Exposição de obras do acervo da SOSO

A SOSO Arte Contemporânea Africana apresenta até o próximo dia 21 de maio a mostra coletiva de obras que fazem parte do acervo da instituição.

A exposição é formada por fotografias, serigrafias, pinturas, objetos e vídeos de sete artistas, e vale destacar também que há na mostra obras em série.

Dentre os destaques estão: “Versus Carnaval I, II, III, IV, V e VI”, de 2009, de Kiluani Kia Henda, série fotográfica formada por seis fotografias e um vídeo de 12 minutos produzido por Nástio Mosquito, intitulado “My African Mind 2009”.

SERVIÇO:
Exposição: Acervo na SOSO Galeria
Onde: SOSO Arte Contemporânea Africana – Av. São João, 313, 2º andar
Quando: até 21/05/2011; de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h; sábados, das 11h às 17h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida

Começam as decisões pelos estaduais

Hoje, domingo, começam as decisões na maioria dos campeonatos estaduais pelo país. Enquanto algumas federações ainda não estão com as finais definidas e outros com campeões antecipados, teremos o primeiro jogo das decisões nos principais estaduais.

Em São Paulo, Corinthians e Santos fazem o clássico “preto e branco”. O primeiro jogo no Pacaembu e a finalíssima será no próximo domingo na Vila Belmiro. De um lado, o Corinthians tentará salvar o ano do centenário com o título, do outro o Peixe busca o bicampeonato Paulista e vingar a perda da competição em 2009 para o maior rival.

Se o Grêmio tivesse vencido o Inter na Taça Farroupilha (o Segundo Turno) do Estadual, teria sido conquistado o 37º Campeonato Gaúcho. Mas, como deu Colorado, os principais times do Rio Grande do Sul farão mais dois confrontos para ver se o Internacional chega ao 40º Gaúchão ou se Renato Gaúcho vence o primeiro estadual em casa.

Após a inesperada eliminação da Libertadores para o Once Caldas, o Cruzeiro buscará o 36º título mineiro diante do maior rival, o Atlético, em duas partidas na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Se o Galo for superior, levará o 41º estadual.

O Bahia de Feira quer levar para Feira de Santana o título inédito de campeão baiano, mas para isso, terá de superar o Vitória, que almeja o 26º campeonato estadual.

No Campeonato Cearense, Ceará e Guarani farão a final do segundo turno na reinauguração do PV (Estádio Presidente Vargas). Se for campeão, o Vovô passará o arquirrival Fortaleza em número de títulos cearenses (40 a 39).

Pelo Planalto Central, Gama, com 10 títulos e Brasiliense, com seis triunfos, farão a decisão do Campeonato do Distrito Federal. Não muito longe dali, em Goiânia, Goiás e Atlético Goianiense medirão forças para saber quem dará a volta olímpica no Serra Dourada no domingo que vem.

No Pernambuco, o Santa Cruz terá a chance de vencer o estadual pela 25ª vez e, ao mesmo tempo, evitar que o Sport almeje o 40º Campeonato Pernambucano.

E vale lembrar que o Flamengo já é campeão carioca antecipado, o Cuiabá é o detentor do Campeonato Matogrossense, o Coritiba venceu o paranaense de maneira invicta e ontem, o ASA de Arapiraca derrotou o Coruripe fora de casa por 4 a 3 (o primeiro jogo havia sido 6 a 2 para o algoz do Palmeiras na Copa do Brasil de 2002).

E resta aguardarmos para saber quem desses darão a volta olímpica no domingo que vem. Que vença o melhor.

Por Jorge Almeida

A coleção de vexames do Palmeiras na Copa do Brasil

Na quinta-feira passada, 5 de maio, o Coritiba goleou o Palmeiras por 6 a 0 no Couto Pereira pela primeira partida válida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil. Com este triunfo o time paranaense chega a 24ª vitória e cala àqueles que duvidaram da capacidade do Coxa (teve “entendidos” que disse que essa sequência do Coritiba se deve em função da inferioridade de seus adversários no Campeonato Paranaense). E, em função deste resultado, os comandados de Luiz Felipe Scolari terão a dificílima tarefa de fazer, pelo menos, o mesmo placar para levar à decisão para os pênaltis (um gol dos paranaenses, por exemplo, obrigará o Palmeiras a fazer 8 a 1). Enfim, o resultado do jogo em Curitiba aumentou a crise no time de Parque Antártica (além da goleada, o Palmeiras vinha de uma eliminação para o arquirrival Corinthians no Paulistão).

O resultado adverso obtido na quinta-feira entrará para a coleção de “jogos para esquecer” do Palmeiras na Copa do Brasil: os 6 a 0 aplicados pelo Coritiba é o mais novo fracasso (leia-se zebras, fiascos, goleadas sofridas e afins). Ao longo de suas 16 participações na competição, o alviverde já foi eliminado oito vezes por times que teoricamente seriam inferiores, além de ter sido vice-campeão em 1996, quando era favorito diante do Cruzeiro (empatou em Minas em 1 a 1 e perdeu em casa por 2 a 1).

O primeiro “tropeço” palestrino começou em 1994, quando o, então, bicampeão paulista e campeão brasileiro, Palmeiras foi eliminado nas oitavas-de-final da Copa do Brasil ao empatar em dois jogos com o Ceará (0 a 0 em Fortaleza e 1 a 1 em São Paulo), o time cearense avançou por ter marcado gol fora de casa, além de ter sido o vice-campeão ao perder a final para o Grêmio.

Em 2002, pela primeira fase, talvez, a maior “zebra” da história palmeirense na Copa do Brasil, o time paulista perdeu a partida de ida para o ASA de Arapiraca pelo placar mínimo, e venceu o jogo de volta por 2 a 1 e foi eliminado pelo mesmo motivo de 1994.

No ano seguinte, o Palmeiras deu adeus à competição ainda nas oitavas-de-final ao ser vencido em casa pelo algoz Vitória por humilhantes 7 a 2 (o time baiano havia derrotado o Verdão por 4 a 3 na última partida do Brasileirão 2002, rebaixando o Palmeiras para a Segunda Divisão) e, mesmo tendo derrotado o rubronegro na volta por 3 a 1, não teve jeito.

O campeão da Copa do Brasil de 2004 foi o Santo André, e um dos adversários do Ramalhão em sua vitoriosa campanha foi o clube palestrino, este que, após obter um excelente resultado na primeira partida (empate por 3 a 3 no ABC), conseguiu sair da competição ao igualar o marcador por inacreditáveis 4 a 4.

O Palmeiras não passou da segunda-fase na edição de 2007 da Copa do Brasil, o carrasco da vez foi o Ipatinga: primeiro duelo em São Paulo 2 a 0 Verdão, segundo jogo no Ipatingão 2 a 0 para o time da casa. Sendo assim, a vaga foi decidida nos pênaltis: deu 4 a 3 para o clube mineiro.

Em 2008, o campeão da Copa do Brasil foi o Sport Recife e um dos adversários do rubronegro pernambucano era o ex-Palestra Itália. Após segurar o empate em 0 a 0 na capital paulista, o Sport derrotou o Palmeiras por 4 a 1 na Ilha do Retiro. Porém, para consolo dos palmeirenses, o clube recifense derrotou o Corinthians na final.

No ano passado, a “zebra” que tirou o time da “defesa que ninguém passa” foi o Atlético Goianiense, que perdeu o compromisso de ida por 1 a 0 e venceu a volta pelo mesmo placar e, nos tiros penais, vitória atleticana por 2 a 1.

Mas o Palmeiras não é a única vítima de “zebras” na Copa do Brasil não. Afinal, times como Criciúma, Juventude, os citados Santo André e Sport e Paulista passaram por outros adversários considerados favoritos e sagraram-se campeões da competição, além dos vices-campeonatos de clubes como o Ceará (em 1994) e Brasiliense (em 2002).

O que resta para o alviverde? Claro que tem vencer a partida. Se não conseguir os tão sonhados 6 a 0, pelo menos que o time atue de uma maneira digna para se despedir da competição.

Por Jorge Almeida

É uma final portuguesa com certeza

O Braga tentará conquistar o título inédito da Liga Europa diante do favorito Porto

Com gol do volante Custódio, o Braga derrotou o Benfica por 1 a 0 no Estádio Municipal de Braga e, pela primeira vez em sua história, chega à final da Liga Europa. Apesar de ter perdido o primeiro confronto para os “Encarnados” por 2 a 1, o ex-time do goleiro Felipe (atual Flamengo) avançou por ter feito gol fora de casa, e medirá forças na decisão do próximo dia 18 de maio em Dublin (Irlanda) contra o campeão português Porto que, apesar de ter perdido para o Villarreal por 3 a 2 na arena adversária, chegou à final por ter saído vitorioso na partida de ida por 5 a 1, fazendo, assim, 7 a 4 no resultado agregado. Portanto, a Liga Europa 2010/2011 terá uma final portuguesa com certeza.

Para chegar até à decisão, o Sporting Club de Braga não precisou passar pela fase de grupos porque como foi um dos oitos terceiros colocados da fase de grupos da Champions League 2010/2011, entrou direto para a segunda fase. Em duas partidas contra os poloneses do Lech Poznan, derrota por 1 a 0 na ida e vitória por 2 a 0 em casa; nas oitavas-de-final, os bracarenses superaram o poderoso Liverpool em seus domínios pelo placar mínimo e segurou um heróico empate em 0 a 0 na Inglaterra; nas quartas-de-final, o Braga passou pelo Dínamo de Kiev ao empatar em 1 a 1 na Ucrânia e 0 a 0 em Portugal (em função do gol marcado fora de casa, conforme o regulamento, a equipe portuguesa avançou); e, nas semifinais, conforme mencionado acima, os bracarenses deixou o Benfica pelo caminho e chega pela primeira vez à final da Liga Europa em busca do título inédito.

Do outro lado, o seu rival é uma das sensações da Europa nesta temporada, trata-se do campeão português por antecipação, o Futebol Clube do Porto e que, por ter terminado na terceira colocação no campeonato nacional 2009/2010 ficou de fora da disputa da atual edição da Champions League (algo raro para o Porto), mas que deu direito a disputar a fase de grupos da Liga Europa. Nesta fase, os “Dragões” (que disputou pelo grupo L) fizeram uma campanha impecável com seis jogos (cinco vitórias e um empate); na segunda-fase, o Porto derrotou o Sevilla na Espanha por 2 a 1 e perdeu no Estádio do Dragão por 1 a 0 (gol de Luís Fabiano), mas se classificou por ter marcado mais gols na casa do adversário; nas oitavas-de-final, a vítima foi o CSKA de Moscou, que perdeu os dois embates (1 a 0 na Rússia e 2 a 1 em Portugal); nas quartas, outro time russo no caminho, o Spartak, mais dois triunfos e com goleadas: 5 a 1 em casa e 5 a 2 em Moscou; e, nas semifinais, também citado anteriormente, dois duelos com o Villarreal, triunfo na cidade do Porto por 5 a 1 e resultado adverso na Espanha por 3 a 2.

Apesar de ter feito o caminho mais difícil, particularmente, não acredito que o Braga ganhará à final do Porto pelos seguintes motivos: 1 – os azuis e brancos estão jogando muito (não foi à toa que foi campeão português invicto); 2 – o ataque dos dragões é um de seus principais pontos fortes, o brasileiro Hulk e Falcão Garcia estão perfeitamente entrosados, além disso, o colombiano é o artilheiro da competição, com 16 gols. Em resumo, o Porto é o grande favorito para conquistar a Liga Europa pela segunda vez (a primeira foi na temporada 2002/2003, quando a competição era intitulada Liga UEFA). E, caso vença a Liga Europa, o clube da cidade do Porto ainda pode coroar a excelente temporada se conquistar também a Taça de Portugal no dia 22 de maio contra o Vitória de Guimarães. Ou seja, o jovem técnico André Villas-Boas, de 33 anos, poderá ser campeão português, da Liga Europa e da Taça de Portugal em uma única temporada.

E sabe como é o futebol, né? Vira e mexe aparece “aquele animal” que nenhum torcedor gosta, a “zebra”. Mas, em todo o caso, aquele jargão de sempre: “Que vença o melhor”.

Por Jorge Almeida

Uma quarta-feira para ser esquecida

Esta quarta-feira, 4 de maio, pode ser considerado um dos piores dias para o futebol brasileiro na história da Taça Libertadores da América. Isto porque das quatro equipes tupiniquins que entraram em campo neste dia trágico, e que passaram da fase de grupos, todas foram surpreendentemente eliminadas: Internacional, Grêmio, Cruzeiro e Fluminense deram adeus à chance de disputar o título da principal competição sulamericana. Só o Santos continua na Libertadores, que eliminou o América do México na última terça-feira ao empatar em 0 a 0 na casa do adversário (venceu o jogo de ida na Vila Belmiro por 1 a 0).

De todos os envolvidos, quem estava com a situação mais delicada antes do apito inicial era o Grêmio, que perdeu a partida de ida em pleno Olímpico por 2 a 1 para a Universidad Católica, do Chile. E no compromisso de volta, o Tricolor dos Pampas jogou sem sete titulares machucados e sem Borges, que foi expulso no confronto de Porto Alegre. E no território chileno, o time da casa venceu pelo placar mínimo.

O arquirrival gremista também foi surpreendido em casa. O Internacional podia empatar em 0 a 0 no Beira-Rio que passaria de fase. O Colorado até começou bem, fazendo um a zero nos uruguaios no comecinho do primeiro tempo. Mas na etapa complementar, o clube pentacampeão da Libertadores mostrou que tem camisa e tradição na competição e virou para 2 a 1, assim, o atual campeão da competição deu adeus ao torneio. Logo, o Grenal que estava previsto nas quartas-de-final “foi pro beleléu”.

A maior decepção aconteceu na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O, então, imbatível Cruzeiro, dono da melhor campanha da primeira fase dentre todos os classificados, venceu o jogo de ida contra o Once Caldas lá na Colômbia por 2 a 1 e tinha de tudo para se classificar. Porém, quis o destino que Cuca fosse eliminado mais uma vez pelo time colombiano (em 2004, o Once Caldas eliminou o São Paulo, na época, comandado pó Cuca), com gols de Amaya e Moreno, o time de “pior campanha dentre os 16 classificados”, eliminou a Raposa.

E o Fluminense foi ao Paraguai podendo perder por até um gol de diferença diante do Libertad que estaria classificado. Afinal, o Tricolor das Laranjeiras havia vencido o primeiro duelo no Engenhão por 3 a 1. Contudo, com gols de Rojas, Samudio e Nuñez os guaranis sepultaram de vez a classificação do Flu com impiedosos 3 a 0.

Resta agora ao futebol brasileiro torcer para o Santos na Libertadores – claro que os torcedores rivais do time da Vila dificilmente farão isso – e para que o Once Caldas não faça a mesma coisa que fez com o clube praiano em 2004.

4 de maio de 2011: um dia para ser esquecido para o futebol pentacampeão do mundo.

Por Jorge Almeida

Deu o óbvio na final da Champions League

O Manchester United – com apenas dois jogadores considerados titulares – derrotou o Schalke 04 no Estádio Old Trafford por 4 a 1 (gols de Valencia, Gibson e dois de Anderson, Jurado anotou pelo time alemão) em partida válida pelas semifinais da Champions League (no resultado agregado: 6 a 1 para os “Diabos Vermelhos”, que venceu o jogo de ida por 2 a 0 na Alemanha) e disputará pela quinta vez a final da competição no próximo dia 28 de maio no novo Estádio de Wembley.

O adversário do United é “ninguém-mais-ninguém-menos” do que o poderoso Barcelona, que deixou para trás o arquirrival Real Madrid na outra semifinal (2 a 0 no Santiago Bernabeu e 1 a 1 no Camp Nou). O time catalão chegou à decisão após superar os Merengues em uma semifinal turbulenta, com direito às “troca de farpas” entre os técnicos Pep Guardiola pelo Barça e José Mourinho, do Real, via imprensa. O treinador português, com certeza, descarregará o seu descontentamento contra a arbitragem no jogo de ontem, na casa do adversário, que anulou erradamente o gol de Higuaín, que aproveitou o passe de Cristiano Ronaldo que ainda sofreu falta. Contudo, o juiz belga Frank de Bleeckere “viu” que o jogador português, na queda, fez falta no argentino Mascherano. Além disso, o clube da capital espanhola reclamou da expulsão do luso-brasileiro Pepe no compromisso de ida.

Agora, Manchester United e Barcelona farão um repeteco da final da temporada 2008/2009, vencida pelos catalães. Assim, o time do Sir Alex Ferguson terá a oportunidade de fazer a revanche e desempatar o número de conquistas (ambos contam com três títulos da principal competição interclubes do mundo).

Particularmente, já imaginava que as duas equipes fariam a final da Champions League (caso ambos não se enfrentassem nas fases eliminatórias anteriores). Sim, porque acredito que Barcelona e Manchester United contém os dois melhores times do mundo. Por isso que além dos dois, no inicio da competição, apontava como os principais favoritos ao título, o Real Madrid, o Chelsea e, correndo por fora, apontei Milan, Internazionale e Bayern de Munique.

A finalíssima terá um duelo interessante: de um lado Lionel Messi e do outro Wayne Rooney, dois “camisas 10” que costumam desequilibrarem uma partida.

Mas para chegar até aqui, os “Red Devils” terminou a fase de grupos na liderança do grupo C com 14 pontos em seis jogos (quatro vitórias e dois empates); nas oitavas-de-final, os ingleses empataram em 0 a 0 com os franceses do Olympique de Marseille fora de casa e venceram em seus domínios por 2 a 1; nas quartas-de-final, o Manchester United passou pelo rival Chelsea (com quem disputa ponto a ponto o Campeonato Inglês) com duas vitórias (1 a 0 e 2 a 1); e nas semifinais, a vítima foi o Schalke 04 e mais dois triunfos, como foi dito acima.

Já o Barcelona liderou o grupo D com campanha semelhante ao rival do próximo dia 28, porém, com saldo de gols mais favorável (14 a 6); nas oitavas-de-final, o Barça foi derrotada pelo Arsenal por 2 a 1 fora de casa e venceu os ingleses por 3 a 1 no Camp Nou; nas quartas-de-final, o Barcelona passeou contra o Shaktar Donetsk (vitórias de 5 a 1 em casa e 1 a 0 na Ucrânia); nas semifinais, os comandados de Pep Guardiola superaram Cristiano e cia., também citado acima.

A diferença entre a final do dia 28 de maio em Wembley e a de duas temporadas atrás, é que naquela ocasião, o favoritismo era do Manchester (e deu Barça) e para o próximo confronto, o Barcelona é apontado como principal candidato ao título.

Mas, independentemente de quem for o campeão, o título estará em boas mãos.

Por Jorge Almeida

Exposição “Norte” na Central Galeria de Arte Contemporânea

A Central Galeria de Arte Contemporânea está com a exposição “Norte” em cartaz até o próximo dia 15 de maio e reúne nove telas do pintor paulistano Bartolomeo Gelpi.

Além das pinturas, no interior da galeria, Gelpi também pintou a fachada do espaço com listras verticais e mais um “site specific” interno.

Todas as obras são constituídas por telas em óleo sobre tela em forma de quadrado com listras verticais que variam entre sete e nove centímetros de espessura.

Após o término exposição, Bartolomeo Gelpi estará com mostra individual no Centro Universitário Maria Antônia.

SERVIÇO:
Exposição: Norte
Onde: Central Galeria de Arte Contemporânea – Avenida Rebouças, 1545
Quando: até 15/05/2011; de terça a sexta, das 11h às 19h; sábados, das 11h às 18h
Quanto: entrada gratuita

Por Jorge Almeida