Kiss: 15 anos de “Psycho Circus”

Psycho Circus: primeiro álbum de inéditas com a formação original do Kiss após quase 20 anos
Psycho Circus: primeiro álbum de inéditas com a formação original do Kiss após quase 20 anos

No dia 22 de setembro passado, o álbum “Psycho Circus”, o 18º trabalho da vasta discografia do Kiss, fez 15 anos de seu lançamento. O registro é o primeiro de inéditas a ter a participação da formação clássica do Kiss desde “Dynasty” (1979). Porém, assim como o álbum de 1979, a line-up original do Kiss não participou 100% das gravações de “Psycho Circus”. A faixa “Into The Void”, por exemplo, foi a única em que Ace Frehley, Gene Simmons, Paul Stanley e Peter Criss trabalharam juntos de fato. Vale destacar que em “Unmasked” (1980), apesar de aparecer na capa e nos créditos, Peter Criss não tocou bateria durante a produção do disco.

Depois de Ace Frehley e Peter Criss fazerem uma participação especial no “Kiss Mtv Unplugged” (1996), que tinha Eric Singer e Bruce Kulick na formação vigente na época, os rumores sobre a volta da formação original do Kiss passaram a circular pelo mundo afora. E o inevitável aconteceu. A banda voltou com a sua primeira formação e com as tradicionais mascaradas. Então, ainda em 1996, Gene Simmons, Paul Stanley, Ace Frehley e Peter Criss iniciaram uma turnê mundial intitulada “Reunion Tour”, em que o Kiss tocou pelo mundo afora seus clássicos dos anos 1970. A tour durou um ano e, inclusive, passaram pela América do Sul, mas apenas no Chile e na Argentina, e o Brasil, incrivelmente, ficou de fora. O primeiro concerto da formação clássica aconteceu em 28 de junho no Tiger Stadium, em Detroit, Michigan (EUA). Inclusive, a versão “live” de “Shout It Out Loud” da coletânea “Greatest Kiss” (1997) foi extraída desta apresentação.

Então, o Kiss aproveitou o retorno de dois de seus integrantes originais e já tratou de gravar um disco de estúdio. Logo, o grupo passou o período entre janeiro e abril de 1998 gravando o novo trabalho nos estúdios A&M, em Hollywood (CA) e One On One, em Nova York. Porém, assim como os últimos trabalhos de Criss e Frehley com a banda no final dos anos 1970, início dos 1980, suas participações na obra inédita foram moderadas, já que boa parte das músicas foram executadas por músicos não-creditados. Ace, por exemplo, só tocou guitarra em dois temas, além de ter feito os vocais em “Into The Void”, “In Your Face” e em “You Wanted The Best”, enquanto Peter Criss, além de ter tocado bateria em “Into The Void”, fez o vocal em “I Finally Found My Way”. Anos depois, Paul Stanley disse que a forma limada do guitarrista e do baterista no álbum se deve por conta do envolvimento de advogados.

E, assim, “Psycho Circus”, que teve a produção assinada por Bruce Fairbairn (renomado produtor que trabalhou para bandas como Aerosmith, AC/DC, Scorpions, entre outros), foi lançado com algumas prensagens com uma capa lenticular, em que alterna entre o logo do Kiss preto e fotos de um palhaço e os membros da banda. Além disso, a edição japonesa vem acrescida da faixa bônus “In Your Face”. O disco estreou já na terceira posição na Billboard 200 com 110 mil cópias vendidas na semana de seu lançamento, o que não acontecia com o Kiss desde “Love Gun” (1977). E ainda foi eleito o “Álbum do Ano” pelos leitores da Metal Edge, enquanto a faixa-título foi escolhida a “Música do Ano” e o “Melhor Videoclipe”. Junto com o disco, foi lançado um jogo homônimo para PC e Dreamcast, onde os instrumentos musicais dos integrantes eram as armas.

Com o disco lançado, o Kiss partiu para uma turnê mundial, a “Psycho Circus Tour”, e lotou arenas pelo mundo afora e com uma novidade: a distribuição de óculos 3D para o espectador, o que permitia que os concertos fossem alucinatórios. O Brasil fez parte da tour com duas apresentações: uma em São Paulo, no Autódromo de Interlagos, e outra em Porto Alegre. Inclusive, por conta da visita da banda em terras tupiniquins, pouco tempo depois, os fãs brasileiros foram contemplados com uma edição especial de “Psycho Circus”: além das dez faixas de estúdio, o álbum trazia um CD bônus com seis faixas ao vivo.

Mas, voltando para o tracklist do álbum, “Psycho Circus” abre com a faixa-título, que já virou clássico e é uma espécie de “Detroit Rock City” dos anos 1990 e que, vira e mexe, a banda ainda toca. Na sequência, temos “Within”, em que Gene Simmons teve a ideia em fazê-la a partir de uma música de George Harrison: “Within You, Without You”. O terceiro tema é “I Pledge Allegiance To The State Of Rock & Roll”, escrita por Paul Stanley em parceria com Curt Cuomo e com a ‘hitmaker’ Holly Knight, e que o vocalista promete fidelidade ao “Estado do Rock ‘N’ Roll”. E Ace Frehley relembra os bons tempos com “Into The Void”, a quarta faixa do álbum. Originalmente, a música se chamava “Sharp Shooter Shakin’”, mas Simmons e Stanley estavam descontentes com a letra e o título, então, o baixista a reescreveu. O álbum chega a sua metade com a excelente “We Are One”, que foi bastante tocada nas rádios, e, segundo Gene Simmons, ela soava “meio tipo Beatles”.

A sexta canção de “Psycho Circus” é “You Wanted The Best”, que é a única música da história do Kiss em que os quatro integrantes a cantam. A sua bateria na introdução foi tirada de “Let’s Twist Again”, de Chubby Checker e pode ser entendida como um tributo da banda para com os seus fãs. Enquanto isso, temas como “Raise Your Glasses” e “Dreamin’” servem para mostrar o quanto Paul Stanley é um compositor de mão cheia e também a sua maestria em interpretá-las. Entre essas duas, há ainda a balada “I Finally Found My Way” que, particularmente, acho a canção mais chata do álbum. Foi feita somente pelo fato de que Peter Criss precisava cantar algo e ela veio na tentativa de ser uma “Beth”, o que está longe de ser. E, para finalizar, Gene Simmons canta a melancólica “Journey Of 1000 Years”. Bom, se considerarmos a versão nipônica do disco, o final vem com “In Your Face”, escrita por Simmons e cantada por Ace, que não acrescenta nada, só foi incluída para agradar o mercado japonês.

Já o CD bônus que, por incrível que pareça, não foi lançado no mercado norte-americano, reúne seis faixas que foram gravadas ao vivo nos dias 12 e 13 de dezembro de 1998 em shows realizados em Indianápolis, Idiana. São três temas do disco novo – “Psycho Circus”, “Within” e “Into The Void”, com um solo Ace embutido – e três clássicos do Kiss lançados originalmente no ano de 1974: “Let Me Go, Rock ‘N’Roll”, de “Hotter Than Hell”, “100,000 Years” e “Black Diamond”, de seu ‘debut’.

O play vale a pena a ser adquirido, pois trata-se de um grande disco, pode até não ser exatamente como os dos anos 1970, mas é melhor do que alguns que foram lançados nos anos 1980, da fase sem máscaras. Ou seja, está no mesmo patamar de um “Lick It Up” (1983) ou de um “Animalize” (1984).

A seguir, a ficha técnica e o tracklist de “Psycho Circus”.

Álbum: Psycho Circus
Intérprete: Kiss
Lançamento: 22 de setembro de 1998
Gravadora: Mercury
Produtor: Bruce Fairbairn

Paul Stanley: voz, voz na introdução em “Black Diamond (live)”, guitarra base, baixo em “I Finally Found My Way
Gene Simmons: voz, baixo e guitarra rítmica em “We Are One
Ace Frehley: guitarra solo, voz em “Into The Void”, “You Wanted The Best” e “In Your Face
Peter Criss: bateria em “Into The Void” e em todas as faixas do CD bônus e voz em “You Wanted The Best”, “I Finally Found My Way” e “Black Diamond (live)

Bruce Kulick: guitarra – introdução e solo de “Within” e guitarra rítmica e solo em “Dreamin’
Tommy Thayer: guitarra em todas as faixas, exceto em “Into The Void”, “You Wanted The Best” e “In Your Face” e nas faixas do CD bônus
Kevin Valentine: bateria (exceto em “Into The Void” e nas faixas do CD bônus)
Shelly Berg: piano em “I Finally Found My Way” e “Journey Of 1000 Years

1. Psycho Circus (Stanley / Cuomo)
2. Within (Simmons)
3. I Pledge Allegiance To The State Of Rock & Roll (Cuomo / Knight / Stanley)
4. Into The Void (Frehley / Cochran)
5. We Are One (Simmons)
6. You Wanted The Best (Simmons)
7. Raise Your Glasses (Knight / Stanley)
8. I Finally Found My Way (Ezrin / Stanley)
9. Dreamin’ (Kulick / Stanley)
10. Journey Of 1000 Years (Simmons)
11. In Your Face (Simmons) *
CD bônus:
1. Psycho Circus (live) (Stanley / Cuomo)
2. Let Me Go, Rock ‘N’ Roll (live) (Stanley / Simmons)
3. Into The Void (live) (Frehley / Cochran)
4. Within (live) (Simmons)
5. 100,000 Years (live) (Stanley / Simmons)
6. Black Diamond (live) (Stanley)

* Lançada somente no Japão.

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s