Lazio: campeã da Supercopa da Itália 2017

Jogadores da Lazio erguem a taça da Supercopa da Itália em Roma. Foto: sslazio.it

Com dois gols de Immobile e um de Murgia, a Lazio derrotou a Juventus por 3 a 2 (Dybala descontou para os bianconeros com dois gols), no Estádio Olímpico de Roma, neste domingo (13), e conquistou pela quarta vez em sua história a Supercopa da Itália. Enquanto isso, a Juventus acumulou o segundo vice-campeonato consecutivo do certame.

O jogo começou com a Lazio trocando passes enquanto a Juventus só observou. Porém, as primeiras oportunidades foram da Vecchia Signora. Aos 2, Alex Sandro recebeu pela esquerda, entrou na área e tocou para Cuadrado na pequena área. O colombiano bateu e o goleiro Strakosha defendeu. Dois minutos depois foi a vez de Higuaín chutar mascado da meia-lua e o arqueiro se esticar e fazer mais uma bela defesa.

Depois da pressão da Juve nos momentos iniciais, os biancocelestis chegaram pela primeira vez aos dez minutos. A Juventus errou na saída de bola, Luis Alberto ficou com a sobra e mandou por cima da meta de Buffon. A equipe da capital da Bota conseguiu equilibrar as ações e passou a marcar o time de Turim em seu campo de defesa e, consequentemente, as chances voltaram a aparecer. Aos 27, a Lazio assustou na cobrança de escanteio, mas Buffon estava atento e evitou o que seria um gol olímpico. No lance seguinte, outro vacilo do sistema defensivo bianconero na entrada da área, Milinković-Savić roubou a bola e mandou por cima do gol. Em seguida, aos 30, Immobile recebeu entre os zagueiros, invadiu a área e caiu na dividida com Buffon. A arbitragem marcou penalidade. Na cobrança, Immobile bateu forte e rasteiro no canto esquerdo do goleiro, que acertou o lado, mas não alcançou a bola. É o clube biancazzurri na frente.

Com o placar favorável, a Lazio mostrou uma melhor postura diante da Juventus e esteve mais perto do segundo gol. Aos 33, a equipe romana fez boa trama pela direita, Basta chutou à queima-roupa, Buffon defendeu e, na sobra, Lucas Leiva arriscou e o arqueiro mandou para escanteio. O time de Massimiliano Allegri se lançou ao ataque em busca do empate ainda no primeiro tempo, mas sem sucesso.

Na volta para o segundo tempo, a Juventus pressionou o rival em busca do empate. Porém, aos 8 minutos, foi surpreendida. Parolo cruzou da direita na medida para Immobile, que no meio dos zagueiros, cabeceou no contrapé de Buffon, que nada pode fazer para evitar o segundo gol.

A vitória parcial da Lazio fez com que Allegri tomasse providências de imediato para amenizar o prejuízo. Assim, o treinador colocou De Sciglio e Douglas Costa nos lugares de Benatia e Cuadrado, respectivamente. Aos 14, a Lazio assustou novamente, mas Buffon saiu bem nos és de Immobile. A Juventus voltou a levar perigo aos 19 com Pjanić, que tentou de falta, mas mandou por cima. Quatro minutos mais tarde, Douglas Costa recebeu na direita, puxou para dentro e chutou forte para Strakosha defender em dois tempos. A Vecchia Signora levou perigo aos 25 com Douglas Costa. O brasileiro levantou na área, Higuaín, por centímetros, não alcançou a bola, que sau pela linha de fundo. Depois de um ligeiro sufoco da Juve, a Lazio tentou aos 30 com Luis Alberto, que arriscou da intermediária para Buffon espalmar.

Aos 40, Dybala botou fogo no jogo. O camisa 10 cobrou falta com perfeição e colocou a redonda no canto direito do goleiro. O tento motivou os bianconeros para buscar o empate, que veio aos 45. Alex Sandro tentou jogada dentro da área e foi derrubado com falta. Pênalti. Na cobrança, Dybala converteu o seu tiro e empatou o jogo.

E, quando tudo levava a crer que a decisão iria para a prorrogação, Lukaku partiu pela esquerda, entrou na área e tocou para trás para Murgia fazer o terceiro gol no “apagar das luzes”. É o tento que rendeu o terceiro título da Supercopa da Itália para a Lazio. Fim de jogo no Estádio Olímpico de Roma: Juventus 2, Lazio 3.

Juventus e Lazio entraram em campo para abrir a temporada 2017/2018 do futebol italiano com a decisão da Supercopa da Itália. Os bianconeros, campeões italianos e da Copa da Itália, entraram em campo com ligeiro favoritismo por conta do entrosamento do time de Massimiliano Allegri. A pressão inicial da Juve poderia consolidar esse favoritismo, mas a Lazio acertou a marcação e se ajustou em campo, conseguiu superar o adversário e terminou o primeiro tempo com a vantagem. No começo da etapa complementar, Immobile ampliou o placar para o time da capital italiana. Com dois a zero contra, o treinador da Juve tratou de colocar Douglas Costa e De Sciglio e, com isso, a Velha Senhora pressionou enquanto o time biancazzurri recuou demais. Dessa forma, o empate veio através de Dybala em lances de bola parada: uma excelente cobrança de falta e um pênalti indefensável. E, quando se imaginava uma prorrogação, Murgia fez o gol do título a um minuto do término do tempo regulamentar.

A seguir, a ficha técnica da decisão.

FICHA TÉCNICA: JUVENTUS 2×3 LAZIO
Competição/fase: Supercopa da Itália 2017 – final (jogo único)
Local: Estádio Olímpico de Roma, Itália
Data: 13 de agosto de 2017, domingo – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Davide Massa (ITA)
Assistentes: Filippo Meli (ITA) e Andrea Crispo (ITA)
Cartões Amarelos: Buffon, Mandžukić, Pjanić (Juventus); Lucas Leiva, Lulić, Parolo e Immobile (Lazio)
Gols: Immobile (de pênalti), aos 32 min do 1º tempo (0-1); Immobile, aos 8 min (0-2), Dybala, aos 40 (1-2) e aos 45 min (2-2); e Murgia, aos 48 min do 2º tempo (2-3)
JUVENTUS: 1.Buffon; 15.Barzagli, 3.Chiellini, 4.Benatia (2.De Sciglia) e 12.Alex Sandro; 5.Pjanić, 6.Khedira, 7.Cuadrado (11.Douglas Costa), 17.Mandžukić (33.Bernardeschi) e 10.Dybala; 9.Higuaín. Técnico: Massimiliano Allegri
LAZIO: 1.Strakosha; 13.Wallace, 3.De Vrij e 26.Radu; 6.Lucas Leiva (96.Murgia), 16.Parolo, 21.Milinković-Savić, 8.Basta (77. Marušić), 19.Lulić (5.Lukaku) e 18.Luis Alberto; 17.Immobile. Técnico: Simone Inzaghi

Parabéns à Società Sportiva Lazio pelo título.

Por Jorge Almeida

Juventus: campeã da Copa Itália 2016/2017

Jogadores da Juventus comemoram o título da Copa da Itália. Créditos: juventus.com

A Juventus conquistou o tricampeonato da Copa da Itália ao derrotar a Lazio na final da Copa da Itália 2016/2017 por 2 a 0, com gols de Daniel Alves e Bonucci, ambos no primeiro tempo, no Estádio Olímpico de Roma nesta quarta-feira (17). Com o título, os bianconeros aumentaram a sua hegemonia no torneio com 12 títulos, distanciando ainda mais da Roma, segunda maior detentora de canecos do certame, nove troféus.

A partida começou com a Juventus tendo a iniciativa e criando a primeira oportunidade logo aos 3 minutos com Chiellini chutando de fora da área para defesa de Strakosha. A Lazio respondeu no lance seguinte com Keita, que recebeu pela esquerda, encarou a marcação dentro da área e chutou, mas a bola acerta a trave do goleiro Neto. Em seguida, aos 6, Higuaín soltou a bomba para bela defesa do arqueiro do time da capital da Bota.

Aos 11 minutos, Alex Sandro cruzou da esquerda para Daniel Alves pegar de primeira e abrir o placar da partida e começar a festa bianconera no Estádio Olímpico de Roma.

Depois do gol sofrido, a Lazio ainda não voltou para o jogo e, aos 14, quase levou o segundo com Dybala arriscando da entrada da área e Strakosha trabalhando novamente. E, quatro minutos depois, o arqueiro albanês fez duas defesas em sequência. Primeiro pegou a bomba de Dybala, no rebote, Daniel Alvez cruzou para Higuaín desviar e o goleiro fazer nova defesa.

A Vecchia Signora continuava a dominar as ações do jogo e, aos 23, Bonucci ampliou o marcador. Alex Sandro cobrou escanteio pela esquerda e o defensor, livre de marcação, aproveitou para desviar com o pé esquerdo.

A Juve dominou completamente a partida. Enquanto isso, os Biancocelesti só levaram perigo aos 31 com Immobile que, sozinho, desperdiçou uma ótima oportunidade ao cabecear para fora.

Depois de um começo avassalador, a Juventus deu uma “relaxada” e permitiu que a equipe de Roma equilibrasse mais as ações. E, antes do término da etapa inicial, a Lazio assustou. Aos 46, o argentino Biglia cobrou falta com perigo, a defesa mandou para escanteio. Na cobrança do córner, o mesmo Biglia cruzou para a cabeçada de Savić, mas Neto bem colocado fez a defesa.

No começo do segundo tempo, o técnico Simone Inzaghi colocou Felipe Anderson no lugar do angolano Bastos. E, em sua primeira jogada, aos 8, o brasileiro arriscou um chute cruzado do lado direito da área para Neto espalmar. Três minutos depois, Felipe Anderson cruzou na área para Immobili desviar, mas o goleiro bianconero mostrou reflexo de fez uma defesaça.

Diferentemente do que apresentou nos primeiros minutos da etapa inicial, a Lazio permaneceu com mais posse de bola até os 15 minutos do segundo tempo e criou duas boas chances e a Juve, depois da tentativa de reação do adversário, passou a rodar a bola no campo ofensivo. Mas os comandados de Simone Inzaghi tentou mais uma vez aos 21. Após o cruzamento na área, a defesa da Juve afastou e, na sobra, Basta arriscou, porém, pegou muito forte na redonda. A Juventus tentou aos 25. Daniel Alves deu uma caneta em Lulić e tocou rasteiro para Higuaín, que dominou na entrada da área, mas foi travado pela marcação na hora do chute. O clube romano tentou mais uma vez aos 28 com Luis Alberto. Depois da bola alçada na área, a zaga afastou parcialmente e o espanhol da camisa 18 pegou de primeira para defesa de Neto. Cinco minutos depois, foi a vez de Immobile aparecer sozinho e cabecear por cima.

E, depois de passar praticamente como mero expectador do jogo, Strakosha voltou a trabalhar aos 43. Daniel Alves tocou para Higuaín, o argentino recebeu cara a cara e chutou para o goleiro fazer excelente defesa.

Com a proximidade do término da decisão, a Juventus só ficou à espera do término da partida para comemorar o tricampeonato da Copa da Itália, que veio aos 48 minutos. Fim de jogo no Estádio Olímpico de Roma, Juventus 2, Lazio 0.

Depois de ter a festa do título italiano adiado em virtude da derrota para a Roma no último domingo por 3 a 1, a Juventus entrou em campo diante do arquirrival de seu algoz do campeonato nacional, a Lazio, mas dessa vez pela final da Copa da Itália. A decisão, que seria disputada inicialmente no próximo dia 2 de junho, teve de ser antecipada para esta quarta-feira (17) em virtude de a equipe de Turim estar na final da UEFA Champions League, que será disputada no dia 3, em Cardiff, no País de Gales, contra o Real Madrid.

O time de Massimiliano Allegri começou o jogo massacrando o rival e, na metade do primeiro tempo, já estava à frente do placar em 2 a 0. E o resultado só não ficou mais elástico graças às excelentes defesas do goleiro Strakosha. A Juve chegou bastante ao ataque, principalmente pela direita com Daniel Alves e com as finalizações do argentino Higuaín. O clube de Roma só conseguiu esboçar uma reação a partir dos 30 minutos e chegou a ter suas oportunidades, mas a reação parou em Neto, que substituiu Buffon, que foi poupado. No segundo tempo, a Lazio ditou o ritmo da partida e criou mais chances do que o seu oponente. Porém, o goleiro brasileiro continuou firme e manteve o bom rendimento ao longo do jogo, além de a Juve ter cadenciado a partida para, em um eventual descuido da Lazio, tentar o terceiro gol, que não veio.

E esse foi o primeiro dos três passos da tão sonhada tríplice coroa que a Juventus sonha – só faltam agora o Campeonato Italiano, que poderá vir já no próximo domingo diante do Crotone, e a UEFA Champions League.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da final.

Oitavas-de-final:
11/01/2017 – Juventus 3×2 Atalanta – Juventus Stadium, Turim
Quartas-de-final:
25/01/2017 – Juventus 2×1 Milan – Juventus Stadium, Turim
Semifinais:
28/02/2017 – Juventus 3×1 Napoli – Juventus Stadium, Turim
05/04/2017 – Napoli 3×2 Juventus – San Paolo, Nápoles
Final:
17/05/2017 – Juventus 2×0 Lazio – Estádio Olímpico, Roma

FICHA TÉCNICA: JUVENTUS 2×0 LAZIO
Competição/fase: Copa da Itália 2016/2017 – final (jogo único)
Local: Estádio Olímpico de Roma, Roma, Itália
Data: 17 de maio de 2017, quarta-feira, 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Paolo Tagliavento
Cartão Amarelo: Daniel Alves (Juventus)
Gols: Daniel Alves, aos 11 min do 1º tempo (1-0); e Bonucci, aos 23 min do 1º tempo (2-0)
JUVENTUS: 25.Neto; 23.Daniel Alves, 3.Chiellini, 15.Barzagli e 19.Bonucci; 12.Alex Sandro, 28.Rincón e 8.Marchisio; 9.Higuaín, 17.Mandžukić e 21.Dybala (18.Lemina). Técnico: Massimiliano Allegri
LAZIO: 1.Strakosha; 8.Basta, 3.De Vrij (18.Luis Alberto), 13.Wallace e 15.Bastos (10.Felipe Anderson); 20.Biglia, 16.Paroto (26.Radu), 21.Milinković-Savić e 19.Lulić; 17.Immobile e 14.Keita. Técnico: Simone Inzaghi

Parabéns ao Juventus Football Club pelo título.

Por Jorge Almeida

Juventus: campeã da Coppa Itália 2014/2015

Jogadores da Juventus comemoram a conquista da Copa da Itália no Estádio Olímpico de Roma. Foto: Andreas Solaro / AFP
Jogadores da Juventus comemoram a conquista da Copa da Itália no Estádio Olímpico de Roma. Foto: Andreas Solaro / AFP

A Juventus almejou o segundo dos três objetivos da temporada 2014/2015 ao bater a Lazio por 2 a 1, de virada, na final da Coppa Itália, no Estádio Olímpico de Roma nesta quarta-feira (20). Com gols de Chiellini (Radu fez primeiro o tento do time da capital) e Matri, já na prorrogação, os bianconeros levaram o título do torneio pela décima vez e quebrou um tabu de 20 anos sem levar o caneco do certame. Campeã italiana, agora, campeã da Coppa Itália, a Velha Senhora busca ainda o terceiro título dessa temporada: a Liga dos Campeões da UEFA, que disputará no dia 6 de junho contra o Barcelona em Munique.

A etapa inicial mal começara e a Lazio tratou de tirar o zero do placar logo aos três minutos. Cataldi cobrou falta, o lateral Radu subiu mais que todo mundo e cabeceou para colocar a equipe da capital na frente do marcador.

Mas a resposta da Juve veio pouco tempo depois. Aos 10, Pirlo levantou a bola na área em cobrança de falta, Evra escorou de cabeça e Chiellini, quase caindo, completou para o gol.

Depois dos gols, o jogo caiu de ritmo, com as duas equipes marcando forte, enquanto a equipe biancazzurri tentava furar o bloqueio da Vecchia Signora, o time de Turim sofria para conseguir contra-atacar, pois a Lazio marcava a saída de bola. Dessa forma, a partida seguiu arrastada e, em certos momentos, com muitos passes errados.

A marcação era o principal destaque da decisão, tanto é que a primeira oportunidade de gol, após os tentos nos minutos iniciais, só veio acontecer aos 31 minutos. Pogba errou na matada no peito e ajeitou a redonda para Parolo, que chutou forte, passando muito perto da meta defendida por Storari.

No segundo tempo, o panorama foi praticamente o mesmo do primeiro após os dez minutos: marcação forte, falta de criatividade na armação de jogadas, passes errados e faltas. Nas alterações, os técnicos não ousaram, fizeram substituições, digamos, burocráticas. No caso da primeira troca que a Lazio fez – Radu por Maurício -, foi por motivo de lesão do lateral romeno. Assim, o técnico Stefano Pioli mudou o esquema tático do 4-3-3 para 3-5-2. A única investida que teve na etapa final aconteceu aos 38 minutos com Djordjevic, que substituiu o apagado Klose. O camisa 9 recebeu um bom lançamento de Parolo, mas Storari saiu bem do gol, o atacante chutou fraco e o goleiro defendeu. E, dessa forma, o tempo normal terminou em um insosso 1 a 1.

O que faltou de emoção no tempo regulamentar, sobrou na prorrogação. Logo aos três minutos do tempo extra, Djordjevic arriscou da intermediária e viu a bola bater nas duas traves e a defesa afastar o perigo. E o castigo veio três minutos depois: Pirlo lançou Matri (substituto de Llorente), que dividiu com a defesa biancoceleste, Tevez pegou a sobra, foi travado e o insistente camisa 32 bateu rasteiro e o goleiro Berisha chegou a tocar na esférica, mas não conseguiu evitar o gol. Virada bianconera no Estádio Olímpico.

Com a vantagem no placar, a Juventus se segurou para tentar o contragolpe, mas a Lazio não teve forças suficientes para empatar a peleja no segundo tempo da prorrogação e viu o sonho do título sucumbir ao apito final do árbitro Daniele Orsato.

Juventus e Lazio fizeram um jogo intenso, de poucas oportunidades de gol, uma vez que os sistemas defensivos e de marcação de ambas as equipes prevaleceram. Quando os dois gols saíram até os dez minutos, poderíamos imaginar que seria um jogo corrido, com as duas equipes criando e finalizando mais a gol. No entanto, a prorrogação começou eletrizante, com a Lazio mandando uma bola nas duas traves, mas a Juventus foi recompensada pelo gol de Matri e só para consolidar cada vez mais na terra da bota. Além de ser a única equipe a ter as três estrelas douradas na camisa (por causa dos 30 títulos italianos), a Velha Senhora poderá também contar com uma estrela prateada em virtude da 10ª. conquista da Coppa Itália, e ainda pode ser coroada com o título da UEFA Champions League. Embora o campeão da Coppa Itália tenha direito de disputar a Liga Europa, tanto Juventus quanto Lazio já têm presenças garantidas na próxima UEFA Champions League via campeonato italiano. Portanto, a vaga para a segunda competição mais importante da Europa ficará para o sexto colocado do Campeonato Italiano que, por enquanto, é do Genoa, mas que Sampdoria, Internazionale e, com chances remotas, Torino estão de olho.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da grande final.

Oitavas-de-final:
15/01/2015 – Juventus 6×1 Hellas Verona – Juventus Stadium, Turim
Quartas-de-final:
28/01/2015 – Parma 0x1 Juvntus – Ennio Tardini, Parma
Semifinais:
05/03/2015 – Juventus 1×2 Fiorentina – Juventus Stadium, Turim
07/04/2015 – Fiorentina 0x3 Juventus – Artemio Franchi, Florença
Final:
20/05/2015 – Juventus 2×1 Lazio – Estádio Olímpico, Roma

FICHA TÉCNICA: JUVENTUS 2×1 LAZIO
Competição/fase: Coppa Itália 2014/2015 – final (jogo único)
Local: Estádio Olímpico, Roma
Data: 20 de maio de 2015 – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Daniele Orsato
Auxiliares: Renato Faverani e Andrea Stefani
Gols: Radu, aos 3 min do 1º tempo (Lazio); Chiellini, aos 10 min do 1º tempo; e Matri, aos 6 min do 1º tempo da prorrogação
Cartões Amarelos: Evra, Bonucci e Matri (Juventus); Parolo e Candreva (Lazio)
JUVENTUS: 30.Storari; 15.Barzagli, 19.Bonucci, e 3.Chiellini; 26.Lichtsteiner (20.Padoin), 21.Pirlo, 23.Vidal, 6.Pogba (37.Pereyra) e 33.Evra; 14.Llorente (32.Matri) e 10.Tevez. Técnico: Massimiliano Allegri
LAZIO: 1.Berisha; 8.Basta, 19.Gentiletti, 3.De Vrij (14.Kaita Baldé) e 26.Radu (33.Maurício); 16.Parolo, 32.Cataldi, 19.Lulić e 87.Candreva; 11.Klose (9.Djordjevic) e 7.Felipe Anderson. Técnico: Stefano Pioli

Parabéns à Juventus Football Club pela conquista.

Por Jorge Almeida