Queen: 25 anos de “Live At Wembley ‘86”

Capa de “Live At Wembley ’86”, lançado em 1992

No último dia 26 de maio, o álbum duplo “Live At Wembley ‘86”, do Queen, completou 25 anos de seu lançamento. Na verdade, trata-se do terceiro registro ao vivo da banda britânica e lançado postumamente, uma vez que Freddie Mercury morrera em 24 de novembro de 1991, portanto, seis meses depois da partida do vocalista. Como o título indica, o disco foi gravado no lendário estádio de Wembley, em Londres, em 12 de julho de 1986. Na ocasião, o espetáculo fazia parte da turnê europeia da Magic Tour, que começou na Suécia em 7 de junho e terminou em 9 de agosto.

Na parte britânica da turnê, em um show realizado três dias antes, em Newcastle, o Queen doou todo o lucro do concerto (cuja venda de ingressos se esgotaram em uma hora) para a instituição de caridade Save The Children, para ajudar no trabalho do fundo no Reino Unido e no exterior.

Em 1986, apenas no Reino Unido, o Queen tocou para mais de 400 mil pessoas, incluindo uma audiência para 150 mil em Wembley. Na época do show no lendário estádio, originalmente, a banda só se apresentaria em uma noite, no sábado dia 12, porém, como os ingressos se esgotaram em poucas horas e com grande procura, foi decidido que haveria um show extra no mesmo local, que foi marcado para a sexta-feira, no dia anterior.

Nesse dia, o evento praticamente parou a capital inglesa. Além da Rainha, INXS e Status Quo se apresentaram e aqueceram o público para, horas mais tarde, acompanharem de perto a genialidade e musicalidade de Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor.

O Queen, pela grande banda que sempre foi, tinha uma megaestrutura de equipamento de palco, incluindo a maior plataforma de iluminação já montada para um show ao vivo, com mais de 9,5 toneladas, além de ter um sistema de som poderoso com mais de meio milhão de watts. E, claro, o figurino impecável do grupo. Tudo devidamente bem registrado e lançado, na ocasião, em VHS e em CD duplo. Mas, em 2011, na data em que Freddie Mercury completaria 65 anos, saiu uma versão espetacular em DVD, que trazia vários extras, inclusive a apresentação realizada no dia 11, e que foi lançado como “Live At Wembley Stadium”. Com o áudio remasterizado em formato 5.1 surround, o DVD recupera de maneira eficiente a áurea excepcional que acompanhava o Queen ao vivo.

E o que dizer do repertório? Só clássicos: de cabo a rabo. O show começa com “One Vision” e “Tie Your Mother Down” logo de cara para deixar o frio público inglês empolgado. Na sequência a trinca formada por “In The Laps Of The Gods… Revisited“, “Seven Seas Of Rhye” e “Tear It Up” executadas praticamente de forma emendada para manter o pique. O entrosamento do quarteto impressiona e os caras detonam nas faixas seguintes: “A Kind Of Magic“, “Under Pressure“, clássica parceria feita com David Bowie, “Another One Bites The Dust” e, antes de tocarem “Who Wants To Live Forever“, Freddie Mercury tratou de desmentir os tablóides da época sobre o rumores que circulavam em relação ao suposto fim da banda. O vocalista garantiu que os quatro permaneceriam juntos até o fim de suas vidas.

A apresentação continuou com o desfiladeiro de clássicos, com direito a Brian May mandando bala em “Brighton Rock“, que trazia um bom solo do guitarrista. O show teve pontos altos como “I Want To Break Free” e “Love Of My Life“, que tiveram o público como protagonista por conta da resposta dada quando Mercury e cia. pediu com os seus famosos “singing” (“cantem”).  O concerto trouxe uma sequência de covers feitos com maestria pelo grupo – “(You’re So Square) Baby I Don’t Care“, “Hello Mary Lou“, “Tutti Frutti” e “Gimme Some Lovin’“.

Claro que o hino “Bohemiam Rhapsody” não ficou de fora e chega a arrepiar quem viu (ou ouviu). Freddie era um show à parte. Em “Big Spender“, por exemplo, chegou a rasgar as vestes para delírio do público. O espetáculo da Rainha não poderia ficar sem as indispensáveis “Radio Ga Ga“, outra que dispensa comentários nas apresentações ao vivo, e as indispensáveis “We Will Rock You” e “We Are The Champions“. E, como era de praxe, o encerramento do show acontece com “God Save The Queen” tocando nos PA’s, com direito a Freddi Mercury recebemento a coroa simbólica de rainha da Inglaterra.

O carisma e a teatralidade de Freddie Mercury são os pilares que fizeram (aliás, fazem) do Queen ser grandioso até hoje, mesmo passados mais de 25 anos de sua morte. Não é à toa que o considero como o maior frontman da história do rock. E, claro, que o suporte feito por Brian May, John Deacon e Roger Taylor – cada um do seu jeito – através da técnica, competência e talento é o principal segredo de fazer que a banda chegasse ao patamar onde se encontra.

Este concerto de Wembley foi filmado na sua totalidade por Gavin Taylor e foram usadas 15 câmeras posicionadas ao redor do estádio, além de uma câmera de helicóptero no ar. O filme foi adquirido pelo Canal 4 e, em 25 de outubro de 1986, uma versão editada do show, Real Magic, foi transmitida simultaneamente na TV e em todas as estações de rede de rádio independentes, atraindo 3,5 milhões de telespectadores.

O público não sabia, mas testemunharam uma das últimas performances do Queen em solo britânico. Mais algumas apresentações, a banda se recolheria para sempre, pelo menos com a sua formação original. Depois disso, o quarteto se dedicou às gravações de estúdio, sem turnês. Boa parte disso se deve à saúde de Freddie Mercury, que já dava sintomas de que algo não estava bem com ele.

Trata-se de um excelente registro. Vale a pena adquirir tanto o CD quanto o DVD. Showzaço.

A seguir, a ficha técnica e o tracklist do play.

Álbum: Live At Wembley ’86
Intérprete: Queen
Lançamento: 26 de maio de 1992
Gravadora: Parlophone / Hollywood (EUA)
Produtor: Queen

Freddie Mercury: voz, piano e guitarra
Brian May: guitarra, teclados e backing vocal
Roger Taylor: bateria, percussão e backing vocal
John Deacon: baixo e backing vocal

Spike Edney: teclados, piano, guitarra e backing vocal

CD 1:
1. One Vision (Queen)
2. Tie Your Mother Down (May)
3. In The Lap Of The Gods… Revisited (Mercury)
4. Seven Seas Of Rhye (Mercury)
5. Tear It Up (May)
6. A Kind Of Magic (Taylor)
7. Under Pressure (Queen / Bowie)
8. Another One Bites The Dust (Deacon)
9. Who Wants To Live Forever (May)
10. I Want To Break Free (Deacon)
11. Impromptu (Queen)
12. Brighton Rock Solo (May)
13. Now I’m Here (May)

CD 2:
1. Love Of My Life (Mercury)
2. Is This The World We Created…? (Mercury / May)
3. (You’re So Square) Baby I Don’t Care (Leiber / Stoller)
4. Hello Mary Lou (Goodbye Heart) (Pitney)
5. Tutti Frutti (Penniman / LaBostrie)
6. Gimme Some Lovin’ (Winwood / Davis / Winwood)
7. Bohemiam Rhapsody (Mercury)
8. Hammer To Fall (May)
9. Crazy Little Thing Called Love (Mercury)
10. Big Spender (Fields / Coleman)
11. Radio Ga Ga (Taylor)
12. We Will Rock You (May)
13. Friends Will Be Friends (Mercury / Deacon)
14. We Are The Champions (Mercury)
15. God Save The Queen (arr. May)

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s