Luiz Felipe Scolari será o próximo técnico da Seleção Brasileira

O presidente da CBF, José Maria Marin, anunciará oficialmente nesta quinta-feira (29) que Luiz Felipe Scolari será o novo técnico da Seleção Brasileira de Futebol. Além de Felipão, outro velho nome conhecido do torcedor brasileiro estará de volta: Carlos Alberto Parreira, esse na condição de coordenador técnico. Os dois terão a missão de recuperar o prestígio da seleção canarinho, além de buscarem os títulos da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo em 2014.

Os responsáveis pelos dois últimos títulos mundiais do selecionado nacional (Parreira em 1994 e Felipão em 2002) substituirão Mano Menezes, que não agradou a opinião pública no comando da Seleção ao colecionar alguns fiascos como as perdas da Copa América e da medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos de Londres e derrotas em amistosos diante de seleções do “primeiro escalão”, e o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanches, que exercia a função de diretor de seleções (cargo que será extinto por Marin) e que pediu demissão. Com Mano, o Brasil conquistou apenas duas edições do Superclássico das Américas diante da Argentina.

Depois da queda de Mano Menezes, várias opções para o cargo foram citadas: Abel Braga, Muricy Ramalho, Tite e até Pep Guardiola, que disse que aceitaria exercer a função de imediato se fosse consultado. No entanto, a experiência do campeão do mundo de 2002 foi determinante para a escolha.

Aos 64 anos, Luiz Felipe Scolari assumirá pela segunda vez a Seleção Brasileira que, assim como na primeira passagem, em 2001, não vive um bom momento. E a esperança é que a volta do ex-comandante do Palmeiras ao posto tenha o mesmo resultado que em 2002: o Brasil no topo do mundo com o título da Copa do Mundo.

Antes de assumir a escrete canarinho pela primeira vez, o “copeiro” Luiz Felipe Scolari vinha de grandes conquistas nos clubes por onde passou – principalmente com Grêmio e Palmeiras (veja a relação dos títulos conquistados pelo treinador abaixo) e era unanimidade nacional. Na época, o último clube que ele estava trabalhando antes da seleção era o Cruzeiro, onde conquistou a Copa Sul-Minas de 2001.

Depois do Mundial da Coreia e do Japão, o técnico gaúcho colecionou mais fracassos do que ápices. Assumiu a Seleção Portuguesa levando os patrícios ao vice-campeonato da Eurocopa de 2004, ao quarto lugar da Copa do Mundo de 2006 e foi eliminado nas quartas-de-final da Euro de 2008 pela Alemanha. Entre 2009 e 2010 foi para o Chelsea, mas a falta de reforços aliado aos problemas de relacionamento com parte de elenco dos Blues fizeram com que ele saísse do time inglês. Depois, Scolari foi para o futebol do Uzbequistão, onde conquistou o campeonato nacional com o Bunyodkor. Ainda no mesmo ano, o treinador voltou para o Palmeiras. Contudo, diferentemente da passagem anterior, o ciclo de Felipão não foi nada bom: campanhas pífias em competições de pontos corridos, algumas eliminações em torneios eliminatórios e apenas um título: a Copa do Brasil de 2012. Mas, a péssima campanha no Campeonato Brasileiro vigente foi determinante para a demissão do treinador, que também foi creditado por muita gente como um dos responsáveis que queda do clube de Parque Antártica.

E o novo técnico já saberá quem serão os adversários do Brasil na Copa das Confederações 2013 no próximo sábado, quando acontecerá o sorteio da competição no Anhembi, em São Paulo.

Agora, a Seleção Brasileira assim como o próprio Luiz Felipe Scolari tem a oportunidade de dar a volta por cima. Vamos aguardar e que a “dupla de três” Felipão (e seu fiel escudeiro Murtosa) e Parreira tenham boa sorte.

A seguir, um breve perfil e currículo* do novo técnico da Seleção Brasileira de Futebol.

Nome: Luiz Felipe Scolari
Apelidos: Felipão e Big Phill (em Portugal)
Nascimento: 9 de novembro de 1948, em Passo Fundo (RS)

Clube / Títulos:
CSA: Campeonato Alagoano (1981, único título como jogador, e 1982, como técnico)
Qdasia (Kuwait): Copa do Emirado do Kuwait (1989)
Criciúma: Copa do Brasil (1991)
Grêmio: Campeonato Gaúcho (1987, 1995 e 1996); Copa do Brasil (1994); Taça Libertadores da América (1995); Recopa Sulamericana (1996); Campeonato Brasileiro (1996)
Palmeiras: Copa do Brasil (1998 e 2012); Copa Mercosul (1998); Taça Libertadores da América (1999); Torneio Rio-São Paulo (2000)
Cruzeiro: Copa Sul-Minas (2001)
Seleção Brasileira: Copa do Mundo (2002)
Bunyodkor (Uzbequistão): Campeonato Uzbeque (2009)

* A relação consta apenas equipes por onde o treinador conquistou títulos. Pois, há outras agremiações que já foram comandadas por Felipão, mas que culminaram com a ausência de conquistas relevantes ou campanhas sem destaque.

Por Jorge Almeida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s