Volta Redonda: campeão brasileiro da Série D 2016

Volta Redonda F.C.: campeão brasileiro da Série D 2016. Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Volta Redonda F.C.: campeão brasileiro da Série D 2016. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Com um acachapante 4 a 0 no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, na noite deste sábado (1), o Volta Redonda é o mais novo campeão brasileiro da Série D. Com dois gols de Marcos Júnior, outro de Dija Baiano e um de David, a equipe fluminense não tomou conhecimento do CSA e conquistou o título mais importante de seus 40 anos de existência.

A decisão começou “quente”, com o CSA pegando o Volta Redonda com forte marcação, tanto que, logo no início o “canário’ já apareceu para Denílson, pela falta dura em Dija Baiano, que também recebeu cartão amarelo por valorizar demais a falta cometida. A primeira oportunidade de gol veio para o Azulão do Mutange, aos 9. Em cobrança de falta, a bola sobrou para Leandro Cardoso, que desperdiçou a chance de abrir o placar no Raulino de Oliveira.

E a equipe alagoana continuou a marcação mais dura, o que gerou mais um cartão amarelo para a equipe, o “premiado” foi Leandro Cardoso por conta de falta dura em Rafael Pernão. Aos 19, o CSA levou perigo com Marcos Antônio, que ganhou a redonda de Marcos Júnior e João Cleriston e arriscou de longe, mas a bola raspou a trave.

Os dois times seguiram marcando forte e não permitiram espaços na metade da etapa inicial até que, aos 26, Dija Baiano recebeu em profundidade, dominou e deu um toque sutil para tirar do alcance de Pantera para inaugurar o placar em Volta Redonda e pôr o time da casa na frente.

O tento inaugural motivou o Voltaço que, cinco minutos depois, já estava a comemorar o segundo gol. Aos 31, Marcelo cruzou na área e Marcos Júnior apareceu como elemento surpresa e testou firme para as redes azulinas e ampliou a vantagem, 2 a 0.

A situação desfavorável mexeu com os brios dos jogadores do CSA, o que contribuiu para o terceiro gol do Volta Redonda, aos 38. A bola foi lançada na área, Pantera falhou espalhafatosamente e deixou a esférica escapar para David Batista completar para o gol vazio.

Com três gols de desvantagem, Oliveira Canindé tentou correr atrás do prejuízo ao voltar do intervalo com o atacante Marcelo Nicácio no lugar do apagado Didira. Já Felipe Surian optou por Michel Cury no lugar de David Batista.

No tempo complementar, assim como na etapa inicial, o CSA esboçou uma pressão e conseguiu criar uma bela chance. Aos 5, Nicácio serviu Obina por cima que, na cara do gol, furou e sucumbiu a oportunidade de colocar a sua equipe no jogo.

Como não tinha nada a fazer a não ser atacar, o CSA ficou vulnerável aos rápidos contragolpes da equipe fluminense. E, em um desses contra-ataques, aos 13, Dija Baiano desceu com velocidade pela direita cruzou para o meio da área, a redonda chegou para Michel Cury que, sozinho e sem goleiro, acertou o travessão. Incrível a chance desperdiçada pelo Voltaço. No minuto seguinte, o Azulão respondeu com Bismarck, que chutou forte, mas a bola acertou as redes pelo lado de fora.

Aos 21 minutos, cruzamento da esquerda, Pantera falhou novamente ao não conseguir interceptar o cruzamento e a esférica sobrou para Marco Júnior, que só completou para as redes: 4 a 0.

Com o placar configurado, o Volta Redonda só administrou o resultado enquanto o CSA abusava nas bolas alçadas na área sem surtir nenhum efeito. E, por pouco, não levou o quinto gol aos 40. Dija Baiano recebeu bom passe de Marcelo, mas foi travado no momento certo por Denílson.

Daí em diante foi só esperar o apito final do árbitro piauiense Antônio Santos Nunes para comemorar o título. Aliás, o juiz nem deu acréscimos e encerrou a partida aos 45 minutos cravados. Fim de jogo no Raulino de Oliveira, Volta Redonda 4, CSA 0.

Volta Redonda e CSA fizeram justiça por chegarem à decisão pela campanha que fizeram. No jogo derradeiro do campeonato, o CSA parecia que daria muito trabalho ao Voltaço ao encará-lo de igual par igual e, inclusive, sendo melhor que o adversário. Os dois treinadores pediram empenho aos seus comandados e exigiram a marcação na saída da bola. De fato, essa decisão não teria como ficar no 0 a 0 como no jogo de ida. Mas o gol de Dija Baiano, aos 25 minutos da etapa inicial, mudou drasticamente o desempenho do Azulão na final. A equipe de Oliveira Canindé errou demais e colaborou para que o placar tenha ficado elástico para uma decisão. O goleiro Pantera, que substituiu o machucado Jeferson, teve uma noite infeliz ao falhar bisonhamente em dois dos quatro gols sofridos. Dessa forma, o Volta Redonda, merecidamente, conquista o título da Série D de forma invicta. Para o CSA, além de acumular mais um vice em uma competição fora da esfera estadual, serve como consolo a vaga garantida para a Série C em 2017.

A seguir, o resumo da campanha e a ficha técnica da decisão.

Primeira fase (Grupo A12):
12/06/2016 – Goianésia (GO) 0x4 Volta Redonda (RJ) – Estádio Valdeir José de Oliveira, Goianésia (GO)
20/06/2016 – Volta Redonda (RJ) 1×0 URT (MG) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
26/06/2016 – Volta Redonda (RJ) 0x0 Desportiva Ferroviária (ES) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
02/07/2016 – Desportiva Ferroviária (ES) 1×2 Volta Redonda (RJ) – Estádio Engenheiro Araripe, Cariacica (ES)
10/07/2016 – URT (MG) 0x0 Volta Redonda (RJ) – Estádio Zama Maciel, Patos de Minas (MG)
17/07/2016 – Volta Redonda (RJ) 4×0 Goianésia (GO) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
Segunda fase:
24/07/2016 – URT (MG) 1×1 Volta Redonda (RJ) – Estádio Zama Maciel, Patos de Minas (MG)
31/07/2016 – Volta Redonda (RJ) 2×0 URT (MG) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
Terceira fase:
14/08/2016 – Anápolis (GO) 1×2 Volta Redonda (RJ) – Estádio Jonas Duarte, Anápolis (GO)
21/08/2016 – Volta Redonda (RJ) 0x0 Anápolis (GO) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
Quartas-de-final:
28/08/2016 – Fluminense de Feira (BA) 2×3 Volta Redonda (RJ) – Estádio Joia da Princesa, Feira de Santana (BA)
03/09/2016 – Volta Redonda (RJ) 2×1 Fluminense de Feira (BA) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
Semifinais:
11/09/2016 – Moto Club (MA) 1×1 Volta Redonda (RJ) – Estádio Castelão, São Luís (MA)
17/09/2016 – Volta Redonda (RJ) 3×1 Moto Club (MA) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)
Final:
25/09/2016 – CSA (AL) 0x0 Volta Redonda (RJ) – Estádio Rei Pelé, Maceió (AL)
01/10/2016 – Volta Redonda 4×0 CSA (AL) – Estádio da Cidadania, Volta Redonda (RJ)

FICHA TÉCNICA: VOLTA REDONDA (RJ) 4×0 CSA (AL)
Competição/fase: Campeonato Brasileiro da Série D 2016 / final (2º jogo)
Data: 1º de outubro de 2016, sábado, 21h (horário de Brasília)
Local: Estádio Raulino de Oliveira (Estádio da Cidadania), Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Antonio Santos Nunes (PI)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartões Amarelos: Dija Baiano (Volta Redonda); Denílson, Leandro Cardoso, Marcos Antônio e Kelvin (CSA)
Gols: Dija Baiano, aos 26 min do 1º tempo (1-0); Marcos Antônio, aos 31 min do 1º tempo (2-0); David, aos 39 min do 1º tempo (3-0); Marcos Antônio, aos 21 min do 2º tempo (4-0)
VOLTA REDONDA (RJ): 21.Mota; 2.Osmar, 3.Daniel, 4.Gilberto e 6.Cristiano; 5.João Cleriston, 11.Rafael Pernão (16.Pedroso), 8.Marco Junior (15.Luís Gustavo) e 10.Marcelo; 7.Dija Baiano e 9.David Batista (20.Michel Cury). Técnico: Felipe Surian
CSA (AL): 12.Pantera; 2.Denílson, Leandro Souza, Leandro Cardoso e 6.Rafinha; Marcos Antônio, 5.Panda, Kelvin, 10.Bismarck (18.Jeferson Maranhense) e 22.Didira (9.Marcelo Nicácio); 19.Jônatas Obina (15.Azul). Técnico: Oliveira Canindé

Parabéns ao Volta Redonda Futebol Clube pela conquista.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s