Sesc Santana apresenta a mostra Ciclope

Imagem do vídeo "Biografias", de Kika Nicolela. Créditos: divulgação
Imagem do vídeo “Biografias”, de Kika Nicolela. Créditos: divulgação

Dentre as atividades, estão performances, cursos e mostra de curtas

De 02 a 26 de julho, o Sesc Santana promoverá a primeira edição do projeto Ciclope, com apresentações e cursos orientados por artistas que utilizam as máquinas de imagem como parte fundamental de suas poéticas: fotografia, cinema, vídeo e outras formas de criação visual a partir de lentes. Nesta edição participam o artista belga Thomas Israël e a cineasta Kika Nicolela.

Confira a programação abaixo:

Performance

Skinstrap (Bélgica) | 02/07, sábado, às 21h

O corpo do artista torna-se superfície de projeção a fim de narrar uma história universal da percepção visual e da cor, seguida de uma auto-ficção. Os temas caros ao artista – como a memória do corpo, o inconsciente e a relação com o tempo – são tratados como poesia por meio de um dispositivo singular. Skinstrap dialoga com a história artística do “homem-paisagem” e das paisagens antropomórficas, graças à uma técnica de body-mapping interativo desenvolvida especialmente para a obra. A música original e espacializada de Gauthier Keyaerts adiciona intensidade a experiência, a essa imersão ao interior complexo da mente. Em francês, com legendas em português. Duração: 45 minutos.

Thomas Israël é um artista belga estabelecido em Bruxelas. Propõe obras imersivas e interativas em vídeo-instalações, esculturas e performances. As imagens em suas obras induzem ao toque, são táteis. O artista já exibiu trabalhos no MOMA em Nova Iorque, na Society for Arts an Technology em Montreal, no Musée des Abattoirs em Toulouse, e outros diversos festivais, galerias e museus internacionais.

Teatro. Livre. Grátis. Retirada de ingressos a partir do dia 22/6/2016, às 17h30, por meio da Rede IngressoSesc.

Cursos

A imagem fora da tela: videomapping em objeto, espaço e corpo | 05 a 13/07, terça à sexta, 14h às 17h

A atividade, ministrada pelo artista belga Thomas Israël, tem como conteúdo as possíveis materialidades da imagem projetada. O objetivo é apresentar aos participantes uma utilização lúdica, múltipla e criativa da projeção de vídeo com finalidade artística. Ao liberar a imagem da tela, abre-se um leque de possibilidades criativas para dar vida à matéria. As projeções em movimento ganham volume, textura e corpo. O conteúdo do curso é introduzido gradualmente ao longo dos seus seis dias de duração.

Dia 1 e 2
Os participantes se apresentam, assim como o artista expõe o trabalho que desenvolverá no curso. Já nos primeiros dias, haverá a introdução da tecnologia básica: projetores de vídeo e soluções de programas. Para desviar a utilização clássica do projetor de vídeo, serão realizados testes básicos de projeções em objetos e espaços. Por fim, em equipes, os participantes desenvolvem modelos e maquetes simples de obras artísticas.

Dia 3
São apresentados outros exemplos de projeção criativa sem o uso de telas, produzidas por outros artistas. Há a introdução a video mapping básico com máscaras fixas. Por fim são testados novso materiais e superfícies de projeção, assim como testes básicos de video mapping e desenvolvimento de maquetes de novos projetos em equipes.

Dia 4
Introdução, teórica e prática, ao video mapping interativo. Trabalha-se com testes e soluções de programas. Nesse ponto, inicia-se o projeto de uma obra, em equipes, com o uso das tecnologias abordadas nos dias anteriores, o processo inclui uma discussão das possibilidades de realização da obra levando em conta as técnicas e eventuais adaptações.

Dias 5
As obras concebidas passam a ser desenvolvidas, e durante esse processo, os participantes aprendem a trabalhar com novas técnicas, programas e hardwares de acordo com suas necessidades práticas.

Dia 6
As obras concluídas são apresentadas e há uma discussão acerca do seu desenvolvimento. No fechamento conversa-se sobre possíveis caminhos a seguir.

Teatro. Recomendação etária: maiores de 16 anos. Valor: de R$6,00 a R$20,00. Inscrições na Central de Atendimento desde 21/06.

O vídeo bastardo: o audiovisual e seus usos híbridos | 14 a 22/07, terça a sexta, das 14h às 17h

Conduzido por Kika Nicolela, o curso analisa a obra de alguns artistas e cineastas que misturam diferentes tipos de imagens, reais e ficcionais, nas suas produções, chegando a um resultado ambíguo e híbrido.

Na primeira semana do curso, obras de artistas como Omer Fast, Pierre Huyghe, Willie Doher ty, Athila Eija-Liisa, Ryan Trecartin e dos cineastas Eduardo Coutinho e Orson Welles, além de filmes da própria Kika Nicolela serão assistidos e discutidos em suas diferentes abordagens e estratégias, combinados à análise, serão propostos e trabalhados exercícios práticos. Durante a segunda semana, as propostas e projetos dos participantes serão o foco da atividade, e, a partir desse movimento, alguns conceitos serão explorados.

Artista, cineasta e curadora independente, Kika Nicolela usa a câmera como uma ferramenta para provocar situações, relações e comportamentos. Para ela, o instrumento é essencial para trazer reflexões acerca da representação e auto-representação, identidade e alteridade, retrato e autorretrato, e criar um espaço de flutuação entre esses pares. Graduada em Cinema e Vídeo pela Universidade de São Paulo e mestre em artes visuais pela Universidade de Artes em Zurique, já participou de mais de uma centena de exposições em lugares de destaque, como: o MASP, o Museu de Arte Moderna da Bahia, Museu Ludwig em Colônia, GLStrand em Copenhagen, Museu de Arte Moderna em Buenos Aires, Parc de la Vilette em Paris, entre outros. Com seu trabalho, recebeu e foi indicada a várias premiações internacionais. Como curadora, desenvolveu programas de vídeo para diversos festivais e instituições internacionais.

Teatro. Recomendação etária: Livre. Valor: de R$6,00 a R$20,00. Inscrições na Central de Atendimento a partir de 28/06.

Cinema:
Mostra Real Ficção | 26/07, terça, às 20h
Apresentação de uma seleção de obras em vídeo de Kika Nicolela, seguida de uma conversa com a artista.

Actus (2010, 17 min.): O plano-sequência mostra um casal preso numa rotina bizarra. Com Caco Ciocler e Paula Picarelli.

What Do You Think Of Me? (2009, 15 min.): Durante uma residência artística na Finlândia, a artista convida visitantes de uma galeria a gravá-la com uma câmera e a descrevê-la em finlandês.

Ainda (2012, 14 min.): Com co-direção de Ana Teixeira, Ainda reencena o processo de luto e de um possível renascimento. Com Fernanda Martinez.

Face a face (2015, 15 min.): Sozinhas com uma câmera, diversas pessoas respondem a perguntas sobre amor.

Biografias (2016, 29 min.): O vídeo mais recente de Kika Nicolela atualiza uma personagem histórica – a Marquesa de Santos – em performances contemporâneas, no qual 5 atrizes misturam fatos e lendas da vida da personagem com seus próprios desejos e estórias. Com Denise Weinberg, Fernanda Stefanski, Lais Marques, Miriam Rinaldi e Paula Picarelli.

Duração: 90 min. Teatro. Grátis. Retirada de ingressos a partir do dia 20/7/2016, às 17h30, por meio da Rede IngressoSesc.

Serviço:
Sesc Santana apresenta Ciclope
02 a 26/07.
Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd. São Paulo. Tel.: (11) 2971-8700
Estacionamento – R$10,00 a primeira hora e R$ 2,50 a hora adicional – desconto para credenciados.
Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal sescsp.org.br

Contato assessoria de imprensa:
Angélica Cristine de Paula
imprensa@santana.sescsp.org.br | Tel.: 2971-8713

Por Angélica Cristine de Paula

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s