Exposição “A Alma do Colecionador” no Museu de Arte Sacra

6 dos 20.000 brinquedos raros da coleção de Sidnei Paulo Diana em exposição no Museu de Arte Sacra. Foto: Jorge Almeida
6 dos 20.000 brinquedos raros da coleção de Sidnei Paulo Diana em exposição no Museu de Arte Sacra. Foto: Jorge Almeida

Com curadoria de Isabella Blanco e Jorge Brandão, a exposição “A Alma de Colecionador” está em exibição no Museu de Arte Sacra até o dia 31 de maio de 2015. Na mostra estão reunidas parte das coleções de 30 apaixonados amantes de objetos que vão desde livros raros a esculturas em miniaturas de elefantes.

A mostra é movida pelos valores, lembranças, curiosidades, sentimentos, sensos de beleza e estética dos colecionadores, aqui levados à condição de protagonistas.

A exposição traz uma extensa gama de objetos de colecionismo, sejam eles artísticos, lúdicos, curiosos, artísticos ou sui-generis. E, para os colecionadores, seja lá do que for a sua coleção, os seus itens, alguns raros até, têm tratamento de tesouro, algo muito valioso e tal. Então, não foi à toa que o projeto expográfico da mostra é formado por baús – um para cada coleção -, que faz remeter às arcas de tesouros e outras preciosidades.

Se analisarmos friamente, a maioria das pessoas tem os seus dotes de colecionismo. Raramente nos deparamos com alguém que nunca na vida não tenha colecionado alguma coisa, por mais insignificante que possa parecer para você, mas que é de muito valor ou valor inestimável para elas. Por exemplo, uma coleção de cartões telefônicos pode parecer algo banal para alguns (ou para a maioria), mas, simultaneamente, pode ser uma obsessão para outros. No caso deste que vos escreve, por exemplo, o fascínio por latinhas de bebidas já tem mais de 20 anos.

Mas, voltando para a exposição, em seu catálogo, há os depoimentos pessoais dos colecionadores que relatam a história de cada conjunto.

Entre os objetos de coleção presentes na mostra, podemos ver relógios, oratórios de viagem, esculturas negras, cachimbos, esculturas em cristal, bonecas, pinturas francesas, brinquedos raros, selos e envelopes, discos infantis, esculturas em miniaturas de elefantes, hipopótamos, ovos, corujas, além de enfeites antigos de Natal, abacaxis, óculos, xícaras, livros raros, cerâmicas luso brasileira, entre outros.

Dentre as coleções exibidas, particularmente, destaco três: a de medalhas Copa do Mundo, de Bernardo Marim Neto; a de brinquedos raros, de Sidnei Paulo Diana; e primeiras edições, de José Francisco Queirós, cujo baú traz sete exemplares de revistas número 1, entre elas, a primeira da coleção (revista Grande Hotel, de 1947). O colecionador doou parte das 680 edições para a ESPM, que está a catalogar e digitalizar para não se perderem.

SERVIÇO:
Exposição: A Alma de Colecionador
Onde: Museu de Arte Sacra – Avenida Tiradentes, 676 – Luz
Quando: até 31/05/2015; de quarta a sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10h às 18h
Quanto: R$ 6,00; R$ 3,00 (meia entrada); entrada gratuita aos sábados; isentos: pessoas acima de 60 anos e abaixo de 7, professores da rede pública (com identificação) e até quatro acompanhantes

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s