Cruzeiro, campeão brasileiro de 2013

Jogadores do Cruzeiro comemoram um dos três gols diante do Vitória. Depois, só festa. Foto: Fox
Jogadores do Cruzeiro comemoram um dos três gols diante do Vitória. Depois, só festa. Foto: Fox

O Cruzeiro Esporte Clube é o campeão brasileiro de 2013. O time celeste conquistou a competição pela terceira vez em sua história (contando a Taça Brasil de 1966 como Brasileirão, conforme reconhecido pela CBF) exatamente no intervalo da partida diante do Vitória, em Salvador, pela 34ª rodada, nesta quarta-feira à noite. Isso foi possível porque um pouco mais cedo o Atlético Paranaense, que era o único com remotas chances de título, perdeu para o Criciúma por 2 a 1. Assim, a Raposa confirmou a boa fase do futebol mineiro em 2013. Antes do título cruzeirense, o seu arquirrival Atlético Mineiro conquistara a Libertadores em julho, o que lhe permitiu a disputa do Mundial de Clubes no Marrocos em dezembro.

Com uma campanha incontestável, o Cruzeiro chegou aos 74 pontos com 23 vitórias, cinco empates e seis derrotas, enquanto o Furacão, com a derrota de hoje, estacionou nos 58 e, faltando quatro rodadas para o término do campeonato, só pode chegar a 70 pontos. Dessa forma, o clube mineiro repetiu o feito do São Paulo em 2007 e conquistou o Brasileirão faltando exatas quatro rodadas. Assim, o Cruzeiro se iguala a Corinthians e Fluminense com dois títulos brasileiros vencidos na era dos pontos corridos que, coincidentemente, começou com o triunfo cruzeirense em 2003, mas ainda não chegou ao feito do Tricolor paulista, que foi tricampeão em 2006, 2007 e 2008.

O título do clube celeste serviu para cravar de vez o nome de seu treinador, Marcelo Oliveira, no rol dos grandes técnicos do Brasil. Afinal, depois de fazer um bom trabalho no Coritiba, com direito a dois títulos paranaenses e dois vice-campeonatos da Copa do Brasil, o comandante foi contratado pelo Cruzeiro. A princípio, a sua vinda a Belo Horizonte foi cercada de desconfiança em virtude de seu passado como jogador ter sido marcado pela passagem no rival Atlético. Contudo, o seu trabalho sério e comprometido serviram para comprovar o teu profissionalismo. Oliveira indicou contratações à diretoria cruzeirense, foi atendido e o resultado foi que os reforços caíram como uma luva. A “espinha dorsal” foi montada por jogadores experientes e “refugos” de times principalmente do eixo Rio-São Paulo, especialmente, de São Paulo, Corinthians e Vasco. Curiosamente, os quatro clubes foram campeões recentes em competições nacionais: o Tricolor do Morumbi com o seu tri-campeonato (Borges, Dagoberto e, mais longíquo, Júlio Baptista), o Timão com o seu BR-2011 (William e, assim como JB para os são-paulinos, Nilton e Éverton Ribeiro) e o Vascão, que venceu a Copa do Brasil 2011 e vice-campeão brasileiro do mesmo ano (Dedé, o próprio Nilton e Diego Souza). Além de Souza e Luan, reservas no Cruzeiro, mas que foram vencedores da Copa do Brasil em 2012 pelo Palmeiras.

Vale destacar também que Marcelo Oliveira não pegou um time “pronto”. Ele montou a equipe que venceu, pelo menos uma vez, todos os adversários do campeonato. Inclusive, no time montado pelo comandante cruzeirense destacou-se o trabalho coletivo, pois, a artilharia do grupo é distribuída, talvez, o que tenha contribuído para a Raposa ter o melhor ataque.

Outro fator determinante que contribuiu para a conquista cruzeirense foi a volta do Mineirão, que passou por reformas para receber a Copa do Mundo. No Gigante da Pampulha, o Cruzeiro não teve conhecimento de seus adversários. Lá, o time sofreu apenas uma derrota para o seu maior algoz na história dos Brasileirões, o São Paulo.

Com a conquista e, consequentemente, a vaga assegurada para a Taça Libertadores de 2014, o Cruzeiro, talvez, poderá encarar o seu maior adversário na competição sulamericana. E, se conquistar a América pela terceira vez, o clube da Toca da Raposa terá a oportunidade de disputar o único título que falta para a sua galeria de troféus e que, neste ano, quem diria, pode ser erguido pelo Galo: o Mundial de Clubes da FIFA.

Quanto à partida de hoje, o Cruzeiro fez 3 a 1 no Vitória. O triunfo em cima do rubronegro baiano foi a “cereja do bolo” para o início da festa. O próximo compromisso do campeão brasileiro será no domingo (17), às 17h, diante da Ponte Preta no Estádio Dilzon Mello, em Varginha (MG). No confronto diante do clube campineiro, o Cruzeiro receberá a taça oficial de campeão brasileiro. Já que na partida de hoje contra o Vitória, os jogadores comemoraram o título com um troféu simbólico fornecido pela Federação Baiana de Futebol.

Bom, com o campeão e o primeiro time rebaixado confirmados, o Brasileirão seguirá com mais quatro rodadas para as definições das outras três vagas para a Libertadores de 2014 – ou duas, caso São Paulo ou Ponte Preta conquistarem a Copa Sulamericana – e também para conhecermos os outros três clubes que irão disputar a Série B junto com o Náutico.

Curiosamente, em 2003, os dois ex-Palestras Itália, Cruzeiro e Palmeiras, também foram campeões brasileiros. Enquanto os mineiros venceram a Série A, os paulistas conquistaram a Série B. E, para aumentar as coincidências, há exatos dez anos, o Flamengo disputou a final da Copa do Brasil e o São Paulo as semifinais da Copa Sulamericana. Assim, em 2013, as quatro situações se repetem.

Dessa forma, digo que o título está em boas mãos e o Cruzeiro está de parabéns pela conquista.

Por Jorge Almeida

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s