Juventus: campeã da Copa da Itália 2015/2016

Chiellini ergue a taça da Copa da Itália conquistada pela Juventus após vitória sobre o Milan. Foto: Reuters / Alessandro Bianchi
Chiellini ergue a taça da Copa da Itália conquistada pela Juventus após vitória sobre o Milan. Foto: Reuters / Alessandro Bianchi

Com gol de Morata aos 5 minutos do segundo tempo da prorrogação, a Juventus derrotou o Milan por 1 a 0 na decisão da Copa da Itália neste sábado (1) no Estádio Olímpico de Roma e sagrou-se bicampeã da competição. O resultado, além de ampliar a sua hegemonia no torneio (12º título de sua história), impediu que a equipe rossonera classificar-se para a disputa da UEFA Europa League na próxima temporada. Com a conquista bianconera, o Sassuolo disputará a competição continental, uma vez que a Juve, campeã italiana, está garantida na UEFA Champions League.

A decisão começou bem movimentada, mas sem chances de gol, mas com Milan com mais posse de bola nos dez primeiros minutos. E a primeira investida foi dos rossoneros com Bonaventura, que mandou por cima da meta de Neto e, pouco tempo depois, o mesmo Bonaventura mandou para fora depois de um cruzamento rasteiro da direita.

AS duas equipes demonstram nervosismo devido às decisões da arbitragem, mas a Juventus erra muitos passes, o que dificulta na criação de oportunidades. Aos 22, foi a vez de De Sciglio arriscar de longe e também não acertar o alvo.

A partida seguiu equilibrada, com os milanistas superiores em relação às chances de gol. Porém, os pés de seus jogadores pareciam descalibrados, pois, a redonda só foram por cima do gol. Já os bianconeros encontraram muitas dificuldades em finalizar no primeiro tempo, que ficou no 0 a 0.

No segundo tempo, pouca coisa mudou. O Milan cansou de perder oportunidades. Aos dois, De Sciglio experimentou de fora da área, mas Neto buscou no canto. Na sequencia, a Juve assustou com um chute cruzado de Lemina e que Donnaruma defendeu parcialmente e a defesa aliviou.

A decisão seguiu equilibrada e, aos 18, o ex-sãopaulino Hernanes recebeu de Pogba e mandou a bola por cima. A Vecchia Signora começou a gostar do jogo e teve outra ótima chance aos 23. Pogba chutou da lateral da área, a redonda desviou na zaga e Donnaruma mostrou reflexo e fez boa defesa. Cinco minutos depois foi a vez de Lichtsteiner tentar de cabeça para a defesa do goleiro rossonero.

O equilíbrio no clássico prevaleceu e, com isso, os dois times preferiram não arriscar muito para não serem surpreendidas no final. A prorrogação foi inevitável.

Assim como foi no tempo normal, a prorrogação foi muito brigada e com poucas chances de gol. Tanto que a principal ocasião surgiu aos 12 minutos, Montolivo deu passe de graça para Cuadrado, que tocou para Mandžukić, que ajeitou de calcanhar para Pogba. O francês arriscou e Donnaruma espalmou. Antes do segundo tempo extra, aos 13, Bacca tentou uma puxeta e quase marcou um golaço.

Logo no começo do segundo tempo da prorrogação, Massimiliano Allegri colocou o time mais para frente com a entrada de Morata no lugar de Hernanes. E foi recompensado. Menos de um minuto em campo, em um rápido contra-ataque, o camisa 9 recebeu de Cuadrado da direita e, de primeira, chutou para o fundo do gol. 1 a 0 para a Juve. Festa bianconera no Estádio Olímpico de Roma.

O Milan sentiu o gol e pouco fez para buscar o empate até os últimos minutos, já com Balotelli em campo. E só teve uma oportunidade aos 17 minutos com Mauri, que soltou uma pancada e a bola saiu perto da trave. Mas não teve jeito, a Juventus sagrou-se bicampeã da Copa da Itália e impediu que o Milan disputasse a UEFA Europa League. O Sassuolo agradece.

Milan e Juventus fizeram uma partida bem disputada e equilibrada. No primeiro tempo, os rossoneros foram ligeiramente superiores e criaram boas oportunidades. Mas, no segundo tempo, foi a vez dos bianconeros perderem algumas chances. Na prorrogação, duas chances para cada equipe. No entanto, brilhou a estrela do espanhol Morata que, em seu primeiro toque na bola, fez o gol do título para a Vecchia Signora e sepultou as chances de levar o Milan à disputa de uma competição europeia pelo terceiro ano consecutivo.

Aliás, com a conquista de hoje, a Juventus se torna a primeira equipe a faturar dois campeonatos italianos e duas Copas da Itália em duas temporadas consecutivas.

A seguir, o resumo da campanha do campeão e a ficha técnica da final.

Oitavas-de-final:
16/12/2015 – Juventus 4×0 Torino – Juventus Stadium, Turim
Quartas-de-final:
20/01/2016 – Lazio 0x1 Juventus – Estádio Olímpico, Roma
Semifinais:
27/01/2016 – Juventus 3×0 Internazionale – Juventus Stadium, Turim
02/03/2016 – Internazionale (3)3×0(5) Juventus – Estádio Giuseppe Meazza, Milão
Final:
21/05/2016 – Milan 0x1 Juventus – Estádio Olímpico, Roma

FICHA TÉCNICA: MILAN 0x1 JUVENTUS
Competição/fase: Copa da Itália 2015/2016 – final (jogo único)
Local: Estádio Olímpico, Roma, Itália
Data: 21 de maio de 2016 – 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Gianluca Rocchi
Cartões Amarelos: Zapata, Honda, Niang, Bacca (Milan); Pogba, Barzagli e Morata (Juventus)
Gol: Morata, aos 5 min do 2º tempo da prorrogação (0-1)
MILAN: 99.Donnarumma; Calabria, 17.Zapata, 13.Romagnoli e 2.De Sciglio; 16.Poli (19.Niang), 18.Montolivo (4.Mauri) e 27.Kucka (45.Balotelli); 10.Honda, 28.Bonaventura e 70.Bacca. Técnico: Cristian Brocchi
JUVENTUS: 25.Neto; 24.Rugani, 15.Barzagli, 3.Chiellini e 26.Lichtsteiner (16.Cuadrado), 18.Lemina, 11.Hernanes (9.Morata), 10.Pogba, 33.Evra (12.Alex Sandro) e 21.Dybala; 17.Mandžukić. Técnico: Massimiliano Allegri.

Parabéns à Juventus Football Club pela conquista.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s