Atlético de Madrid: campeão da UEFA Europa League 2017/2018

Jogadores do Atlético de Madrid comemoram o terceiro título da UEFA Europa League. Foto: Jean-Philippe Ksiazek/AFP

Com dois gols do francês Griezmann e um de Gabi, o Atlético de Madrid bateu o Olympique de Marseille por 3 a 0 nesta quarta-feira (16), na final da UEFA Europa League 2017/2018, disputada no Estádio Parc Olympique Lyonnais, em Lyon, na França. Esse foi o terceiro título do clube espanhol no torneio, enquanto o time francês amargou mais um vice (o último foi na decisão perdida em 2003/2004 para o também espanhol Valencia).

Jogando em território francês, mas em Lyon, o Olympic de Marseille, nos primeiros minutos, parecia jogar no Stade Velódrome, sua casa em Marselha, e pressionou o Atlético de Madrid. Aos três, Payet tocou, recebeu de volta, avançou e deu um excelente passe para Germain que, sozinho na área, mandou por cima do gol defendido por Oblak. Dois minutos mais tarde, o L’OM chegou mais uma vez. Rami ficou com a sobra e arriscou, mas a bola foi para fora.

Melhor na partida, a equipe de Rudi García, aos 11, teve mais uma oportunidade. Após troca de passes, a redonda sobrou para o lateral-direito Sarr, que arriscou de longe e mandou à direita da meta adversária.

Os Colchoneros chegaram pela primeira vez, mas sem levar perigo. Rami afastou o perigo e, da intermediária, Koke pegou de primeira e errou o alvo. O Atlético cresceu no jogo, mas o Olympique seguia melhor.

Mas, aos 20 minutos, a bola foi recuada para Mandanda que, no melhor estilo “pega esse passinho”, mandou uma “tijolada” para Anguissa, que não conseguiu dominar e deixou a esférica escapar, Gabi não hesitou, ficou com a bola e serviu Griezmann, que avançou e tocou para o fundo da rede e tirar o zero do placar.

Depois do gol, o Atleti cresceu na partida e passou a tocar passes com tranquilidade, enquanto o adversário pareceu sentir o golpe do tento sofrido. E, para piorar a situação do time francês, o principal jogador da equipe, Payet, sentiu uma lesão e precisou ser substituído por Lopez.

Após o gol do Atlético, o jogo seguiu amarrado até o final da etapa inicial, que terminou com a vitória parcial dos comandados de Diego Simeone.

Ao contrário do que foi no início da partida, o segundo tempo começou com os Rojiblancos avassaladores. Aos três minutos, em jogada iniciada com cobrança de lateral do Olympique, o Atlético saiu em velocidade até que Koke tocou para Griezmann, que deu uma “cavadinha” na saída de Mandanda para fazer o seu segundo gol da partida e aumentando a vantagem do clube espanhol na decisão: 2 a 0.

Apesar do placar estar favorável, o time de Madri se manteve no ataque. Aos seis, Griezmann arriscou de fora da área, mandou para fora, com perigo. No minuto seguinte, depois da cobrança de escanteio, Godín desviou de cabeça na primeira trave e, por pouco, não acertou o alvo.

O Atlético de Madrid ficou com o domínio total da partida, enquanto os torcedores (e jogadores) do Olympique de Marseille estavam aparentemente abatidos. Aos 24, em cobrança curta de escanteio pela esquerda, Koke tentou surpreender o goleiro ao tentar encobrí-lo quase da lateral-esquerda, mas Mandanda deu um tapa para escanteio.

O Olympique de Marseille só voltou a levar perigo para Oblak, aos 35 minutos do segundo tempo. Depois de cruzamento da direita, o grego Mitroglou levou a melhor entre os defensores atleticanos pelo alto, cabeceou com convicção, mas parou na trave direita e não conseguiu amenizar o prejuízo para a equipe de Marselha, que, inclusive, até tentou mais uma vez aos 38 com Amavi, de fora da área, mas Oblak defendeu sem problemas.

E, para sacramentar de vez a conquista do Atleti, aos 43. Diego Costa recebeu exclente passe de Griezmann na ponta esquerda, passou para Koke, que abriu na direita para Gabi. O camisa 14 deu um chute seco, cruzado e venceu Mandanda para assegurar o terceiro título da Liga Europa para os Colchoneros: 3 a 0.

E, antes do término da partida, como uma forma de homenagem, Fernando Torres, que está em clima de despedida do clube do qual é ídolo, entrou no lugar do ovacionado Griezmann e pode comemorar um título pela equipe que o formou em campo. Contudo, o camisa 9 ficou menos de dois minutos em campo porque o árbitro holandês Björn Kuipers encerrou a partida no Parc Olympique Lyonnais. Atlético de Madrid 3, Olympique de Marseille 0.

Depois de ter ficado em terceiro na fase de grupos da UEFA Champions League, o Atlético de Madrid foi contemplado para a disputa da segunda fase da UEFA Europa League. Fora do principal torneio do continente europeu, os Colchoneros se concentraram na competição da qual conhecem muito bem, pois, antes da partida de hoje, trazia dois troféus do certame no currículo. Do outro lado, o Olympique de Marseille, por sua vez, entrou em campo com o intuito de levar o título inédito para a França.

Na decisão, o Olympique iniciou bem a partida. Mas o bom desempenho só durou 20 minutos, quando o sistema defensivo vacilou e Griezmann colocou os espanhóis na frente e, para complicar de vez, o principal jogador do time de Rudi García, Payet, saiu em seguida por conta de uma lesão. Na etapa complementar, só deu Atlético. Logo de cara, o camisa 7 rojiblanco fez o seu segundo tento na partida. Com a vantagem, a equipe de Simeone, que não pode comandar os atletas à beira do gramado (o auxiliar Burgos cumpriu o papel dele no jogo), praticamente não deixou o adversário jogar. O máximo que o L’OM conseguiu no segundo tempo foi uma cabeçada na trave de Mitroglou aos 35. Contudo, aos 43, o capitão Gabi fez o terceiro gol colchonero e só foi festa a partir dali até o final do jogo.

Conforme prevê o regulamento da competição, o campeão se classifica para a fase de grupos da próxima edição da UEFA Champions League. Como o Atlético conseguiu a vaga pelo Campeonato Espanhol, ela ficará para o terceiro colocado do Campeonato Francês que, coincidentemente, está sendo disputada por Lyon ou o próprio Olympique. A definição acontecerá no próximo sábado (18), dia da 38ª (e última) rodada do campeonato nacional.

Com o título, o Atlético de Madrid mantém a hegemonia espanhola da competição em seu atual formato: desde a edição 2009/2010, os clubes da Espanha, mais precisamente, Sevilla e o próprio Atlético de Madrid, levaram seis taças do certame – três cada. Com essa taça do Atleti no torneio, os índios entraram no seleto grupo formado por Juventus, Internazionale e Liverpool: todos com três títulos. Mas o maior vencedor da Liga Europa é o Sevilla, dono de cinco troféus.

Aliás, para a próxima temporada, a competição terá a final sendo disputada no Estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da decisão.

Segunda Fase:
15/02/2018 – Copenhague (DIN) 1×4 Atlético de Madrid (ESP) – Estádio Parken, Copenhague
22/02/2018 – Atlético de Madrid (ESP) 1×0 Copenhague (DIN) – Wanda Metropolitano, Madri
Oitavas-de-final:
08/03/2018 – Atlético de Madrid (ESP) 3×0 Lokomotiv Moscou (RÚS) – Wanda Metropolitano, Madri
15/03/2018 – Lokomotiv Moscou (RÚS) 1×5 Atlético de Madrid (ESP) – Estádio Lokomotiv, Moscou
Quartas-de-final:
05/04/2018 – Atlético de Madrid (ESP) 2×0 Sporting (POR) – Wanda Metropolitano, Madri
12/04/2018 – Sporting (POR) 1×0 Atlético de Madrid (ESP) – José Alvalade, Lisboa
Semifinais:
26/04/2018 – Arsenal (ING) 1×1 Atlético de Madrid (ESP) – Emirates Stadium, Londres
03/05/2018 – Atlético de Madrid (ESP) 1×0 Arsenal (ING) – Wanda Metropolitano, Madri
Final:
16/05/2018 – Olympique de Marseille (FRA) 0x3 Atlético de Madrid (ESP) – Parc Olympique Lyonnais, Lyon

FICHA TÉCNICA: OLYMPIQUE DE MARSEILLE (FRA) 0x3 ATLÉTICO DE MADRID (ESP)
Competição/Fase: UEFA Europa League 2017/2018 – final (jogo único)
Local: Estádio Parc Olympique Lyonnais, Lyon, França
Data: 16 de maio de 2018, quarta-feira – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Björn Kuipers (HOL)
Assistentes: Sander van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)
Cartões Amarelos: Amavi, Luiz Gustavo e N’Jie (Olympique de Marseille); Vrsaljko e Lucas (Atlético de Madrid)
Gols: Griezmann, aos 20 min do 1º tempo (0-1) e aos 3 min do 2º tempo (0-2); e Gabi, aos 43 min do 2º tempo (0-3)
OLYMPIQUE DE MARSEILLE (FRA): 30. Mandanda; 17.Sarr, 23.Rami, 19.Luiz Gustavo e 18.Amavi; 29.Anguissa, 8.Sanson, 26.Thauvin, 5.Ocampos (14.N’Jie) e 10.Payet (27.Lopez); 28.Germain (11.Mitroglou). Técnico: Rudi García
ATLÉTICO DE MADRID (ESP): 13.Oblak; 16.Vrsaljko (20.Juanfran), 24.Giménez, 2.Godín e 19.Lucas; 14.Gabi, 8.Saúl Ñiguez, 11.Correa (5.Thomas) e 6.Koke; 7.Griezmann (9.Torres) e 18.Diego Costa. Técnico: Diego Simeone

Parabéns ao Club Atlético de Madrid pelo título.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Final da UEFA Europa League será entre Atlético de Madrid e Olympique de Marseille

UEFA Liga Europa 2017/2018 será decidida entre espanhóis e franceses. Créditos: divulgação/UEFA

Com a realização da segunda partida válida pelas semifinais da UEFA Europa League 2017/2018 disputadas nesta quinta-feira (3), foi definido que Atlético de Madrid e Olympique de Marseille farão a final do segundo torneio interclubes mais importante do continente europeu. O local da decisão será o Estádio Parc Olympic Lyonnais, em Lyon, na França, no próximo dia 16 de maio.

No Wanda Metropolitano, em Madri, Atlético de Madrid e Arsenal fizeram aquela que, por capricho do destino não aconteceu, a final do torneio. Depois de empatarem em 1 a 1 o jogo de ida no Emirates Arena, em Londres, os Colchoneros podiam empatar em 0 a 0, que ficaria com a vaga para a final e, claro, quem vencesse o embate também. Já para os Gunners, era preciso a vitória ou empate por dois ou mais gols. No jogo, apesar de manter boa parte da posse de bola, o time inglês não chutava ao gol. Em 90 minutos, só finalizou uma vez em direção da meta de Ospina. Já a equipe de Diego Simeone soube se defender e manteve uma boa sequência de ficar sem tomar gols em casa: 12 jogos.

O lance que definiu o jogo saiu no último minuto do primeiro tempo. Diego Costa recebeu de Griezmann, que deixou o atacante em boas condições, e o camisa 18 tocou na saída de Oblak para fazer o único gol do jogo e, de quebra, acabou com o jejum de sete jogos sem marcar. Essa será a quinta final continental do Atlético de Madrid nas últimas dez temporadas. Foram dois títulos, ambos da UEFA Europa League, e dois vices da UEFA Champions League.

O adversário do clube espanhol será o Oympique de Marseille, que eliminou os austríacos do Red Bull Salzburg na outra semifinal, mesmo sendo derrotado por 2 a 1 pelos Bullen no Red Bull Arena, em Salzburgo. Ganhador do jogo de ida no Velódrome, em Marselha, por 2 a 0, os Les Olympiens poderiam perder até por um gol de diferença que lhe bastaria. Os franceses conseguiram segurar bem a vantagem no primeiro tempo, que terminou sem gols.

Mas, quando estava melhor na partida, foi surpreendido aos sete minutos do segundo tempo pelos austríacos. Haidara recebeu no meio-campo, passou por quatro jogadores do L’OM, chutou na saída do goleiro Pele. Golaço. O tentou motivou o time da casa, que continuaram a criar as melhores chances. E o segundo gol saiu aos 20 minutos. Hidara recebeu na direita e cruzou. A redonda sobrou para Schlager, que chutou fraco, mas desviou na trajetória e “matou” Pele no lance e foi parar nas redes: 2 a 0 e loucura no Red Bull Arena.

E, antes do término do tempo regulamentar, o Red Bull Salzburg ainda teve uma chance de fazer o terceiro e ficar com a vaga. Já o Oympique, por sua vez, reclamou aos 41 minutos de um pênalti quando Ocampos tentou cruzar e a bola bateu na mão do zagueiro Caleta-Car, mas a arbitragem não marcou. E, como o placar agregado ficou empatado em 2 a 2, a disputa seguiu para a prorrogação.

No primeiro tempo extra, os Touros foram melhores e tiveram boas chances, enquanto os Les Phocéens souberam se segurar e conter o ímpeto dos anfitriões. Quando tudo se preparava para a decisão por pênaltis, aos dez minutos do segundo tempo da prorrogação, o alívio para o Oympique de Marseille. Payet cobrou escanteio e o zagueiro Rolando, que entrou ao longo do jogo, competou para o gol e descontou para os visitantes e, consequentemente, levando a classificação para Marselha. Jogão na Áustria e classificação heroica do Oympique que volta a disputar um título europeu depois de 14 anos.

A final de Lyon terá de um lado o Atlético de Madrid, dono de dois troféus da competição, que tentará manter a Espanha de volta na hegemonia do torneio, que foi quebrada pelo Manchester United na temporada passada depois de um tricampeonato consecutivo do Sevilla. E que, em caso de conquista, se juntará a Juventus, Internazionale e Liverpool, donos de três taças. Por outro lado, o Olympique de Marseille, que já foi duas vezes vice-campeão da competição quando ela ainda se chamava Copa da UEFA em 1998/99, derrotado pelo Parma, e em 2003/04, vencido pelo Valencia, buscará um título inédito para o futebol francês. Aliás, curiosamente, se por um lado os Colchoneros já possuem títulos da Liga Europa e os franceses ainda não, por outro, o Olympique de Marseille detém uma conquista que até hoje nem o Atlético de Madrid e nem os outros times da França possuem: a Liga dos Campeões da Europa, ganha na temporada 1992/93.

E que vença o melhor.

Por Jorge Almeida

Manchester United: campeão da Liga Europa 2016/2017

Jogadores do Manchester United comemoram o título inédito da UEFA Europa League. Créditos: Reuters

O Manchester United derrotou o Ajax na final da UEFA Europa League 2016/2017 por 2 a 0 na Friends Arena, em Estocolmo, na Suécia, nesta quarta-feira (24), com gols de Pogba e Mkhitaryan. Além do título inédito, os Reds Devils garantiram uma vaga para a próxima UEFA Champions League e ainda disputar a decisão da Supercopa da Europa contra Real Madrid ou Juventus. Esse foi o quarto título continental conquistado por José Mourinho – duas Liga Europa (Copa da UEFA) e duas Liga dos Campeões, o que faz dele o único a conseguir tal façanha.

O jogo começou com o Manchester United pressionando e criando a primeira chance de gol logo aos 25 segundos de partida. Em jogada pela direita, os Reds Devils alçaram a bola na área, o goleiro Onana se chocou com o companheiro e a bola sobrou para Pogba, próximo à meia-lua, e o camisa 6 dominou no peito e emendou de primeira, mas a bola saiu à direita da meta.

Nos minutos iniciais da partida, o time de José Mourinho estava melhor em campo. Tanto que o Ajax só levou perigo aos 14 minutos. Em jogada individual pela esquerda, Younes tocou para Traoré que, de dentro da área, soltou a bomba para Romero fazer a defesa em dois tempos.

O United deu o troco três minutos depois. Em uma troca de passes pela direita no ataque, Fellaini serviu Pogba para o francês finalizar e a bola desviar em Sánchez e tirar completamente do alcance de Onana. O placar foi aberto na Friends Arena.

E, seis minutos depois do gol, o Manchester quase fez o segundo com Valencia. O lateral-direito atacou pelo setor, invadiu a área e chutou forte para Onana espalmar. Essa foi praticamente a última finalização a gol no primeiro tempo.

A partida ficou equilibrada e, aos poucos, o Ajax foi ganhando terreno no campo de defesa do clube inglês que, no banho-maria, conseguiu segurar os ímpetos dos holandeses. E, dessa maneira, a etapa inicial terminou com vitória parcial dos Reds Devils.

A etapa complementar mal começara e, aos dois minutos, o Manchester United fez o segundo gol. Após escanteio cobrado pela direita, Smalling desviou de cabeça e Mkhitaryan, que se adiantou do marcador e desviou para ampliar a vantagem.

Com o resultado favorável, os Diabos Vermelhos praticamente jogaram para administrar o resultado e, mesmo assim, não deram chances para a agremiação dos Países Baixos chegarem à meta de Romero. Aos 19, Pogba cruzou da direita na medida para Fellaini, que cabeceou para defesa de Onana.

O Manchester United continuou com a sua efetiva marcação e não permitiu que a rápida e jovem equipe do Ajax chegasse em sua área. A tática deu tão certo que as principais chances dos Godenzonen aconteceram apenas com chutes de fora da área, aos 20 com Ziyech, aos 35 com De Ligt e aos 38 com Sánchez, mas todas as finalizações passaram por cima do gol defendido pelo camisa 20.

E, quando a decisão estava em seus momentos finais, aos 40 minutos, os Reds Devils tiveram uma excelente chance de fazer o terceiro gol. Lingard recebeu em seu campo de defesa, conduziu a bola por todo o campo de defesa do Ajax, invadiu a área e, na hora de finalizar, foi desarmado por Sánchez. No lance seguinte, Van de Beek, que entrou no lugar de Schöne, cortou o marcador e finalizou para defesa tranquila de Romero.

E, nos acréscimos, aos 49, David Neres, o único brasileiro em campo e que substituiu Douberg, recebeu e ficou cara a cara com o goleiro argentino, tentou encobri-lo, mas Valencia chegou a tempo para evitar o gol de honra do time holandês. E, fim de jogo na Friends Arena: Ajax 0, Manchester United 2.

Manchester United e Ajax entraram em campo pela final da UEFA Europa League para salvar a temporada de ambos depois de fracassarem em seus respectivos campeonatos nacionais. O Ajax perdeu o título holandês na última rodada, enquanto os Diabos Vermelhos focaram suas atenções nessa disputa porque era a única forma do time de Old Trafford disputar uma competição europeia na próxima temporada. Assim, na Friends Arena, José Mourinho pôs para marcar os meias habilidosos da equipe holandesa e, dessa forma, anulou o setor criativo do adversário, que tinha como uma de suas principais armas para escapar dos marcadores do treinador português o drible, principalmente os de Touré. No entanto, a marcação avançada para as roubadas de bola do United foram eficientes no primeiro tempo. No segundo tempo, o gol marcado logo no início, deu ainda mais tranquilidade para os comandados de José Mourinho que praticamente levaram o jogo no banho-maria até o final e, com um excelente esquema de marcação, o Ajax praticamente não assustou Romero que, ao longo de todo o segundo tempo, só pegou na redonda duas vezes, pois as outras finalizações da equipe alvirrubra holandesa foram de fora da área e por cima da meta. E, assim, da mesma forma que começou a temporada, o United termina: campeão.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da final.

Fase de grupos (Grupo A):
15/09/2016 – Feyenoord (HOL) 1×0 Manchester United (ING) – De Kuip, Roterdã
29/09/2016 – Manchester United (ING) 1×0 Zorya Luhansk (UCR) – Old Trafford, Trafford
20/10/2016 – Manchester United (ING) 4×1 Fenerbahçe (TUR) – Old Trafford, Trafford
03/11/2016 – Fenerbahçe (TUR) 2×1 Manchester United (ING) – Şükrü Saracoğlu Stadium, Istambul
24/11/2016 – Manchester United (ING) 4×1 Feyenoord (HOL) – Old Trafford, Trafford
08/12/2016 – Zorya Luhansk (UCR) 0x2 Manchester United (ING) – Chornomorets Stadium, Odessa
Segunda fase:
16/02/2017 – Manchester United (ING) 3×0 Saint-Étienne (FRA) – Old Trafford, Trafford
22/02/2017 – Saint-Étienne (FRA) 0x1 MAnchester United (ING) – Stade Geoffroy-Guichard, Saint-Étienne
Oitavas-de-final:
09/03/2017 – Rostov (RUS) 1×1 Manchester United (ING) – Olimp-2, Rostov
16/03/2017 – Manchester United (ING) 1×0 Rostov (RUS) – Old Trafford, Trafford
Quartas-de-final:
13/04/2017 – Anderlecht (BÉL) 1×1 Manchester United (ING) – Constant Vanden Stock Stadium, Anderlecht
20/04/2017 – Manchester United (ING) 2×1 Anderlecht (BÉL) – Old Trafford, Trafford
Semifinais:
04/05/2017 – Celta de Vigo (ESP) 0x1 Manchester United (ING) – Balaídos, Vigo
11/05/2017 – Manchester United (ING) 1×1 Celta de Vigo (ESP) – Old Trafford, Trafford
Final:
24/05/2017 – Ajax (HOL) 0x2 Manchester United (ING) – Friends Arena, Estocolmo

FICHA TÉCNICA: AJAX (HOL) 0x2 MANCHESTER UNITED (ING)
Competição/fase:
UEFA Europe Ligue 2016/2017 – final (jogo único)
Local: Friends Arena, Estocolmo, Suécia
Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (ESL)
Assistentes: Jure Praprotnik (ESL) e Robert Vukan (ESL)
Cartões Amarelos: Mkhitaryan, Fellaini e Mata (Manchester United); Veltman, Younes e Riedewald
Gols: Pogba, aos 17 min do 1º tempo (0-1); e Mkhitaryan, aos 2 min do 2º tempo (0-2)
AJAX (HOL): 24.Onana; 3.Veltman, 5.Sánchez, 36.De Ligt e 4.Riedewald (21.De Jong); 20.Schöne (30.Van de Beek), 10.Klaassen e 22.Zlyech; 11.Younes, 9.Traroé e 25.Dolberg (77.David Neres). Técnico: Peter Bosz
MANCHESTER UNITED (ING): 20.Romero; 25.Valencia, 12.Smalling, 17.Blind e 36.Darmian; 21.Herrera, 8.Mata (10.Rooney), 22.Mkhitaryan (14.Lingard), 27.Fellaini e 6.Pogba; 19.Rashford (11.Martial). Técnico: José Mourinho

Parabéns ao Manchester United Football Club pela conquista.

Por Jorge Almeida

UEFA sorteou os duelos das semifinais da Champions e Liga Europa

Sorteios dos confrontos das semifinais da Champions e Liga Europa fo foram realizados na sede da UEFA. Créditos: Getty Images

Nesta sexta-feira (21), a UEFA realizou em sua sede, em Nyon, na Suíça, os sorteios dos confrontos das semifinais de suas duas principais competições interclubes: UEFA Champions League e UEFA Europa League. As duas competições terão, respectivamente, suas finais realizadas em Cardiff, no País de Gales, e Estocolmo, na Suécia.

Pela principal competição da entidade, as semifinais foram definidas entre Real Madrid x Atlético de Madrid de um lado, e Monaco x Juventus do outro.

Os rivais da capital espanhola se enfrentam em dois duelos em clima de revanche para os Colchoneros. Afinal, os dois fazem uma reedição da final da última temporada, que foi vencida pelos Merengues nos pênaltis. Aliás, na história da competição, o Real Madrid levou a melhor diante do rival em outras três ocasiões: nas semifinais da edição de 1958/59, a final da temporada 2013/14 e eliminou o adversário nas quartas-de-final no biênio 2014/15. Na atual temporada, pela Liga Espanhola, as equipes de Zinedine Zidane e de Diego Simeone se enfrentaram duas vezes, com vitória de 3 a 0 dos comandados do técnico francês e um empate em 1 a 1 no Santiago Bernabéu. Os dois confrontos serão realizados nos dias 2 e 10 de maio, sendo o primeiro na casa do Real e o segundo no Vicente Calderón, logo, ambos em Madri.

A outra semifinal será entre Monaco e Juventus. Na história, os dois clubes se enfrentaram nas semifinais da temporada 1997/98 e nas quartas-de-final de 2014/15 e, em ambas, a Vecchia Signora levou a melhor. Na primeira, a Juve derrotou a equipe do Principado por 4 a 1 na ida e perdeu por 3 a 2 na volta. Mas, na final, os bianconeros foram derrotados pelo Real Madrid por 1 a 0, com gol de Mijatović. E o outro confronto, válido pelas quartas-de-finais, a Juventus se classificou ao vencer o Monaco por 1 a 0 no primeiro jogo (gol de Arturo Vidal, atualmente no Bayern de Munique, cobrando pênalti) e o duelo de volta terminou em 0 a 0. Agora, os confrontos ocorrerão em 3 e 9 de maio, sendo a ida no Stade Louis III, em Mônaco, e a volta no Juventus Stadium.

No sorteio da outra competição da UEFA ficou determinado que Ajax e Lyon farão uma das semifinais enquanto Celta de Vigo e Manchester United medirão forças na outra semi.

Holandeses e franceses já fizeram quatro jogos entre si, mas todos válidos pela fase de grupo da UEFA Champions League. O Ajax venceu os dois jogos feitos na temporada 2002/03 – 2 a 1 em casa e 2 a 0 fora – e, em 2011/12, os dois times empataram em 0 a 0 em dois compromissos. Os embates serão realizados nos dias 3 e 11 de maio.

Enquanto isso, Celta de Vigo e Manchester United nunca se enfrentaram em competições de clubes da UEFA. O desempenho do clube espanhol contra ingleses é de cinco vitórias e quatro derrotas, sendo que perderam os últimos três jogos contra equipes da terra da rainha. Já o desempenho dos Diabos Vermelhos diante de espanhóis, em 47 jogos, é de 12 vitórias, 16 derrotas e 19 empates. O atacante do Celta, Giuseppe Rossi, defendeu as cores do clube do Old Trafford de 2004 a 2007. As duas equipes farão os confrontos que, até então eram inéditos, nos dias 4 e 11 de maio.

A decisão da UEFA Champions League ocorrerá no dia 3 de junho no National Stadium Of Wales, em Cardiff, no País de Gales, enquanto a final da UEFA Europa League, por sua vez, será realizada no Friends Arena, em Estocolmo, na Suécia, no próximo dia 24 de maio.

E que tenhamos excelentes jogos em ambas semifinais.

Por Jorge Almeida

Definição dos confrontos das quartas da Liga Europa

UEFA realizou o sorteio dos confrontos das quartas-de-final da UEFA Europa League 2016/2017. Créditos: Getty Images

Poucos minutos após o término do sorteio dos confrontos válidos pelas quartas-de-final da UEFA Champions League, a UEFA realizou nesta sexta (17) o sorteamento de sua segunda competição interclubes mais importante: a UEFA Europa League. Os jogos de ida acontecerão no dia 13 de abril e os de volta na semana seguinte, no dia 20. Destaque para os embates entre Anderlecht e Manchester United, e Ajax versus Schalke 04.

O Anderlecht começará a sua participação nas quartas-de-final da Liga Europa recebendo em casa o Manchester United e tentará sua sorte no Old Trafford no jogo de volta. Os Paars-wit venceu três e perdeu outras três partidas contra os Diabos Vermelhos em sua história, incluindo aí os acachapantes 10 a 0 para os Reds Devils na temporada 1956/1957. Além disso, o principal reforço dos ingleses, o sueco Zlatan Ibrahimović, quando encarou a equipe belga da última vez, marcou quatro gols defendendo as cores do PSG na fase de grupos da UEFA Champions League de 2013/2014. Outra estatística que pesa para o Anderlecht é que ele nunca vencera as 15 partidas que fizera na Inglaterra em competições europeias, acumulando treze derrotas e dois empates. E a última vez que o United enfrentou um clube belga aconteceu nos play-offs da Champions de 2051/2016. Na ocasião, o time de Old Trafford bateu o Brugge por 7 a 1. Pela camisa, pelo elenco e pelo dinheiro, o Manchester United é o favorito no confronto.

Celta de Vigo e Genk medirão forças primeiramente em Vigo, e depois na Bélgica. Em seu currículo de participação em torneios europeus, os Célticos só enfrentaram um clube belga, que foi o Brugge em 2003/2004 e os dois duelos, válidos pela fase de grupo da Champions, terminaram empatados. Já o Genk, em seu confronto contra espanhóis, perdera por 5 a 3 para o Athletic de Bilbao pela fase de grupos da UEFA Europa League.

Dos embates nesta fase da competição, o duelo entre Ajax e Schalke 04 é o único que tem dois vencedores do torneio em edição anteriores. Os holandeses levaram o caneco em 1991/1992 e os alemães em 1996/1997. Defendendo agora os Azuis Reais, o atacante Klaas-Jan Huntelaar, defendeu o Ajax por três temporadas (entre 2006 e 2009) marcando mais de 100 gols. E da última vez que os Goldenzonen enfrentaram um clube alemão foi diante do Borussia Dortmund, pela fase de grupos da Champions 2012/2013, que terminou com vitória dos aurinegros por 4 a 1. Contudo, apesar disso, o retrospecto dos holandeses em casa contra os germânicos é favorável: 12 vitórias em 14 jogos.

E o Lyon receberá o Besiktas no duelo de ida dessa quartas-de-final e irá tentar buscar a sua classificação na Turquia. Curiosamente, as duas equipes nunca se enfrentaram em um jogo oficial. O Lyon não duela contra times turcos desde a fase de grupos da Champions League de 2004/2005. Naquela ocasião, o time francês bateu o Fenerbahçe duas vezes: 3 a 1 em Istambul e 4 a 2 em casa. Já o Besiktas, por sua vez, está invicto contra clubes franceses em seu território – duas vitórias e um empate -, mas perderam todos os três jogos que fez em viagens à França.

A final da UEFA Europa League será disputada em 24 de maio de 2017, na Friends Arena, em Solna, Estocolmo, na Suécia.

A seguir, as datas e os locais dos confrontos das quartas-de-final da UEFA Europa League.

Data – Confronto – Local:
Ida:
13/04/2017 – Anderlecht (BÉL) x Manchester United (ING) – Constant Vanden Slock Stadium, Anderlecht
13/04/2017 – Celta de Vigo (ESP) x Genk (BÉL) – Balaídos, Vigo
13/04/2017 – Ajax (HOL) x Schalke 04 – Amsterdam Arena, Amsterdã
13/04/2017 – Lyon (FRA) x Besiktas (TUR) – Parc Oympique Lyonnais, Décines-Charpieu

Volta:
20/04/2017 – Manchester United (ING) x Anderlecht (BÉL) – Old Trafford, Manchester
20/04/2017 – Genk (BÉL) x Celta de Vigo (ESP) – Luminus Arena, Genk
20/04/2017 – Schalke 04 (ALE) x Ajax (HOL) – Veltins-Arena, Gelsenkirchen
20/04/2017 – Besiktas (TUR) x Lyon (FRA) – Vodafone Arena, Istambul

Por Jorge Almeida

Sevilla: campeão da UEFA Europa League 2015/2016

Jogadores do Sevilla comemoram o título da UEFA Europa League. Foto: Michael Steele/Getty Images
Jogadores do Sevilla comemoram o título da UEFA Europa League. Foto: Michael Steele/Getty Images

Pela quinta vez em sua história, o Sevilla é campeão da UEFA Europa League ao bater, de virada, o Liverpool por 3 a 1 no St. Jakob-Park, na Basileia, Suíça, nesta quarta-feira (18). O destaque da decisão foi o lateral-direito que atuou como meio campista Coke, autor de dois gols. Os ingleses abriram o placar com Sturridge no primeiro tempo, mas os tentos de Gameiro e os dois do já citado Coke, garantiram o caneco para a equipe de Andaluzia, que faturou três vezes consecutiva o torneio.

A final começou muito faltosa, que fez com que os primeiros minutos fossem constantemente interrompidos para a marcação das faltas. Mas, aos dez minutos, a primeira chance foi do Liverpool. A bola foi alçada na área, Sturridge desviou de cabeça e Carriço salvou o Sevilla. No lance seguinte, Clyne, em ataque pela direita, cruzou rasteiro para a intermediária, e Can emendou de primeira para Soria espalmar.

A partida seguiu corrida e movimentada, mas com poucas chances de gol. E o Sevilla insistiu pelas laterais para apostar nos cruzamentos. Aos 19, um lance polêmico. Firmino driblou na área, a redonda bateu no braço de Carriço. Os ingleses pediram pênalti, mas a arbitragem ignorou o lance. Cinco minutos após o lance polêmico, Sturridge recebeu na área e chutou cruzado, mas Soria fechou bem o ângulo e evitou o primeiro gol da decisão.

Aos 29, Lallana conduziu a bola em diagonal até a entrada da área e tocou para Sturridge, que finalizou, mas o goleiro rojiblanco saiu bem da meta. Dois minutos mais tarde, Gameiro quase marcou um golaço. Após a cobrança do escanteio, confusão na área, o camisa 9 arriscou uma bicicleta, mas a bola foi para fora.

Aos 34, Philippe Coutinho passou para Sturridge na entrada da área e o atacante arriscou uma trivela e conseguiu marcar um belo gol ao colocar a esférica na “parede da rede”, tirando do alcance de Soria. Quatro minutos depois, Lovren chegou a balançar as redes, mas Sturridge, que, impedido, se esquivou da bola e, assim, caracterizou o impedimento.

Depois do gol dos Reds, o Sevilla ficou perdido e um pouco nervoso. E o Liverpool, aproveitando da vantagem, adiantou a marcação, dificultou a saída dos Palanganas e conseguiu administrar o resultado nos 45 minutos iniciais.

E a etapa complementar nem começou direito e o Sevilla chegou ao empate. Aos 17 segundos, Mariano fugiu da marcação dupla, com direito a uma caneta no adversário, e tocou para Gameiro, desmarcado, escorar para as redes. Aos três minutos, o camisa 9 Rojiblanco avançou com a bola dominada e foi travado por Touré.

Depois do empate, a equipe de Andaluzia gostou do jogo e partiu em busca da virada. Aos 15, Escudero lançou, N’Zonzi escorou de cabeça para Gameiro que, livre, exigiu a defesa do goleiro. Quatro minutos mais tarde, a virada veio: Vítolo conduziu bela jogada com triagulações, com direito a caneta no marcador, a bola sobrou para Coke, que bateu de bateu da entrada da área no cantinho.

O Liverpool sentiu muito a virada e, praticamente não esboçou uma reação. Ao contrário, sofreu mais um pouco. Aos 24, Banega cobrou falta e Krychowiak cabeceou e a redonda passou na frente do gol e foi embora.

No minuto seguinte, a defesa dos Reds falhou na saída e a bola sobre para Coke, que bateu cruzado. O goleiro Mignolet chegou a tocar, mas não o suficiente para evitar o gol, 3 a 1 para o Sevilla.

O terceiro gol da equipe espanhola praticamente acabou com os comandados de Jürgen Klopp, que, timidamente, tentou uns arremates, como o de Coutinho, aos 34. O brasileiro levou para a perna esquerda e, de fora da área, chutou rente ao travessão do Sevilla. Assim, os 15 minutos finais da decisão (tempo normal e acréscimos), foi só o tempo suficiente para os Sevillistas administrarem o placar e fazer a festa após o apito final do árbitro sueco Jonas Eriksson.

Fim de jogo no St. Jakob-Park, Liverpool 1, Sevilla, de virada, 3. A equipe de Andaluzia conquista a Liga Europa pela quinta vez em sua história, a terceira de forma consecutiva.

Liverpool e Sevilla fizeram um confronto inédito em competições oficiais europeias. Quis o destino que as duas equipes decidissem o torneio em que ambos são uns dos maiores campeões e que, hoje, um deles perderia a primeira final das quais disputaram ao longo da história da UEFA Europa League. A história dos dois clubes, nos últimos anos, até a partida de hoje, em competições no Velho Continente, eram distintas: enquanto o Liverpool chegava a uma decisão continental depois de nove anos (desde a derrota para o Milan na final da UEFA Champions League em 2006/2007), o Sevilla decidira pela terceira vez consecutiva a Liga Europa. Apesar de que a camisa do clube inglês tivesse mais peso e história, os Rojiblancos provaram que, dentro de campo, são os mesmos onze contra onze.  No jogo inteiro, parece que só um lado do campo foi abençoado para balançar as redes. Azar do Liverpool, que foi superior em toda a etapa inicial e só conseguiu fazer um gol. Contudo, na etapa final, o Sevilla foi agraciado por ter balançado as mesmas redes que o adversário balançou no primeiro tempo a menos de um minuto e, mérito para o treinador Unai Emery, que deslocou o lateral Coke para o meio e isso deu mais que certo: o camisa 23 foi o grande nome da final anotando dois tentos. Se o Sevilla não tem feito papel de destaque na Champions, na Liga Europa ele é mais que soberano. Com o título, o Sevilla chegou ao quinto troféu do torneio e domingo ainda poderá dar mais uma volta olímpica, pois decidirá com o Barcelona o título da Copa del Rey no Vicente Calderón, em Madri.

Segunda fase:
18/02/2016 – Sevilla (ESP) 3×0 Molde (NOR) – Estádio Ramón Sánchez Pisjuán, Sevilha, Espanha
25/02/2016 – Molde (NOR) 1×0 Sevilla (ESP) – Aker Stadion, Molde, Noruega
Oitavas-de-final:
10/03/2016 – Basel (SUÍ) 0x0 Sevilla (ESP) – St. Jakob-Park, Basileia, Suíça
17/03/2016 – Sevilla (ESP) 3×0 Basel (SUÍ) – Estádio Ramón Sánchez Pisjuán, Sevilha, Espanha
Quartas-de-final:
07/04/2016 – Athletic de Bilbao (ESP) 1×2 Sevilla (ESP) – San Mamés, Bilbao
14/04/2016 – Sevilla (ESP) (5)1×2(4) Athletic de Bilbao (ESP) – Estádio Ramón Sánchez Pisjuán, Sevilha
Semifinais:
28/04/2016 – Shakhtar Donetsk (UCR) 2×2 Sevilla (ESP) – Arena Lviv, Lviv, Ucrânia
05/05/2016 – Sevilla (ESP) 3×1 Shakhtar Donetsk (UCR) – Estádio Ramón Sánchez Pisjuán, Sevilha
Final:
18/05/2016 – Liverpool (ING) 1×3 Sevilla (ESP) – St.Jakob-Park, Basileia, Suíça

FICHA TÉCNICA: LIVERPOOL (ING) 1×3 SEVILLA (ESP)
Competição/fase: UEFA Europa League 2015/2016 – final (jogo único)
Local: Estádio St. Jakob-Park, Basileia, Suíça
Data: 18 de maio de 2016 – quarta-feira – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Jonas Eriksson, da Suécia
Assistentes: Mathias Klasenius e Daniel Warnmark, ambos da Suécia
Cartões Amarelos: Lovren, Origi e Clyne (Liverpool); Vitolo e Banega, Rami, Mariano (Sevilla)
Gols: Sturridge, aos 38 min do 1º tempo (1-0); Gameiro, aos 17 segundos do 2º tempo (1-1); Coke, aos 18 e aos 25 min do 2º tempo (1-3)
LIVERPOOL (ING): 22.Mignolet; 2.Clyne, 6.Lovren, 4.Touré (9.Benteke) e 18.Moreno; 7.Milner, 23.Can, 20.Lallana (24.Allen), 10.Philippe Coutinho e 11.Roberto Firmino (27.Origi); 15.Sturridge. Técnico: Jürgen Klopp
SEVILLA (ESP): 31.Soria; 25.Mariano Ferreira, 3.Rami (5.Kolodziejczak), 6.Daniel Carriço e 18.Escudero; 4.Krychowiak, 16.N’Zonzi, 23.Coke, 20.Vítolo e 19.Banega (14.Cristóforo); 9.Gameiro (8.Iborra). Técnico: Unai Emery

Parabéns ao Sevilla Fútbol Club.

Por Jorge Almeida

UEFA define confronto das quartas da Champions e Europa League

UEFA definiu os confrontos de suas duas principais competições através de sorteio em sua sede. Foto: reprodução/Twitter
UEFA definiu os confrontos de suas duas principais competições através de sorteio em sua sede. Foto: reprodução/Twitter

A UEFA (confederação de futebol da Europa) realizou nesta sexta-feira (18) em Nyon, Suíça, os sorteios dos duelos das quartas-de-final de suas duas principais competições interclubes, a UEFA Champions League e UEFA Europa League. Promovido pelo diretor de competição da entidade, Giorgio Marchetti e pelo ex-jogador Zambrotta, os sorteios de ambas competições definiram quais equipes farão a partida de volta em casa. No caso da Champions, os jogos de ida acontecerão nos dias 5 e 6 de abril e os da volta serão nos dias 12 e 13 do mesmo mês. Enquanto na Liga Europa, os confrontos serão realizados nos dias 7 e 14 de abril.

O primeiro sorteio foi do torneio mais importante do Velho Continente, a UEFA Champions League. O Wolfsburg, da Alemanha, terá uma missão complicada: pegará o poderoso Real Madrid. Os Lobos farão a primeira partida em casa no dia 6 e depois irá ao Santiago Bernabéu tentar a sorte diante dos Merengues.

Depois de conseguir uma épica vitória diante da Juventus nas oitavas, o Bayern de Munique fará dois duelos duros contra o Benfica. O time da Baviera começa a busca do hexa da competição recebendo os Encarnados em casa no dia 5 de abril que, por sua vez, decidirá no Estádio da Luz e, quem sabe, acabar com a maldição do finado treinador húngaro Béla Guttimann que nos anos 1960 lançou a “praga” de que “nem em cem anos o Benfica vai conquistar outra taça europeia”. De fato, desde a temporada 1961-1962, as Águias não levam um troféu continental, e olhe que estiveram perto de levarem a Liga Europa 2012-2013 e 2013-2014, mas perderam para Chelsea e Sevilla, respectivamente.

O atual campeão da Liga dos Campeões, Barcelona, terá a oportunidade de dar o troco no Atlético de Madrid no duelo espanhol das quartas-de-final do torneio. Eliminado pelo time de Simeone na temporada 2013-2014, o Barça seguirá na busca do bicampeonato fazendo o primeiro jogo contra os Colchoneros em casa no dia 5 de abril para, em seguida, ir até o Vicente Calderón tentar chegar às semifinais no dia 13.

Os endinheirados Paris Saint-Germain e Manchester City farão o duelo mais equilibrado dessa fase. A equipe francesa leva um ligeiro favoritismo por não ter mais preocupação com o campeonato nacional já que conseguiu ser campeão com muita antecedência e já tem a sua vaga garantida para Champions da próxima temporada. Enquanto isso, os Citizens chegam pela primeira vez a essa fase do torneio. O compromisso de ida será realizado no dia 6 de abril em Paris e será decidido em Manchester na semana posterior.

E, só para reforçar, a UEFA Champions League será decidida no dia 28 de maio no Estádio San Siro, em Milão.

Minutos depois após o sorteio dos duelos das quartas-de-final da Liga dos Campeões, foi a vez do sorteio dos duelos válidos pela Liga Europa. As partidas dos jogos das quartas-de-final serão realizados nos dias 7 e 14 de abril.

E o primeiro sorteado do pote, ou seja, o time que fará o primeiro jogo em casa, foi o Braga, de Portugal, que medirá forças com o Shakthar Donetsk. As duas equipes se enfrentaram duas vezes na edição 2010-2011 da Champions League. Na ocasião, os ucranianos levaram a melhor com duas vitórias, 3 a 0 e 2 a 0. Será um duelo onde o português (o idioma) poderá ser o dominante, pois o Shakthar tem uma legião de brasileiros em seu elenco.

O Villarreal terá como adversário nas quartas os tchecos do Sparta Praga. Os dois clubes nunca se enfrentaram em competições da UEFA. O primeiro jogo será realizado na Espanha e a volta na República Tcheca.

Assim como na Champions, as quartas-de-final da Liga Europa também tem três times espanhóis. Logo, as chances de ter um confronto ibérico eram grandes. Dessa forma, o Athletic de Bilbao terá um velho conhecido pela frente, o atual bicampeão do torneio, o Sevilla. Curiosamente, os dois times nunca se enfrentaram em competições europeias. A equipe basca terá a ingrata missão de frear o clube de Andaluzia, que busca o pentacampeonato do certame, sendo o terceiro consecutivo.

E, finalmente, o confronto que vai dar o que falar: Borussia Dortmund e Liverpool. Será o reencontro do técnico Jürgen Klopp com a sua ex-equipe, onde ficou sete temporadas e levou dois títulos alemães, uma Copa da Alemanha e um vice-campeonato europeu. Não há favoritos nesse embate. Porém, quem levar a melhor nesses dois jogos (o primeiro na Alemanha e o segundo na Inglaterra), poderá acabar com a hegemonia espanhola na competição, que levaram sete das últimas 12 edições do torneio.

A final da UEFA Europa League está marcada para o dia 18 de maio no St. Jakob Park, na Suíça.

A seguir, as datas dos confrontos das duas competições europeias.

UEFA Champions League:
Ida:

05/04/2016 – Bayern de Munique (ALE) x Benfica (POR) – Allianz Arena, Munique, Alemanha
05/04/2016 – Barcelona (ESP) x Atlético de Madrid (ESP) – Camp Nou, Barcelona, Espanha
06/04/2016 – Paris Saint-Germain (FRA) x Manchester City (ING) – Parc des Princes, Paris, França
06/04/2016 – Wolfsburg (ALE) x Real Madrid (ESP) – Wolfsburg Arena, Wolfsburg, Alemanha
Volta:
12/04/2016 – Real Madrid (ESP) x Wolfsburg (ALE) – Santiago Bernabéu, Madri, Espanha
12/04/2016 – Manchester City (ING) x Paris Saint-Germain (FRA) – Etihad Stadium, Manchester, Inglaterra
13/04/2016 – Benfica (POR) x Bayern de Munique (ALE) – Estádio da Luz, Lisboa, Portugal
13/04/2016 – Atlético de Madrid (ESP) x Barcelona (ESP) – Vicente Calderón, Madri, Espanha

UEFA Europa League:
Ida:
07/04/2016 – Braga (POR) x Shakhtar Donetsk (UCR) – Estádio Municipal de Braga, Braga, Portugal
07/04/2016 – Villarreal (ESP) x Sparta Praga (CZE) – El Madrigal, Villarreal, Espanha
07/04/2016 – Athetic de Bilbao (ESP) x Sevilla (ESP) – Estádio de San Mamés, Bilbao, Espanha
07/04/2016 – Borussia Dortmund (ALE) x Liverpool (ING) – Westfalenstadion, Dortmund, Alemanha
Volta:
14/04/2016 – Shakthar Donetsk (UCR) x Braga (POR) – Donbass Arena, Donetsk, Ucrânia
14/04/2016 – Sparta Praga (CZE) x Villarreal (ESP) – Estádio Letná, Praga, República Tcheca
14/04/2016 – Sevilla (ESP) x Athletic de Bilbao (ESP) – Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, Sevilha, Espanha
14/04/2016 – Liverpool (ING) x Borussia Dortmund (ALE) – Anfield Road, Liverpool, Inglaterra

Por Jorge Almeida