Aerosmith: 40 anos de “Toys In The Attic”

"Toys In The Attic": o terceiro trabalho do Aerosmith, clássico atrás de clássico
“Toys In The Attic”: o terceiro trabalho do Aerosmith, clássico atrás de clássico

No último dia 8 de abril, o terceiro álbum de estúdio do Aerosmith, “Toys In The Attic”, completou 40 anos de seu lançamento. Produzido por Jack Douglas, o disco é considerado por muitos como o melhor trabalho da banda de Boston – há quem dê esse status ao “Rocks”, de 1976. Afinal, não é à toa que ele consta na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock And Roll Hall Of Fame e alcançou as onze platinas (com mais de 11 milhões de cópias vendidas, sendo oito apenas nos Estados Unidos).

Gravado no lendário Record Plant Studios, em Nova York, entre janeiro e março de 1975, “Toys In The Attic” traz uma mistura bem sucedida de Heavy Metal, Hard Rock e pitadas de punk, recheados de clássicos para nenhum “aerofã” botar defeito. Os dois singles do play – “Sweet Emotion” e “Walk This Way” – foram lançados depois do álbum. Foi a partir dessa época que Steven Tyler e sua trupe começaram a lotar seus shows.

O disco foi qualificado pelo jornalista Stephen Thomas Erlewine, da AllMusic, como “mistura de Led Zeppelin com riffs dos Rolling Stones”, e abarrotado de canções sobre sexo em um estilo diferente do que já houve antes.

O álbum abre com a faixa-título, que detona tudo, rápida e certeira, um bom rock, sem frescura. Foi regravada por grupos com estilos totalmente diferentes: R.E.M. e Metal Church. Posteriormente, o play segue com “Uncle Salty”, que aborda um tema polêmico: o abuso infantil. A terceira faixa é “Adam’s Apple”, inspirada em R&B, e que ganha notoriedade em virtude das guitarras dobradas e pelo belo trabalho que Joe Perry faz com bottleneck no dedo. Em seguida, aquela que é considerada o principal hit do disco: “Walk This Way”, cujo conhecidísismo riff foi tirado em uma passagem de som. Um “funk-rock” bem executado e que, onze anos depois, foi regravado pelo pessoal do Run-DMC com a participação do próprio Aerosmith, o que fez com que a carreira do quinteto ressurgisse diante do ostracismo que passava por conta do abuso de drogas. E o lado A do vinil era encerrado com “Big Ten Inch Record“, um cover de F. Weistmantel, que mescla rockabilly com jazz, com solos curtos e eficientes.

O lado B começa com outro petardo: “Sweet Emotion”, que dispensa comentários. Escrita inicialmente pelo baixista Tom Hamilton nos tempos de escola, a música se destaca pela dinâmica de seu andamento, vai da tranquilidade à energia total e vice-versa sem perder a qualidade. Considero como uma das melhores músicas de toda a (vasta) discografia do Aero. Já o tema seguinte é o ‘rockão’ “No More, No More”, que fala da aventura que é ser integrante de uma banda de sucesso. A penúltima faixa é “Round And Round”, a mais pesada do disco, trata-se de uma excelente música, mas que, infelizmente, aos poucos, foi deixada de lado no repertório do grupo. E, para finalizar, “You See Me Crying”, uma ótima balada, que mostra apenas o lado romântico de Tyler, sem soar “comercial”, como àquelas que a banda tem feito nos últimos anos. Ela foi composta quando Tyler ainda atendia pelo nome de Steven Tallarico nos anos 1960 e fazia parte do Chain Reaction.

O LP traz nove temas distribuídos ao longo de um pouco mais de 37 minutos. Pode parecer pouco, porém, em compensação, se você gosta de um rock bem feito, vai querer ouvi-lo novamente.

A seguir, a ficha técnica e o tracklist do disco.

Álbum: Toys In The Attic
Intérprete: Aerosmith
Lançamento: 8 de abril de 1975
Gravadora: Columbia
Produtor: Jack Douglas

Steven Tyler: voz, percussão, gaita e piano em “You See Me Crying
Joe Perry: guitarra, backing vocal e talkbox in “Sweet Emotion
Brad Whitford: guitarra
Tom Hamilton: baixo e guitarra em “Uncle Salty
Joey Kramer: bateria

Scott Cushnie: piano em “Big Ten Inch Record” e “No More, No More
Jay Messina: baixo marimba em “Sweet Emotion

1. Toys In The Attic (Tyler / Perry)
2. Uncle Salty (Tyler / Hamilton)
3. Adam’s Apple (Tyler)
4. Walk This Way (Tyler / Perry)
5. Big Ten Inch Record (Weismantel)
6. Sweet Emotion (Tyler / Hamilton)
7. No More No More (Tyler / Perry)
8. Round And Round (Tyler / Whitford)
9. You See Me Crying (Tyler / Solomon)

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s