E mais homenagens para a Chape

Chapecoense informou que distintivo terá duas novas estrelas. Créditos: divulgação/Chapecoense.com
Chapecoense informou que distintivo terá duas novas estrelas. Créditos: divulgação/Chapecoense.com

Na semana seguinte após a fatídica tragédia que culminou com a morte de 71 pessoas entre jogadores, dirigentes, jornalistas e tripulação do voo que levava a Chapecoense para Medellín, na Colômbia, a equipe de Chapecó recebeu mais homenagens ao longo desta semana, além das inúmeras honras recebidas merecidamente em memória dos que partiram na semana passada. Vamos mencionar algumas delas.

Na quarta-feira (7), Grêmio e Atlético Mineiro fizeram a segunda e decisiva partida da Copa do Brasil (vencida pelo Tricolor dos Pampas) e, antes de a bola rolar, houve homenagens tanto da torcida, que levou um bandeirão com a camisa da Chape, quanto pelos atletas (que jogaram com os uniformes que traziam um patch do clube catarinense na altura do peito) e também pela imprensa que cobriu o jogo e a arbitragem.

Simultaneamente à final da Copa do Brasil, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, mais um lindo tributo. A casa do Coritiba seria o palco da partida decisiva da Copa Sulamericana entre a Chapecoense e o Atlético Nacional, pois a Arena Condá não atendia às exigências do regulamento da competição (estádio com capacidade inferior a 40 mil pessoas). No lugar da partida, um culto ecumênico aberto ao público de todas as torcidas, que compareceram em peso ao estádio coxa-branca.

No Maracanã, os cariocas deram um abraço simbólico para homenagear a Chapecoense. O evento foi marcado pelo Facebook e, por lá, mais de 35 mil pessoas confirmaram presença.

E, antes dos dois eventos acima, as partidas válidas pela última rodada da fase de grupos da UEFA Champions League tiveram um minuto de silêncio.

Já nesta quinta-feira, no Japão, começou mais uma edição do Mundial de Clubes da FIFA. No Estádio Internacional de Yokohama, antes de começar a partida entre Kashima Antlers, do Japão, e Auckland City, da Nova Zelândia, houve um minuto de silêncio em homenagem às 71 vítimas da tragédia aérea.

No mesmo dia, o Barcelona enviou à Chapecoense um convite para disputar o troféu Juan Gamper, que é realizado anualmente durante a pré-temporada da equipe catalã. Aliás, o Barça já havia homenageado à Chape ao aposentar a camisa 73 (o número é referente ao ano de fundação do Verdão do Oeste – 1973). Antes disso, a Chapecoense foi convidada para participar de outro torneio amistoso tradicional na Espanha, o Ramón de Carranza, em Cádiz.

Voltando ao Brasil, mais equipes divulgaram em suas páginas oficiais divulgando como irão homenagear a Chapecoense na última rodada do Campeonato Brasileiro neste final de semana. O Corinthians, por exemplo, vai entrar em campo contra o Cruzeiro com o patch do time catarinense e, no espaço destinado ao patrocinador, os dados bancários da Chape para quem quiser depositar na conta do clube. Aliás, foi cogitado a possibilidade de o alvinegro paulista utilizar a cor verde (as da Chapecoense) em seu uniforme como forma de homenagem, mas para não desagradar os torcedores mais “radicais”, foi mantido o preto e branco e os dados bancários. No caso, o patrocinador master não foi prejudicado, uma vez que a Caixa patrocina as duas equipes.

E outra grande homenagem foi feita pela própria Chapecoense em memória de seus herois. Na tarde de hoje, o clube divulgou em seu site que fez uma reformulação em seu escudo como uma “forma de eternizar no peito a lembrança de tudo o que foi despertado nesse momento de adversidade”. Assim, dois detalhes foram inseridos no distintivo: a estrela branca referente à conquista da Copa Sulamericana 2016. A cor da estrela, conforme a explanação do site, “é branca em sinal de paz. A paz encontrada pelos nossos Eternos Campeões. Além disso, a cor branca simboliza a luz que nos guiará adiante”. Já a segunda estrela está no interior da letra F das iniciais do clube – que é referente ao futebol – que, ainda de acordo com a justificativa do clube, “é a forma sutil, mas impactante, de eternizar os que dedicavam suas vidas à Chapecoense”.

Saindo do âmbito esportivo, seguem as investigações sobre as causas do acidente com o avião da LaMia e torcemos para que todos os responsáveis que contribuíram para a tregédia sejam severamente punidos.

Enfim, definitivamente, a Chape se tornou o segundo time de todos os torcedores. E, só para reforçar, #ForçaChape.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s