Morre aos 69 anos o cantor David Bowie

David Bowie, o "Camaleão do Rock", morreu de câncer neste domingo. Foto: Divulgação
David Bowie, o “Camaleão do Rock”, morreu de câncer neste domingo. Foto: Divulgação

O lendário cantor britânico David Bowie morreu neste domingo (10), aos 69 anos, depois de uma batalha de um ano e meio contra um câncer. A informação foi dada nas páginas oficiais do músico no Facebook e Twitter.

“David Bowie morreu pacificamente hoje cercado por sua família após uma corajosa luta de 18 meses contra o câncer. Enquanto muitos irão compartilhar nesta perda, nós pedimos que respeitem a privacidade da família durante este tempo de pesar”, assim informava a mensagem postada pelo “staff” de Bowie nas redes sociais. Sem dar detalhes sobre a doença que levou o “Camaleão do Rock” ao óbito, a assessoria de imprensa confirmou a informação.

Nascido como David Robert Jones em Brixton, sul de Londres, Bowie morreu apenas dois dias após completar 69 anos. Seu apelido de “Camaleão do Rock” surgiu devido à capacidade de sempre renovar sua imagem, tem sido uma importante figura na música popular há cinco décadas e é considerado um dos músicos populares mais inovadores e ainda influentes de todos os tempos, sobretudo por seu trabalho nas décadas de 1970 e 1980, além de ser distinguido por um vocal característico e pela profundidade intelectual de sua obra.

Antes de se consagrar com seu estilo andrógino, caracterizado por seus figurinos extravagantes, David Bowie começou a tocar saxofone aos 13 anos. Mas foi em 1969 que sua fama tomou conta no Reino Unido com o álbum “Space Oddity“, o segundo trabalho da carreira do músico. No entanto, foi através de seu personagem bissexual, o alter ego Ziggy Stardust, que o levou a patamares internacionais em 1972. Podemos considerar que Bowie foi considerado um dos precursores do Glam Rock.

Autor de vários clássicos do rock, como “The Man Who Sold The World“, regravado pelo Nirvana em seu acústico, “Starman” (que ganhou uma ótima versão em português feita pelo Nenhum de Nós intitulada “O Astronauta de Mármore“), “Let’s Dance“, “Heroes“, entre tantos outros, David Bowie também atuou como ator e produtor, além de ter feito parcerias bem-sucedidas com gente como Mick Jagger, quando os dois fizeram a releitura do clássico “Dancing In The Street“, de 1964, do grupo Martha and The Vandellas, em 1985, e com o Queen através da icônica “Under Pressure“, de 1982.

Devido ao seu talento e orinalidade, David Bowie ganhou inúmeros prêmios, entre Grammys e Brit Awards e diversos outros, além de ter vendido mais de 100 milhões de discos. E, por sua contribuição ao rock, entrou para o Rock And Roll Of Fame em 1996.

O artista acabara de lançar “Blackstar“, o seu 25º trabalho de estúdio justamente no dia de seu aniversário, 8 de janeiro.

E, assim, em menos de um mês, com a morte de Lemmy Kilmister nos últimos dias de 2015, o Rock And Roll perdeu mais uma de suas lendárias figuras.

Muito obrigado por tudo David Bowie.

Descanse em paz nosso eterno Camaleão do Rock.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s