Exposição “Acervo MIS | Primeiras Sessões” no MIS

Algumas imagens do fandango, um dos folguedos mais populares no Sul e Sudeste do Brasil e, claro, também no Vale do Ribeira. Foto: Jorge Almeida
Algumas imagens do fandango, um dos folguedos mais populares no Sul e Sudeste do Brasil e, claro, também no Vale do Ribeira. Foto: Jorge Almeida

O Museu da Imagem e do Som (MIS) realiza até o próximo domingo, 24 de julho, a exposição “Acervo MIS | Primeiras Sessões”, que exibem cerca de 100 fotografias que enfocam imagens da região do Vale do Ribeira, interior de São Paulo, originadas em duas pesquisas realizadas pelo MIS no início dos anos 1970 na região.

Entre 1972 e 1974, a jovem equipe de integrantes do MIS saíram da cidade de São Paulo para diversas regiões para registrar e pesquisar o cotidiano, a economia, as práticas sociais e a cultura das diversas localidades que formam uma das regiões mais antigas do Brasil, o Vale do Ribeira, região localizada no sul do Estado de São Paulo, que ocupa um território de 17 mil km² e atende 31 municípios, e onde as primeiras povoações fazem referências ao ano de 1502.

Para a realização das pesquisas, foi produzida uma rica documentação em fotografia, áudio e filme, que deu origem à coleção número 1 do Museu.

No século XVII, a região viveu o seu apogeu em virtude do ciclo de mineração e teve, em Iguape, o seu principal polo e, consequentemente, as principais atividades agroexportadoras eram realizadas nos dois principais portos da cidade. Isso persistiu até o início do século XX, o que fez de Iguape, uma das cidades mais ricas do sul do País. Contudo, após esse ápice, a região ficou fadada e, relativamente, isolada em relação ao resto do Estado de São Paulo e, apesar dessas consequências, permitiu que suas características singulares, especialmente no que se refere à cultura local, permanecessem.

O tímido crescimento econômico levou o Governo do Estado de São Paulo, através da Superintendência de Desenvolvimento do Litoral Paulista (Sudelpa), a executar uma concepção desenvolvimentista para o litoral de São Paulo, incluindo o vale do Ribeira, que teve início em meados da década de 1970. Como se acreditava que as ações da Sudelpa trariam um grande impulso no estilo de vida das populações, entre 1972 e 1973, pesquisadores, jovens fotógrafos e cineastas contratados pelo MIS realizaram várias viagens ao vale do Ribeira para documentar a realidade sociocultural da região, antes da implantação do projeto governamental.

A pesquisa do MIS dividiu-se em dois momentos: em 1972, foi produzido o estudo fotográfico “Vale do Ribeira – Panorama 72”, e, em 1973, o “Levantamento do folclore da região do vale do Ribeira”, quando foram realizadas registros em áudio – um Panorama. Nessa etapa, foram visitados diversos municípios e distritos, e documentadas atividades como comércio, indústria e mineração, além de paisagens urbanas e rurais, e a relação do homem com o rio e o mar.

Além das fotografias, a exposição apresenta também quatro relatórios sobre a região de Registro, de Iguape, do rio Ribeira do Iguape e região da Cananeia, todos de 1972.

A mostra faz parte do Maio Fotografia no MIS, que ocorre excepcionalmente nos meses de junho e julho.

SERVIÇO:
Exposição:
Acervo MIS | Primeiras Sessões
Onde: Museu da Imagem e do Som (MIS) – Avenida Europa, 158 – Jardim Europa
Quando: até 25/07/2016; de terça a sábado, das 12h às 21h; domingos e feriados, das 11h às 19h
Quanto: R$ 6,00 (inteira); R$ 3,00 (meia-entrada); entrada gratuita às terças-feiras

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s