Luto no futebol: morre Carlos Alberto Silva

O ex-treinador Carlos Alberto Silva faleceu nesta sexta-feira (20), em Belo Horizonte. Marcos Peron/Folhapress - 25.10.2000
O ex-treinador Carlos Alberto Silva faleceu nesta sexta-feira (20), em Belo Horizonte. Marcos Peron/Folhapress – 25.10.2000

Morreu nesta sexta-feira (20) o ex-treinador de futebol Carlos Alberto Silva, aos 77 anos. A informação do óbito foi confirmada por funcionários da Ibiza Turismo, empresa da qual ele era dono, e pelo Guarani. A causa da morte, que aconteceu em sua casa, em Belo Horizonte (MG), ainda não foi divulgada.

Carlos Alberto passou por uma cirurgia no coração no final do ano passado. Ele estava em casa depois da operação ainda em fase de recuperação. O ex-treinador teria ido dormir normalmente nesta quinta (19), e não acordou nesta manhã.

O Guarani espera o posicionamento dos familiares sobre velório e enterro e já planeja uma homenagem a ele. Em sua página oficial no Twitter, o bugre se manifestou sobre a morte do treinador que lhe dera um Campeonato Brasileiro: “Obrigado por tudo mestre”.

Mineiro natural de Bom Jardim de Minas, Carlos Alberto Silva nasceu em 1939, e se formou em educação física. Sua fama no futebol ganhou destaque quando, em seu primeiro trabalho de treinador, conduziu o Guarani ao título brasileiro de 1978, o que faz do Bugre o “único campeão brasileiro do interior”. Na ocasião, os campineiros derrotaram o Palmeiras na decisão.

O bom trabalho feito pelo time de Campinas chamou atenção de outras grandes forças do futebol brasileiro e Carlos Alberto Silva trabalhou em diversas equipes de primeira linha do futebol brasileiro, como São Paulo (onde, em duas passagens, ganhou os Campeonatos Paulistas de 1981 e 1989).

Além do Tricolor Paulista, o treinador ainda teve passagens por Atlético Mineiro (onde foi campeão mineiro), Santa Cruz (campeão pernambucano), Sport, Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras, Goiás, Santos, América Mineiro, entre outros.

Silva foi também técnico da Seleção Brasileira. Em sua passagem pelo selecionado nacional, foi medalhista de ouro dos Jogos Panamericanos de Indianápolis em 1987 e conquistou a prata nos Jogos Olímpicos de Seul no ano seguinte.

O técnico ainda comandou clubes no exterior como o La Coruña, da Espanha, e o Porto, de Portugal, por onde conquistou dois campeonatos nacionais e uma Supercopa de Portuga, em 1992.

O último título conquistado por Carlos Alberto Silva foi a Copa Master da Supercopa em 1995 pelo Cruzeiro. E, por falar na Raposa mineira, foi Silva quem promoveu para o time principal um jovem dentuço de 17 anos chamado Ronaldo Luís Nazário de Lima que, futuramente, se consagraria como o “Fenômeno”. E, ainda, foi o primeiro treinador a convocar para a Seleção Brasileira a dupla de ataque do tetra, Bebeto e Romário.

Além de treinador, Carlos Alberto ocupou o cargo de diretor de futebol do Atlético Mineiro, clube pelo qual se aposentou do futebol como técnico em 2005. Seu último trabalho no esporte bretão foi como vice-presidente no Villa Nova.

Assim, o futebol brasileiro fica um pouco mais órfão com a perda deste grande treinador.

A data da morte de Carlos Alberto Silva coincidiu com a de um dos maiores gênios da história do futebol, Mané Garrincha, que morrera em 20 de janeiro de 1983, há 34 anos.

Descanse em paz, Carlos Alberto Silva.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s