Grêmio: campeão da Copa do Brasil 2016

Jogadores do Grêmio erguem a taça da Copa do Brasil na Arena do Grêmio. Foto: Rodrigo Rodrigues/CBF
Jogadores do Grêmio erguem a taça da Copa do Brasil na Arena do Grêmio. Foto: Rodrigo Rodrigues/CBF

O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense é o mais novo campeão da Copa do Brasil. A equipe comandada por Renato Gaúcho empatou em 1 a 1 com o Atlético Mineiro na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, na noite desta quarta-feira (7) e conquistou o seu quinto título da história da competição, o que faz dele o maior vencedor do certame. Como havia vencido o primeiro jogo no Mineirão por 3 a 1, o Tricolor dos Pampas fez 4 a 2 no placar agregado e ficou com a taça. Os gols da decisão só saíram nos minutos finais. Aos 43, com Bolaños para os donos da casa e, três minutos depois, com Cazares para os visitantes. Campeão do torneio em 1989, 1994, 1997, 2001 e 2016, o Grêmio desempatou com Cruzeiro em número de títulos (5 a 4).

Antes de a bola rolar, mais homenagens à Chapecoense. A torcida do Grêmio ergueu uma imensa bandeira com a camisa do clube catarinense. No gramado, além das bandeiras dos finalistas e do Brasil, entraram as bandeiras da Chapecoense e da Colômbia. Os dois times entraram em campo com uma tarja preta no braço em sinal de luto e também um patch da Chape na parte do meio da camisa e, inclusive, o quinteto de arbitragem, que se apresentou de verde. E, no minuto de silêncio, um soldado da Brigada Militar tocou a marcha fúnebre, o que gerou, de fato, um absoluto silêncio. Ao redor do soldado, os atletas das duas equipes e profissionais de imprensa ficaram abraçados e misturados. E, nas arquibancas, muitas homenagens por parte da torcida para a Chapecoense, e também muitas lágrimas. Enfim, um louvável tributo aos heróis campeões da América.

O jogo começou com o Atlético disposto a buscar o gol ainda no primeiro tempo para diminuir a vantagem gremista. Tanto que a primeira chance de gol foi dos mineiros logo aos 3 minutos. Fábio Santos cruzou e Júnior Urso cabeceou por cima. Quatro minutos depois foi a vez de Lucas Pratto arriscar e mandar a bola rente à meta de Marcelo Grohe. Luan também, aos 11, chutou de longe e praticamente mandou a redonda para o mesmo lugar que o argentino.

Até a metade da etapa inicial parecia que o Galo estava no Mineirão (ou no Horto), mas o Grêmio acertou a marcação e começou a equilibrar as ações. A primeira chance do Tricolor dos Pampas veio aos 19 minutos através de uma cobrança de falta de Douglas, que passou por cima da meta de Victor. Mas o Atlético voltou a pressionar e perdeu outra chance aos 29 com Robinho, que cabeceou por cima após cruzamento de Fábio Santos.

Embora a equipe mineira estivesse ligeiramente melhor postada em campo, a principal oportunidade de gol do primeiro tempo foi do Grêmio. Aos 39, Douglas deu um passe genial de letra para Everton que avançou sozinho, mas na hora de finalizar, chutou em cima de Victor, que fez grande defesa. E, assim, o jogo seguiu brigado até o final do primeiro tempo. Todavia, os atleticanos reclamaram do (pouco) tempo de acréscimo dado pelo árbitro Luiz Flavio de Oliveira.

Precisando desesperadamente do placar, o Atlético Mineiro veio para o “tudo ou nada” na etapa complementar. Na volta do intervalo, o técnico interino Diego Giacomini sacou Junior Urso e colocou Maicosuel. E, assim como no primeiro tempo, o Galo fez uma blitz no campo de defesa do Grêmio nos minutos iniciais. Mas, a aguerrida equipe de Renato Gaúcho mostrou-se segura e impediu os ímpetos atleticanos. E, aos 25, o treinador atleticano deu mais uma cartada: tirou Leandro Donizete e colocou o equatoriano Cazares, pois, precisava de dois gols pelo menos em 20 e poucos minutos.

A partida caiu um pouco de produção e os dois times passaram a brigar bastante pela bola, inclusive com divididas mais ríspidas. Aos 39, na sobra de um escanteio para o Galo, Gabriel arriscou de longe e mandou a esférica por cima da meta de Grohe.

E, como o Atlético pressionava, ficou sujeito ao contragolpe. E foi exatamente assim que, aos 43, o equatoriano Bolaños fez a alegria dos gremistas. A bola passou pelo camisa 23, chegou em Everton, que bateu rasteiro e cruzado, mas a zaga atleticana não afastou e o próprio Bolaños completou para o fundo do gol, 1 a 0 para o Grêmio. Festa Tricolor na Arena. Três minutos depois foi a vez do compatriota do gol gremista roubar a cena e fazer um gol do estilo “que nem Pelé conseguiu”. Aos 46, Cazares viu Grohe adiantado e arriscou antes do meio de campo e fazer um golaço por cobertura. Empate atleticano. Contudo, já era tarde.

Antes de a partida terminar, o tempo fechou. Jogadores do Atlético foram para cima de Bolaños, que foi protegido pelos companheiros. Mas não teve jeito, fim de jogo na Arena do Grêmio, empate em 1 a 1 e o Imortal Tricolor é o campeão da Copa do Brasil 2016. E, após o apito final, jogadores das duas equipes trocaram agressões, mas foram rapidamente contidos.

Na comemoração, mais homenagens aos mortos na Colômbia. Marcelo Grohe fez homenagens aos goleiros Danilo e Follman (que sobreviveu), além de Matheus Biteco e Willian Thiego, que jogaram no Grêmio. Antes de receberem a taça, os jogadores do Tricolor fizeram um círculo no meio do gramado e oraram.

Depois de adquirir uma boa vantagem no jogo de ida, o Grêmio entrou em campo com o regulamento debaixo do braço. Ou seja, sabia que o Atlético iria para cima para reverter a desvantagem de dois gols adquiridos no confronto de ida. Assim, Renato Gaúcho e seus comandados atuaram um pouco recuados à espera do Galo para poder partir em contragolpes. E isso praticamente foi o panorama do jogo. Porém, embora tenha finalizado mais e se mantendo com a posse de bola, o Atlético não deu grandes sustos para Marcelo Grohe. Além disso, as principais chances foram do Grêmio, como a desperdiçada por Everton no primeiro tempo. Na etapa final, o andamento não mudou muito. Até que nos minutos finais, os equatorianos entraram em cena. Primeiro foi Bolaños, aos 43, e Cazares com um golaço aos 46. Mas o primeiro gol da partida marcado pelo Grêmio praticamente sacramentou o título e pôs o fim ao incômodo tabu de quinze anos sem conquistas relevantes do Tricolor gaúcho.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da final.

Oitavas-de-final:
24/08/2016 – Atlético (PR) 0x1 Grêmio (RS) – Arena da Baixada, Curitiba (PR)
21/09/2016 – Grêmio (RS) (4)0x1(3) Atlético (PR) – Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Quartas-de-final:
28/09/2016 – Grêmio (RS) 2×1 Palmeiras (SP) – Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
19/10/2016 – Palmeiras (SP) 1×1 Grêmio (RS) – Allianz Parque, São Paulo (SP)
Semifinais:
26/10/2016 – Cruzeiro (MG) 0x2 Grêmio (RS) – Mineirão, Belo Horizonte (MG)
02/11/2016 – Grêmio (RS) 0x0 Cruzeiro (MG) – Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Final:
23/11/2016 – Atlético (MG) 1×3 Grêmio (RS) – Mineirão, Belo Horizonte (MG)
07/12/2016 – Grêmio (RS) 1×1 Atlético (MG) – Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)

FICHA TÉCNICA: GRÊMIO (RS) 1×1 ATLÉTICO (MG)
Competição/fase: Copa do Brasil 2016 – final (2º jogo)
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data: 7 de dezembro de 2016, quarta-feira, 21h45 (horário de Brasília)
Público total: 55.337 pessoas (52.233 pagantes e 3.104 não pagantes)
Renda: R$ 5.105.964,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Kleber Lucio Gil (SC)
Cartões Amarelos: Erazo, Fábio Santos e Lucas Pratto (Atlético Mineiro); Bolaños (Grêmio)
Gols: Bolaños, aos 43 min do 2º tempo (1-0); e Cazares, aos 46 min do 2º tempo (1-1)
GRÊMIO (RS): 1.Marcelo Grohe; 33.Edílson, 3.Geromel, 4.Kannemann e 26.Marcelo Oliveira; 12.Walace, 8.Maicon, 17.Ramiro (25.Jaílson), 11.Everton (6.Fred) e 10.Douglas (23.Bolaños); 7.Luan. Técnico: Renato Portaluppi
ATLÉTICO (MG): 1.Victor; 2.Marcos Rocha, 31.Gabriel, 4.Erazo e 39.Fábio Santos; 5.Rafael Carioca, 21.Junior Urso (70.Maicosuel) e 8.Leandro Donizete (11.Cazares); 27.Luan (18.Lucas Cândido), 7.Robinho e 9.Lucas Pratto. Técnico: Diego Giacomini

Parabéns ao Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense pela conquista

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s