Exposição celebra Luiz Gonzaga na OCA

Pintura de Fernando França que homenageia Luiz Gonzaga. Foto: Jorge Almeida
Pintura de Fernando França que homenageia Luiz Gonzaga. Foto: Jorge Almeida

Os paulistanos e visitantes têm até o próximo dia 15 de setembro para visitar a mostra “O Imaginário do Rei – Visões sobre o Universo de Luiz Gonzaga” na OCA. A exposição aborda a vida e obra do cantor e sanfoneiro pernambucano através de xilogravuras, vestuário, fotografias, esculturas e pinturas, além de quatro filmes projetados e uma prateleira com livros, álbuns e LPs de Gonzagão (1912-1989).

A exposição ao “Rei do Baião” é um tributo a um dos mais populares artistas do Brasil e, possivelmente, o maior ícone da cultura brasileira.

Artistas de todos os cantos do País, em sua maioria, do Vale do Cariri, região situação entre o Ceará e Pernambuco, onde está localizada a cidade pernambucana de Exu, terra natal de Gonzagão, foram convidados para avivar a memória do grandioso sanfoneiro por meio de suas produções artísticas.

Luiz Gonzaga foi o grande inspirador de outros compositores nordestinos que, assim como ele, enriqueceram muito a nossa MPB, nomes como Alceu Valença, Zé Ramalho, Raul Seixas, Chico Sciense & Nação Zumbi, Zeca Baleiro, Elba Ramalho, Fagner, Dominguinhos, entre outros.

Considerado “artista do povo”, Gonzaga fez (e ainda faz) parte da cena cultural urbana dos grandes centros, especialmente Rio de Janeiro e São Paulo, metrópoles que hoje só têm essa magnitude por conta da enorme contribuição dos migrantes nordestinos no crescimento de ambas cidades. E foi justamente esses migrantes, principalmente nos anos 1950, que fizeram de Luiz Gonzaga um fenômeno fonográfico e um dos maiores vendedores de discos da década. Aliás, o “Rei do Baião”, inclusive, fez um tributo a esse povo batalhador quando eles vieram para o Sudeste em busca de oportunidade ao cantar um poema de Patativa de Assaré chamado “A Triste Partida”, que, particularmente, acho que deveria ser um “Hino Nordestino”.

Vale destacar que a mostra é dedicada à memória do sanfoneiro e discípulo de Luiz Gonzaga: Dominguinhos, que falecera no último dia 23 de julho. Aliás, o próprio Dominguinhos disse uma frase que mostra toda sua gratidão ao mestre: “Quando Luiz Gonzaga apareceu, o mundo clariô” (sic).

A mostra é ideal para quem aprecia a MPB e, é obrigação, de todo nordestino que vive na capital paulista, visitá-la.

SERVIÇO:
Exposição: O Imaginário do Rei – Visões sobre o Universo de Luiz Gonzaga
Onde: Oca (Pavilhão Gov. Lucas Nogueira Garcez) – Parque do Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Parque do Ibirapuera – SP – Portão 3
Quando: até 15/09/2013 – de terça a domingo, das 9h às 17h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s