Exposição “O Anel de Severino” na Passagem Subterrânea da Consolação

A xilogravura "Paixão", de Roberval Rodan, que aborda uma das paixões do brasileiro, o futebol. Foto: Jorge Almeida
A xilogravura “Paixão”, de Roberval Rodan, que aborda uma das paixões do brasileiro, o futebol. Foto: Jorge Almeida

A Passagem Literária da Consolação exibe até o próximo dia 30 de abril a mostra “O Anel de Severino”, que reúne cerca de 30 xilogravuras do artista pernambucano Roberval Rodan.

Roberval, que não nega as suas raízes nordestinas, além da xilogravura, dedica sua arte também às pinturas abstratas.

Para a produção de suas xilogravuras, as matrizes para impressão dos desenhos são cortadas, quase sempre, na madeira da cajazeira, matéria-prima mole, simples de ser trabalhada e farta na região Nordeste do Brasil.

Muito aproveitada nas capas de folhetos da literatura de cordel a partir do século XIX, a gravura é talhada em madeira, de onde se obtém ilustrações populares. Muitas vezes era também usada para impressão de rótulos de garrafas, de cachaça e de outros produtos.

Assim como a maioria dos artistas do ramo, Roberval Rodan utiliza apenas um canivete ou faca doméstica bem amolados e recentemente tem utilizado algumas de suas obras para ilustrar seus próprios folhetos.

Em meio aos destaques estão “Justiça” (2012); “O Cão e O Menino” (2014) e “Paixão” (foto), de 2014.

SERVIÇO:
Exposição: O Anel de Severino
Onde: Passagem Literária da Consolação – Avenida Paulista x Rua da Consolação
Quando: até 30/04/2015; de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 20h; sábado, das 10h às 22h; domingos, das 16h às 20h
Quanto: entrada gratuita

ÚLTIMOS DIAS: Exposição “(In)Visível” na Passagem Literária da Consolação

Exposição de Adilson Lopes na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida
Exposição de Adilson Lopes na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida

A Passagem Literária da Consolação apresenta até o próximo dia 9 de outubro, quinta-feira, a exposição “(In)Visível” do artista visual Adílson Lopes, que é constituído por dois conjuntos de obras.

Um deles é a série de desenhos e colagem que teve como princípio a observação de elementos da natureza e imagens captadas por microscópio, enquanto o segundo é uma instalação colaborativa, que foi idealizada por alunos da rede pública de ensino da capital paulista que residem próximo a um aterro sanitário, e que se encontraram com o artista em um ateliê montado em um espaço escolar.

Para a construção desses trabalhos colaborativos foram utilizados pedaços de aramos e galhos queimados (ou secos).

A ideia de Lopes em interagir com estudantes da rede pública de ensino oriundos de bairros distantes do centro da capital paulista é justamente colaborar para a abrangência artístico e estético dos mesmos para, assim, democratizar o acesso à arte.

De acordo com o curador da mostra, Emanuel Xavier, “Lopes torna visível por meio de seu trabalho coisas que são invisíveis aos nossos olhos”, e suas produções “nos fazem refletir sobre a ligação entre o homem, a natureza e o cosmo”.

SERVIÇO:
Exposição: (In)Visível
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até 09/10/2014 (sujeito à alteração); de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Exposição “Cê Já Viu?” na Passagem Literária da Consolação

Os trabalhos fotográficos do Coletivo Rede expostos na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida
Os trabalhos fotográficos do Coletivo Rede expostos na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida

A mostra “Cê Já Viu?” está em cartaz na Passagem Literária da Consolação até o próximo dia 29 de agosto e reúne cerca de 150 imagens do Coletivo Rede, grupo de amantes de fotografia de rua, cujos integrantes se conheceram pelas suas  andanças pela região metropolitana da capital paulista.

As imagens clicadas para a mostra foram registradas a partir do local de residência de cada participante até a Passagem Literária da Consolação, local escolhido como ponto de convergência por se tratar de um lugar que, ao mesmo tempo, é uma via pública e um espaço cultural.

A proposta do grupo é ir além do mero ato de clicar: tem como intuito de ‘desautomatizar’ o olhar, especialmente das situações cotidianas que, na sua grande maioria, não são notadas pelos transeuntes da agitada urbe.

Participam da exposição: Auricelia Lima, Caru Martini, Vera Lucia Dias, Lulu Soares, Chico Tehello, Klauss Schrmamm, Ebarros, Leo Bella, Elza Albuquerque, Eva Bella e Fefê Bella.

SERVIÇO:
Exposição: Cê Já Viu?
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até 29/08/2014 (sujeito à alteração); de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Exposição “Bem-Me-Quer” na Passagem Literária da Consolação

Um dos registros da fotógrafa Daia Oliver na Passagem Literária da Consolação
Um dos registros da fotógrafa Daia Oliver na Passagem Literária da Consolação

A Passagem Literária da Consolação apresenta até o final de julho a exposição “Bem-Me-Quer”, que exibe 14 fotografias de Daia Oliver, que atrai àqueles que passam pela passagem para refletir sobre a abundância relacionada ao amor.

Na mostra, as imagens mostram a cumplicidade de cada casal retratado, a alegria compartilhada, a intimidade, enfim, todos os adjetivos para quem está amando ou sendo amado.

Através dos registros de Oliver, a mostra busca retratar o real significado do amor, que não tem raça, cor, credo, sexo, classe social, e que derruba os obstáculos, inclusive o preconceito.

As imagens exibem casais em momentos de afeto.

SERVIÇO:
Exposição: Bem-Me-Quer
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até final de julho (sujeito à alteração); de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Exposição “As Sete Chaves” na Passagem Literária da Consolação

Um dos trabalhos de Zytho Romão na Passagem Literária. Foto: Jorge Almeida
Um dos trabalhos de Zytho Romão na Passagem Literária. Foto: Jorge Almeida

A Passagem Literária da Consolação realiza até o dia 5 de junho de 2014 a mostra “As Sete Chaves”, que apresenta obras do artista Zytho Romão.

A exposição visa abordar o cotidiano vivido pelo artista plástico periférico, que encontrou na pintura um caminho a trilhar. Zytho Romão utiliza materiais como latas, vidros, papéis e madeiras para elaborar um universo surreal. As chaves representam o simbolismo e permite a abertura à suas análises e inquietações em meio às adversidades que o acompanha.

Seus personagens, intitulado pelo próprio como “o povo”, podem ser flagrados pelas ruas da periferia da capital paulista, pulam dos muros para suas telas, sem descaracterizar-se do ambiente urbano de suas produções.

SERVIÇO:
Exposição: As Sete Chaves
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até 05/06/2014; de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Exposição Auto Retrato Falado na Passagem Literária da Consolação

Um dos cinco "autorretratos falado" na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida
Um dos cinco “autorretratos falado” na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida

A Passagem Literária da Consolação realiza até o início de março a exposição “Auto Retrato Falado”, que reúne cinco desenhos de rostos de internos da Fundação Casa ilustrado por eles próprios.

A mostra faz parte do projeto que leva o nome da exposição e iniciou após um trabalho realizado na própria instituição durante uma oficina de arte realizada em uma unidade provisória, por meio de um projeto de oficinas culturais de uma Ong da capital paulista.

Os internos se auto desenharam por meio da ideia de reflexo, contudo, ao mesmo tempo, remetia o formato de retrato falado, fazendo com que, dessa forma, surgisse a ideia do “Auto Retrato Falado”.

As imagens estão exibidas em formato de banner.

O intuito do projeto é substituir a ideia de denúncia por humanização.

SERVIÇO:
Exposição: Auto Retrato Falado
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até início de março; de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

SÓ ATÉ SÁBADO: Exposição “Realismo Pop” na Passagem Literária da Consolação

Raul Seixas ao lado de Clint Eastwood na exposição "Realismo Pop" na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida
Raul Seixas ao lado de Clint Eastwood na exposição “Realismo Pop” na Passagem Literária da Consolação. Foto: Jorge Almeida

A mostra “Realismo Pop” está em exibição na Passagem Literária da Consolação até o próximo sábado, 28 de setembro, e reúne 20 obras do artista Danyael Lopes, que trazem imagens de celebridades do mundo da música, teatro, futebol, cinema, etc.

Influenciado pelo Realismo – movimento artístico e literário que surgiu na Europa, mais especificamente na França, no século XIX, como uma resposta ao Romantismo -, Lopes, que iniciou a carreira artística em 1994 como ilustrador de peças publicitárias, elaborou os quadros da mostra em tinta acrílica sobre tela e grafite sobre papel.

Entre os nomes “imortalizados” nas telas de Danyael estão Amy Winehouse, Rita Lee, Pelé, Eric Clapton, Elvis Presley, Clint Eastwood, Keith Richards, Raul Seixas, entre outros ícones.

SERVIÇO:
Exposição: Realismo Pop
Onde: Passagem Literária da Consolação – Rua da Consolação x Avenida Paulista
Quando: até 27/09/2013; de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h; sábados e alguns feriados, das 10h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida