Show do Nando Reis no Sesc Pompeia (26.02.2015)

O cantor e compositor Nando Reis iniciou nesta quinta-feira (26) uma série de quatro apresentações no teatro do Sesc Pompeia, em São Paulo, para o projeto “Sala de Estar”. A performance do músico, ao estilo “voz e violão”, decorreu entre músicas de autoria própria, incluindo uns lados ‘Bs’, além de temas de intérpretes que contribuíram para a sua formação musical.

Com o palco instalado em um ambiente que remete a uma sala de estar – com direito a poltronas, mesa de centro e vitrola -, o show começou às 21h10 quando Nando Reis subiu ao palco e, de forma “teatral”, adentrou como se estivesse em sua casa, colocou um som na vitrola, sentou-se calmamente, fumou um cigarro, apagou o nicotinoso e começou o show.

A primeira música da noite foi a faixa de abertura do último trabalho de estúdio de Nando, “Pré Sal”. Em seguida, o ex-titã tocou a versão original de “Patches”, que ficou nacionalmente conhecida pela versão que ele, juntamente com o então companheiro de banda Sérgio Britto, fizeram para a música do Chairman Of The Board, e ao final da execução, no refrão, Nando cantou, em português mesmo, “Marvin”.

O músico fez o primeiro discurso da noite, enfatizando o projeto, destacou a participação de sua filha Sophia na idealização do processo e lembrou que foi justamente naquele palco que nos dias 15 e 16 de outubro de 1982 ele iniciara ali, naquele mesmo palco, o seu primeiro show com os Titãs.

A apresentação seguiu com duas músicas do primeiro álbum solo de Nando Reis – “12 de Janeiro”, de 1995 -: “O Seu Lado de Cá” e “A Urca”. Posteriormente, o vocalista tocou o clássico “Da Maior Importância”, de Caetano Veloso. E, antes de tocar a próxima música, disse que ela foi feita para Gal Costa, ele se referiu a “O Vento Noturno do Verão”, que faz parte do tracklist de “Para Quando o Arco-Íris Encontrar o Pote de Ouro” (2000), seu segundo trabalho solo, que também traz “All Star”, tema que foi tocado na sequência e que Nando contou sobre a sua relação de amizade com Cássia Eller.

O show seguiu com o repertório mesclado entre covers e material de autoria própria. Primeiro veio “Waiting In Vain”, de Bob Marley, seguido da excelente “Relicário”, Neil Young foi lembrado pelo ruivo através de “Pocahontas”, “Coração Vago” (que, na opinião desse que vos escreve é uma das melhores músicas composta por Nando Reis), “O Segundo Sol”, com direito a plateia cantar à capella, “Kozmic Blues”, de Janis Joplin, e uma trinca de composições de sua bem-sucedida carreira solo: o medley “O Meu Posto / Hoje Mesmo”, ambas do álbum “A Letra A” (2003) e “Espatódea”, linda música gravada no disco “Sim e Não” (2006), que foi inspirada em Zoé, sua quarta filha.

A performance estava em seus momentos finais e Nando Reis tocou mais duas de suas influências: Beatles (com “Dear Providence”) e do Crosby, Stills & Nash ( com “Helplessly Hoping”), para finalizar com “Sei”, faixa-título de seu último trabalho.

Nando Reis saiu do palco brevemente e, para o bis, voltou para tocar uma faixa do espetáculo Jesus Christ Superstar – “I Don’t Know How To Love Him”. E o cantor contou que, na época do espetáculo, meados dos anos 1970, propôs na escola que estudava propôs á diretoria da instituição de ensino uma reprodução da peça e que, no final, o próprio Nando interpretou Jesus Cristo (nota: Nando Reis é ateu confesso) e a primeira noite do projeto “Sala de Estar” encerrou com “Pra Você Guardei o Amor”, sucesso do disco “Drês” (2009), gravado com a participação especial de Ana Cañas.

O show terminou por volta das 23h e o público se dispersou pelo espaço. A série de apresentações segue na sexta, sábado e domingo com ingressos esgotados. E os fãs torcem para que Nando Reis faça desse projeto um registro em sua discografia.

A seguir o setlist do show de Nando Reis no teatro do Sesc Pompeia.

1. Pré Sal (Nando Reis)
2. Patches (Dunbar / Johnson / Versão: Sérgio Britto / Nando Reis)
3. O Seu Lado de Cá (Nando Reis)
4. A Urca (Nando Reis)
5. Da Maior Importância (Caetano Veloso)
6. O Vento Noturno do Verão (Nando Reis)
7. All Star (Nando Reis)
8. Waiting In Vain (Bob Marley)
9. Relicário (Nando Reis)
10. Pocahontas (Neil Young)
11. Coração Vago (Nando Reis)
12. O Segundo Sol (Nando Reis)
13. Kozmic Blues (Janis Joplin / Gabriel Mekler)
14. O Meu Posto (Nando Reis) / Hoje Mesmo (Nando Reis)
15. Espatódea (Nando Reis)
16. Dear Prudence (Lennon / McCartney)
17. Helplessly Hoping (Stephen Stills)
18. Sei (Nando Reis)
Bis:
19. I Don’t Know How To Love Him (Andrew Lloyd Webber / Tim Rice)
20. Pra Você Guardei o Amor (Nando Reis)

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s