Corinthians: campeão paulista de 2019

Jogadores do Corinthians comemoram o tricampeonato paulista cercados por filhos e integrantes da comissão técnica. Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Com gol de Vagner Love nos momentos finais do segundo tempo, o Corinthians derrotou o São Paulo por 2 a 1 na segunda partida da final do Campeonato Paulista 2019 na tarde deste domingo (21), na Arena Corinthians, em São Paulo. O Timão saiu na frente com Danilo Avelar, mas o Tricolor empatou com Anthony ainda no primeiro tempo. O resultado culminou com o tricampeonato consecutivo da equipe de Parque São Jorge, feito que o clube havia conseguido há 80 anos.

O Majestoso começou disputado, truncado e com muitos passes errados. A primeira investiga ao ataque foi do São Paulo com Jucilei aos 10 minutos, que pegou o rebote, mas isolou. A partida deu uma esfriada, com os dois times encontrando problemas na criação de jogadas. O Corinthians, no entanto, diferentemente da postura dos últimos jogos, ficou mais com a bola e tentou investir em triangulações entre Fagner e Pedrinho.

No entanto, aos 23, a defesa tricolor deu mole, Gustavo ficou com a bola, que sobrou para Clayson, que por pouco não concluiu. A equipe do Morumbi deu o troco aos 27. Reinaldo roubou a bola de Pedrinho e Everton partiu no contragolpe pela esquerda, entrou na área e chutou cruzado pelas redes do lado de fora. Três minutos depois, o alvinegro levou perigo com Henrique. Ramiro cruzou,

Hudson afastou e, na sobra, o zagueiro arrematou, mas a bola desviou em Bruno Alves e saiu.
Na sequência, Sornoza cobrou o escanteio da direita, bem aberto, Ralf ganhou no alto de cabeça e ajeitou para Danilo Avelar dentro da pequena área e o lateral-esquerdo (nunca criticado) para desviar, também de cabeça, para o gol. Delírio do bando de loucos em Itaquera: 1 a 0 para o Corinthians.

Após o gol, os comandados de Fábio Carille tentou manter o ímpeto e administrar o resultado parcial para o intervalo e esteve perto de ampliar o score aos 42. Pedrinho se deslocou e notou a infiltração de Fagner, que recebeu, ajeitou o corpo e bateu no canto, mas Tiago Volpi fez grande defesa. Todavia, apesar de ter encontrado muitas dificuldades na criação de jogadas, o São Paulo conseguiu chegar ao empate ainda no primeiro tempo. Aos 47, Everton tentou o meio para Igor Gomes, a bola desviou em Ralf e sobrou para Antony, que ajeitou para a canhota e, com um chute preciso, colocou a redonda no cantinho, fora do alcance de Cássio, igualando o placar: 1 a 1. E, assim, o clássico terminou empatado na etapa inicial.

Para o segundo tempo, Cuca colocou Hernanes no lugar de Everton Felipe para suprir o problema na criação e também para atuar mais adiantado, como um “falso 9”. E, com o Profeta em campo, o Tricolor passou a superar ligeiramente o rival na posse de bola nos momentos iniciais da etapa final. Já o Corinthians, aos poucos, foi recuperando terreno e compactando as investidas sãopaulinas. E, aos 19, Gustagol arriscou de fora da área para defesa firme de Volpi.

O jogo deu uma esfriada depois das entradas de Vágner Love, pelo Corinthians, e do lateral-esquerdo Léo, pelo São Paulo (com a alteração, Reinaldo foi deslocado para o meio-de-campo no lugar do substituído Jucilei). Aos 26, Everton levou a melhor sobre Manoel, a bola sobrou para Léo, que avançou e mandou para as redes do lado de fora. Depois desse lance, o clássico seguiu truncado, sem chances para os dois lados, tudo levando a acreditar de que o título seria decidido nos pênaltis, até que o “artilheiro do amor” apareceu na partida nos minutos finais.

Aos 43, Boselli matou no peito, passou para Sornoza, que fez um belo lançamento para Vagner Love, que pegou de primeira, com o pé direito, e mandou no canto de Tiago Volpi – a bola chegou a tocar na trave – para colocar o Timão na frente novamente e a poucos minutos do título. Aliás, o tento do camisa 9 foi muito semelhante ao gol que Elias fez contra o próprio São Paulo na Libertadores de 2015, porém, o “lançador” daquela partida foi Jadson. Incrível semelhança.

Com o resultado, a torcida corinthiana já estava soltando os gritos de “tricampeão” pela Arena. Aos 46, a bola ficou viva na área do Timão após cobrança de Reinaldo, ninguém aproveitou e, na sequência, Boselli puxou um contra-ataque, com chances de matar o jogo, mas não conseguiu a finalização. O Majestoso foi até os 50 minutos, mas o placar terminou com vitória corinthiana em Itaquera. Fim de jogo na Arena Corinthians: Corinthians 2, São Paulo 1. O Timão conquista o tricampeonato paulista, o 30º caneco do Estadual de sua história.

Corinthians e São Paulo fizeram um jogo bem equilibrado, bem truculento, com muita marcação e poucas finalizações a gol. O alvinegro, ao contrário dos últimos jogos, não ficou tão recuado e tratou de atacar mais e, consequentemente, conseguiu abrir o placar com aquele que nunca foi criticado: Danilo Avelar. A molecada de Cotia não se abateu e conseguiu o empatar no último lance da etapa inicial. No segundo tempo, Cuca colocou Hernanes mais à frente, pois o Tricolor estava sem um centroavante de ofício. Já Fábio Carille acreditou na estrela e experiência de Vagner Love e deu certo: quando tudo levava a crer que haveria mais uma disputa por pênaltis na trajetória do alvinegro, o camisa 9 fez um belo gol nos minutos finais da partida e levou o Timão á vitória. Mas um fato precisa ser dito: embora tenha travado bons duelos pelo alto com Gustagol, Arboleda falhou nos dois gols do Corinthians: no primeiro, deixou Avelar em condição legal e sozinho para cabecear para o gol e, no segundo tento corinthiano, permitiu que Vagner Love passasse às suas costas.

Apesar da conquista, o Corinthians ainda terá uma nova decisão pela frente já na próxima quarta-feira (24), às 21h30: receberá a Chapecoense pelo segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil e precisará reverter a vantagem da equipe catarinense, que venceu o jogo de ida por 1 a 0. O São Paulo, por sua vez, estreará no Campeonato Brasileiro no próximo sábado (27), contra o Botafogo, às 16h, no Morumbi.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da final.

Data – Jogo – Local:
Primeira Fase (Grupo C):
20/01 – Corinthians 1×1 São Caetano – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
23/01 – Guarani 2×1 Corinthians – Brinco de Ouro, Campinas (SP)
26/01 – Corinthians 1×0 Ponte Preta – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
30/01 – Corinthians 0x2 Red Bull Brasil – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
02/02 – Palmeiras 0x1 Corinthians – Allianz Parque, São Paulo (SP)
10/02 – Novorizontino 1×0 Corinthians – Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte (SP)
17/02 – Corinthians 2×1 São Paulo – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
24/02 – Botafogo (SP) 0x1 Corinthians – Santa Cruz, Ribeirão Preto (SP)
02/03 – São Bento 1×1 Corinthians – Walter Ribeiro, Sorocaba (SP)
10/03 – Corinthians 0x0 Santos – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
17/03 – Corinthians 1×0 Oeste – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
20/03 – Ituano 0x1 Corinthians – Novelli Júnior, Itu (SP)
Quartas-de-final:
24/03 – Ferroviária 1×1 Corinthians – Arena Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
27/03 – Corinthians (4)1×1(3) Ferroviária – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Semifinais:
31/03 – Corinthians 2×1 Santos – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
08/04 – Santos (6)1×0(7) Corinthians – Pacaembu, São Paulo (SP)
Final:
14/04 – São Paulo 0x0 Corinthians – Morumbi, São Paulo (SP)
21/04 – Corinthians 2×1 São Paulo – Arena Corinthians, São Paulo (SP)

FICHA TÉCNICA: CORINTHIANS 2×1 SÃO PAULO
Competição/Fase: Campeonato Paulista Série A1 2019 – final (2º jogo)
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data: 21 de abril de 2019, domingo – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Rafael Claus
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Marcelo Carvalho Van Gasse
Cartões Amarelos: Fagner e Clayson (Corinthians); Reinaldo (São Paulo)
Gols: Danilo Avelar, aos 31 min (1-0) e Antony, aos 47 min do 1º tempo (1-1); e Vagner Love, aos 43 min do 2º tempo (2-1)
CORINTHIANS: 12.Cássio; 23.Fagner, 3.Manoel, 4.Henrique (34.Pedro Henrique) e 35.Danilo Avelar; 15.Ralf, 28.Ramiro e 7.Sornoza; 38.Pedrinho (9.Vagner Love) 25.Cleyson e 19.Gustavo (17.Boselli). Técnico: Fábio Carille
SÃO PAULO: 23.Thiago Volpi; 25.Hudson, 3.B. alves, 5.Arboleda e 6.Reinaldo; 13.Luan, 8.Jucilei (16.Léo), 39.Antony e 26.Igor Gomes; 18.Everton Felipe (15.Hernanes) e 22.Everton (17.Willian Farias). Técnico: Cuca

Parabéns ao Sport Club Corinthians Paulista pelo tricampeonato.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Fim da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A3 2019

A última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A3 foram disputadas neste domingo (31). Créditos: Reprodução/YouTube

O Campeonato Paulista da Série A3 de 2019 teve a sua primeira fase encerrada neste domingo (31), com a realização de oito partidas válidas pela 15ª rodada, que ajudaram a definir a ordem dos oito classificados para as quartas-de-final do certame e quem se juntaria ao já rebaixado São Carlos para a disputa da Série B ou, se preferir, a quarta divisão do futebol paulista.

Líder da classificação geral da competição, o Velo Clube recebeu em casa o Comercial de Ribeirão Preto e não passou de um empate sem gols. O resultado em si não prejudicou a equipe de Rio Claro, pois, com 35 pontos, ficou seis pontos à frente do segundo colocado, enquanto isso, o Bafo ficou em sexto, com 24 pontos.

O Barretos fez direitinho o papel de casa e ganhou bem do Rio Preto por 3 a 1, com gols de Alan, Amoroso e Udson para o Touro do Vale, e, Max descontou para o Verdão da Vila Universitária. Com o resultado, o Barretos foi a 24 pontos e ficou em quinto lugar. Já o Rio Preto se manteve com 15 pontos na 11ª colocação.

Na Arena Capivari, o Capivariano conseguiu um importante resultado ao ganhar do Olímpia por 2 a 1. Os gols de Vander e Lucas a favor do Leão da Sorocabana (Renato descontou para o Galo Azul), ajudaram o CAP a alcançar a vice-liderança, com 29 pontos, e colaborou para que a equipe decidisse a volta das quartas em casa. Apesar da derrota, o OFC escapou da degola e terminou a sua participação em 14º lugar, com 13 pontos.

O gol do zagueiro Glauco aos oito minutos do primeiro tempo no Ernesto Rocco foi o suficiente para o Desportivo Brasil bater o São Bernardo por 1 a 0 e levar o time de Porto Feliz aos 27 pontos, assegurar o terceiro lugar no geral e a vantagem de decidir em casa a próxima fase. O Bernô, por sua vez, ficou no meio da tabela, em décimo com 16 pontos.

Noroeste e Monte Azul empataram em 1 a 1 no Alfredo de Castilho, em Bauru. Os gols da partida foram marcados por Gabriel para os visitantes e Léo empatou para os donos da casa. O resultado acabou sendo bom para os dois times, já que eles ficaram no G8.

A partida mais emocionante do dia, possivelmente, foi protagonizada por Audax e Primavera, por conta de um “confronto direto” pela última vaga para as quartas-de-final. No Prefeito José Liberatti, em Osasco, Mattheus abriu a contagem para o time da casa, Franc empatou, mas Danrley e Matheus, novamente, ampliaram a vantagem da equipe de Osasco. Porém, o heroico clube de Indaiatuba não se deu por vencido e buscou o empate com dois gols de Maurício, sendo um deles nos acréscimos e decretar o empate: 3 a 3. O placar favoreceu o Audax, que foi aos 22 pontos e ficou com a vaga derradeira, enquanto o Primavera chegou aos 20 e, em nono lugar, permanecerá na A3 em 2020.

O resultado do jogo entre Batatais e Grêmio Osasco sintetizou perfeitamente a importância dessa partida disputada no Osvaldo Scatena: nenhuma. O zero a zero do placar, para efeito de tabela, não surtiu nenhum efeito para ambos, já que os clubes não tinham chances de classificação e nem de rebaixamento. O Batatais se despediu em 12º lugar, com 15 pontos, e o Grêmio Osasco, logo, em seguida, com uma posição e um ponto abaixo.

E, finalmente, outra partida que, para efeito de tabela, não valeu nada foi disputada no Estádio Luisão. O São Carlos se despediu do campeonato com uma vitória diante do também rebaixado Taboão da Serra por 3 a 1. Os gols do duelo foram marcados por Anderson, Calhame e João para os anfitriões, enquanto Túlio (aquele mesmo!), de pênalti, descontou para o CATS. Apesar da vitória, a Águia da Central ficou em último lugar, com apenas oito pontos, dois a menos que o adversário de hoje, que foi o penúltimo, com dez.

Com o fim da primeira fase, as quartas-de-final terão os jogos disputados nos dois próximos finais de semana. Os dois jogos da decisão estão previstos para acontecerem nos dias 1º e 5 de maio de 2019. Apenas o campeão e o vice-campeão garantirão o acesso à Série A2 do Campeonato Paulista em 2020.

A seguir, os resultados da 15ª rodada, a classificação final e as datas dos jogos das quartas-de-final*.

Data – Jogo – Local:
31/03 – Barretos 3×1 Rio Preto – Fortaleza, Barretos (SP)
31/03 – Noroeste 1×1 Monte Azul – Alfredo de Castilho, Bauru (SP)
31/03 – Batatais 0x0 Grêmio Osasco – Osvaldo Scatena, Batatais (SP)
31/03 – Desportivo Brasil 1×0 São Bernardo – Ernesto Rocco, Porto Feliz (SP)
31/03 – Velo Clube 0x0 Comercial – Benitão, Rio Claro (SP)
31/03 – Audax 3×3 Primavera – Prefeito José Liberatti, Osasco (SP)
31/03 – Capivariano 2×1 Olímpia – Arena Capivari, Capivari (SP)
31/03 – São Carlos 3×1 Taboão da Serra – Prof. Luís Augusto de Oliveira, São Carlos (SP)

Classificação final (primeira fase):
Posição – Equipe – Pontos:
1. Velo Clube – 35 pontos
2. Capivariano – 29
3. Desportivo Brasil – 27
4. Noroeste – 26
5. Barretos – 24
6. Comercial – 24
7. Monte Azul – 22
8. Audax – 22
9. Primavera – 20
10. São Bernardo – 16
11. Rio Preto – 15
12. Batatais – 15
13. Grêmio Osasco – 14
14. Olímpia – 13
15. Taboão da Serra – 10
16. São Carlos – 8

Data – Jogo – Local:
06/04 – Comercial x Desportivo Brasil – Palma Travassos, Ribeirão Preto (SP)
06/04 – Barretos x Noroeste – Fortaleza, Barretos (SP)
07/04 – Audax x Velo Clube – Prefeito José Liberatti, Osasco (SP)
07/04 – Monte Azul x Capivariano – Otacília Patrício Arroyo, Monte Azul Paulista (SP)
13/04 – Velo Clube x Audax – Benitão, Rio Claro (SP)
13/04 – Desportivo Brasil x Comercial – Ernesto Rocco, Porto Feliz (SP)
13/04 – Capivariano x Monte Azul – Arena Capivari, Capivari (SP)
13/04 – Noroeste x Barretos – Alfredo de Castilho, Bauru (SP)
* Atualizado às 16h30

Boa sorte à todos.

Por Jorge Almeida

Encerrada a primeira fase do Campeonato Paulista: grandes se classificaram

Paulistão 2019: quartas-de-final já começa no próximo final de semana. Foto: Emílio Botta

O Campeonato Paulista 2019 teve a sua primeira fase encerrada com a realização da recheada 12ª rodada com os oito jogos sendo realizados simultaneamente na noite desta quarta-feira (20). Com isso, a rodada ajudou a definir o último classificado para as quartas-de-final* e quem se juntaria ao São Bento na queda para a Série A2. Destaque para o Red Bull Brasil, dono da melhor campanha no geral com 27 pontos e apenas uma derrota.

Dentre os jogos da rodada, possivelmente, o duelo entre São Caetano e São Paulo, realizado no Anacleto Campanella, foi o mais relevante, uma vez que os dois times tinham objetivos opostos no Paulistão: o Tricolor queria o resultado positivo e se classificar, enquanto o Azulão não poderia pensar em outro placar que não fosse a vitória para escapar da degola. Mesmo jogando mal, a equipe do Morumbi abriu o placar com o jovem Antony, mas o time do ABC Paulista chegou ao empate com Pablo. Ambos os gols saíram no segundo tempo. Com o empate em 1 a 1, o clube da capital chegou aos 15 pontos no grupo D, dois a menos que o Ituano, que será o seu adversário na sequência da competição. Possivelmente, o São Paulo fará o primeiro jogo no Morumbi e depois irá até Itu. Já para o São Caetano, com o empate, terminou sua participação no Estadual com apenas oito pontos, na penúltima colocação na classificação geral e disputará a Série A2 em 2020 junto com o já rebaixado São Bento.

Com chances, embora remotas, de conseguir o segundo lugar do grupo D, o Oeste recebeu o Mirassol na Arena Barueri e, assim como o seu concorrente pela vaga – o São Paulo -, empatou em 1 a 1, sendo que os tentos também saíram na etapa final. Fábio abriu o placar para os mandantes e Riccieli, por sua vez, igualou o marcador, frustrou com as pretensões do rubronegro de Barueri e ainda fez o suficiente para livrar o Leão mirassolense do rebaixamento ao voltar com esse pontinho precioso. Mesmo se vencesse a partida, o Oeste precisaria ter feito pelo menos quatro gols de diferença para ultrapassar o São Paulo nos critérios de desempate. O prêmio de consolação do Rubrão foi seguir na disputa pelo Troféu do Interior.

Maior campeão paulista dentre as equipes do interior, com dois títulos, o Ituano fez mais uma boa campanha e, mesmo derrotado pelo Corinthians no Novelli Júnior por 1 a 0, terminou na liderança do grupo D com 17 pontos. Com o gol marcado pelo “nunca criticado” Danilo Avelar, aos 33 minutos do segundo tempo, o Timão confirmou a liderança do grupo C, com 21 pontos. O adversário do atual bicampeão paulista nas quartas-de-final será a Ferroviária, que será a mandante do jogo de ida, em Araraquara.
O rival dos comandados de Fábio Carille na continuidade do Campeonato Paulista não passou de um empate em 1 a 1 diante do também classificado Grêmio Novorizontino. no Jorge Ismael de Biasi. Aliás, os dois times jogaram com suas equipes reservas e ambos decidirão fora de casa as quartas-de-final. A Locomotiva foi aos 18 pontos enquanto o Tigre do Vale terminou na vice-liderança do grupo B com 20 pontos, atrás do Palmeiras, que ficou com 25.

Dono da segunda melhor campanha da primeira fase, o Palmeiras jogou pro gasto e, com o time reserva, derrotou a Ponte Preta por 1 a 0, no Allianz Parque, com gol de Raphael Veiga, aos 35 minutos do segundo tempo. A Macaca, por sua vez, se manteve com 19 pontos e terminou sua participação no Paulistão no terceiro lugar do grupo A, atrás de Red Bull Brasil e Santos. Aliás, a situação peculiar da Ponte Preta na classificação deixa evidente a esdrúxula, para não falar outra coisa, forma de disputa dessa fase. A equipe de Campinas fez mais pontos, no geral, do que três equipes que estarão nas quartas-de-final: São Paulo (15 pontos), Ituano (com 17) e Ferroviária (com 18).

No Moisés Lucarelli, o Red Bull Brasil se deu ao luxo de jogar com o time reserva e, mesmo assim, ainda ganhou do Guarani por 2 a 1 e aumentou ainda mais a crise no Bugre. Os gols do Toro Loko foram anotados por Pio e Deivid, e Rondinelly descontou para o Guarani. O resultado positivo fez com que o Red Bull Brasil chegasse aos 27 pontos e ser o responsável pela melhor campanha da primeira fase do Campeonato Paulista, o que lhe dará a vantagem de ser o mandante no jogo de volta da próxima fase.

Assim como fez o seu adversário na sequência do Estadual, o Santos entrou em campo com o time reserva diante do Botafogo, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. A Pantera, que precisava de um resultado positivo para fugir do rebaixamento, tirou proveito da situação e aplicou impiedosos 4 a 0, com três gols do inspirado Rafael Costa e outro de Erick, e botou para escanteio o fantasma da A2. Com o resultado, o Peixe perdeu a oportunidade de fazer a segunda melhor campanha do campeonato e se manteve com 23 pontos e receberá o Red Bull Brasil no Pacaembu na primeira partida das quartas-de-final.

Neste Paulistão, o São Bento foi o “saco de pancadas” e, antes da rodada derradeira, ainda não havia vencido no certame, mas foi justamente em sua despedida da Série A1 (entrou em campo já rebaixado) que o Bentão resolveu triunfar e, com gol de Fábio Bahia, chegou aos míseros sete pontos e, por pouco, não levou o Bragantino junto para a Série A2 ao derrotá-lo no Walter Ribeiro. O Braga só livrou-se da degola porque o São Caetano não venceu o São Paulo. Com 10 pontos, o Bragantino terminou na lanterna do grupo C e, mesmo assim, vai disputar o Troféu do Interior.

Com o encerramento da primeira fase, os classificados para as quartas-de-final do Campeonato Paulista 2019 foram (por ordem de grupos): Red Bull Brasil e Santos; Palmeiras e Novorizontino; Corinthians e Ferroviária; e Ituano e São Paulo. Disputarão o título do Troféu do Interior: Ponte Preta, Guarani, Mirassol, Bragantino, Oeste e Botafogo. E foram rebaixados as equipes do São Caetano e do São Bento.

A seguir, os resultados da 12ª rodada do Campeonato Paulista, a classificação final da primeira fase (por grupo) e os jogos das quartas-de-final.

Data – Horário – Jogo – Local:
20/03 – 21h30 – Ituano 0x1 Corinthians – Novelli Júnior, Itu
20/03 – 21h30 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Allianz Parque, São Paulo
20/03 – 21h30 – São Caetano 1×1 São Paulo – Anacleto Campanella, São Caetano do Sul
20/03 – 21h30 – Botafogo 4×0 Santos – Santa Cruz, Ribeirão Preto
20/03 – 21h30 – São Bento 1×0 Bragantino – Walter Ribeiro, Sorocaba
20/03 – 21h30 – Oeste 1×1 Mirassol – Arena Barueri, Barueri
20/03 – 21h30 – Grêmio Novorizontino 1×1 Ferroviária – Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte
20/03 – 21h30 – Guarani 1×2 Red Bull Brasil – Brinco de Ouro, Campinas

Classificação:
Pos. / Equipe / Pontos:
Grupo A:
1. Red Bull Brasil – 27 pontos
2. Santos = 23
3. Ponte Preta – 19
4. São Caetano – 8
Grupo B:
1. Palmeiras – 25
2. Novorizontino – 20
3. Guarani = 14
4. São Bento – 7
Grupo C:
1. Corinthians – 21
2. Ferroviária – 18
3. Mirassol – 11
4. Bragantino – 10
Grupo D:
1. Ituano – 17
2. São Paulo – 15
3. Oeste – 13
4. Botafogo – 11

Data – Horário – Jogo – Local:
23/03 – 17h – Novorizontino x Palmeiras – Jorge Ismael de Biasi, Novorizonte
23/03 – 19h30 – Santos x Red Bull Brasil – Pacaembu, São Paulo
24/03 – 16h – São Paulo x Ituano – Morumbi, São Paulo
24/03 – 19h – Ferroviária x Corinthians – Fonte Luminosa, Araraquara
26/03 – 20h – Red Bull Brasil x Santos – Moisés Lucarelli, Campinas
26/03 – 21h – Palmeiras x Novorizontino – Pacaembu, São Paulo
26/03 – 19h15 – Ituano x São Paulo – Novelli Júnior, Itu
26/03 – 21h30 – Corinthians x Ferroviária – Arena Corinthians, São Paulo

Boa sorte aos classificados.

* Texto atualizado às 12h de 21/03/2019.

Por Jorge Almeida

 

Federação Paulista fez o sorteio dos grupos da primeira fase do Campeonato Paulista 2019

Paulistão 2019: formato atual é mantido, mas haverá novidades, como a presença do VAR no mata-mata. Créditos: FPF/divulgação

A Federação Paulista de Futebol (FPF) realizou em sua sede na manhã desta terça-feira (23), em sua sede, o sorteio dos grupos da primeira fase do Campeonato Paulista 2019. Os clubes participantes da competição, em reunião no Conselho Técnico, decidiram pela implantação do VAR (árbitro de vídeo) a partir das quartas-de-final do Estadual. O formato do Paulistão será o mesmo da última temporada (16 equipes divididas em quatro grupos). O campeonato terá início no dia 20 de janeiro e a final acontecerá em 21 de abril de 2019.

Além da presença do VAR, o Campeonato Paulista apresentará outras novidades no regulamento. Os clubes definiram junto com a federação que um clube não poderá mandar sua partida no estádio do adversário. E também que o Estadual poderá ter a livre inscrição dos atletas formados nas categorias de base dos clubes, novidade implantada e aprovada em 2018. Cada clube pode inscrever 26 jogadores na Lista A, e tem direito a uma Lista B para jogadores formados na base, sem limite de inscrição. Ainda dentre as novidades está a bola do torneio: a S11 Ecoknit, da Penalty, feita exclusivamente para o Paulistão. A redonda foi feita com garrafas PET recicladas e cada uma delas retira 4, ½ garras do meio ambiente.

Em relação à arbitragem de vídeo, ela será implantada nas 14 partidas da fase eliminatória da competição (quartas-de-final, semifinais e final) e será integralmente bancada pela Federação Paulista de Futebol. A empresa responsável pela implantação do VAR será a Hawk-Eye Innovations, a mesma que utilizou o árbitro de vídeo na última Copa do Mundo FIFA, realizada na Rússia.

Em relação ao sorteio, o primeiro pote a ser sorteado foi o 4, que tinha as presenças de Guarani, Ponte Preta, Mirassol e Oeste. Enquanto no pote 3 teve as presenças de Ferroviária, São Bento, Ituano e Red Bull. O pote 2 ficou destinado aos clubes eliminados nas quartas-de-final do Paulistão 2018: Botafogo, Bragantino, Novorizontino e São Caetano. E, finalmente, no pote 1, os considerados grandes do futebol paulista: Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Maior campeão paulista do século XXI, o Santos é o cabeça-de-chave do grupo A. O Peixe terá como concorrentes pelas duas vagas às quartas-de-final o São Caetano, o Red Bull Brasil e a Ponte Preta. Já o grupo 2 terá o Palmeiras como o cabeça-de-chave. Além dele, há as presenças de Novorizontino, São Bento e Guarani. Atual bicampeão paulista, o Corinthians iniciará a luta pelo tricampeonato pelo grupo 3, juntamente com Bragantino, Ferroviária e Mirassol. E o São Paulo, que dos considerados grandes é o que está há mais tempo sem erguer o troféu do Paulistão (desde 2005), é o cabeça-de-chave do grupo 4. Além do Tricolor, completam o grupo as equipes do Botafogo (de Ribeirão Preto), Ituano e Oeste.

Só para reforçar em relação à fórmula de disputa, na primeira fase, cada time joga em turno único com os demais clubes dos outros grupos. Os dois melhores de cada grupo de enfrentam nas quartas de final em jogos de ida e volta, assim como as semifinais e finais.

A seguir, a relação dos grupos da primeira fase do Campeonato Paulista 2019.

Grupo A: Santos, São Caetano, Red Bull Brasil e Ponte Preta
Grupo B: Palmeiras, Novorizontino, São Bento e Guarani
Grupo C: Corinthians, Bragantino, Ferroviária e Mirassol
Grupo D: São Paulo, Botafogo, Ituano e Oeste

Por Jorge Almeida

Corinthians: campeão paulista de 2018

Os jogadores do Corinthians comemoram o bicampeonato paulista no Allianz Parque. Créditos: Marcos Ribolli

Depois de 35 anos, o Corinthians conquistou o bicampeonato paulista ao superar o Palmeiras na cobrança de pênaltis por 4 a 3, após vencer o tempo normal por 1 a 0, gol de Rodriguinho, na tarde deste domingo (8), no Allianz Parque, em São Paulo (SP). Nos tiros penais, o alvinegro teve suas cobranças convertidas por Danilo, Romero, Lucca e Maycon, enquanto Victor Luís, Marcos Rocha e Moisés acertaram os pênaltis pelo lado alviverde. Mas Dudu e Lucas Lima pararam em Cássio e Fagner mandou por cima do travessão. Esse foi o 29º Paulistão conquistado pelo alvinegro de Parque São Jorge.

A decisão nem começou direito e a vantagem palmeirense adquirida do resultado positivo no primeiro jogo sucumbiu logo a um minuto de jogo. Em ótima jogada pela esquerda, Mateus Vidal deixou Antônio Carlos para trás, chegou à linha de fundo e rolou para trás para Rodriguinho finalizar. A bola ainda desviou em Victor Luís e tirou o goleiro Jaílson do lance. Corinthians igualou a final.

O Palmeiras tentou reagir em seguida e, aos cinco, chegou às redes com Willian após completar desvio de Thiago Martins, porém, o atacante estava em impedimento.  Quatro minutos depois, Marcos Rocha bateu o lateral na área, Borja subiu e ganhou de Henrique e Cássio pelo alto e a bola passou perto da meta corinthiana. O alviverde tentou mais uma vez, aos 15, com Lucas Lima arriscando de longe, rasteiro para defesa de Cássio. O time da casa reclamou de pênalti em uma disputada entre Ralf e Borja na área, mas a arbitragem não marcou. No minuto seguinte, Dudu ajeitou para Marcos Rocha, que chegou forte e o goleiro corinthiano fez boa defesa. Aos 37, depois do escanteio, Borja subiu para cabecear e Cássio olhou a bola sair. E a etapa inicial terminou com a vitória parcial do Timão.

Para a volta do intervalo, o técnico Roger Machado sacou Willian para colocar Keno. E o panorama seguiu: Palmeiras no ataque e Corinthians esperando o contragolpe. Aos 7, em sua primeira jogada de perigo, Keno se livrou da marcação, bateu rasteiro e o camisa 12 corinthiano mandou para escanteio.

O jogo seguiu insosso, com a equipe palestrina sem conseguir criar grandes chances e a redonda seguiu rondando a grande área. Até que, aos 26, Dudu invadiu a área e teve contato com Ralf. No instante, o árbitro marcou penalidade máxima, de maneira equivocada. No entanto, diante das reclamações dos corinthianos, o grupo de arbitragem conversou no gramado e, depois de oito minutos, o juiz voltou atrás na marcação do penal e apontou escanteio. Evidentemente, jogadores e torcedores palmeirenses ficaram indignados com a mudança de Marcelo Aparecido Ribeiro.  A demora na indefinição do lance, imediatamente, fez com que rumores de “interferência externa” fosse cogitado.

Depois da confusão, a partida seguiu com os comandados de Fábio Carille conformados em querer levar a decisão para os pênaltis. Aos 45, Marcos Rocha bateu rasteiro à direta da barreira e a redonda passou muito perto do gol.

E, por conta da confusão no lance do pênalti e mais as alterações, a partida teve mais dez minutos de acréscimos. O Corinthians ainda teve uma excelente chance aos 52 minutos. Sidclay fez jogada individual pela esquerda, foi até a linha de fundo, cortou para o meio da área, chutou e a bola quase entrou no gol. Foi a última finalização ao gol do derby, que foi encerrado aos 55 minutos. O campeão paulista de 2018 sairá nas cobranças de pênaltis.

Pelo Palmeiras, Dudu iniciou a série. O camisa 7 cobrou e Cássio caiu no canto direito e defendeu. Na sequência, Danilo pôs o Timão na frente, Victor Luís empatou, Romero bateu no alto, a bola bateu no travessão e entrou – 2 a 1 pró Corinthians, Lucas Lima cobrou rasteiro e o camisa 12 corinthiano defendeu de novo. Lucca chutou forte, no meio e marcou. Marcos Rocha converteu o seu penal. Fagner teve a oportunidade de fazer o pênalti que daria o título para o Timão, mas o lateral-direito mandou por cima do travessão e pôs o rival no jogo, que coverteu sua cobrança através de Moisés que bateu no alto e no meio. Então, coube a Maycon cobrar o último pênalti e fazer o gol do título. Corinthians bicampeão paulista depois de 35 anos.

O Palmeiras entrou em campo como favorito por conta da vantagem que conquistou no primeiro jogo (vitória na Arena Corinthians por 1 a 0), ou seja, um simples empate lhe bastaria. No entanto, o gol de Rodriguinho logo a um minuto de jogo e tratou de igualar a decisão. Depois do gol, os dois times encontraram problemas na marcação, o que contribuiu para a criação de espaços para ambos aproveitarem, mas não souberam tirar proveito. E o Corinthians recuou as linhas de marcação, marcou o rival e passou a investir em contra-ataques. O lance capital veio no segundo tempo com a marcação do pênalti de Ralf em Dudu, aos 26 minutos, mas que a arbitragem voltou atrás, causando indignação por parte dos palmeirenses. O alviverde conseguiu criar algumas oportunidades, mas não obteve êxito e a decisão foi para os pênaltis, em que brilhou a estrela de Cássio, que pegou duas cobranças.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Primeira Fase:
17/01 – Corinthians 0x1 Ponte Preta – Pacaembu, São Paulo (SP)
21/01 – São Caetano 0x4 Corinthians – Pacaembu, São Paulo (SP)
24/01 – Corinthians 2×1 Ferroviária – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
27/01 – Corinthians 2×1 São Paulo – Pacaembu, São Paulo (SP)
04/02 – Novorizontino 0x1 Corinthians – Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte (SP)
09/02 – Santo André 2×1 Corinthians – Bruno José Daniel, Santo André (SP)
14/02 – Corinthians 0x1 São Bento – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
19/02 – Red Bull Brasil 1×1 Corinthians – Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
24/02 – Corinthians 2×0 Palmeiras – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
04/03 – Santos 1×1 Corinthians – Pacaembu, São Paulo (SP)
07/03 – Corinthians 1×0 Mirassol – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
11/03 – Botafogo 0x2 Corinthians – Santa Cruz, Ribeirão Preto (SP)
Quartas-de-final:
18/03 – Bragantino 3×2 Corinthians – Pacaembu, São Paulo (SP)
22/03 – Corinthians 2×0 Bragantino – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Semifinais:
25/03 – São Paulo 1×0 Corinthians – Morumbi, São Paulo (SP)
28/03 – Corinthians (5)1×0(4) são Paulo – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Final:
31/03 – Corinthians 0x1 Palmeiras – Arena Corinthians, São Paulo (SP)
08/04 – Palmeiras (3)0x1(4) Corinthians – Allianz Parque, São Paulo (SP)

FICHA TÉCNICA: PALMEIRAS (3)0x1(4) CORINTHIANS
Competição/Fase: Campeonato Paulista Série A1 – final (2º jogo)
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data: 8 de abril de 2018, domingo – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Daniel Paulo Ziolli
Cartões Amarelos: Dudu, Moisés (Palmeiras); Cássio, Romero, Fagner, Balbuena e Rodriguinho (Corinthians)
Gol: Rodriguinho, a 1 min do 1º tempo (0-1)
Pênaltis convertidos: Victor Luiz, Moisés e Marcos Rocha (Palmeiras); Danilo, Romero, Lucca e Maycon (Corinthians)
Pênaltis desperdiçados: Dudu e Lucas Lima (Palmeiras); Fagner (Corinthians)
PALMEIRAS: 42.Jaílson; 32.Marcos Rocha, 25.Antônio Carlos, 31.Thiago Martins e 25.Victor Luiz; 19.Bruno Henrique (5.Thiago Santos), 10.Moisés e 20.Lucas Lima; 7.Dudu, 29.Willian (11.Keno) e 9.Borja (16.Deyverson). Técnico: Roger Machado
CORINTHIANS: 12.Cássio; 23.Fagner, 4.Balbuena, 3.Henrique e 16.Sidcley; 15.Ralf, 8.Maycon, 10.Jadson (47.Emerson Sheik) e 26.Rodriguinho (20.Danilo); 11.Romero e 22.Matheus Vidal (30.Lucca). Técnico: Fábio Carille

Parabéns ao Sport Club Corinthians Paulista pelo título.

Por Jorge Almeida

Termina a primeira fase do Campeonato Paulista 2018

Paulistão 2018: primeira fase foi encerrada neste doming. Créditos: divulgação

Com a realização de oito partidas válidas pela 12ª rodada do Campeonato Paulista 2018 disputada neste domingo (11), a primeira fase do estadual chegou ao seu término. Como já era de se esperar, as equipes consideradas “grandes” confirmaram o favoritismo e terminaram na liderança de seus grupos.

Atual campeão, o Corinthians consolidou a sua liderança no grupo A com 23 pontos ao derrotar o Botafogo de Ribeirão Preto por 2 a 0 fora de casa com gols de Henrique e Gabriel. A vice-liderança ficou com o Bragantino, que empatou em casa em 1 a 1 com o São Caetano. O time de Bragança Paulista ficou com a segunda vaga do grupo porque o seu concorrente direto, o Ituano, foi goleado em pleno Noveli Júnior, em Itu, pelo Palmeiras, dono da melhor campanha, que jogou com o time misto e não tomou conhecimento do Galo: 3 a 0.

Pelo grupo B, o São Paulo foi o campeão com 17 pontos. O Tricolor garantiu o primeiro lugar ao derrotar, de virada, o time do Red Bull Brasil no Morumbi por 3 a 1. Caso não vencesse, a equipe da capital paulista terminaria atrás do São Caetano por conta dos critérios de desempate e faria o segundo jogo das quartas-de-final no ABC Paulista. O Azulão, com 15 pontos, será o adversário do São Paulo na próxima fase. Equipe tradicional do futebol paulista, a Ponte Preta fez uma campanha modesta e, nesta última rodada, a Macaca não passou de um empate em 0 a 0 diante da Ferroviária e, com 12 pontos, terminou na terceira colocação e, ainda chegou a correr risco (remoto, é verdade) de rebaixamento.

Dono da melhor campanha, com 26 pontos, o Palmeiras terminou no topo do grupo C com 26 pontos e medirá forças com o Novorizontino nas quartas-de-final. O Tigre do Vale levou a melhor diante do Santo André na casa do adversário ao derrotá-lo por 3 a 2. O resultado rebaixou o time andreense. O terceiro colocado da chave ficou com o São Bento, que foi até a Vila Belmiro e derrotou o Santos, que jogou com os reservas, por 3 a 1. Apesar do resultado adverso, o clube praiano assegurou o primeiro lugar do grupo D com 18 pontos porque ao único que tinha chance de ultrapassá-lo, o Botafogo com 16 pontos, foi derrotado em casa pelo Corinthians.

No entanto, das partidas disputadas neste domingo, Mirassol e Linense protagonizaram a que teve clima de decisão, o que de fato foi mesmo. As duas equipes praticamente fizeram uma batalha pela permanência na Série A1 do Paulistão. Na última colocação de seus respectivos grupos, os dois times entraram em campo no José Maria Campos Maia, em Mirassol, cientes de que uma derrota possivelmente destinaria o seu caminho para a A2. O Elefante da Noroeste, que passou a competição inteira na zona de rebaixamento, começou bem ao fazer o primeiro gol com Murilo Henrique no começo da etapa inicial. A equipe de Lins estava a segurar o resultado heroicamente que a manteria na elite, mas o gol de Alison aos 42 minutos do segundo tempo foi o suficiente para escapar o Mirassol da degola e colocar o Linense no limbo.

Com o encerramento da primeira fase, os confrontos das quartas-de-final ficaram definidos assim: Corinthians enfrenta o Bragantino, com o Timão decidindo em casa; o São Paulo vai encarar o São Caetano e fará o segundo jogo no Morumbi; o Palmeiras medirá forças com o Novorizontino e, por ter melhor campanha, será o mandante do segundo jogo; e o Santos vai até Ribeirão Preto primeiramente para duelar com o Botafogo na ida para receber a Pantera na Vila Belmiro no jogo de volta. Enquanto isso, Linense e Santo André disputarão a Série A2 em 2019. As demais equipes irão disputar o Troféu do Interior.

Para a continuidade do campeonato, primeiramente, na segunda-feira (12), às 11h30, o Conselho Técnico do Troféu do Interior, que será disputado entre os times que não se classificaram para as quartas-de-final e nem foram rebaixadas, definirão como será o regulamento do torneio. No dia seguinte, também às 11h30, o Conselho Técnico da fase de quartas-de-final do Campéonato Paulista será realizado na sede da Federação Paulista de Futebol, onde os clubes classificados se reunirão com representantes da entidade para a definição dos detalhes das partidas da próxima fase.

A seguir, o resultado da última rodada da primeira fase e a classificação final.

Data – Jogo – Local:
11/03 – São Paulo 3×1 Red Bull Brasil – Morumbi, São Paulo
11/03 – Ituano 0x3 Palmeiras – Novelli Junior, Itu
11/03 – Santos 1×3 São Bento – Vila Belmiro, Santos
11/03 – Botafogo 0x2 Corinthians – Santa Cruz, Ribeirão Preto
11/03 – Mirassol 1×1 Linense – José Maria Campos Maia, Mirassol
11/03 – Santo André 2×3 Novorizontino – Bruno José Daniel, Santo André
11/03 – Ponte Preta 0x0 Ferroviária – Moisés Lucarelli, Campinas
11/03 – Bragantino 1×1 São Caetano – Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista

Grupo A:
1. Corinthians – 23 pontos
2. Bragantino – 17
3. Ituano – 17
4. Linense – 10

Grupo B:
1. São Paulo – 17 pontos
2. São Caetano – 15
3. Ponte Preta – 12
4. Santo André – 8

Grupo C:
1. Palmeiras – 26 pontos
2. Novorizontino – 20
3. São Bento – 17
4. Ferroviária – 13

Grupo D:
1. Santos – 18 pontos
2. Botafogo – 16
3. Red Bull Brasil – 13
4. Mirassol – 12

Boa sorte aos classificados.

Por Jorge Almeida

Corinthians: campeão paulista de 2017

Assim como a histórica decisão de 1977, o Corinthians foi campeão paulista mais uma vez diante da Ponte Preta. Foto: Marcos Riboli

Em sua 100ª partida disputada em sua arena, o Corinthians empatou em 1 a 1 com a Ponte Preta pelo segundo jogo da final do Campeonato Paulista de 2017 na tarde deste domingo (7), em Itaquera, e sagrou-se campeão estadual pela 28ª vez em sua história. Com gol de Romero para o time da casa e de Marllon para a Macaca, o Timão fez 4 a 1 no placar agregado e, pela primeira vez, foi campeão em casa. E coube ao goleiro Cássio a honra de erguer a taça. A partida também marcou o maior público registrado no estádio em jogos do Corinthians: 46.462 torcedores. Esse foi o primeiro caneco conquistado por Fábio Carille como treinador da equipe principal. Já a Ponte Preta, pela quinta vez na história, amarga um vice-campeonato, sendo a terceira perdida para o Corinthians. A Macaca ficou em segundo lugar nos campeonatos de 1970, 1977, 1979, 2008 e 2017.

A Ponte Preta precisava correr atrás do prejuízo se quisesse conquistar o inédito título. Então, a Macaca tentou ir para cima. Aos 4 minutos, depois de uma cobrança de escanteio de Lucca, Arthur cruzou na área e Pottker foi derrubado por Paulo Roberto, mas a arbitragem paralisara o lance ao flagrar o camisa 9 pontepretano em impedimento. Cinco minutos depois foi a vez de Lucca arriscar de fora da área e mandar por cima da meta de Cássio. Aos 20 o ex-corinthiano também tentou de falta e mandou por cima novamente.

A primeira chegada do Corinthians aconteceu apenas aos 26 minutos. Depois do toque de Jô, Jadson avançou da direita para o meio e tentou de esquerda e exigiu a defesa de Aranha em dois tempos. Em seguida, aos 28, Nino Paraíba, após o escanteio, cruzou e Cássio cortou antes que a bola chegasse em William Pottker. O Timão deu o troco no minuto seguinte ao aproveitar do erro na saída de bola da Macaca. Jadson cruzou para Romero, que ajeitou para Maycon, que acertou a trave direita de Aranha, e, na sobra, Jô acertou a zaga da Ponte. Aos 34, os visitantes fizeram boa trama na intermediária do adversário, até que Nino Paraíba, pela direita, cortou a marcação para bater de pé esquerdo e Cássio fazer firme defesa. Posteriormente, a Ponte Preta tentou mais uma vez com Lucca, que arriscou da entrada da área, mas a redonda saiu à esquerda da meta corinthiana.

Aos 40, Jô recebeu a bola, girou, se livrou da marcação na intermediária e tocou para Fagner, que cruzou na medida para o camisa 7, que bateu de primeira e mandou para fora. Na sequência, Nino Paraíba tentou e parou em Cássio. No final da etapa inicial, aos 45, depois de uma jogada individual, Clayson finalizou e mandou por cima do gol, sem perigo para o arqueiro alvinegro.

No segundo tempo, o Corinthians seguiu controlando o jogo, enquanto a Ponte Preta, apesar da mudança feita por Gilson Kleina, não teve força para assustar. A Macaca tentou, mas faltou calibrar a pontaria ou força nas finalizações a gol. E a situação do time de Campinas se complicou de vez aos 17. Fernando Bob errou na saída, Fagner recuperou a bola, tocou para Jadson, que deu uma assistância incrível para Romero. O paraguaio chutou, Aranha defendeu parcialmente e, na sobra, o camisa 11, de carrinho, completou para as redes: 1 a 0 para o Corinthians.

Depois do tento, a torcida corinthiana já soltara o grito de “é campeão” na Arena Corinthians. Dessa forma, o jogo deu uma caída na produção dos dois times e a Ponte Preta só voltou a dar trabalho aos 35. Quando Ravanelli arriscou de fora da área e acertou a trave esquerda de Cássio. Dois minutos depois, Jadson cobrou escanteio pela direita, Balbuena subiu sozinho e cabeceou para o chão, mas a redonda subiu e saiu por cima da meta adversária.

A Ponte Preta finalmente conseguiu o seu gol na final do Paulistão. Aos 40 minutos Ravanelli cobou falta pela direita e o zagueiro Marllon bateu de primeira, sem chance para Cássio, e empatou o jogo. Infelizmente, para os pontepretanos, o time reagiu tarde demais na decisão. E, antes do jogo acabar, ainda teve tempo de Romero perder um gol. Aos 43, Clayton fez jogada individual, invadiu a área e cruzou para Romero que, sem marcação, chutou por cima do gol. Em seguida, o, a partir de agora, “pé de Ángel” foi substituído por Léo Jabá, que nem teve tempo de tocar na bola para o árbitro decretar o fim da partida na casa corinthiana. E ficou nisso: Corinthians 1, Ponte Preta 1. Timão, campeão paulista pela 28ª vez.

A Ponte Preta iniciou a partida no campo de ataque, mas a bem postada defesa corinthiana não teve problemas. Depois de alguns minutos, o Corinthians foi controlando a partida e a enorme vantagem. Assim, ficou mais tempo no ataque e acertou a trave. Dessa forma, a Macaca buscou o ataque, cruzou e chutou, mas não teve uma oportunidade mais aguda. Já o “confortável” Corinthians foi quem criou as chances mais claras de gols nos 45 minutos iniciais. No segundo tempo, o panorama não mudou muito: a Ponte se esforçou e o alvinegro de Parque São Jorge administrou a vantagem e chegou a sair na frente com Romero. Mas a heroica equipe campineira ainda buscou o empate.

Agora, as atenções das duas equipes estarão ligadas para a Copa Sulamericana e ao Campeonato Brasileiro. Pela competição continental, a Ponte Preta irá até a Argentina enfrentar o Gimnasia La Plata já na próxima terça-feira, às 21h45. No primeiro jogo, as duas equipes empataram em 0 a 0. Enquanto isso, pela mesma competição, o Corinthians vai até Santiago medir forças contra a Universidad de Chile na quarta-feira. No compromisso de ida, o Timão bateu os chilenos por 2 a 0. Pelo Brasileirão, a Macaca estreará no domingo, às 16h, contra o Sport Recife no Moisés Lucarelli. Já a estreia do novo campeão paulista ocorrerá às 19h do próximo sábado diante da Chapecoense, na Arena Corinthians.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Data – Jogo – Local:
Primeira fase (grupo A):
04/02/2017 – São Bento 0x1 Corinthians – Walter Ribeiro, Sorocaba
11/02/2017 – Corinthians 0x2 Santo André – Arena Corinthians, São Paulo
15/02/2017 – Corinthians 1×0 Novorizontino – Arena Corinthians, São Paulo
18/02/2017 – Audax 0x1 Corinthians – Prefeito José Liberati, Osasco
22/02/2017 – Corinthians 1×0 Palmeiras – Arena Corinthians, São Paulo
25/02/2017 – Mirassol 2×3 Corinthians – Municipal de Mirassol, Mirassol
04/03/2017 – Corinthians 1×0 Santos – Arena Corinthians, São Paulo
12/03/2017 – Ponte Preta 1×1 Corinthians – Moisés Lucarelli, Campinas
19/03/2017 – Ferroviária 1×0 Corinthians – Fonte Luminosa, Araraquara
23/03/2017 – Corinthians 1×1 Red Bull Brasil – Arena Corinthians, São Paulo
26/03/2017 – São Paulo 1×1 Corinthians – Morumbi, São Paulo
29/03/2017 – Corinthians 3×1 Linense – Arena Corinthians, São Paulo
Quartas-de-final:
1º/04/2017 – Botafogo (SP) 0x0 Corinthians – Santa Cruz, Ribeirão Preto
09/04/2017 – Corinthians 1×0 Botafogo (SP) – Arena Corinthians, São Paulo
Semifinais:
16/04/2017 – São Paulo 0x2 Corinthians – Morumbi, São Paulo
23/04/2017 – Corinthians 1×1 São Paulo – Arena Corinthians, São Paulo
Final:
30/04/2017 – Ponte Preta 0x3 Corinthians – Moisés Lucarelli, Campinas
07/05/2017 – Corinthians x Ponte Preta – Arena Corinthians, São Paulo

FICHA TÉCNICA: CORINTHIANS 1×1 PONTE PRETA
Competição/fase:
Campeonato Paulista 2017 – final (2º jogo)
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data: 7 de maio de 2017, domingo – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Cartões Amarelos: Pablo e Romero (Corinthians); Nino Paraíba, Elton e Clayson
Gols: Romero, aos 17 min do 2º tempo (1-0); Marllon, aos 40 min do 2º tempo (1-1)
CORINTHIANS: 12.Cássio; 23.Fagner, 3.Pablo, 4.Balbuena e 13.Guilherme Arana; 28.Paulo Roberto, 30.Maycon, 29.Camacho (9.Cleiton) e 77.Jadson (38.Pedrinho); 11.Romero (37.Léo Jabá) e 7.Jô. Técnico: Fábio Carille
PONTE PRETA: 1.Aranha; 2.Nino Paraíba, 3.Marllon, 4.Kadu e 6.Artur; 5.Fernando Bob, 8.Elton e 10.Jadson (19.Ravanelli); 11.Lucca (22.Yuri), 7.Clayson (21.Lins) e 9.Pottker. Técnico: Gilson Kleina

Parabéns ao Sport Club Corinthians Paulista pelo título.

Por Jorge Almeida