Exposição “Raimundo Cela: Um Mestre Brasileiro (1890-1954)” no MAB-FAAP

“Último Diálogo de Sócrates” (1917), óleo sobre tela, obra premiada no Salão Nacional de Belas Artes. Foto: Jorge Almeida
“Último Diálogo de Sócrates” (1917), óleo sobre tela, obra premiada no Salão Nacional de Belas Artes. Foto: Jorge Almeida

O Museu de Arte Brasileira da FAAP realiza até o próximo domingo, 18 de setembro, a exposição “Raimundo Cela: Um Mestre Brasileiro (1890-1954)”, que apresenta cerca de 120 obras do artista cearense. A mostra tem a curadoria de Denise Mattar e exibe obras de coleções públicas e privadas do Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo.

O objeto da retrospectiva é resgatar o legado de Cela, que ficou à margem da história oficial da arte brasileira. A exposição traz desenhos introdutórios e preparatórios, óleos e gravuras. Enfim, são apresentadas as produções de um realizador muito cultivado entre os estudiosos, mas meramente desconhecido do público em geral.

A exposição começa com seus trabalhos iniciais, caracterizados pela influência do academicismo. São obras motivadas pelo primoroso domínio da técnica clássica, no arranjo de telas figurativas, evocações à Antiguidade Clássica e à paisagem brasileira. Nessa parte, merece atenção obras como “Último Diálogo de Sócrates” (1917), premiada no Salão Nacional de Belas Artes, o que lhe garantiu uma viagem a Paris, na França, que só foi concretizada em 1920 por conta da I Guerra Mundial.

Na Cidade-luz, Cela empenhou-se em estudar a técnica da gravura em metal, onde também deu nova perspectiva à sua obra, inclusive na temática. Na capital francesa, por onde permaneceu por alguns anos, o artista retratou seus desenhos cenas da paisagem francesa, a realidade parisiense e estudos de nus, por exemplo.

Na mostra, o público poderá conferir também obras que mostram o ponto de vista de Raimundo Cela sobre o Ceará, assim como a paisagem nordestina, especialmente as figuras populares como pescadores, vaqueiros, rendeiras e jangadeiros, como podem ser vistas em uma série de obras produzidas entre 1940 e 1946.

Além das telas, a exposição apresenta quatro vídeos, doze fotografias relacionadas ao artista e “Cartas ao Pai” (1913/1922), seis cartas gravadas em áudio, que foram dramatizadas pelo ator Alan Santos.

Em meio aos destaques estão a já citada “Último Diálogo de Sócrates” (foto), “Abolição dos Escravos” (1938), ambos óleo sobre tela, e “Duas Épocas, Rio de Janeiro, RJ” (1954), um óleo sobre madeira.

A exposição tem o patrocínio da Minalba e, depois da temporada no MAB-FAAP, segue para o Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

SERVIÇO:
Exposição:
Raimundo Cela: Um Mestre Brasileiro (1890-1954)
Onde: Museu de Arte Brasileira da FAAP – Rua Alagoas, 903 – Higienópolis
Quando: até 18/09/2016; de segunda a sexta, das 10h às 19h (última entrada às 18h); sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h (última entrada às 17h); fechado às terças-feiras, mesmo quando feriados)
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s