Exposição “Portinari Popular” no MASP

"Futebol" (1940), um óleo sobre tela, de Cândido Portinari em exposição no MASP. Foto: Jorge Almeida
“Futebol” (1940), um óleo sobre tela, de Cândido Portinari em exposição no MASP. Foto: Jorge Almeida

O Museu de Arte de São Paulo (MASP) está com a exposição “Portinari Popular” em cartaz até a próxima terça-feira, 15 de novembro, e reúne cerca de 50 obras do acervo e de outras instituições em que são abordados conteúdos sociais e representações populares na produção de Cândido Portinari (1903-1962).

O título da mostra é indicativo e tem diversos significados: a popularidade do pintor natural de Brodowski e a origem, iconografia, temática e dicção populares do artista. Logo, o foco é nas pinturas com temáticas, narrativas e figuras populares.

A mostra apresenta trabalhadores em suas variadas atividades (lavradores de café, músicos, lavadeiras, garimpeiros, por exemplo), não europeus (negros, índios e mulatos) e personagens e tipos populares (o cangaceiro, a baiana, o retirante, a índia Carajá). Os personagens surgem em distintas situações geográficas e sociais, como na própria cidade natal do pintor, Brodowski, interior paulista, e também em paisagens empobrecidas ou nas favelas do Rio de Janeiro, em festas populares, em brincadeiras ou jogos, no circo, na música, na dor e na morte.

Além de registrar o “povão”, Portinari também pintou centenas de retratos da elite brasileira, que não estão expostas na exposição, com exceção de Mário de Andrade (1893-1945), importante interlocutor do artista, primeiro grande intérprete de sua obra, e pioneiro no estudo e na valorização da cultura popular brasileira.

A exposição traz diferentes representações de temas populares que são recorrentes na obra de Portinari ao longo das décadas, o que confirma seu compromisso, engajamento e sua determinação com eles. Aliás, o próprio artista é filho de imigrantes italianos que trabalharam na colheita do café. Logo, muitas de suas imagens pintadas ao longo de sua trajetória são cenários de sua própria vivência.

A exposição é uma remontagem do projeto expográfico de Lina Bo Bardi, em 1970.

No MASP, o visitante poderá conferir obras como “O Lavrador de Café” (1934), “Futebol” (foto), de 1940, “Retirantes” (1944) – a tela do acervo do museu mais postada nas redes sociais – e “Criança Morta” (1944), todas em óleo sobre tela.

SERVIÇO:
Exposição:
Portinari Popular
Onde: Museu de Arte de São Paulo (MASP) – Avenida Paulista, 1578 – Cerqueira César
Quando: até 15/11/2016; de terça a domingo, das 10h às 18h (bilheteria aberta até às 17h30); quinta-feira, das 10h às 20h (bilheteria aberta até às 19h30)
Quanto: R$ 30,00 (inteira); R$ 15,00 (meia-entrada/estudantes/professores e maiores de 60 anos); menores de 10 anos não pagam ingresso; entrada gratuita às terças-feiras
Estacionamento: Convênios para visitante MASP, período de até 3h. É preciso carimbar o ticket do estacionamento na bilheteria ou recepção do museu.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s