Troca de cartas entre serial killers condenados é trama densa de “Cartas no Corredor da Morte”

Capa do livro “Cartas no Corredor da Morte”. Créditos: divulgação

Livro, sucesso em formato digital, promete ser também um sucesso em formato físico. Lançamento acontece em todo o Brasil.

Cláudia Lemes e Paula Febbe, dois dos mais fortes nomes da literatura policial e de suspense da atualidade escreveram juntas: Cartas no corredor da morte – pela Monomito Editorial –, uma obra epistolar focada numa intensa troca de cartas entre dois criminosos condenados à morte. A obra, que chegou a ser publicada de forma independente na Amazon, sendo sucesso de venda, agora ganha sua versão reeditada em formato brochura.

O processo de escrita do livro se deu antes das autoras se conhecerem pessoalmente. Elas mantiveram trocas de e-mails, onde cada uma assumiu a voz e a personalidade de seus personagens. Steve Gurniak – gerado por Paula Febbe – é russo, está na Califórnia, assexuado, metódico e pouco sociável. Johnny Love – criado por Cláudia Lemes – é do Tennessee, carismático, vaidoso, ingênuo e promíscuo.

Diferentes de todas as formas possíveis, um laço de cumplicidade nascerá entre eles quando numa intensa troca de cartas confessarem seus crimes, suas motivações e a distorção doentia de suas mentes. Mas esse laço se tornará um nó quando um estranho pacto for firmado.

Essa novela literária expõe a personalidade grotesca de criminosos cruéis, mas não apenas isso. Ela carrega uma trama cheia de dualidades, que segura o leitor até a última página.

Sucesso no YouTube
Paula e Cláudia ficaram conhecidas por produzirem uma literatura densa, onde expõem a violência cotidiana com personagens psicopatas. Desse sucesso nasceu o canal no YouTube Serial Chicks – atualmente em sua segunda temporada – onde em cada episódio elas contam a história por trás dos mais famosos assassinos em série do mundo.

Livro: Cartas no corredor da morte
Páginas: 128
Formato: Brochura
Editora: Monomito Editorial
Preço final: R$ 32,90
Onde comprar: http://www.livrariamonomito.com.br
Saiba mais
Monomito Editorial |adriana@monomitoeditorial.com | (11)981974993

Informações para a imprensa
Planta e Cresce | katizanatta@plantaecresce.com.br | 11 994978523

Créditos: Katiuscia Zanatta

Anúncios

Biografia do banqueiro e embaixador Walther Moreira Salles traz a crônica do país em crescimento

Capa do livro sobre Walther Moreira Salles, de Luís Nassif. Créditos: divulgação

Empreendedor e embaixador de governos importantes, Walter foi um personagem que viveu a fase de criação do sistema financeiro nacional e acompanhou as principais mudanças da infraestrutura brasileira

Banqueiro e embaixador, Walther Moreira Salles foi o mais expressivo financista brasileiro do século passado, uma espécie de Barão de Mauá do século XX. Sua biografia, Walther Moreira Salles – O banqueiro-embaixador e a construção do Brasil, escrita pelo jornalista Luís Nassif, conta sua história a partir de uma convivência privilegiada de três anos com o biografado, além de entrevistas com os principais personagens da história brasileira dos anos 1940 a 1980.

Nestes tempos de perda de rumo nacional, o livro descreve os principais capítulos da saga brasileira no século XX, um país que era pequeno, mas pensava grande, e se tornou a economia de maior crescimento do planeta até os anos 1980, em que pese a sucessão de crises políticas do período. Walther participou dos episódios mais relevantes do século e os narrou ao Nassif com riqueza de detalhes e olhar contemporâneo.

Através dos olhos de Moreira Salles e seus sócios, o livro descreve a passagem do Brasil do café para as primeiras sociedades informais de capitalistas, a criação do sistema bancário nos anos 1930, a saga do petróleo nos anos 1940, o rodoviarismo nos anos 1950, o mercado de capitais nos anos 1960, o nióbio, o papel e celulose.

Essas histórias são descritas nos ambientes sociais da época, da pequena Poços de Caldas dos anos 1930, que durante alguns meses por ano recebia a nata política, econômica e artística nacional, ao Rio de Janeiro dos anos 1940, que, de capital de um país quase provinciano, se tornaria uma das cidades mais admiradas internacionalmente. E, finalmente, no ambiente internacional, no qual o casal Walter e Elisinha se tornariam anfitriões festejados nas principais capitais do mundo.

O livro descreve a sociedade quase provinciana do Rio de Janeiro dos anos 1940, na qual os principais expoentes se reuniam no fim da noite para jogar biriba. E, depois, o Rio que se abre para o mundo, quando passa a receber refugiados políticos europeus, expulsos pela guerra e pelo nazismo.

É com esses imigrantes que Walther se aproxima do novo mundo financeiro que se forma no pós-guerra. O livro relata quem foram essas figuras-chave que abriram os olhos do jovem banqueiro para o mercado financeiro internacional.

O livro é entremeado de passagens pessoais do jovem Moreira Salles, suas aventuras com Ary Barroso, Aurora Miranda, Alzirinha Camargo, seus primeiros contatos com os grandes da república que se implantava.

Relata as primeiras viagens aos Estados Unidos e o início da consolidação de uma rede de amizades internacionais que lhe permitiria frequentar a cúpula do poder mundial, o exclusivo clube de políticos, empresários e financistas daquela que foi a última etapa do capitalismo de família, tornando-o o mais internacional dos brasileiros do seu tempo, com relações próximas aos Rockefeler e aos Rotschild, com os proprietários dos principais jornais e redes de televisão dos Estados Unidos e Europa. No Brasil, virou anfitrião de John Ford, dos Rollings Stones, de François Cevert e outros nomes ilustres. Paralelamente a isso, tornou-se o homem público que acompanhou os primeiros passos da integração do país com a economia global, a partir do Acordo de Bretton Woods.

O livro traz informações inéditas, como o episódio no qual Walther impediu que o jovem Edmond Rotschild fracassasse em uma de suas primeiras experiências empresariais. Décadas depois, Edmond se tornaria o mais reputado gestor de fortunas do mundo.

Conta também episódios inéditos da grande operação de compra da Brazil Warrant pelos Moreira Salles. Na época, a Brazil Warrant era um grande conglomerado inglês, com exportadoras de café, a maior fazenda de produção de café do mundo. Foi colocada a venda para que a Inglaterra pudesse pagar suas dívidas de guerra.

Graças aos seus contatos com financistas europeus, expulsos pela guerra, Moreira Salles aprendeu os segredos do mercado de títulos de Zurique. Seu banqueiro, para a operação, era Sigmund Warburg que, com o tempo, aprendeu os segredos dos mercados de títulos. Do banco de Warburg nasceu a poderosa União de Bancos Suíços.

O livro  também descreve como, antes de 1964, Walther adquiriu o Banco Safra e como o devolveu à família, aconselhado pelo próprio Edmond Rotschild.

O embaixador

No campo diplomático, Moreira Salles foi figura central para a industrialização brasileira do Segundo Governo Vargas e de JK. O crescimento econômico criou estrangulamento nas contas externas. Seu trabalhado como negociador da dívida externa, nos governos Vargas, JK e Jânio, foi fundamental para garantir o ritmo de crescimento. Todos esses episódios são descritos com riqueza de detalhes pelo próprio Moreira Salles.

No plano político, há informações inéditas sobre as razões para a renúncia de Jânio, sobre as relações de Walther com San Tiago Dantas, as rixas com Carlos Lacerda, além as disputas com Roberto Marinho. Relata a grande operação de guerra que garantiu a posse de Jango, com a implantação do parlamentarismo.

No plano pessoal, há histórias saborosas de seu relacionamento com políticos, empresários e artistas. Como a grande farra com Ary Barroso na adolescência, os namoros com Alzirinha Camargo, Alzira Vargas e Aurora Miranda, antes do primeiro casamento; e com Greta Garbo, a mulher mais admirada do seu tempo, logo após o final do primeiro casamento.

Há avaliações pessoais sobre os principais políticos de seu tempo, Getúlio, Juscelino, Jânio, Jango. E as grandes operações financeiras que ajudaram a consolidar uma das maiores fortunas do país e, ao mesmo tempo.

Para escrever o livro, além do depoimento pessoal de Walther Moreira Salles e de seus primeiros sócios, como Homero Souza e Silva, Aloisio Salles, Plinio Salles Souto, Nassif entrevistou as principais figuras do período, como Eliezer Baptista, José Luiz Bulhões Pedreira, Rafael de Almeida Magalhães, Roberto Campos e Lucas Lopes.

Sobre o autor: LUIS NASSIF introduziu o jornalismo de finanças pessoais e o eletrônico no país. Ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo em 1986. Nos anos 1990, foi considerado o mais influente formador de opinião do país pela FPJ Pesquisa. Nos anos 2000, foi premiado pela Fundação Nacional de Qualidade como um dos disseminadores dos conceitos de qualidade. Finalista do Prêmio Jabuti de 2002.

Livro: Walther Moreira Salles – O banqueiro-embaixador e a construção do Brasil
Autor: Luís Nassif
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 448
Preço: R$ 74,90

Mais informações na Assessoria de Imprensa da Companhia Editora Nacional com o jornalista Luís Fernando Guidi- MTB 55.723 / e-mail: press@ibep-nacional.com.br  / Tel: (11) 2799-7799 ramal 1275 / Cel: (11) 9 9889-5831.

Créditos: Luís Guidi

Clube de Autores divulga dois livros que foram destaque na plataforma no mês de março

Ricardo Almeida, CEO do Clube de Autores, também é autor de diversas obras. Créditos: Reprodução

O CEO do Clube de Autores e autor Ricardo Almeida garantiu uma de suas obras no Top 10 do mês de março, além da aventura distópica do autor G.R Mantovani que garantiu boa colocação entre as outras obras disponíveis no e-commerce da plataforma

O Clube de Autores, maior plataforma de autopublicação de livros da América Latina, publica mensalmente cerca de 40 novos livros todos os dias, movimento que vai na contramão da crise que atinge o setor livreiro desde o ano passado, com o fechamento de diversas lojas de grandes redes de livrarias brasileiras.

Ricardo Almeida, CEO do Clube, além de empresário é autor de diversas obras, incluindo o seu mais recente sucesso “Tempo”, que figura na lista dos dez mais vendidos do mês de março no e-commerce da empresa.

A novidade é que agora os livros disponibilizados no Clube de Autores, passaram a ser vendidos e entregues para todo o mundo desde o mês passado, após uma parceria fechada com diversas gráficas em diversos países.

Outro livro que faz sucesso na plataforma é a distopia “As Lendas de Tyrondir”, do autor G. R. Mantovani, que conta a história de dois adolescentes que encontram uma realidade totalmente diferente ao descobrir o “mundo de Tyrondir”. O livro mistura emoções a tensão numa releitura nacional de “As Crônicas de Nárnia” e do grande sucesso da literatura e televisão mundial “Game Of Thrones”.

Ficha Técnica
Título: Tempo
Autor: Ricardo Almeida
Páginas: 152
Edição: 1(2017)
ISBN: 9788569840060
Formato: A5 (148×210)
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Polen
Sinopse: Costumamos entender o Tempo como uma sucessão inabalável de dias, horas, minutos segundos. Em nossas mentes, o Tempo se sobrepõe às nossas vontades, atropela os nossos anseios e ignora a nossa própria existência a partir da sua universalidade absolutista.

Em nossas mentes, o Tempo é sempre um só: gigante, ele caminha decidido na sua vagarosidade monorrítmica, sólida, sisuda, impondo-se, soberano, para todos os seres do cosmo. Não é o Tempo que se encaixa em nossas vidas: nós é que, irrelevantes perante a sua infinitude, nos encaixamos nele.

Em nossas mentes, o Tempo é Deus: cego e surdo, mas estridentemente alto. Estamos errados: na realidade, o Tempo é a mais subserviente das criaturas. Basta que saibamos controlá-lo, dominá-lo, adestrá-lo. Este livro é uma biografia do Tempo.

Preço: R$ 40,73 impresso / R$ 17,22 e-ebook.
Página no e-commerce: https://www.clubedeautores.com.br/livro/tempo-5#.XJqlqyhKjIV

Ficha Técnica
Título: As Lendas de Tyrondir
Autor: G. R Mantovani
Páginas: 450
Edição: 1(2019)
Formato: A5 (148×210)
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g
Sinopse: Guilherme é um garoto de emoções enjauladas, ressentido por sua vida pacata ao lado do grosseiro pai, por quem nutre uma problemática aversão. Ansioso por provar seu valor, Guilherme vê sua rotina virar de cabeça para baixo no que prometia ser apenas mais uma manhã inerte, após a aparição de uma águia misteriosa que antecede aventuras inimagináveis. Tudo muda quando ele e Leslie – uma garota francesa maculada por profundos traumas do passado – vão parar em outro mundo apenas ao atravessarem uma simplória passagem de arbustos. Juntos, descobrem que sua presença em Tyrondir tem um significado muito mais perigoso do que poderiam supor. Nunca antes na história dois humanos cruzaram a fronteira entre nosso mundo e aquele além dos arbustos… os segredos ocultos de um rei cauteloso, o estranho isolamento dos povos tyrondianos, o ardil de uma ameaça… tudo isto torna o mistério ainda mais complicado de ser desvendado. Até onde Guilherme e Leslie estarão dispostos a seguir adiante para ajudar a livrar Tyrondir do prenúncio crescente de uma guerra? Afinal, por que eles foram os escolhidos? Terão forças para enfrentar uma jornada fatalmente perigosa, mas calcada em autoconhecimento e repleta de descobertas como amizade genuína, compaixão, amor e justiça? Conseguirão sustentar a responsabilidade de serem os Humanos de Tyrondir?

Preço: R$ 43,30 impresso / R$ 11,84 E-book
Página no e-commerce: https://www.clubedeautores.com.br/livro/as-lendas-de-tyrondir#.XJqv4ShKjIV

Créditos: Lucas Nascimento

Violência Psicológia: O Fenômeno “Gaslighting”

Capa do livro “O Fenômeno Gaslighting”, da Dra. Stephanie Moulton Sarkis. Créditos: divulgação

A manipulação que faz a pessoa questionar sua própria sanidade mental

Silencioso e destrutivo, o Gaslighting é a forma de violência psicológica onde uma pessoa utiliza distorções, omissões e mentiras a fim de colocar em xeque a memória, a sanidade mental e as convicções de alguém. Vítimas do Gaslighting têm suas noções de realidade ameaçadas por constantes questionamentos e desmandos por parte de maridos, chefes e amigos que mentem e manipulam a verdade que as rodeiam. O abusador quer de toda a forma ver o sofrimento do outro e consolidar uma relação de dependência.

O termo Gaslighting teve origem no filme “Gaslight”, protagonizado por Ingrid Bergman, na qual parte da manipulação do marido para enlouquecer a esposa consistia em diminuir a intensidade da iluminação a gás da casa onde viviam. Porém, somente a partir de 1960, “a manipulação dos sentidos da realidade” ganhou o nome de Gaslighting.

O Fenômero Gaslighting foi escrito pela Ph. D. em Comportamento e Saúde Mental Stephanie Moulton Sarkis e será lançado no Brasil em Abril pela Editora Cultrix. Ele traz dezenas de casos reais praticados em ambiente familiar, entre amigos, no trabalho e até por figuras públicas em exercício de suas funções e defesa de seus interesses. Com a leitura, também aprendemos a lidar com tais situações e como podemos nos livrar dessa cilada.

A dra. Stephanie Sarkis evidentemente conhece muito bem o assunto sobre o qual escreve. Este livro esclarece as vítimas desse tipo de manipulação, levando-as da escuridão à luz e ajudando-as a se curar. ” – New York Journal of Books

Tal forma de manipulação é facilmente percebida em relacionamentos abusivos onde o intuito do agressor é gerar uma enorme dependência em sua companheira e em discursos de ódio onde a intenção é desmoralizar a reputação do outro. Tudo pelo domínio psicológico que se quer aplicar.

Um exemplo atual do uso do Gaslighting está presente no discurso da defesa do médium João de Deus:

Temos informações de que ela é prostituta e tem histórico de extorsão.” – Alberto Toron, advogado de João de Deus, acusado de abuso sexual por mais de 300 mulheres ao se referir a uma das supostas vítimas.

A pessoa que o pratica, o Gaslighter, pode ser o namorado controlador que está certo sobre todos os assuntos, o colega de trabalho que quer os créditos de algo que não fez ou o amigo que sempre realizou algo mais importante que você. Tudo passa pela intenção de minar a segurança da vítima para que esta enxergue a realidade de forma distorcida.

Esse fenômeno também é pano de fundo de filmes como A Garota do Trem, O Bebê de Rosemary, O Sorriso de Monalisa, Beleza Americana e O Desespero de Veronika Voss, além da série Jessica Jones, da Netflix, na qual a protagonista é vítima constante de gaslighting pelo vilão Kilgrave.

Se você desconfia que seu marido, filho, melhor amiga, chefe ou sogra são seus frenemys (mistura das palavras amigo ‘friend’ e inimigo ‘enemy), a leitura desse livro o ajudará a identificar e lidar com esses “vampiros emocionais”.

Sobre a autora:
Dra. Stephanie Moulton Sarkis é terapeuta especializada em comportamento gaslighting. É também especialista em clínica de saúde mental e em aconselhamento de crianças e adolescentes na Associação Americana dos Conselheiros de Saúde Mental, conselheira nacional certificada e conselheira licenciada em saúde mental, bem como mediadora da família certificada pela Suprema Corte da Flórida (EUA).

É ainda fundadora do Instituto Sarkis, escreve para o blog Psychology Today e o jornal The Huffington Post. Doutora e mestre em Aconselhamento de Saúde Mental pela Universidade da Flórida e especialista em Distúrbios de Hiperatividade e Déficit de Atenção, Dor Crônica e Transtornos de Ansiedade, tem também uma clínica particular em Tampa, na Flórida (EUA).

Serviço:
Livro: O Fenômeno Gaslighting
Autora: Stephanie Moulton Sarkis, Ph. D. ( http://www.stephaniesarkis.com )
Editora: Cultrix
Páginas: 304
Preço: R$ 49,00

Créditos: Marcelo Boero

EVENTO | “Mulheres empreendedoras e o mercado de trabalho” será tema de palestra na Livraria do Comendador

Os autores Joyce Moysés e Claudio Henrique dos Santos. Créditos: divulgação

Alusivo ao mês da mulher, a Primavera Editorial assina a curadoria do bate-papo “Mulheres empreendedoras e o mercado de Trabalho” com as participações dos escritores Joyce Moysés e Claudio Henrique dos Santos. Os autores do livro “Mulheres Modernas, Dilemas Modernos” vão debater o tema na Livraria do Comendador (Rua Pamplona, 145 – Casarão), em 28 de março, a partir das 18 horas. O evento integra o projeto Primavera Talks.

São Paulo, 27 de março de 2019 – Joyce Moysése Claudio Henrique dos Santos, autores do livro Mulheres Modernas, Dilemas Modernos,vão levar para a Livraria do Comendador um bate-papo descontraído sobre Mulheres empreendedoras e o mercado de trabalho.O evento – que integra o Primavera Talks, projeto que reúne autores da editora e leitores para dialogar sobre temas contemporâneos – será na Livraria do Comendador (Rua Pamplona, 145), em 28 de março, a partir das 18 horas.

A jornalista Joyce Moysés é uma mulher moderna, que defende com afinco a importância de buscar o máximo de felicidade nos vários aspectos da vida, incluindo a carreira. O ex-executivo Claudio Henrique dos Santos é um macho do século XXI – título do canal que mantém no YouTube –, que se tornou dono de casa para apoiar a esposa – uma executiva bem-sucedida de uma multinacional –, quando ela recebeu um convite para assumir um cargo no exterior. Juntos, debatem no livro Mulheres Modernas, Dilemas Modernostemas que permeiam o relacionamento afetivo entre casais. Na Livraria do Comendador trarão parte dessas discussões para o centro de um bate-papo divertido, bem-humorado e contemporâneo.

Sobre o livro

A ascensão feminina no mercado de trabalho tem gerado não apenas uma grande mudança na economia, como também no comportamento da sociedade como um todo. O trabalho tornou-se o melhor amigo dessa mulher, só que ela quer lidar melhor com os vários impactos dessa escolha em sua vida. Em função disso, dois jornalistas que sentem na pele essa nova realidade resolveram compartilhar suas experiências pessoais e também seus estudos profissionais aprofundados nos últimos anos.

Os autores de Mulheres Modernas, Dilemas Modernos– e como os homens podem participar (de verdade), são exemplos da inversão dos estereótipos ainda vigentes na cultura brasileira. Joyce Moysés é uma profissional de sucesso, que estuda o desenvolvimento feminino pessoal e profissional desde 1987. Claudio Henrique dos Santos largou a carreira para assumir o posto de dono de casa e apoiar esposa e filha. Joyce e Claudio apresentam reflexões, quebram paradigmas e discutem caminhos para dilemas modernos, visando inspirar as mulheres de hoje, casadas ou solteiras, e também os homens que fazem parte da vida delas. O resultado desse trabalho é um diálogo maduro, aberto e emocionante, que lança um olhar contemporâneo sobre a questão da igualdade de gêneros.

Os 16 dilemas

– Ganho mais do que ele, tenho mais sucesso na carreira;
– Falo muito em igualdade, mas não quero um marido que fique em casa;
– Meu marido não quer me ajudar nas tarefas domésticas;
– Amo a minha família e sinto culpa por amar também o meu trabalho;

– Nosso casamento tinha tudo para dar certo. Só na teoria;

– Dono de casa vai virar uma profissão, e posso ser a provedora;

– Eu não sei se fiz as melhores escolhas na minha vida;
– A nossa criação não serve mais para educar nossos filhos;
– Quero saber: estou cansada de ser Mulher Maravilha;

– Quero mudar, mas tenho medo do que os outros vão pensar;

– Discutir a relação está ficando fora de moda;
– Adiei demais ser mãe para não prejudicar minha carreira;
– Sou bonita, bem-sucedida, só não consigo um namorado;
– Uma amiga me alertou que estou me esquecendo de ser mulher;
– O homem ainda espera uma mulher do lado dele. Só que ela foi trabalhar; e
– Conquistei tanta coisa na vida, menos a felicidade.

AUTORES

Joyce Moysés |Jornalista especializada em comportamento, carreira e negócios; escritora e consultora de temas femininos, Joyce Moysés é sócia-diretora de comunicação da Primeira Edição Setorial – empresa que produz informações sobre setores e empresas, tendo como principal cliente o Valor Econômico. A jornalista possui especialização em Gestão de Negócios pelo Insper-SP; palestrou para empresas como Citibank, Eaton e Kimberly, e para eventos como Expo Money e Mulheres em Destaque. Foi editora-chefe das revistas Novae Claudia; colaborou com publicações como Você S/A Mulheres.

Claudio Henrique dos Santos |Jornalista, escritor e palestrante, Claudio Henrique dos Santos foi executivo da Renault por cerca de dez anos. Empreendeu um negócio de vinhos até que, no final de 2010, encarou o desafio de mudar com a família para Singapura devido a um convite profissional recebido pela esposa. Suas principais tarefas são cuidar da filha e da casa, tornando-se daddy in homee “assistente executivo” da esposa – executiva de multinacional. Em 2012, a família morou nos Estados Unidos e hoje vive na França. Claudio passa algumas semanas por ano no Brasil, ministrando palestras, desde que lançou em 2013 seu primeiro livro, Macho do Século XXI – O executivo que virou dona de casa. Apoiador do movimento #heforshe, da ONU Mulheres, segue defendendo a igualdade de oportunidades entre os gêneros.

SOBRE A EDITORA |A Primavera Editorial é uma editora que busca apresentar obras inteligentes, instigantes e acalentadoras para a mulher que busca emancipação social e poder sobre suas escolhas. http://www.primaveraeditorial.com

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA
Frida Luna Boutique de Comunicação
Betânia Lins betania.lins@gmail.com
Celular: (11) 9 7338-3879

Créditos: Betânia Lins

Livro satiriza sistema político brasileiro e suas mazelas

Capa do livro “Milagre de Passadouro”, de Lúcia Murad Neffa. Crédito: divulgação

De maneira cômica, autora de Milagre em Passadouro narra situações corruptoras fictícias e que remetem às infrações enraizadas na política nacional

Oportunismo, desonestidade e comédia. Esta é a mistura antagônica e ao mesmo tempo atual que Lúcia Murad Neffa faz em seu postulante romance, Milagre de Passadouro. A história trata do projeto multireligioso entre Vitalina, Tereza e José Ribamar; a beata, a umbandista e o pastor, exatamente nesta ordem. Os três líderes religiosos, no objetivo em atrair turismo religioso à pequena cidade de Passadouro do Norte – e obter lucro – decidiram projetar um milagre, daqueles que não deixam rastro impostor e atrai peregrinos, turistas e imprensa.

No decorrer da história, os personagens questionam-se sobre sua má conduta em nome de Deus, mas são assolados pelo prazer proporcionado pelo dinheiro. Entre idas e vindas, a trama rodopeia entre outros personagens coadjuvantes com características postulantes a políticos da conjuntura real do Brasil, o que nos faz rir e em outros momentos, chorar.

A empreitada, para ter credibilidade e dar o lucro esperado, demandou cérebro e tempo dos líderes religiosos, que tinham boa reputação na comunidade mas havia quem desconfiasse de tamanha aproximação entre religiões tão oponentes. Somente um interesse de força maior para um milagre desses. Reza pela chuva? Talvez!

Após tempo de planejamento a cidade ganhou o Castelo de Milagres. O tal empreendimento milagroso atraiu muitas pessoas, grupos e pessoas com interesses questionáveis, mas talvez isso não importasse ao trio divino e sim o produto financeiro que resultaria. Uma legião de homens se instalou em um dos alojamentos, a quilômetros dali, para despontar as fraquezas da cidade, já conhecidas por todos, mas totalmente neutralizada pelos filhos daquela terra que, encontravam nos desastres naturais, justificativa às mazelas que açoitavam a pequena cidade nordestina.

A cidade dos homens não mais teve que se preocupar com problemas da sorte que fosse. O peregrino que botasse o pé na cidade já era tocado pela espiritualidade que pairava no ar, na fé ao desconhecido e, sem esperar muito, pagava para respirar aquele oxigênio celestial. Deu-se conta de que o que trazia espiritualidade a Passadouro do Norte não era a falácia do milagre, mas a fé que habitava em peregrinos e moradores.

Fé à parte, a cidade era vítima de desvios financeiros e má administração. Falta de médicos, medicamentos e um prefeito que era o rei salvador do povo; com descarado comportamento corrupto e pitoresco que não afetavam o senso crítico dos moradores. Todo o alvoroço turístico-religioso desviara a atenção de quem quer que fosse sobre problemas tão comuns à vista do povo sofredor. Naquele momento, o que restava era a alegria em ver a cidade, até então esquecida, movimentada e gerando lucro e alegria a todos.

Porém, se considerarmos uma cultura desonesta e corrupta já enraizada na cidadezinha com a participação de poucos beneficiários dos desvios financeiros, a abundância financeira conquistada com o turismo impostor também foi alvo da torneira sempre aberta dos cofres públicos.

Voltando aos principais personagens, Tereza intensificou seu negócio com a movimentação na cidade, expandiu para o comércio e dividiu o terreiro em três partes, ofertando atividades diferenciadas para cada público. Pingava uma grana de tudo quanto é lado. O pastor José Ribamar se emaranhou para a venda de combustível ilícito. Vitalina apostava na fé que gerava lucro e usava da boa vontade dos fiéis.

A inflação se alastrou pela cidade do norte e logo seu Severino, um senhor esperto e desconfiado, percebeu que algo saia do controle e a origem de tal desgosto era o trio multireligioso. Severino deu a vasculhar e logo enxergou oportunidade em ganhar com aquilo também. Uma corrente sem fim.

José Ribamar e Carol, sua enamorada, se casaram. Passado um casamento de festa esdrúxula, a química íntima não existiria jamais entre o pitoresco casal e a jovem Carol, esta que mais queria vida boa. O casamento acabou e Ribamar passou um período difícil na cidade, que questionara sua virtude masculina.

Para fim desta verdadeira comédia da vida privada dos três ícones religiosos nada ortodoxos, José Ribamar se enveredou ao ramo da prostituição e se tornou um medíocre refém de Sayonara, a mais cara das artistas do prazer. Vitalina se tornou uma eterna mulher reprimida de desejos sexuais. Já Tereza, a umbandista, permaneceu em seu sucesso empreendedor. Tem gente que nasceu para isso!

No entanto, com tantas voltas e dúvidas geradas pela prática do ato infrator, o livro mostra um milagre inusitado que por tantas vezes passa desapercebido ao nosso redor. Quanto a Passadouro do Norte, nada sairia do lugar, nem o Castelo dos Milagres, nem as mazelas dos passadourenses, sempre excluídos de qualquer benefício ofertado por sua terra amada.

Uma romancista por paixão

De maneira crítica, a empresária Lúcia (Xuxu) Murad Neffa narra situações corriqueiras de falsos moralistas, visto que a tendência ao desvio de conduta é algo enraizado e desprovido de sentidos éticos e morais. Xuxu, como prefere ser chamada, é uma inquietante estudiosa e apaixonada pela língua portuguesa. Assim se viu tomada pela magia da literatura e se aventurou em um romance com pitadas morais, religiosas e político-satíricas que vão de Foucault a George Orwell.

Sobre a autora:

Lúcia (Xuxu) Murad Neffa, filha mais nova de uma família tradicional libanesa em Vitória do Espírito Santo, é contadora e empresária. Nas horas de sobra, nunca deixou de se ocupar num exercício qualquer que lhe possibilitasse aprender. Afinal, aprende-se a vida toda.

Estudando a língua portuguesa nos seus encantos, daí lhe veio a vontade de servir-se e de servi-la, a amada língua, fazendo algo por honrá-la. É então que surge a vontade de criar: de escrever um livro. O primeiro foi editado para narrar suas experiências no ramo dos negócios e que teve por nome Sete Pecados Empresariais (2015).

O prurido da descoberta, da revelação de que era mesmo capaz de inventar ─ não de fantasiar, mas de inventar no sentido próprio de urdir a trama ─ fê-la encorajada para enfrentar mais este desafio: o de endereçar-se no campo da literatura, dando a lume este romance de estreia: Milagre em Passadouro, onde se relata a maquinação ilícito-religiosa de três devotos que, corrompidos num objetivo comum, se lançam nas brechas da contrafação, com um plano infalível de fazer duma pacata cidade o local de turismo efervescente.

Não faltaram aos protagonistas empenho e arte no transmudarem suas práticas imorais em licitude a fim de se fazer do vício virtude.

MILAGRE EM PASSADOURO
LÚCIA NEFFA
Subtítulo: Três religiosos e uma cidade esquecida por Deus.
ISBN: 978-85-9490-047-0
Formato: 16 x 23
Páginas: 144
Preço de capa: R$ 34,90
Autor: Lúcia (Xuxu) Murad Neffa
Gênero: Ficção / Literatura nacional

Créditos: Patrícia Jimenes | Jimenes Comunicação

Mestre Derivan – Um dos maiores ícones da coquetelaria mundial lança o livro Ultimate Bartender Book 2018

Capa do livro (à esq.) e Mestre Derivan (à dir.). Créditos: divulgação

A obra aborda desde a montagem e administração de um bar até a atuação do barman, revela histórias saborosas sobre a criação de drinques icônicos, apresenta dezenas de receitas, além de analisar os destilados mais conhecidos mundialmente

Ao longo de uma carreira irretocável que já soma décadas, Derivan Ferreira de Souza, mais conhecido como Mestre Derivan, tornou-se uma das maiores referências no universo da coquetelaria tanto nacional quanto internacional.

Além do reconhecimento, elaboração de milhares de coquetéis impecáveis, recebimento de prêmios importantes e know how técnico, quem conhece este profissional sabe de sua dedicação em compartilhar os conhecimentos adquiridos nos balcões dos melhores bares do país.

Assim, chega ao mercado o Ultimate Bartender Book 2018, novo livro assinado pelo Mestre Derivan. Em linguagem simples e acessível e layout gráfico elegante e arrojado, a obra apresenta fotos de drinques de dar água na boca.

Ao longo de quase 200 páginas, o livro aborda desde a montagem e administração de um bar até a atuação do barman. Além disso, conta histórias e lendas saborosas sobre a criação de drinques icônicos, apresenta dezenas de receitas dos grandes clássicos da coquetelaria e analisa criteriosamente os destilados mais conhecidos no planeta, contando um pouco de suas respectivas origens.

“Sem dúvida, este livro traz uma visão completa da coquetelaria mundial. Tive o cuidado de fazer de um levantamento extremamente detalhado, trazendo dicas importantes, chegando a reunir todas as associações internacionais do setor para que os interessados possam saber a respeito e até mesmo planejarem uma visita. É uma obra de cabeceira”, contou Mestre Derivan.

O Ultimate Bartender Book 2018 é indicado a todos os bartenders, amantes de bons drinques, iniciantes ou iniciados na coquetelaria e gourmands em geral. O exemplar pode ser adquirido pelo valor de R$60,00.

Para dar oportunidade de projeção a outras estrelas da coquetelaria brasileira, o livro traz ainda receitas autorais de drinks dos bartenders, Daniel Julio, chefe de bar do Restaurante Aragon, Douglas Monteiro de Souza, chefe de bar do Casa do Don, e Dantley Monteiro de Souza, chefe de bar do Le Petit Jazz Bar. Além disso, contou com a parceria das marcas Aurora, Bartender Store, Casa Flora, Distillerie Stock do Brasil, Gouveia Brasil, Interfood e Thikara, que também forneceram receitas, deixando a obra ainda mais completa.

Confira os pontos de venda física e virtual:
– Bartender Store – https://bartenderstore.com.br
R. Icem, 47 – Tatuapé – SP
(11) 2372-7123
– ABS (Associação Brasileira de Sommeliers) – http://www.abs-sp.com.br
Rua Gomes de Carvalho ,1237 – Vila Olímpia – SP
(11) 3814-1269
– Escola de Bartenders – PRODRINKS – https://prodrinks.com.br
Rua Maria Antonia ,189 – Consolação – SP
(11) 2539-0212

Sobre o Mestre Derivan

Derivan Ferreira de Souza começou a estudar coquetelaria e bebidas alcoólicas aos 17 anos. Esteve à frente da direção da ABB (Associação Brasileira de Bartenders) e dirigiu a IBA (International Bartenders Association), como vice-presidente para América do Sul.
Trabalhou atrás do balcão de prestigiados bares que marcaram a noite paulistana, como o San Francisco Bay, Bistrô, Tanoeiro Bar e Esch Café. Atualmente é consultor de vários estabelecimentos de prestígio.

Conquistou diversos prêmios ao longo de sua carreira, inclusive, foi consagrado como “Barman do Ano”, pelas revistas Veja São Paulo e Gula. Publicou cinco livros, vendendo no total mais de 300 mil exemplares. O mais recente foi “A Coquetelaria ao Alcance de Todos”, de 2012. É um dos organizadores do Concurso Nacional de Rabo de Galo e do Concurso de Caipirinha Paulista no Mercadão de São Paulo, evento realizado para comemorar o centenário da Caipirinha. Para mais informações, acesse no Instagram: @mestrederivan.

Informações à Imprensa:
Notícia Expressa
Marcela Meira – marcela@noticiaexpressa.com.br
(19) 97146-1613

Créditos: Marcela Meira | Notícia Expressa