Bayern de Munique vence Chelsea nos pênaltis e leva Supercopa Europeia

Os bávaros conquistaram o título inédito para o futebol alemão. Foto: AFP/Getty Images
Os bávaros conquistaram o título inédito para o futebol alemão. Foto: AFP/Getty Images

O Bayern de Munique derrotou o Chelsea por 5 a 4 na disputa de pênaltis após empate em 2 a 2 de bola rolando durante o tempo normal e na prorrogação nesta sexta-feira (30) no Estádio Eden, em Praga, na República Tcheca e levou a Supercopa Europeia, torneio que é realizado entre o vencedor da Liga dos Campeões da UEFA e o campeão da Liga Europa da UEFA da temporada anterior. Alemães e ingleses empataram durante o tempo regulamentar com os gols de Fernando Torres para o Chelsea e Ribéry para o Bayern, enquanto Hazard e Javi Martínez fizeram os tentos no tempo extra para suas respectivas equipes. O confronto pôs frente a frente os técnicos Pep Guardiola e José Mourinho, antigos desafetos dos tempos de futebol espanhol quando o primeiro era treinador do Barcelona e o segundo comandava o Real Madrid.

A partida começou com o Bayern de Munique com mais posse e pressionando o Chelsea em seu campo de defesa nos momentos iniciais. Contudo, a eficiência do contra-ataque do time inglês funcionou logo aos oito minutos: Schürrle recebeu pela direita e cruzou rasteiro para Torres pegar de primeira, sem dar chances de defesa para Neuer, e fazer 1 a 0 para os londrinos. Apesar de ter sofrido o gol de forma precoce não jogo, os bávaros continuaram melhores no duelo, com mais posse de bola e criando oportunidades, enquanto o Chelsea levava perigo nos contragolpes, principalmente com Fernando Torres. Mas, aos poucos, o jogo foi se abrindo e as duas equipes alternando bons momentos.

No segundo tempo, o andamento do jogo foi o mesmo em relação ao primeiro. Porém, com a diferença de que o clube alemão chegou ao empate aos dois minutos com Ribéry. O francês recebeu de Kroos e bateu forte sem chances de defesa para Petr Cech. O Bayern se empolgou com a igualdade no marcador e quase virou com o próprio Ribéry, que chutou por cima. Os comandados de José Mourinho só responderam aos 16, quando Oscar finalizou na saída de Neuer e, no rebote, Lampard chutou por cima; aos 34 com Ivanović, que cabeceou na trave após cobrança de escanteio; e aos 39 com David Luiz: o brasileiro cabeceou a bola com firmeza após cobrança de falta de Lampard, porém, o arqueiro bávaro fez grande defesa. E, antes do término dos 90 minutos, o Chelsea perdeu Ramires, que fez falta dura em Götze e, como já tinha levado um cartão amarelo, foi expulso pelo árbitro sueco Jonas Eriksson.

O primeiro tempo da prorrogação nem começara direito e o campeão da Liga Europa da temporada passada fez 2 a 1 aos três minutos. Hazard avançou pela esquerda, cortou Lahm e Boateng, chutou forte e rasteiro para colocar o Chelsea em vantagem novamente na decisão. Com a vantagem, os Blues se fecharam na defesa enquanto os Die Roten foram pra cima e abusaram das jogadas aéreas, especialmente na etapa complementar do tempo extra, mas esbarravam em Petr Cech, que foi um paredão. E, quando tudo levava crer que a taça teria a Inglaterra como destino, eis que aos 16 minutos, praticamente no último segundo, o Bayern chegou ao empate com Javi Martínez. O zagueiro Dante desviou um cruzamento que veio da direita e o meio-campista espanhol completou para o gol e empatou o confronto e, consequentemente, levou a disputa para os pênaltis.

Nos tiros penais, os batedores do time bávaro (Alaba, Kroos, Lahm, Ribéry e Shaqiri) converteram suas cobranças, assim como David Luiz, Oscar, Lampard e Cole para os Blues. Mas Lukaku teve a sua cobrança defendida por Neuer.

E, assim, o Bayern de Munique, que havia sido vice-campeão da Supercopa da Europa em três oportunidades (1975, 1976 e 2001), deu o troco no clube inglês, de quem havia perdido a Liga dos Campeões da UEFA na temporada 2011/2012. O triunfo foi o primeiro dos bávaros em competições oficiais com Pep Guardiola, que havia conquistado os torneios amistosos Copa Audi e Telekom Cup, ambos em 2013.

A seguir, a ficha técnica da decisão da Supercopa Europeia 2013.

FICHA TÉCNICA: BAYERN DE MUNIQUE (ALE) (5) 2×2 (4) CHELSEA (ING)
Competição/fase: decisão da Supercopa Europeia 2013
Data: 30 de agosto de 2013, sexta-feira
Horário: 15h45 (horário de Brasília)
Local: Estádio Eden – Praga (República Tcheca)
Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)
Assistentes: Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark, ambos da Suécia
Cartões Amarelos: Boateng e Ribéry (Bayern de Munique); Ivanović, Cole, David Luiz, Cahill, Ramires, Torres e Lukaku (Chelsea)
Cartão Vermelho: Ramires (Chelsea)
Gols: Fernando Torres (CHE), aos 8 do 1º tempo; Ribéry (BAY), aos 2 do 2º tempo; Hazard (CHE), aos 3 do 1º tempo da prorrogação; Javi Martínez (BAY), aos 16 do 2º tempo da prorrogação
Pênaltis: Alaba, Kroos, Lahm, Ribéry e Shaqiri para o Bayern; David Luiz, Oscar, Lampard e Cole (Chelsea). Lukaku teve pênalti defendido por Neuer
BAYERN DE MUNIQUE: 1.Neuer; 13.Rafinha (8.Javi Martínez), 17.Boateng, 4.Dante e 27.Alaba; 21.Lahm, 10.Robben (11.Shaqiri), 25.Müller (19.Götze), 39.Kroos e 7.Ribéry; 9.Mandzukic. Técnico: Pep Guardiola
CHELSEA: 1.Cech; 2.Ivanovic, 24.Cahill, 4.David Luiz e 3.Cole; 7.Ramires, 8.Lampard, 14.Schürrle (12.Mikel), 11.Oscar e 17.Hazard (26.Terry); 9.Torres (18.Lukaku). Técnico: José Mourinho

Por Jorge Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s