Exposição “José Resende” na Pinacoteca do Estado

A obra "Cóvo", que está instalada ao lado do Octógono da Pinacoteca do Estado. Foto: Jorge Almeida
A obra “Cóvo”, que está instalada ao lado do Octógono da Pinacoteca do Estado. Foto: Jorge Almeida

A Pinacoteca do Estado de São Paulo promove até o próximo domingo, 14 de junho, a mostra “José Resende”, que apresenta 13 esculturas, sendo oito delas feitas para os espaços expositivos da Pinacoteca, do artista homônimo, considerado um dos mais importantes da segunda metade do século XX.

Essa é a primeira individual do artista, que completa 70 anos em 2015, desde 1990, quando teve uma exposição só sua no MAC no Rio de Janeiro. Ajudou a fundar o Grupo Rex, a revista Malasartes, o jornal A Parte do Fogo e a Escola Brasil. Também participou da Bienal de Paris em 1980, da Bienal de Veneza em 1988, da Bienal de Sidney em 1998 e de diversas edições da Bienal de São Paulo.

De acordo com José Augusto Ribeiro, da equipe de curadores da Pinacoteca, “os materiais utilizados por José Resende em suas obras estão relacionados, em geral, com a arquitetura e a visualidade urbana”. De fato, pois, em todas elas, materiais como lâminas de chumbo, cabos de aço, chapas, pedras, ampolas de vidro e couro se fazem presentes.

Em meio aos destaques estão “Instrumento de Medição” (2015), “Macaco nos Galhos” (2011), “Central” (2015), “Restauração” (2015), “Senzala” (2011) e “Cóvo” (foto), de 2011.

SERVIÇO:
Exposição: José Resende
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, s/nº – Luz
Quando: até 14/06/2015 de terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até às 18h); as quintas até às 22h.
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso é gratuito aos sábados e a partir das 17h nas quintas. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca

Por Jorge Almeida

Anúncios

SÓ ATÉ DOMINGO: Exposição “Acervo em Plástico da Pinacoteca” na Pinacoteca

"O Retrato", de Claudio Tozzi, em exposição na Pinacoteca do Estado. Foto: Jorge Almeida
“O Retrato”, de Claudio Tozzi, em exposição na Pinacoteca do Estado. Foto: Jorge Almeida

A Pinacoteca do Estado de São Paulo promove até o próximo domingo, 14 de dezembro, a exposição “Acervo em Plástico da Pinacoteca”, que traz ao visitante o processo da pesquisa em materiais plásticos do Núcleo de Conservação e Restauro da instituição. Dividida em duas partes, a mostra reúne obras do acervo da instituição que representam os principais materiais plásticos e suas questões de conservação e apresenta também o trabalho de conservação da famosa “Fonte das Nanás”, da artista Niki de Saint-Phalle.

Na primeira parte da exposição, são expostas obras do acervo da Pinacoteca que representam os principais materiais plásticos e os pontos que acercam a sua conservação. Há trabalhos de artistas como Helena Caminha – autora da primeira obra em plástico a fazer parte do acervo da instituição, em 1970, “Translúcida” -, Jorge Menna Barreto, Amélia Toledo – que tem duas versões da obra “Caixinha do Sem Fim” na exposição e que foram elaboradas em anos diferentes e expostas lado a lado para demonstrar ao público os efeitos sofridos pelos materiais plásticos -, Geraldo de Barros, Cláudio Tozzi, entre outros.

Na outra seção, há exemplos das ações desenvolvidas pelo Núcleo e destaca o trabalho de conservação de “Fonte das Nanás”, de Niki de Saint-Phalle, obra que compõe o acervo da Pinacoteca e permanece em exposição de longa duração no pátio interno do edifício Luz. A exposição traz uma breve linha do tempo da artista, além de trabalhos e documentos de Niki de Saint Phalle.

A mostra tem o intuito de propiciar ao visitante conhecer todo o processo necessário à boa manutenção de obras modernas e contemporâneas que se utilizam de diversos tipos de plástico, além de compreender melhor o trabalho de conservação e restauro realizado na “Fonte das Nanás”, uma das obras da coleção da Pinacoteca mais queridas pelo público.

A exposição é complementada por uma projeção em vídeo que apresenta o conjunto do atual acervo em plástico da Pinacoteca e uma linha do tempo que contextualiza as obras do acervo e a relação do uso do plástico no cotidiano da arte.

Além da já citada “Fonte das Nanás”, destaques também para “Estrela Preta” (1971), de Danilo Di Prete; e “O Retrato” (foto), de 1973, de Cláudio Tozzi.

SERVIÇO:
Exposição: Acervo em Plástico da Pinacoteca
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02 – Luz
Quando: até 14/12/2014 de terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até às 18h); as quintas até às 22h.
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso é gratuito aos sábados e a partir das 17h nas quintas. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca

Por Jorge Almeida

Exposição de peças africanas na Pinacoteca do Estado

Vista parcial da exposição "Gênese e Celebração" na Pinacoteca. Foto Jorge Almeida

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta até o dia 27 de janeiro de 2013 a exposição “Gênese e Celebração: Coleção de Peças Africanas” que reúne cerca de 200 peças de arte africana do acervo do professor Rogério Cezar de Cerqueira Leite.

A mostra proporciona o visitante a conhecer um pouco mais sobre a diversidade cultural de alguns povos de países da África, tais como: Angola, Burkina Faso, Camarões, Congo, Costa do Marfim, Etiópia, Gabão, Senegal, entre outras nações.

As peças expostas são constituídas por esculturas, máscaras e objetos variados, cujas técnicas variam entre madeira e marfim e tamanhos que vão desde seis centímetros a 1,70 metro.

Entre os destaques estão: “Casal real e súditos”, do povo Bamileke (de Camarões) e “Máscara Alada (morcego)”, dos Bwa, de Burkina Faso.

SERVIÇO:
Exposição: Gênese e Celebração: Coleção de Peças Africanas
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02
Quando: até 27/01/2013; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso e gratuito aos sábados. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca.

Por Jorge Almeida

Exposição “Inabsência” na Pinacoteca do Estado

O site specific de Artur Lescher inspirado em projeto de Ramos de Azevedo. Foto: Jorge Almeida
O site specific de Artur Lescher inspirado em projeto de Ramos de Azevedo. Foto: Jorge Almeida

A Pinacoteca do Estado de São Paulo exibe até o dia 23 de janeiro de 2013 a exposição “Inabsência”, que na verdade é um site specific do paulistano Artur Lescher, e ocupa a parte central do prédio.

A obra faz parte do projeto Octógono Arte Contemporânea e a sua instalação é feita de uma cúpula de 12m x 14m em ferro e madeira.

O artista pesquisou sobre o espaço e descobriu que o projeto original de Ramos de Azevedo, que desenvolvera o prédio do, então, Liceu de Artes e Ofícios, previa a instalação de uma cúpula no local, o que não aconteceu.

Segundo Lescher, o título da mostra é um neologismo a partir do anacronismo ausência para assinalar a ausência da ausência ou a presença do que estava ausente.

SERVIÇO:
Exposição: Inabsência
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02
Quando: até 23/01/2013; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso e gratuito aos sábados. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca.

Por Jorge Almeida

SÓ ATÉ SÁBADO: Exposição “Interior Profundo: Mestre Júlio Santos” na Pinacoteca

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta até o próximo sábado, 20 de outubro, a exposição “Interior Profundo: Mestre Júlio Santos”, que exibe cerca de 120 imagens produzidas pelo cearense Mestre Júlio Santos. A produção do artista mostra fotos restauradas, originais do acervo do artista daguerreótipos e, claro, fotopintura, especialidade dele.

Além das imagens, a exposição mostra materiais de trabalho como pincéis, moldes de retratos e fotopinturas inacabadas.

A fotopintura é técnica feita com retratos pintados a partir de fotografias e é muito popular, principalmente, no interior do Nordeste (tanto que a maioria das casas tem uma fotografia pintada na sala de estar). O seu apogeu aconteceu nos anos 1950.

Os fotopintores produziam o seu ofício artesanalmente e, como regra geral, não assinavam os retratos.

Ao analisar as imagens das fotopinturas, em sua maioria, vemos os homens com a fisionomia “mais carrancuda” e mulheres com adornos. Isso se deve ao fato de os “fotopintores” se baseavam nas fotografias de seus clientes nos documentos oficiais que, em alguns casos, a foto era em preto e branco e os profissionais nesta técnica deixavam as imagens coloridas. Enquanto outros casos, mostram famílias inteiras, casamentos e até de gente morta, porém, com os olhos abertos do ente querido, nesta situação, a família se livra da mórbida imagem do defunto.

Mesmo com a popularidade da câmera digital, Mestre Júlio Santos segue com a fotopintura e, talvez, seja o único artista que tenha feito a transição da fotopintura tradicional para a era do Photoshop, conforme pode ser vista em nove imagens que foram ampliadas em papel algodão no Áureo Estúdio (CE) em 2012.

SERVIÇO:
Exposição: Interior Profundo: Mestre Júlio Santos
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02
Quando: até 20/10/2012; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso e gratuito aos sábados. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca.

Por Jorge Almeida

Pinacoteca do Estado apresenta exposição dedicada a Willys de Castro

A Pinacoteca do Estado de São Paulo realiza até o próximo dia 14 de outubro a segunda mostra dedicada a um dos maiores nomes do movimento Concreto e Neoconcreto do Brasil, o mineiro Willys de Castro (1926-1988). Estão expostos objetos, desenhos, pinturas, estudo para pinturas, cenografias, artes gráficas e design.

A mostra apresenta cerca de 130 trabalhos produzidos por Willys entre as décadas de 1950 e 1980, organizadas em ordem cronológica, tendo como ponto de partida “Anjos”, uma pintura de 1952.

Além das obras, que estão distribuídas em três espaços, a exposição é complementada com catálogos, folders, convites e esboços.

Em meio aos destaques estão “Pintura 162” e a série “Pluriobjetos A6” (1988), cuja produção é feita com estrutura de madeira vertical.

SERVIÇO:
Exposição: Willys de Castro
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02
Quando: até 14/10/2012; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso e gratuito aos sábados. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca.

Por Jorge Almeida

Exposição “Do Retrato Interior ao Exterior do Retrato” na Pinacoteca do Estado

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta até o próximo dia 30 de setembro a exposição “Do Retrato Interior ao Exterior do Retrato”, que reúne cerca de 60 registros e mais 20 negativos de vidro, postais, álbuns, documentos e postais da Coleção José Esteve e Aracy Esteve Gomes.

As imagens foram realizadas pelo espanhol José Esteve (Barcelona, Espanha, 1886 – Salvador, Brasil, 1947) e por sua filha Aracy Esteve Gomes, que preservou a coleção por mais de 90 anos e, pela primeira, vez está sendo exibida ao público.

Para registrar a memória da história de sua família, o catalão José Esteve construiu uma câmera fotográfica e um laboratório e começou a captar imagens de familiares em negativos de 18×13 centímetros, com o objetivo de enviar cópias para que os parentes lá de Barcelona pudessem acompanhar a sua vida no Brasil. Fotografou tudo o que girava ao seu redor: família, amigos, trabalhadores e a própria cidade de Santo Antônio de Jesus (Bahia), onde morou durante as primeiras décadas do século XX.

Algumas imagens traduzem bem isso, tais como “Mulher educando cão de estimação”, de 1953, e “Nuria Esteve na carroceria de jipe”, de 1957, ambos registros creditados a Aracy Esteve Gomes.

Além disso, a mostra ainda conta com algumas piteiras e porta-piteiras que foram produzidas pela firma Esteve Hermaños, de 1910.

SERVIÇO:
Exposição: Do Retrato Interior ao Exterior do Retrato
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo – Praça da Luz, 02
Quando: até 30/09/2012; de terça a domingo, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (estudantes e professores da rede privada); entrada gratuita para alunos e professores da rede pública (em excursão escolar); pessoas menores de 10 e maiores de 60 anos, a entrada é gratuita e para o público em geral, o acesso e gratuito aos sábados. O ingresso também dá direito à visitação à Estação Pinacoteca.

Por Jorge Almeida