Encerrada a quarta fase da Copa do Brasil

Copa do Brasil: cinco equipes passaram da quarta fase para as oitavas-de-final nesta noite. Foto: Rafael Ribeiro/CBF

E não foi a Europa que teve um dia de decisões nesta quarta-feira (19), na terra brasilis também tivemos disputa de vagas com a realização de cinco jogos válidos pela quarta fase da Copa do Brasil 2017. Cinco equipes avançaram para as quartas-de-final da competição e se juntarão aos representantes brasileiros na Libertadores, além de Santa Cruz (campeão da Copa do Nordeste), Paysandu (ganhador da Copa Verde) e Atlético Goianiense (vencedor do Campeonato Brasileiro da Série B), todos em 2016, na próxima fase do torneio nacional. Dois dos cinco duelos, dois foram decididos nos pênaltis.

Campeão da competição em 2008, o Sport Recife foi até Joinville enfrentar o time da casa. Depois de abrir o placar, o Leão da Ilha sofreu a virada do JEC e, como havia vencido o primeiro jogo pelo mesmo placar (2 a 1), o confronto foi para os pênaltis. Nos tiros penais, destaque para o goleiro Magrão, que defendeu duas cobranças e ajudou o rubronegro pernambucano a avançar depois de fazer 4 a 3 na equipe anfitriã.

Assim como o Sport, o Internacional se classificou nos pênaltis. Depois de empatarem em 1 a 1 nas duas partidas disputadas contra o Corinthians, o Colorado levou a melhor nos tiros penais por 4 a 3 e colaborou para mais uma eliminação corinthiana em sua arena. Essa foi a sexta vez que o Timão sucumbiu na Arena Corinthians em torneios eliminatórios, o segundo pela Copa do Brasil.

Em Curitiba, o Paraná Clube empatou em 0 a 0 com o Vitória no Durival de Brito. Como venceu o compromisso de ida, em Salvador, por 2 a 0, a equipe paranista seguiu adiante no certame.

O Fluminense não tomou conhecimento do Goiás e fez 3 a 0 no clube esmeraldino no Maracanã. Os gols da partida, marcados pelos zagueiros Henrique e Nogueira e do atacante Pedro, aconteceram no segundo tempo. E, assim, o Tricolor das Laranjeiras reverteu a desvantagem do primeiro jogo quando perdera, de virada, por 2 a 1 no Serra Dourada, e avançou para as oitavas-de-final.

Mesmo derrotado no Mineirão pelo São Paulo por 2 a 1, o Cruzeiro continua no certame. O Tricolor do Morumbi saiu na frente com Lucas Pratto, enquanto Thiago Neves, em cobrança de falta que contou com o desvio na barreira empatou para a Raposa, e Gilberto, por sua vez, pôs a equipe paulista na frente. Porém, apesar da vitória, a equipe de Rogério Ceni deu adeus à competição por conta do placar agregado (3 a 2), pois se tivesse feito o terceiro gol, empataria no saldo, mas se classificaria por conta do gol fora de casa.

Com os resultados de hoje, Sport, Internacional, Paraná, Fluminense e Cruzeiro se juntarão aos representantes brasileiros na Libertadores – Chapecoense, Palmeiras, Santos, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Flamengo, Grêmio e Botafogo – e a Santa Cruz, Paysandu e Atlético Goianiense para disputarem as oitavas-de-final da Copa do Brasil.

O sorteio dos confrontos dessa fase será realizado pela Diretoria de Competições da CBF nesta quinta-feira (20), às 12h, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. E às 15h serão definidos os mandos de campo dos oito duelos.

Para o sorteio, as dezesseis equipes serão divididas em dois potes. O pote A é formado pelos oito clubes que disputam a Libertadores e que entram direto nas oitavas. Enquanto o pote B é composto pelos classificados da quarta fase da Copa do Brasil e também por Santa Cruz, Paysandu e Atlético Goianiense. Cada equipe do pote A enfrenta um time do pote B.

Dessa forma, a Copa do Brasil poderá ter clássicos locais logo nas oitavas-de-final. Dependendo do que ocorrer no sorteio, a competição poderá ter nessa fase um Grenal, um Atlético Mineiro e Cruzeiro, um Fla-Flu ou Fluminense e Botafogo.

Parabéns aos classificados.

Por Jorge Almeida

CBF sorteou os confrontos da quarta fase da Copa do Brasil

CBF definiu os confrontos da quarta fase da Copa do Brasil em sua sede. Crédito: reprodução

E não foi só na Europa que teve sorteio para os torneios de mata-mata. Na terra brasilis, a CBF realizou também nesta sexta-feira (17) a definição dos cinco duelos válidos pela quarta fase da Copa do Brasil 2017. Os confrontos nesta fase acontecerão nos dias 5 ou 12 de abril e 12 ou 19 do mesmo mês. Destaque para dois clássicos do futebol brasileiro nesta altura do certame: Corinthians contra Internacional e São Paulo versus Cruzeiro.

O Timão fará dois jogos que prometem contra o Internacional. O primeiro será realizado no Beira-Rio e a volta na Arena Corinthians. Diante da rivalidade que cresceu nos últimos anos entre os dois clubes, o confronto é encarado como “uma questão de honra”. O Inter está engasgado com os paulistas por conta do vice-campeonato do polêmico brasileiro de 2005 e do segundo lugar da Copa do Brasil de 2009. Já muitos corinthianos até hoje não engoliram a suposta entrega colorada para o Goiás na última rodada do Brasileirão de 2007 que culminou com o rebaixamento do time de Parque São Jorge e, consequentemente, a permanência do clube esmeraldino.

O outro confronto marca uma reedição da final da Copa do Brasil de 2000. O São Paulo receberá o Cruzeiro no Morumbi e depois tentará definir sua sorte no Mineirão para continuar (ou não) em busca do inédito título do torneio nacional.

O único embate que ainda segue definido é com relação ao adversário do Vitória, que será ASA ou Paraná Clube. Depois de eliminar o Vasco, o Leão da Barra está à espera do ganhador do confronto entre alagoanos e paranaenses que acontecerá no dia 6 de abril, em Curitiba. O primeiro jogo, realizado no interior alagoano, terminou em 0 a 0.

Campeão em 2008, o Sport Recife encara o Joinville. O compromisso de ida será em Recife e a volta será na casa do JEC. E o outro confronto terá Goiás contra Fluminense. O clube esmeraldino abre a série jogando em casa e irá até o Rio de Janeiro confrontar o Tricolor das Laranjeiras.

A quarta fase da Copa do Brasil é a última antes das oitavas-de-final, estágio do qual terá as presenças dos brasileiros que disputam a Libertadores (Palmeiras, Grêmio, Santos, Flamengo, Atlético Mineiro, Botafogo, Atlético Paranaense e Chapecoense), e também os campeões da Copa do Nordeste (Santa Cruz), da Copa Verde (Paysandu) e do Campeonato Brasileiro da Série B do ano passado (Atlético Goianiense).

Assim como a quarta fase, os duelos das oitavas-de-final serão realizados mediante sorteio na sede da CBF.

A seguir, a definição dos confrontos da quarta fase da Copa do Brasil.

Sport (PE) x Joinville (SC)*
Fluminense (RJ)* x Goiás (GO)
Vitória (BA) x ASA (AL)*/Paraná (PR)*
Corinthians (SP)* x Internacional (RS)
Cruzeiro (MG)* x São Paulo (SP)

* Equipes que mandarão os jogos de volta

Por Jorge Almeida

Diretoria do Internacional apequenando o clube

Diretoria do Internacional não descarta a possibilidade de ir ao "tapetão" para evitar a queda à Série B dentro de campo
Diretoria do Internacional não descarta a possibilidade de ir ao “tapetão” para evitar a queda à Série B dentro de campo

E na pior semana da história do futebol, enquanto o mundo se mostrou solidário com a perda dos jogadores, comissão técnica, jornalistas e tripulação do voo que levava a Chapecoense para Medelín, o esporte mais amado do Brasil segue com a indefinição sobre a última rodada do Campeonato Brasileiro, o que é compreensível neste momento de luto.

Assim que aconteceu o fatídico acidente da madrugada da última terça-feira (29), a CBF imediatamente adiou o segundo jogo da final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético Mineiro, que se enfrentariam no dia seguinte, na quarta-feira (30), na Arena do Grêmio, e, consequentemente, a última rodada do Campeonato Brasileiro, que seria disputada no domingo (4). A entidade decretou luto e afirmou que a rodada derradeira do campeonato nacional para o domingo seguinte (11), enquanto a data da segunda partida da decisão da Copa do Brasil segue indefinida.

Dessa forma, todos os clubes, desde o momento do acidente, prestaram homenagens à Chapecoense, prometeram ajudar o clube com empréstimos de jogadores e que, na última rodada, hão de fazer um tributo ao Verdão do Oeste – algumas equipes cogitam usar a camisa da Chape (o Palmeiras, por exemplo, conseguiu o aval de seus patrocinadores e do fornecedor de material esportivo – falta o “sim” da CBF), outros pretendem atuar com o uniforme com as cores do time catarinense e ainda tem os que preferem utilizar um patch com o distintivo da Chapecoense.

E, antes da tragédia com o avião da Chapecoense, o Brasil viu o Palmeiras ser campeão brasileiro com uma rodada de antecedência e também acompanhou o drama das equipes que lutam contra o rebaixamento – mais especificamente Sport, Vitória e Internacional.

Ao longo de sua história no Campeonato Brasileiro, desde 1971, o Internacional vive o seu pior momento na história da competição: luta pela permanência na Série A e está em uma situação delicadíssima. O Colorado é uma das cinco equipes que até hoje nunca haviam disputado a segunda divisão do futebol nacional – os outros quatro são Cruzeiro, Flamengo, Santos e São Paulo. Dono de três títulos e detentor de uma façanha inédita até hoje na história do Brasileirão – o único campeão invicto do campeonato, em 1979 -, o Internacional chegou a liderar o Campeonato Brasileiro de 2016 nas primeiras rodadas, mas constantes erros de planejamento, em grande parte de sua diretoria que demitiu três técnicos (Argel Fucks, Paulo Roberto Falcão e Celso Roth), se encontra na atual situação desesperadora. Para safar-se da degola, o Inter, com 42 pontos, precisa vencer o Fluminense e torcer contra uma vitória do Sport (com 44) diante do já rebaixado Figueirense. Ou, ainda, derrotar o Tricolor das Laranjeiras por uma boa margem de gols e que o Palmeiras vença o Vitória em Salvador, de preferência por um placar mais elástico já que o Colorado, em caso de vitória, chegará à atual pontuação do rubronegro baiano: 45 e, com a mesma pontuação, partiriam para os critérios de desempate: maior número de vitórias (os dois empatariam nesse quesito, 12 para cada) e, aí sim, o saldo de gols, que hoje deixa o Internacional com -6 e o Vitória com -1. Caso o Colorado vença e o Leão da Ilha empate, quem cairá será o Sport justamente pelo critério de saldo de gols.

Todavia, para desviar o foco de sua incompetência, a desesperada cartolagem do Inter está a apelar para meios que despertam a indignação do torcedor brasileiro, o “tapetão”. Na 36ª rodada, o Internacional perdeu para o Corinthians por 1 a 0, com gol de Marlone, que converteu uma cobrança de pênalti. Inconformado com a derrota, o diretor colorado Fernando Carvalho vociferou aos microfones atribuindo o insucesso de seu time à arbitragem. De fato, o pênalti foi polêmico, mas o diretor reclamou que, segundo o próprio, sempre que o Inter vai a São Paulo, em especial enfrentar o Corinthians, ele é “garfado”. Mas o que o cartola não comentou é que, ao longo de um campeonato em que a arbitragem prejudicou muitos times, sua equipe também fora beneficiada em algumas partidas. Logo, transferiu a responsabilidade para a arbitragem.

A diretoria do Internacional, no ato de seu desespero para fugir da queda à Série B, disse que entrará com ação no STJD contra o Vitória sobre uma suposta irregularidade na inscrição do atleta Vítor Ramos, que já foi apurado anteriormente no Campeonato Baiano e não foi encontrada nenhuma irregularidade. Ou seja, se fosse constada a irregularidade na inscrição, o Inter seria beneficiado com uma eventual perda de pontos da equipe baiana. E, além disso, Fernando Carvalho disse, em outras palavras, que seu clube tem o direito de recorrer ao “tapetão” porque perdeu um campeonato dessa forma (ele se refere ao polêmico Campeonato Brasileiro de 2005 vencido pelo Corinthians, que recuperou quatro pontos nas partidas remarcadas por conta da “máfia do apito”). Todavia, não comentou que o Inter fora beneficiado em 1999 com o caso Sandro Hiroshi. Na ocasião, o Colorado empatou com o São Paulo em 2 a 2 e o Tricolor tinha em seu elenco o jogador Sandro Hiroshi que foi inscrito irregularmente por apresentar falsidade ideológica em relação à sua idade. Com isso, o Internacional ganhou os pontos da partida. Outro beneficiado foi o Botafogo que, em campo, perdeu por 6 a 1 para o Tricolor paulista e ficou com três pontos. Dessa forma, graças a isso, as duas equipes foram isentas da queda. Sobrou para o Gama que entrou em ação na Justiça Comum pleiteando a sua permanência.

E, na terça-feira, dia da tragédia com a delegação da Chapecoense, Fernando Carvalho deu outra declaração infeliz que aumentou ainda mais a antipatia dos torcedores para com o seu clube. Ele comparou à tragédia na Colômbia à “tragédia pessoal” do Inter contra o rebaixamento. Logo, uma comparação imensamente descabida e desnecessária.

Além de Carvalho, outro dirigente que está angustiado com a atuação situação da metade vermelha do Rio Grande do Sul é o presidente Vitório Píffero que, aproveitando o momento de luto, pediu a suspensão da rodada porque “não tem mais clima”. Mas, ao ser questionado se aceitaria o Inter na Série B, o presidente disse “não estou abrindo mão de nada, estou colocando um sentimento. O campeonato estaria incompleto”. Para bom entendedor, isso significa que, caso não aconteça a última rodada, por conta do clima provocado pela morte dos jogadores da Chapecoense, o Internacional entrará com ação na Justiça para assegurar a sua permanência na Série A alegando que o campeonato estaria incompleto. Isso pode ter gerado um mal-estar entre os torcedores, dirigentes de outros times e jornalistas, que poderão interpretar esse posicionamento do presidente em solidariedade às vítimas do acidente aéreo na Colômbia como oportunista.

Em resumo, a diretoria do Internacional está fazendo de tudo para evitar o rebaixamento e querem isso a todo custo nem que seja recorrendo à famigerada virada de mesa. Isso tudo para ocultar a sua responsabilidade e incompetência que marcou o Internacional em todo o campeonato brasileiro. Tais atitudes têm causado indignação até de parte de seus torcedores.

Aí fica uma dica aos cartolas colorados: rebaixamento não significa morte, pode significar o despertar do gigante. Se cair, o Inter não será o primeiro e nem será o último grande a passar por isto. Muitos gigantes do futebol mundial também já amargaram a segunda divisão: Juventus, Bayern de Munique, Manchester United, Atlético de Madrid, River Plate, Corinthians, Palmeiras, Grêmio, entre outros tantos. E hoje estão aí mostrando que, mesmo em um momento conturbado de suas histórias, provaram que são grandes, souberam lidar com isso e deram a volta por cima.

Caros dirigentes, se o Internacional cair para a Série B, a sua grandeza não será reduzida. Pois um clube que tem um Mundial, duas Libertadores, uma Recopa, uma Copa Sulamericana, uma Copa do Brasil, três Brasileiros e dezenas de estaduais não deixará de ser grande. A sua imensidão só diminuirá se partir para medidas mesquinhas como essa de recorrer ao “tapetão” pela permanência. Pois, como o bom torcedor amante de futebol sabe, futebol se ganha dentro de campo.

E, para finalizar, reforço uma mensagem que o jornalista Milton Neves deixou nas redes sociais recentemente: “o Atlético Nacional trocou um título pela grandeza. O Internacional quer trocar a grandeza por uma vaga na Série A“.

Assino embaixo.

Por Jorge Almeida

CBF define os confrontos das quartas-de-final da Copa do Brasil

Copa do Brasil: de 86 equipes apenas oito seguem na competição. Foto: Rafael Ribeiro/CBF
Copa do Brasil: de 86 equipes apenas oito seguem na competição. Foto: Rafael Ribeiro/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizou em sua sede nesta segunda-feira (31) o sorteio que definiram os confrontos pelas quartas-de-final da Copa do Brasil 2015. Além dos duelos, a entidade definiu também a ordem dos mandos e ainda divulgou o chaveamento da competição até a final.

O chaveamento das quartas de final já define os adversários até a grande decisão ficou assim: o vencedor da chave 1 enfrentará o vencedor da chave 2 e o vencedor da chave 3 jogará contra o vencedor da chave 4.

Na chave 1, o São Paulo enfrentará o Vasco. A primeira partida será realizada no Morumbi e a segunda no Rio de Janeiro, possivelmente no Maracanã. Quem vencer pegará o ganhador do duelo entre Figueirense e Santos (chave 2), que farão o jogo de ida no Orlando Scarpelli e decidirão a vaga para as semifinais provavelmente na Vila Belmiro. Ou seja, há possibilidade de termos um “SanSão” nas semifinais do certame.

Do outro lado do chaveamento, o Internacional medirá forças com o Palmeiras. O compromisso de ida será realizado no Beira-Rio e a definição do terceiro semifinalista será no Allianz Parque, em São Paulo. E, finalmente, o duelo de tricolores encerra a lista de confrontos das quartas-de-final. Pela chave 4, o Fluminense encara o Grêmio no Maracanã e depois vai a Porto Alegre decidir a vaga para a fase seguinte na casa do rival. Assim como há possibilidade da realização do clássico paulista nas semifinais, pode ser possível que tenhamos um Grenal na sequência.

Só há duas possibilidades da Copa do Brasil ter uma decisão estadual: se o Palmeiras chegar até a decisão para pegar Santos ou São Paulo. Ou se Vasco e Fluminense superarem os seus respectivos adversários para chegarem até a decisão para, então, fazerem a final carioca da competição. E, só uma curiosidade: dos oito participantes que restam do certame, apenas São Paulo e Figueirense não conquistaram a Copa do Brasil ainda.

A Diretoria de Competições da CBF está para divulgar as datas, os horários e os locais (possivelmente os citados acima) da realização das partidas.

Dessa forma, os confrontos da Copa do Brasil 2015 ficaram assim:

São Paulo* x Vasco
Figueirense* x Santos
Internacional* x Palmeiras
Fluminense* x Grêmio

* Equipes mandantes do jogo de ida.

Por Jorge Almeida

Copa do Brasil terá clássicos locais e repetecos de decisões nas oitavas

Copa do Brasil: das 16 equipes que restaram, 10 já conquistaram a competição. Foto: Rafael Ribeiro/CBF
Copa do Brasil: das 16 equipes que restaram, 10 já conquistaram a competição. Foto: Rafael Ribeiro/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizou nesta terça-feira (4) em sua sede o sorteio dos confrontos para as oitavas-de-final da Copa do Brasil 2015. A partir dessa fase, o torneio conta com a presença dos representantes brasileiros que disputaram a Libertadores – Cruzeiro, Atlético Mineiro, São Paulo, Corinthians e Internacional. As definições dos mandantes e das datas dos confrontos foram decididos no mesmo dia. Dentre os duelos, destaques para os clássicos estaduais entre Flamengo x Vasco; Corinthians x Santos, além do confronto entre os ex-Palestras: Palmeiras x Cruzeiro. As partidas dessa fase acontecerão nos dias 19 e 20 de agosto (os de ida) e 26 e 27 do mesmo mês, os da volta, evidentemente.

No pote 1, estavam os times que participaram da Copa Libertadores da América de 2015 mais o Fluminense (melhor classificado no Brasileirão 2014 que não disputou a competição sulamericana), além dos dois melhores times no ranking da CBF (Flamengo e Grêmio) que se classificaram da terceira fase. No pote 2, ficaram os outros oito times que classificaram da terceira fase. Para os jogos das oitavas, o sorteio determina os confrontos dos times do pote 1 contra o pote 2 e quais times decidirão o confronto em casa.

Antes do início do sorteio, o diretor de Competições da entidade, Manoel Flores, anunciou duas novidades para a atual edição do certame: os confrontos das quartas-de-final também serão definidos por sorteio e o gol fora de casa não será adotado no critério de desempate na decisão.

De acordo com o sorteio, Santos e Corinthians farão o clássico paulista das oitavas-de-final da Copa do Brasil. O duelo de alvinegros promete. O time da Vila Belmiro vai em busca da revanche pela eliminação da Libertadores 2012 diante do rival que, por sua vez, quer descontar a goleada sofrida pelo clube praiano no ano passado pelo Campeonato Paulista. O mando do primeiro jogo é do Santos, que não descarta a possibilidade de atuar no Pacaembu. Possivelmente, o Timão não abrirá mão de sua arena, em Itaquera, para o confronto decisivo.

Outro clássico estadual que acontecerá nessa fase da Copa do Brasil será realizado entre Flamengo e Vasco, que já decidiram a edição 2006 da competição – vencida pelo rubronegro. Mandante do primeiro jogo, a equipe da Gávea espera ter a mesma sorte que tivera na finalíssima disputada há nove anos. Já os cruzmaltinos, apesar de estarem em uma situação complicada na tabela do Brasileirão, acreditam que poderão repetir o desempenho que tiveram no “Clássico dos Milhões” realizado pela nona rodada do campeonato nacional.

Palmeiras e Cruzeiro fazem o “clássico dos Palestras”. As duas equipes já decidiram a mesma Copa do Brasil duas ocasiões (1996 e 1998) com um título para cada lado. A Raposa, que não está na mesma situação em relação ao ano passado quando liderava o Brasileiro a passos largos, está se reestruturando após um primeiro semestre desastroso para as suas pretensões terá páreo duro pela frente diante do alviverde que, apesar do tropeço da última rodada, está em formação e tem a seu favor uma pessoa que conhece como ninguém o time Celeste: o técnico Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro. O Palmeiras será o mandante do compromisso de ida, que, possivelmente, será realizado em sua nova arena.

O confronto entre Coritiba e Grêmio é o duelo dos opostos. Enquanto o Coxa luta para fugir do rebaixamento, o Tricolor dos Pampas, por sua vez, está em ascensão. Se histórico na competição fosse levado em conta no embate, o Grêmio levaria ampla vantagem, pois é detentor de quatro títulos enquanto o time paranaense acumula dois vice-campeonatos (2011 e 2012). O primeiro jogo, provavelmente, será realizado na Arena do Grêmio, na capital gaúcha.

São Paulo e Ceará será o único confronto das oitavas-de-final da Copa do Brasil 2015 que não terá uma equipe que tenha conquistado o torneio. No entanto, as duas equipes já “bateram na trave” ao amargarem um vice-campeonato: o Tricolor perdeu a decisão de 2000 para o Cruzeiro e o Vozão foi superado pelo Grêmio em 1994. Pela camisa e pelo momento que ambas equipes vivem na temporada, o São Paulo, mandante do jogo de ida, é o amplo favorito no duelo. Mas o Ceará tem a seu favor a história das “zebras” que sempre apareceu ao longo dos 26 anos da competição e, talvez, por fazer a segunda partida em casa, um bom resultado no Morumbi poderá fazer o time acreditar que é possível.

Atual campeão da competição, o Atlético Mineiro enfrentará o Figueirense. Líder do Campeonato Brasileiro no momento, o Galo vem forte no torneio e, apesar de deixar claro que o foco é conquistar o bicampeonato brasileiro, os comandados de Levir Culpi não descarta a possibilidade de abocanhar a Copa do Brasil também e, de quebra, repetir o feito do arquirrival Cruzeiro em 2003 quando esse faturou o torneio, mais o Brasileirão e o Campeonato Mineiro. Por outro lado, o Figueira vem como “franco atirador” e quer surpreender para, quem sabe, fazer o mesmo em 2007: chegar à decisão. O primeiro jogo terá mando do Atlético, logo, a possibilidade de ser no Independência é grande.

Campeão da Copa do Brasil de 2007, o Fluminense terá pela frente nessas oitavas-de-final o Paysandu. Terceiro colocado do BR-15, o Tricolor das Laranjeiras quer reviver os bons tempos e aposta na dupla Fred e Ronaldinho Gaúcho para chegar à Libertadores, seja via Brasileirão ou Copa do Brasil. Enquanto isso, o Papão espera surpreender o Brasil novamente como fizera em 2003 quando bateu o Boca Juniors em plena La Bombonera. Mas, os tempos são outros, e o Fluminense, que fará o primeiro duelo em casa, é o amplo favorito.

E, finalmente, Internacional e Ituano. O Colorado, que não conquista um título nacional há mais de 20 anos, encara a equipe de Itu, que entrou na competição credenciada pelo título paulista do ano passado. Considerado favorito para o duelo, O Inter será o mandante do primeiro jogo. O Galo acredita que pode surpreender o tricampeão brasileiro e crê também no histórico de zebras que a Copa do Brasil proporciona a cada ano.

Um fato que chamou atenção no evento realizado na sede da CBF foi quando uma das modelos que fazia o sorteio soltou a bolinha no momento em que seria definido o adversário do Flamengo. Segundo relatos, a moça pegou a bolinha, levou um susto ao ouvir um grito “cuidado, hein!” de um dos jornalistas que acompanhava o evento. Assim, ela teria se assustado e colocado a esfera no pote e pegou outra bolinha depois. O fato gerou controvérsias nas redes sociais.

Com os duelos determinados, as oito equipes que seguirem na competição participarão de um novo sorteio para definir o alinhamento do torneio até a decisão.

A seguir, como ficaram os jogos de ida e volta da Copa do Brasil, os mandantes estão do lado esquerdo.

Jogos de ida – dias 19 ou 20 de agosto:
Santos (SP) x Corinthians (SP)
Flamengo (RJ) x Vasco (RJ)
Palmeiras (SP) x Cruzeiro (MG)
Grêmio (RS) x Coritiba (PR)
São Paulo (SP) x Ceará (CE)
Atlético (MG) x Figueirense (SC)
Fluminense (RJ) X Paysandu (PA)
Internacional (RS) x Ituano (SP)

Jogos de volta – dias 26 ou 27 de agosto:
Corinthians (SP) x Santos (SP)
Vasco (RJ) x Flamengo (RJ)
Cruzeiro (MG) x Palmeiras (SP)
Coritiba (PR) x Grêmio (RS)
Ceará (CE) x São Paulo (SP)
Figueirense (SC) x Atlético (MG)
Paysandu (PA) x Fluminense (RJ)
Ituano (SP) x Internacional (RS)

É esperar para ver.

Por Jorge Almeida

Conmebol divulga datas e horários das semifinais da Libertadores

Libertadores 2015: quem levará: River Plate, Guaraní, Internacional ou Tigres? Créditos: Reprodução/Facebook
Libertadores 2015: quem levará: River Plate, Guaraní, Internacional ou Tigres? Créditos: Reprodução/Facebook

O departamento de competições da Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) divulgou nesta sexta-feira (29) as datas e os horários dos confrontos das semifinais da Taça Libertadores da América 2015. Os jogos de ida serão realizados nos dias 14 e 15 de julho e os confrontos de volta acontecerão uma semana depois. A competição terá uma pausa por conta da realização da Copa América 2015 que será disputada no Chile.

O primeiro duelo das semifinais acontecerá às 21h (horário de Brasília) do dia 14 de julho no Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires. O confronto será protagonizado por duas equipes que causaram na competição. De um lado, o River Plate, que conseguiu uma heroica classificação na fase de grupos, pois, para seguir adiante, os Millonarios precisavam vencer e ainda contar com um tropeço do Juan Aurich em casa (o que aconteceu graças à épica vitória do Tigres por 5 a 4) e seguiu adiante deixando para trás o arquirrival Boca nas oitavas e o Cruzeiro nas quartas. Do outro, o desacreditado Guaraní, do Paraguai, que deixou passou por cima da “pompa” do Corinthians nas oitavas e arrancou um importante empate no El Cilindro com o Racing na fase seguinte após vencer o primeiro duelo em casa. Por ter feito melhor campanha em relação ao oponente, o time paraguaio decidirá a vaga em casa, no Defensores del Chaco, em Assunção, no dia 21 de julho, também às 21h.

A outra semifinal será disputada entre Internacional e Tigres, do México. O embate colocará frente a frente Rafael Sóbis e a equipe que o projetou para o futebol. A primeira partida será realizada no dia 15 de julho no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, às 22h. Enquanto isso, o jogo de volta será realizado sete dias depois, às 22h (horário de Brasília) no Estádio Universitário, no México. Dono da melhor campanha dentre os semifinalistas, o Tigres aposta suas fichas nessa Libertadores, isso porque a equipe fora eliminada do Campeonato Mexicano. E o Internacional, por sua vez, acredita no crescimento que o time teve na competição e na boa fase de jogadores como Valdívia e D’Alessandro.

É importante destacar que, caso o Tigres se classifique para a final da Libertadores, o seu adversário na decisão, independentemente de quem seja e também do resultado, este será o representante sulamericano no Mundial de Clubes da FIFA 2015 porque a equipe mexicana não é filiada à Conmebol e disputa a competição por ter sido o melhor colocado da fase classificatória do Apertura 2014 da Liga MX.

A decisão da maior competição interclubes das Américas está prevista para acontecer nos dias 29 de julho e 5 de agosto. Desde o início da competição, em 3 de fevereiro, até a conclusão das quartas-de-final, 132 partidas foram disputadas no torneio.

Por Jorge Almeida

Morre Fernandão, o “capitão América” colorado

Fernandão (ao centro) segura a taça do Mundial de Clubes da FIFA em 2006. Foto: Foto: Toru Hanai/Reuters
Fernandão (ao centro) segura a taça do Mundial de Clubes da FIFA em 2006. Foto: Foto: Toru Hanai/Reuters

Um dos maiores ídolos da história do Sport Club Internacional, o ex-jogador Fernandão morreu por volta de 1h deste sábado (7) em Aruanã (GO), cidade localizada a 315 km de Goiânia. Fernando Lúcio da Costa, de 36 anos, voltava para casa junto com quatro amigos e o piloto do helicóptero, quando a aeronave caiu às margens do rio Araguaia. Além de Fernandão, todos que estavam no helicóptero morreram.

Segundo a Polícia Civil, o helicóptero partiu da fazenda de Fernandão cerca de 1h, caiu poucos segundos depois em um banco de areia às margens do rio e capotou diversas vezes. O ex-jogador chegou a ser socorrido para o hospital da cidade, mas faleceu minutos depois.

Nascido a 18 de março de 1978, em Goiânia, Fernandão começou a carreira futebolística nas categorias de base do Goiás. Em 1995, com apenas 16 anos, estreou no time profissional do clube esmeraldino e saiu em 2001, após conquistar cinco estaduais, duas Copas Centro-Oeste e um Campeonato Brasileiro da Série B. E detalhe: atuando como meio-campista.

Depois do Goiás, Fernandão foi para o futebol francês atuar pelo Olympíque de Marselha e, depois, Toulose, onde começou a jogar de atacante. Ficou na França até 2004, quando o Internacional o contratou.

E foi pelo Colorado que o jogador teve o ápice na carreira. Em sua estreia, em pleno Grenal, marcou o milésimo gol do clássico e já caiu nas graças da torcida. Depois de amargar o vice-campeonato brasileiro na polêmica edição de 2005, Fernandão foi o primeiro capitão a erguer a Taça Libertadores da América para o Internancional, em 2006, e ainda repetiu o gesto ao bater o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho na decisão do Mundial de Clubes da FIFA no mesmo ano. Em 2008, o atacante ainda marcou um dos gols do Colorado contra a Inter de Milão na Copa Dubai. O atacante conquistou também dois campeonatos gaúchos e a Recopa Sulamericana de 2007.

Ainda em 2008, Fernandão acertou sua transferência para o Al-Gharafa, do Catar, mas prometeu que voltaria para o Internacional, seja como jogador, técnico, dirigente ou como torcedor. No clube de Doha foi campeão da Liga do Qatar 2008-2009 e da Copa Emir de 2009.  Após rescindir com o time catari, Fernandão voltou para o Goiás, mas não repetiu o mesmo sucesso do início da carreira, e depois foi para o São Paulo, onde encerrou a carreira de atleta em 2011.

O Internacional anunciou em 2011 que Fernandão seria o seu diretor-executivo. O “capitão América” exerceu a função até julho de 2012, quando assumiu o cargo de treinador no lugar de Dorival Júnior. Como treinador, Fernandão foi campeão da Recopa Sulamericana de 2011 e Gaúcho de 2012, mas foi demitido pela diretoria Colorada depois de obter 44,9% de aproveitamento.

Pela Seleção Brasileira, Fernandão foi convocado apenas uma vez, em 2005, para o amistoso contra a Guatemala em que o selecionado nacional venceu por 3 a 0.

O ex-jogador iniciava uma nova carreira, a de comentarista. Contratado pela SporTV, Fernandão estreou na função em 25 de maio no jogo entre Internacional e Cruzeiro pelo Campeonato Brasileiro de 2014 e faria parte da equipe do “canal campeão” para cobrir a Copa do Mundo.

Dono de uma grande técnica e exímio cabeceador, Fernandão teve uma carreira vitoriosa, apesar de ter sido convocado para a Seleção Brasileira apenas uma vez, mas seu lugar está garantido na galeria de maiores ídolos do Sport Club Internacional e será o eterno “capitão América” dos Colorados.

Em seu site, o Internacional soltou um comunicado em que lamenta a morte do ex-jogador e agradeceu pelos feitos no período em que defendeu o “Clube do Povo”. Além disso, atletas e ex-atletas que conviveram com Fernandão lamentaram a perna através das redes sociais.

Abaixo, um breve perfil do histórico da carreira vencedora de Fernandão.

– Pelo Goiás:
Campeonato Goiano: 1996, 1997, 1998, 1999 e 2000
Copa Centro-Oeste: 2000 e 2001
Campeonato Brasileiro Série B: 2000.

– Pelo Internacional:
Campeonato Gaúcho: 2005, 2008 (como jogador) e 2012 (como treinador)
Copa Libertadores da América: 2006
Mundial de Clubes da FIFA: 2006
Recopa Sulamericana: 2007 (como jogador) e 2011 (como treinador)
Copa Dubai: 2008.

– Pelo Al-Gharafa:
Liga do Qatar: 2008-2009
Copa Emir: 2009.

Descanse em paz, Fernandão.

Por Jorge Almeida