“É campeão!” – um resumo das finais dos estaduais de 2019

Maioria dos Estaduais já têm seus campeões proclamados.

No final de semana que antecede o começo do Campeonato Brasileiro 2019, alguns dos campeonatos estaduais tiveram seus campeões definidos. Alguns vencedores saíram no sábado, enquanto outros neste domingo (21). Das 12 finais locais, quatro tiveram seus campeões proclamados após disputa por pênaltis. E a novidade foi a presença do VAR em algumas decisões.

Em São Paulo, o Corinthians sagrou-se tricampeão paulista ao derrotar o São Paulo por 2 a 1, na Arena Corinthians, na capital paulista. O Timão saiu na frente, com Danilo Avelar, o Tricolor empatou com Antony, mas, aos 43 minutos do segundo tempo, Vagner Love fez o gol do título, o 30º caneco da equipe de Parque São Jorge no Paulistão. O primeiro jogo, realizado no Morumbi, havia sido 0 a 0.

No Maracanã, o Flamengo repetiu o placar do primeiro jogo da final do Estadual do Rio de Janeiro ao ganhar do Vasco por 2 a 0 neste domingo. Os tentos rubro-negros foram marcados por Willian Arão e Vitinho. Com isso, o time da Gávea chegou ao seu 35º estadual de sua história. Depois do jogo, o técnico vascaíno Alberto Valentim foi demitido do cargo.

Em Salvador, na Arena Fonte Nova, o Bahia ergueu o 48º título baiano ao derrotar o Bahia de Feira por 1 a 0, com gol de pênalti convertido por Gilberto. O jogo de ida havia sido 1 a 1, em Feira de Santana. A novidade da final foi a presença do VAR, que foi crucial para o árbitro da partida, Luiz Paulo de Oliveira, marcar a penalidade a favor do Tricolor de Aço. O equipamento também foi a favor do Bahia de Feira, que teve um penal a seu favor, mas Anderson defendeu a cobrança de Vitinho.

O Sport Recife superou o Náutico apenas na disputa por pênaltis na decisão do Campeonato Pernambucano, na Ilha do Retiro, em Recife. No primeiro jogo, o Leão da Praça da Bandeira ganhou do Timbu por 1 a 0 nos Aflitos e, na volta, até ampliou a vantagem com Guilherme, mas o Náutico, na raça, virou a partida com gols de Diego Silva e Jorge Jiménez e levou a decisão para os tiros penais. Na série de cinco, melhor para o rubronegro, que converteu as quatro primeiras cobranças, enquanto isso, pelo alvirrubro, Rafael Oliveira e o próprio Diego Silva tiveram suas cobranças defendidas por Maílson. Esse foi o 42º título pernambucano do Sport.

Já no Ceará, Rogério Ceni segue fazendo história. O zagueiro Roger Carvalho fez o único gol do clássico entre Ceará e Fortaleza no Castelão e que rendeu ao Tricolor do Pici o 42º Campeonato Cearense ao Leão e o segundo título ao técnico Rogério Ceni. Como havia ganhado o primeiro jogo por 2 a 0, o Fortaleza fez 3 a 0 no agregado e ficou com a taça. Assim como aconteceu com Alberto Valentim, Lisca foi mandado embora do Vovô após a perda do estadual.

No Parazão, o Remo conseguiu reverter a desvantagem e bateu o Independente por 2 a 0, no Mangueirão, e conquistou o seu Campeonato Paraense de número 46. Os gols da partida foram marcados por Yuri, com uma baita colaboração do goleiro Redson, e Alex Sandro.

Em Goiás, o Atlético Goianiense venceu o Goiás mais uma vez na decisão do Estadual. O gol da partida foi marcado por Matheuzinho no Estádio Olímpico de Goiânia. Com 4 a 0 no agregado, o Dragão ergueu o Goianão pela 14ª vez e de forma incontestável. Com a perda do título, o técnico Maurício Barbieri foi “convidado a comparecer ao RH” do time esmeraldino.

Depois de ter conseguido voltar à elite do futebol brasileiro no ano passado, o CSA continua em ritmo de festa ao triunfar o Campeonato Alagoano diante do maior arquirrival, o CRB. Hugo Sanches marcou o único gol do jogo no Rei Pelé e levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças dos penais, melhor para o Azulão da Mutange, que fez 4 a 2 no time regatino e levou para casa o 39º caneco do estadual.

Em Santa Catarina, a final do estadual foi disputada em jogo único na Ressacada, em Florianópolis, entre Avaí e Chapecoense. Depois do empate em 1 a 1 no tempo normal, com gols de Régis para a Chape e Alex Silva para o Leão da Ilha, o campeão precisou sair de uma disputa por pênaltis. Enquanto João Paulo, Luan Pereira, Pedro Castro e Jones Carioca converteram para o Avaí, e Gustavo Companharo e Rafael Pereira, pelo Verdão de Chapecó, Aylon e Bruno Pacheco não tiveram a mesma sorte, e a equipe da casa ganhou por 4 a 2 nos pênaltis e ficou com o estadual pela 17ª oportunidade.

Ao lado dos catarinenses, no Paraná, o Athletico Paranaense devolver a derrota sofrida para o Toledo no confronto de ida pelo mesmo placar – 1 a 0, gol de Matheus Rossetto – e o campeão paranaense também saiu nas penalidades. Com aproveitamento excelente dos batedores das duas equipes, o Furacão ficou com o bicampeonato depois de fazer 6 a 5 no clube do Oeste Paranaense. O CAP abocanhou o 25º Campeonato Paranaense de sua história quase centenária.

O Águia Negra é o mais novo campeão sulmatogrossense. Apesar de ter perdido para o Aquidauanense por 1 a 0, no Ninho da Águia, neste domingo, com gol de Agnaldo, a equipe de Rio Brilhante fez 2 a 1 no primeiro jogo e jogada por dois resultados iguais e, assim, levou o seu estadual de número três em 46 anos de existência.

Enquanto isso, no Mato Grosso, o Cuiabá é o dono do pedaço. Na partida derradeira do Campeonato Matogrossense, o Dourado bateu o Operário de Vargem Grande por 2 a 0, na Arena Pantanal, e, com 4 a 2 na soma dos 180 minutos, conquistou o tricampeonato de forma consecutiva e o nono caneco estadual.

Alguns estaduais foram decididos no sábado (20), com destaque para o clássico mineiro entre Atlético e Cruzeiro. Em jogo realizado no Independência, em Belo Horizonte, o Galo saiu na frente com Elias, mas, na etapa final, Fred, cobrando pênalti, empatou para a Raposa, que vencera o primeiro jogo por 2 a 1. Dessa maneira, a equipe celeste detém o Campeonato Mineiro pela 40ª vez.

Também no sábado, o Gama sagrou-se campeão invicto do Candangão ao empatar em 2 a 2 com o Brasiliense no Mané Garrincha. Como vencera por 3 a 1 o jogo de ida, o Periquito aumentou a sua hegemonia em número de taças do Campeonato Brasiliense ao ganhar o 12º título distrital.

No Campeonato Paraibano, o Botafogo derrotou o Campinense novamente na final. Dessa vez, o Belo fez 2 a 0 na Raposa e 4 a 1 no placar agregado, no Almeidão, em João Pessoa. E, assim como o Corinthians, em São Paulo, o Tricolor do Contorno chegou ao 30º estadual de sua história. Os gols do Belo foram marcados por Clayton e Paulo Renê.

No Campeonato Sergipano, o Frei Paulistano conquistou pela primeira vez o Estadual ao ganhar do Itabaiana por 3 a 1 no Estádio Etelvino Mendonça. Os gols foram marcados por Tiquinho, Acássio e Baco para o Touro do Agreste e Paulinho Macaíba descontou para o Tremendão da Serra. Como havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1, a equipe de Frei Paulo ficou com a sua primeira taça do Sergipão de sua história.

No entanto, os primeiros campeões estaduais saíram na semana passada. No sábado (13), no Maranhão, o Imperatriz virou para cima do Moto Club no Castelão fora de casa ao triunfar por 3 a 2, após empate sem gols em casa, e ficou com o terceiro estadual de sua história. No mesmo dia, em Teresina, o River não tomou conhecimento do Altos e aplicou 3 a 0 no adversário, depois de ter vencido o jogo de ida por 3 a 2 e acumulou o 31º estadual. Na quarta-feira (17), na Arena do Grêmio, a equipe da casa levou a melhor contra o arquirrival na disputa por pênaltis após empate sem gols nos 180 minutos da decisão do Gauchão 2018. O Grêmio, de Renato Portaluppi, bateu o Internacional por 3 a 2 nas cobranças penais e colocou em sua galeria de troféus o seu Campeonato Gaúcho de número 38.

Outros quatro estaduais terão seus vencedores definidos ao longo desta semana. No Campeonato Acreano, por exemplo, Atlético e Galvez farão a partida derradeira do estadual nesta segunda-feira (22). No primeiro jogo, as duas esquipes empataram em 1 a 1. No Rio Grande do Norte, o campeão potiguar será definido na quarta-feira (24), na Arena das Dunas, entre América e ABC. A primeira disputa terminou empatada em 0 a 0. E, no sábado, dia 27, mais dois estaduais: o Rondoniense, entre Vilhenense e Ji-Paraná, no Portal da Amazônia, que teve o Leão de Vilhena como ganhador dos 90 minutos iniciais por 1 a 0 e, portanto, joga pelo empate; e o Campeonato Capixaba, que terá frente à frente Real Noroeste e Vitória, em Águia Branca. O jogo de ida entre as duas equipes, em Cariacica, ficou empatado em 1 a 1.

Enquanto isso, o Campeonato Roraimense está com o segundo turno em curso; o estadual do Tocantins com o primeiro turno em andamento. Já o Campeonato Amapaense 2019 ainda não começou. Enquanto isso, a final do Campeonato Amazonense está em situação indefinida por conta de um pedido de impugnação do Nacional (AM) contra o Manaus, campeão do segundo turno. O imbróglio está para ser resolvido na tarde desta segunda-feira (22).

A seguir, a relação dos campeões estaduais até o momento.

UF – Campeão – Quantidade de títulos atualizados:
SP – Corinthians – 30*
RJ – Flamengo – 35*
MG – Cruzeiro – 40
ES – Real Noroeste ou Vitória – ??
RS – Grêmio – 38
SC – Avaí – 17
PR – Athletico – 25
BA – Bahia – 48*
PE – Sport Recife – 42*
AL – CSA – 39*
SE – Frei Paulistano – 1
PB – Botafogo (PB) – 30*
RN – ABC ou América – ??
CE – Fortaleza – 42
MA – Imperatriz – 3
PI – River – 31*
PA – Remo – 46
AM – Fast ou Manaus – ??
AC – Atlético (AC) ou Galvez – ??
RR – segundo turno – ??
RO – Vilhenense ou Ji-Paraná – ??
TO – primeira fase – ??
AP – não começou – ??
MT – Cuiabá – 9
MS – Águia Negra – 3
GO – Atlético Goianiense – 14
DF – Gama – 12*
* Maior campeão estadual (distrital no caso do Gama)

Parabéns à todos os campeões estaduais de 2019.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Campeonatos Estaduais: decisões começam neste final de semana

Boa parte dos Estaduais começarão suas decisões neste final de semana.

O Brasil vive em clima de decisão por conta das final da maioria dos campeonatos estaduais pelos quatro cantos do país. A maioria deles será realizados nos dois próximos domingos (14 e 21 de abril), enquanto alguns terminarão no sábado (20) e outros, como o Maranhense e Piauiense, hoje (13). Além daqueles que não tem datas definidas.

Em São Paulo, o campeão paulista sairá do clássico Majestoso. Depois de 15 anos, São Paulo e Corinthians estarão frente a frente na final do Estadual. O primeiro jogo será no Morumbi, dia 14, e o segundo na Arena Corinthians na semana seguinte. Se a igualdade no resultado for mantida a disputa será por pênaltis. Independentemente de quem levar a melhor, essa decisão já é histórica: a favor dos sãopaulinos porque, além de pôr fim a um tabu de sete anos sem títulos relevantes, será a primeira conquista ganha na casa do arquirrival, enquanto para os corinthianos ela tem um sabor especial porque culminará com o quinto tricampeonato paulista da história do clube (o último feito acontecera há 80 anos – 1937/38/39) e poderá deixar o Timão a ser o primeiro a entrar na casa dos 30 Paulistões.

No Rio de Janeiro, Flamengo e Vasco serão os protagonistas da decisão do Campeonato Estadual. As duas equipes decidiram recentemente a Taça Rio (o segundo turno), com o rubronegro levando a melhor, mas os cruzmaltinos querem a revanche e dar a volta olímpica no Maracanã no dia 21 de abril. O primeiro jogo será neste domingo (14) no Engenhão, com mando do Vasco.

Em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul, sem novidades: nesses Estados serão realizados “o mais do mesmo”, ou seja, as finais serão disputadas pelos mesmos times de sempre: Atlético e Cruzeiro no Mineirão e o clássico Gre-Nal no Gauchão. Os duelos derradeiros desses estaduais começarão amanhã (14) no Mineirão e no Beira-Rio, respectivamente, para, em seguida, no sábado (20), o Galo mandar o segundo jogo, possivelmente, no Horto, e o Tricolor dos Pampas, no dia seguinte, ser o anfitrião da finalíssima em sua arena.

Diferentemente de mineiros e gaúchos, a final do Campeonato Baiano terá uma novidade: sim, não será pela “milionésima” vez que o Ba-Vi definirá o vencedor do Baianão 2019, mas sim entre Bahia de Feira e o seu xará da capital baiana. Os jogos serão disputados nos dois próximos domingos, sendo o primeiro em Feira de Semana, no Joia da Princesa, e o segundo na Arena Fonte Nova.

Ao lado, em Pernambuco, Sport e Náutico farão a final do Campeonato Pernambucano. No entanto, a Arena Pernambuco não será palco da decisão, pois, o Timbu fez questão de mandar o seu jogo nos Aflitos neste domingo (14) e tentar voltar da Ilha do Retiro, no dia 21, com a taça. Claro que o Leão da Praça da Bandeira vai querer que o alvirrubro saia de seu estádio sem o troféu.

Da mesma forma que o Baianão não terá o tradicional Ba-Vi, o Campeonato Paranaense de 2019 não será decidido com o clássico Atle-Tiba (perdão, agora é Athle-Tiba) e isso tem um “culpado”: o Toledo. Pois, a equipe do Oeste paranaense venceu o primeiro turno do Estadual justamente contra o Coxa e assegurou a sua vaga na final e será o mandante do primeiro jogo, no Estádio 14 de Dezembro, neste domingo (14), e tentará o feito histórico sete dias depois na Arena da Baixada. Já o Furacão, que jogou o campeonato inteiro com um time de “aspirantes”, e foi o campeão do segundo turno diante do arquirrival nesta semana, não quer dar chance para a zebra e tentará manter a boa fase.

Alguns estaduais terão seus dois jogos da final realizados no mesmo estádio. Como o Campeonato Brasiliense, que terá o pontapé inicial hoje (13) e a partida derradeira no próximo sábado (20). Gama e Brasiliense medirão forças para ver quem levará o Candangão 2019 no Estádio Mané Garrincha. Não muito longe da capital federal, em Goiânia, Atlético Goianiense e Goiás jogarão a final do Goianão 2019 no Estádio Olímpico de Goiânia nos dias 14 e 21 de abril. Ainda no Centro-Oeste, a Arena da Amazônia será o palco da final do campeonato mato-grossense entre Operário de Vargem Grande e Cuiabá no mesmo período.

No Nordeste, três estádios serão palcos de final: no Ceará, o clássico Fortaleza e Ceará aconterá a decisão do Campeonato Cearense, enquanto o Estádio Rei Pelé, em Maceió, o clássico sopa de letrinhas entre CRB e CSA acontecerá em dois jogos por lá para a definição do campeão alagoano em 2019.

No Pará, o clássico estadual mais disputado do Brasil, o Re-Pa, não decidirá o Parazão, mas sim terá Remo e Independente, que jogarão no Mangueirão nos dois próximos domingos. Ao lado, no Amazonas, o pontapé da final do Campeonato Amazonense será dado hoje no duelo entre Fast e Manaus, no Colina, e, no sábado seguinte, na Arena da Amazônia.

No Rio Grande do Norte, deu a lógica de sempre: ABC x América. O Elefante mandará o primeiro jogo no Frasqueirão, e o Mecão receberá o adversário na volta, na Arena das Dunas. As partidas serão disputadas nos dias 17 e 24 de abril, ou seja, em duas quartas-feiras. E, pelo Campeonato Sulmatogrossense, os protagonistas da decisão serão Aquidauanense e Águia Negra, que jogarão no Estádio Noroeste e Ninho da Águia, respectivamente. Em Sergipe, Itabaiana e Frei Paulistano serão os finalistas do estadual, que tem o primeiro jogo datado para este sábado (13), no Etelvino Mendonça, e na Arena Batistão, no dia 20.

Já no Maranhão, o Castelão será o palco de encerramento do Campeonato Maranhense entre Imperatriz e Moto Club, mas, diferentemente dos outros estaduais, o público que comparecer a arena da capital São Luís saberá hoje quem dará a volta olímpica. No primeiro jogo, no Frei Epifânio, as duas equipes empataram em 0 a 0. Situação semelhante aos maranhenses estão os piauienses, que saberão também neste sábado se o Estadual ficará com Altos ou o Ríver (o primeiro jogo, disputado no Felipão, terminou com vitória do River por 3 a 2 nesta quarta-feira, 10). O jogo será no Albertão, em Teresina.

Alguns Estaduais estão em fase final de segundo turno ou semifinais, como o Campeonato Acreano, que está na fase de semifinal do segundo turno, cujo ganhador fará a final do estadual contra o Galvez. No Campeonato Capixaba, por sua vez, os finalistas serão definidos hoje. Real Noroeste, Rio Branco, Estrela do Norte e Vitória (ES) brigam para decidirem o Capixabão 2019. Assim como em Santa Catarina, que tem como semifinalistas Avaí, Criciúma, Chapecoense e Figueirense. A final será disputada em partida única no próximo domingo (21). Já no Campeonato Paraibano, por sua vez, o Campinense está à espera de seu adversário na final, que sairá do confronto entre Botafogo (PB) e Nacional de Patos, que se enfrentarão amanhã no Almeidão. Em Rondônia, Real Ariquemes, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhenense jogarão a segunda partida das semifinais neste sábado, que também será o dia da final do primeiro turno do Campeonato Roraimense entre São Raimundo e Atlético (RR).

Já o Campeonato Tocatinense está apenas na segunda rodada da primeira fase. E, finalmente, o Campeonato Amapaense que ainda não começou (aliás, é o único estadual que está nessa situação).

Assim, no próximo final de semana, saberemos quem fará a festa pelo Brasil a fora.

Boa sorte aos finalistas.

Por Jorge Almeida

 

É campeão! – Resumo das finais dos Estaduais pelo país

Às vésperas do começo do Brasileirão, 20 Estaduais (e um Distrital) tiveram seus campeões proclamados neste final de semana

Neste final de semana que antecede o início do Campeonato Brasileiro da Série A de 2018, a maioria dos campeonatos estaduais teve seus campeões proclamados. E, de todos os vencedores, não houve um ganhador inédito. Em contrapartida, muitos clubes conquistaram o bicampeonato.

No Campeonato Paulista, o Corinthians devolveu a derrota sofrida pelo Palmeiras no primeiro jogo pelo mesmo placar (1 a 0) e levou a melhor na disputa por pênaltis ao fazer 4 a 3, com destaque para o goleiro Cássio, que defendeu as cobranças de Dudu e Lucas Lima. A partida foi marcada por um lance polêmico envolvendo a arbitragem que marcara um pênalti de Ralf em Dudu, mas voltou atrás após uma suposta interferência externa. O Timão conquistou o bicampeonato paulista, de forma consecutiva, o que não acontecia desde 1982-83, dos tempos da Democracia Corinthiana.

Com gol de Carli, aos 49 minutos do segundo tempo, o Botafogo derrotou o Vasco por 1 a 0 no Maracanã pela segunda partida da decisão do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro e levou a disputa da taça para os pênaltis, uma vez que a equipe cruzmaltina saiu ganhadora do primeiro duelo por 3 a 2. Nos pênaltis, destaque para o goleiro Gatito Fernandez, que defendeu duas cobranças.

Depois de ter saído em desvantagem no primeiro jogo ao ser vencido pelo Atlético Mineiro por 3 a 1, o Cruzeiro se impôs diante do arquirrival e o venceu por 2 a 0 no Mineirão com gols de Arrascaeta e Thiago Neves. Por ter feito a melhor campanha, a Raposa jogou por dois resultados iguais e sagrou-se campeão mineiro.

No Rio Grande do Sul, o Grêmio espantou a zebra de uma vez. No segundo jogo do Gauchão, o Tricolor não tomou conhecimento do Brasil de Pelotas e, mesmo fora de casa, goleou o rival por 3 a 0 e fez 7 a 0 no placar agregado e, consequentemente, pôs fim a um pequeno tabu de oito anos sem títulos estaduais.

Ao lado, em Santa Catarina, tudo favorecia para a Chapecoense conquistar o tricampeonato catarinense: campanha invicta, 100% de aproveitamento nos jogos realizados na Arena Condá e a final, disputada em jogo único, em seu estádio. Mas, com um gol em cada tempo, marcados por Gustavo Ferrareis e Maikon Leite, além de uma atuação impecável do goleiro Dênis, o eterno contestado ex-goleiro sãopaulino, o Figueirense roubou a cena e ficou com a taça pela 18ª vez.

O clássico Atle-Tiba decidiu pela 18ª vez o Campeonato Paranaense. Atuando em sua arena, o Atlético Paranaense, com gols de Bruno Guimarães e Ederson, derrotou o Coritiba por 2 a 0 e tirou a vantagem do rival que jogava pelo empate por conta do triunfo da primeira partida (vitória do Coxa por 1 a 0 no Couto Pereira). Esse foi o 24º caneco paranaense do Furacão, mas ainda está a 14 conquistas do Coritiba.

Na Bahia, a partida derradeira do Estadual foi jogado no Barradão entre Vitória e Bahia. E, no estádio lotado de rubronegros, Elton fez o único gol do jogo e o Tricolor fez 3 a 1 no placar agregado e ficou com o Baianão pela 47ª oportunidade.

O Campeonato Pernambucano poderia ter mais um nome novo no rol de campeões em 2018. Mas o sonho do Central, de Caruaru, em fazer história sucumbiu na Arena Pernambuco aos 43 minutos do primeiro tempo com o gol de Ortigoza para o Náutico, que ampliou o placar aos 12 da etapa final com Jobson. O Patativa do Agreste chegou a descontar com Leandro Costa, mas o alvirrubro quebrou o jejum de 14 anos e manteve a escrita que dura desde 1944, ano do último título pernambucano do América (PE): de lá para cá, apenas o trio de ferro Sport, Náutico e Santa Cruz erguem o troféu do Campeonato Pernambucano.

Na Arena Castelão, em Fortaleza, o Campeonato Cearense teve o Clássico-Rei, ou seja, Ceará x Fortaleza. O Tricolor do Pici, dono da melhor campanha, precisava de uma vitória simples para ser campeão, mas o Vozão fez “dois resultados iguais”: duas vitórias por 2 a 1. Na segunda partida, os gols foram marcados por Pio e Felipe Azevedo, enquanto Adalberto descontou para o Leão, que ainda teve a um pênalti desperdiçado por Bruno Melo. O Ceará se consagrou bicampeão do certame e se distanciou um pouco mais na hegemonia no Ceará (45 a 41 títulos cearenses).

Depois de empatar o jogo de ida da decisão do Goianão por 0 a 0 fora de casa, o Goiás fez prevalecer o peso de sua camisa e levou a melhor diante do Aparecidense ao derrotá-lo por 3 a 1 no Serra Dourada, com gols de Breno, Thiago Luís e Júnior Viçosa (Alex Henrique descontou para os visitantes). O destaque da final foi o dilúvio que caiu em Goiânia fazendo com que a partida ficasse quase uma hora paralisada.

Pelo Parazão, o Remo manteve a hegemonia diante do Paysandu e, no quarto Re-Pa do ano, ganhou novamente do arquirrival na final do Campeonato Paraense. Com os dois jogos disputados no Mangueirão, em Belém, o time azulino triunfou por 1 a 0, com gol de Isac, de pênalti, e evitou o tricampeoanto do rival.

No Acre, o Rio Branco derrotou o Galvez por 3 a 0 (dois gols de Mateus Oliveira e Giovani), no Estádio Florestão, e ficou com a taça pela 46ª vez. O Estrelão empatara em 2 a 2 com o adversário no primeiro jogo da decisão.

O Estádio Rei Pelé, em Maceió, foi o principal palco das duas partidas do Campeonato Alagoano que teve como finalistas a dupla CSA e CRB. Os gols de Didira e Daniel Costa para o Azulão do Mutange, a equipe alviceleste pulverizou a vantagem dos alvirrubros, ganhadores do primeiro duelo por 1 a 0, e ergueram a segunda taça em um período de seis meses (em outubro de 2017, o CSA foi campeão brasileiro da Série C).

O Moto Club perdeu o segundo jogo da final do Campeonato Maranhense para o Imperatriz por 2 a 1, no Frei Epifânio. A equipe da casa chegou abrir 2 a 0, gols de Daniel Barros e Kanu, mas o tento de Ricardo Maranhão para o rubronegro sepultou com as pretenções do adversário, uma vez que o Moto fizera 3 a 0 no jogo de ida. Foi o 26º Maranhense do Rubronegro da Fabril.

E não foi apenas no Rio de Janeiro que um Botafogo sagrou-se campeão estadual. Na Paraíba, o seu xará também levou o caneco no Almeidão ao derrotar o Campinense por 2 a 0, após derrota sofrida por 1 a 0 no Amigão, em Campina Grande. Esse foi o 29º título paraibano do Belo, de acordo com a Federação Paraibana de Futebol, enquanto para o clube e seus torcedores, esse é o 30ª estadual, pois eles contam a edição de 2002, que segundo a FPF, o Atlético Cajazeiras é o dono daquele título.

Em Mato Grosso, o Cuiabá sagrou-se campeão estadual pela oitava vez ao derrotar o Sinop por 3 a 1, na Arena Pantanal. Como havia saído ganhador do jogo de ida na casa do adversário (vitória por 2 a 0), o Dourado fez 5 a 1 no agragado e ficou com a taça.

No vizinho Mato Grosso do Sul, um ex-matogrossense saiu da fila de 21 anos sem conquistas. O Operário bateu o Corumbaense por 1 a 0, com gol do zagueiro André Paulino, no Morenão, e impediu que o adversário chegasse ao bicampeonato do certame.

Alguns estaduais tiveram seus campeões proclamados no sábado (7), como o Amazonense, que teve a final disputada em jogo único na Arena da Amazônia. E o Manaus não tomou conhecimento do Fast e mandou-lhe acachampantes 4 a 0, com dois gols do zagueiro Derlani, um de Romarinho e outro de Hamilton, que abriu a contagem. Assim, o Gavião do Norte conquistou o seu bicampeonato (e também o segundo título da primeira divisão do Estado de sua história).

No Distrito Federal, o Sobradinho é o campeão do Candangão depois de um jejum de 31 anos. Com gol de João Manoel, o Leão da Serra devolveu o resultado do primeiro jogo diante do Brasiliense no Mané Garrincha e levou a disputa para os pênaltis. Nos penais, destaque para o goleiro Michael, que pegou três cobranças e ajudou sua equipe a bater o Jacaré por 4 a 3 nos pênaltis.

No Espírito Santo, o Serra perdeu para o Real Noroeste por 4 a 3 no Kleber de Andrade, mas sagrou-se campeão capixaba de 2018 depois de um jejum de dez anos. O Tricolor Serrano, que ganhou o primeiro compromisso por 1 a 0, jogou por dois resultados iguais.

Pelo Campeonato Sergipano, o jogo derradeiro será disputado no Batistão no próximo sábado (14) entre Sergipe e Itabaiana. Porém, ontem, as duas equipes fizeram o primeiro jogo da decisão no Etelvino Mendonça e empataram em 1 a 1. O Gipão joga por um novo empate.

Vale reforçar que o primeiro campeão estadual de 2018 foi o ABC de Natal, que abocanhou os dois turnos do Campeonato Potiguar e, desde o último dia 18 de março é o dono do RN.

No Piauí, a final começará na próxima quarta-feira (11) entre River e Altos, que voltarão a se enfrentar no domingo que vem no Felipão.

Enquanto isso, os campeonatos estaduais de Rondônia, Roraima, Amapá e Tocantins ainda não entraram em fase de decisão.

A seguir, a relação dos campeões estaduais até hoje.

Estado – Campeão – Número de títulos (estaduais):
SP – Corinthians – 29
RJ – Botafogo – 21
MG – Cruzeiro – 37
RS – Grêmio – 37
BA – Bahia – 47
PE – Náutico – 22
CE – Ceará – 45
PR – Atlético (PR) – 24
SC – Figueirense – 18
GO – Goiás – 28
PA – Remo – 45
DF – Sobradinho – 3
ES – Serra – 6
AL – CSA – 38
PB – Botafogo – 29 (o clube considera 30)
RN – ABC – 55
MA – Motoclub – 26
AM – Manaus – 2
AC – Rio Branco – 47
MT – Cuiabá – 8
MS – Operárío – 11

Parabéns a todos os campeões.

Por Jorge Almeida

Final de semana de decisões pelos Estaduais

Com a proximidade da Copa do Mundo, as finais da maioria dos Estaduais foram antecipadas

Em virtude da Copa do Mundo Rússia 2018 que começará daqui a menos de 90 dias, o calendário brasileiro, em 2018, ficou mais apertado do que o de costume. Um exemplo disso, são as decisões dos campeonatos estaduais que, costumeiramente, ocorrem em maio no final de semana que antecede o começo do Campeonato Brasileiro. E, por causa do Mundial, a maioria deles começará as suas finais neste final de semana, dias 31 de março e 1º de abril, com o encerramento previsto para o dia 8 de abril. Aliás, o único que está com a situação definida é o Campeonato Potiguar, vencido pelo ABC, mas é devido ao fato de o Elefante da Frasqueira ter sido campeão dos dois turnos e, consequentemente, sem a necessidade de fazer a decisão entre o ganhador do primeiro versus o vencedor do segundo turno.

Em São Paulo, após 19 anos, Palmeiras e Corinthians decidirão o Campeonato Paulista. Atual campeão, o Timão busca o bicampeonato consecutivo, o que não acontece desde a temporada 1982/83 e, se for campeão, conquistará o seu 29º Paulistão. Já o alviverde, que está em um tabu de dez anos sem troféus do Estadual, mira o seu 23º caneco. O primeiro jogo será realizado hoje (31) na Arena Corinthians e o segundo acontecerá no Allianz Parque, casa palmeirense, no próximo domingo (8), pelo fato de o Verdão ter feito a melhor campanha.

No Rio de Janeiro, o Flamengo foi campeão do primeiro turno do Estadual (Taça Guanabara) e o Fluminense, ganhador da Taça Rio (o segundo turno). Porém, a decisão do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro será protagonizada por Botafogo e Vasco. Isso mesmo. A dupla Fla-Flu está fora. Isso se deve graças ao inusitado regulamento que prevê uma semifinal entre os campeões dos dois turnos, que jogavam pelo empate, junto com as equipes melhores classificadas no geral. Mas, graças à vitória do Botafogo sobre o Flamengo por 1 a 0 na última quarta-feira (28) e ao triunfo do Vasco diante Fluminense por 3 a 2 na quinta (29). Assim, Fogão e o Cruzmaltino disputarão em dois jogos a decisão do Estadual, sendo que o jogo de ida será no Engenhão, amanhã (1º), e a volta vai ser no Maracanã, no próximo domingo (8). O Vasco busca o seu 25º título e o Botafogo lutará pelo 21º Estadual.

No Campeonato Mineiro, Atlético e Cruzeiro fazem a finalíssima. Invicto no certame, a Raposa fará o compromisso de ida no Independência a mando do Galo, amanhã, e será o mandante da partida derradeira, no Mineirão, no domingo seguinte. Se for campeão, o time celeste conquistará o 37º troféu, enquanto o alvinegro poderá ser campeão mineiro pela 45ª ocasião.

No Rio Grande do Sul não haverá o clássico Gre-Nal dessa vez na decisão do Gauchão. Isso porque o Grêmio, que fizera uma campanha mediana no campeonato por conta de ter usado uma equipe alternativa durante a primeira fase se classificou em sexto e, na fase seguinte, encarou o terceiro colocado, justamente o Colorado, logo, uma “final antecipada”. O Tricolor dos Pampas fez a sua parte e eliminou o arquirrival e chegou à decisão. O seu adversário será o Brasil de Pelotas. Os primeiros 90 minutos serão jogados na Arena do Grêmio neste domingo (1º) e os outros 90 minutos vão ser no Bento de Freitas, casa do time Xavante. O Trem Pagador espera repetir o feito do Novo Hamburgo: superar um dos grandes do Estado e sagrar-se campeão gaúcho pela segunda vez em sua história, algo que não acontece com o Brasil desde 1919. A melhor campanha do rubronegro de Pelotas de lá para cá foi um vice-campeonato em 1983. Contudo, do outro lado estará “apenas” o atual campeão da América que, obviamente, é o favorito para vencer o Campeonato Gaúcho pela 37ª vez e diminuir a hegemonia do Internacional em número de títulos locais – o Colorado é dono de 45 Gauchões.

Ainda na região Sul, no Paraná, sem novidades: o Campeonato Paranaense será decidido pela dupla Atle-Tiba. Campeão da Taça Dionísio Filho (primeiro turno) e atual vencedor estadual, o Coxa mandará o jogo de ida no Couto Pereira neste domingo, enquanto a volta terá o mando do ganhador da Taça Caio Junior (segundo turno), o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada. Se de um lado, o Coritiba busca o Paranaense de número 39, o Furacão está atrás do 24º Estadual.

Ao lado, em Santa Catarina, neste final de semana será realizada a 18ª (e última) rodada da primeira fase. Porém, os finalistas já estão definidos: Chapecoense x Figueirense, que farão jogo único no domingo que vem (8) na Arena Condá, em Chapecó. A Chape será a mandante por ter feito a melhor campanha. Enquanto isso, pela 18ª rodada, três equipes – Brusque, Hercílio Luz e Inter de Lages – lutam contra o rebaixamento e uma delas se juntará ao Concórdia, que já está rebaixado. Se por um lado a Chapecoense busca o inédito tricampeonato e, consequentemente, o sétimo estadual, o Figueira quer manter o posto de maior campeão catarinense e triunfar o estadual pela 18ª ocasião.

Subindo um pouco o mapa, na Bahia, o Estadual terá a dupla Ba-Vi como finalista. E, nos próximos dois domingos, primeiro na Fonte Nova e depois no Barradão, Bahia e Vitória duelarão para ver quem manda no Baianão. O Tricolor de Aço, apesar de ser 32 anos mais novo que o arquirrival, é dono de 45 taças do Campeonato Baiano e quer ampliar a vantagem do adversário, que luta pelo 30º Baianão. E as duas equipes ainda têm a Lampions League para disputar.

Ao lado, em Pernambuco, a final será realizada entre Central e Náutico. A equipe de Caruaru, que tentará uma inédita conquista, será o mandante do primeiro jogo, neste domingo (1º), enquanto o Timbu terá a oportunidade de ser campeão pernambucano pela 22ª vez na Arena Pernambuco no dia 8 de abril. Aliás, dos grandes de Recife, o Náutico está há mais tempo sem conquistas: 14 anos, o último estadual foi adquirido em 2004. E, na próxima segunda-feira (2), Sport e Salgueiro disputarão o terceiro lugar em partida única na Ilha do Retiro.

Seguindo pelo Nordeste, no Campeonato Cearense, os jogos de volta das semifinais serão realizados neste domingo (1º) na Arena Castelão e no Presidente Vargas, ambos em Fortaleza. E, pelo que fizeram no primeiro jogo, a tendência é que Ceará e Fortaleza disputem o caneco. Isso porque o Vozão fez 6 a 0 no Uniclinic e o Tricolor do Pici levou a melhor diante do Floresta por 3 a 1. Se por um lado, os derrotados dos jogos de ida das semifinais buscam o feito inédito no Campeonato Cearense, por outro a dupla da capital querem manter a soberania do Estado, com o alvinegro atrás do 45º Estadual e o Leão do Pici visando o 42º Cearense na galeria de títulos.

No Campeonato Goiano, o Aparecidense fará uma espécie de duelo à Davi x Golias diante do Goiás na final do Estadual, que será jogado nos dias 1º e 8 de abril no Aníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia, e no Serra Dourada, na capital goiana. O jovem Camaleão, que tem apenas 33 anos, tenta o Estadual pela primeira vez enquanto o time esmeraldino vai atrás do 28º Goianão.

O maior clássico da região Norte, o Re-Pa, decidirá mais uma vez o Campeonato Paraense nos próximos dias em duas partidas que serão disputadas no Mangueirão que prometem. De um lado, o Remo tenta encostar no rival em número de troféus (atualmente está 44 a 47 a favor do Paysandu), enquanto isso o Papão da Curuzu vai em busca do tricampeonato.

No Candangão, o Estádio Mané Garrincha será o palco dos dois compromissos da final do campeonato distrital que terá Brasiliense e Sobradinho na disputa da taça. O Esquadrão Amarelo vai atrás do bicampeonato e, consequentemente, do décimo título Brasiliense, enquanto isso, o adversário tentará o seu terceiro Brasiliense.

Além do Paulistão, outro Estadual que começa neste sábado é o Campeonato Capixaba. A final, que tem a Real Noroeste versus Serra, terá o primeiro jogo disputado no Estádio José Olímpio da Rocha, em Águia Branca, e o Kleber de Andrade será o palco do jogo derradeiro do Capixabão. O Tricolor Serrano tenta o sexto Capixaba enquanto a Merengue Capixaba está em busca do feito inédito de sua curta trajetória (completa dez anos no próximo dia 9 de abril).

Da mesma forma que o Distrito Federal, Alagoas também terá o mesmo palco para a final de seu Estadual. Será no Rei Pelé, em Maceió, que os principais clubes alagoanos – CSA e CRB – medirão forças. O Azulão do Mutange quer o 38º caneco e o alvirrubro quer diminuir a diferença de taças ao querer o 31º Alagoano. Dois jogos que prometem.

As finais do Campeonato Maranhense começarão apenas na quinta-feira (5). O Moto Club receberá o Imperatriz no Castelão e, no domingo (8), vai até o Frei Epifânio, casa do rival, para tentar voltar  com 26º Maranhense de sua história, embora o Cavalo de Aço não vai deixar de lutar pelo seu terceiro Estadual.

No Mato Grosso do Sul, o campeonato local terá Corumbaense e Operário como finalistas. O mandante do jogo inaugural da decisão será o Carijó da Avenida, no Arthur Marinho, em Corumbá. E o campeão erguerá a taça no Morenão, em Campo Grande.

Enquanto isso, outros Estaduais ainda não têm os finalistas definidos, mas estão com a situação bem encaminhada, como é o caso do Campeonato Paraibano, em que o Campinense está à espera de seu adversário na decisão. Depois de ter deixado o Serrano nas semifinais, a Raposa Feroz aguarda o ganhador da outra semifinal, disputada entre Treze e Botafogo, que medirão forças amanhã no Amigão, em João Pessoa. No primeiro jogo, o Belo derrotou o Galo por 2 a 1 e joga pelo empate.

O Campeonato Sergipano está em reta final do hexagonal. Neste sábado, a quinta rodada desta fase terá três jogos que definirão quem será o adversário do Itabiana, líder com 11 pontos, pegará na decisão. Sergipe, com oito, Lagarto e Confiança, ambos com sete, seguem na briga.

O Campeonato Piauiense segue com a décima rodada da primeira fase e os três jogos servirão para definir quem ficará com a última vaga para as semifinais – 4 de Julho ou Parnahyba. Enquanto isso, Altos, River e Piauí cumprem tabela e aguardam para saber como será o chaveamento da próxima fase do Estadual.

No Campeonato Mato-Grossense, os finalistas sairão neste domingo (1º), o Sinop receberá a Luverdense em casa (o primeiro jogo foi 0 a 0) e, na outra semifinal, o Cuiabá encara o União Rondonópolis na Arena Pantanal com uma enorme vantagem, pois vencera o rival por 4 a 0 fora de casa.

O Campeonato Amazonense está com o seu segundo turno em fase final. Pela semifinal, jogam de um lado Princesa do Solimões versus Rio Negro, enquanto isso, do outro lado, o Manaus enfrenta o Penarol. O campeão do segundo turno fará a final do Estadual contra o Fast (vencedor do primeiro turno) em partida a ser disputada no dia 7 de abril.

No Acre, Rio Branco e Atlético disputarão a final do segundo turno na Arena da Floresta neste domingo (1º). O vencedor fará o primeiro jogo da decisão do Campeonato Acreano na próxima quarta-feira (4) diante do Galvez e, quatro dias depois, realizará o confronto de volta.

O Estadual do Amapá ainda está no início, com a realização da segunda rodada marcada para a próxima quinta-feira (5). Aliás, o Amapaense é o campeonato com o menor número de times participantes – cinco. Já o Campeonato Rondoniense deu o pontapé inicial de seu segundo turno – o primeiro foi vencido pelo Vilhenense, que já está nas semifinais. E o Campeonato Roraimense, por sua vez, está com a segunda rodada do segundo turno em andamento – o São Raimundo foi o campeão do primeiro turno.

Ao contrário da maioria dos estaduais, o Campeonato Tocantinense começa neste sábado com a realização de três jogos.

Boa sorte aos finalistas e quem vença o melhor.

Por Jorge Almeida

Estaduais em fase de decisão

Finais dos Estaduais prometem.

Neste final de semana de feriado prolongado, grande parte dos campeonatos estaduais tiveram seus finalistas definidos. Daqui a duas semanas, saberemos quem soltará o grito de campeão pela maioria dos torneios locais. Enquanto isso, em alguns Estados, a competição segue ainda em fase final. Apenas o Amapazão que ainda não começou.

Em São Paulo, Corinthians e Ponte Preta reeditarão a final de 1977 do Campeonato Paulista, curiosamente 40 anos depois do histórico título conquistado pelo Timão. A Macaca campineira conseguiu a sua vaga no sábado (22) ao ser derrotada pelo Palmeiras no Allianz Parque por 1 a 0, e como havia vencido por 3 a 0 foi beneficiada pelo placar agregado (3×1). Já o seu adversário empatou em 1 a 1 contra o São Paulo na Arena Corinthians. O resultado foi suficiente para o time de Fábio Carille chegar à decisão em virtude do triunfo do primeiro jogo: vitória corinthiana por 2 a 0 no Morumbi. Enquanto a Ponte Preta busca o tão sonhado título, o que seria o primeiro de grande importância de seus 117 anos, o Corinthians vai em busca de seu 28º título paulista.

No Rio de Janeiro, o Fluminense bateu o Vasco no sábado por 3 a 0 na semifinal, que foi disputada em partida única, e se classificou à decisão do campeonato estadual* do Rio de Janeiro. O adversário do Tricolor será o arquirrival Flamengo que levou a melhor diante do Botafogo no Maracanã ao derrotá-lo por 2 a 1. O Flu vai em busca de seu 32º título estadual, enquanto o Fla quer o seu 34º caneco.

Em Minas Gerais, Cruzeiro e Atlético farão a final do Campeonato Mineiro. Depois de empatarem o primeiro jogo das semifinais em 1 a 1 com América e URT respectivamente, a Raposa e o Galo venceram seus adversários em Belo Horizonte por 2 a 0, caso do time celeste, e 3 a 0, no caso do CAM, que segue na busca do estadual de número 44, enquanto o Cruzeiro vai atrás de seu 37º mineiro.

Pelo Campeonato Gaúcho, os finalistas chegaram à decisão através da disputa de pênaltis. O Internacional perdeu para o Caxias por 1 a 0 fora de casa e, como havia derrotado o adversário pelo mesmo placar, a vaga foi para as cobranças de pênaltis, que terminou com vitória colorada por 5 a 3. O adversário do Inter será o surpreendente Novo Hamburgo, dono da melhor campanha da primeira fase, que, em casa, superou o Grêmio nos pênaltis por 7 a 6, depois do empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, o mesmo resultado do jogo de ida na Arena do Grêmio. O Inter segue firme visando o seu 46º Gauchão, sendo que, em caso de título, se tornará heptacampeão gaúcho e se aproximando do feito dos tempos de Falcão quando foi octacampeão (de 1969 a 1976). Já os Anilados seguem atrás do título inédito, uma vez que o clube alviceleste acumula cinco vice-campeonatos.

No Campeonato Baiano, mais uma vez, será decidido pela dupla Ba-Vi. O Tricolor de Aço chegou à decisão após duas vitórias sobre o Fluminense de Feira (3 a 0 e 1 a 0). E o Leão da Barra, que empatou em 1 a 1 com o Vitória da Conquista fora de casa no primeiro jogo das semifinais, atropelou o mesmo no Barradão: 5 a 0. O Bahia tentará conquistar o 47º Baianão e o Vitória vai atrás do 29º título.

Do lado dos baianos, em Pernambuco, Salgueiro e Sport disputarão o título estadual. O Carcará do Sertão, que jogou no sábado, despachou o Santa Cruz por 2 a 0 em casa, depois de ter perdido o primeiro jogo das semifinais por 1 a 0. Enquanto o Leão da Ilha, neste domingo, ficou apenas no empate em 1 a 1 com o Náutico na Arena Pernambuco, mas, como vencera o Timbu na Ilha do Retiro por 3 a 2 na semana passada, ganhou o direito de ir à decisão. O SAC tentará uma conquista inédita, uma vez que ficou “no quase” em 2015, quando foi derrotado pela Coral na decisão. E o Sport quer o 41º caneco do Campeonato Pernambucano.

O Campeonato Cearense teve o seu segundo finalista definido no sábado (22). Como na quarta-feira (19), o Ferroviário levou a melhor diante do Fortaleza na melhor de três partidas (uma vitória e dois empates), ele esperou a definição do confronto entre Ceará e Guarani de Juazeiro. O Vovô passou pelo Leão do Mercado depois de um empate e duas vitórias, sendo a última no sábado. O Tubarão da Barra disputará a final com a missão de quebrar o tabu de 22 anos sem conquistas – a última foi o estadual de 1995, o nono de sua história. Já o seu adversário quer manter a hegemonia no Estado com o que poderá ser o seu 44º título cearense.

Voltando para a Região Sul, o clássico Atle-Tiba dará as caras na final do Campeonato Paranaense. O Furacão foi até Londrina e perdeu para o time da casa por 2 a 1, levou a vaga para os pênaltis e saiu vencedor ao bater o Tubarão por 5 a 3. No entanto, o Coxa, por sua vez, levou a melhor diante do Cianorte e ganhou por 3 a 1 e fez 3 a 2 no placar agregado. O rubronegro tentará o seu 24º título paranaense, enquanto o Verdão paranaense busca o 38º troféu local.

Do lado, em Santa Catarina, o segundo turno do estadual, que teve a Chapecoense como campeã, terminou hoje. Assim, a Chape encara na decisão o Avaí, ganhador do primeiro turno. Enquanto a equipe de Chapecó busca o seu sexto título estadual, o time da capital quer igualar-se ao Figueirense como os maiores campeões catarinense, com 17 títulos cada.

O Campeonato Goiano terá o Goiás como um de seus finalistas. O time esmeraldino empatou em 0 a 0 contra o Atlético Goianiense e, como havia derrotado o rival no primeiro jogo por 2 a 1, vai à decisão. O seu adversário sairá do ganhador do confronto entre Aparecidense e Vila Nova, que jogarão amanhã (24). O Tigre joga pelo empate diante da equipe de Aparecida de Goiânia, pois vencera o compromisso de ida por 2 a 1.

No Pará, o título será decidido pela dupla Re-Pa. Isso porque no sábado o Paysandu passou pelo São Raimundo nas semifinais ao vencê-lo por 3 a 1 no Mangueirão e, como havia empatado em 0 a 0 no Colosso dos Tapajós no primeiro embate das semifinais, o Papão passou de fase. O arquirrival Remo sofreu um pouco mais. Depois de perder o jogo de ida por 2 a 0 para o Independente, o Leão da Amazônia levou a melhor diante do rival no mesmo Mangueirão neste domingo ao derrotar o clube de Tucuruí por 3 a 1, forçando a busca da vaga para a final nos pênaltis. Nos tiros penais, o Remo ganhou por incríveis 10 a 9. Ganhadores de 90 edições do Campeonato Paraense (46 a 44 para o Paysandu), o Re-Pa da final do Parazão promete.

No Distrito Federal, Brasiliense e Ceilândia disputarão o título do Candangão 2017. O Jacaré passou pelo sobradinho com duas vitórias nas semifinais (2 a 1 e 4 a 1). Já o Ceilândia levou a melhor diante do Paracatu com um empate (1 a 1) e um triunfo por 2 a 1 em casa. O Esquadrão Amarelo concorrerá ao seu nono caneco e o Galo Preto vai em busca de seu terceiro campeonato distrital.

Os finalistas do Campeonato Capixaba foram definidos no sábado. Atlético (ES) e Doze farão a final inédita do Capixabão. Os dois clubes empataram o segundo jogo das semifinais em casa 1 a 1 e 0 a 0, deixando Tupy e Espírito Santo pelo caminho, respectivamente. O Galo da Vila venceu o Tupy fora de casa por 2 a 0, enquanto o Dozão da Massa ficou em branco nos dois jogos feitos diante Santão e, como jogava por dois empates, foi agraciado com a vaga. Aliás, as duas equipes tentarão o título inédito.

Em Alagoas, os dois maiores times do Estado farão a final. Depois de empatarem em 1 a 1 no primeiro jogo das semifinais diante Murici e ASA, CRB e CSA venceram o compromisso de volta por 2 a 1. A equipe alvirrubra levou a melhor diante do Verdão no Rei Pelé e o Azulão do Mutange superou o Fantasma fora de casa. O CSA tentará o 38º Campeonato Alagoano de sua história, enquanto o CRB busca o 30º triunfo.

O Campeonato Sergipano ainda terá a 10ª rodada do hexagonal final, mas a final do Estadual já está definida: Confiança x Itabaiana, que tentam os respectivos 21º e 11º títulos locais.

Na Paraíba, a final será entre Treze e Botafogo. O Galo empatou em 0 a 0 com o arquirrival Campinense no Estádio Amigão, em Campina Grande, e, por conta da vitória no primeiro jogo por 2 a 1, foi contemplado e foi à decisão. Já o Belo levou a melhor contra o Atlético (PB) com duas vitórias (3 a 0 e 1 a 0). Maior campeão paraibano, o Tricolor do Contorno parte em busca do seu 28º título, e o Galo da Borborema brigará pelo 16º estadual.

No Mato Grosso do Sul, Corumbaense e Novoperário disputarão o título do campeonato. O Carijó da Avenida, depois de ter perdido em casa o primeiro jogo da semifinal para o Operário por 1 a 0, surpreendeu o adversário na casa dele ao derrotá-lo por 3 a 1. Na outra semifinal, o Sete de Dourados teve o sonho do bicampeonato sulmatogrossense interrompido pelo Novoperário, equipe que tem apenas seis anos de existência e foi fundada por ex-integrantes de uma torcida organizada do Operário Futebol Clube. O Novo, que bateu o time de Dourados, por 1 a 0 em casa, segurou um empate sem gols e vai para a inédita final. O seu adversário na decisão, o Corumbaense, vai em busca do segundo título estadual.

O Campeonato Matogrossense será decidido entre Sinop e Cuiabá. Os dois times deixaram pelas semifinais Dom Bosco e Luverdense, respectivamente. Entretanto, o Galo do Norte despachou o Leão da Colina com duas vitórias: 3 a 2 e 4 a 0. Já o confronto entre o Dourado e LEC foi decidido nos pênaltis. Com a bola rolando, vitória por 1 a 0 para cada lado, mas nos tiros penais, 4 a 2 para o clube da capital. O Sinop, que teve Rogério Ceni dando seus primeiros passos como goleiro, focará os seus objetivos na conquista do seu quarto campeonato matogrossense e o Cuiabá vai atrás do sétimo título estadual.

O único estadual que já teve o primeiro jogo da final realizado foi o Potiguar. No sábado, o Globo recebeu o ABC no Barretão, em Ceará-Mirim, e foi derrotado por 1 a 0 (gol do paraguaio Echeverria). Assim, o time alvinegro joga por um empate na partida de volta, que será disputada no próximo dia 1º de maio no Frasqueirão para conquistar o seu 54º Campeonato Potiguar e ampliar ainda mais o seu recorde de número de títulos estaduais do Brasil. Para a Águia levar a inédita conquista, deve vencer por dois ou mais gols de diferença. Vitória por um gol leva a disputa para os pênaltis.

Pelo Acre, o campeonato estadual está com o seu segundo turno em andamento. Campeão da primeira fase, o Rio Branco está com a vaga assegurada para a final e, caso vença o hexagonal final – a segunda fase, será declarado campeão acriano e, se outra equipe vencer essa fase, encara o alvirrubro na final do Campeonato Acriano 2017.

O Campeonato Amazonense ainda está longe de sua final, pois, no momento o Estadual está na décima (de 14) rodadas da primeira fase. Por lá, os quatro primeiros vão para as semifinais (1º x 4º e 2º x 3º) e, obviamente, os ganhadores decidirão o campeonato.

Em Rondônia, o primeiro turno foi encerrado neste final de semana e teve Real Desportivo como campeão. Assim como é no Rio de Janeiro, o campeonato rondoniano tem o segundo turno e as semifinais são disputadas entre os campeões de cada turno e os donos da terceira e da quarta melhor campanha dos dois turnos.

No Tocantins, as semifinais do campeonato local estão em andamento e, no próximo final de semana, teremos os finalistas definidos. Nos jogos de ida, o Tocantinópolis empatou em 2 a 2 com o Interporto no Ribeirão, enquanto isso, o Gurupi foi surpreendido no Resendão por 4 a 0 pelo Sparta.

Pelo Campeonato Maranhense, Sampaio Corrêa e Cordino disputarão a final do segundo turno, cujo primeiro jogo foi adiado. Se o time de Barra do Corda derrotar a Bolívia Querida na final será proclamada campeã maranhense pela primeira vez em sua história, caso contrário, as duas equipes voltarão a se enfrentar na final da competição que, no caso seria, o campeão do primeiro contra o vencedor do segundo turno.

Enquanto isso, o Campeonato Piauiense segue com o seu segundo turno em andamento, assim como em Roraima.

O único estadual que ainda não começou foi o Campeonato Amapaense que, de acordo com a FAF, terá início da primeira fase (classificatória) apenas em 24 de junho.

E que vença o melhor.

* Embora a nomenclatura do torneio seja “Campeonato Carioca”, me recuso a usar esse termo porque “carioca” é quem nasce na cidade do Rio de Janeiro e a competição tem equipes de outros municípios fluminenses.

Por Jorge Almeida

“É campeão!” – Definidos os campeões estaduais pelo Brasil

Neste final de semana (7 e 8 de maio), o Brasil conheceu grande parte dos campeões estaduais às vésperas do início do Campeonato Brasileiro 2016. Alguns campeonatos locais ainda estão na primeira fase, enquanto outros estão no segundo turno, ou ainda, nas semifinais. À exceção é o Campeonato Amazonense que só começará no segundo semestre. Destaques para o hexacampeonato do Internacional no Rio Grande do Sul e os bicampeonatos de Santos, Vasco e Santa Cruz.

O Santos manteve a hegemonia no Campeonato Paulista e levou o bicampeonato ao bater o surpreendente Grêmio Osasco Audax por 1 a 0 na Vila Belmiro, com gol do artilheiro Ricardo Oliveira. Como havia empatado o jogo de ida em 1 a 1, a equipe praiana, que disputou a sua oitava final consecutiva, levou o seu 22º caneco, o que faz do Peixe o segundo maior campeão paulista ao lado do Palmeiras.

No Rio de Janeiro, Vasco e Botafogo empataram em 1 a 1 no Maracanã. A igualdade favoreceu a equipe cruzmaltina, que vencera o primeiro jogo por 1 a 0. Pela sexta vez, o Vasco conquista o Campeonato Carioca de forma invicta e ergue o título pela 24ª vez.

Em Minas Gerais, o América Mineiro quebrou um tabu de 15 anos sem títulos estaduais ao empatar em 1 a 1 com o Atlético no Mineirão. Com gols de Clayton, para o Galo, aos 12 minutos do segundo tempo, e de Danilo, aos 38 da etapa complementar, o Coelho levanta o troféu pela 16ª vez em sua história. Como vencera o primeiro jogo por 2 a 1, o América jogava pelo empate.

O Internacional segue soberano no Rio Grande do Sul. Na final do Campeonato Gaúcho, o Colorado não tomou conhecimento do Juventude e goleou o rival por 3 a 0 no Beira-Rio, ampliando ainda mais a vantagem adquirida desde o jogo passado, quando vencera a equipe de Caxias por 1 a 0. O Inter faturou o Gauchão pela 45ª vez e essa rotina se manteve inalterada desde 2011, quando iniciou a saga que originou o (agora) hexacampeonato.

Na Arena Fonte Nova, o Bahia bateu o Vitória por 1 a 0 com gol de Feijão. Mas o resultado não foi suficiente para o Tricolor, pois o Leão da Barra havia vencido o jogo de ida por 2 a 0 e ficou com o seu 28º Campeonato Baiano.

O empate em 0 a 0 entre Sport e Santa Cruz na Ilha do Retiro foi o suficiente para a Cobra Coral conquistar o bicampeonato pernambucano. O primeiro jogo da decisão, o Santa Cruz derrotou o rival por 1 a 0 e, dessa forma, abocanhou o 29º estadual e, na semana anterior, levara também a Copa do Nordeste.

O 23º Campeonato Paranaense do Atlético veio da melhor forma possível para o seu torcedor: duas vitórias no clássico Atle-tiba. O primeiro triunfo, acachapantes 3 a 0 em casa no domingo passado e outra vitória por 2 a 0 fora de seus domínios. O título quebrou um tabu de sete anos sem conquistas do Furacão.

No Campeonato Catarinense, a Chapecoense conquistou o seu quinto caneco ao empatar na Arena Condá diante do Joinville. O JEC abriu o placar com Diego Felipe, mas Bruno Rangel deixou tudo igual, o que foi o suficiente para o triunfo da Chape, que havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0.

Com um gol contra do zagueiro André Lima, o Fortaleza derrotou o Uniclinic por 1 a 0 na Arena Castelão e é o novo campeão cearense. No agregado, o Tricolor da Pici fez 5 a 1 no placar agregado e levantou a taça do Cearense em 41 oportunidades.

No Campeonato Alagoano, o CRB venceu novamente o CSA no Rei Pelé dessa vez por 1 a 0. Com duas vitórias na decisão, a equipe regatina levou o Estadual pela 29ª vez. Porém, o que ficará marcado não será apenas o triunfo, mas sim a batalha campal envolvendo torcedores dos dois times após a festa do título da equipe alvirrubra.

Até o momento, o único Estadual que foi decidido nos pênaltis foi o Campeonato Goiano. Depois de empatarem em 0 a 0 e 1 a 1, Goiás e Anápolis foram para a disputa dos tiros penais e, por 5 a 4, a equipe esmeraldina levou a melhor e levou o Goianão pela 26ª vez.

Com gol de Alfredo aos 8 minutos do primeiro tempo, o Luverdense derrotou o Sinop na casa do adversário e conquistou o terceiro Campeonato Matogrossense de sua história.

Dentre todos os Estaduais, até o momento, o Campeonato Sul-mato-grossense é o único que tem um campeão inédito. No Estádio Moreninhas, o Comercial foi surpreendido pelo Sete de Dourados por 2 a 0. Assim, o clube douradense conquistou o seu primeiro título.

Todos os campeões acima foram proclamados no domingo. Mas, no sábado, já havia equipes dando volta olímpica pelo país.

Em Belém, o Paysandu (campeão do primeiro turno) bateu o São Francisco (campeão do segundo turno) em partida única por 2 a 1 e conquistou o 46º Campeonato Paraense e pôs fim à sequência de títulos do arquirrival Remo.

Já no Candangão, o Luziânia derrotou novamente o Ceilândia no Mané Garrincha. Com gol de Tatuí e grande atuação do arqueiro Edmar Sucuri, o Azulino do Entorno chegou ao segundo título do Campeonato Brasiliense.

A Desportiva Capixaba, detentora da melhor campanha do Estadual, venceu pela 18ª vez o Campeonato Capixaba ao derrotar o Espírito Santo por 1 a 0, com gol de pênalti marcado por Edinho. Dessa forma, a equipe de Cariacica segue como  o segundo maior campeão local, atrás do Rio Branco, dono de 37 taças.

O Campeonato Sergipano tem o Sergipe como o grande campeão. O Gipão levou a melhor diante do Itabaiana ao empatar em 1 a 1. Como venceu o primeiro jogo por 1 a 0, a igualdade foi o suficiente para o colorado levar 34º estadual.

Depois de arrancar um heroico empate na Arena das Dunas em 3 a 3 diante do arquirrival América, o ABC é o mais novo campeão potiguar. No Frasqueirão, o Mais Querido não tomou conhecimento do adversário e mandou impiedosos 4 a 0 – gols do paraguaio Echeverria, Jones Carioca e dois de Nando, artilheiro do Estadual com 15 tentos. A equipe abecedista se consagra pela 53ª ocasião o maior do Rio Grande do Norte e o recordista em números de títulos estaduais do Brasil.

Enquanto isso, outros estaduais estão em reta final. No caso do Campeonato Acriano, Atlético e Rio Branco disputarão a final nos dois próximos finais de semana, dias 14 e 21 de maio. Já no Maranhão, Moto Club e Sampaio Corrêa farão o segundo jogo da final do segundo turno, que teve vitória da Bolívia Querida por 2 a 1 na primeira partida decisiva.

O Botafogo da Paraíba está à espera de seu adversário para a decisão do Campeonato Paraibano, que sairá do duelo entre Campinense e CSP. Outro estadual com final definida é o Campeonao Piauiense, que será disputado nos dias 11 e 15 de maio entre Altos e Ríver (PI).

E os estaduais de Rondônia e Roraima estão no segundo turno, enquanto o Tocantinense ainda está na primeira fase e, como já fora dito, o Campeonato Amazonense será disputado no segundo semestre.

A seguir, a relação dos campeões estaduais até então:
Paulista – Santos
Carioca – Vasco
Mineiro – América
Gaúcho – Internacional
Baiano – Vitória
Pernambucano – Santa Cruz
Paranaense – Atlético
Catarinense – Chapecoense
Cearense – Fortaleza
Goiano – Goiás
Alagoano – CRB
Sergipano – Sergipe
Potiguar – ABC
Matogrossense – Luverdense
Sul-mato-grossense – Sete de Dourados
Brasiliense – Luziânia
Paraense – Paysandu
Capixaba – Desportiva Capixaba

Parabéns à todos os campeões.

Por Jorge Almeida

Começam as decisões dos Estaduais pelo País

Finais dos Estaduais prometem.
Finais dos Estaduais prometem.

O futebol brasileiro está em clima de euforia com as disputas das finais dos principais estaduais do País. Neste final de semana foram realizadas as primeiras partidas das decisões de alguns deles. Além disso, neste domingo também o Brasil ficou sabendo que o Santa Cruz Futebol Clube é o grande campeão da Copa do Nordeste.

No Campeonato Paulista, o Santos, que chega pela oitava vez consecutiva à decisão do certame, foi até Osasco e empatou com o Audax em 1 a 1. A partida de volta será realizada no próximo domingo, na Vila Belmiro. Em caso de um novo empate, independentemente do placar, a definição do campeão paulista sairá na disputa de pênaltis.

No Maracanã, Jorge Henrique foi o responsável pela vitória do Vasco por 1 a 0 e deixar o time da Colina em vantagem diante do Botafogo na decisiva do próximo final de semana, que também será realizada no palco da final da última Copa do Mundo. Se o Fogão não reverter a desvantagem, a equipe cruzmaltina levará o bicampeonato do Carioca.

Já em Minas, o América Mineiro derrotou o Atlético por 2 a 1 no Estádio Independência e jogará por um empate para levar o seu 16º Campeonato Mineiro e dará fim a um tabu de 15 anos sem conquistas estaduais. Já para o Galo, uma vitória simples dará o título.

No Rio Grande do Sul, o Internacional largou na frente ao bater o Juventude no Alfredo Jaconi por 1 a 0. Caso a equipe de Caxias do Sul vença pelo mesmo placar no Beira-Rio, haverá prorrogação e, persistindo a igualdade, disputa de pênaltis. E, caso o Juventude derrote o Colorado por um gol de diferença marcando mais de um gol (2 a 1, 3 a 2 e, assim por diante), será campeão por conta do gol fora de casa. Mas, para o Inter, um empate em casa já basta para levar o caneco do Gauchão.

Ao lado dos Pampas, em Santa Catarina, a Chapecoense superou o Joinville por 1 a 0 fora de casa e levará para Chapecó uma boa vantagem para o próximo domingo e, está com a faca e o queijo na mão, para abocanhar o seu sexto Campeonato Catarinense. Já o JEC terá a ingrata missão de derrotar o adversário na Arena Condá por dois ou mais gols de diferença.

O Campeonato Paranaense, talvez, é o que tem o seu campeão quase que garantido, o Atlético Paranaense. Em sua arena, o Furacão fez 3 a 0 no clássico Atle-tiba, e deu um enorme passo para conquistar o título. O Coritiba terá uma missão duríssima para tirar a vantagem atleticana no próximo domingo.

No Campeonato Baiano, para não perder o costume, a dupla Ba-Vi decidirão quem será o campeão estadual da Boa Terra. No primeiro jogo, realizado no Barradão, o Leão largou na frente ao bater o Tricolor de Aço por 2 a 0. Na disputa do terceiro lugar (que vale vaga para a Copa do Nordeste de 2017), Fluminense de Feira e Juazeirense empataram em 0 a 0. Para o Bahia, se quiser sonhar com o bicampeonato, terá que, pelo menos, devolver o placar para ficar com o título e pôr fim ao tabu de oito jogos sem vitórias contra o maior rival.

O primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano entre Santa Cruz e Sport será realizado nesta quarta-feira (04) por conta da final da Copa do Nordeste realizada no domingo e vencida pelo Santa Cruz. O segundo jogo do Estadual será disputado na Ilha do Retiro. E, caso haja igualdade nos duelos, serão adotados os critérios de desempate e, se a igualdade persistir, haverá disputa de pênaltis.

Outro estadual que está quase definido é o Campeonato Cearense. O Fortaleza não tomou conhecimento do Uniclinic e mandou impiedosos 4 a 1 no Presidente Vargas e está muito perto do bicampeonato. O Tricolor do Pici só perderá o título se for derrotado por quatro ou mais gols de diferença.

O primeiro jogo da final do Campeonato Goiano entre Anápolis e Goiás não saiu do 0 a 0. A segunda partida será realizada no Serra Dourada. Quem vencer, leva o título. Um novo empate, o campeão será decidido nos pênaltis.

Na primeira partida decisiva do Campeonato Potiguar, América e ABC fizeram um jogo eletrizante do começo ao fim na Arena das Dunas: o Mecão abriu 2 a 0 no rival, que conseguiu chegar ao empate, a equipe alvirrubra fez o terceiro gol, mas no apagar das luzes, o time abecedista empatou a decisão em 3 a 3 e, assim, o campeão será definido no próximo sábado (7) no Frasqueirão. Caso haja um novo empate, o ganhador será decidido nos tiros penais e, obviamente, quem vencer o jogo levará a taça.

No Campeonato Alagoano, o CRB largou na frente ao bater o CSA por 2 a 0 no Estádio Rei Pelé. Se o time alviceleste devolver o placar, levará a decisão para a prorrogação que, se terminar empatada, o Estadual será decidido nos pênaltis. Já um empate, derrota por um gol de diferença e, evidentemente, uma nova vitória do CRB, o troféu ficará com o clube alvirrubro.

No Candangão, o Luziânia abriu vantagem de 2 a 0 no Ceilândia no Estádio Mané Garrincha. E o segundo jogo será disputado no mesmo estádio no próximo sábado, 7 de maio.

A Desportiva Capixaba superou o Espírito Santo na primeira partida da final do Campeonato Capixaba. O segundo jogo será realizado no próximo sábado, 7 de maio, no Estádio Engenheiro Araripe. Se for campeã, a equipe de Cariacica terá o seu 18º Capixabão no currículo, enquanto o Santão busca o título inédito.

No Pará, a final do Estadual será realizada em jogo único no próximo sábado no Mangueirão, em Belém. E os protagonistas serão o Paysandu (vencedor do primeiro turno) e o São Raimundo (ganhador do segundo turno).

O Sete de Dourados superou o Comercial por 2 a 1 no primeiro jogo da final do Campeonato Sul-Mato-Grossense. Se empatar o segundo jogo, que será no domingo, o time douradense ficará com a taça inédita.

Já a partida de ida do Campeonato Matogrossense entre Luverdense e Sinop será realizada nesta quarta-feira (4) no Passo das Emas e a segunda acontecerá no domingo, no Estádio Municipal de Sinop. Na mesma situação está o Campeonato Sergipano, que tem Sergipe x Itabaiana como finalistas. Porém, diferentemente do Estadual do Mato Grosso, o de Sergipe terá o segundo jogo disputado no sábado.

No Campeonato Acriano, a final será disputada entre Rio Branco e Atlético Acreano, mas as datas ainda não foram definidas.

O Campeonato Maranhense está em fase de semifinal e colocará como finalistas Sampaio Corrêa ou Imperatriz versus Cordino ou Moto Club. Outro estadual que também está na fase de semifinais é o Paraibano: Campinense ou CSP fará a final de quem levar a melhor entre Sousa e Botafogo. O Campeonato Piauiense está nas semifinais de seu segundo turno. Como o Ríver faturou o primeiro turno, se ele ganhar o segundo também, será proclamado o campeão piauiense de 2016.

Os estaduais de Rondônia, de Roraima e do Tocantins ainda não têm os seus finalistas conhecidos (ou definidos). Enquanto o Campeonato Amazonense só terá início no segundo semestre.

E é esperar pelo próximo final de semana para os torcedores soltarem o grito de “É campeão!”.

Por Jorge Almeida