Fortaleza: campeão da Copa do Nordeste 2019

Jogadores e comissão técnica do Fortaleza posam para a “foto oficial”. Créditos: Alexandre Carniato/AGIF

Com gol de Wellington Paulista aos três minutos do primeiro tempo, o Fortaleza derrotou o Botafogo (PB) por 1 a 0, no Estádio Almeidão, em João Pessoa, na noite desta quarta-feira (29), na segunda e decisiva partida da Copa do Nordeste 2019. Como vencera o primeiro jogo, na capital cearense, pelo mesmo placar, o Leão do Pici fez 2 a 0 no agregado e, pela primeira vez, sagrou-se campeão da “Lampions League”.

Antes de a bola rolar no Almeidão, o músico Gabriel Diniz, morto na última segunda-feira em um desastre aéreo, foi homenageado com um minuto de silêncio. E a situação do Fortaleza, que era vantajosa, ficou melhor ainda logo aos três minutos de jogo. A defesa do Botafogo fez uma verdadeira lambança. Fábio Alves protegeu a bola, Lula tentou tirar e a redonda bateu em Tinga e sobrou para Wellington Paulista que, livre, bateu de primeira e colocou a redonda na rede e ampliar o placar agregado para o Tricolor do Pici que, no geral, abriu 2 a 0. Festa tricolor no Almeidão.

O Botafogo tentou responder aos seis. Marcos Aurélio cobrou o escanteio na segunda trave, Marcos Vinícius apareceu livre, mas não dominou bem e não conseguiu finalizar. O Belo seguiu trocando passes sem pressa, tentando assimilar o gol sofrido no começo do jogo. O duelo continuou com o Belo permanecendo com a bola e com os jogadores alvinegros a cada dividida dentro da área pedindo pênalti para a arbitragem. Em dois lances antes da metade da etapa inicial, os botafoguenses pediram falta, mas o juiz seguiu com o andamento da partida.

Os anfitriões assustaram aos 26 minutos. Nando recebeu cruzamento da direita, cabeceou e errou o alvo. Em seguida, o Fortaleza precisou fazer a primeira substituição do jogo: saiu Marlon para a entrada de Romarinho. O Botafogo permaneceu a criar oportunidades e desperdiçando-as. Aos 29, Clayton cobrou falta na área, a defesa cearense tirou e, no rebote, Marcos Vinícius cruzou na medida para Lula cabecear para fora. Três minutos depois foi a vez de Marcos Aurélio soltar a pancada de fora da área e Marcelo Boeck fazer grande defesa.

O Botafogo seguiu trocando passes e também apostando na ligação direta, porém, sempre parando na boa marcação do Tricolor do Pici e, a cada lance em que um jogador do Belo que ia ao chão, a torcida protestava contra a arbitragem que, na maioria das vezes, ignorava a eventual falta. E, no final da primeira etapa, aos 43, o Fortaleza quase ampliou: Marlon recebeu livre pela direita e tentou acionar Junior Santos no meio da área botafoguense, mas a defesa alvinegra interceptou as pretensões do camisa 28 do time visitante. Mas o primeiro tempo terminou com a vitória parcial dos visitantes.

No começo do segundo tempo, o Belo veio sedento para empatar. No primeiro minuto, bola alçada na área, Lula cabeceou, Boeck defendeu parcialmente e, no rebote, Marcos Vinícius desperdiçou uma chance incrível, mas, para sua sorte, a arbitragem já marcada o impedimento do camisa 8 alvinegro.

Empurrado pela torcida, o Botafogo tentou mais uma vez. Aos nove, Clayton fez um cruzamento longo, Fábio Alves apareceu no segundo parou para cabecear e a redonda tirou tinta da trave esquerda defendida por Marcelo Boeck. Depois da pressão dos donos da casa, o Fortaleza foi para cima. Aos 14, Roger Carvalho aproveitou a cobrança de escanteio e, de cabeça, quase acertou o alvo.

Contudo, o Belo voltou a insistir nas bolas alçadas na área. Aos 21, Israel e, depois, Wellington César, mas o juiz marcou o toque e mão de Enercino no ataque. Depois, aos 25, Israel cobrou lateral na área, Enercino tentou de bicicleta, a redonda sobrou para Dico, que soltou a bomba e Boeck defendeu em dois tempo e evitou o empate.

O time cearense também teve suas investidas. Aos 29, a bola foi cruzada rasteira na área do Botafogo, Marcinho ficou ‘de frente pro crime” e, sem goleiro, a cerca de um metro da linha do gol, teve a proeza de mandar a bola por cima do gol. Ainda bem para o camisa 17 que o lance já não estava mais valendo porque a arbitragem já havia levantado a bandeira.

O jogo ganhou intensidade com o Belo indo para cima em busca do empate, mas encontrando dificuldades na criação de jogadas. E, os torcedores da casa já estavam a começar a deixar o estádio ainda na faixa dos 35 minutos. Enquanto isso, na área dos visitantes, alguns torcedores do Fortaleza entraram em confronto com a polícia.

Após o incidente ter sido resolvido, os tricolores presentes no Almeidão começavam a entoar os primeiros gritos de “É campeão!”, enquanto isso, o time de Rogério Ceni ficou a cadenciar o jogo, administrando o resultado e à espera do término da partida para poder comemorar o título. Abatido, o Botafogo não esboçou qualquer possibilidade de pelo menos empatar a decisão nos minutos finais, já o Fortaleza só ficou à espera do término do jogo, que veio aos 50 minutos. Fim de jogo no Almeidão, Botafogo 0, Fortaleza 1.

O Leão do Pici conquista a “Lampions League” pela primeira vez na história. E, em seis meses, Rogério Ceni leva o clube cearense ao terceiro título, cuja saga teve início com o Campeonato Brasileiro da Série B em 2018, o Campeonato Cearense e, agora, a Copa do Nordeste, ambos em 2019.

Na decisão entre Botafogo e Fortaleza, apesar de o clube cearense ter entrado com a vantagem do empate no Almeidão, o título estava em aberto antes de a bola rolar, pois, se o Belo poderia levar a final para a disputa por pênaltis se devolvesse a derrota sofrida em Fortaleza. No entanto, graças a uma falha bisonha de seu sistema defensivo logo no começo do jogo, as chances de tirar a vantagem do Fortaleza foi para as cucuias quando Wellington Paulista colocou o Tricolor do Pici à frente logo aos três minutos. O alvinegro tentou reagir em seguida e, graças à boa postura do sistema defensivo e a eficiente marcação do Leão, o time visitante conseguiu neutralizar bem o ímpeto do rival e manteve a vitória parcial. No segundo tempo, um desordenado Botafogo tentou amenizar o prejuízo, mas quase foi surpreendido com o gol incrivelmente desperdiçado por Marcinho, que estava em impedimento. Mas, o poder de decisão de Wellington Paulista foi primordial para o Fortaleza. O camisa 99 foi o principal nome da final ao marcar os dois gols dos 180 minutos da final do Nordestão. Além disso, a equipe de Rogério Ceni fez por merecer. Os números da campanha traduzem: melhor ataque da competição (21 gols), melhor defesa dos classificados da primeira fase (seis gols sofridos) e tem ainda o artilheiro do torneio: Júnior Santos, autor de oito gols.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da final.

Fase de grupos (Grupo A):
15/01 – Náutico (PE) 1×3 Fortaleza (CE) – Aflitos, Recife (PE)
28/01 – Fortaleza (CE) 0x0 CSA (AL) – Castelão, Fortaleza (CE)
02/02 – Botafogo (PB) 1×0 Fortaleza (CE) – Almeidão, João Pessoa (PB)
24/02 – Fortaleza (CE) 2×2 Bahia (BA) – Castelão, Fortaleza (CE)
07/03 – Fortaleza (CE) 4×0 Confiança (SE) – Castelão, Fortaleza (CE)
17/03 – Ceará (CE) 1×1 Fortaleza (CE) – Castelão, Fortaleza (CE)
23/03 – Moto Club (MA) 1×1 Fortaleza (CE) – Castelão, São Luís (MA)
30/03 – Fortaleza (CE) 1×0 ABC (RN) – Castelão, Fortaleza (CE)
Quartas-de-final:
08/04 – Fortaleza (CE) 4×0 Vitória (BA) – Castelão, Fortaleza (CE)
Semifinal:
09/05 – Fortaleza (CE) 1×0 Santa Cruz (PE) – Castelão, Fortaleza (CE)
Final:
23/05 – Fortaleza (CE) 1×0 Botafogo (PB) – Castelão, Fortaleza (CE)
29/05 – Botafogo (PB) 0x1 Fortaleza (CE) – Almeidão, João Pessoa (PB)

FICHA TÉCNICA: BOTAFOGO (PB) 0x1 FORTALEZA (CE)
Competição/Fase: Copa do Nordeste 2019 – final (2º jogo)
Local: Estádio Estádio José Américo de Almeida Filho (Almeidão), João Pessoa (PB)
Data: 29 de maio de 2019, quarta-feira – 20h (horário de Brasília)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)
Cartões Amarelos: Rogério, Marcos Aurélio, Ernecino, Israel e Marcos Vinícius (Botafogo); Araruna, Carlinhos e Júnior Santos (Fortaleza)
Gol: Wellington Paulista, aos 3 min do 1º tempo (0-1)
BOTAFOGO (PB): 1.Saulo; 14.Israel, 15.Donato, 3.Lula e 6.Fábio Alves; 5.Rogério (11.Dico), 8.Marcos Vinícius, 17.Wellington Cézar (30.Paulo Renê), 7.Clayton e 10.Marcos Aurélio (20.Enercindo); 9.Nando. Técnico: Evaristo Piza
FORTALEZA (CE): 1.Marcelo Boeck; 2.Tinga, 3.Quintero, 4.Roger Carvalho e 6.Carlinhos; 15.Felipe, 22.Araruana, 20.Romarinho (28.Marlon) e 11.Osvaldo (17.Marcinho); 99.Wellington Paulista (10.Dodô) e 9.Júnior Santos. Técnico: Rogério Ceni

Parabéns ao Fortaleza Esporte Clube pela conquista.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Fortaleza e Botafogo (PB) farão a final da “Lampions League” 2019

Fortaleza ou Botafogo (PB): quem levará a “Lampions League”? Crédito: Divulgação

Com a realização dos dois jogos das semifinais da Copa do Nordeste 2019 disputados na noite desta quinta-feira (9), a competição terá frente a frente Fortaleza e Botafogo (PB) na grande decisão do regional. As duas equipes evitaram uma final pernambucana por terem deixado Santa Cruz, respectivamente, ao vencerem os confrontos, disputados em jogo único, em casa.

O primeiro semifinalista saiu da partida disputada na Arena Castelão, em Fortaleza. Com gol marcado por Romarinho, o primeiro dele no torneio, aos 32 minutos do segundo tempo, o Fortaleza derrotou o Santa Cruz por 1 a 0 e, com o resultado, chegou à final da competição. Essa será a terceira oportunidade do treinador Rogério Ceni em conquistar mais uma taça pelo Tricolor do Pici em um ano à frente do clube cearense. Desde a sua chegada ao Fortaleza, o Leão conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B em 2018 e o Campeonato Cearense em 2019.

O adversário dos cearenses foi definido um pouco mais tarde, em João Pessoa. No Almeidão, na capital paraibana, o Botafogo, que levou a melhor diante do Náutico ao derrotá-lo por 2 a 1. Os gols do jogo saíram no segundo tempo. Nando marcou aos 10 para o Belo, mas Fábio Alves, contra, empatou para o Timbu, e nos minutos finais, aos 44, Juninho fez o tento que classificou os donos da casa para a decisão.

As partidas da decisão do Nordestão acontecerão nos dias 22 e 29 de maio. O primeiro jogo será no Castelão, em Fortaleza, e o segundo será no Almeidão, em João Pessoa. O Belo, por ter tido a melhor campanha no geral, tem a vantagem de mandar a partida de volta. Mas, independentemente de quem será o campeão, o fato é que, o detentor da taça, será o mais novo integrante do rol dos campeões da Copa do Nordeste, uma vez que os dois clubes ainda não possuem esse trófeu em sua galeria, mas já tiveram de ver rivais estaduais a levarem a “Lampions League” – o Campinense em 2013 eo Ceará em 2015.

Boa sorte aos finalistas.

Por Jorge Almeida

 

Sampaio Corrêa: campeão da Copa do Nordeste 2018

Jogadores do Sampaio Corrêa comemoram o título da Copa do Nordeste, o primeiro conquistado por uma equipe maranhense. Créditos: Futura Press

O Sampaio Corrêa é o mais novo campeão da Copa do Nordeste, a popular “Lampions League”. Em partida disputada na Arena Fonte Nova, em Salvador, neste sábado (7), a Bolívia Querida empatou em 0 a 0 com o Bahia e, como havia ganhado o jogo de ida por 1 a 0, o resultado deu ao clube maranhense o título inédito. O principal personagem do jogo foi o goleiro Andrey, que fez defesas primordiais que ajudaram a equipe boliviana a conquistar a taça.

Com a vantagem adquirida no jogo de ida, o Sampaio Corrêa tentou surpreender o Bahia com apenas dois minutos de jogo. Fernando Sobral cobrou falta com um chute forte e Anderson evitou o gol dos visitantes com uma defesa difícil. O Esquadrão de Aço deu o troco aos quatro. Léo cobrou lateral com força e Tiago aproveitou para dar uma cabeçada perigosa, que saiu por cima do gol de Andrey.

Após as duas chances criadas pelos times, o Bahia passou a utilizar os lados do campo, sem permitir que a Bolívia Querida utilizasse o contragolpe.

O Tricolor soteropolitano passou parte do primeiro tempo tocando a bola enquanto a equipe maranhense permaneceu no campo de defesa durante boa parte da primeira etapa, mas que chegou a avançar a marcação.

Embora dominasse as ações do jogo, os anfitriões só foram criar uma oportunidade aos 38 minutos. Zé Rafael invadiu a área e, quando ficou frente a frente com Andrey, tentou tirar do goleiro, que fez outra grande defesa. Quatro minutos depois, foi a vez de Régis cobrar falta e a bola passar perto da meta do camisa 42 boliviano.

Nos acréscimos, o Bahia teve duas chances seguidas. A primeira, aos 46, a redonda ia sobrar para Elton chutar para o gol, mas Alyson tirou o perigo da área do Sampaio. No lance seguinte, Gregore arriscou de fora da área, a esférica desviou nos defensores visitantes e saiu pela lateral.

Os primeiros 15 minutos da etapa final praticamente não mudaram em relação à maior parte do primeiro tempo, ou seja, o Bahia seguiu a tentar encaixar uma jogada e a marcação do Sampaio não dando moleza.

A primeira investida do Tubarão no segundo tempo aconteceu aos 15 minutos. Em jogada iniciada por Diego Silva, a bola sobrou para Fernando Sobral, que chutou para fora, sem levar perigo para Anderson. Contudo, à medida que o jogo corria, os jogadores do time maranhense faziam faltas e mais faltas e o árbitro distribuiu cartões amarelos “a rodo”.

E, à medida que os minutos rolavam, o Esquadrão de Aço se lançava para o ataque, mas sem organização e, sujeito aos erros de passe, permitia que o adversário saísse para o jogo.

Com a proximidade do término da decisão, o Sampaio Corrêa, quando tinha a posse da bola, fazia de tudo para segurá-la no campo de ataque. Mas, a torcida do tricolor baiano, protestou por conta da cera que os jogadores do Tricolor do Maranhão fazia e não aplicara os cartões. E a adrenalina tomou conta da partida aos 44 minutos, quando Uilliam, do Sampaio, recebeu o segundo amarelo e, posteriormente, o cartão vermelho. Com um jogador a mais, o Bahia esboçou uma pressão e passou a investir em cruzamentos para a área e a defesa boliviana tirando de qualquer maneira.

Já nos acréscimos, aos 49, Wellington Rato, substituto de João Paulo, não soube aproveitar o contragolpe do Sampaio e chutou torto para fora. E, no último lance da decisão, aos 50, Junior Brumado entrou na área, chutou, Andrey saiu para defender e a bola desviou no arqueiro e saiu por cima do travessão.  Mas, não teve jeito, com uma grande atuação, o goleiro da camisa 42 fechou o gol e ajudou a Bolívia Querida a segurar o empate sem gols para dar ao clube de São Luís o primeiro título da Copa do Nordeste. Fim de jogo na Arena Fonte Nova: Bahia 0, Sampaio Corrêa 0.

Apesar de ter criado a primeira tentativa de gol na partida, o Sampaio Corrêa foi dominado pelo meio-campo do Bahia, que também pressionou em jogadas pelas laterais, mas que paravam na defesa atenta e marcação forte do clube maranhense. E, quando passava pela zaga, se deparava com o “muro” chamado Andrey. A etapa inicial foi marcada por falta duras dos dois times. No segundo tempo, a situação não mudou muito. Os anfitriões buscando o gol e tentando criar jogadas de todas as maneiras, contudo, o esquema defensivo do Sampaio mostrou-se eficiente e, conforme o Bahia ficava nervoso, os comandados de Roberto Fonseca começaram a explorar mais o contra-ataque, mas pecava nas finalizações.

Além de ter sido uma conquista inédita para o Sampaio Corrêa, o título foi o primeiro a ser ganho por um clube do Maranhão. Com isso, a Bolívia Querida ganhou R$ 1,5 milhão de premiação e garantiu uma vaga para as oitavas-de-final da Copa do Brasil 2019.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Primeira Fase (Grupo D):
18/01 – CSA (AL) 1×1 Sampaio Corrêa (MA) – Rei Pelé, Maceió (AL)
08/02 – Sampaio Corrêa (MA) 4×0 Salgueiro (PE) – Castelão, São Luís (MA)
15/02 – Sampaio Corrêa 1×0 Ceará (CE) – Castelão, São Luís (MA)
10/03 – Ceará (CE) 2×1 Sampaio Corrêa (MA) – Castelão, Fortaleza (CE)
20/03 – Salgueiro (PE) 0x0 Sampaio Corrêa (MA) – Cornélio de Barros, Salgueiro (PE)
29/03 – Sampaio Corrêa (MA) 0x0 CSA (AL) – Castelão, São Luís (MA)
Quartas-de-final:
16/05 – Sampaio Corrêa (MA) 3×0 Vitória (BA) – Castelão, São Luís, (MA)
24/05 – Vitória (BA) 0x0 Sampaio Corrêa (MA) – Barradão, Salvador (BA)
Semifinais:
19/06 – Sampaio Corrêa (MA) 1×0 ABC (RN) – Castelão, São Luís (MA)
28/06 – ABC (RN) 1×1 Sampaio Corrêa (MA) – Frasqueirão, Natal (RN)
Final:
04/07 – Sampaio Corrêa (MA) 1×0 Bahia (BA) – Castelão, São Luís (MA)
07/07 – Bahia (BA) 0x0 Sampaio Corrêa (MA) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)

FICHA TÉCNICA: BAHIA (BA) 0x0 SAMPAIO CORRÊA (MA)
Competição/Fase: Copa do Nordeste 2018 – final (2º jogo)
Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Data: 7 de julho de 2018, sábado – 17h45 (horário de Brasília)
Público: 45.378 pessoas
Renda: R$ 1.598.952,00
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)
Cartões Amarelos: Gregore, Tiago e Vinícius (Bahia); Uilliam, Joécio, Fernando Sobral, Diego Silva, Danielzinho, Maracás e William (Sampaio Corrêa)
Cartão Vermelho: Uilliam (Sampaio Corrêa)
BAHIA (BA): 33.Anderson; 5.Flávio (29.Vinícius), 3.Tiago, 28.Lucas Fonseca e 14.Léo; 26.Gregore, 17.Elton, 10.Zé Rafael, 20.Régis (8.Allione) e 7.Élber (23.Junior Brumado); 11.Edigar Junio. Técnico: Enderson Moreira
SAMPAIO CORRÊA (MA): 42.Andrey; 2.Bruno Moura, 3.Joécio, 4.Maracás e 6.Alyson; 5.William, 7.Diego Silva e 8.Fernando Sobral; 10.João Paulo (19.Wellington Rato), 11.Danielzinho (17.Rodrigo Fumaça) e 9.Uilliam. Técnico: Roberto Fonseca

Parabéns ao Sampaio Corrêa Futebol Clube pelo título.

Por Jorge Almeida

Bahia e Sampaio Corrêa decidirão a Copa do Nordeste 2018

Copa do Nordeste 2018: Bahia e Sampaio Corrêa disputarão o título. Créditos: Douglas Lunardi/CBF

O mundo do futebol está com olhos voltados para a Rússia em virtude da realização da Copa do Mundo, mas a bola não parou totalmente aqui no Brasil. Enquanto Tite e seus comandados estão atrás do hexa, por aqui, o principal regional do país, a Copa do Nordeste, teve seus finalistas sacramentados nesta semana: Bahia e Sampaio Corrêa decidirão o título da “Lampions League” após despacharem, respectivamente, Ceará e ABC nas semifinais.

O primeiro classificado para a finalíssima foi o Bahia. Na terça-feira (26), o Tricolor de Aço empatou em 0 a 0 contra o Ceará na Arena Fonte Nova, em Salvador. Como havia vencido o primeiro jogo em 1 a 0, em Fortaleza, o Baêa, atual campeão do torneio, seguirá na defesa do título e tentará se igualar ao arquirrival Vitória em número de conquista do Nordestão – quatro taças.

O outro classificado é o Sampaio Corrêa, do Maranhão. A Bolívia Querida arrancou um empate contra o ABC em 1 a 1 no Frasqueirão, em Natal, na noite desta quinta-feira (28). Finalista do torneio pela primeira vez em sua história, o tricolor maranhense fez 2 a 1 no placar agregado. O Sampaio saiu na frente do placar com Fernando Sobral cobrando pênalti, enquanto Erivélton empatou para os donos da casa. Infelizmente, a partida ficou marcada pela tentativa de invasão da torcida abecedista por conta da marcação da penalidade a favor dos maranhenses, e que deixou o jogo paralisado por 15 minutos. E, digamos, que essa eliminação foi um “presente de grego” para o ABC, que completa nesta sexta-feira (29), 103 anos.

E, como prevê o regulamento, o clube de melhor campanha decidirá em casa que, no caso, será o Bahia. A CBF divulgará as datas e os horários da final em breve.

A seguir, os resultados das semifinais da “Lampions League”.

Data – Jogo – Local:
19/06 – Sampaio Corrêa (MA) 1×0 ABC (RN) – Castelão, São Luís (MA)
21/06 – Ceará (CE) 0x1 Bahia (BA) – Arena Castelão, Fortaleza (CE)
26/06 – Bahia (BA) 0x0 Ceará (CE) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
28/06 – ABC (RN) 1×1 Sampaio Corrêa (MA) – Frasqueirão, Natal (RN)

Parabéns aos finalistas.

Por Jorge Almeida

Definidos os semifinalistas da Copa do Nordeste 2018

ABC, Bahia, Ceará ou Sampaio Corrêa: quem levará a “Lampions League”? Crédito: Divulgação

Com a partida disputada na noite desta quinta-feira (24) entre Vitória e Sampaio Corrêa, no Barradão, em Salvador, que terminou em um empate sem gols, a Copa do Nordeste 2018 já tem os seus semifinalistas definidos. De um lado, Sampaio Corrêa x ABC, e do outro, Ceará x Bahia. Os confrontos acontecerão nos dias 19 e 26 de junho, ou seja, durante a Copa do Mundo FIFA, na Rússia. Curiosamente, de todos os jogos da volta das quartas-de-final, apenas Santa Cruz x ABC que não ficou no 0 a 0 (vitória abecedista por 4 a 1).

Por ordem de data, digamos assim, o primeiro classificado para as semifinais da “Lampions League” foi o Bahia. O Tricolor de Aço venceu o Botafogo paraibano por 2 a 1, no Almeidão, em João Pessoa, e, no dia 3 de maio, segurou o empate em 0 a 0 no Pituaçu, em Salvador. Atual campeão, o Bahêa segue na busca do quarto título do torneio, sendo o segundo de forma consecutiva.

O adversário do Bahia será o Ceará. O Vozão foi o único dos semifinalistas que classificou-se com dois empates (avançou devido ao saldo de gols). O alvinegro empatou em 3 a 3 com o CRB no Rei Pelé, em Maceió, e, assim como o seu oponente na fase seguinte da Lampions League, empatou sem gols na Arena Castelão, em Fortaleza, na quarta-feira (23). Campeão do Nordestão em 2015, justamente contra o Bahia, o Ceará vai primeiro a Salvador fazer o jogo de ida e decidirá a vaga para a final em casa.

A outra semifinal terá um confronto entre dois clubes que nunca foram campeões da Copa do Nordeste. Um deles é o Sampaio Corrêa, que na noite desta quinta-feira, empatou em 0 a 0 com o Vitória no Barradão, em Salvador. Como havia levado a melhor no jogo de ida, em São Luís, com acachapantes 3 a 0, a Bolívia Querida se deu bem na capital baiana e não foi vazada graças a grande atuação do goleiro Andrey, que fechou o gol e ainda pegou um pênalti.

Enquanto isso, o ABC é o único dentre os quatro que seguem no certame que ganhou os dois jogos das quartas-de-final. Primeiro, o Elefante levou a melhor diante do Santa Cruz no Frasqueirão, com vitória por 1 a 0, e, na quarta-feira (23), nem o mais otimista torcedor abecedista poderia acreditar: o time potiguar calou o Arruda, jogou demais e goleou a Coral por 4 a 1, com gols de Felipe Guedes, Marcos Júnior, Higor Leite e Luan (o Santa descontou com Héricles). A atuação do ABC foi tão superior que fez com que a apaixonada torcida do Santa Cruz vaiasse o próprio time. O alvinegro terá o Sampaio Corrêa pela frente em duas partidas que acontecerão, possivelmente, no Castelão, em São Luís, e no Frasqueirão, em Natal. O ABC tem em sua história um vice-campeonato da Copa do Nordeste, em 2010, quando perdeu a final para o Vitória.

Com esses duelos nas semifinais, uma coisa é certa na atual edição da “Lampions League”: a final será inédita.

A seguir, as datas e os confrontos das semifinais da Copa do Nordeste.

Jogos de ida:
19/06 – Sampaio Corrêa (MA) x ABC (RN)
19/06 – Bahia (BA) x Ceará (CE)
Jogos de volta:
26/06 – ABC (RN) x Sampaio Corrêa (MA)
26;06 – Ceará (CE) x Bahia (BA)

Por Jorge Almeida

Finalizada a primeira fase da Copa do Nordeste 2018

Sorteio das quartas-de-final da Copa do Nordeste será feito na próxima segunda. Créditos: Douglas Lunardi/CBF

Com a realização de quatro jogos na noite desta quinta-feira (29) válidos pela sexta rodada da fase de grupos, termina a primeira fase da Copa do Nordeste 2018. As partidas desta noite foram válidas pelos grupos C e D, enquanto os confrontos das chaves A e B foram realizados na terça e na quarta-feira.

O primeiro grupo que ficou definido foi o B. Com as duas partidas realizadas na terça-feira (27), Vitória e ABC venceram seus compromissos em casa diante de Globo e Ferroviário, respectivamente, por 3 a 1. Os vitoriosos chegaram aos 13 pontos e dividiram a liderança do grupo, porém, o rubronegro baiano ficou à frente devido ao maior número de gols marcados. A equipe de Ceará-Mirim até tinha chances, embora remotas, mas permaneceu com sete pontos e o Ferrão na última colocação com quatro pontos.

No dia seguinte, quarta-feira (28), foi a vez da definição do grupo A. O Santa Cruz entrou em campo já classificado e só precisava assegurar o topo da tabela do grupo. Então, no Arruda, não tomou conhecimento do Confiança e aplicou impiedosos 4 a 1. Com a vitória, a Coral foi a 12 pontos. O vice-líder ficou a cargo do CRB que, em casa, bateu o Treze por 2 a 1 e chegou aos 11 pontos. O Dragão da Vila Industrial tinha chances remotas de classificar-se, contudo, precisaria de uma combinação de resultados: golear o Santa e torcer para o Galo fazer o mesmo no time regatino. Mas, como não ocorreu isso, o Confiança ficou com cinco pontos e o Treze na lanterna do grupo com quatro pontos.

Pelo grupo C, três equipes brigavam por duas vagas para as quartas-de-final – Bahia, Botafogo e Náutico -, enquanto o Altos, que começou a sexta rodada com dois pontos, estava eliminado. Para o Timbu, bastava apenas um triunfo diante do Jacaré, no Albertão, em Teresina, e torcer para que houvesse um vencedor na outra partida entre baianos e paraibanos para ter a sua vaga garantida. O Tricolor de Aço até colaborou e derrotou o Belo fora de casa por 2 a 0 e ficou na liderança do grupo com 12 pontos. Porém, o alvirrubro pernambucano não fez a sua parte, empatou em 2 a 2 debaixo de muita chuva, foi a oito pontos e viu que, apesar de derrotado, o Botinha permaneceu com dez pontos no segundo lugar e deixou o Náutico fora.

E, finalmente, o grupo D que já tinha definido o Ceará e o Sampaio Corrêa como seus representantes na fase seguinte da Lampions League. A questão era saber quem seria o primeiro e o segundo do grupo. No Castelão, em São Luís, a Bolívia Querida não passou de um empate sem gols contra o já eliminado CSA. O resultado deixou o tricolor maranhense com nove pontos e o time azulino com cinco. Por outro lado, o Vozão aplicou a maior goleada da Copa do Nordeste deste ano: 6 a 0 em cima do Salgueiro na Arena Castelão, em Fortaleza. Com 13 pontos, o Ceará foi o campeão do grupo e, junto com o Sampaio Corrêa, segue no torneio. O Salgueiro, com 3 pontos, ficou na lanterna.

E, conforme previsto no regulamento da competição, na próxima segunda-feira (2), às 12h, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, haverá o sorteio para os confrontos das quartas-de-final do certame – possivelmente serão dois potes: um com os campeões dos grupos e o outro com os vice-campeões.

A seguir, os resultados da última rodada e a classificação final da fase de grupos da “Lampions League”.

Data – Jogo – Local:
27/03 – ABC (RN) 3×1 Ferroviário (CE) – Frasqueirão, Natal (RN)
27/03 – Vitória (BA) 3×1 Globo (RN) – Barradão, Salvador (BA)
28/03 – Santa Cruz (PE) 4×1 Confiança (SE) – Arruda, Recife (PE)
28/03 – CRB (AL) 2×1 Treze (PB) – Rei Pelé, Maceió (AL)
29/03 – Sampaio Corrêa (MA) 0x0 CSA (AL) – Castelão, São Luís (MA)
29/03 – Ceará (CE) 6×0 Salgueiro (PE) – Arena Castelão, Fortaleza (CE)
29/03 – Botafogo (PB) 0x2 Bahia (BA) – Almeidão, João Pessoa (PB)
29/03 – Altos (PI) 2×2 Náutico (PB) – Albertão, Teresina (PI)

Grupo A:
1. Santa Cruz (PE) – 12 pontos
2. CRB (AL) – 11
3. Confiança (SE) – 5
4. Treze (PB) – 4

Grupo B:
1. Vitória (BA) – 13 pontos
2. ABC (RN) – 13
3. Globo (RN) – 7
4. Ferroviário (CE) – 1

Grupo C:
1. Bahia (BA) – 12 pontos
2. Botafogo (PB) – 10
3. Náutico (PE) – 8
4. Altos (PI) – 3

Grupo D:
1. Ceará (CE) – 13 pontos
2. Sampaio Corrêa (MA) – 9
3. CSA (AL) – 5
4. Salgueiro (PE) – 3

Boa sorte aos classificados.

Por Jorge Almeida

Bahia: campeão da Copa do Nordeste 2017

Edigar Junio comemora o gol que deu o título ao Bahia. Créditos: Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Depois de 15 anos, o Bahia volta a ser campeão da Copa do Nordeste. O Tricolor de Aço pôs fim ao tabu de uma década e meia sem títulos da principal competição regional do país ao bater o Sport Recife por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (24) pela segunda e decisiva partida do certame. O autor do gol do título foi Edigar Junio. Como havia empatado o primeiro duelo na quarta passada em 1 a 1, a equipe de Guto Ferreira fez 2 a 1 no placar agregado e conquistou a sua terceira Lampions League da história.

Os anfitriões chegaram com perigo logo aos 4 minutos. Edigar Junio recebeu na área, disputou com a defesa, saiu da área pela direita, foi ao fundo e cruzou para o meio da área para Régis, com liberdade, cabecear por cima do gol de Magrão. E o Tricolor de Aço continuou a pressionar o Sport, e não demorou muito para tirar o zero do placar. Aos 12 minutos, Edigar Junio recebeu passe de Armero, girou, fintou Durval e, com categoria, deu um leve toque na saída de Magrão. Um belo gol.

O Leão da Ilha tentou dar o troco no minuto seguinte com Rogério que, ao receber no meio, dominou, deixou a redonda quicar e para pegar firme e mandar para fora.

O time recifense tentou se recuperar do prejuízo e quase teve outro maior aos 18. Régis recebeu lançamento, não conseguiu dominar, mas contou com a falha de Matheus Ferraz para ficar com a sobra, porém, o camisa 20 tricolor, com a canhota, mandou para as redes, mas do lado de fora.

O Sport ainda tentava se encontrar em campo, contudo, o time de Guto Ferreira estava melhor no jogo e, aos 30, chegou a acertar a bola na trave. Allione levantou na área e, depois do desvio, Edigar Junior, no segundo pau, cabeceou e acertou a trave de Magrão. E, dois minutos depois, a situação do já complicado Sport piorou de vez. Rogério simulou falta dentro da área e a arbitragem deu o segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho e o expulsou.

Com um a menos, o rubronegro do Recife não deu sinais de qualquer indício de reação e, com isso, só restou segurar o resultado até o intervalo para o pressionado Ney Franco mudar o time.

Na volta do intervalo, o Sport voltou com Marquinhos no lugar de Raul Prata. E, aos três minutos, Eduardo fez jogada pela linha de fundo, cruzou rasteiro para Edigar Junio, que chutou prensado por conta da marcação e a bola ficou com Magrão, que foi protagonista em outro lance aos dez minutos. Jean deu um chutão e a redonda sobrou para Régis que, já na área do Sport, pegou de primeira e o camisa 1 espalmou para escanteio. Dois minutos depois, o Bahia chegou mais uma vez na área do Leão. Allione tentou tocar por baixo para o meio da área, foi travado, ficou com a sobra, tocou para a pequena área para Zé Rafael, que chutou, Magrão fez uma defesaça e Marquinhos desviou para escanteio antes da chegada de um jogador do time baiano. Aos 15, Armero fez boa jogada pela esquerda e tocou na área para Edigar Junior, que foi travado na hora do chute e conseguiu um escanteio.

Com a vantagem de ter um homem a mais, os comandados de Guto Ferreira continuaram a pressionar o time de Ney Franco e, aos 21, em um contra-ataque Allione deu excelente passe para Zé Rafael, que avançou com liberdade e, da entrada da área, finalizou para ótima defesa do goleiro do Sport. Pouco tempo depois, aos 25, o Bahia foi com muito perigo ao gol, mas Matheus Ferraz salvou praticamente em cima da linha e impediu o segundo tento dos soteropolitanos. No lance seguinte, o Sport chegou com perigo pela primeira vez no segundo tempo. Everton Felipe tabelou com André em pela direita, chutou ao alvo, mas Jean defendeu com tranquilidade.

Essa chance do Sport deixou claro que o Bahia diminuiu o ímpeto ofensivo e, consequentemente, começou a permitir algumas investidas do Leão para poder apostar nos contra-ataques, que até vieram, mas que não souberam tirar proveito. Como um lance ocorrido já aos 44 minutos em que o Bahia partiu no contragolpe e, mais uma vez, Magrão salvou a pele do Sport de levar o segundo jogo e sepultar de vez as chances de levar a disputa para os pênaltis. Aliás, vale registrar que os ânimos ficaram exaltados no banco de reservas do time pernambucano que teve dois jogadores – Ronaldo e Lenis – expulsos.

O Bahia optou em começar o jogo com um ataque leve, de jogadores rápidos e que se movimentam bastante e isso surtiu efeito ainda no começo do jogo quando Edigar Junio, em lance “à lá Romário”, fintou Durval com a bola “presa” no pé e deu um leve toque por cima de Magrão. O Sport até tentou um esquema com três zagueiros, mas os atacantes do tricolor baiano levaram vantagem na maioria das disputas e, além disso, o clube de Recife não conseguiu criar absolutamente nada nos primeiros 45 minutos e, para complicar de vez, perdeu Rogério, que foi expulso justamente pelo árbitro Francisco Carlos do Nascimento. Na etapa final, o Bahia pressionou até a metade do segundo tempo, mas não conseguiu ampliar a vantagem por conta das boas intervenções de Magrão. O Leão da Ilha só levou perigo à meta de Jean somente aos 26 minutos da etapa final. Embora tivesse ganhado mais terreno para atacar, mas isso foi possível porque o Bahia ficou à espera para contragolpear. A ideia até deu certo, todavia, o poder ofensivo do tricolor não estava com os pés calibrados e não conseguiram superar o goleiro rubronegro. E, dessa forma, o Bahia venceu o Sport pelo placar mínimo e pôs fim ao tabu de títulos da Lampions League que já perdurava por 15 anos.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da final.

Fase de grupos (Grupo B):
26/01/2017 – Fortaleza (CE) 0x0 Bahia (BA) – Castelão, Fortaleza (CE)
04/02/2017 – Bahia (BA) 2×0 Moto Club (MA) – Pituaçu, Salvador (BA)
12/02/2017 – Altos (PI) 0x0 Bahia (BA) – Lindolfo Monteiro, Teresina (PI)
02/03/2017 – Bahia (BA) 3×0 Altos (PI) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
12/03/2017 – Moto Club (MA) 0x4 Bahia (BA) – Castelão, São Luís (MA)
22/03/2017 – Bahia (BA) 2×0 Fortaleza (CE) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Quartas-de-final:
20/03/2017 – Sergipe (SE) 0x4 Bahia (BA) – Batistão, Aracaju
02/04/2017 – Bahia (BA) 3×0 Sergipe (SE) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Semifinais:
27/04/2017 – Vitória (BA) 2×1 Bahia (BA) – Barradão, Salvador (BA)
30/04/2017 – Bahia (BA) 2×0 Vitória (BA) – Arena Fonte Nova, Salvador
Final:
17/05/2017 – Sport (PE) 1×1 Bahia (BA) – Ilha do Retiro, Recife (PE)
24/05/2017 – Bahia (BA) 1×0 Sport (PE) – Arena Fonte Nova, Salvador (BA)

FICHA TÉCNICA: BAHIA (BA) 1×0 SPORT (PE)
Competição/fase:
Copa do Nordeste 2017 – final (segundo jogo)
Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira – 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Rondinelle dos Santos Tavares, ambos de Alagoas
Cartões Amarelos: Régis, Edson, Renê Junior, Allione, Thiago, Matheus Sales e Zé Rafael (Bahia); Rogério (2), Ronaldo, Leandro Pereira, Marquinhos e Mina (Sport)
Cartões Vermelhos: Rogério, Ronaldo e Lenis (Sport)
Gol: Edigar Junio, aos 12 min do 1º tempo (1-0)
BAHIA (BA): 1.Jean; 22.Eduardo, 3.Tiago, 28.Lucas Fonseca e 7.Armero; 23.Renê Júnior (5.Juninho), 19.Edson, 20.Régis (13.Matheus Sales) e Zé Rafael  (21.Gustavo); 11.Edigar Junio e 8.Allione. Técnico: Guto Ferreira
SPORT (PE): 1.Magrão; 13.Matheus Ferraz, 2.Henríquez e 4.Durval; 23.Raul Prata (11.Marquinhos),  36.Fabrício (97.Everton Felipe), 29.Ronaldo (9.Leandro Pereira), 87.Diego Souza e 6.Mena; 90.André. Técnico: Ney Franco

Parabéns ao Esporte Clube Bahia pelo título.

Por Jorge Almeida