Exposição “TOHOKU – Através do Olhar dos Fotógrafos Japoneses” no CCSP

Fotografia de Masaru Tatsuki em exibição no Centro Cultural São Paulo. Créditos: divulgação

O Centro Cultural São Paulo (CCSP) promove até a próxima quarta-feira, 12 de julho, a exposição “TOHOKU – Através do Olhar dos Fotógrafos Japoneses” que reúne cerca de 120 registros fotográficos de Tohoku, região do arquipélago japonês dividida em seis províncias: Akita, Aomori, Fukushima, Iwate, Miyagi e Yamagata.

Situado ao nordeste de Honshu, a maior ilha do arquipélago japonês, Tohoku, apesar de ter um clima bastante frio, é privilegiado de ambiente natural de beleza, em que mares, montanhas, florestas e rios são abundantes, e é o centro da cultura Jomon, que foi um dos primeiros povos a habitar o Japão, isso em torno de 15 e 30 mil anos atrás.

Em março de 2011 a região foi notícia no mundo inteiro por conta de um abalo sísmico de magnitude 9.0 que assolou o Japão, onde as imediações de Tohoku foi uma das mais afetadas, deixando cerca de 20 mil pessoas mortas ou desaparecidas. Em seguida, ainda veio outra catástrofe: o acidente nuclear na Usina Nuclear de Fukushima.

A mostra vai além das lembranças da catástrofe e, por meio das lentes de nove fotógrafos e de um grupo de fotógrafos, apresenta ao público belíssimas paisagens naturais e importantes registros da herança da cultura Jomon.

As fotografias tiradas na década de 1940 estão ao lado de registros recentes para, dessa forma, mostrar as perspectivas pessoais dos fotógrafos, que representam passado, presente e o futuro, depositando aspectos encantadores de Tohoku para o mundo.

Entre os destaques estão as oito lambda Print com cerca de 160 fotografias em tamanhos reduzidos do Sendai Collection, grupo de fotógrafos que vive em Sendai; “(Prunus sargentu) in the Mist” (2010), de Meiki Lin; e “Female Dancers At The Tachinepula Festival August 2010, Goshogawara, Aomori” (foto), de Masaru Tatsuki.

SERVIÇO:
Exposição:
TOHOKU – Através do Olhar dos Fotógrafos Japoneses
Onde: Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso
Quando: até 12/07/2017; de terça a sexta, das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Red Bull Music Academy Festival São Paulo anuncia venda de ingressos, exposições e conversas com artistas

Racionais MC’s uma das principais atrações do Red Bull Music Academy Festival São Paulo. Crédito: Arquivo Pessoal22

Confira a programação de palestras e exposições concentradas no Red Bull Station

São Paulo, maio de 2017 – Os ingressos para as atrações do Red Bull Music Academy Festival São Paulo, que faz sua primeira edição no Brasil de 2 a 11 de junho, estarão à venda a partir do dia 17 de maio, quarta-feira, pelo site sp.redbullmusicacademy.com. As vendas físicas estarão disponíveis no Red Bull Station, a partir de sexta-feira, 19, das 11h às 18h, até dia 1º de junho. Após anunciar o seu line-up musical com mais de 50 artistas nacionais e internacionais, o #RBMASP definiu locais, preços e horários dos eventos, além da programação de exposições e bate-papos.

Os shows e apresentações de artistas nacionais e internacionais ocorrem em espaços clássicos de São Paulo, como o Cine Paissandu, o Cine Marabá, a Casa das Caldeiras e o Teatro Oficina, que serão reconfigurados exclusivamente para a ocasião. Dois eventos diurnos, Arthur Verocai em Concerto: O Voo do Maestro e A Céu Aberto Sob o Sol, serão gratuitos, assim como as exposições e conversas com artistas, concentradas no Red Bull Station. As inscrições para os eventos gratuitos começam na próxima terça-feira, 23, às 10h.

Um dos destaques da programação é a mostra inédita sobre os 30 anos de carreira dos Racionais MC’s, que traz mais de 500 itens, entre vídeos, fotos e objetos referentes à história do mais importante grupo de rap do Brasil. Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e KL Jay também participam de conversas dentro do festival.

Outras atrações são a instalação audiovisual Kaoss Etudes, criada pelo artista visual norte-americano Nate Boyce, parceiro do músico Oneohtrix Point Never, e conversas com o mestre do funk carioca Grandmaster Raphael e com a roqueira Sandra Coutinho, que fundou nos anos 1980 o grupo punk As Mercenárias. Os bate-papos são gratuitos, com inscrições abertas pelo site do evento e sujeitos à lotação.

Conteúdos exclusivos também estarão disponíveis pelo site sp.redbullmusicacademy.com. Os shows e conversas terão transmissão ao vivo pela Red Bull Radio, além de três horas de conteúdo em Português.

Confira a programação completa:

SHOWS E FESTAS

BAILE
(Sexta-feira, 2 de junho)
Passando pelo surgimento do funk no Brasil até os dias de hoje, o evento mergulha na essência desse estilo, evocando seu elemento principal: a batida. Carlos do Complexo abre a noite com sua mistura criativa de R&B, hip-hop e funk carioca e é seguido pelos veteranos Grandmaster Raphael, um dos primeiros produtores de funk do Rio de Janeiro, e Egyptian Lover, americano pioneiro do electro rap de Los Angeles, que faz sua estreia em palcos brasileiros.
Data e horário: 2 de junho, das 23h às 5h
Local: Audio Club – Av. Francisco Matarazzo, 694, Água Branca, São Paulo – SP
Capacidade: 800 pessoas
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes, ar-condicionado

ZONAS LIMIARES
(Sábado, 3 de junho)
Com a intenção de reunir DJs, produtores e selos de música eletrônica que impulsionam as noites underground de São Paulo, a festa conta com mais de 20 artistas internacionais e nacionais. A atração principal é o americano Theo Parrish, que mostra pela primeira vez no Brasil sua fusão original do house de Chicago com o techno de Detroit. Ainda no line-up, nomes como a americana Honey Dijon e a chinesa Pan Daijing tocam ao lado de talentos locais como Luisa Puterman e Thingamajicks.
Data e horário: 3 de junho, das 18h às 8h
Local: Casa das Caldeiras – Av. Francisco Matarazzo, 2.000, Água Branca, São Paulo – SP
Capacidade: 1.500 pessoas
Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes

ARTHUR VEROCAI EM CONCERTO: O VOO DO MAESTRO
(Domingo, 4 de junho)
O influente compositor, arranjador e músico brasileiro Arthur Verocai apresenta seu segundo álbum autoral, “No Voo do Urubu”, em um concerto diurno e gratuito inspirado por gêneros musicais que guiaram seu legado desde os anos 1970, quando produziu discos de artistas como Ivan Lins, Gal Costa e Elis Regina. A abertura conta com um set do DJ Nuts.
Data e horário: 4 de junho, das 14h às 17h
Local: Praça da Sé, Centro, São Paulo – SP
Entrada gratuita
Classificação etária: Livre

OUTRO TEMPO: BRASIL ELETRÔNICO EXPERIMENTAL
(Segunda-feira, 5 de junho)
O produtor londrino John Gómez e o compositor e multi-instrumentista Alexandre Kassin comandam show baseado na compilação “Outro Tempo: Electronic and Contemporary Music From Brazil, 1978-1992”. Reunindo convidados renomados como Maria Rita Stumpf, Marco Bosco e Os Mulheres Negras, que tocam juntos pela primeira vez, a apresentação será marcada por músicas produzidas no fim da ditadura, onde elementos de jazz-fusion e minimalismo se misturam a sintetizadores, baterias eletrônicas e ritmos indígenas.
Data e horário: 5 de junho, das 20h às 23h
Local: Teatro Oficina – Rua Jaceguai, 520, Bela Vista, São Paulo – SP
Capacidade: 300 pessoas
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes

RACIONAIS MC’S: TRÊS DÉCADAS DE HISTÓRIA
(Terça-feira, 6 de junho)
O Racionais MC’s, grupo de rap mais influente do Brasil, resgata neste show sucessos de toda a sua carreira, abordando uma história de quase três décadas. Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e o DJ KL Jay apresentam sucessos novos e antigos.
Data e horário: 6 de junho, das 21h às 2h
Local: Audio Club – Av. Francisco Matarazzo, 694, Água Branca, São Paulo – SP
Capacidade: 1.500 pessoas
Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes, ar condicionado

ONEOHTRIX POINT NEVER & NATE BOYCE: KAOSS ETUDES PREMIÈRE
(Quarta-feira, 7 de junho)
Estreia internacional do novo projeto audiovisual de Daniel Lopatin, produtor musical nova-iorquino também conhecido como Oneohtrix Point Never, e do artista multimídia Nate Boyce, no qual mostram um jogo hipotético em que a criação de um mundo 3D e a música experimental se fundem.
Data e horário: 7 de junho, das 21h à 0h
Local: Cine Marabá – Av. Ipiranga, 757, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 400 pessoas
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes

RUÍDO EM PROGRESSO
(Quinta-feira, 8 de junho)
Um encontro que explora e interpreta sons dissonantes e projetos das cenas metal, pós-punk e da música eletrônica experimental. A banda baiana de black metal Mystifier toca com o artista americano experimental Prurient, os grupos Rakta e As Mercenárias estreiam uma performance inédita e o artista carioca Tantão apresenta seu primeiro álbum solo. A noite se estende com shows de Thiago Miazzo, Jupiterian, Chinese Cookie Poets, DJ Flow Kranium (aka Nate Boyce) e o engenheiro de som Cadós Sanchez, que se apresenta com a banda experimental javanesa Senyawa. Completam o line-up o duo Brechó de Hostilidades Sonoras e Objeto Amarelo, projeto do artista plástico e músico Carlos Issa.
Data e horário: 8 de junho, das 20h às 4h.
Local: Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, São Paulo – SP
Capacidade: 600 pessoas
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes

QUEERIDXS
(Sexta-feira, 9 de junho)
A noite explora a criação de música baseada na força da identidade. O rapper americano Mykki Blanco apresenta um show no qual mistura poesia punk e arte performática e a paulista Linn da Quebrada canta sua mistura de funk e rap com letras marcantes que questionam padrões. Completam o line-up o duo Tormenta DJ’s, formado pelos DJs Whey e Pininga, e o produtor de americano Total Freedom.
Data e horário: 9 de junho, das 23h às 5h
Local: Cine Paissandu – Largo do Paissandu, 62, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 600 pessoas
Ingressos: R$ 35 e R$ 17,50 (meia-entrada) pelo site sp.redbullmusicacademy.com ou no Red Bull Station
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito
Acesso a deficientes

A CÉU ABERTO SOB O SOL
(Domingo, 11 de junho)
O DJ londrino e pesquisador musical John Gómez, a DJ carioca Tata Ogan, que promove colagens percussivas baseadas em música regional brasileira, e a dupla de house Selvagem comandam a festa gratuita de encerramento do RBMA Festival São Paulo.
Data e horário: 11 de junho, das 14h às 21h
Local: Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 400 pessoas
Entrada gratuita com RSVP pelo site sp.redbullmusicacademy.com
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos
Cartões: todos de crédito e débito

EXPOSIÇÕES E CONVERSAS
RACIONAIS MC’S: TRÊS DÉCADAS DE HISTÓRIA EM EXPOSIÇÃO
Prestes a completar três décadas, o grupo paulistano de rap Racionais MC’s é tema de uma exposição inédita sobre sua carreira. Um pouco da história da vida profissional e pessoal do quarteto formado por Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e KL Jay será recontada por meio de fotos, vídeos e clipes originais e inéditos. Além de exibir roupas e objetos dos integrantes, haverá elementos cenográficos usados nos shows e peças clássicas, como o primeiro mixer do KL Jay.
Data e horário: 2 a 10 de junho. De terça a sexta, das 11h às 20h; sábados, das 11h às 19h.
Local: Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Visitação Gratuita

UMA CONVERSA COM GRANDMASTER RAPHAEL
Pioneiro do funk carioca, o produtor apresenta uma linha do tempo do estilo, contando histórias e curiosidades desde o surgimento dos primeiros bailes, no fim dos anos 1980, até a produção de funk atual. Quem conduz o papo é Silvio Essinger, jornalista carioca e pesquisador especializado na história do funk.
Data e horário: 2 de junho, das 19h às 21h
Local: Red Bull Station (auditório) – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 100 pessoas
Inscrições gratuitas (sujeitas à lotação do local) pelo site: http://www.sp.redbullmusicacademy.com

SAMPLE MASTERCLASS COM KL JAY E WILL
O DJ e produtor KL Jay, dos Racionais MC’s, e seu filho Will apresentam ao vivo músicas originais que foram sampleadas e/ou utilizadas como inspiração para compor algumas das faixas de grande sucesso do grupo de rap mais influente do Brasil.
Data e horário: 5 de junho, das 16h às 18h
Local:Red Bull Station (Auditório)-Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 100 pessoas
Inscrições gratuitas (sujeitas à lotação do local) pelo site: http://www.sp.redbullmusicacademy.com

UMA CONVERSA COM OS RACIONAIS MC’S
Os integrantes dos Racionais MC’s Mano Brown, Ice Blue e Edi Rock batem um papo com fãs sobre três décadas de carreira, que o grupo está prestes a completar. Na conversa, comentam o desenvolvimento da banda, os momentos mais importantes pelos quais passaram e como os discos dos Racionais se relacionam entre si. O jornalista André Caramante medeia o encontro.
Data e horário:5 de junho, das 19h às 21h
Local: Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Capacidade: 100 pessoas
Inscrições gratuitas (sujeita à lotação do local) pelo site: http://www.sp.redbullmusicacademy.com

UMA CONVERSA COM SANDRA COUTINHO, DO GRUPO AS MERCENÁRIAS
Fundadora do grupo de punk rock As Mercenárias nos anos 1980, Sandra Coutinho fala sobre o sucesso da banda, as dificuldades enfrentadas à época e o desafio de mantê-la viva até hoje.
Data: 8 de junho, das 18h às 20h.
Local: Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, São Paulo – SP
Capacidade: 60 pessoas
Inscrições gratuitas (sujeita à lotação do local) pelo site: http://www.sp.redbullmusicacademy.com

INSTALAÇÃO AUDIOVISUAL “KAOSS ETUDES”, DE NATE BOYCE
Inédita, a instalação é baseada na performance que o artista Nate Boyce faz com seu colaborador de longa data, o produtor Oneohtrix Point Never (Daniel Lopatin). Nela, há a construção de jogo hipotético no qual um mundo 3D e composições musicais experimentais se fundem.
Data e horário: De 7 a 10 de junho. De terça a sexta, das 11h às 20h; sábados, das 11h às 19h.
Local: Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP
Visitação Gratuita

Mais sobre a RBMA
Em Nova York, o RBMA Festival já se tornou uma tradição, com conversas abertas de artistas como Erykah Badu, Brian Eno, George Clinton e A$AP Rocky e shows de nomes como FKA Twigs. O festival traz consigo um legado de programação original aclamado que explora e celebra a rica herança cultural de Nova York.

A Red Bull Music Academy começou como um evento em um galpão de Berlim, no ano de 1999, e se tornou uma instituição global com perspectiva única, realizando 500 eventos em mais de 60 países.

A cada ano, o projeto se instala em uma cidade-sede diferente reunindo um grupo de produtores, vocalistas, beatmakers, instrumentistas e DJs de todo o mundo.

Durante um mês, os artistas selecionados participam de sessões e aulas com pioneiros no mundo da música, e colaboram musicalmente com esses convidados e com os outros participantes. À noite, a Academia apresenta um festival com shows e festas realizadas em locais especiais da cidade, cada um deles apresentando um elemento diferente da identidade musical e cultural única da metrópole anfitriã do evento. Em São Paulo, a Red Bull Music Academy, foi realizada em 2002.

Siga a Red Bull Music Academy
sp.redbullmusicacademy.comfacebook.com/RedBullMusicAcademy
twitter.com/RBMAinstagram.com/rbma
#RBMASP @RBMA

QUER MAIS?
Acesse o site redbullmusicacademy.com para centenas de palestras em videos e artigos. Para ouvir mixtapes, entrevistas e playlists de artistas jovens ou consagrados, acesse redbullradio.com. Para artes, fotos e videos de eventos RBMA para uso editorial, visite o Red Bull Content Pool redbullcontentpool.com/musicacademy.

Agência Lema
Leandro Matulja/ Letícia Zioni/ Larissa Marques
agencialema.com.br

Informações para imprensa:
Luciana Rabassallo (+55 11) 3871-0022 – ramal 207
luciana@agencialema.com.br

Por Luciana Rabassallo

Exposição “Edmond Fortier – Viagem a Timbuktu” no Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake realiza até o próximo domingo, 24 de janeiro, a mostra “Edmond Fortier – Viagem a Timbuktu”, que se trata da maior exposição já feita ao francês Edmond Fortier (1862-1928). Com cerca de 200 fotos, o evento destaca a viagem feita pelo fotógrafo ao interior da África, em 1906, período da recente imposição dos regimes coloniais no continente, em destaque ao trajeto da histórica cidade de Timbuktu, porta do Saara (região Norte do atual Mali), na época, considerada misteriosa e fechada pelos europeus.

A produção de Fortier, embora tenha uma excelente qualidade, ainda é pouco apreciada na África e na Europa. A obra de Fortier pode ser apreciada pelo público graças ao trabalho pioneiro de uma historiadora brasileira especializada no estudo da África: Daniela Moreau.

Edmond Fortier iniciou os trabalhos como fotógrafo no Senegal no início do século XIX quando retratava a elite africana e os colonos europeus em um período em que era comum os retratos de “cartes-de-visite”, que sustentavam muitos fotógrafos na época, inclusive no Brasil, e que no início do século XX deram lugar aos cartões-postais.

E foi justamente esse mercado – o dos cartões-postais ilustrados – que propiciou o ganha-pão de Edmond por quase trinta anos. Ele publicava as novas séries de postais e as vendia aos turistas e aos colonos europeus em uma pequena loja próxima ao porto da cidade. Embora tenha feito sucesso comercial com o ofício, as imagens de Fortier, ao longo do tempo, ficaram esquecidas, uma vez que os negativos nunca foram encontrados.

Esses cartões-postais retratam o cotidiano da vida de pessoas comuns, festas populares e paisagens, inclusive das ruínas da antiga mesquita de Djenné, que desaparecera para sempre, entre outros tipos de imagens.

Além das imagens, a exposição traz ainda um exemplar do livro “Viagem a Timbuktu”, de 1906.

SERVIÇO:
Exposição:
Edmond Fortier – Viagem a Timbuktu
Onde: Instituto Tomie Ohtake – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 201 (entrada pela Rua Coropés, 88) – Pinheiros
Quando: até 24/01/2016; de terça a domingo, das 11h às 20h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Exposição sobre Jimi Hendrix no Shopping JK Iguatemi

A lendária Fender Stratocaster usada por Jimi Hendrix no Festival de Woodstock na exposição. Foto: Jorge Almeida
A lendária Fender Stratocaster usada por Jimi Hendrix no Festival de Woodstock na exposição. Foto: Jorge Almeida

O Shopping JK Iguatemi promove até a próxima sexta-feira, 31 de julho, a exposição “Hear My Train A Comin’: Hendrix Hits London”, que faz parte da primeira edição do projeto Samsung Rock Exhibition – série anual de exposições dedicadas ao universo da música, criada pelo Instituto Dançar com patrocínio da Samsung.

Com curadoria de Jacob McMurray, do Experience Music Project Museum – EMP Museum -, a mostra permite que o visitante conheça minudencies sobre o tempo em que o lendário guitarrista James “Jimi” Marshall Hendrix (1942-1970) iniciou a carreira em Londres e retrata um período importante da história do guitarrista. A ida para Inglaterra onde consolidou uma bem sucedida carreira solo após atuar como “figurante” nas bandas em que tocara nos Estados Unidos.

A mostra está organizada em 14 núcleos. São eles: Hendrix Jackets, Mitch Mitchel Focus, Case Lyrics: Love or Confusion, Hey Joe to Purple Haze, Walker Brothers Tour to Wind Cries Mary, Band Setup, Film Monitor, Are You Experienced to Monterey, Jimi´s Record Collection, Map Wall, Woodstock Strat, Saville Guitar Fragments, Monterey Guitar Fragments e Mixing Interaction.

A exposição apresenta itens como instrumentos, roupas que ajudaram Hendrix a ter o seu icônico visual, objetos, discos, pôsteres, revistas, cartas de fãs, vídeos com imagens de shows e entrevistas de Hendrix e diversos outros itens de memorabilia que fazem qualquer fã “pirar”.

Dos itens a destacar, o público pode ver de perto a jaqueta floral dourada desenhada por Dandie Fashions, o manuscrito de “Love Of Confusion”, singles de “Hey Joe” (1967), os instrumentos utilizados por Noel Redding e Mitch Mitchell – baixista e guitarrista do The Jimi Hendrix Experience -, a coleção de discos de bandas e artistas que influenciaram o guitarrista, o resto da guitarra que Hendrix usou e que foi queimada e quebrada durante apresentação feita no Monterrey International Pop Festival em 18 de junho de 1967 e a Fender Stratocaster (foto) utilizada por Jimi Hendrix no Woodstock em 18 de agosto de 1969.

Além disso, o visitante ainda pode ouvir alguns clássicos de Jimi Hendrix por meio de um mixer, que permite ao visitante ouvir uma música isolando os instrumentos e vozes gravadas.

SERVIÇO:
Exposição: Hear My Train A Comin’: Hendrix Hits London
Onde: Shopping JK Iguatemi – 3º piso – Avenida Presidente Juscelino Kubitscheck, 2041
Quando: até 31/07/2015; de segunda  sábado, das 10h às 22h; domingo, das 11h às 20h – a bilheteria fecha uma hora antes da exposição
Quanto: R$ 40,00; R$ 20,00 (meia-entrada), de segunda a quinta; R$ 50,00; R$ 25,00 (de sexta a domingo); visita monitorada para quatro pessoas: R$ 180,00

Por Jorge Almeida

Exposição “O Artista Como Autor / O Artista Como Editor” no MAC

“Notícias de Lugar Nenhum (Made In China)”, de Felipe Cama, em exposição no MAC. Foto: Jorge Almeida
“Notícias de Lugar Nenhum (Made In China)”, de Felipe Cama, em exposição no MAC. Foto: Jorge Almeida

A mostra “O Artista Como Autor / O Artista Como Editor” segue em cartaz até o próximo domingo, 1º de fevereiro, no Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC – USP) e apresenta cerca de 40 obras que apresentam duas características fundamentais da cena artística das últimas décadas: de um lado, o artista que age sobre o mundo reivindicando sua inscrição como autor; de outro, o artista movido pela possibilidade de operar com imagens já existentes, recombinando-as para conferir novos sentidos e significados à realidade já existente.

De acordo com o curador Tadeu Chiarelli, para a mostra, foram selecionados obras de artistas brasileiros e estrangeiros que “podem protagonizar a vertente autoral da arte das últimas décadas, assim como aqueles que agem (ou agiram) como editores do mundo”.

Na exposição, também foram privilegiados artistas que relativizam a noção de autoria por meio de trabalhos em colaboração, como Albert Hien, Felipe Cama, Fernando Lindote, José Leonilson e Shirley Paes Leme.

Em meio aos destaques estão: “Expansão Controlada” (1967), de Cesar Baldaccini; e “Notícias de Lugar Nenhum (Made In China)” (foto), de 2010, assinada por Felipe Cama.

SERVIÇO:
Exposição: O Artista Como Autor / O Artista Como Editor
Onde: Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC – USP) – Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301
Quando: até 1º/02/2015; às terças-feiras, das 10h às 21h; de quarta a domingo, das 10h às 18h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge ALmeida