a transmissão será feita no canal do YouTube da Japan House São Paulo
Acesso: http://www.youtube.com/JapanHouseSaoPaulo
Participação livre

Japan House São Paulo – Avenida Paulista, 52
Horário de funcionamento: 
Terça-feira a Domingo, das 11h às 17h
Entrada gratuita

Confira as mídias sociais da Japan House São Paulo:
Site:
http://www.japanhouse.jp/saopaulo 
Instagram: @japanhousesp 
Twitter: //twitter.com/japanhousesp 
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo 
Facebook: https://www.facebook.com/JapanHouseSP 

Outubro/2020

Créditos: Thaís Vallim | Suporte Comunicação

* Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa

Yumi Shimada é a convidada da Japan House São Paulo na próxima edição do Conversas JHSP *

Conversas JHSP – Japas Cervejaria. Créditos: Divulgação

São Paulo, outubro de 2020 – Entre os dias 12 a 16 de outubro, a programação online da Japan House São Paulo por meio do projeto #JHSPONLINE apresenta conteúdos diários nas redes sociais da instituição. São curiosidades e conceitos, informações e atividades relacionadas ao Japão de hoje para que o público possa fazer uma viagem online à rica cultura do país e ampliar seus conhecimentos.

No dia 15/10, acontece mais uma edição do Conversas JHSP, em que Natasha Barzaghi Geenen (diretora cultural da Japan House São Paulo), tem uma conversa com Yumi Shimada, uma das fundadoras da “Japas Cervejaria”, juntamente com Maíra Kimura e Fernanda Ueno. Na ocasião, Yumi contará sobre o surgimento e motivação para criação da iniciativa, incluindo o processo de resgate da ancestralidade nipônica para a identidade da marca.

Site: https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/ 
Instagram: @japanhousesp 
Twitter: //twitter.com/japanhousesp 
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo 

Outubro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

* Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa

Instituições da Paulista Cultural anunciam reabertura para visitação na fase verde do Plano São Paulo com exposições diversas *

Sesc Avenida Paulista. Créditos: Pedro Vannucchi

Com a implementação de um criterioso protocolo sanitário, aprovado pela Prefeitura da cidade, com base no Plano São Paulo, estadual, e publicado no Diário Oficial, as instituições estão prontas para receber os visitantes com um total de 16 mostras de artistas nacionais e internacionais, que passam pelas artes visuais, arquitetura, fotografia, design, poesia e ilustração, a partir de 13 de outubro. Uma das medidas adotadas para a segurança sanitária de todos é funcionar com a diminuição do número de presenças e horários reduzidos

São Paulo, outubro 2020 – Formando um dos principais eixos culturais do país, as instituições Casa das Rosas, Centro Cultural Fiesp, Instituto Moreira Salles, Itaú Cultural, Japan House São Paulo e MASP reabrem suas portas para visitação do público a partir do próximo dia 13 de outubro. O Sesc Avenida Paulista, que também integra o eixo, está em funcionamento desde a última semana de agosto apenas com os serviços de odontologia para pacientes em tratamento e ginástica multifuncional para alunos matriculados, ambos com agendamento prévio.

A decisão em conjunto respeita o anúncio feito pelo governador João Dória e pelo prefeito Bruno Covas, na tarde de hoje (09/10), de que a cidade registra melhora nos índices de evolução da pandemia, tendo passado para a Fase Verde. Nesta etapa em que as atividades culturais recebem autorização para retomada na sede física, as datas das reaberturas são: dia 13 (terça-feira), o Instituto Moreira Salles, Itaú Cultural, e MASP; 14 (quarta-feira), a Casa das Rosas; 15 (quinta-feira), o Centro Cultural Fiesp e 20 (terça-feira), a Japan House São Paulo.

Em uma iniciativa inovadora e estratégica, as instituições da Paulista Cultural desenvolveram juntas um rigoroso planejamento a partir dos protocolos oficiais de segurança, que contemplou as particularidades de cada instituição, sempre considerando a segurança e bem-estar dos visitantes, colaboradores e prestadores de serviços.

Neste primeiro momento, as principais mudanças estão relacionadas aos horários reduzidos de visitação de cada instituição, diminuição da capacidade de público para até 60% e prioridade no agendamento online. Seguindo o objetivo comum em trazer proteção aos visitantes, entre as medidas sanitárias principais estão o uso obrigatório de máscara; distanciamento  social mínimo de 1,5m; aferição obrigatória de temperatura corporal; disponibilização de totens de álcool em gel; uso de EPIs por todos os colaboradores, maior frequência da higienização dos ambientes, entre outras medidas criadas a partir de orientações da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

Exposições
Com atividades restritas inicialmente, cada endereço retoma as suas ações gradualmente, conforme o avanço para a fase azul do Plano São Paulo, sempre respeitando as orientações dos órgãos governamentais competentes. Assim, cada instituição, que segue com intensa programação online, organizou a sua agenda de atividades de modo a contemplar o público que frequenta este eixo em busca de oferta cultural.

A Casa das Rosas, integrante da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, reabre ao público, de quarta-feira a sábado, das 12h às 16h, com a exposição Arteletra em Trânsito, um diálogo de poesia e imagem a partir da parceria entre o poeta Álvaro Faleiros e o artista e ilustrador Fernando Vilela. O Centro Cultural Fiesp retoma suas atividades, de quinta-feira a domingo, das 13h às 17h, com Destinos – O homem inventa o homem, que reúne 69 trabalhos, quase todos inéditos, de José Roberto Aguilar, e com a volta das exposições Retratos de Mulheres por Mulheres, mostra de fotografias de Claudia Andujar, Maureen Bisilliat e Chros Bierrenbach, entre outras brasileiras, e Conexões Urbanas, que apresenta todo um universo pop que envolve a cultura urbana do século XX.

Por sua vez, o Instituto Moreira Salles traz três exposições de fotografias. Uma delas é Paz Errázuriz: coleções Fundación MAPFRE, retrospectiva da obra da artista chilena. A outra, traz imagens do alemão Peter Scheier, Arquivo Peter Scheier, e a terceira é dedicada a Maureen Bisilliat, Agora ou nunca – Devolução: paisagens audiovisuais de Maureen Bisilliat. O Instituto abre de terça-feira a sexta-feira, das 12h às 16h. Sábados, domingos e feriados (exceto segundas), das 13h às 17h.

O Itaú Cultural dá continuidade às exposições inauguradas poucos dias antes da suspensão das atividades. Volta ao cartaz, a mostra Sandra Cinto: das Ideias na Cabeça aos Olhos no Céu, aberta cinco dias antes da suspensão, que apresenta a essência da produção da artista e de sua evolução criativa, em 30 anos de dedicação à arte, e Ocupação Rino Levi, sobre o arquiteto e urbanista que atuou diretamente na metropolização paulistana. Também volta à grade de programação a exposição permanente de obras Brasilianas e de Numismática, da coleção da instituição, no Espaço Olavo Setubal, situado no 4º e 5º andares. Os dias e horários de funcionamento são de terça-feira a domingo, das 13h às 19h.

A Japan House São Paulo passa a operar de terça-feira a domingo, das 11h às 17h, e reabre com duas novas exposições gratuitas e inéditas na América Latina. O fabuloso universo de Tomo Koizumi, instalada no piso térreo, apresenta 13 looks do designer Tomo Koizumi, destaque na semana de moda de Nova Iorque de 2019, que trabalha em produções únicas feitas em organza japonesa com cores e volumes extravagantes. Já a mostra Japonésia traz o trabalho do jovem fotógrafo Naoki Ishikawa, considerado um dos artistas mais relevantes no cenário atual da fotografia no Japão, com imagens que revelam particularidades do arquipélago nipônico e sua diversidade de paisagens e de cultura, apresentando aos visitantes um Japão desconhecido.

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp apresenta outras quatro exposições: Hélio Oiticica: a dança na minha experiência, um panorama da trajetória do artista com trabalhos relacionados ao ritmo, à música e à dança. Trisha Brown: coreografar a vida, primeira mostra brasileira dedicada integralmente à obra da artista, e Senga Nengudi: topologias, primeira monográfica da artista afro-americana na América Latina com cerca de 50 trabalhos, entre instalação, escultura, fotografia e desenhos. Na Sala de Vídeo o público confere uma seleção de filmes da cineasta e fotógrafa Babette Mangolte, que focam o seu interesse pela dança e pelo movimento do corpo. O museu passa a funcionar, a partir do dia 13, de terça-feira a sexta-feira, das 13h às 19h, e aos sábados e domingos das 10h às 16h.      

A Paulista Cultural é uma iniciativa pioneira que propõe intercâmbios entre sete instituições da avenida Paulista: Casa das Rosas, Centro Cultural Fiesp, IMS Paulista, Itaú Cultural, Japan House São Paulo, MASP e o Sesc Avenida Paulista. Em duas edições, realizadas em 2018 e 2019, a iniciativa reuniu 41 e 46 mil pessoas respectivamente.

Protocolo
O desenvolvimento conjunto das instituições da Paulista Cultural para planejar a retomada de suas atividades de modo presencial, partiu dos protocolos oficiais de segurança, contemplando as particularidades de cada instituição, para a segurança e bem-estar dos visitantes. Para tanto, foram realizadas reuniões semanais entre os dirigentes, além de encontros entre as equipes de operações/facilities, reforçando o potencial desta união, como já demonstrado nos eventos anuais de intercâmbio de programação, iniciado em 2018. Segue um resumo:

Cada instituição passa a operar com horários reduzidos de visitação. Também é diminuída a densidade ocupacional dos espaços a até 60% de sua capacidade máxima, ficando as áreas híbridas restritas a ainda menor densidade ocupacional, para garantir este distanciamento, enquanto a cidade permanecer na fase verde. O distanciamento social é de, no mínimo, 1,5m, somente podendo manter maior proximidade pessoas que vivem juntas, mas nunca chegando a grupos com mais de seis pessoas.

O agendamento online é prioridade e o uso de máscara, obrigatório. Garantir o maior número possível de acessos e saídas abertos, e sem catracas, que devem ser higienizadas com frequência, é outra das medidas.

Ainda, o público é orientado ostensivamente sobre as regras deste protocolo, por meio de mensagens nos sítios eletrônicos, banners ou cartazes afixados em locais estratégicos, inclusive nos banheiros, e, sobretudo, de projeções de vídeo ou execução de áudios prévios ao espetáculo. Afixar placas com a lotação máxima autorizada, em local visível, na entrada da instituição, é outro dos procedimentos necessários. Além disso, a distância é assinalada em marcações no piso onde são formadas filas, como balcões de atendimento, bilheterias e sanitários para orientar os visitantes, com ajuda de organizadores de filas. O uso do elevador é preferencial para pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção e sempre restrito a 40% de sua capacidade.

Todas as pessoas que forem entrar nas instituições, sujeitam-se a medição de temperatura – quem apresentar febre leve igual ou superior a 37,5°C é orientado a buscar um posto de saúde. Também está entre as medidas adotadas, a disponibilização de totens de álcool em gel 70, de maneira visível e de fácil acesso, em todas as entradas, saídas e locais de realização de pagamento.

As instituições passam a disponibilizar, ainda, formas de pagamento alternativas como transferência bancária e pagamentos por aproximação, que não necessitam contato com o caixa e máquinas de cartão. Ainda assim, máquinas e dispositivos de pagamento são cobertas com plástico filme e higienizadas após cada utilização.

Para evitar contato físico entre visitantes, colaboradores, equipe técnica e fornecedores, as caixas, balcões de atendimento, credenciamento, pontos de informação, recepções, locais de entrega de alimentos e similares estão protegidos por uma barreira de proteção acrílica. Os atendentes usam viseira de acrílico e a conferência de ingressos é visual ou por meio de leitores óticos, para evitar contato manual. 

SERVIÇO:
CASA DAS ROSAS – ESPAÇO HAROLDO DE CAMPOS DE POESIA E LITERATURA
Avenida Paulista, 37
http://www.casadasrosas.org.br/
Funcionamento: quarta-feira a sábado, das 12h às 16h
Agendamento(obrigatório): pelo site www.casadasrosas.org.br
O museu-casa literário permitirá até 40 visitantes | 10 visitantes por hora
Exposição: Arteletra em Trânsito

CENTRO CULTURAL FIESP
Av. Paulista, 1313
centroculturalfiesp.com.br/
Funcionamento: quinta-feira a domingo, das 13h às 17h
Agendamento (obrigatório): http://www.sesisp.org.br/meu-sesi.
Exposições: Destinos – O Homem Inventa o Homem; Retratos de Mulheres Por Mulheres e Conexões Urbanas

INSTITUTO MOREIRA SALLES
Av. Paulista, 2424
ims.com.br/unidade/sao-paulo/
Funcionamento: Terça-feira a sexta-feira, das 12h às 16h
Sábado e domingo (inclusive feriados, exceto segundas-feiras) das 13h às 17h
Agendamento (obrigatório): ims.com.br
Exposições: Paz Errázuriz: coleções Fundación MAPFRE; Arquivo Peter Scheier; Agora ou nunca – Devolução: paisagens audiovisuais de Maureen Bisilliat

ITAÚ CULTURAL
Av. Paulista, 149
http://www.itaucultural.org.br/
Funcionamento: Terça-feira a domingo, das 13h às 19h.
Agendamento (obrigatório):  sistema Formstack e pelo telefone 2168.1777. Atualmente, esse número funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h.
Exposições: Sandra Cinto: das Ideias na Cabeça aos Olhos no Céu, Ocupação Rino Levi, temporárias, e Espaço Olavo Setubal, mostra permanente das obras da coleção Brasiliana e de Numismática

JAPAN HOUSE SÃO PAULO
Av. Paulista, 52
https://www.japanhousesp.com.br/
Funcionamento: Terça-feira a domingo: das 11h às 17h
Agendamento (opcional): https://agendamento.japanhousesp.com.br/
Exposições: “O fabuloso universo de Tomo Koizumi” e  Japonésia

MASP
Av. Paulista, 1578
masp.org.br/
Funcionamento: Terça a sexta, das 13h às 19h; sábado e domingo, das 10h às 16h    
Agendamento (obrigatório): masp.org.br/ingressos    
Exposições: Hélio Oiticica: a dança na minha experiência; Trisha Brown: Coreografar a vida; Senga Nengudi: Topologias e Sala de vídeo: Babette Mangolte, temporárias, e Acervo em Transformação, mostra de longa duração do museu

SESC AVENIDA PAULISTA
Av. Paulista, 119
Mais informações em: sescsp.org.br

Créditos: Thaís Vallim | Suporte Comunicação

* Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa

Japan House São Paulo: Confira a programação digital de 05 a 08 de outubro *

Shirakami-Sanchi. Créditos: Divulgação

Projeto #JHSPONLINE destaca o Japão de hoje por meio de conteúdo diverso que inclui arte, cultura e tradições

São Paulo, outubro de 2020 – O Japão e suas muitas vertentes têm espaço garantido nas atividades e conteúdos apresentados pela Japan House São Paulo por meio da #JHSPONLINE, que apresenta diariamente nas redes sociais da instituição, curiosidades, conceitos, informações e atividades, propondo uma viagem pelo arquipélago nipônico. Para o período entre 05 e 08 de outubro, foi preparada uma programação inspiradora.

Em 05/10, a instituição inicia uma abordagem sobre alguns dos sítios naturais japoneses reconhecidos como patrimônio da humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura) que tem como um dos objetivos estimular a identificação, proteção e preservação desses patrimônios da humanidade. O primeiro a ser revelado nesta série “Patrimônio Mundial Natural do Japão” é o Shirakami-Sanchi, região montanhosa ao norte do Japão, onde está localizada a última floresta de faia nativa do país.

No dia 06/10, às 16h, acontece mais uma “Conversa com Educativo”, desta vez, explorando um pouco mais sobre o Ma, conceito traduzido como uma ideia-sentimento fortemente presente no cotidiano japonês. A partir do diálogo, será investigado como ele se manifesta em diferentes linguagens artísticas e como pode inspirar a todos a se relacionar de maneira diversa com a arte. Falando em arte, a música preenche a programação no dia 07/10, com o conteúdo especial em vídeo com o músico Yuzo Akahori sobre o Shamisen, destacando este instrumento musical de cordas, muito tradicional no Japão e que ganhou popularidade ao longo dos anos, por estar presente em ocasiões que vão das apresentações de rua até espetáculos de teatro kabuki. O músico fará também uma demonstração de sua composição original, Kesshin.

E para encerrar a semana, no dia 08/10, a cultura do esporte e da dança ganha destaque em Undokai, tradicional gincana esportiva organizada anualmente pelas escolas japonesas, incluindo ao longo de um dia, jogos e apresentações de dança com a participação de alunos, professores, pais e toda a comunidade, unindo atividades que podem também ser feitas em casa com toda a família como o Tsunahiki, cabo de guerra ou o スプーン レース (Spoon Race), conhecido aqui por Corrida do Ovo.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais: 
Site: https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/ 
Instagram: @japanhousesp 
Twitter: //twitter.com/japanhousesp 
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo 

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Outubro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa

Tsukimi, conhecido como Festival da Lua, será tema do #JHSPOnline *

 

A Japan House São Paulo terá dois conteúdos sobre a famosa tradição japonesa de observar a lua no outono, em sua programação online nos dias 01 e 02 de outubro

São Paulo, setembro de 2020 – Por meio do #JHSPONLINE, a Japan House São Paulo segue apresentando diariamente em suas redes sociais conteúdo diverso, trazendo informações e atividades relacionadas ao Japão, para que os interessados possam ampliar seus conhecimentos sobre o país. Para o período entre 21 de setembro e 02 de outubro, a instituição preparou uma programação especial que traz assuntos como cultura, arte, artesanato e literatura.

No dia 1º de outubro, em que é celebrado o Tsukimi, conhecido como Festival da Lua, a Japan House São Paulo trará informações sobre a história dessa data e sua importância até os dias de hoje na tradição japonesa de observar a lua no outono, homenageando a força da natureza e suas origens, além de agradecer pela colheita do ano e renovar as esperanças. Ainda sobre o mesmo tema, no dia 02/09, Naomi Uezu ensinará a fazer um objeto inspirado no festival da Lua Cheia de Outono, em mais um vídeo sobre Kirigami. Arte tradicional nipônica, o Kirigami cria objetos e formas a partir de cortes e dobraduras de papel.

Confira abaixo a programação completa entre 21/09 e 02/10:

21 de setembro – Segunda-feira
Keiro no hi – Dia do respeito aos idosos

O Japão é o país cujo a população possui a maior taxa de expectativa de vida do mundo. Em 1966 foi instaurado um feriado nacional para a valorização dos anciãos japoneses e a sua importância para a sociedade nipônica. O texto contará mais sobre as características e celebrações do chamado de Keiro no Hi, em português, Dia do Respeito aos Idosos.

22 de setembro, às 16h – Terça-feira
Conversa com o Educativo – Mottainai: O não-desperdício e o respeito pelas coisas 

Esta sessão via explorar a história do elemento Mottainai, que pode ser traduzido como “Não desperdiçar” e a sua transformação com o passar do tempo, até se transformar em uma palavra símbolo dos movimentos zero waste ao redor do mundo.
Link de acesso: Será disponibilizado um dia antes no site e mídias sociais da instituição.

Shuubun no Hi – Equinócio de Outono
Feriado nacional japonês, o Shuubun no Hi marca a chegada do outono no Japão. As estações do ano possuem significados muitos valiosos para a população do arquipélago e, para além de seus climas e paisagens bem marcados, têm muitas simbologias a elas associadas. Nesse texto, o público poderá saber mais detalhes sobre essa data, suas comidas típicas e sua importância.

23 de setembro – Quarta-feira
Kintsugi

O kintsugi é uma técnica artesanal que consiste no reparo de objetos de porcelana e cerâmica com a utilização de laca ou cola misturadas a ouro, prata ou platina, enfatizando as rachaduras e fissuras. Esse ofício traz à tona os conceitos de imperfeição e de valorização do uso e da percepção da passagem do tempo. Nesse vídeo, Paulo Hatanaka, restaurador de obras de arte que desenvolve a técnica do kintsugi, falará mais sobre seu surgimento e mostrará seu processo de realização.

24 de setembro – Quinta-feira
Clube de Leitura @ A fórmula preferida do professor

O Clube de Leitura prevê a realização de encontros com a curadoria de Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP e Paulo Werneck, editor da Quatro Cinco Um, e vai considerar livros traduzidos diretamente do japonês para o português para ampliar o acesso dos brasileiros a este universo literário. A proposta é que os participantes tenham uma discussão informal com a mediação de Paulo Werneck e um convidado especialista no assunto da vez.
Sobre o livro: bit.ly/aformulapreferida
Inscrição: forms.gle/8gB69pTzDxJFXknu6
*ATENÇÃO: Os encontros do Clube de Leitura serão realizados online, por meio da plataforma Zoom. O link para o acesso será enviado por e-mail após a inscrição.

24 de setembro – Quinta-feira
Taiko

Taiko é a denominação para os instrumentos de percussão japoneses. Com uma grande variedade, diversos tambores compõem a arte do Taiko, com sons vibrantes e vigorosos. Organizado pela Associação Brasileira de Taiko, o vídeo destaca alguns dos instrumentos com demonstrações de professores e conta mais sobre sua história.

25 de setembro – Sexta-feira
Oshibana

Uma das principais marcas do outono são as folhas secas que caem das árvores e acumulam-se no chão. Pensando nisso e com a chegada dessa estação no Japão, a Japan House São Paulo convidou a professora Emi Imai para ensinar o passo a passo da Oshibana, técnica japonesa de desidratar e prensar flores e folhas para a elaboração de trabalhos artísticos.

28 de setembro – Segunda-feira
Yonkoma

Yonkoma é como são chamadas no Japão as populares tirinhas em quadrinhos. Normalmente são histórias curtas, leves e bem-humoradas. O quadrinista Caio Yô vai mostrar como escrever e desenhar sua própria tirinha.

29 de setembro, às 16h – Terça-feira
Conversa com o Educativo -Wabi-Sabi e o sentimento de impermanência

Este encontro abordará o aspecto contemplativo da passagem do tempo encontrado em muitas manifestações da cultura japonesa. A partir da concepção de Wabi-Sabi será discutida a capacidade de encontrar beleza nas coisas imperfeitas, incompletas e impermanentes.
Link de acesso: Será disponibilizado um dia antes no site e mídias sociais da instituição.

29 de setembro, às 20h – Terça-feira
Estreia Hell Says Noh (Lampião Diz Nô)

A Japan House São Paulo, em uma parceria especial com a Embaixada do Brasil em Tóquio, promove a estréia no Brasil da peça “Hell Says Noh” (Lampião Nô Inferno), uma releitura da obra de cordel “A Chegada de Lampião no Inferno”, do brasileiro José Pachêco. Apresentada no Japão em novembro passado, no marco da ponte olímpica do Rio a  Tóquio, a produção teatral Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), foi concebida pela Embaixada do Brasil em parceria com a diretora e especialista em Nô, Soraya Umewaka, como estratégia inovadora de levar a cultura brasileira ao público japonês por meio da fusão com expressões culturais nipônicas, artes marciais e tecnologia multimídia. O espetáculo baseia-se em uma reinterpretação por Umewaka da obra literária “A Chegada de Lampião no Inferno”, de José Pachêco, importante autor brasileiro de textos de cordéis do século XX.
Quando: 29 de setembro, às 20h (Duração 40 minutos)
Onde: Canal do YouTube da instituição
Participação livre e gratuita
Legendas em português

30 de setembro, às 20h – Quarta-feira
Bate-papo sobre a peça Hell Says Noh (Lampião Diz Nô), às 20h

Complementando a programação especial da estreia de Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), no dia 30, às 20h, a Japan House São Paulo promove uma conversa com a diretora Soraya Umewaka e o Mestre Nô Naohiko Umewaka, ator protagonista da peça, com mediação compartilhada entre Angela Mayumi Nagai, pesquisadora e especialista do Teatro Nô; e Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo.
Quando: 30 de setembro, às 20h (Duração 60 minutos)
Onde: Canal do YouTube da instituição
Informações sobre como participar: www.japanhousesp.com.br
Tradução simultânea para português, japonês e inglês

01 de outubro – Quinta-feira
Tsukimi – Festival da Lua

Tsukimi é o nome da tradição japonesa de observar a lua no outono. Neste dia, um festival acontece para homenagear essa força da natureza e suas origens relacionam-se com um momento de que a população tinha para expressar sua gratidão por toda a colheita do ano e renovar suas esperanças. Em 2020, essa celebração acontece no dia 01 de outubro e o texto feito pela Japan House São Paulo trará informações sobre a história dessa data e sua importância até os dias de hoje.

02 de outubro – Sexta-feira
Kirigami

Em seu segundo vídeo, Naomi Uezu ensinará uma nova técnica de kirigami, arte tradicional japonesa que cria objetos e formas a partir de cortes e dobras de papel. Dessa vez, ela mostrará o passo a passo de como fazer um objeto inspirado no Tsukimi, o festival da Lua Cheia de Outono.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais:
Site: https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Setembro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa.

Japan House São Paulo – Confira a programação do projeto #JHSPOnline de 21 de setembro a 02 de outubro *


Keiro no hi – Dia do respeito aos idosos. Créditos: Divulgação

Programação digital apresenta diversos conteúdos culturais sobre o Japão. Um dos destaques fica por conta da estreia da peça “Hell Says Noh” (Lampião Nô Inferno), uma releitura da obra “A Chegada de Lampião no Inferno”, de José Pachêco

São Paulo, setembro de 2020 – Por meio do #JHSPONLINE, a Japan House São Paulo segue apresentando diariamente em suas redes sociais conteúdo diverso, trazendo informações e atividades relacionadas ao Japão, para que os interessados possam ampliar seus conhecimentos sobre o país. Para o período entre 21 de setembro e 02 de outubro, a instituição preparou uma programação especial que traz assuntos como cultura, arte, artesanato e literatura.

Para iniciar a quinzena, o primeiro conteúdo, em 21/09, aborda aspectos da cultura nipônica por meio da celebração do Keiro no hi – Dia do respeito aos idosos. O feriado nacional instaurado em 1966 é comemorado anualmente na terceira segunda-feira do mês de setembro e, este ano, será festejada no dia 21. O Japão é o país com a maior expectativa de vida no mundo, evidenciando a importância e o significado da data. O texto contará mais sobre as características e celebrações do chamado Keiro no Hi.

Já no dia 22/09, o ‘’Conversa com o Educativo’’ quadro semanal que acontece toda terça-feira, às 16h e promove a troca de conhecimentos e diálogo entre os participantes e integrantes do Educativo da instituição abordará o tema “Mottainai: o não-desperdício e o respeito pelas coisas’’. Será explorada a história do conceito Mottainai, que pode ser traduzido como “Não desperdiçar” e a sua transformação com o passar do tempo, até se transformar em uma palavra símbolo dos movimentos zero waste ao redor do mundo.

No mesmo dia, a programação traz o tema Shuubun no Hi – Equinócio de Outono, feriado nacional japonês, que marca a chegada do outono no Japão. As estações do ano possuem significados muitos valiosos para a população do arquipélago e, para além de seus climas e paisagens bem marcados, têm muitas simbologias a elas associadas. Nesse texto, o público poderá saber mais detalhes sobre essa data, suas comidas típicas e sua importância.

Falando de artesanato, o conteúdo do dia 23/09 explora o Kintsugi, uma técnica artesanal que consiste no reparo de objetos de porcelana e cerâmica com a utilização de laca ou cola misturadas a ouro, principalmente, enfatizando as rachaduras e fissuras. Esse ofício traz à tona os conceitos de imperfeição e de valorização do uso e da percepção da passagem do tempo. Nesse vídeo, Paulo Hatanaka, restaurador de obras de arte que desenvolve a técnica do kintsugi, falará mais sobre seu surgimento e mostrará seu processo de realização.

Para os amantes de leitura, o “Clube de Leitura” prevê a realização de encontros com a curadoria de Natasha B. Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo, e Paulo Werneck, editor da  Quatro Cinco Um, e considera livros traduzidos diretamente do japonês para o português para ampliar o acesso dos brasileiros a este universo literário. No dia 24/09 o conteúdo será sobre o livro “A fórmula preferida do professor”, de Yoko Ogawa, que conta sobre um velho docente de matemática, uma empregada doméstica e seu pequeno filho de dez anos formam a trinca protagonista do romance, que fez decolar a carreira internacional da escritora japonesa. No mesmo dia, a programação conta sobre o Taiko – denominação para os instrumentos de percussão japoneses. Com uma grande variedade, diversos tambores compõem a arte do taiko, com sons vibrantes e vigorosos. Organizado pela Associação Brasileira de Taiko, o vídeo destaca alguns dos instrumentos com demonstrações de professores e conta mais sobre sua história.

Ainda como parte da celebração da chegada do outono no Japão – período marcado pelas folhas secas que caem das árvores e acumulam-se no chão – a Japan House São Paulo prepara para o dia 25/09, conteúdo sobre Oshibana, técnica japonesa de desidratar e prensar flores e folhas para a elaboração de trabalhos artísticos, que será ensinada passo a passo pela professora Emi Imai.

As famosas ‘tirinhas’ japonesas Yonkoma – um mangá composto por quatro quadros ou vinhetas de tamanhos iguais ordenados de cima para baixo – normalmente são histórias curtas, leves e bem-humoradas, que ganham espaço na programação. No dia 28/09, o quadrinista Caio Yo mostra como escrever e desenhar sua própria tirinha em casa. E no “Conversas com o Educativo” de 29/09, o encontro será em torno do tema “Wabi-Sabi e o sentimento de impermanência”, sobre o aspecto contemplativo da passagem do tempo encontrado em muitas manifestações da cultura japonesa. A partir da concepção de Wabi-Sabi será discutida a capacidade de encontrar beleza nas coisas imperfeitas, incompletas e impermanentes.

O destaque da programação fica por conta da parceria especial entre a Japan House São Paulo e a Embaixada do Brasil em Tóquio, com a estreia virtual no Brasil da peça “Hell Says Noh” (Lampião Nô Inferno), uma releitura da obra de cordel “A Chegada de Lampião no Inferno”, do brasileiro José Pachêco. A exibição acontece no dia 29/09, às 20h, transmitida pelo canal do Youtube da instituição. No dia seguinte, para aprofundar o tema, a diretora da peça, Soraya Umewaka, e o mestre nô, Naohiko Umewaka, conversarão sobre fusão artística Brasil-Japão e sobre o teatro tradicional japonês, às 20h. O bate papo conta com mediação de Angela Mayumi Nagai, especialista brasileira no Teatro Nô, e de Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da instituição.

No dia 1º de outubro, em que é celebrado o Tsukimi, conhecido como Festival da Lua, a Japan House São Paulo trará em informações sobre a história dessa data e sua importância até os dias de hoje na tradição japonesa de observar a lua no outono, homenageando a força da natureza e suas origens, além de agradecer pela colheita do ano e renovar as esperanças. Ainda sob o mesmo tema, no dia 02/09, Naomi Uezu ensinará a fazer um objeto inspirado no festival da Lua Cheia de Outono, em mais um vídeo sobre Kirigami. Arte tradicional nipônica, o Kirigami cria objetos e formas a partir de cortes e dobraduras de papel.

Confira abaixo a programação completa entre 21/09 e 02/10:

21 de setembro – Segunda-feira
Keiro no hi – Dia do respeito aos idosos
O Japão é o país cujo a população possui a maior taxa de expectativa de vida do mundo. Em 1966 foi instaurado um feriado nacional para a valorização dos anciãos japoneses e a sua importância para a sociedade nipônica. O texto contará mais sobre as características e celebrações do chamado de Keiro no Hi, em português, Dia do Respeito aos Idosos.

22 de agosto, às 16h – Terça-feira
Conversa com o Educativo – Mottainai: O não-desperdício e o respeito pelas coisas 
Esta sessão via explorar a história do elemento Mottainai, que pode ser traduzido como “Não desperdiçar” e a sua transformação com o passar do tempo, até se transformar em uma palavra símbolo dos movimentos zero waste ao redor do mundo.
Link de acesso: Será disponibilizado um dia antes no site e mídias sociais da instituição.

Shuubun no Hi – Equinócio de Outono
Feriado nacional japonês, o Shuubun no Hi marca a chegada do outono no Japão. As estações do ano possuem significados muitos valiosos para a população do arquipélago e, para além de seus climas e paisagens bem marcados, têm muitas simbologias a elas associadas. Nesse texto, o público poderá saber mais detalhes sobre essa data, suas comidas típicas e sua importância.

23 de setembro – Quarta-feira
Kintsugi
O kintsugi é uma técnica artesanal que consiste no reparo de objetos de porcelana e cerâmica com a utilização de laca ou cola misturadas a ouro, prata ou platina, enfatizando as rachaduras e fissuras. Esse ofício traz à tona os conceitos de imperfeição e de valorização do uso e da percepção da passagem do tempo. Nesse vídeo, Paulo Hatanaka, restaurador de obras de arte que desenvolve a técnica do kintsugi, falará mais sobre seu surgimento e mostrará seu processo de realização.

24 de setembro – Quinta-feira
Clube de Leitura @ A fórmula preferida do professor
O Clube de Leitura prevê a realização de encontros com a curadoria de Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP e Paulo Werneck, editor da Quatro Cinco Um, e vai considerar livros traduzidos diretamente do japonês para o português para ampliar o acesso dos brasileiros a este universo literário. A proposta é que os participantes tenham uma discussão informal com a mediação de Paulo Werneck e um convidado especialista no assunto da vez.
Sobre o livro: bit.ly/aformulapreferida
Inscrição: forms.gle/8gB69pTzDxJFXknu6
*ATENÇÃO: Os encontros do Clube de Leitura serão realizados online, por meio da plataforma Zoom. O link para o acesso será enviado por e-mail após a inscrição.

24 de setembro – Quinta-feira
Taiko

Taiko é a denominação para os instrumentos de percussão japoneses. Com uma grande variedade, diversos tambores compõem a arte do Taiko, com sons vibrantes e vigorosos. Organizado pela Associação Brasileira de Taiko, o vídeo destaca alguns dos instrumentos com demonstrações de professores e conta mais sobre sua história.

25 de setembro – Sexta-feira
Oshibana
Uma das principais marcas do outono são as folhas secas que caem das árvores e acumulam-se no chão. Pensando nisso e com a chegada dessa estação no Japão, a Japan House São Paulo convidou a professora Emi Imai para ensinar o passo a passo da Oshibana, técnica japonesa de desidratar e prensar flores e folhas para a elaboração de trabalhos artísticos.

28 de setembro – Segunda-feira
Yonkoma
Yonkoma é como são chamadas no Japão as populares tirinhas em quadrinhos. Normalmente são histórias curtas, leves e bem-humoradas. O quadrinista Caio Yô vai mostrar como escrever e desenhar sua própria tirinha.

29 de setembro, às 16h – Terça-feira

Conversa com o Educativo -Wabi-Sabi e o sentimento de impermanência
Este encontro abordará o aspecto contemplativo da passagem do tempo encontrado em muitas manifestações da cultura japonesa. A partir da concepção de Wabi-Sabi será discutida a capacidade de encontrar beleza nas coisas imperfeitas, incompletas e impermanentes.
Link de acesso: Será disponibilizado um dia antes no site e mídias sociais da instituição.

29 de setembro, às 20h – Terça-feira
Estreia Hell Says Noh (Lampião Diz Nô)

A Japan House São Paulo, em uma parceria especial com a Embaixada do Brasil em Tóquio, promove a estréia no Brasil da peça “Hell Says Noh” (Lampião Nô Inferno), uma releitura da obra de cordel “A Chegada de Lampião no Inferno”, do brasileiro José Pachêco. Apresentada no Japão em novembro passado, no marco da ponte olímpica do Rio a  Tóquio, a produção teatral Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), foi concebida pela Embaixada do Brasil em parceria com a diretora e especialista em Nô, Soraya Umewaka, como estratégia inovadora de levar a cultura brasileira ao público japonês por meio da fusão com expressões culturais nipônicas, artes marciais e tecnologia multimídia. O espetáculo baseia-se em uma reinterpretação por Umewaka da obra literária “A Chegada de Lampião no Inferno”, de José Pachêco, importante autor brasileiro de textos de cordéis do século XX.
Quando: 29 de setembro, às 20h (Duração 40 minutos)
Onde: Canal do YouTube da instituição
Participação livre e gratuita
Legendas em português

30 de setembro, às 20h – Quarta-feira
Bate-papo sobre a peça Hell Says Noh (Lampião Diz Nô), às 20h

Complementando a programação especial da estreia de Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), no dia 30, às 20h, a Japan House São Paulo promove uma conversa com a diretora Soraya Umewaka e o Mestre Nô Naohiko Umewaka, ator protagonista da peça, com mediação compartilhada entre Angela Mayumi Nagai, pesquisadora e especialista do Teatro Nô; e Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo.

Quando: 30 de setembro, às 20h (Duração 60 minutos)
Onde: Canal do YouTube da instituição
Informações sobre como participar: www.japanhousesp.com.br
Tradução simultânea para português, japonês e inglês

01 de outubro – Quinta-feira
Tsukimi – Festival da Lua
Tsukimi é o nome da tradição japonesa de observar a lua no outono. Neste dia, um festival acontece para homenagear essa força da natureza e suas origens relacionam-se com um momento de que a população tinha para expressar sua gratidão por toda a colheita do ano e renovar suas esperanças. Em 2020, essa celebração acontece no dia 01 de outubro e o texto feito pela Japan House São Paulo trará informações sobre a história dessa data e sua importância até os dias de hoje.

02 de outubro – Sexta-feira
Kirigami

Em seu segundo vídeo, Naomi Uezu ensinará uma nova técnica de kirigami, arte tradicional japonesa que cria objetos e formas a partir de cortes e dobras de papel. Dessa vez, ela mostrará o passo a passo de como fazer um objeto inspirado no Tsukimi, o festival da Lua Cheia de Outono.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais:
Site:
https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Setembro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa.

Japan House São Paulo e Embaixada do Brasil em Tóquio realizam estreia de espetáculo teatral japonês inspirado na literatura de cordel *

Estreia da peça – Lampião Nô Inferno. Créditos: Kageaki Smith

A peça “Hell Says Noh” (Lampião Nô Inferno), uma releitura da obra “A Chegada de Lampião no Inferno”, de José Pachêco, será transmitida pelo canal do Youtube da JHSP. Para aprofundar o tema, a diretora da peça, Soraya Umewaka, e o mestre nô, Naohiko Umewaka, conversarão sobre fusão artística Brasil-Japão e sobre o teatro tradicional japonês

São Paulo e Tóquio, setembro de 2020 – Em uma parceria especial, a Japan House São Paulo e a Embaixada do Brasil em Tóquio promovem, no dia 29 de setembro, às 20h, no canal do Youtube da instituição cultural, a estreia, no Brasil, do espetáculo teatral japonês Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), de fusão artística com a literatura de cordel brasileira. No dia 30, às 20h, será realizada uma live exclusiva sobre a apresentação, com a presença da diretora e do ator principal da peça e mediação de Angela Mayumi Nagai, especialista brasileira no Teatro Nô, e de Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo.

Apresentada no Japão em novembro passado, no marco da ponte olímpica do Rio a Tóquio, a produção teatral Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), foi concebida pela Embaixada do Brasil em parceria com a diretora e especialista em Nô, Soraya Umewaka, como estratégia inovadora de levar a cultura brasileira ao público japonês por meio da fusão com expressões culturais nipônicas, artes marciais e tecnologia multimídia. O espetáculo baseia-se em uma reinterpretação por Umewaka da obra literária “A Chegada de Lampião no Inferno”, de José Pachêco, importante autor brasileiro de textos de cordéis do século XX.

A peça traz o mestre Naohiko Umewaka, que faz parte de uma tradição familiar de mais de 600 anos no Teatro Nô, no papel do folclórico Rei do Cangaço, Lampião, em uma riqueza singular a partir do intercâmbio cultural entre Brasil e Japão, com a união de clássicos estilos como é o caso do Cordel e do Teatro Nô. Na produção, Lampião tentará entrar no inferno e será impedido por Satanás, cujas palavras surgirão via projeção digital. No transcorrer do espetáculo, uma batalha acontece entre Lampião e os guardiões dos portões do inferno, representados por Yoko Mori, especialista em Capoeira, e Miki Nakamachi, campeã de Karatê, duas lendárias práticas de artes marciais. Musicalmente, o enredo é acompanhado pelo grupo de percussão Barravento, formado por músicos japoneses, bem como pela dupla brasileira, radicada no Japão, Via Brasil.

Complementando a programação especial da estreia de Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), no dia 30, às 20h, a Japan House São Paulo promove uma conversa, via Zoom, com a diretora Soraya Umewaka e o Mestre Nô Naohiko Umewaka, ator protagonista da peça, com mediação compartilhada entre Angela Mayumi Nagai, pesquisadora e especialista do Teatro Nô; e Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo. “Estou ansiosa para compartilhar com vocês uma conversa com meu pai, um Mestre Nô, que também interpretou Lampião, sobre a originalidade e o humor da Literatura de Cordel e a natureza profunda do Teatro Nô.”, declara Soraya. Esta atividade contará com tradução simultânea para o português e o japonês

Sobre o espetáculo, que teve repercussão muito positiva em Tóquio, a diretora prossegue: “Esta produção surgiu como um meio para comunicar a beleza da Literatura de Cordel – especificamente a história de A Chegada de Lampião no Inferno – sob o olhar do Teatro Nô.” Soraya complementa: “Em um momento em que precisamos ser inovadores sobre a forma como compartilhamos experiências teatrais, nos sentimos muito felizes em fazer parceria com a Japan House São Paulo, para que o público brasileiro possa, virtualmente, assistir à estreia de Hell Says Noh”.

Para o Embaixador do Brasil em Tóquio, Eduardo Saboia, a iniciativa canaliza o poder das artes e da cultura para fortalecer, ainda mais, a relação entre ambos os países. “Esta parceria entre a Embaixada e a Japan House São Paulo permitirá que o público brasileiro se engaje com o Teatro Nô, da mesma forma que o público japonês conheceu a literatura de cordel e expressões brasileiras visuais, musicais e de dança. Essa etapa da parceria completa um círculo de intercâmbio cultural. Como um círculo envolvendo Brasil e Japão, essa troca não termina; ao contrário, sempre nos une, como os vínculos humanos que ligam nossas duas sociedades. É simbólico que nossa parceria se concretize justamente quando celebramos os 30 anos da comunidade brasileira no Japão.”

Ainda sobre a parceria, Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo, declara: “Ficamos muito honrados e felizes por promover a apresentação exclusiva no Brasil de Hell Says Noh, uma obra que simboliza tão bem o elo entre os povos brasileiros e japoneses. A potência da união de elementos como a literatura de cordel e o Teatro Nô é muito forte e evidencia o papel fundamental da arte no diálogo entre povos, entre culturas, como elemento de aproximação.” Em 2018, a Embaixada do Brasil em Tóquio apresentou a exposição “DŌ: a caminho da virtude”, concebida pela Japan House São Paulo e exposta em sua sede também em 2018. Agora, com Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno), é realizado o caminho inverso. “Esta nova parceria com a Embaixada reforça nossa atuação como plataforma para difusão do Japão, bem como a importância fundamental do intercâmbio para o enriquecimento cultural”, completa Natasha.

No Japão, Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno) foi produzida e organizada pela Embaixada da República Federativa do Brasil no Japão em parceria com a Associação Brasil-Japão de Cultura e Economia (ANBEC), com o apoio da Panasonic Corporation.

Japan House São Paulo
Première Espetáculo teatral: Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno)
Quando:
29 de setembro, às 20h (Duração 40 minutos)
Onde: Canal do Youtube da instituição
Participação livre e gratuita
Legendas em português

Live Hell Says Noh (Lampião Nô Inferno) com Soraya Umewaka, Naohiko Umewaka, Angela Mayumi Nagai e Natasha Barzaghi Geenen
Quando:
30 de setembro, às 20h (Duração 60 minutos)
Onde: ZOOM
Informações sobre como participar: http://www.japanhousesp.com.br
Tradução simultânea

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais:
Site:
https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Redes sociais da Embaixada do Brasil em Tóquio:
Site:
http://toquio.itamaraty.gov.br/pt-br/
Facebook: https://www.facebook.com/Brasembtokyo/
Instagram: https://www.instagram.com/brasembtokyo/
Twitter: https://twitter.com/brasembtokyo/

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Setembro/2020 

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa.

Japan House São Paulo amplia Programa de Acessibilidade para conteúdo digital *

Fachada JHSP. Créditos: Estevam Romera

São Paulo, setembro 2020 – Em setembro, mês em que se celebra o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (21), a Japan House São Paulo dá continuidade ao desenvolvimento de seu Programa de Acessibilidade, lançado em 2019, e anuncia a inclusão de recursos de acessibilidade, a partir de 17 de setembro, no projeto #JHSPONLINE, iniciativa que traz conteúdo exclusivo sobre o Japão nas plataformas digitais da instituição, como gastronomia, literatura, artes, filosofias, curiosidades, entre outros temas.

Entre as novidades, o Programa destaca a inclusão de libras, audiodescrição, legendas (closed caption) e a #pracegover em alguns conteúdos do ambiente online. Este pacote inclui lives disponíveis no canal do Youtube da instituição, como a Conversa sobre o livro Wabi Sabi para artistas, designers, poetas e filósofos, e Brasil e Japão: um elo centenário, além dos vídeos sobre diversos aspectos da cultura nipônica como Sumiê – Lúcia Hiratsuka, uma videoaula com os primeiros passos para quem quer aprender o sumiê, técnica de pintura oriental muito difundida no Japão;  Ikebana – Emiko Miji Ide, sobre como montar uma ikebana (arte do arranjo floral) em casa;  Tatakizome – Kiri Miyazaki, um passo a passo da técnica de impressão botânica (eco-print) em tecido; Yunomi – Hideko Honma, vídeo explicativo sobre as diferença entre os diferentes utensílios para tomar chá na tradicional cerimônia; entre outros. A ampliação para o ambiente online visa criar oportunidades equitativas para todos os públicos, incluindo os que exigem abordagens diferenciadas, principalmente neste momento de distanciamento social.

“Este amadurecimento de nosso Programa de Acessibilidade é fundamental, pois avançamos no objetivo de amplificar o acesso a todos os públicos de elementos da cultura do Japão de hoje, apresentadas diariamente em nossas plataformas. Entendemos como nossa responsabilidade promover difusão de conteúdo com equidade, em que a diversidade esteja contemplada em todas as atividades”, declara Eric Klug, Presidente da Japan House São Paulo. Inicialmente, o programa da instituição contemplava maquete tátil do edifício com audiodescrição, composta por mapa tátil do entorno da Japan House São Paulo e pranchas táteis de elementos arquitetônicos característicos do espaço; visitas mediadas com audiodescrição via agendamento; disponibilização de mapa tátil em todos os andares do centro cultural; videoguia institucional da Japan House São Paulo com áudio, legendas e libras, e treinamento de equipe interna. “É importante compreender que a acessibilidade digital é um processo, algo em constante evolução e sabemos que ainda temos muito a fazer e estamos trabalhando com este propósito”, completa Klug. Os conteúdos podem ser acessados no http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo.

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP) 
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais:
Site: http://www.japanhouse.jp/saopaulo
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Setembro/2020 

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa.

César Sampaio é o convidado da Japan House São Paulo na próxima edição do Conversas JHSP *

Conversas JHSP 17.09. Créditos: Divulgação

São Paulo, setembro de 2020 – A Japan House São Paulo segue apresentando atividades culturais e interativas em sua programação diária do projeto #JHSPONLINE, que conta com conteúdo diverso abordando diferentes vertentes sobre o Japão de hoje por meio das redes sociais da instituição (Instagram, YouTube, Facebook, Twitter e site). Para o período de 08 a 18 de setembro, a programação engloba assuntos que passam por arte e cultura, dança, negócios, gastronomia, tradições e arquitetura. Uma novidade é a inclusão de recursos de acessibilidade em alguns conteúdos, dando sequência ao desenvolvimento do programa lançado em 2019. Neste primeiro momento está incluída a inserção de libras, audiodescrição, legendas (closed caption) em uma seleção de vídeos e lives disponíveis no canal do YouTube e a hashtag #pracegover será adicionada nas redes sociais. Desta forma, o Programa destaca neste momento a inclusão de abordagens diferenciadas extremamente relevantes, principalmente neste momento de distanciamento social.

Na próxima edição do Conversas JHSP, que acontece no dia 17/09 às 19h30, Natasha Barzaghi Geenen bate um papo com César Sampaio, atual auxiliar-técnico da Seleção Brasileiro e ex-jogador de futebol. Como profissional desde de meados dos anos 80, Sampaio jogou em quatros grandes clube de São Paulo, além de ter passado pelo futebol japonês e espanhol. Nesta conversa, o profissional fala sobre suas vivências no Japão entre 1995 e 1998, época em que atuou como jogador do time Yokohama Flügels, da cidade de Yokohama.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais:
Site: https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Setembro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação

*Este conteúdo foi enviado pela assessoria de imprensa.

Japan House São Paulo: Confira a programação do projeto #JHSPOnline de 08 a 18 de setembro

Yosakoi Kochi. Créditos: Divulgação

Em setembro, a programação digital recebe recursos de acessibilidade em alguns dos conteúdos apresentados. Além desta novidade, o período traz assuntos como curiosidades e atividades relacionadas a gastronomia, dança, artesanato, design e arquitetura japonesa

São Paulo, setembro de 2020 – A Japan House São Paulo segue apresentando atividades culturais e interativas em sua programação diária do projeto #JHSPONLINE, que conta com conteúdo diverso abordando diferentes vertentes sobre o Japão de hoje por meio das redes sociais da instituição (Instagram, YouTube, Facebook, Twitter e site). Para o período de 08 a 18 de setembro, a programação engloba assuntos que passam por arte e cultura, dança, negócios, gastronomia, tradições e arquitetura. Uma novidade é a inclusão de recursos de acessibilidade em alguns conteúdos, dando sequência ao desenvolvimento do programa lançado em 2019. Neste primeiro momento está incluída a inserção de libras, audiodescrição, legendas (closed caption) em uma seleção de vídeos e lives disponíveis no canal do YouTube e a hashtag #pracegover será adicionada nas redes sociais. Desta forma, o Programa destaca neste momento a inclusão de abordagens diferenciadas extremamente relevantes, principalmente neste momento de distanciamento social.

Iniciando este período da programação, a primeira atividade da quinzena se inicia no dia 08/09, às 9h30, com a série “Conexões JHSP’’ no formato online, em parceria com a NEC – multinacional japonesa de tecnologia. O projeto que propõe o intercâmbio de negócios entre os mercados brasileiro e japonês, abordará o tema LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – com discussões sobre o valor dos dados e desafios dessa jornada, em um momento em que empresas de diversas áreas de atuação discutem a retomada de suas atividades no cenário da nova economia, considerando que o uso de dados no planejamento das atividades ganha especial dimensão.

No mesmo dia, a programação conta com o quadro semanal “Conversas com o Educativo”, que acontece toda terça-feira, às 16h, e promove a troca de conhecimentos e diálogo entre os participantes e integrantes do educativo da instituição. Com o tema “Mundos Flutuantes’’, inspirado pela exposição Japão em Sonhos, o conteúdo promete ser uma viagem pelo imaginário japonês através das gravuras japonesas (Ukiyo-e) e será apresentado um pouco do seu contexto histórico, principais representantes e o fascínio causado por elas em artistas ocidentais como, por exemplo, Van Gogh.

Para aqueles que gostam de dança, o #JHSPONLINE traz vídeos que ensinam os movimentos de Yosakoi Kochi, um estilo de dança contemporânea criado na província de Kochi para um festival anual de verão. As rotinas podem ser feitas por pessoas de todas as idades e origens, refletindo a alegria e energia do evento. No vídeo, Camila Kawakami do Ryo Kochi Yosakoi e Embaixadora do Yosakoi no Brasil, ensina uma rotina de dança simples que poderá ser feita por todos em casa.

Falando em atividades gastronômicas, o conteúdo do dia 11/09 revela os sabores e combinações do Kakigori, tradicional doce japonês feito de gelo raspado com xarope, adoçante e frequentemente leite condensado. Similar a uma raspadinha, a sobremesa típica é refrescante e uma ótima opção para dias mais quentes. E na semana seguinte, dia 18/09, o Wagashi segue presente na programação, com Cristiane Sampei – chef patissière que, em 2018, ganhou uma bolsa de estudos para estudar confeitaria japonesa – conta sobre o desenvolvimento dos doces tradicionais japoneses ao longo da história nipônica.

Já no artesanato, Francinny Anzai ensinará em um segundo vídeo o passo a passo para elaborar formas mais complexas e tridimensionais do Kusudama, origami modular originário da antiga cultura japonesa. E no “Conversas com o Educativo” do dia 15/09, acontece um encontro inédito em torno do tema “Elementos da Casa Japonesa’’, com a participação do arquiteto Hayato Fujii, gerente geral dos projetos no Brasil do Kengo Kuma and Associates, para conversar sobre alguns pontos presentes nas casas japonesas e suas releituras na arquitetura contemporânea. Serão abordadas as histórias dos materiais e conceitos encontrados nas casas e suas modificações com o passar do tempo, sendo ressignificados por arquitetos contemporâneos em seus projetos.

Para toda a família, programação apresenta no dia 16/09, uma atividade com exemplos em japonês e em português do jogo de palavras chamado Shiritori, no qual os jogadores são obrigados a dizer uma palavra que começa com o kana final da palavra anterior. É também utilizado para praticar de forma divertida o idioma japonês, em especial o hiragana e katakana – alfabetos fonéticos utilizados no Japão, cujas letras representam as sílabas.

Confira abaixo a programação completa entre 08/09 e 18/09:

08 de setembro, às 9h30 – Terça-feira
“Conexões JHSP’’ / O Valor dos Dados e a LGPD: Quais os desafios desta jornada?
A série que propõe o intercâmbio de negócios entre os mercados brasileiro e japonês, abordará nesta webinar o tema LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – com discussões sobre o valor dos dados e desafios dessa jornada, em um momento em que empresas de diversas áreas de atuação discutem a retomada de suas atividades no cenário da nova economia, em que o uso de dados no planejamento das atividades ganha especial dimensão. A atividade, que conta com apoio da NEC – multinacional japonesa de tecnologia, reúne nesta edição profissionais de destaque nos segmentos do direito, tecnologia e análise de mercado.  Para participar, os interessados devem se inscrever por meio do link http://bit.ly/conexoesJHSP.

08 de setembro, às 16h – Terça-feira
Conversa com o Educativo – “Mundos Flutuantes’’
Inspirados pela exposição Japão em Sonhos, essa conversa será uma viagem pelo imaginário japonês através das gravuras japonesas (Ukiyo-e), apresentando um pouco do seu contexto histórico, principais representantes e o fascínio causado por elas em artistas ocidentais como, por exemplo, Van Gogh. O link para a participação será disponibilizado no nosso site e mídias sociais da Japan House São Paulo um dia antes do evento.

09 de setembro – Quarta-feira
Kiku no Sekku – Dia do Crisântemo
O crisântemo é considerado símbolo nacional do Japão. Flor típica do outono, estação que se iniciará no hemisfério norte no mês de setembro, o texto abordará curiosidades e também trará informações sobre sua importância por todo o arquipélago.

10 de setembro – Quinta-feira
Yosakoi Kochi com Camila Kawakami, do Ryo Kochi Yosakoi e Embaixadora do Yosakoi no Brasil
O Yosakoi foi um estilo de dança criado na província de Kochi para um festival que acontece todo ano no mês de agosto. As rotinas podem ser feitas por pessoas de todas as idades e origens, refletindo a alegria e energia do evento. Neste vídeo, a Embaixadora do Yosakoi no Brasil, ensina uma rotina de dança simples que poderá ser feita por todos em casa.

11 de setembro – Sexta-feira
Kakigori
Nas últimas semanas, o Japão vem enfrentando altas temperaturas e para ajudar a amenizar o calor, uma guloseima típica e refrescante é o kakigori, um tipo de raspadinha japonesa. O texto trará informações sobre esse doce, seus sabores e combinações possíveis.

14 de setembro – Segunda-feira
Kusudama com Francinny Anzai
Em seu segundo vídeo, Francinny Anzai ensinará formas mais complexas do kusudama, categoria muito popular de origami modular. Com o passo a passo básico fornecido em seu primeiro vídeo, é possível elaborar uma variedade de peças tridimensionais.

15 de setembro, às 16hs – Terça-feira
Conversa com o Educativo: – ‘’Elementos da Casa Japonesa’’

Nesse encontro, a instituição recebe o arquiteto Hayato Fujii, gerente geral dos projetos no Brasil do Kengo Kuma and Associates, para conversar sobre alguns elementos presentes na casa japonesa. Serão abordados temas como as histórias de cada um e suas modificações com o passar do tempo, sendo ressignificados por arquitetos contemporâneos em seus projetos.

16 de setembro – Quarta-feira
Shiritori

O vídeo apresenta exemplos em japonês e em português da brincadeira chamada Shiritori, um jogo de palavras também utilizado para praticar de forma divertida o idioma japonês, em especial o hiragana e katakana – os alfabetos fonéticos utilizados no Japão, cujas letras representam as sílabas.

17 de setembro – Quinta-feira
Divulgação conteúdos de acessibilidade

Dando sequência a desenvolvimento de seu Programa de Acessibilidade, lançado em 2019, a Japan House São Paulo anuncia a disponibilização de alguns conteúdos da #JHSPONLINE com recursos de acessibilidade. A ampliação para o ambiente online visa criar oportunidades equitativas para todos os públicos, incluindo os que exigem abordagens diferenciadas, principalmente neste momento de distanciamento social. Focado inicialmente em serviços como maquete tátil do edifício com audiodescrição, visitas mediadas com libras ou audiodescrição, disponibilização de mapa tátil em todos os andares do espaço e videoguia institucional, o Programa destaca neste momento a inclusão de libras, audiodescrição, legendas (closed caption) e a #pracegover em alguns conteúdos do ambiente online. Este pacote inclui algumas lives disponíveis no canal do Youtube da instituição, como a “Conversa sobre o livro Wabi Sabi para artistas, designers, poetas e filósofos”; “Brasil e Japão: um elo centenário”, bem como vídeos sobre diversos aspectos da cultura nipônica como “Sumiê – Lúcia Hiratsuka”, “Ikebana – Emiko Miji Ide”, “Tatakizome – Kiri Miyazaki”, “Yunomi – Hideko Honma”, entre outros. Futuramente, outros conteúdos serão incluídos no Programa de Acessibilidade da instituição.

18 de setembro – Sexta-feira
Wagashi com Cristiane Sampei

Wagashi é o nome utilizado para os doces tradicionais japoneses. Feitos de maneira artesanal, são muito delicados e refinados. Nesse vídeo, a chef patissière Cristiane Sampei que, em 2018, ganhou uma bolsa de estudos para estudar confeitaria japonesa, fala um pouco sobre o desenvolvimento desses doces ao longo da história nipônica.

Acompanhe a JAPAN HOUSE São Paulo nas redes sociais: 
Site: https://www.japanhousesp.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/JapanHouseSP/
Instagram: @japanhousesp
Twitter: //twitter.com/japanhousesp
Youtube: http://www.youtube.com/japanhousesaopaulo

Sobre a Japan House São Paulo (JHSP)
A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio de 2017, foi a primeira a abrir as portas no mundo, seguida por Los Angeles (inauguração total em agosto/2018) e Londres (inaugurada em junho/2018). Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. A instituição já recebeu mais de dois milhões de visitantes.

Setembro/2020

Créditos: Ana Paula Martins | Suporte Comunicação