Show do Camisa de Vênus no Aquarius Rock Bar (13.06.2015)

Marcelo Nova (sentado) e Robério Santana: remanescentes da formação clássica do Camisa de Vênus no Aquarius Rock Bar. Foto: Jorge Almeida
Marcelo Nova (sentado) e Robério Santana: remanescentes da formação clássica do Camisa de Vênus no Aquarius Rock Bar. Foto: Jorge Almeida

Nesse sábado (13), o Aquarius Rock Bar foi o local da apresentação da lendária banda Camisa de Vênus na turnê que celebra a volta e os 35 anos de estrada do grupo soteropolitano. Além de Marcelo Nova e sua trupe, o público ainda assistiu Nem Liminha Ouviu e Kid Vinil Xperience.

A abertura ficou por conta do Nem Liminha Ouviu, a banda de Tatola (locutor da 89 FM), que começou a apresentação por volta das 23h40 e tocou por cerca de 50 minutos. O grupo, que relê temas dos anos 80 não tão óbvios, mandou ver em interpretações de boa qualidade em “Outono” (do Violeta de Outono), “Armadilhas” (Finis Africae), “Pátria Amada” (Inocentes), “Até Quando Esperar?” (Plebe Rude), “São Paulo” (365), entre outros. O ponto negativo da apresentação foi protagonizado por um idiota que estava no meio da plateia e arremessou uma lata no palco no começo do show, fez com que a banda parasse de tocar na hora e Tatola aproveitou para dar um ‘esporro’ no engraçadinho. O NLO saiu do palco e foi ovacionado pelos presentes.

E enquanto rolava a troca de equipamentos entre as bandas, o público foi entretido com clássicos do Rock nacional oitentista e de grupos como Ramones, Clash, Dead Kennedys e até Toy Dolls.

Eis que pontualmente à 1h surgem no palco do Aquarius: Robério Santana (baixo), Drake Nova e Leandro Dalle (guitarras), Célio Glouster (bateria) e, alguns segundos depois, ele, Marcelo Nova (voz) para trazer em 1h40 de apresentação um panorama dos 35 anos de uma das maiores bandas do rock brasileiro, o Camisa de Vênus. O quinteto começou o show com a música que dá nome ao mantra do Camisa: “Bota Pra Fudê” que, evidentemente, foi cantada a pleno pulmões pelo público. Na sequência, uma avalanche de clássicos do grupo baiano gravado nos áureos anos 1980: “Hoje”, “Bete Morreu”, “Rosto e Aeroportos”, “Deus Me Dê Grana”, “Gotham City”, “Passatempo”, além de “Negue”, cover de Adelino Moreira, e que ficou consagrada na voz de Nelson Gonçalves, gravada pelo Camisa de Vênus em seu primeiro álbum de 1983. Durante a execução desta, Marceleza arriscou o refrão de “Você É Doida Demais”, de Lindomar Castilho. E, antes de dar uma pausa nos temas oitentista, a banda tocou “A Ferro e Fogo”.

Posteriormente, veio a primeira música do único trabalho de estúdio da banda nos anos1990 – o álbum “Quem É Você?”, de 1996 -, que foi “Eu Vi O Futuro”. Marcelo Nova comentou que a próxima música foi a sua primeira parceira feita com Raul Seixas. Assim, o grupo mandou “Muita Estrela, Pouca Constelação”.

O concerto estava a chegar a seus momentos finais quando “Só O Fim” foi a música a ser apresentada. E, de tão clássica que é, o público praticamente a cantarolou à capella, tanto que Marcelo Nova deixou o microfone de lado e deixou a galera cantá-la. E, assim, entre uma música e outra, o vocalista provocava o público questionando se já podia embora, mas é claro que a resposta foi um ecoado “Não!”. A apresentação seguiu com “O Adventista” e “My Way”.

Encerrada essa parte do espetáculo, Marcelo Nova agradeceu o público e comentou porquê se recusa a fazer o tradicional “bis”. Dessa forma, ele e seus músicos permaneceram no palco, e tocaram “Simca Chamboard”, que foi acompanhada pelo medley de “O Ponteiro Tá Subindo” e uma citação de “Be Bop A Lula”, a clássica “Silvia” e, não poderia faltar ela, “Eu Não Matei Joana D’Arc”.

Depois de quase duas horas de apresentação, o Camisa de Vênus sai do palco e (boa) parte do público começou a deixar o Aquarius Rock Bar e não acompanhou Kid Vinil e sua banda, que adentraram no palco por volta das 2h30.

Assim, Kid Vinil Xperience, a banda que tem, além do próprio Kid, é claro, traz em sua formação o guitarrista Carlos Nishimiya, Fábio McCoy na bateria e o baixista Marcello Morettoni tocaram músicas do Magazine, de outros projetos do DJ e covers. O quarteto executou temas como a divertida “Adivinhão”, “Tô Sabendo”, “Casa da Mãe”, “Sou Boy”, “I Fought The Law” (do The Crickets), “Tic-tic Nervoso”, “California Sun”, “Boeing 723897” (do Joelho de Porco), “Comeu”, “Surfista Calhorda” (Replicantes), entre outras, além de “Do You Wanna Dance?” (Bob Freeman), na versão Ramones, é lógico, e, por falar nos punks nova-iorquinos, para encerrar, os caras mandaram “The KKK Took My Baby Away”. Infelizmente, a apresentação do Kid Vinil Experience foi prejudicada por problemas técnicos, o que estressou o vocalista, que reclamou disso (e se desculpou depois, que fique claro) e também criticou as pessoas que foram embora antes da apresentação de sua banda.

Apesar de não ser a formação clássica, a performance dos atuais integrantes Camisa de Vênus que, convenhamos, nada mais é que a banda solo de Marcelo Nova com a presença de Robério Santana, que fumou cinco cigarros durante o show. E, entre um “Bota pra fudê” e outro vindo da plateia, o show do grupo foi um verdadeiro “greatest hits live”, sem exagerar. Talvez tenha faltado apenas “Lena”. Mas, no final, o saldo foi positivo. Quanto a apresentação do Kid Vinil, ele está parcialmente certo, pois foi pertinente o problema técnico, mas quanto ao fato de o pessoal ter ido embora após o show do Camisa, não sejamos hipócritas, era de se esperar, já que uma vez a maioria foi para ver a banda de Marcelo Nova. Mas a principal crítica prefiro deixar para quem organizou a line-up da noite: se o Camisa de Vênus era a atração principal, por que não deixaram o grupo tocar por último e deixasse Kid Vinil se apresentar entre o show do NLO e do Camisa?

No final, valeu a pena ter ido até lá. Azar de quem não foi.

Abaixo, o setlist da apresentação do Camisa de Vênus.

1. Bota Pra Fudê (Marcelo Nova)
2. Hoje (Karl Hummel / Marcelo Nova)
3. Bete Morreu (Marcelo Nova / Robério Santana)
4. Rosto e Aeroportos (Gustavo Mullem / Marcelo Nova)
5. Deus Me Dê Grana (Karl Hummel / Gustavo Mullem / Marcelo Nova)
6. Gotham City (Carpinan / Jards Macalé)
7. Passatempo (Gustavo Mullem / Marcelo Nova)
8. Negue / Você É Doida Demais (citação) (Adelino Moreira / Enzo de Almeida Passos) (Ronaldo Adriano / Lindomar Castilho)
9. A Ferro e Fogo (Karl Hummel / Gustavo Mullem / Marcelo Nova)
10. Eu Vi O Futuro (Marcelo Nova / Robério Santana)
11. Muita Estrela, Pouca Constelação (Marcelo Nova / Raul Seixas)
12. Só O Fim (Karl Hummel / Gustavo Mullem / Marcelo Nova)
13. O Adventista (Karl Hummel / Marcelo Nova)
14. My Way (Anka/François/Revaux/Thimbault/Marcelo Nova)
15. Simca Chamboard / Be Bop A Lula (citação) / O Ponteiro Tá Subido (Karl Hummel/Gustavo Mullem/Marcelo Nova/Miguel Cordeiro) (Vincent/Davis) (Marcelo Nova)
16. Silvia (Marcelo Nova / Robério Santana)
17. Eu Não Matei Joana D’Arc (Gustavo Mullem / Marcelo Nova)

Por Jorge Almeida

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s