Creedence Clearwater Revival: 45 de anos de “Cosmo’s Factory”

"Cosmo's Factory" (1970): o quinto trabalho de estúdio do Creedence Clearwater Revival
“Cosmo’s Factory” (1970): o quinto trabalho de estúdio do Creedence Clearwater Revival

No último mês de julho o álbum “Cosmo’s Factory”, do Creedence Clearwater Revival chegou aos 45 anos de seu lançamento. Gravado no Wally Heider Studios, em San Francisco, Califórnia, o play teve a produção assinada por John Forgety.

O quinto disco de estúdio da banda é o de maior sucesso comercial da banda, que vendeu mais de três milhões de cópias, portanto, o que rendeu ao CCR o disco de platina.

Apesar do sucesso do álbum, o ambiente no grupo já não era dos melhores. Reza a lenda que Tom Fogerty (guitarra), Doug Clifford (bateria) e Stu Cook (baixo) não estavam concordando em serem apenas a “banda de apoio” de John Fogerty.

O disco traz 11 faixas, sendo quatro covers. O tema de abertura é “Ramble Tamble”, que é caracteriza pelas mudanças de andamento durante toda a sua execução. Uma música bem enérgica. Outro material próprio que ganha destaque no disco é “Travelin’ Band”, com toda a pompa de um rock “cinquentista”. As demais faixas autorais, como “Lookin’ Out My Back Door” e “Run ThroughThe Jung” são boas, assim como a triste balada “Long As I Can See The Light” em que John Forgety interpreta de forma magistral e, claro, o megaclássico “Who’ll Stop The Rain?”, com o seu violão característico e traz todo o status de “clássico do Creedence”.

Os covers do álbum ficaram por conta de “Before You Accuse Me”, do Bo Diddley, e que também recebeu uma versão matadora de Eric Clapton; “Ooby Dooby“, que havia sido gravada anteriormente por Roy Orbison; “My Baby Left Me” e a incrível versão de “I Heard It Through The Grapevine“, grava dois anos antes por Marvin Gaye e que aqui ganha uma ótima “jam session” na parte final.

Certamente posso atribuir “Cosmo’s Factory” como um disco atemporal, pois parece que não envelhece nunca, e olhe que já se vão 45 anos desde o seu lançamento. E, apesar de sua capa tosca, com os caras “largados” em um estúdio, sendo um deles andando de bicicleta, trata-se de um “discaço” que deve ser escutado no volume máximo. Obrigatório.

A seguir, a ficha técnica e o tracklist do play.

Álbum: Cosmo’s Factory
Intérprete: Creedence Clearwater Revival
Lançamento: julho de 1970
Gravadora: Fantasy
Produtor: John Fogerty

John Fogerty: voz, guitarra, piano, sax e gaita
Tom Fogerty: guitarra
Doug Clifford: bateria
Stu Cook: baixo

1. Ramble Tamble (Fogerty)
2. Before You Accuse Me (McDaniel)
3. Travelin’ Band (Fogerty)
4. Ooby Dooby (Moore / Penner)
5. Lookin’ Out My Back Door (Fogerty)
6. Run Through The Jungle (Fogerty)
7. Up Around The Bend (Fogerty)
8. My Baby Left Me (Crudup)
9. Who’ll Stop The Rain? (Fogerty)
10. I Heard It Through The Grapevine (Whitfield / Strong)
11. Long As I Can See The Light (Fogerty)

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s